Você está na página 1de 10

MATERIAL DE EXERCÍCIOS publicados pelos pesquisadores brasileiros em periódicos

FORTIUM GRUPO EDUCACIONAL internacionais se transformam em patentes registradas ou em


aplicações práticas.
ALINE RIZZI 4 Depreende-se das idéias do texto que a aproximação entre
RIZZI.ALINE@HOTMAIL.COM as instituições de pesquisa e as empresas privadas seria
prejudicial ao desenvolvimento tecnológico do país, pois
IPEA- 2008 restringiria o campo de pesquisa aos interesses econômicos
e comerciais.
Enquanto outros países em desenvolvimento, como 5 As formas verbais ‘seja’ (R.23) e ‘precisa’ (R.25) estão
China, Índia e Coréia, investem na formação de flexionadas no modo subjuntivo, porque ambas se referem a
pesquisadores e se transformam em produtores de uma situação hipotética.
4 conhecimentos que dinamizam suas economias, o Brasil não

consegue eliminar o fosso que separa as instituições de 1 No Brasil, apenas 19% dos estudantes das
pesquisa das empresas privadas, nem aumentar o volume de faculdades estão matriculados nas áreas de ciências e
7 investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Vai ficando engenharia. No Chile, são 33% e na China, 53%.
para trás em uma corrida decisiva para sua inserção em um 4 Não surpreende que, como mostraram o físico

mundo cada vez mais competitivo, sobretudo nos segmentos Roberto Nicolsky e o engenheiro André Korottchenko de
10 mais dinâmicos da indústria, como o da microeletrônica. Oliveira, em artigo publicado recentemente, o Brasil venha
Estudo do consultor do Banco Mundial Alberto 7 caindo na classificação dos países que mais registram

Rodríguez, publicado pela Confederação Nacional da patentes no escritório norte-americano que cuida do assunto,
13 Indústria, confirma que, apesar do conhecido diagnóstico o USPTO (sigla do nome em inglês). Há anos, o Brasil vem
sobre o atraso do país na área tecnológica, pouco se faz de 10 sendo superado pelos países asiáticos, que centraram as

prático para superar o problema. políticas de apoio à inovação em áreas de grande impacto
16 Os pesquisadores brasileiros publicam seus sobre diferentes cadeias produtivas, como a microeletrônica.
trabalhos em um volume aceitável — eles respondem por 13 Trata-se, como dizem os autores, de um “setor transversal que

cerca de 2% dos artigos científicos das principais agrega valor à tecnologia de outras indústrias”.
19 publicações internacionais —, mas os resultados práticos das
O Estado de S. Paulo, Editorial, 1.º/10/2008.
pesquisas são modestos. O Brasil responde por apenas 0,18%
do total de patentes registradas no mundo. Com base no texto acima, julgue os itens a seguir.
22 “Há a necessidade de que a pesquisa feita na 6 O emprego de vírgula após a palavra “China” (R.3) indica a
universidade e nos laboratórios seja menos teórica e omissão da forma verbal, que é igual à empregada na
mais voltada para aplicações práticas”, diz Rodríguez. “E o oração anterior.
25 setor privado precisa investir mais em pesquisa e 7 A expressão “Não surpreende” (R.4) introduz um fato que
desenvolvimento.” funciona como argumento de oposição às informações
O Estado de S. Paulo, Editorial, 1.º/10/2008 (com adaptações).
apresentadas no parágrafo anterior.
8 Pelas informações do texto, depreende-se que o setor de
Em relação ao texto acima, julgue os itens que se seguem.
microeletrônica contribui para o desenvolvimento de
1 Estariam preservadas a correção gramatical e o sentido produtos de diversas indústrias e, portanto, o investimento e
original do texto se o termo “Enquanto” (R.1) fosse o apoio à inovação nessa área estimulam o crescimento
substituído por qualquer uma das seguintes expressões: econômico.
Ao passo que, Porquanto, Dado que. 9 Na linha 8, logo após a palavra “assunto”, a vírgula foi
2 O segmento “que dinamizam suas economias” (R.4) constitui empregada para isolar o vocativo subseqüente.
oração subordinada adjetiva restritiva e, por isso, não vem 10 O emprego de sinal indicativo de crase em ‘à tecnologia’
precedido de vírgula. (R.14) justifica-se pela regência do verbo agregar, que exige
3 Infere-se das informações do texto que todos os trabalhos preposição ‘a’, e pela presença de artigo definido feminino

1
antes do substantivo ‘tecnologia’. 4 dissimula em seus diferentes modos de operar, então é
fundamental uma análise do discurso que nos permita
Considerando que os fragmentos apresentados nos itens de rastreá-lo. A necessidade de discussão da questão política e
11 a 15 são partes sucessivas de um texto adaptado do Editorial 7 do exercício do poder está em que, em última análise, todos

de O Estado de S. Paulo de 1.º/10/2008, julgue-os quanto à os grupos, classes, etnias visam, de uma forma ou de outra,
correção gramatical. o controle do poder político. Porém, costumamos ver o poder
10 como algo negativo, perverso, no sentido da dominação, da

