Você está na página 1de 14

1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS


INSTITUTO DE FÍSICA
CENTRO DE TECNOLOGIA – CTEC
ENGENHARIA DE PETRÓLEO

MEDIDAS ELÉTRICAS

Jennifer Mikaella Ferreira Melo


Joyce Kelly França Tenório
Talita Alves Dias Brasil

Professora Maria Tereza de Araújo

Maceió
2017
2

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS


INSTITUTO DE FÍSICA

Jennifer Mikaella Ferreira Melo


Joyce Kelly França Tenório
Talita Alves Dias Brasil

MEDIDAS ELÉTRICAS

Relatório apresentado à
Universidade Federal de
Alagoas, curso de Engenharia
de Petróleo, referente ao
terceiro experimento realizado
na disciplina de Laboratório de
Física 2, sob orientação da Profª
Maria Tereza de Araújo, como
critério avaliativo da mesma
disciplina.

Maceió
2017
3

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO .................................................................................................. 04

2. OBJETIVOS ....................................................................................................... 06

3. MATERIAL UTILIZADO ................................................................................ 06

4. PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS ....................................................... 06

5. RESULTADOS E DISCUSSÕES ..................................................................... 07

6. CONCLUSÃO ..................................................................................................... 14

7. REFERÊNCIAS .................................................................................................. 14
4

1. INTRODUÇÃO

 Lei de Ohm e resistência elétrica


Em um resistor ôhmico, mantido a uma temperatura constante, a diferença de
potencial aplicada, ou tensão, é diretamente proporcional à intensidade de corrente que o
atravessa, ou seja
U =R . i
O coeficiente de proporcionalidade (R) é chamado de resistência elétrica do resistor,
pois representa a dificuldade que o mesmo oferece à passagem de corrente elétrica. Assim,
para resistores diferentes submetidos à mesma diferença de potencial, aquele que tiver maior
resistência elétrica será atravessado por uma corrente de menor intensidade. [1] Através dessa
definição, temos que um resistor é um condutor cuja função no circuito é fornecer uma
resistência específica. [2]
A resistência elétrica de um resistor depende de alguns fatores, entre eles, a
temperatura em que ele se encontra, seu comprimento e área da seção transversal e o material
de que é constituído. A esse último fator, damos o nome de resistividade do material.
A curva característica de um resistor ôhmico para um gráfico onde a diferença de
potencial está em função da corrente é uma função linear. [1]

 Associação de Resistores
Os resistores podem ser associados em série ou em paralelo para a obtenção de um
valor de resistência maior do que o fornecido por um único resistor, quando necessário. Na
associação em série, a tensão total é igual à soma das tensões em cada resistor e a corrente é
sempre a mesma em todos eles. Na associação em paralelo, a corrente se divide pelos
resistores associados e a tensão é a mesma para todos eles. [1]

 Amperímetro e voltímetro
O amperímetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade de corrente
elétrica. Ele deve ser associado em série no circuito juntamente com o resistor que se deseja
medir a corrente, como pode ser observado na figura 01. Para que o amperímetro não interfira
na corrente, sua resistência deve ser desprezível quando comparada ao resistor. Logo,
podemos concluir que um amperímetro ideal tem resistência elétrica nula. [1]

Figura 01: Amperímetro associado em série. (NICOLAU; TODELO, 2005)

O voltímetro é utilizado para medir a diferença de potencial elétrico – tensão - e deve


ser associado em paralelo no circuito com o resistor que se quer medir a tensão, como pode
ser observado na figura 02. Para que o voltímetro não influencie na tensão a que o resistor
está submetido, sua resistência deve ser muito maior quando comparada ao resistor, para que
5

ele desvie o mínimo possível de corrente. Assim, num voltímetro ideal, a resistência elétrica
tende ao infinito. [1]

Figura 02: Voltímetro associado em paralelo. (NICOLAU; TODELO, 2005)

 Ohmímetro
O ohmímetro é um instrumento destinado a medir a resistência elétrica de um
elemento em um circuito. Este deve ser associado em paralelo com o resistor que se deseja
medir a resistência, como mostra a figura 03. A medição é efetuada através da Lei de Ohm: o
instrumento injeta no resistor uma corrente pré-estabelecida e mede a tensão nos terminais,
efetuando o cálculo da resistência. [3]

