Você está na página 1de 86

Arranjos Florais passo a passo

Índice
Introdução Pag.02
Introdução ao Terraniums Pag.03
Terranium – Jardim em garrafa Pag.07
Arranjo em tubo de espaguete Pag.18
Cachepô – flor de Amarellis Pag.20
Bola de rosas Pag.29
Centro de mesa de vidro Pag.33
Arranjo com orquídea Pag.41
Arranjo com tela Pag.44
Arranjo com Carolas Pag.61
Arranjo de flores secas Pag.73
Flor camarão Pág.79
Lírio do campo Pág.84

1
Introdução
“As flores são o elo de ligação do Céu com a Terra. Através da contemplação
das flores, da inalação consciente do seu perfume, da relação estreita com o
ser de cada planta e através do cultivo de belos jardins, o ser humano pode
curar-se e regenerar toda a sua natureza física, emocional e mental”

Quando presentear com flores?

As flores são sempre bem vindas em qualquer ocasião, principalmente nas datas
comemorativas quando o motivo é especial. As flores já foram palco de apaixonados
que declararam o seu amor ao presentear a pessoa amada com flores. Hoje o
romantismo esta cada vez mais distante, é como se fizesse parte do passado,
passado esse que não esta tão distante assim. As flores falam por si só, ou seja, elas
representam os nossos sentimentos as nossas emoções. E pode ter certeza que as
flores são o melhor presente que uma pessoa possa receber.

Qual a flor ideal?

Particularmente, acredito que as flores são todas ideais, mas por um capricho da
natureza algumas tem maior poder de sedução, como as rosas, por exemplo, que
conquistam com sua beleza e são mais usadas para paixões, grandes amores. Mas as
orquídeas também têm o seu valor, por florescer uma vez por ano ela se torna uma
flor rara, sua delicadeza faz desabrochar o mais puro dos sentimentos e também pode
ser usada por casais apaixonados. Não existe flor certa o que existe é o verdadeiro
sentimento que moveu o gesto de presentear com flores.

Flor, é um tema que muitos gostam e na realidade por mais pequenina que ela
seja têm sempre beleza.
Nesta apostila você encontrará todo o conteúdo necessário para dar início ao
trabalho com um detalhado passo a passo ilustrado com fotos acompanhadas
de texto explicativo.
Pode-se criar centenas de arranjos diferentes, das mais variadas, formas e
cores, tudo o que a nossa imaginação permitir. Por isso se você colocar em
prática o que será passado aqui, com a prática adquirida e um pouco de
imaginação você será capaz de criar belíssimos arranjos

Desejamos-lhe boa sorte...!

2
Introdução ao Terrariums

Um recipiente fechado ou semifechado onde seja possível cultivar plantas é


denominado terrarium ou terrário e fornece um excelente meio para cultivo de
jardins em escala miniatura. É possível desfrutar das belezas de uma pequena
floresta, num ambiente fechado, que complemente com um toque de natureza
qualquer canto de um ambiente, quer seja numa sala de estar, num terraço ou
varanda. Um terrarium controla sua própria atmosfera, mantém o ciclo hidrológico e
conserva a temperatura interior mais ou menos constante. O isolamento da
garrafa, o uso de solo esterilizado e plantas sadias, livres de pragas ou fungos, faz
com que a incidência de ataques às plantas seja mínima. Bem planejado, um
terrarium ao alcançar o equilíbrio interno, permanece por muitos anos. Apesar de
confinadas no ambiente de uma garrafa, com limitações de espaço, quantidade de
água e nutrientes no solo, as plantas crescem sadias, evitando também o
crescimento desordenado.

Origem

Existem notícias de plantas em potes de vidro desde 500 A.C. Todavia, nos tempos
modernos, foi na Inglaterra, em 1827, que um médico inglês, o Dr. Nathaniel Begshaw
Ward descobriu acidentalmente que avencas podiam crescer dentro de algumas
garrafas. Fez experimentos com outros tipos de plantas e divulgou amplamente sua
descoberta em 1842, num livro intitulado “On The Growth of Plants in Closely
Glazely Cases”. Imediatamente se reconheceu a utilidade dessas garrafas (ou caixas
wardianas) contendo plantas que logo serviriam para o transporte de plantas raras ou
delicadas entre os continentes, em especial do Novo Mundo para a Europa com
destino às plantações, coleções ou Jardins Botânicos. Assim as plantas poderiam
chegar a salvo, mesmo em face das longas travessias marítimas.

