Você está na página 1de 10

GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE


INSTITUTO SANTÉ
HOSPITAL REGIONAL TEREZINHA GAIO BASSO

UTILIZAÇÃO DE
SANEANTES DA CENTRAL
DE MATERIAIS
ESTERILIZADOS
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

2017

Este documento é controlado pelo setor de Qualidade do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso.
Este documento quando impresso sem o devido controle, retirado do seu diretório original ou
salvo em computador pessoal será considerado uma “cópia não controlada”.
Utilizar a sigla N/A “não se aplica” quando não for cabível preencher algum item deste
documento.

CONTROLE DE HISTÓRICO

Revisão Data Elaboração Verificação Aprovação

Gerente CME /
01 Outubro /2018 Enfª CME SCIH Qualidade

CONTROLE DE ALTERAÇÕES NO DOCUMENTO


Item Anterior Alterações / Novo Item
(Inserir página e número do item (Descreva aqui as informações que foram retiradas do documento)
alterado)

*Obs.: Os novos itens inseridos neste documento (que substituam algum item antigo) estarão destacados na
forma itálica e sublinhada.

1
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

1. LISTA DE SIGLAS / CONCEITOS

CME- Central de Materiais Esterilizados

2. FINALIDADE

Este documento tem a finalidade de orientar o uso correto dos saneantes utilizados para o
processamento de artigos hospitalares;

3. ABRANGÊNCIA, RESPONSABILIDADE E COMPETÊNCIAS


SIGLAE DEFIIÇS
Compete ao profissional Técnico de enfermagem realizar a atividade deste documento.
Compete ao profissional enfermeiro, coordenar e acompanhar a atividade descrita.

4. MATERIAIS E/OU RECURSOS NECESSÁRIOS

-Lubrificante Cisa Pré lavagem – Pré CLean


-Detergente neutro Deter Rio
-Detergente alcalino - Alkazime
-Ácido Peracético
-Desincrustante Cisa Nox
-Lubrificante Cisa Lubri pronto

5. DESCRIÇÃO DAS TAREFAS

2
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

Os saneantes são regulamentados pela Lei Federal nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, e


pelas Resoluções RDC/Anvisa nº 184, de 22 de outubro de 2001, RDC/Anvisa nº 40, de 05 de
junho de 2008, e RDC/Anvisa nº 14, de 28 de fevereiro de 2007, dentre outras.
De acordo com a RDC 184, de 2001, entende-se por produtos saneantes as substâncias ou
preparações destinadas a limpeza, desinfecção, desinfestação, desodorização/odorização
de ambientes domiciliar, coletivos e/ou públicos, para utilização por qualquer pessoa, para
fins domésticos, para aplicação ou manipulação por pessoas ou entidades especializadas,
para fins profissionais.
O modo de uso, dosagem, precauções, conservação, armazenamento e outras orientações
referentes ao uso e à manipulação dos saneantes devem ser observadas conforme
orientação do fabricante.
A seguir serão descritos os saneantes utilizados na CME conforme a etapa de processamento
dentro do setor.

-Solução de Pré Limpeza:

Tem a finalidade realizar a pré-limpeza de instrumentais cirúrgicos: médicos, hospitalares,


odontológicos, mantendo o material úmido e impedindo a aderência e facilitando a
remoção posterior da matéria orgânica.
#Características: Composto por Tensoativo não iônico, álcool graxo etoxilado,
emulsionante, solvente, sequestrante, conservante e veículo. Aspecto: líquido; cor:
transparente; odor: característico.

#Informações/Precauções: Não ingerir. Evite inalação ou aspiração, contato com os olhos


ou a pele. Usar equipamento de proteção individual durante a manipulação do produto.

3
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

Manter o produto em sua embalagem original. Não reutilizar embalagem vazia. Conservar
em lugar fresco, ventilado e protegido do calor.

#Instruções de uso: Borrifar o produto por toda a superfície interna e externa dos
instrumentais de forma a mantê-los sempre úmidos até o processo de limpeza final.
Produto pronto uso e não deve ser diluído.

-Limpeza manual:

Realizada em todos os materiais recebidos no CME, e é a única realizada nos materiais não
críticos. Utilizado Detergente neutro concentrado hospitalar “Deter Rio”.

#Características: é um detergente neutro, composto de tensoativos aniônicos, ideal para


limpeza de hospitais e casas de saúde, ambulatórios, consultórios odontológicos, clínicas e
postos de saúde. Utilizado na limpeza de materiais hospitalares com maior sujidade, sendo
aplicado diretamente sobre o material ou superfície com esponjas adequadas. Enxaguar os
materiais após o uso. Após o uso, lavar bem as mãos e seque.

#Composição: Ácido dodecil benzeno sulfônico, agente de controle de PH, agente formador
de espuma, sequestrante, alcalinizante, tensoativo aniônico. Princípio ativo: ácido dodecil
benzeno sulfônico. Notificado na ANVISa nº 25351.456065/2012-07.

-Limpeza automatizada:

4
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

Realizada nos materiais críticos, e alguns semicríticos. O detergente utilizado para as


lavadoras ultrassônicas e a termodesinfectadora é um alcalino ALKAZIME- diluição de 1ml
por litro. Altamente compatível com metais, alumínio, e com proteção extra para estes
materiais.