Figura 03: Ohmímetro associado em paralelo. [3]

 Código de cores
Além dos equipamentos para medição de resistência, é possível determinar a
resistência de um resistor através das cores das faixas contidas no mesmo. Existem resistores
que possuem de 3 a 6 faixas de cores, onde cada faixa tem sua função. Nesse relatório, foram
usados 4 resistores de 4 faixas e um resistor simples. A primeira faixa mostra o primeiro
algarismo do valor da resistência, a segunda faixa mostra o segundo algarismo da resistência,
a terceira faixa mostra quantos zeros devem ser adicionados a resistência e a quarta faixa
identifica a tolerância que o componente tem. As associações de valores correspondentes a
cada cor podem ser observadas na figura 04.
6

Figura 04: Código de cores para 4 faixas e exemplo de resistor. [4]

2. OBJETIVOS

 Observar dependência da resistência elétrica nos resistores em função da corrente e da


tensão a que estejam submetidas.
 Saber manusear instrumentos de medidas elétricas como: Amperímetro, Voltímetro e
Ohmímetro, na medida e análise de comportamento ôhmico e não ôhmico dos
resistores.

3. MATERIAL UTILIZADO

 Uma fonte de alimentação variável;


 Dois instrumentos de medidas (Amperímetro, Voltímetro e Ohmimetro);
 Cinco resistores diferentes
 Bancada e fios para ligações

4. PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS

 Montou-se o circuito segundo esquema descrito na figura 05, usando inicialmente o


resistor 1 (68 Ω). Ao ligar o Amperímetro (A) e o Voltímetro (V) se teve o cuidado em
verificar se as polaridades positivas e negativas estão ligadas corretamente a fim de
não danificar os equipamentos, bem como a escala a ser utilizada no amperímetro.
7

Figura 05: Esquema do circuito montado

Fonte: Acervo pessoal

 Com a fonte desligada, o botão de corrente foi ajustado para um valor máximo de até 1
A.
 Com botão de ajuste da tensão na posição 0 (zero), ligou-se a fonte. Verificou-se os
valores de tensão e corrente presente no resistor.
 A tensão foi ajustada para algum valor maior que zero, verificando novamente os
valores da tensão e corrente no resistor. Realizaram-se novas medidas (pelo menos
oito medidas de tensão e corrente) que atuam no resistor anotando em uma tabela.
 Repetiu-se o mesmo procedimento para os demais resistores, analisando após a
construção do gráfico o tipo de resistência elétrica no circuito.
 Utilizou-se o Ohmímetro de precisão para determinar a resistência elétrica no Resistor,
no qual se consegue obter o comportamento ôhmico.

5. RESULTADOS E DISCUSSÕES

R fábrica: Os valores de resistência de fábrica indicados para cada resistor foram:


R1= 68 Ω
R2= 100 Ω
R3= 1000 Ω
R4= 4700 Ω
R5= 10000 Ω
R código : As cores das faixas dos resistores utilizados, utilizando o Código de cores
apresentado na seção 1, estão apresentadas a seguir na Tabela 1.
8

Tabela 1: Resistência indicada pelo código de cores.

Resistor Cores Resistênci Tolerância


1ª Faixa 2ª Faixa 3ª Faixa 4ª Faixa a (Ω)
R1 Marrom Preto Laranja Dourado 68 Ω 5%
R2 Amarelo Violeta Vermelh Dourado 100 Ω 5%
o
R3 Marrom Preto Vermelh Dourado 1 kΩ 5%
o
R4 Marrom Preto Marrom Dourado 4,7 kΩ 5%
R5 X X X X 10 kΩ 5%
Fonte: Autor
A partir dos dados apresentados, foi possível verificar o valor da resistência que foi
informado para cada resistor e verificar se era compatível. Como pode ser observado, os
valores são idênticos aos valores de fábrica.
R multímetro: Esta etapa do experimento consistiu em medir a resistência de cada resistor
com o ohmímetro (usando uma das funções do multímetro). Foram obtidos os seguintes
resultados:
R1= 67,1 Ω
R2= 99,1 Ω
R3= 995 Ω
R4= 4,68 k Ω
R5= 9,72 k Ω
Como podemos observar, são valores de resistência muito próximos dos valores de
fábrica e dos valores obtidos através da tabela de cores.
Os valores medidos de tensão e corrente com o auxílio do Voltímetro e Amperímetro
para cada resistor encontram-se nas tabelas de 2 a 6 abaixo.
R medido: A partir dos valores das tabelas foi plotado em Excel os gráficos de
Resistência (Ω), U(V) versus i(mA) de cada resistor.
cat oposto U
Sabendo que tgθ= e que pela Lei de Ohm R= , podemos encontrar a
cat adjacente i
resistência a partir do gráfico, ou seja, calculando a inclinação da reta que ajusta os pontos
medidos em cada um dos resistores.

