Você está na página 1de 87

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA

SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

EMEF DO CAMPO
“MARIA DE LOURDES
SILVA PRADO”

CADERNO DE ATIVIDADES
ENSINO FUNDAMENTAL

6º ANO

JULHO/2020

NOME:

TURMA:
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Componente curricular: Língua Portuguesa

Atividade 1 – Leitura e interpretação de texto: gênero textual – Poema; Produção de


narrativa a partir do poema lido.

1- Poema é um gênero textual de obra literária que se apresenta em forma de versos, estrofes
ou até em prosa (texto com parágrafos), com a finalidade de manifestar sentimento e
emoção. Cada linha do poema é chamado de verso e cada agrupamento de versos é chamado
de estrofe. O poema pode ser longo ou curto, pode ou não ser dividido em estrofes. O
número de versos pode variar. O texto poético tem uma forte relação com a música, a arte
e a beleza. Geralmente o poema apresenta rítimo, rimas e metáforas. As metáforas são
figuras de linguagem que produzem sentidos figurados por meio de comparações. Por
exemplo: “Amor é fogo que arde sem se ver”, ou “Vi sorrir o amor que tu me deste”.
Podemos observar a comparação metafórica de amor com fogo e amor que sorri. Ao ler
poemas podemos nos emocionar, identificar e aprendermos muito da natureza humana, uma
vez que poemas expressam sentimentos e emoções.
Os poemas apresentam

Vamos ler o poema de Manoel de Barros e responder as perguntas sobre ele?

A Namorada
Havia um muro alto entre nossas
casas.
Difícil de mandar recado para ela.
Não havia e-mail.
O pai era uma onça.
A gente amarrava o bilhete numa
pedra presa por um cordão
E pinchava a pedra no quintal da casa
dela.
Se a namorada respondesse pela
mesma pedra
Era uma glória!
Mas por vezes o bilhete enganchava nos galhos da goiabeira
E então era agonia.
No tempo do onça era assim.

a) Conte quantos versos e quantas estrofes há no poema que você acabou de ler.

1
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

b) Explique o significado do verso: “O pai era uma onça”.

c) Leia mais uma vez o poema com atenção e crie uma narrativa em primeira pessoa que
conte a mesma história do poema. Não ultrapasse 20 linhas e dê um título ao seu texto.

2
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Atividade 2 - Produção de texto poético e intertextualidade; Linguagem verbal e não


verbal.

Quando um texto dialoga com outro, dizemos que eles mantêm entre si uma relação de
intertextualidade. Essa referência pode ser explícita ou implícita.

a) Leia a primeira estrofe de uma canção infantil tradicional.

Se essa rua fosse minha


Se essa rua
Se essa rua fosse minha
Eu mandava
Eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas de brilhante
Para o meu
Para o meu amor passar

Que mudanças você gostaria de fazer no lugar onde você vive? A seguir, complete os espaços
com suas ideias e crie um novo texto que dialoga com a canção infantil.

Se esse bairro
Se esse bairro fosse meu
Eu
Eu
Com
Com
Para
Para

A linguagem verbal estabelece a comunicação por meio de palavras escritas ou faladas. A


linguagem não verbal estabelece a comunicação por meio de outros sinais: gestos, expressões
faciais, imagens, cores, sons, etc.

3
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Observe a tira e responda as questões

b) Apesar de não haver palavras, o leitor entende a informação apresentada. Qual linguagem
foi usada para construir essa tira?

c) Explique o humor da tirinha.

d) Caracterize os três personagens da tirinha de acordo com a história contada e com seu
conhecimento sobre elas.

4
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Atividade 3 – Narrativa de aventura; Identificação dos elementos da narrativa de


aventura

Narração é o relato de acontecimentos, reais ou fictícios, com a participação de personagens


cujas ações são contadas por um narrador.
O texto narrativo apresenta um enredo, formado por uma sequência de fatos dos quais
participam personagens, em determinado lugar e em determinado tempo.
Em geral, o enredo de um texto narrativo apresenta as seguintes partes:

introdução ou apresentação: começo da história em que se situam os fatos iniciais,;


conflito: acontecimento que altera a situação inicial e complica o enredo;
clímax: momento de maior tensão, quando o conflito atinge seu ponto máximo;
conclusão ou desfecho: solução do conflito, que pode ser feliz, cômica, trágica, surpreendente.

Numa narrativa costuma haver os elementos a seguir:


Fatos: conjunto de acontecimentos encadeados que constituem o enredo ou a trama.
Personagens: pessoas ou seres personificados que vivem os fatos narrados; podem ser
protagonistas, antagonistas ou personagens secundários.
Tempo: época em que a história se passa; quanto tempo duram os fatos.
Lugar: espaço ou cenário onde ocorrem os fatos.
Narrador: aquele que conta os fatos: pode ser personagem ou observador.