#Características: Nome genérico: Hidróxido de potássio, concentração < 5%, Solúvel, PH


>12, . Ao manusear o produto usar EPIs (jaleco de tecido, luvas e óculos de proteção), após
o manuseio lavar as mãos abundantemente com água e sabão. Não deve ser misturados com
outros produtos. Após a diluição pode ser descartado normalmente na rede de esgoto.
# Nomenclatura: ALKAZIME
# Indicação: eliminação de matéria orgânica, remoção de sujidades para lavagem
automatizada de materiais cirúrgicos, fibroscópios, artigos médicos ou odontológicos.

# Para uso da Limpeza automatizada:


1. Colocar o produto no compartimento destinado;
2. Seguir a programação da máquina.

-Desincrustante Cisa Nox:

5
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

Tem a finalidade de promover a remoção da oxidação nos instrumentais cirúrgicos com


eficácia e segurança. Limpeza de instrumentais cirúrgicos: médicos, hospitalares,
odontológicos.
#Características: Composto por Ácido fosfórico, tensoativo não iônico, álcool graxo
etoxilado, conservante, sequestrante e veículo qsp. Aspecto: líquido; cor: transparente;
odor: característico.
#Informações/Precauções: Antes da sua utilização, é recomendada a leitura das instruções
de uso do produto. Não ingerir. Evite inalação ou aspiração, contato com os olhos ou a
pele. Usar equipamento de proteção individual durante a manipulação do produto. Manter
o produto em sua embalagem original. Não reutilizar embalagem vazia. Conservar em lugar
fresco, ventilado e protegido do calor. Não misturar com outros produtos.

#Instruções de uso: Diluir uma parte (uma tampa de produto) de Cisa Nox para seis partes
de água aquecida entre 40 e 50 ºC. Deixar o produto agindo durante 30 minutos, utilizando
escova não metálica, se necessário, para auxiliar na remoção de manchas e incrustações.
Enxaguar com água em abundância. Esse produto deve ser usado apenas nos materiais que
estão incrustados e ou com ferrugens. Produto de uso esporádico.

-Lubrificante Cisa Lubri Pronto uso

6
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

Tem a finalidade de lubrificar artigos e instrumentais médico hospitalares e odontológicos.


O produto inibe a corrosão e previne ferrugens, manchas e enrijecimento dos instrumentais.
Produto para aplicação manual. Deve também ser utilizado após o desincrustante.

#Caracteristicas: Composto por óleo mineral branco, tensoativo não iônico, conservante,
essência e veículo. Aspecto: líquido; cor: branca; odor: característico.

#Instruções de uso: Não necessita de diluição. Agite levemente a solução e mergulhe os


instrumentais limpos ou molhe totalmente com spray. Movimente as articulações para
melhor penetração do produto. Deixar escorrer o excesso por no mínimo 30 segundos e
encaminhar o material para esterilização. Não necessita de enxágue. O produto não deixa
aspecto gorduroso nos artigos, sendo permeável ao vapor da autoclave.

-Desinfecção Química: Ácido peracético/PERESAL 2%

7
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

# Características: ácido peracético 4%, peróxido de hidrogênio 26%. Esterilizante químico,


biodegradável, esporocida, bactericida, viruscida, fungicida (eficaz contraS. aureus, P.
aeruginosa, Salmonellacholerasuis, Mycobacterium bovis e smegmatis, E. coli,
Enterococcusfaecium, Tricophytonmentagrophytes, Bacillussubtilis, Clostridium
sporogenes); o ácido peracético promove a desnaturação de proteínas e alteração na
permeabilidade da parede celular. Tendo como base do produto o cloro. Corrosivo em
contato com a pele. Para ser manipulado o colaborador deve utilizar os EPI´s de proteção
disponíveis no setor como luvas, óculos, máscara. Produto adaptado á um diluidor
automático, com referência de 20ml por 980ml de água. Pode ser descartado na rede de
esgoto normalmente após a diluição.

# Nomenclatura: Peresal.

# Indicação: desinfecção de alto nível para superfícies fixas (pisos, paredes, mobiliários,
equipamentos), de artigos críticos e semi-críticos. Não deve ser utilizado em metais ou
instrumentais cirúrgicos.

6. AÇÕES DE CONTIGÊNCIA

Em caso da falta de algum dos produtos acima solicitar com urgência para a enfermeira do
setor, a mesma solicitará a compra o mais breve possível. Porém toda orientação é feita
para que nenhum produto falte, e temos um colaborador responsável por verificar todos
produtos químicos e detergentes da CME.

7. INDICADORES DE EFETIVIDADE

“N/A”

8
POP: CME 014
UTILIZAÇÃO DE SANEANTES DA CENTRAL DE ESTABELECIDO EM:
MATERIAIS ESTERILIZADOS SETEMBRO/2017
Nº de REVISÃO: 01

8. ANEXOS / REGISTROS GERADOS

“N/A”

9. REFERÊNCIAS

-Resolução da Diretoria Colegiada – RDC da Anvisa nº 14, de 28 de fevereiro de 2007.


-Orientações gerais para Central de Esterilização. Ministério da Saúde, Secretaria de
Assistência à Saúde, Coordenação Geral das Unidades Hospitalares Próprias do Rio de
Janeiro – Brasília: Ministério da Saúde, 2001.
- Bulas dos produtos.
- FISPC: Ficha de Informação de Segurança do Produto Químico
- Declarações dos fabricantes quanto à compatibilidade do produto com metais e plásticos.

Você também pode gostar