7
R 1 ¿ tgθ= =67,11 Ω ( Gráfico 1)
104,3.10−3
7
R 2 ¿ tgθ= =99,5 Ω (Gráfico 2)
70,6.10−3
7,01
R 3 ¿ tgθ= =992,9 Ω (Gráfico 3)
7,06.10−3
9

7
R 4 ¿ tgθ= =4666,7 Ω (Gráfico 4)
1,5.10−3
7
R 5 ¿ tgθ= =9722,2 Ω (Gráfico 5)
0,72.10−3

Tabela 2:
R1=68Ω
U (V) i (mA)
0,0 0
0,5 7,5
1,0 15
1,5 22,5
2,02 30,2
2,51 37,5
3,0 44,9
3,5 52,2
4,01 59,8
4,51 67,3
5,0 74,6
5,5 82,1
6,02 89,7
6,51 97
7,0 104,3
Fonte: Autor

Figura 06: Gráfico referente ao ajuste dos pontos encontrados na Tabela 2.

68Ω
8
7
7 6.51
6.02
6 5.5
5
5 4.51
4.01
3.5
U (V)

4
3
3 2.51
2.02
2 1.5
1
1 0.5
0
0
0 20 40 60 80 100 120
i (10-3 A)

Fonte: Autor
10

Como discutido anteriormente a Lei de Ohm diz que se a tensão em um resistor é


proporcional à corrente medida, este é denominado resistor ôhmico ou linear. Dessa maneira,
o resistor 1, cuja resistência está ilustrada na figura 06, é um resistor ôhmico, pois sua
resistência é linear, o que implica que tensão e corrente são proporcionais.

Tabela 3:

R2=100Ω
U (V) i (mA)
0,01 0,1
0,51 5,2
1,02 10,3
1,51 15,3
2,0 20,2
2,52 25,5
3,02 30,5
3,52 35,6
4,01 40,5
4,5 45,5
5,0 50,5
5,5 55,5
6,0 60,6
6,5 65,6
7,0 70,6

Fonte: Autor

Figura 07: Gráfico referente ao ajuste dos pontos encontrados na Tabela 3.

100Ω
8
7
7 6.5
6
6 5.5
5
5 4.5
4.01
3.52
U (V)

4
3.02
3 2.52
2
2 1.51
1.02
1 0.51
0.01
0
0 10 20 30 40 50 60 70 80
i (10-3 A)
11

Fonte: Autor

Tabela 4:
R3=1000Ω
U (V) i (mA)
0,05 0,05
0,55 0,55
1,06 1,07
1,51 1,52
2,01 2,02
2,51 2,53
3,01 3,03
3,51 3,54
4,01 4,04
4,5 4,54
5,0 5,03
5,51 5,55
6,0 6,04
6,51 6,55
7,01 7,06
Fonte: Autor

Figura 08: Gráfico referente ao ajuste dos pontos encontrados na Tabela 4.

1kΩ
8
7.01
7 6.51
6
6 5.51
5
5 4.5
4.01
3.51
U (V)

4
3.01
3 2.51
2.01
2 1.51
1.06
1 0.55
0.05
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8
i (10-3 A)

Fonte: Autor
12

Tabela 5:
R4=4700Ω
U (V) i (mA)
0,11 0,02
0,51 0,11
1,02 0,22
1,51 0,32
2,01 0,43
2,5 0,53
3,02 0,64
3,5 0,75
4,0 0,85
4,5 0,96
5,0 1,07
5,5 1,18
6,0 1,28
6,5 1,39
7,0 1,5
Fonte: Autor

Figura 09: Gráfico referente ao ajuste dos pontos encontrados na Tabela 5.

