Você está na página 1de 7

Andréia Areco Peres, RA: 198889

Cecília Menezes, RA: 201124


Juliana de Souza do Nascimento, RA: 193030
Lilian Daniela de Souza, RA: 205973
Gina Gléssia da Silva Fernandes, RA: 192951

A CONSTRUÇÃO HISTÓRICO FILOSÓFICA DO CONCEITO DE INFÃNCIA

Artigo apresentado como complemento de nota da


Disciplina de Trabalho de Fundamentos Filosóficos da
Educação, lecionada pela Professora Mestra
Mariciane Mores Nunes e tutora Rosemary Bueno.

Anhanguera Educacional Polo Ponta Porã


Ponta Porã – MS / 27 – 09 - 2010
“Infâncias e Cultura: Semelhanças e diferenças”
(Angel Pino)
RESUMO

Infância tem papel primordial, para o desenvolvimento de homens de bem


nas mais diversas circunstâncias sócio-culturais. Através deste artigo, visa-se
oferecer um breve relato sobre a pesquisa: “Diversos Rostos da Infância”.
Em uma contextualização simplificada será possível demonstrar uma linha
sócio-cultural deste tema onde observamos contextos contemporâneos de evolução
do homem através da infância e a sua importância sócio-cultural.

Palavras-chaves: desenvolvimento; circunstâncias; contexto; sócio-cultural.

ABSTRACT

Childhood has a primordial role for the development of good men in various
socio-cultural circumstances. Through this article, aims to offer a brief account of the
research:"Many Faces of Childhood".
In a simplified context will be possible demonstrate an online socio-cultural
theme of this contemporary contexts where we observe the evolution of man through
his childhood and socio-cultural.

Keywords: development; circumstances; context; socio-cultural.


INTRODUÇÂO

No mundo contemporâneo que vivemos realidades avastadas e interação as


mais diversas tecnologias e as menos avastadas que necessitam de outros meios
para evoluir.
O papel da família no conceito de infância torna-se fundamental, pois no
desenvolvimento infantil ocorre de acordo com a evolução e estrutura, onde o
indivíduo constrói sua base fundamental para a agregação da personalidade e
caráter de cada um, a seu modo.
E neste processo para que possamos entender o s diversos rostos da
infância, necessitamos entender historicamente, a importância dela para para o
desenvolvimento do homem que dar-se-á pela teorização filosófica relativa ao
homem e sua mente, o interesse biológico e médico pelas funções corporais, a
religião, a ética, a educação, a cultura, a economia e as políticas que o mesmo se
encontra.
O termo infância quando visto por uma analogia simplificada resume-se nos
fatos sócio-culturais de cada individuo, pois o grupo que ele está incluso reflete em
seu conceito de homem e cidadão.
Haja visto que sabemos que as realidades de nossa sociedade específica
tem um abismo de realidades, pois embora seja verdade que as condições sociais
mudaram muito, ainda fica muito visível as divisões da sociedade em classes.
Portanto quando falamos em infância nos remetemos a Educação Infantil
que se trata da segunda fase da infância, não esquecendo-se que a primeira fase
está na família e no meio sócio-cultural.
Com base nestas colocações utilizamos como objeto de pesquisa um Centro
Polo de Educação Infantil Público (CPEIP) localizado na cidade de Ponta Porã, onde
desenvolvemos pesquisa exploratória através de questionários que serão
apresentados neste trabalho.

2. QUESTIONÁRIOS

De maneira a demonstrar a opinião dos profissionais de educação infantil

sobre o exercício da função dentro da instituição e fez-se necessário elaborar


diferentes tipos de questionários que gerassem informações suficientes para provar

do que se trata o crescimento da personalidade do indivíduo.

2.1. Aos professores: formados para trabalhar na educação infantil

O questionário para os professores visou mensurar a quantidade de


professores que está apto realmente para exercer um ensino de qualidade às
crianças do CPEIP uma vez que tal formação está diretamente relacionada com as
metodologias aplicadas e ajuda ao desenvolvimento do intelecto da criança. Este
questionário está mencionado abaixo.

