Você está na página 1de 3

RELATÓRIO DO CURSO

TEMPO DE APRENDER – MEC

Eu finalizei os três primeiros módulos do curso de formação continuada para


prática de alfabetização Tempo de Aprender, do MEC.
Os módulos cursados foram:

1. Introdução – Estratégias de ensino.


Nessa etapa é feita uma apresentação geral do curso, sobre as estratégias de
ensino que serão estudadas como: Aprender a ouvir, Conhecimento alfabético,
Fluência, Vocabulário, Compreensão de textos e produção de escrita que são os seis
módulos essenciais para a alfabetização, segundo os estudos do National Reading
Panel.
Além desses, o curso tem também um último módulo sobre avaliação que
ainda não está disponível, assim como, o de produção de escrita.
Nessa etapa também falam sobre a modelagem, que é método abordado no
curso, que consiste na explicação do professor para os alunos sobre algo e, esses
aprendem pela atuação do educador, ou seja, aprendem pelo exemplo.

2. Aprender a ouvir
No segundo módulo são abordadas a consciência fonológica e consciência
fonêmica, que está dentro da primeira. Ele fala da importância do saber ouvir bem
para o aprendizado da leitura e escrita, sobre o desenvolvimento dessa habilidade
para ter consciência dos sons da linguagem e, que essa percepção pode ser feita por
meio de rimas, aliterações, palavras, sílabas e fonemas.
São apresentados os seguintes tópicos:
- Discriminação dos sons – habilidade que pode ser desenvolvida pelas
crianças por meio da prática e, a partir do seu desenvolvimento é possível dominar os
fonemas e depois, o princípio alfabético.
- Consciência das palavras – a criança precisa identificar onde começa e
termina cada palavra, por isso, deve saber segmentar frases, contar quantas palavras
tem em determinada frase e, perceber que ela é composta por pedaços menores que
são as palavras e que essas se dividem em pedaços menores ainda que são as
sílabas e os sons.
- Consciência das sílabas - reforça a importância da percepção do “ouvido
atento”. O conceito de sílaba pode ser abstrato para as crianças, por isso, podemos
defini-las como pedacinhos para facilitar a compreensão. Nessa etapa as crianças
aprendem a contar as sílabas utilizando os dedinhos, um para cada sílaba.
Usar palavras que as crianças já conhecem.
- Consciência de aliterações – com as aliterações é possível trabalhar com a
sonoridade das palavras, ampliação do vocabulário e a memória de curto prazo.
- Consciência de rimas – aqui é citado para trabalhar diferentes gêneros
textuais (poemas, parlendas, canções e brincadeiras). Semelhante a forma trabalhada
no tópico de aliterações, diferenciando que na rima é trabalhado os sons finais.
- Isolamento dos sons – nessa etapa é solicitado as crianças que elas
identifiquem os sons iniciais e finais das palavras, por exemplo, MO-LA, primeiro
fonema /m/ e o último /a/.
- Síntese dos sons – a brincadeira nessa etapa é decifrar um código de fala,
juntando os sons para formar a palavra. Reforça para criança a diferença entre
pronunciar os sons das letras e os seus nomes. Destaca também a importância de se
atentar as diferenças regionais que podem afetar os sons que compõem a palavra.
- Segmentação de sons - aqui as crianças devem aprender a separar os sons
de uma palavra e compreender que ela é formada por uma sequência de sons.
- Substituição de sons – aborda a competência do ouvir, identificar e manipular
os sons da fala a partir da atividade de trocar o som de uma palavra, formando outra,
por exemplo: PA- TA / LA –TA.

Conhecimento alfabético
Nesse módulo são apresentados os seguintes tópicos: Nomeação de letras e
Relação letra-som; Regras de ortografia; Leitura de palavras; Leitura de palavras com
sinais ortográficos; Leitura de frases e Criação de palavras.
Com base nos módulos que já conclui, considero que o curso tem sido
importante na minha formação. Principalmente, nesse período em que as aulas não
estão sendo presenciais, pois tem complementado as aulas e os aprendizados das
disciplinas de Linguagem e aquisição da escrita e Alfabetização e letramento.
O curso ilustra muito dos conteúdos e práticas discutidos nas nossas aulas,
como consciência fonológica e fonêmica, a importância da literacia. Ao mesmo tempo,
podemos fazer contrapontos com outras discussões levantadas em aula, como por
exemplo, a necessidade de textos mais bem elaborados, o trabalho com diferentes
gêneros textuais, o desenvolvimento de atividades lúdicas e o conhecimento dos
outros métodos, pois sabemos que cada criança é única e aprende de modo diferente
e de acordo com seu tempo e que não teremos uma sala homogênea, com todos no
mesmo nível de acompanhamento, como demonstrado nos vídeos do curso. Eles
falam para reforçar as práticas individuais e observar os alunos com dificuldades para
não ficar ninguém para trás, mas isso não é mostrado.
Os vídeos da prática e atividades reflexivas são bem didáticos, assim como, as
fichas de estratégias fornecidas. Mas de uma forma geral, todo o conteúdo poderia ser
mais aprofundado.
A meu ver as práticas lúdicas apresentadas no curso são um pouco monótonas
e deixam as crianças entediadas, principalmente por serem repetitivas.