Você está na página 1de 9

CONCEITO DE FAMÍLIA: UM OLHAR INCLUSIVO COM BASE NO

PRINCÍPIO DA AFETIVIDADE

Pertencer a uma família é, sobretudo, identificar-


se com as pessoas que a compõem. É no âmbito “O afeto deve ser visto como uma realidade digna de
familiar que geralmente formamos nossa tutela”.

identidade, aprendemos os primeiros conceitos e - Maria Berenice Dias


construímos nossa forma de enxergar o mundo.
Assim, vamos usando, como inspiração, as pessoas
do nosso núcleo familiar, com as quais convivemos
e absorvemos costumes, crenças e opiniões.
Família. Um espaço onde deve existir amor,
solidariedade e cuidado, uns com os outros. Um
espaço onde as pessoas devem respeitar-se e,
juntos, enfrentar desafios rotineiros. Talvez a
minha família seja diferente da sua. E a sua seja
diferente da de uma outra pessoa. Tá tudo bem.
Somos todos família!
A princípio, é preciso atentar-se Cada vez mais se dá importância Aqui, vale à pena citar as palavras
que o conceito de família passou ao afeto ao considerar as relações da Ministra do Superior Tribunal de
por profundas alterações familiares. O PRINCÍPIO DA Justiça, Nancy Andrighi, que em um
estruturais e funcionais nos últimos AFETIVIDADE, nesse sentido, de seus julgamentos afirma que a
anos. Não se deve olhar essa tornou-se num grande norteador quebra de paradigmas do direito de
instituição como algo engessado e para compreender essa questão, família tem, como traço forte, a
restrito. Ao contrário, é preciso ir sendo apontado como o principal valorização do afeto e das relações
em busca de um conceito que seja fundamento dos novos paradigmas surgidas da sua livre manifestação,
inclusivo e abrangente, de modo das entidades familiares. colocando, à margem do sistema, a
que envolva todas as formas antiga postura meramente
possíveis e imagináveis de De acordo com a ideia trazida por
patrimonialista ou ainda aquela
constituir um núcleo familiar. A tal princípio, o conceito de família
voltada apenas ao intuito de
família patriarcal, tomada como não é fixo e não possui um modelo
procriação da entidade familiar.
modelo desde a Colônia, o Império que deva ser seguido por todos os
Hoje, muito mais visibilidade
e durante boa parte do Século XX, membros de uma Sociedade, sendo
alcançam as relações afetivas,
entrou em crise, estando esse fato sua base principal o AFETO. Os
sejam entre pessoas do mesmo
relacionado, também, com os laços são constituídos com a
sexo, sejam entre o homem e a
valores introduzidos na convivência e favorecidos dentro
mulher, pela comunhão de vida e
Constituição Federal de 1988. A do próprio núcleo familiar.
de interesses, pela reciprocidade
família atual está amparada em um Na mesma linha de raciocínio, zelosa entre seus integrantes. Deve
paradigma central: a afetividade. considere, ainda, que o afeto ganha o juiz, nessa evolução de
Os interesses patrimoniais repercussão também no mundo mentalidade, permanecer atento
perderam seu papel de principal jurídico, sendo usado como pano às manifestações de intolerância
protagonista, dando lugar à de fundo em algumas decisões ou de repulsa, que porventura se
afetividade, elemento aglutinador judiciais. revelar em face das minorias,
do conceito atual. cabendo
cabendo-lhe exercitar raciocínios Implementar e garantir direitos Sendo vista como um instrumento de
de ponderação e apaziguamento para essa nova configuração de desenvolvimento pessoal de cada
de possíveis espíritos em conflito. núcleos familiares é sobretudo indivíduo, independente de um modelo