1) Qual sua formação média? ( ) Ensino Médio ( ) Magistério

2) Qual sua formação superior? ( ) Pedagogia ( ) Outros, ____________

A entrevista foi realizada com oito professores da educação infantil e gerou


os seguintes resultados:

Figura 1.0 – Formação Média

Figura 1.1 – Formação Superior

Foi possível perceber que todos eles possuem uma formação apropriada
para desenvolver o melhor trabalho possível com os alunos.

2.2. Questionário voltado aos pais

Para saber exatamente a situação relacional entre pais, filhos e escola foi
necessário aplicar um questionário que pudesse gerar dados quanto aos mesmos e
ao que estes esperam dos seus filhos futuramente, desta maneira poderá afirmar-se
o que esta relação influencia na personalidade das crianças. O questionário utilizado
é mostrado a seguir.

1) Qual sua escolaridade?

( ) Ensino Fundamental Incompleto


( ) Ensino Fundamental
( ) Ensino Médio
( ) Ensino Superior
2) Como foi sua infância?

( ) Ótima
( ) Boa
( ) Ruim

3) O que você espera da infância de seu filho(a)?

( ) Ótima
( ) Boa
( ) Ruim

4) Que nível de educação você espera para seu filho(a)?

( ) Ensino Fundamental
( ) Ensino Médio
( ) Ensino Superior

A entrevista foi realizada com dez pais da educação infantil e gerou os


seguintes resultados:

Figura 1.2 – Escolaridade

Figura 1.3 – Infância

Figura 1.4 – Projeção quanto ao futuro dos filhos

Figura 1.5 – Projeção quanto à futura escolaridade dos filhos

Através destas estatísticas podemos avaliar que todos os pais mesmo que
não tenham tido a melhor das infâncias sempre desejam o melhor para seus filhos,
mesmo que suas projeções de futuro não sejam tão grandes, ou seja que não
tenham sonhos de outro mundo com seus filhos, os mesmos demonstram sua
preocupação com estes.

3. CONCLUSÃO

Neste artigo procuramos trabalhar a etapa da criança de 0 a 3 anos, assim


como a educação infantil pública de Ponta Porã, com tal levantamento de dados.
Mas ainda é relevante enfatizarmos que nesta pesquisa permitiu demonstrar que
existem educadores capacitados trabalhando na área e que os pais dos educandos
que possui o Ensino Fundamental Incompleto em sua maioria considera sua infância
ruim, pois trabalham desde crianças ou nesta época já cuidavam da casa e de seus
irmãos, ou seja este fator compromete e muito a personalidade da pessoa no futuro.
Já com a relação aos seus filhos os mesmos desejam que sua infância seja
ótima, por este motivo deixam seus filhos no CPEIP para que seus filhos aproveitem
sua infância enquanto estes trabalham para sustentar a família e não permitir que
seus filhos trabalhem desde cedo.
Olhando mais a frente a última questão nos deixa a preocupação com a
relação feita pelos pais quanto à filhos x futuro, pois a maioria dos pais consideram
que ler e escrever é o suficiente; sua visão de realidade é a seguinte: “Os filhos
casam-se muito cedo e portanto terão uma família e um serviço, que serão
necessários, mas o estudo em si deve simplesmente auxiliar o futuro de seu filho em
coisas de extrema necessidade.
Ao encerrar as atividades de pesquisa deste artigo, observamos que a
infância sofre as mesmas diferenças do passado no que se diz aos conceitos sócio-
culturais do indivíduo.
A realidade que pesquisada deixa grande preocupação no contexto
educacional no sentido de que a família ainda trata sem muito interesse a educação
de seu filho. Ainda que cada vez mais propague-se a necessidade da educação nos
meios de comunicação as pessoas em si não mudam seus conceitos por terem
passado por outros tempos que criaram tal personalidade, o que podemos afirmar
ao fim é que “a personalidade do indivíduo varia conforme a educação dos pais, do
conhecimento adquirido pela criança com o passar dos anos, do ambiente no qual o
mesmo reside e da era cronológica a qual este está vinculado.