Você está na página 1de 3

A IMPORTÂNCIA DA BÍBLIA E SEU ESTUDO

Por Ribamar Diniz

A Bíblia Sagrada é o livro com o maior destaque no mercado editorial mundial. Foi o primeiro livro
impresso da história humana. É o maior best seller mundial. É a obra literária mais impressa, lida e distribuída
no planeta. Infelizmente, também é a mais odiada e perseguida de todos os séculos. Foi o livro que forjou
boa parte da cultura ocidental. Contribuiu decisivamente para o rápido desenvolvimento da ciência. Por isso
esse breve artigo considera a importância desse volume e seu estudo.

A Importância da Bíblia

Jesus, o personagem central desse livro, disse que os seres humanos deveriam examinar seu
conteúdo, pois ele dá testemunho dEle e contêm o conhecimento necessário para a salvação (João 5:39).
Muitos homens e mulheres bem sucedidos exaltaram o valor da Bíblia: Abraham Lincoln, por exemplo,
disse: “Aceita deste livro tudo o que puderes pela razão... O restante pela fé e hás de viver como o melhor
indivíduo”. Outro estadista norteamericano, George Washington, afirmou: “É impossível governar bem o
mundo sem Deus e sem a Bíblia”.

Ellen White, conhecida autora cristã, escreveu: “A Bíblia é a Palavra de Deus e o principal e
autorizado meio pelo qual Ele se revela aos seres humanos.” Essa mesma autora, em vários de seus escritos,
fala sobre a importância desse livro: “Aquele que com espírito sincero e dócil estuda a Palavra de Deus,
procurando compreender as suas verdades, será levado em contato com o seu autor; e, a menos que não o
queira, não haverá limites às possiblidades para o seu desenvolvimento”. (Educação, pág. 125) “A energia
criadora que trouxe à existência os mundos, está na Palavra de Deus. Essa palavra comunica poder, gera
vida. Cada ordenança é uma promessa; aceita voluntariamente, recebida na alma, traz consigo a vida do Ser
infinito. Transforma a natureza, cria de novo a alma à imagem de Deus”. (Idem, pág. 126). “Como a vida
física se mantêm pela comida, assim é a espiritual mantida pela Palavra de Deus. E toda alma deve receber,
por si própria, vida da Palavra de Deus. Como temos de comer por nós mesmos a fim de receber nutrição,
assim devemos receber a Palavra por nós mesmos”. (O Desejado de todas as Nações, pág. 390)

Razões para estudar a Bíblia

Existem vários benefícios advindos do estudo assíduo das Escrituras. Esses benefícios são variados e
possíveis a todas as pessoas, independente de qualquer condição. “Em sua vasta série de estilos e assuntos, a
Bíblia tem algo para interessar a todo espírito e apelar a cada coração. Encontram-se em suas páginas as
mais antigas histórias, as mais fiéis biografias, princípios governamentais para a direção de estados, para a
direção do lar, princípios estes que a sabedoria humana jamais igualou. Contém a mais profunda filosofia, a
poesia mais doce e sublime, mais apaixonada a patética. Os escritos da Bíblia são de um valor
incomparavelmente acima das produções de qualquer autor humano, mesmo considerando sob este ponto
de vista, mas de escopo infinitamente mais amplo, de valor infinitamente maior, são eles sob o ponto de
vista de sua relação para o grandioso pensamento central.” (Orientação da Criança, pág. 505)
Embora a leitura da Bíblia seja útil para várias coisas (Ver 2 Timótio 2:14-16) seu maior benefício,
sem dúvida, é o espiritual, é a salvação do leitor. Segundo Ellen White, “a alma que descansa na pura
atmósfera da santa meditação será transformada pela comunhão com Deus mediante o estudo das
Escrituras... recebida na alma, a Palavra de Deus se manifestará em boas obras. O resultado será visto na
vida e caráter semelhante aos de Cristo”. (Parábolas de Jesus, pág. 60) A Revista Sinais dos Tempos, em sua edição
de maio-junho de 2002, na página 9, descreve vários outros motivos para o estudo desse livro especial:

A Bíblia revela o plano de Deus e apresenta a história da salvação em Cristo;


A Bíblia dá o vislumbre real sobre o passado, presente e futuro do mundo.
A Bíblia é a matriz espiritual da maior parte da civilização humana.
A Bíblia é uma ferramenta para Deus mudar atitudes e comportamentos.
A Bíblia nutre a vida interior e aumenta a espiritualidade.
A Bíblia ilumina nossa mente e expande novos horizontes.
A Bíblia apresenta biografias e exemplos inspiradores.
A Bíblia é uma âncora nos momentos de crise.
A Bíblia é a constituição das igrejas cristãs.
A Bíblia, além de ser uma obra inspiradora e sagrada, é um clássico literário de alto nível.