4,7kΩ
8
7
7 6.5
6
6 5.5
5
5 4.5
4
3.5
U (V)

4
3.02
3 2.5
2.01
2 1.51
1.02
1 0.51
0.11
0
0 0.2 0.4 0.6 0.8 1 1.2 1.4 1.6
i (10-3 A)

Fonte: Autor

Tabela 6:
R5=10000Ω
U (V) i (mA)
0,08 0,01
13

0,51 0,05
1,0 0,1
1,51 0,15
2,01 0,2
2,5 0,26
3,0 0,31
3,51 0,36
4,0 0,41
4,52 0,46
5,02 0,52
5,51 0,57
6,0 0,62
6,5 0,67
7,0 0,72
Fonte: Autor

Figura 10: Gráfico referente ao ajuste dos pontos encontrados na Tabela 6.

10 kΩ
8
7
7 6.5
6
6 5.51
5.02
5 4.52
4
3.51
U (V)

4
3
3 2.5
2.01
2 1.51
1
1 0.51
0.08
0
0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 0.6 0.7 0.8
i (10-3 A)

Fonte: Autor.
Assim como o gráfico 1, os gráficos 2,3,4,e 5 possuem comportamento linear, e com
isso os resistores representados em cada um dos gráficos obedecem a Lei de Ohm, sendo
todos caracterizados assim como resistores ôhmicos.

I. Quais características devem apresentar um bom Amperímetro e um bom


Voltímetro para que interfiram o mínimo possível nas medidas efetuadas?

R: O amperímetro deve possuir baixa resistência e estar em série, já o voltímetro deve


ter uma resistência alta e estar em paralelo com o resistor, para que dessa maneira funcione
com a maior eficiência.
14

II. Use o Ohmímetro para efetuar as medidas das resistências internas do


Amperímetro e do Voltímetro, tendo o cuidado de ligar as polaridades corretas. Analise
estas medidas com base nas características descritas no item anterior.
R: Não foi possível medir as resistências do amperímetro e do voltímetro utilizando o
ohmímetro, pois, como foi citado na seção 1, um amperímetro possui uma resistência muito
baixa pois ele é associado em série no circuito e não deve interferir ao medir a corrente; o
voltímetro, por sua vez, possui uma resistência muito alta pois é associado em paralelo no
circuito e deve desviar o mínimo valor possível de corrente para não interferir ao medir da
tensão.

6. CONCLUSÃO

A partir da execução do experimento, foi possível conhecer melhor os instrumentos


laboratoriais que auxiliam nas medições elétricas no dia a dia de muitos profissionais, como
por exemplo os engenheiros elétricos, que trabalham com sistemas elétricos de vários tipos,
como redes de energias elétricas e equipamentos de proteção contra relâmpagos. Além de
conhecer, foi muito importante aprender a manusear os instrumentos, uma vez que se faz
fundamental para a análise do comportamento dos resistores.
A teoria a respeito de resistência ficou mais clara com a realização dos procedimentos,
uma vez que foi possível observar uma relação entre corrente elétrica e tensão, esclarecendo
conceitos como o fato de a resistência ser uma propriedade de um dispositivo. Algumas
pessoas confundem com resistividade, sendo esta uma propriedade de um material.
Muitas vezes, aprende-se a fundamentação de um assunto, mas não se prende a
conceitos importantes, como o fato de que o amperímetro deve estar em série, enquanto o
voltímetro deve estar em paralelo com o resistor, para que dessa maneira funcione
corretamente. E isso foi notoriamente observado durante o experimento.
Além disso, foi interessante perceber que tudo aquilo que foi feito laboratorialmente
condiz com o conhecimento teórico obtido nos livros, de modo que a observação na prática se
torna muito mais eficaz.

7. REFERÊNCIAS

[1] NICOLAU; TODELO, Física Básica, 2ª Ed. Editora Atual, 2005.


[2] HALLIDAY, D. Fundamentos de Física: Eletromagnetismo, vol 3. 9ª Ed. LTC
[3] < http://www.ufrgs.br/eng04030/Aulas/teoria/cap_03/ohmimetr.htm / > (Acesso
em 09 de março de 2017 às 22 hrs)
[4] < https://www.mundodaeletrica.com.br/codigo-de-cores-de-resistores > (Acesso
em 09 de março de 2017 às 23 hrs)