3
Um jardim isolado em um recipiente fechado é peculiar na manutenção de suas
condições atmosféricas. O ciclo das chuvas é mantido, as plantas ficam a salvo das
flutuações externas de temperatura e a umidade necessária se mantém estável.
As plantas crescem, produzem novas folhas e galhos e aqueles substituídos são
decompostos lentamente, reincorporando seus elementos ao solo. Isso indica, sem
dúvida, a presença de fungos ou bactérias que atuam nessa decomposição.
Entretanto, devido ao equilíbrio, todas essas presenças coexistem como fatores
imprescindíveis à manutenção e desenvolvimento da vida no ambiente. Isso faz do
terrarium um sistema auto-sustentável. A água do solo é absorvida pelas plantas e
transpirada para o meio pelas folhas na forma de vapor d’água, que se condensa nas
paredes do recipiente, escorrendo e retornando ao solo e novamente absorvida pelas
raízes das plantas. Esse é o ciclo hidrológico ou ciclo das chuvas. Durante a noite
as plantas inspiram o oxigênio disponível no ambiente e expiram o gás carbônico.
Durante o dia elas inspiram o gás carbônico usado na foto-síntese e expiram oxigênio
e transpiram água. O processo de foto-síntese fornece energia para a planta e a
absorção de água e nutrientes serão utilizados na formação de seus diversos tecidos e
crescimento.

Recipientes

Pode-se usar garrafas de diversos tamanhos e formatos com tampas ou rolhas,


aquários, recipientes diversos, transparentes ou de cor clara. Entretanto, é bom
verificar a largura da abertura do recipiente, para que se possa introduzir as plantas
com facilidade.

4
Solo

Mistura esterilizada de solo para plantas, disponível em lojas especializadas.

Brita, cacos de telhas ou argila expandida para drenagem.

Carvão ativado.

Caso não se encontre solo esterilizado, pode-se comprar terra para plantas e
esterilizá-la do seguinte modo:

1 envolver a quantidade de terra desejada em folha de alumínio, colocar em uma


bandeja e levar ao forno a 200ºC por 30 minutos. Terra ao forno exala um odor um
pouco desagradável. Melhor fazê-lo num dia onde o mínimo de pessoas seja
incomodado;

2 retirar do forno e colocar para esfriar em local amplo, abrindo o pacote de alumínio.

Plantas

Em geral qualquer planta de pequeno porte pode ser utilizada para compor um
terrarium, exceto as suculentas e cactos. Escolha plantas com exigências similares
de umidade, água, luz etc., para dividirem o mesmo habitat. Se seu terrarium será
visto de todos os ângulos, coloque no centro a planta de maior altura, e as outras em
torno desta. Caso seja visto de alguns lados apenas, coloque as plantas maiores ao
fundo e as menores em torno destas. Utilize a maior variedade de plantas possível.

Como Fazer

Espalhe pelo fundo do recipiente a argila expandida, cacos de telhas ou o material


escolhido para drenagem, pedaços de carvão ativado, formando uma camada de 3.0
ou 4.0 centímetros. Despeje o solo escorregando-o por um funil de papel jornal para
evitar sujar as paredes do recipiente. Utilize ferramentas feitas de acordo com suas
necessidades para baixar as plantas,
espalhar a terra, cobrir, fixar etc.

Ferramentas podem incluir: garfos para espalhar a terra, lâmina para cortar, colher
para cavar, rolha de borracha para socar, esponja para limpar, gancho para segurar e
descer as plantas etc.

Use um pulverizador para limpar as paredes do recipiente ao terminar, ou uma


mangueirinha do tipo usado em aquários. Evite encher o terrarium com excesso de
água. Caso isso aconteça, deixe-o aberto nos dias seguintes para a evaporação do

5
excesso. Quando verificar que a umidade está no nível desejado, feche o terrarium
com a rolha ou tampa. Espere alguns dias e se tudo estiver bem, sele a rolha ou
tampa com parafina derretida de uma vela. Mantenha o terrarium próximo à luz
indireta, girando uma vez por semana para garantir uma igual distribuição de luz.
Nunca o coloque sob a luz direta do sol, isso pode aumentar a temperatura interna e
queimar as plantas.