Diante dessas informações, é importante praticar os quatro deveres descritos abaixo. Esses deveres
estão fundamentados em passagens bíblicas. Embora não seja fácil aplicá-los, os resultados compensam o
esforço nesse sentido.

Quatro deveres em relação à Bíblia

Estudar: João 5:39; Marcos 12:24. “Devemos dia após dia estudar a Bíblia diligentemente ponderando todo
pensamento e comparando passagem com passagem. Com o auxílio divino devemos formar nossas opiniões
por nós mesmos, visto termos de responder por nós mesmos perante Deus”. (O Grande Conflito, pág. 605)

Memorizar: Salmo 119:11; João 14:26. “Os ensinos de Cristo devem previamente ser armazenados na
memória, a fim de que o Espírito de Deus no-lo traga á lembrança no tempo do perigo”. (O Grande Conflito,
pág. 606)

Praticar: Mateus 7:26. “Quando as lições da Bíblia são aplicadas na vida diária, exercem elas profunda e
duradoura influencia sobre o carácter.” (Atos dos Apóstolos, edição econômica, pág. 98)

Pregar: Mateus 28:18-20; Marcos 16:15 e 16. “A obra evangelística – abrir as escrituras a outros, advertir
homens e mulheres do que está para sobrevir ao mundo - deve ocupar cada vez mais e mais o tempo dos
servos de Deus”. (The Review and Herald, 02 de agosto de 1906)

Como estudar a Bíblia

Assim como temos deveres em relacão ao livro sagrado, existem alguns passos para estudá-lo. Antes
de tudo, se deve levar em conta que a Bíblia é sua própria intérprete. O conteúdo das Escritura é auto-
explicativo. Nesse sentido, o livro de Isaís nos aconselha a comparar os textos relacionados para
compreendermos cabalmetne um assunto (28:13). Abaixo seguem algumas dicas práticas sobre o estudo da
Palavra de Deus:
1. Escolha um local, um horário e estude diariamente e aumente o tempo progressivamente.
2. “Nunca devemos estudar a Bíblia sem oração.” (O Grande conflito, pág. 353)
3. Estude com humildade e a dependência de uma criança.
4. Esteja disposto a praticar sua mensagem.
5. Se não tem familiaridade com a Bíblia, comece lendo as partes mais fáceis, como os Evangelhos.
6. Leve em conta o gênero literário do livro (poesia, história, parábola, etc.), o contexto histórico do
autor e o lugar da passagem na narrativa bíblica.
7. Consulte os livros de Ellen White e outros comentários bíblicos apropriados.
8. Escolha um método de estudo, pois existem vários: por verso, por capítulo ou por livro. (Adaptado
de Sinais dos Tempos, maio-junho de 2002, pág. 10).

A seguinte frase, escrita pelo profeta Jeremias, um dos autores bíblicos, , resume o que deveria ser nosso
pensamento em relação ao conteúdo da Palavra de Deus: “Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas
palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos
Exércitos.” (Jeremias 15:16).

Ribamar Diniz é escritor, editor e palestrante, com seis livros publicados. É bacharel em teologia e licenciado em ensino
religioso pelo Intituto Superior de Teologia Aplicada e diplomado em investigaçao científica pela Escola de Posgraduação da
Universidade Adventista da Bolívia. Tambêm se graduou em teologia pelo Seminário Adventista Latinoamericano de Teologia
(sede Bolívia), onde foi secretário do Centro White (2010-2012), vice-presidente da Sociedade Estudantil de Investigação
Teológica e editor da Revista Doxa. É membro da sociedade Criacionista Brasileira. Seus artigos podem ser encontrados em
www.benditaesperanca.blogspot.com e https:// bo.academia.edu/RibamarDiniz.