Nesse aspecto, é preciso enxergar fazer valer o princípio da dignidade ou padrão fixo, sem dúvidas o termo
que além daquela família humana, inerente a todo indivíduo. família conseguirá abarcar e incluir mais
considerada tradicional, formada As novas famílias integram a indivíduos em sua significação.
por pai, mãe e um ou mais filhos, realidade brasileira de tal modo
há outros tipos de família, que que a nova Lei de Adoção já
merecem ser igualmente valoriza o conceito de família
respeitadas, bem como ter seus estendida. A criação por avós
direitos assegurados. Assim, entre maternos e paternos, tios e tias ou
as mudanças do mundo duplas de homossexuais já é aceita.
contemporâneo, não se pode “O mais importante é valorizar
deixar de observar as ocorridas na quem dá carinho”, diz Ariel de
família, ocasionando um novo Castro Alves, Membro do Conselho
conceito de família, pautado pelo Nacional dos Direitos da Criança e
afeto e dignidade da pessoa do Adolescente.
humana.
A família passou a ser mais
Isso porque, com o passar do democrática, sendo empregado um
tempo, novas combinações e modelo igualitário, onde todos os
formas de interação entre os membros devem ter suas
indivíduos passam a constituir necessidades atendidas e a busca
diferentes tipos de famílias da felicidade de cada indivíduo
contemporâneas, fato que não passou a ser essencial no ambiente
deve ser negligenciado, nem pelo familiar.
governo, nem pela sociedade.
Em 2015, tramitou na Câmara dos No Brasil, segundo o IBGE, 28,6 pronto, não é algo que contribua
Deputados um projeto de lei que milhões de famílias não se inserem para a inclusão da grande
visava a instituir o Estatuto da no perfil clássico e superam o pluralidade familiar existente. É
Família. O texto desse projeto tenta modelo tradicional de pai, mãe e preciso, pois, assim como postula o
definir o que pode ser considerado filhos, unidos pelo matrimônio. São princípio da afetividade, centrar-se
uma família no Brasil. Estabelece homens e mulheres vivendo na questão do laço afetivo e
regras jurídicas, indicando qual tipo sozinhos, casais homoafetivos, emocional que liga os indivíduos de
de grupo de pessoas pode ser irmãos, avós com netos, determinado grupo, traçando um
chamado de família. A autoria foi conviventes, enfim, conformações conceito inclusivo e abrangente.
do Deputado Anderson Ferreira. O tão múltiplas quanto devem ser Esse, talvez, seja o melhor caminho
estatuto define a família como o múltiplos os direitos que as a seguir.
núcleo formado a partir da união amparem.
A ordem constitucional vigente não
entre um homem e uma mulher.
O modelo de família decorre mais é excludente e cabe ao Estado
Nota-se, desse modo, que ficam
de um processo de cultura do que garantir, qualquer que seja o
excluídos do conceito todas as
de algum processo natural. As modelo familiar, que os vínculos
demais formas de família
profundas transformações sociais, entre os integrantes se
existentes. O projeto, defendido
especialmente nas duas últimas desenvolvam da melhor maneira,
em sua maioria por uma ala mais
décadas, têm exigido soluções protegendo os vulneráveis,
conservadora do Congresso, foi
centradas na socioafetividade, no especialmente o direito das
alvo de diversas críticas. Restringir
cuidado e na responsabilidade. famílias que ainda se encontram à
o conceito de família não
Restringir o conceito de família ou margem da proteção estatal.
representa qualquer benefício ou
tentar encaixá-lo num molde
evolução.
pronto
VOCÊ SABIA que a família é a
considerada a unidade social mais
antiga do ser humano?