Pessoalmente já montei um terrarium que permaneceu em bom equilíbrio por


mais de três anos. Observar um terrarium é uma atividade relaxante. Além de se
converter numa peça de conversação, proporciona um pequeno habitat a ser
estudado.

6
Terraniums - Jardins em Garrafas

Os Jardins em Garrafas , são por assim dizer Mundos que se bastam a eles
mesmos,uma vez plantados,principalmente aqueles que ficam fechados,onde a
Humidade se junta dentro das garrafas ,criando um micro -clima .

O ciclo de vida continua, pois têm efeito de estufa e a própria umidade chove no jardim
miniatura. .

Pode deitar a garrafa...

7
Prefira as formas redondas com bocas de vidro para que a umidade escorregue por
ela e regue as plantas.

O vidro pode ser de cor, mas tenha em conta que quanto mais claro, melhor, pois
entra melhor a luz.

Podemos deitar a garrafa , de forma a que um lado sirva de terra e outro de céu.
Quanto menor, for a boca de entrada ,melhor efeito se obtém, mas ...

O tamanho da boca tem que ser largo suficiente para metermos a planta e ter espaço
para manipular as ferramentas necessárias para plantá-las
Plantas recomendadas para Terraniums

8
Sugiro que leve a lista consigo, quando for comprar as plantas

9
Continuando ,depois do quadro apresentado no Nº 1 , todas as Plantas de pequeno
crescimento , são ideais, principalmente aquelas que se dão bem em estufas, Fectos,
Hera, Begónias, Violetas ,esta dizem que até é capaz de dar flor todo o ano neste
ambiente e muitas das plantas com folhas de riscas ou veios de cor que são bastante
decorativas .

Plantação.
Lave a garrafa ou o vidro, com água e detergente ,para lhe retirar qualquer residuo de
oleo ou acido. Deixe Secar

A base deste arranjo é muito importante

Começe por 2,5 cm de espessura de material de drenagem,que pode ser


carvão,(desinfecta ), seixos , brita, bocados de loiça ou barro, aproveite jogar com as
cores tambem.

- Composto:
Os Profissionais, dependendo do tamanho,do recipiente usam por cima do material de
drenagem:

-5 a 10 cm de mistura própria de areia


- 2 partes de terra, (10 a 20 cm), deve ser composto de plantas esterilizado (tipo John
Innes Compost) .
- 2 Partes de areia Grossa
-1 parte de Terriço ou Turfa.

Faça um Tubo de Cartolina ,que vai servir de Funil, para não sujar as paredes do
frasco.

Arranje o solo para se ajustar ao seu esquema de plantação , usando a colher e o


garfo improvisados, que atou a um pau ou cana, e faça as suas ondulações , decalque
o solo.

Arranje as plantas ,devido á dificuldade de depois mudar o lugar das plantas , treine o
seu arranjo cá fora primeiro .

10
Use a colher para fazer um buraco para a planta ,ponha a planta e com o funil ponha +
solo , decalque á volta mas sabe que as plantas depois de regar, se prendem melhor
ao solo.

Para facilitar, se for preciso, incline a garrafa , ou use 2 pauzinhos, ou canas, para as
posicionar . Comece por plantar as plantas mais afastadas ou as dos lados e depois
as do centro .

Não encoste as plantas demasiado ao vidro, no entanto as folhas podem tocá-lo .

11
12
Em seguida veremos como decorar e manter estes Terraniums

13
Ornamentos, rega e manutenção

Ornamentos
Naturais - use bocados de rochas, pedrinhas brancas , troncos, musgo...

Artificiais - miniaturas de pontes, um pequeno espelho a fingir lago,mini-banco de


jardim, um sapo, ou outra peça de vidro, fonte,ou mesmo mini vasos de barro, ajuste
ao tamanho das plantas!

No fim limpe as paredes interiores do vidro ,com uma esponja molhada ,agarrada a um
arrame de um cabide, se não tiver outro.

Rega e Manutenção
Nunca regue o seu Terranium -jardim em garrafa, da mesma forma que faz com as
outras plantas da sua casa, regue , usando uma garrafa de spray e pulverize com
água fresca

Se o tapar com uma rolha de cortiça, não vai ser preciso regá-las por meses, mas
recomenda-se que o ventile ocasionalmente.