11 Malásia, China e Índia são países que apresentam um grande submissão. Não há, entretanto, sociedade organizada sem
dinamismo na área eletrônica e de software. A Índia, que até formas de exercício de poder. A questão, portanto, deve ser:
1998 estava atrás do Brasil na classificação do USPTO, 13 como e em nome de quem este poder se exerce?

dobrou o número de patentes nessa área no triênio Danilo Marcondes. Filosofia, linguagem e comunicação.
2005-2007, em relação ao triênio anterior, e já respondem São Paulo: Cortez, 2000, p. 147-8 (com adaptações).
por 44% dos registros.
12 O Brasil conseguiu bons resultados em apenas um setor Em relação às idéias e às estruturas lingüísticas do texto acima,
industrial: o de farmácia/biotecnologia, que registra grande julgue os itens a seguir.
crescimento nas exportações mundiais. O número de registros
de patentes cresceu de 26 para 40 no triênio 2005-2007, 1 Segundo o texto, é inútil discutir o poder, pois seu aspecto
com destaque para as subáreas de farmácia/cosmética negativo, de submissão, é inevitável e aparece em todas as
(de 13 para 23) e de produtos agrícolas e alimentares relações de dominação, seja de classe, seja de etnia.
(de 6 para 11). 2 A vírgula logo depois de “operar” (R.4) indica que a relação
UnB/CESPE – IPEA entre as idéias expressas no período iniciado por “então é
Prova de Conhecimentos Básicos para todos os cargos – 2 – fundamental” (R.4-5) e as idéias expressas no período
13 É bom também o desempenho do Brasil no comércio de produtos anterior seria mantida se a palavra “então” fosse substituída
agroindustriais, segmento no qual o país é muito competitivo, por posto que.
graças aos investimentos em tecnologia feitos pelo setor nos últimos 3 Na linha 7, para evitar as duas ocorrências da preposição
anos. É, porém, um segmento sujeito à intensas oscilações “em” e tornar o estilo do texto mais elegante, mantendo-se
de preços. Já o segmento no qual os países asiáticos concentraram a correção gramatical, deve-se deixar subentendida a
seus esforços, o de produtos industriais com grande conteúdo primeira delas, reescrevendo-se o respectivo trecho da
tecnológico, é menos sujeito à variações bruscas de preços. seguinte forma: está que, em última análise.
14 Para alcançar, até 2010, nível de investimentos em pesquisa e 4 Mantendo-se as idéias originalmente expressas no texto,
desenvolvimento semelhante ao dos países asiáticos de rápido assim como a sua correção gramatical, o complemento da
crescimento (cerca de 2% do produto interno bruto), o setor privado forma verbal “visam” (R.8) poderia ser introduzido pela
brasileiro teria de triplicar suas aplicações nessa área. preposição a: ao controle.
15 Mas as empresas privadas não dispõem de capital suficiente para 5 Para que o texto atenda às exigências de redação de um
isso, e, se despuzessem, esbarrariam em obstáculos históricos, documento oficial, como um relatório, por exemplo, é
como seu notório temor de aplicações de risco e sua falta de obrigatória a substituição da forma verbal “costumamos”
experiência. (R.9) por costuma-se.
6 A flexão de plural em “formas” (R.12) indica que, se em
GABARITO lugar do verbo impessoal, em “Não há” (R.11), for
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 empregado o verbo existir, serão preservadas a coerência
E C E E E C E C E C E C E C E
textual e a correção gramatical com a forma existem.
______________________________________________
STJ – 2008- ANALISTA
Se a perspectiva do político é a perspectiva de como
1Em um artigo publicado em 2000, e que fez muito
o poder se constitui e se exerce em uma sociedade, como se
sucesso na Internet, Cristovam Buarque desenhava um idílico
distribui, se difunde, se dissemina, mas também se oculta, se
2
mundo futuro, liberto das soberanias nacionais, em que tudo 13 mediatas e imediatas, e todas estão ligadas entre si por um
4 seria de todos. Se tudo der certo no planeta (o que é laço que conecta umas às outras, inclusive as mais
discutível), quem sabe um dia, daqui a mil ou dois mil anos, distanciadas. Nessas condições — agrega Pascal —
cheguemos lá. Como nada ainda deu certo no planeta, a 16 considero impossível conhecer o todo se não conheço as

