Você está na página 1de 6

Introdução

As Práticas pedagógicas é um conjunto de actividades curriculares que visam formar o estudante de


modo progressivo, para a vida profissional, permitindo a articulação entre a teoria e a pratica.

No entanto, as Práticas Pedagógicas II é uma cadeira teórico-prática leccionada na Universidade


Católica, Instituto Aberto à Distância para estudantes do 2º ano visando prepara-los como futuros
profissionais sobre aquilo que será o seu dia-a-dia.

Porém, o presente trabalho pretende abordar de forma sumária de aspectos físicos do PEA em
particular a leccionação da aula.

Entretanto, como base nesse conteúdos e naquilo que o autor vivenciou na escola onde fez as práticas
pedagógicas pretende alcançar o seguinte objectivo geral:

Analisar o processo de Leccionação das Aulas;

E de forma específica pretende:

Identificar os antecedentes da leccionação das aulas no Ensino Geral;

Descrever como é feito o processo de Leccionação tendo em conta a vários aspectos do PEA;

Explicar a importância das práticas pedagógicas no Processo de Ensino Aprendizagem (PEA);

No que diz respeito a metodologia usada, este obedece o método de consulta bibliográfica e observação
directa.

E, por fim para melhor compreensão do mesmo encontra-se disposto segundo a estrutura: Introdução,
Desenvolvimento por onde serão abordado o assunto em epígrafe, conclusão e bibliografia.

Antes de entrar ao tema acima citado com mais detalhes, importa aqui trazer alguns pontos que
julgamos importantes para o sucesso desta cadeira e deste trabalho em particular.

Introdução às práticas pedagógicas

Praticas Pedagógicas na visão de (MOREIRA, 2004) é uma actividade exclusivamente observável e que
gere uma actividade concreta, cujos resultados possam ser registados e comprovados.

Apoiando-me no autor acima citado, entende-se por praticas pedagógicas como sendo um conjunto de
actividades bem planificadas, coordenadas e sistemáticas que visam levar o estudante uma experiência
plausível sobre a tarefa docente.

Competências a desenvolver na PPG

A prática pedagógica geral visa desenvolver as seguintes competências:


Saber viver mo meio escolar através do contacto com os alunos, professores, pais e/ou encarregados de
educação, funcionários e colegas, criando assim hábitos de colaboração e convivência;

Recolher, processar e analisar dados;

Integrar saberes teóricos das disciplinas com os da pratica de ensino observada.

Objectivos Gerais de PPG

A Pratica Pedagógica Geral tem o seguinte objectivo geral:

Dominar o conceito de escola, suas características, actividades que se desenvolvem e seus


intervenientes;

Organização do espaço escolar

A escola é um espaço físico socialmente construído e o seu funcionamento tem em conta essas normas
sociais.

De acordo com o Diploma Ministerial N⁰46/2008 de 14 de Maio, as escolas do ensino básico tanto
públicas como privadas devem funcionar em edifícios próprios, com mobiliário, biblioteca, material
didáctico, um posto de primeiros socorros e com boas condições de salubridade, acesso a água potável,
casas de banho e/ou latrinas, e garantir o acesso aos portadores de deficiência.

Portanto, de acordo com esse documento verificamos que a escola não deve ser qualquer casa ou seja
não pode ser construído em locais inadequados, é preciso que estes respeitem as normas Pedagógicas,
de higiene, dos alunos com necessidades educativas especiais, devendo a direção das escolas junto com
o governo central fazer o acompanhamento.

Planificação e Leccionação das Aulas

É quase impossível falar da leccionação das aulas sem antes falar da planificação pois, toda actividade de
ensino para a sua realização deve ser antecedida uma reflexão e análise depois colocada em documento
para a sua operacionalização depois será monitorado e avaliado e este processo denomina-se por
planificação. No Processo de Ensino Aprendizagem (PEA) igualmente faz-se a planificação para evitar
rotinas e improvisos, contribuir para a realização dos objectivos previstos para a eficiência do ensino e
garantir maior eficiência na direcção do ensino e economiza tempo.

Planificação no contexto de ensino

De forma humilde e simples, entendemos por planificação como sendo um processo mental de análise
da realidade, prevendo as condições de execução e de avaliação para o alcance dos objectivos previstos.