No entanto vigie a planta nos primeiros dias ,até ter a certeza de que ela se habitua ao
seu micro clima, ao seu próprio Mundo.

14
Não se esqueça de que o vidro aumenta o calor ,por isso o seu arranjo deve estar á
sombra e não apanhar sol direto em demasia, mas precisa de luz intensa durante
grande parte do dia.

Tire as folhas secas com a ajuda do seu garfo improvisado e se precisar de cortar
alguma coisa use o x-zato improvisado, atado a uma cana.

15
Divirtam-se...!

16
Terranium Fácil

Depois de toda a teoria estudada, resolvemos por em prática e fazer um... vejam o que
saiu!

Aconselho a começarem por frascos de boca onde caiba a sua mão!

Usamos em baixo, para drenagem, tijolo partido, depois pedrinhas brancas (brita) das
obras, areia branca, só junto ao vidro, depois a areia vegetal suficiente para a planta.
Decorei em cima com um pouco de tijolo partido fino, areia e pedras cor de rosa.
Todos estes materiais foram devidamente lavados.
diverti-me ! A planta passado uns dias está saudavel e a crescer...

A água que se acumula na zona de drenagem está limpa a transparente,parece que


lavei bem os materiais !

17
Arranjos com
BOCADOS E BOCADINHOS

Muitas vezes ao andarmos na praia ou no campo, sentimo-nos atraídas por


bocadinhos lindos de conchas , Búzios,pedras roladas ,ou por pinhas ,folhas secas ,
sementes, raminhos ou paus ,pedras e outras coisas que acabamos por agarrar e
trazer para casa, muitas vezes sem saber onde as por, mas juntas pode colocá-las
em vidros !.

18
Como fazer um arranjo em camadas,
num vidro de espaguete.

É coisa fácil fazer até com as crianças ,não precisa de copiar exatamente este que lhe
vou mostrar mas fica com uma idéia ,o resultado é um abstrato de texturas diferentes
que seja atrativo à vista.

Estas cores são de Outono, mas pode juntar facilmente com os pacotes de pot-pourri
de cores variadas para o esquema de cores que mais lhe agradar.

19
Arranjos Florais passo a passo

Cachepô: Flor de
Amarilis

Material

· arame
· alicates
· cachepô de madeira
· vime natural
· argila
· musgo
· flor de amarilis
· jornal velho
· bola de alium

20
· raizes
Passo 1

Encha o cachepô com jornal até um pouco mais da metade.


Passo 2

Coloque a argila dando um formato cilindrico para fixar bem os galhos.

21
Passo 3

Centralize bem no cachepô.


Passo 4

Coloque bastante jornal em volta para ficar bem firme e retire o plastico somente na
parte de cima da argila.

22
Passo 5

Cubra todo o jornal com o musgo.

Passo 6

Corte o vime natural na altura desejada e fixe-o na argila.

23
Passo 7

Faça com o vime uma amarração em forma de arco para dar um toque exótico ao
seu arranjo.

Passo 8

Modele os amarilis para ficarem bem vistosos.

24
Passo 9

Fixe na argila.

Passo 10

Corte também em alturas variadas para dar equilibrio.

25
Passo 11

Desmembre algumas folhas.


Passo 12

Acerte o caule com o alicate para fazer a composição do arranjo.

26
Passo 13

Modele a bola de alium e corte na altura desejada.

Passo 14

Finalize com as raizes deixando algumas caidas sobre o vaso.

27
Passo 15

Faça uma amarração com o restante do vime e fixe na argila para dar o toque final
ao arranjo.
Produção

Produção.

28
Bola de rosas

Material

 1 buque de rosas
 bola de espuma floral
 alicate 15cm de diametro

29
Passo 1

Corte as rosas deixando uns 2cm de galho.


Passo 2

Fixe-as diretamente na bola, aprofundando todo o caule, bem juntas umas das
outras, para não deixar espaço entre elas.

30
Passo 3

Ficará assim.

Passo 4

31
Dica: para fazer a decoração, pendure o arranjo com um fio de nylon ou uma fita. Se
preferir use sobre um movel.

Produção

Produção.