7 internacionalização só será aceitável quando se cumprirem partes”. Esta é a primeira complexidade: nada está isolado no
duas premissas. Primeira: que desapareçam os Estados Universo e tudo está em relação.
nacionais. Segunda: que os grupos, ou comunidades, ou Edgard Morin. Epistemologia da complexidade. In: Dora
10 sociedades que restarem mantenham entre si relações Fried Schnitman (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade.
Porto Alegre: Artmed, 1996, p. 274 (com adaptações).
impecavelmente eqüitativas. Quem sabe um dia...
Roberto Pompeu de Toledo. Amazônia: premissas
para sua entrega. In: Veja, 28/5/2008 (com adaptações). Julgue os seguintes itens, a respeito de redações alternativas para
termos e estruturas lingüísticas do texto acima.
11 O desenvolvimento das idéias do texto permite, também, a
Julgue os seguintes itens, a respeito da organização das idéias do utilização gramaticalmente correta e textualmente coerente
texto acima. da forma verbal produz no lugar de “produza” (R.2).
7 Mantém-se a correção gramatical do texto e respeitam-se 12 O sentido impessoal do verbo haver permite que a afirmação
suas relações argumentativas ao se substituir “em que” (R.3) generalizada “Mas há também outra complexidade que
por onde. provém” (R.4-5) seja substituída por uma frase nominal no
8 O emprego das formas verbais “cheguemos” (R.6), plural: Mas também outras necessidades provém.
“desapareçam” (R.8) e “mantenham” (R.10) indica a 13 Preserva-se o respeito às regras de pontuação do padrão
expressão de ações hipotéticas; mas o desenvolvimento do formal da língua portuguesa ao se retirar os parênteses das
texto permite, coerentemente, considerá-las assertivas, e sem linhas 6 e 7, demarcando-se a explicação do que sejam
que se prejudique a correção gramatical, em seus lugares, é “fenômenos aleatórios” (R.6) por um travessão ou por uma
possível empregar as formas chegamos, desaparecem e vírgula logo depois dessa expressão.
mantêm, respectivamente. 14 Reforça-se a idéia de possibilidade, coerente com a
9 Mantêm-se a coerência de idéias e a correção gramatical do argumentação desenvolvida no texto, e mantém-se sua
texto ao se empregar o sinal indicativo de crase no “a”, em correção gramatical, ao se utilizar, em lugar de “Pode-se
“a internacionalização” (R.6-7), situação em que esse termo dizer” (R.8), o tempo verbal de futuro do pretérito, da
seria empregado como objeto direto preposicionado. seguinte forma: Poderia-se dizer.
10 Preservam-se a correção gramatical e a coerência da 15 A retirada do sinal indicativo de crase em “no que concerne
argumentação do texto ao se substituir a expressão “se à complexidade” (R.8) altera as relações de sentido entre os
cumprirem” (R.7) por forem cumpridas. termos, mas preserva sua correção gramatical.
16 Seriam respeitadas as relações de textualidade e as regras
gramaticais se as palavras de Pascal, ‘considero impossível
1 Pode-se dizer que há complexidade onde quer que conhecer o todo se não conheço as partes’ (R.16-17), fossem
se produza um emaranhamento de ações, de interações, de assim enunciadas: considero impossível ao todo conhecer se
retroações. E esse emaranhamento é tal que nem um não conheço as partes.
4 computador poderia captar todos os processos em curso. Mas

há também outra complexidade que provém da existência de 1 Em minha opinião, uma percepção ingênua dos
fenômenos aleatórios (que não podem ser determinados e fenômenos de mercado, como a crença nos mercados
7 que, empiricamente, agregam incerteza ao pensamento).
perfeitos, fornece exatamente o que seus críticos mais
4 utilizam como munição nos momentos de crise e
Pode-se dizer, no que concerne à complexidade, que há um
pólo empírico e um pólo lógico e que a complexidade descontinuidade. O argumento da suposta infalibilidade dos
10 aparece quando há simultaneamente dificuldades empíricas
mercados em bases científicas e a pretensão de transformar
7 economia e finanças em ciências exatas produzem uma
e dificuldades lógicas. Pascal disse há já três séculos: “Todas
as coisas são ajudadas e ajudantes, todas as coisas são perigosa mistificação: confundir brilhantes construções

3
mentais para entender a realidade com a própria realidade. de muitas relações, de muitos fenômenos, como tudo em sua vida.
10 Os mercados não são perfeitos. São, isto, sim, poderosos 13 Por contraste, fica-nos o nosso conceito de tempo — uma coisa

instrumentos de coordenação econômica em busca medida, fragmentável em outras menores, com nomes, com
permanente de eficiência. Mas são também o espelho de dimensões cada vez mais precisas. Nossa vida, pensada e escalada,
13 nossos humores, refletindo nossa falibilidade nas avaliações. 16 segundo os valores e atributos dessa ciência ocidental, está cada vez

São contaminados por excesso de otimismo e de pessimismo. mais fragmentada em ações programadas e confinadas a horários, a
São humanos, demasiado humanos. prazos.
Lilavate I. Romanelli. Encontros e desencontros entre a cultura acadêmica e a cultura indígena. In:
Guedes. Os mercados são demasiado Linguagem, cultura e cognição. Belo Horizonte: Autêntica e Ceale, 2001, p. 159-60 (com adaptações).
humanos. In: Época, 21/7/2008 (com adaptações).