Autores como LIBANEO (2006) defende que " o planejamento escolar é uma tarefa docente que inclui
tanto a previsão das actividades didácticas em termos da sua organização e coordenação em face aos
objetivos propostos, quanto a sua revisão e adequação no decorrer do ensino. O planejamento é um
meio para se programar as acções docentes mas também é um momento de pesquisa e reflexão
intimamente ligado a avaliação" (p. 221)

Quanto aos tipos de planificação, no PEA encontramos três tipos de planificação a saber: plano da
escola, plano de ensino e plano de aula (objecto deste trabalho).

Plano de aula

A aula é uma forma predominante de organização de processo de ensino. É na aula que organizamos ou
criamos as situações docentes, isto é, as condições e os meios necessários para que os alunos assimilem
activamente conhecimentos, habilidades e desenvolvam suas capacidades cognitivas.

Importa referir que uma das qualidades do professor é estabelecer uma ponte de ligação entre as
tarefas cognitivas (objetivos e conteúdos) e as capacidades dos alunos para enfrenta-las, de modo que
os objetivos e a matéria sejam transformados em objetivos dos alunos.

Para LIBANEO (2006) O plano de aula é o detalhamento do plano de ensino. As unidades e subunidades
que foram previstas em linhas gerais são agora específicas e sistematizadas para uma situação didáctica
real.

Por outro lado, PILLETI (2004) “Plano de aula, é a sequencia de tudo o que vai ser desenvolvido em um
dia lectivo. É a especificação de comportamentos esperados do aluno e dos meios – conteúdos,
procedimentos e recursos – que serão utilizados para a sua realização" (p. 72).

A preparação das aulas é uma tarefa imprescindível e, assim como o plano de ensino, deve resultar num
documento escrito que servirá não só para orientar as acções do professor como também para
possibilitar constantes revisões e aprimoramento de ano em ano.

Características da aula

Se considerarmos o processo de ensino como uma acção conjunta do professor e dos alunos, na qual o
professor estimula e direge actividades em função da aprendizagem dos alunos, podemos dizer que a
aula é uma forma Didáctica básica de organização do processo de ensino. Cada aula é situação Didáctica
específica, na qual o objectivos e conteúdos se combinam com métodos e formas didácticas, visando
fundamentalmente propiciar a assimilação activa de conhecimento e habilidades pelos alunos.

Em correspondência com as finalidades, princípios, elementos constitutivos e meios de educação


escolar, as aulas devem exigir o seguinte:

Aplicação do nível cultural e científico dos alunos, assegurando profundidade e solidez aos
conhecimentos assimilados;

Selecção e organização das actividades dos alunos que possibilitem desenvolver sua independência de
pensamento, criatividade e pelo estudo;
Empenho na formação de métodos e hábitos de estudo;

Formação de habilidades e hábitos, convicções, que permitam a aplicação de conhecimento na solução


de problemas em situações de vida prática;

Valorização da sala de aulas como meio educativo, para formar as qualidades positivas de personalidade
de alunos.

Etapas da planificação de Ensino

A planificação é feita tendo em conta os seguintes passos:

Conhecimento da realidade;

Elaboração de plano;

Execução do plano;

Avaliação e aperfeiçoamento do plano.

Na elaboração de planos de aula deve se ter em consideração, em primeiro lugar que a aula é um
período de tempo variável. Dificilmente completamos numa só aula o desenvolvimento de uma unidade
ou tópico, pois o processo de ensino aprendizagem se compõe de uma sequência articulada de fases:
preparação e apresentação de objetivos; conteúdos e tarefas, Desenvolvimento da matéria nova;
consolidação (fixação, exercícios, recapitulação, sistematização); aplicação; avaliação. Isso significa que
devemos planificar não uma aula, mas sim um conjunto de aulas.

Na preparação das aulas, o professor deve reler os objectivos da matéria e a sequência dos conteúdos
do plano de ensino. Não deve se esquecer que cada conteúdo novo é a continuidade do anterior, é
necessário assim, o nível de preparação inicial dos alunos para a matéria nova.

Objectivos da Planificação de Aulas

A Planificação de aulas tem os seguintes objectivos:

Evitar a rotina e a improvisação;

Contribuir para a realização dos objectivos visados;

Promover a eficiência do ensino;

Garantir maior segurança na direcção;

Garantir economia de tempo e energia.

