Você está na página 1de 16

Redes de pesquisa e

redes de conhecimento
Definições
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes e Banco de dados
 Banco de dados
 proporcionam a criação e identificação de redes – links
 não constituem redes de fato
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes
 pessoas ou grupos que possuem conexões de algum tipo
 Atores

 Conexões

 Ausência de hierarquia e organização vertical


 definidas pela multiplicidade quantitativa e qualitativa das conexões
 seguem uma lógica associativa
 presença de relações de poder e dependência
o foco são as inter-relações em determinado contexto
 padrões de interação, ou recorrências estruturais, são unidades topológicas
das redes
 estruturas que seguem determinações lógicas intrínsecas do sistema
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – aspectos gerais
 Estrutura
 semiestruturadas – conexões e atores em ilhas de proximidade
 estruturadas – conexões e atores efetivamente ligados em grupos e
subgrupos
 Dinâmica
 passivas – os atores buscam por pares e conexões em bancos de dados
 ativas – os atores são conectados a interações e fluxo de informação
espontâneo e dinâmico
 Duração
 temporárias – duração associada a um objetivo ou interesse específico
cronologicamente definido em metas
 permanentes – sem tempo previsto de duração, englobam redes
temporárias
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de colaboração nas Ciências
 São analisadas estatisticamente = medidas estatísticas
 descritivas
 de análise estrutural
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de colaboração nas Ciências
 quatro pontos fundamentais sintetizam a análise estrutural
 1) a estrutura afeta a ação formalmente através de um fraco
determinismo: concentração ou disposição de determinadas estruturas
favorecem ou facilitam essa tendência;
 2) a estrutura afeta as percepções de auto interesse: o ator percebe mais
facilmente as alternativas que fazem parte de seus interesses e por isso
fazem mais sentido, objetiva e (inter)subjetivamente;
 3) princípio da racionalidade: indivíduos racionais tomam suas decisões
como função de interesses (em uma escala de preferências), o que induz
efetivamente à ação;
 4) a estrutura é um efeito emergente das interações: cada interação em um
sentido reforça o arranjo estrutural desse sentido.
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de pesquisa
 ciclos pesquisa–desenvolvimento–produto
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de pesquisa
 Fatores que contribuem para a colaboração em Redes de Pesquisa
 Colaboração de formação (orientador- orientando)
 Colaboração teórica e experimental
 Proximidade regional na colaboração gera mais comunicação informal
 Produtividade e colaboração
 alta produtividade (em termos de publicação) é correlata com os altos
níveis de colaboração
 Mais colaboradores, maior confiança
 Interdisciplinaridade
 Nível de especialização
 Compartilhamento de recursos
 Reconhecimento pelos pares
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de pesquisa
 Níveis de colaboração
 Redes de Citação
 A indexação de citações está baseada na premissa de que uma citação
bibliográfica é a expressão de uma relação entre dois documentos,
aquele que cita e aquele que é citado
 Bibliometria é o estudo dos aspectos quantitativos da produção, disseminação e do uso da informação
registrada. Mede esses processos usando seus resultados para elaborar previsões e apoiar tomadas de
decisão.
 Cienciometria é o estudo dos aspectos quantitativos da ciência como uma disciplina ou atividade econômica.
É um segmento da sociologia da ciência, sendo aplicada no desenvolvimento de políticas científicas. Envolve
estudos quantitativos das atividades científicas, incluindo a publicação, e, portanto, sobrepõe-se à
bibliometria.
 Informetria é o estudo dos aspectos quantitativos da informação em qualquer formato, e não apenas dos
registros catalográficos ou bibliográficos ou bibliografias, referentes a qualquer grupo social, e não apenas
aos cientistas. A informetria pode incorporar, utilizar e ampliar os muitos estudos de avaliação da informação
que estão fora dos limites tanto da bibliometria como da cienciometria.
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de pesquisa
 Níveis de colaboração
 Redes de Citação
 atores/pesquisadores – nós
 Conexões – citações dos pares
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes de pesquisa
 Níveis de colaboração
 Redes de Citação
 Esse tipo de estudo é mais adequado para análise do fluxo de
conhecimento, ou seja, permite verificar o espectro de influência entre
os autores
 necessárias informações bibliométricas (que têm base em
documentos completos)
 a maioria das informações disponíveis nas bases de dados são
informações informétricas (que têm base em informações acerca da
atividade científica e tecnológica)
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – mecanismos de identificação e análise
 Teorias fundamentais
 Mundo pequeno
[...] todas as pessoas neste planeta estão separadas entre si por apenas seis outras pessoas. Seis
graus de separação.
 Barabási (2003): https://barabasi.com/
 O grau de separação entre quaisquer duas páginas Web é apenas de 18,59 links,
 Na célula, a existência de umas poucas moléculas que participam em praticamente
todas as reações químicas – “hubs” (ou centrais)
 A evolução da linguagem. A rede das palavras utilizadas na linguagem comum pode
ser pensada como um gigantesco grafo (que evolui com o tempo, visto que a
linguagem é dinâmica), em que palavras relacionadas estão ligadas por vértices.
 O físico José Fernando Mendes, da Universidade de Aveiro,
 (jfmendes@ua.pt) https://www.cienciavitae.pt/A819-DCDB-C056
 Redes de transmissão elétrica, telecomunicações, Internet, modelos de propagação de doenças
infecciosas ou de vírus de computador, etc.
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – mecanismos de identificação e análise
 Teorias fundamentais
 Mundo pequeno

 Comprimento característico – corresponde à média tomada sobre todos os pares de


vértices, do comprimento do percurso de um vértice a outro. O comprimento
característico é, portanto, uma medida estatística do grau de separação entre vértices
 Coeficiente de agregação – corresponde à média sobre todos os vértices da fração de
vértices, que, estando relacionados com um vértice comum, estão relacionados entre
si. Este coeficiente mede a probabilidade para a formação de “cliques” ou
subsociedades
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – mecanismos de identificação e análise
 Teorias fundamentais
“Mundo Paroquiano” e “Mundo Estilhaçado”
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – mecanismos de identificação e análise
 Teorias fundamentais
 Link Analysis
 Trata-se de uma técnica baseada em um ramo da Matemática, denominado Teoria dos
Grafos, que tem por finalidade revelar a estrutura e o conteúdo de um conjunto de
informações por meio de unidades (entidades ou objetos) interconectadas entre si.
 Busca aprimorar as análises de sistemas correlatos com base nas seguintes questões:
Redes de pesquisa e redes de conhecimento. Definições
 Redes – mecanismos de identificação e análise
 Teorias fundamentais
 Grafos
 Continua...