A partir da organização das idéias e das estruturas lingüísticas do Julgue os seguintes itens, a respeito da organização das idéias do texto
texto acima, julgue os itens subseqüentes. acima.
17 O período inicial do texto, “Em minha opinião (...)
1 A supressão de “das” da expressão “uma das que” (R.1) mantém a
descontinuidade” (R.1-5), explicitando um juízo de valor, coerência das idéias do texto, sem prejudicar sua correção
apresenta o formato adequado, no teor e na correção gramatical.
gramatical, para compor o texto final de um parecer, se no 2 Para se manter o paralelismo lingüístico entre os complementos de
final deste for acrescida a frase É o parecer. “associada” (R.6), assim como a correção gramatical do período,
18 Na linha 7, a flexão de plural da forma verbal “produzem” é
poder-se-ia empregar o acento indicativo de crase no “a”, em
exigida pelo termo “economia e finanças”. “a conflitos” (R.7).
19 Seria mantida a correção gramatical do trecho “Os mercados
3 O uso de são interrompidos em substituição a “interrompem-se”
não são perfeitos. São, isto, sim, poderosos” (R.10), caso ele (R.10) preserva a correção gramatical do texto.
fosse assim reescrito: Os mercados não são perfeitos; são, 4 O texto mostra, por contraste, duas concepções de tempo: a dos
isto sim, poderosos. índios maxacalis, relacionada aos fenômenos da vida humana, e a
20 Na linha 12, o termo “o espelho” permite que o verbo ser,
das civilizações ocidentais, fragmentada pelas medições científicas
nessa oração, seja flexionado também no singular: Mas é e associada, textualmente, a “Nossa vida” (R.15).
também o espelho. 5 Na linha 13, o travessão poderia, respeitando-se as regras de
pontuação e mantendo-se a coerência do texto, ser substituído pelo
GABARITO sinal de dois-pontos.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
E E E C E E C E E C E E C E C C E E C E
21 22 23 24 25 1 O exercício de tentar imaginar como será o
C E E C C
futuro a partir do que ocorre no dia-a-dia tornou-se o
____________________________________________________ alimento vital para os empreendedores da informática
STJ- 2008 – TÉCNICO 4 e do entretenimento eletrônico. Resultado concreto
A noção de tempo é uma das que imediatamente atraem disso? A convergência entre as tecnologias da
nossa atenção, em vista de ser o tempo uma das categorias básicas comunicação, da diversão e da microeletrônica — ou,
do conhecimento construído pelo pensamento científico ocidental. 7 em outras palavras, a produção de aparelhos
4 Tempo, espaço e movimento são atributos da matéria. Para os glamorosos, exuberantes e inteligentes. Muitos dos
índios maxacalis, o tempo é circular. Sua marcação de tempo, seu quais, ressalte-se, restritos até há bem pouco tempo à
calendário, está associada aos ciclos de chuva e seca, aos interesses 10 ficção científica.
7 de plantio e de colheita, a conflitos internos e externos, às doenças Darlene Menconi. In: Welcome Congonhas,
maio/2007, ano I, n.º 2, p. 49 (com adaptações).
e à morte. A presença dos espíritos da terra confere plena harmonia
e grande felicidade aos humanos. Porém, ocorrendo qualquer
10 distúrbio, interrompem-se os ciclos. Então, é possível considerar que
Acerca das idéias e das estruturas lingüísticas do texto
as interpretações de tempo para os maxacalis são circunstanciadas acima, julgue os itens a seguir.
4
11 O desenvolvimento das idéias do texto leva a concluir
6 A flexão de singular no verbo “tornou-se” (R.2) deve-se que a “economia de hoje” (R.1-2) tem força, e não entra
à concordância com o sujeito da primeira oração em colapso, porque cria forças de autocorreção no seu
do texto, que está expresso pelo pronome “se”. declínio.
7 A oração desenvolvida Em que isso resulta? 12 A substituição de “há” (R.2) por existe preserva a
constitui um equivalente textualmente coerente e correção gramatical do texto e reforça a idéia de
gramaticalmente correto da frase “Resultado concreto existência.
disso?” (R. 4-5). 13 A expressão “Essas ansiedades” (R.11-12) retoma, no
8 Respeitam-se as regras de pontuação e as relações de desenvolvimento do texto, as idéias do temor do que
coesão do texto ao se escrever a expressão “bem virá no futuro e a preocupação com a estabilidade dos
pouco tempo” (R.9) entre vírgulas. mercados e da economia.
9 A inserção do termo atrás logo depois de “tempo” 14 A organização das idéias do texto permite subentender
(R.9) respeita as regras gramaticais e torna as idéias um conectivo como No entanto ligando o período
do texto mais claras e organizadas. iniciado por “Os prazeres” (R.12) ao seu anterior.
Prezado Sr. Fulano de Tal, 15 O sinal indicativo de crase em “à autodestruição” (R.16)
D.D. Chefe do almoxarifado,
Atendendo à Vossa solicitação de 24/7/2008, venho encaminhar, é exigido pelo significado em que está empregado o
a demanda de materiais desta secção para o segundo semestre verbo levar; pois, se não se usar crase, as regras
do ano em curso. gramaticais poderão ser respeitadas, mas as relações
Considerando que o fragmento acima é parte de um semânticas serão alteradas.
memorando, julgue o seguinte item.
10 O fragmento em questão está correto quanto à _
observância dos requisitos exigidos na redação e 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15
E E C C C E E E E E C E C E C
padronização desse tipo de correspondência oficial.