Tipos de Aulas

Na escola, o processo de construção do conhecimento ocorre, essencialmente, com base na aula.


A aula é a forma básica de organização do ensino. Nela são criadas e transformadas as condições
necessárias para que os alunos aprendam. Entretanto, a ideia comum que se tem quando se fala de aula
é a de um professor expor a matéria perante uma classe silenciosa. Esta ideia é actualmente alvo de
fortes críticas, porque o ensino, consiste no processo de facilitação ou ajudapara a aquisição da
aprendizagem. Assim, a aula deve ser entendida como conjunto de meios e condições pelos quais o
professor dirige e estimula o processo de ensino, em função da actividade própria do aluno no processo
de aprendizagem escolar. Em outras palavras, o processo de ensino, através das aulas, possibilita o
encontro entre os alunos e a matéria de ensino, preparada didacticamente, com base nos planos anuais
ou temáticos existentes.

A aula, em função dos seus objectivos, classifica-se de diferentes tipos que podem ser:Introdutória, de
Transmissão do Conteúdo Novo, de Repetição, de Exercício, de Sistematização e de Avaliaçacondições
pelos quais o professor dirige e estimula o processo de ensino, em função da actividade própria do aluno
no processo de aprendizagem escolar. Em outras palavras, o processo de ensino, através das aulas,
possibilita o encontro entre os alunos e a matéria de ensino, preparada didacticamente, com base nos
planos anuais ou temáticos existentes.

A aula, em função dos seus objectivos, classifica-se de diferentes tipos que podem ser:Introdutória, de
Transmissão do Conteúdo Novo, de Repetição, de Exercício, de Sistematização e de Avaliação.

Elementos do Plano de Aula

Os elementos essenciais do Plano duma aula são os aspectos que prevêem realização do ensino
aprendizagem e garantem acima de tudo a aprendizagem dos alunos. Esses elementos, tendo em conta
os diferentes modelos de planos de aulas, são os seguintes: tema da aula, objectivos (geral e
específicos), conteúdos, recursos didácticos, método do ensino, actividades ou tarefas de aprendizagem,
avaliação da aula ou resumo da aula, organização dos alunos no tratamento da matéria (trabalho em
grupo ou individual) na sala de aula, desenvolvimento do tema, procedimentos didácticos, função
didáctica, tempo para cada função didáctica (motivação, tratamento do novo conteúdo, etc), actividades
alternativas, áreas com problemas, trabalho de casa e previsão da aula seguinte:

Assunto ou tema da aula. É nesta parte do plano em que se deve clarificar qual o assunto que deverá ser
dado;

Objectivos (geral e específicos). Consistem na previsão do que os alunos deverão fazer, saber e ser
durante e depois da aula. Estes deverão abarcar os assuntos de domínio cognitivo, afectivo e
psicomotor;

Material didáctico. Nesta parte do plano deve-se indicar os recursos materiais ou tecnológicos
necessários para a aula, observando quais deles estão disponíveis na instituição e quais improvisar. Se
possível testar a funcionalidade destes materiais antes da aula, sobretudo quando se trata de
equipamentos eléctricos.
Desenvolvimento do tema. Nesta fase, o professor preve as suas actividades e as dos alunos; escolha o
método que lhe parecer mais adequado às características dos componentes da turma; usa os meios de
ensino no momento mais oportuno, anota no quadro os aspectos mais importantes da aula como por
exemplo as datas históricas, os nomes das personagens ou autores dos actos mais importantes da aula,
conceitos, esquemas, palavras de difícil escrita ou pronúncia; envolve todos os alunos nas actividades da
aula; e planifica as actividades destinadas a verificar que os objectivos da aula foram alcançados;

Procedimentos didácticos. Neste momento da aula faz-se a previsão das técnicas, métodos e meios
didácticos serão usados, que perguntas serão lançadas e que tipo de controlo e verificação de
conhecimentos será feito;

Resumo da aula. Nesta fase faz-se um balanço da aula, autoavaliação sobre como decorreu a aula, se os
alunos aprenderam e o que deveria ter sido tratado melhor;

Previsão da aula seguinte. São contemplados os aspectos que garantem a próxima aula

Você também pode gostar