32
Centro de mesa de vidro

Material

· Orquídeas verdes
· Asplênio
· Varetas de bambu
· Argila
· Musgo tapete
· Estilete
· Alicate de corte rápido
· Arame fino

33
Passo 1

Coloque a argila no centro do vaso.


Passo 2

Cubra toda a argila com o musgo.

34
Passo 3

Ficará assim.

Passo 4

Fixe a vareta na argila.

35
Passo 5

Corte na altura desejada.

Passo 6

Corte o caule das orquídeas na altura das varetas.

36
Passo 7

Fixe-as na argila, sempre modelando para deixa-las com uma aparência bem real.
Dica: Observe as flores naturais para que o arranjo fique o mais próximo possivel.

Passo 8

Fixe a orquídea com um arame ao bambu para dar beleza e sustentabilidade ao


arranjo.

37
Passo 9

Molde as folhas do asplênio.

Passo 10

Corte na altura desejada se achar necessário, e fixe na lateral do vaso sempre


modelando.

38
Passo 11

Faça uma amarração de arame com as sobras do bambu.

Passo 12

Fixe a amarração na argila para dar um toque especial ao acabamento.

39
Produção

Produção.

40
Arranjo Orquídea

Material

· Aquário Redondo
· Musgo
· Orquídea

Passo 1

41
Preencha o Aquário com musgo deixando no centro um espaço para o encaixe do
vaso de Orquídeias.

Passo 2

Encaixe o vaso.

42
Passo 3

Vá preenchendo os espaços para não haver sobras.

Produção

43
Arranjo Tela

Modo de Fazer:

Material:

· Junco
· 5 Gérberas
· Tuia
· Cesta
· Palga
· Esponja Floral
· Juta
· Papel Celofane
· Arama 18 e 12 para amarrar

44
1- Centralize a esponja flora já molhada no papel celofane.

2 -Acerte as pontas do celofane para que não aparecam.

45
3- Corte as pontas do junco.

4- Coloque bem juntos de maneira que fiquem reunidos na ponta da esponja. Repetir
na outra ponta.

46
5- Corte as pontas do junco na mesma altura dos dois lados.

6- Amarre uns gallhos com palha do junco na horizontal na parte superior.

47
7- Apare as pontas.

8- Corte o arame aproximandamente 7cm e enrole as pontas da juta.

48
9- Amarre a juta no junco utilizando os arames.

10- Detalhe da parte de trás do arranjo no detalhe o aramado.

49
11- Com a palha amarre o centro da juta.

12- Corte as pontas da juta rente ao junco.

50
13- Amarre a juta com a palha no junco. A volta toda da juta ficará amarrada.

14- Na parte inferior amarre a juta novamente e prenda com o arama na espuma.

51
15- Enrole o restante da juta.

16- Formando 2 rolinhos, amarrados com o arame.

52
17- Disfarce o arame com a palha.

18- Arame a gérbera.

53
19- Enrole a partir da flor, para deixá-la na posição.

20- Espete a flor na juta ultrapassando-a.

54
21- Componha o arranjo intercalando as cores e a altura das flores.

55
22- Veja como fica atrás.

56
23- Está ficando ótimo.

24- Termine escondendo a espuma com a palha presa com arame.

57
25- Continuação.

26- Amarre com a palha para esconder o arame.

58
27- Espete os rolinhos que foram feitos anteriormente.

28- Finalmente aplique a tuia por toda a esponja e na parte trazeira da Gérbera.

59
Produção

60
Arranjo com Carolas

Modo de Fazer:

Material:

· Cachepô de vidro
· 1 tijolo esponja floral
· 5 rosas Carola Colombiana
· Tango 1/2 dúzia de galhos
· Junco 1 maço
· Tuia (pinheiro) 6 galhos.
· Faca ou tesoura

61
1- Corte a esponja.

2 -Acerte os cantos para colocá-la no recipiente.

62
3- Introduza a esponja no recipiente já molhada.

DICA- Colocar a esponja em uma bacia com água e deixe que ela absorva a água.
Quando estiver totalmente encharcada.

4- Aparar as pontas do junco.

63
5- Espetar e afundar aproximadamente 5 cm.

6- Corte na metade.

64
7- Coloque mais uma porção de junco e dobre 2 vezes.