1 O que há de paradoxal a respeito da economia ____________________________________________________


de hoje é a sua força. É certo que há paralelos com a ABIN – 2008- OFICIAL DE INTELIGÊNCIA
Grande Depressão norte-americana. As pessoas temem
4 aquilo que não compreendem ou não esperam. No

início da década de 30, ninguém sabia por que, afinal, Assistimos à dissolução dos discursos
a economia havia se deteriorado com tanta rapidez. Da homogeneizantes e totalizantes da ciência e da cultura. Não
7 mesma maneira, boa parte das más notícias eram, em
existe narração ou gênero do discurso capaz de dar um
4 traçado único, um horizonte de sentido unitário da
geral, inesperadas.
As pessoas temem o que virá a seguir. Elas experiência da vida, da cultura, da ciência ou da
10 se preocupam com a estabilidade dos mercados
subjetividade. Há histórias, no plural; o mundo tornou-se
7 intensamente complexo e as respostas não são diretas nem
financeiros e da economia globalizada. Essas
ansiedades são legítimas. Os prazeres da prosperidade estáveis. Mesmo que não possamos olhar de um curso único
13 geram complacência e inspiram equívocos que, algum
para a história, os projetos humanos têm um assentamento
10 inicial que já permite abrir o presente para a construção de
tempo depois, incidem sobre os mercados financeiros,
sobre a geração de empregos e a produção. Assim como futuros possíveis. Tornar-se um ser humano consiste em
16 as expansões levam, afinal, à autodestruição, da
participar de processos sociais compartilhados, nos quais
13 emergem significados, sentidos, coordenações e conflitos.
mesma maneira, os declínios tendem a criar forças de
autocorreção. A complexidade dos problemas desarticula-se e,
O Estado de S.Paulo, 25/7/ 2008 (com adaptações). precisamente por essa razão, torna-se necessária uma
16 reordenação intelectual que nos habilite a pensar a

complexidade.
Com referência ao texto acima, julgue os itens subseqüentes. Dora Fried Schnitman. Introdução: ciência, cultura e subjetividade. In: Dora Fried
Schnitman (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade, p. 17 (com adaptações).

5
13 inteligência no contato com o fenômeno acompanhado.
Julgue os seguintes itens, a respeito da organização das idéias no Assim sendo, os fatos analisados não podem ser dissociados
texto acima. daquele que produz o conhecimento. Quando a mente se
16 posiciona perante a verdade, o que de fato ocorre é um

1 Subentende-se da argumentação do texto que a processo ativo de auto-regulação entre uma pessoa, seus
sistematização dos gêneros do discurso ainda é insuficiente conhecimentos preexistentes (a priori) e um novo fato que se
para explicar satisfatoriamente o complexo sentido da 19 apresenta.

cultura e da ciência na formação dos sujeitos. Guilherme Augusto Rosito. Abordagem fenomenológica e
2 O emprego do sinal indicativo de crase em “à dissolução” metodologia de produção de conhecimentos. In: Revista Brasileira de
Inteligência. Brasília: ABIN, v. 2, n.º 3, set./2008 (com adaptações).
(R.1) deve-se à dupla possibilidade de relações sintáticosemânticas
para o verbo assistir.
Com referência ao texto acima, julgue os itens subseqüentes.
3 A relação que a oração iniciada por “e as respostas” (R.7)
9 O desenvolvimento da argumentação do texto mostra que
mantém com a anterior mostra que a função da conjunção
o pronome em “modifica-o” (R.3) toma como referente a
“e” corresponde à função de por isso.
expressão “determinado assunto” (R.1).
4 Preservam-se as relações entre os argumentos do texto caso
10 Em “à do experimento” (R.6), o sinal indicativo de crase está
se empregue, em lugar de “que não possamos” (R.8), uma
empregado de forma semelhante ao emprego desse sinal em
oração correspondente com o gerúndio: não podendo.
expressões como à moda, às vezes, em que o uso do sinal é
5 Preservam-se as relações argumentativas, a noção de
fixo.
pluralidade e a correção gramatical da oração ao se empregar
11 No desenvolvimento da argumentação, a oração “Não se
a expressão cada projeto humano em lugar de “os projetos
podendo repetir a relação sujeito-objeto” (R.6-7) expressa a
humanos” (R.9).
causa que desencadeia as idéias do trecho “é forçoso afirmar
6 Na linha 11, a flexão de singular na forma verbal “consiste”
(...) pesquisa” (R.7-8).
deve-se à obrigatoriedade da concordância do verbo com o
12 Logo após “pesquisa” (R.8), estaria gramaticalmente correto
sujeito da oração: “ser humano”.
e coerente com o desenvolvimento das idéias do texto o
7 O uso da preposição em, no termo “nos quais” (R.12), indica
emprego do travessão simples no lugar da vírgula.
que a expressão nominal “processos sociais compartilhados”
13 Preservam-se as relações argumentativas e a correção
(R.12) está empregada como a circunstância de lugar da
gramatical do texto ao se substituir o trecho “os chamados
emergência dos “significados” (R.13), não como o agente de
estados da mente perante a verdade podem ser descritos”
sua origem.
(R.11-12) por podem serem descritos os chamados estados
8 No segundo parágrafo, as duas ocorrências do pronome se,
da mente em face à verdade.
em “desarticula-se” e “torna-se”, marcam a impessoalidade
14 Subentende-se, pelas relações de sentido que se estabelecem
da linguagem empregada no texto por meio da
no texto, que “daquele” (R.15) retoma, por coesão,
indeterminação do sujeito.
“fenômeno” (R.13), precedido pela preposição de, exigida
por “dissociados” (R.14).
1 Uma vez pesquisado, determinado assunto agrega
novos elementos ao pensamento de seu observador e,
portanto, modifica-o. Mudado seu modo de pensar, o 1 A hipótese dos campos mórficos, criada pelo inglês
4 pesquisador já não concebe aquele tema da mesma forma e, Rupert Sheldrake, representa uma salutar sacudida na biologia,
assim, já não é capaz de estabelecer uma relação exatamente com conseqüências em vários outros ramos da ciência.
igual à do experimento original. Não se podendo repetir a 4 Nos seres humanos, a ressonância mórfica pode ser uma