Na Pré-História, constituía-se
como um grupo de pessoas
relacionadas a partir de um
ancestral comum ou através do
matrimônio (vínculo sanguíneo).
Em ambas as ocasiões, recebiam a
denominação de clã.
ANOTA AÍ
A sociedade vem, a cada dia, se adaptando às  Família Unipessoal: Quando nos
realidades vivenciadas pelas pessoas e, com deparamos com uma família de uma
isso, o conceito de família passou a ser visto de pessoa só. Para visualizar tal situação,
maneira plural. Para que você visualize como devemos pensar em impenhorabilidade
isso ocorre na prática, o anota aí dessa rodada de bem de família. O bem de família pode
será inteiramente dedicado a mostrar alguns pertencer a uma única pessoa, uma
tipos de família e suas definições. senhora viúva, por exemplo.

 Família Matrimonial: aquela formada  Família Mosaico ou reconstituída: pais


pelo casamento, tanto entre casais que têm filhos e se separam, e
heterossexuais, quanto homoafetivos. eventualmente começam a viver com
outra pessoa que também tem filhos de
 Família Informal: formada por uma união outros relacionamentos.
estável, tanto entre casais
heterossexuais, quanto homoafetivos.  Família Simultânea/Paralela: se
enquadra naqueles casos em que um
 Família Monoparental: família formada indivíduo mantém duas relações ao
por qualquer um dos pais e seus mesmo tempo. Ou seja, é casado e
descendentes. Ex.: uma mãe solteira e um mantém uma outra união estável ou
filho. mantém duas uniões estáveis ao mesmo
tempo.
 Família Anaparental: Prefixo Ana = sem.
Ou seja, família sem pais, formada apenas  Família Eudemonista: família afetiva,
por irmãos. formada por uma parentalidade
socioafetiva.
DIALOGANDO MOMENTO FILOSÓFICO
Como vimos no decorrer da abordagem temática, a família Judith Stacy é uma professora emérita de análise sociocultural na
desempenha um importante papel na formação social, afetiva e Universidade de Nova York, EUA, cuja obra teve foco a família, a
psicológica de cada indivíduo. Mas você sabe o que são práticas teoria queer, a sexualidade e o gênero. De acordo com seus estudos,
parentais? Para responder a essa pergunta selecionamos um Stacy acredita que, em paralelo com as mudanças na estrutura
trecho do bate papo feito pela Fundação Maria Cecília com a econômica da sociedade, família também passa por transformações.
economista Esmeralda Correa Macana. O casamento está mais fraco porque as mulheres têm rejeitado as
Fundação Maria Cecília – Para começar a nossa conversa, defina relações patriarcais. Em vez disso, ainda segundo Stacy, existe uma
para nós o que são práticas parentais. mudança em direção às famílias mistas, famílias lésbicas e gays,
casais coabitando e pais solteiros. Todas elas partem do que a
Esmeralda Correa Macana – As práticas parentais são ações professora chama de famílias “pós-modernas”. Para garantir essa
concretas para ensinar determinados valores e comportamentos nova realidade, ela insiste que a estrutura de trabalho tem que
a crianças. Desde práticas de disciplina e definição de limites, até garantir salários iguais para homens e mulheres e que deve haver
expressões afetivas, como beijos e abraços. As práticas parentais plano de saúde e creche para todos.
devem buscar a educação e o pleno desenvolvimento infantil.
Mas nem sempre ocorre assim. Consciente ou Ainda em 2001, Jeffrey Weeks, autor do livro “Same Sex Intimacies:
inconscientemente, os pais podem exercer práticas negativas, Families of Choice and Other Life Experiments” sugere que as
por exemplo, corrigir os filhos por meio de insultos, gritos e famílias estão se tornando, cada vez mais, uma questão de escolha e
humilhações. Ou podem exercer uma disciplina relaxada, sem a as escolhas estão se ampliando o tempo todo. Com base em
imposição de limites adequados. Assim, dependendo do tipo de extensas entrevistas com pessoas em uma variedade de
prática, os impactos tendem a ser positivos ou negativos no relacionamentos não tradicionais, o livro argumenta que esses
desenvolvimento das crianças. desenvolvimentos no mundo não heterossexuais estão intimamente
ligados a mudanças mais amplas, no sentido da família na sociedade
em geral e que cada uma pode lançar luz no outro.
BIBLIOGRAFIA
SOUZA, Paula Pereira Feijó De. A relevância do princípio da afetividade nas relações familiares. Disponível em:
<http://www3.pucrs.br/pucrs/files/uni/poa/direito/graduacao/tcc/tcc2/trabalhos2013_1/paula_souza.pdf>. Acesso em: 02/11/2017.

DA SILVA, Mateus Soares. Uma breve análise quanto ao novo conceito de família, um avanço ou retrocesso social? Disponível em:
<http://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/8426/Uma-breve-analise-quanto-ao-novo-conceito-de-familia-um-avanco-ou-retrocesso-social>. Acesso em:
01/11/2017.

MARTINS, Andréia. Família: Sociedade coloca conceito do fenômeno em disputa. Disponível em: <https://vestibular.uol.com.br/resumo-das-
disciplinas/atualidades/familia-sociedade-coloca-conceito-do-fenomeno-em-disputa.htm>. Acesso em: 01/11/2017.

PAIVA, Thaís. Por uma nova (e ampla) definição de família. Disponível em: <http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/por-uma-nova-e-ampla-definicao-
de-familia/>. Acesso em: 02/11/2017.

CARTA CAPITAL. Comissão aprova conceito de família como união entre homem e mulher. Disponível em:
<https://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/comissao-aprova-conceito-de-familia-como-uniao-entre-homem-e-mulher-8893.html>. Acesso em:
02/11/2017.

DIREITO FAMILIAR. Você sabia que existem vários “tipos” de família? Disponível em: <http://direitofamiliar.com.br/voce-sabia-que-existem-varios-tipos-de-
familia/>. Acesso em: 02/11/2017.

TARTUCE, Flávio. Manual de Direito Civil – volume único. Editora Método. Dez/2016.

JUSBRASIL. A evolução da ideia e do conceito de família. Disponível em: <https://advocaciatpa.jusbrasil.com.br/artigos/176611879/a-evolucao-da-ideia-e-do-


conceito-de-familia>. Acesso em: 01/11/2017.

BOREKI, Vinicius. A nova cara da família brasileira. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/ideias/a-nova-cara-da-familia-brasileira-


0jkvbd0x965zv14ldufuq1bny>. Acesso em: 01/11/2017.

PACHÁ, Andréa. Famílias no plural. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/opiniao/familias-no-plural-15017249>. Acesso em: 01/11/2017.

@PENSAMENTOVINCULAR WWW.PENSAMENTOVINCULAR.COM

Você também pode gostar