8- Coloque as pontas dentro da esponja.

65
9- Repita o processo com alturas diferentes do outro lado do arranjo, deixando-o
assim.

10- Retire a rosa da embalagem.

66
11- Retire as pétalas queimadas.

12- Abra delicadamente algumas pétalas.

67
13- Ficará assim.

OBS:Pode-se fazer sem abrir as pétalas também.

14- Corte a haste no sentido diagonal.

68
15- Centralize e coloque o 1º botão.

16- Pode-se alterar a altura dos caules e as cores das rosas.

69
17- Continuação.

70
18- Por traz das rosas e entre o junco, coloque galhos de tango, observando a altura e
a estética.

OBS:Repita o processo alternando os galhos de modo que o arranjo fique hamônico.

19- Finalize colocando a tuia que tem o objetivo de esconder a esponja.

71
20- Continuação.

Produção

72
Arranjos de Flores Secas
Material:

· 01 Cachepô de casca de árvore


· Sementes de algodão
· Rosa de Tefé
· Renda Portuguesa
· Espuma floral
· Linha mágica marrom
· Folhas de abacate esqueletizadas
· Arame 18x30
· Fita floral marrom
· Galho de coqueiro
· Flor de primavera
· Sisal
· Palmeira trançada
· Pó de camurça
· Cola branca
· Cola quente
· Liquíbrilho

Modo de Fazer:

Material

Corte a espuma floral na madeira


1
cachepô, com o estilete.

73
No próprio cachepô, corte os
2 excessos de espuma até que
fiquem bem encaixadas.

Fixe a espuma floral com cola


3
quente, nos quatro cantos.

Despeje sobre a espuma uma


4 generosa camada de cola
branca.

Espete 02 folhas de palmeira em


5
V no fundo do vaso.

74
Espete no centro a folha de
6
palmerinhos trançada.

Monte a rosa de tefé no arame,


colocando cola quente na ponta
7
do arame fixando-o com a fita
floral marrom.

Encape o arame com a fita floral


8 marrom, e capriche para não
ficar grosseiro o acabamento.

Faça o mesmo procedimento


com a flor do algodão,
9 colocando-a no arame e
encapando o arame com a fita
mágica.

75
Para montar a flor com as folhas
de abacate esqueletizada,
comece pelo pistilo: corte um
10 pedaço de sisal de 6m, dobre-o
ao meio, prenda na ponta do
arame com a linha mágica e
esfiape o sisal.

Molhe as pontinhas na cola


11
branca.

12 Passe no pó de camurça.

Com a linha mágica, prenda as


13 05 folhas esqueletizadas, uma a
uma, ao redor do sisal.

Dê umas 05 voltas de cada vez com a linha mágica para fixar bem as pétalas.
Dica
Encape o arame com a fita floral marrom.

76
14 Flores prontas.

Vá espetando, primeiramente, as
15 flores de abacate. Corte os cabos
para obter alturas diferentes.

Coloque as rosas de Tefé. Corte os


16 cabos para obter alturas diferentes, a
seguir espete as flores de algodão.

77
Com cola quente, coloque uma flor
17 de primavera amarela dentro de
cada rosa de Tefé.

Dica Vire levemente todas as flores para frente.

Preencha os vãos com a renda portuguesa e


corte o cabo para deixá-las menor. Com os
18 fiapos dos cachos do coqueiro, faça alguns
arcos e espete no cachepô. Estes fiapos
ofereceu movimento ao arranjo.

Para o acabamento, coloque musgo sobre a


cola branca para esconder a base onde as
flores e folhas foram trabalhados. Aperte
bem com os dedos e use a ponta do alicate
19
para fixar bem. Após a confecção do arranjo,
borrifar Liquibrilho misturado com água (meio
a meio). Assim o arranjo ficará mais
brilhante.

78
Flor Camarão
Material:

Você vai usar como medidas para as flores e folhas


objetos redondos de diâmetros variados, que podem ser
canos serrados, tubos de papelão de papel alumínio,
enfim, você os encontra em sua casa.