7 relação sujeito-objeto, é forçoso afirmar que seria impossível ferramenta utilíssima para explicar o aprendizado, em especial o
a reprodução exata de qualquer situação de pesquisa, o que de idiomas. Pela teoria, em geral é mais fácil aprender o que
ressalta a importância da descrição do fenômeno e o caráter 7 outros já aprenderam antes, graças à memória coletiva acessível

10 vivo dos postulados teóricos. Em uma visão fenomenológica, a todos os indivíduos da mesma espécie. Assim, os campos
os chamados estados da mente perante a verdade podem ser mórficos podem representar um novo ponto de partida para
descritos como o tipo de experiência vivida pelo analista de 10 compreendermos nossa herança cultural e a influência de nossos

6
ancestrais. O próprio biólogo reconhece, porém, que sua
concepção tem um espaço em branco a ser preenchido. Se, por um Com base no texto acima, julgue os itens de 19 a 25.
13 lado, ela ajuda a explicar o modo como os padrões de organização

são repetidos, por outro, não explicita como eles se colocam em 19 A argumentação do texto se organiza em torno da idéia
primeiro lugar. Mas essa lacuna é estratégica, revela Sheldrake: de que o cidadão do tempo atual recebe diferentes
16 “Isso deixa aberta a questão da criatividade evolucionária.” identificações nos mundos da fantasia, da tradição e da
Planeta, ago./ 2005 (com adaptações). personalidade civil.
20 A idéia de suposição expressa na forma verbal “ficaria”
(R.1) permite o emprego de submetermos, forma verbal
No que se refere à organização das idéias no texto acima, julgue os no modo subjuntivo, em lugar de “submetemos” (R.2),
próximos itens. sem que se prejudiquem a coerência e a correção
gramatical do texto.
15 Infere-se da argumentação do texto que Sheldrake, em sua teoria,
21 O emprego da preposição antes do pronome, em
revoluciona os conceitos da biologia, utilizando-se da própria “a que” (R.2), atende à regra gramatical que exige a
hipótese de ressonância dos conhecimentos de outros ramos da preposição a regendo um dos complementos do verbo
ciência na própria biologia. submeter.
16 Na articulação dos argumentos do texto, o termo “os indivíduos”
22 A substituição de “ensinamos-lhes” (R.4) por ensinamos
(R.8) retoma, por coesão, o mesmo conjunto de seres antes a elas preservaria tanto a correção gramatical do texto
designados como “seres humanos” (R.4). quanto as relações semânticas expressas no trecho em
17 A flexão de primeira pessoa do plural em “compreendermos”
questão.
(R.10) indica que o sujeito da oração em que esse verbo ocorre é 23 A organização do período iniciado à linha 7 admite a
diferente do sujeito da oração anterior. substituição do sinal de dois-pontos, empregado logo
18 A conjunção “Se” (R.12) inicia uma oração que apresenta uma
após “registro” (R.8), pela conjunção portanto, entre
condição para a realização do que se afirma na oração principal. vírgulas, sem que se prejudique a coerência textual.
24 A função textual de “esta” (R.8) e “Este” (R.11) é
1 Um homem do século XVI ou XVII ficaria espantado retomar, como referente, a idéia enunciada na oração
com as exigências de identidade civil a que nós nos submetemos que precede cada um desses pronomes.
com naturalidade. Assim que nossas crianças começam a falar, 25 Preservam-se a correção gramatical e a coerência do
4 ensinamos-lhes seu nome, o nome de seus pais e sua idade.
argumento se, do período iniciado por “Este, com o
Quando arranjarem seu primeiro emprego, junto com sua carteira tempo” (R.11) forem retirados os termos “não” e “mas”,
de trabalho, receberão um número de inscrição que passará a ambos na linha 12.
7 acompanhar seu nome. Um dia chegará em que todos os cidadãos

terão seu número de registro: esta é a meta dos serviços de


identidade. Nossa personalidade civil já se exprime com maior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
10 precisão mediante nossas coordenadas de nascimento do que E X C E E E C E E E C C E E E E C E C E
mediante nosso sobrenome. Este, com o tempo, poderia muito 21 22 23 24 25
C C E E E
bem não desaparecer, mas ficar reservado à vida particular,
13 enquanto um número de identidade, em que a data de nascimento
___________________________________________________
seria um dos elementos, o substituiria para uso civil. O nome ABIN – 2008 – AGENTE DE INTELIGÊNCIA
pertence ao mundo da fantasia, enquanto o sobrenome pertence ao
16 mundo da tradição. A idade, quantidade legalmente mensurável
Com o advento do século XXI, novas ameaças
com uma precisão quase de horas, é produto de um outro mundo, ganharam relevo no mosaico dos problemas que colocam em
o da exatidão e do número. Hoje, nossos hábitos de identidade risco a segurança dos povos, a estabilidade dos países e a
19 civil estão ligados, ao mesmo tempo, a esses três mundos.
4 concentração de esforços em favor da paz mundial.
Philippe Ariès. História social da criança e da família.
Dora Flaksman (Trad.), p. 1-2 (com adaptações). O terrorismo internacional, devido a seu poder de infiltração
em diferentes regiões e sua capacidade para gerar
7
7 instabilidade na comunidade internacional, constitui uma das 19 seus principais oponentes.
Idem, ibidem (com adaptações).
principais ameaças da atualidade.
A expansão do terrorismo internacional na última
10 década está diretamente relacionada ao crescimento de sua
Com base nas idéias, estruturas lingüísticas e tipologia do texto
vertente islâmica, que, por sua vez, ampliou-se na esteira da acima, julgue os itens que se seguem.
disseminação de interpretações radicais do Islã, que se
6 A estrutura do trecho é característica de texto instrucional
13 opõem a qualquer tipo de intervenção no universo dos
ou injuntivo.
valores muçulmanos e pregam o uso da violência — guerra
7 Em “às vantagens” (R.5), o sinal indicativo de crase justificase
santa (jihad) — como forma de defender, expandir e manter
pela regência de “deve” (R.3) e pela presença de artigo
16 a comunidade islâmica mundial.
Paulo de Tarso Resende Paniago. O desafio do terrorismo internacional. In: Revista definido feminino plural.
Brasileira de Inteligência. Brasília: ABIN, v. 3, n.º 4, set./2007, p. 36. 8 O pronome “lhes”, em suas ocorrências, nas linhas 11 e 12,
refere-se a “organizações extremistas” (R.10).
9 De acordo com o texto, países que oferecem facilidades para
Em relação ao texto acima, julgue os itens a seguir. a obtenção de documentos falsos e de acesso ao seu território
ajudam a evitar a ação dos terroristas.
1 No texto, de tipologia predominantemente narrativa, o autor
10 Conclui-se da leitura do texto que cidadãos de países que
apresenta a forma de atuação dos terroristas no cenário não se opõem diretamente às organizações extremistas são
internacional. alvos diretos das ações terroristas.
2 As vertentes islâmicas que interpretam o Islã de forma
radical pregam o uso da violência — guerra santa (jihad).
3 A palavra “mosaico” (R.2) está sendo empregada, no texto, 1 Sem o contínuo esforço supranacional para integrar
em sentido conotativo (figurado). e coordenar ações conjuntas de repressão, o terrorismo
4 As palavras “última”, “década” e “islâmica” recebem acento internacional continuará, por tempo indeterminado, a ser
gráfico com base em regras gramaticais diferentes. 4 fator de ameaça aos interesses da comunidade internacional

5 A partícula “se”, em “ampliou-se” (R.11), indica que o sujeito e à segurança dos povos.
da oração é indeterminado. Nesse cenário, os serviços de inteligência assumem
7 papel fundamental, pois o intercâmbio de informações e o

1 Na atualidade, em qualquer parte do mundo, podem trabalho em parceria são requisitos basilares para o
desenvolver-se atividades de apoio logístico ou de enfrentamento assertivo e solidário dessa ameaça, cujas
recrutamento ao terrorismo. Isso se deve à sua própria lógica 10 ramificações e desdobramentos atingem direta ou

4 de disseminação transnacional, que busca continuamente indiretamente todos os países.


novas áreas de atuação e, também, às vantagens específicas O recrudescimento do terrorismo, atualmente, afeta
que cada país pode oferecer a membros de organizações 13 todos os continentes, devido à ação globalizada de grupos

7 extremistas, como facilidades de obtenção de documentos extremistas que possuem redes de apoio não apenas nas
falsos ou de acesso a seu território, além de movimentação, regiões onde atuam, mas também em várias outras, como
refúgio e acesso a bens de natureza material e tecnológica. 16 forma de dificultar a detecção e a neutralização de suas