· Flores grandes e folhas - 10cm


· Flores médias - 8 a 7cm
· Flores pequenas - 6 a 5cm
· Flores miúdas - 3,5 a 2cm
· Arames para flores de cores variadas
· Miçangas médias, prateadas e douradas
· Pistilo de diversas cores
· Arame forrado para galhos
· Linha verde e branca “mágica”
· Fita floral verde, marrom e branca
· Algodão
· Meias de seda próprias para este trabalho, de
cores variadas.

Ferramentas:

· Tesoura
· Alicate
· Caneta para enrolar o arame
· Fita mágica

Modo de Fazer:

1 Coloque a meia no arame.

2 Enrole a linha e prenda a seda do arame.

79
Volte a preparar a meia no arame com a
3 linha branca e prenda a seda ao arame.
Corte o excesso de linha.

Durante a confecção do trabalho


Dica tenha cuidado no corte da seda para
evitar que desfie.

Enrole a fita verde no arame, dando um


4 acabamento firme e mais perfeito
possível..

Faça 06 pétalas - foto miolo central:


5
botão fechado.

Corte mais ou menos 24cm do arame


6 verde e dobre 1,5cm na ponta. Botão
fechado.

Inicie a confecção do botão, envolvendo


7
a seda no arame dobrado.

80
Obtido o tamanho desejado, passe a
8
linha para prender a seda ao arame.

Agora, passe a fita verde para o


9 acabamento até uns 3cm abaixo da
pétala.

Inicie a coloração das 2 pétalas, sempre


10 enrolando a fita verde. E coloque o botão
entre elas.

Molde à pétala com a ponta dos dedos.


11
Ouse, experimente.

Desça 4cm, coloque mais 2 pétalas e


continue enrolando a fita verde , sempre
12 observando os detalhes de acabamento.
As pétalas são colocadas uma de cada
vez.

81
Prepare 02 folhas com 7cm de diâmetro,
13 o procedimento é o mesmo, estique a
meia e coloque no arame.

Passe a linha verde para fixar, corte o


14
excesso da seda e da linha.

Pegue o galho das flores, ajuste as


15 folhas e passe a fita verde para prender
as folhas e dar o acabamento.

Dê o formato da folha e prepare outro


16
ramo igual.

Una os dois ramos verdes, e capriche no


17
acabamento.

82
18 Flor finalizada

83
Lírio do Campo
Material:

Você vai usar como medidas para as flores e folhas


objetos redondos de diâmetros variados, que podem ser
canos serrados, tubos de papelão de papel alumínio,
enfim, você os encontra em sua casa.

· Flores grandes e folhas - 10cm


· Flores médias - 8 a 7cm
· Flores pequenas - 6 a 5cm
· Flores miúdas - 3,5 a 2cm
· Arames para flores de cores variadas
· Miçangas médias, prateadas e douradas
· Pistilo de diversas cores
· Arame forrado para galhos
· Linha verde e branca “mágica”
· Fita floral verde, marrom e branca
· Algodão
· Meias de seda próprias para este trabalho, de
cores variadas

Ferramentas:

· Tesoura
· Alicate
· Caneta para enrolar o arame
· Fita mágica

Modo de Fazer:

Amostras para trabalhar detalhes nas flores de


1
lírios, deixando seu buquê mais charmoso.

Vamos utilizar 12 pétalas de tamanhos diferentes.


2
Use diâmetros que variam de 3,5cm e 7cm.

84
Os pistilos devem ser forrados com meia-de-seda
3 marrom. Entre a media na cabeça do pistilo e fixe-
a com a linha branca mágica, corte os excessos.

4 Enrole o cabinho com a fixa verde floral.

Inicie a montagem do primeiro lírio branco de 05


5
pétalas.

Una as 04 pétalas maiores, todas do mesmo lado,


6 de um e do outro, coloque uma pétala menor. No
centro das pétalas, coloque 02 pistilos.

Passe a linha verde mágica e una toda estas


7
pétalas e pistilos.

8 Passe a fita verde para o acabamento.

Prepare uma flor com 03 pétalas e 2 pistilos


9
centrais.

85
Lembre-se de que cada flor de lírio, uma das
Dica: pétalas verde que prende as pétalas e a seguir, a
fita verde para o acabamento.

Passe a fita verde por entre os 2 cabos para obter


10
firmeza no acabamento.

11 Acrescente folhas verdes para finalizar o ramo.

Sucesso e boa sorte a todos...!

86

Você também pode gostar