10 A descentralização das organizações extremistas atividades.


Idem, ibidem, p. 37 (com adaptações).
amplia sua capacidade operacional e lhes permite realizar
atentados quando as circunstâncias lhes forem favoráveis e
Em relação ao texto acima, julgue os itens a seguir.
13 onde menos se espera, para potencializar o efeito surpresa e

o sentimento de insegurança, objetivos próprios do ato 11 O último parágrafo constitui, argumentativamente, uma
terrorista. Desse modo, cidadãos e interesses de qualquer justificativa para as afirmativas dos dois parágrafos iniciais.
16 país, ainda que não sejam os alvos ideais, em termos
12 Em “à segurança” (R.5), o sinal indicativo de crase
ideológico-religiosos, podem servir de “pontes” para que justifica-se pela regência de “ameaça” (R.4) e pela presença
organizações extremistas atinjam, embora indiretamente, de artigo definido feminino singular.
8
13 Na linha 6, a vírgula após “Nesse cenário” é empregada para a participação de autoridades governamentais, parlamentares,
isolar expressão deslocada que qualifica “os serviços de 13 acadêmicos, pesquisadores e profissionais da área de

inteligência”. inteligência. A contribuição do evento foi significativa para


14 A expressão “dessa ameaça” (R.9), é elemento coesivo que o aprofundamento das discussões acerca da atividade de
retoma informação constante no primeiro parágrafo. 16 inteligência no Brasil.
Internet: <www.abin.gov.br> (com adaptações).
15 Segundo o texto, é fácil detectar e neutralizar as ações de
grupos extremistas porque eles têm atividade globalizada,
com redes de apoio em várias regiões. Com base no texto acima, julgue os itens que se seguem.
1 A análise dos assuntos relativos ao Oriente Médio
21 A substituição do termo “necessárias” (R.4) por necessário
pelos órgãos de inteligência faz parte do esforço em
mantém a correção gramatical do texto.
acompanhar o fenômeno do terrorismo internacional, dados
22 A coesão entre os dois parágrafos é temática, visto que o
4 os freqüentes enfrentamentos entre grupos radicais e a
assunto do texto é desenvolvido com base na cronologia das
possibilidade de que simpatizantes dessas organizações
atividades de inteligência no Brasil.
extremistas possam engajar-se em ações radicais, fora da
23 Se o sinal de dois-pontos (R.10) fosse substituído por
7 região, como forma de retaliação, contra alvos de interesse
travessão, estaria mantida a correção gramatical do título do
de grupos rivais ao redor do mundo, inclusive, e de forma
seminário (R.10-11).
potencial, em território brasileiro.
Idem, ibidem, p. 38 (com adaptações). 24 As vírgulas após “governamentais” (R.12), “parlamentares”
(R.12) e “acadêmicos” (R.13) são empregadas por motivos
gramaticais diferentes.
Com relação a aspectos lingüísticos do texto acima, julgue os 25 Na linha 15, estaria gramaticalmente correta a redação
itens de 16 a 20. a cerca da atividade.

16 A forma verbal “faz” (R.2) está no singular porque concorda


com “Oriente Médio” (R.1). 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
E C C E E E C C E E C C E C E E E C E E
17 Se a preposição “em” (R.2) for substituída pela preposição 21 22 23 24 25
para, prejudica-se a correção gramatical do período. C C C E E
18 As vírgulas logo após “radicais” (R.6) e “região” (R.7)
justificam-se por isolarem expressão de caráter adverbial
intercalada em uma oração. PLANEJAMENTO DE QUESTÕES - Gramática
19 A substituição da forma verbal “possam” (R.6) por podem
mantém a correção gramatical e a coerência do texto. Sujeito/ Voz Passiva/ Se
20 A palavra “retaliação” (R.7) está sendo empregada com o ►STJ-analista- 6/ 10/18/20
sentido de ampliação.
►STJ- técnico- 3/6/12
1 A criação da ABIN, em 1995, proporcionou ao ►ABIN- oficial- 6/8/13/17/18
Estado brasileiro institucionalizar a atividade de inteligência, ►ABIN- agente- 5/16
mediante ações de coordenação do fluxo de informações
4 necessárias às decisões de governo, no que diz respeito ao
FRASE/ORAÇÃO/PERÍODO
aproveitamento de oportunidades, aos antagonismos e às
► STJ-analista-2/ 3/ 7 / 12
ameaças, reais ou potenciais, para os mais altos interesses da
7 sociedade e do país.
►STJ- técnico- 1/ 14
Em 2002, o Congresso Nacional, por meio da ►ABIN- oficial- 3/ 4/ 7/ 21/ 23
Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, ►ABIN- agente
10 promoveu o seminário “Atividades de Inteligência no Brasil:
►IPEA- 1/ 2
Contribuições para a Soberania e para a Democracia”, com
9
VÍRGULA
► STJ-analista- 13/ 19
►STJ- técnico- 5/ 8
►ABIN- oficial- 12
►ABIN- agente – 13/18/ 23/ 24
►IPEA- 6/ 9

CRASE
► STJ-analista- 9/ 15
►STJ- técnico- 2/ 15
►ABIN- oficial- 2/ 10
►ABIN- agente 7/ 12
►IPEA- 10

CONCORDÂNCIA

►ABIN- oficial- 6
►ABIN- agente- 21

REGÊNCIA
► STJ-analista- 4/ 16
►ABIN- oficial- 22
►ABIN- agente- 17

VERBO(TEMPO/MODO)
► STJ-analista- 8/ 11
►ABIN- oficial- 20
►ABIN- agente- 19
►IPEA- 5

COLOCAÇÃO PRONOMINAL
► STJ-analista- 14

10