Agora, leia o texto narrativo a seguir para responder as questões:

Os homens do ar

Em sua prisão, Dédalo continuava a trabalhar. Porém, cansado dessa estadia forçada em Creta
e querendo voltar para Atenas, pôs o filho a par de suas intenções:

“Minos pode nos fechar os caminhos da terra e das águas, mas o dos céus permanece
aberto. É por ele que iremos. Minos pode ser senhor de tudo, menos do ar!”

Tratou então de inventar uma nova arte que iria proporcionar ao homem meios antes
nunca experimentados. Arrumou numa linha, regularmente, penas de pássaros, alternando as
curtas e as compridas. Grudou todas elas com cera e depois as curvou de leve para imitar as
asas dos pássaros. O jovem Ícaro ajudava desajeitadamente seu pai nessa delicada montagem.

5
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Dois pares de asas saíram das mãos do artesão. Pai e filho as prenderam aos ombros. Milagre!
Bastava agitá-las para sair do solo.
Essa sensação nova encantou o jovem Ícaro. Antes de levantar voo, Dédalo beijou o
filho e lhe fez as últimas recomendações:

“Mantenha distância do oceano para que o ar úmido não torne suas asas pesadas
demais. Mas também não vá muito alto, senão o calor do sol irá queimá-lo. Voe entre os dois
e procure me seguir.”

Creta já ficara para trás, quando o rapaz quis ganhar um pouco de liberdade. Afastando-
se do guia, voou mais alto, cada vez mais alto, na direção do sol ardente. O calor não demorou
a amolecer a cera que unia as penas, e elas se soltaram e dispersaram ao sabor das correntes de
ar quente. O garoto agitou os braços nus... Mas já não tinha apoio no ar. Seu corpo caiu
pesadamente e desapareceu nas profundezas do oceano. Ele mal teve tempo de gritar o nome
do pai. Dédalo se virou tarde demais. Lá embaixo, viu a água escura marcada por um ponto de
espuma. Amaldiçoou seu invento e deu cabop dele assim que chegou a Atenas.
POUZADOUX, Claude. Contos e lendas da mitologia grega.
O texto Os homens do ar conta uma história, portanto é um texto narrativo. Observe a presença de fatos.

a) Os fatos narrados podem ser reais ou imaginários. Após a leitura desse texto você observou
se os fatos são reais ou fictícios? Retire elementos do texto que possam justificar sua resposta.

b) O personagem principal recebe o nome de protagonista. Qual é o protagonista do texto lido?

c) O personagem que participa menos dos fato chama-se personagem secundária. Nessa
narrativa quem é o personagem secundário?
___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

6
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

d) O que Dédalo pensou quando resolveu voltar para Atenas e revelou a seu filho suas
intenções? Retire o fragmento do texto.

e) Qual a invenção de Dédalo pensando em proporcionar ao homem uma sensação de


liberdade?

f) Dédalo, ao prender o invento em Ícaro, seu filho, fez uma recomendação. Qual
recomendação foi essa?

g) Quem conta os fatos no texto é próprio narrador, quando a história é contada por um dos
personagens, temos o narrador-personagem, ou narrador em 1ª pessoa. Se o narrador não
participa dos fatos, recebe o nome de narrador-observador, ou narrador em 3ª pessoa.

► No texto, qual é o tipo de narrador? Justifique sua resposta.

h) Nos textos narrativos um fato desencadeia outro.


·
Que fez Ícaro para provocar sua queda?

· Qual a mensagem dessa sequência de fatos?

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
7
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Atividade 4 – Elaboração de um quadro com as partes da narrativa do texto: Os homens


do ar, lido na atividade 3.
a) Complete o quadro com as partes da narrativa que você leu na atividade 3. Escreva as
partes da história correspondentes:

Partes da narrativa

Situação inicial

Momento de virada /
conflito

Desenvolvimento

Clímax

Desfecho

Situação final

b) Nas narrativas de aventura, o espaço oferece desafios às personagens.


• Qual é o espaço do texto Os homens do ar?

8
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

• Como você caracteriza esse espaço?

• Como o espaço contribui para dar mais emoção à narrativa?

Atividade 5 – Letras e fonemas

Fonema e Letra representam respectivamente sons (fala) e sinais gráficos (escrita). Os


fonemas são as unidades sonoras que compõem o discurso ou a fala e são representados entre
barras oblíquas (//). As letras, por sua vez, são os sinais gráficos que tornam possível a escrita.
Os fonemas são representados entre barras inclinadas. Assim, na palavra pato, temos os
seguintes fonemas: /p/ /a/ /t/ /o/. Nem sempre o número de letras e fonemas são iguais.

a) Conte o número de letras e fonemas de cada palavra abaixo:


• Adolescência
• Queria
• Milhões
• Técnico
• Importante

b) A palavra cujo número de letras é igual ao número de fonemas é:


( ) Sucedida
( ) Caminhando
( ) Grandes
( ) Espelho
( ) Ressoou

9
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) Coloque V ou F para o número de letras e fonemas das palavras abaixo:

( ) chimarrão 9 L e 7 F
( ) proibido 8 L e 7 F
( ) humanidade 10 L e 9 F
( ) vogal 5 L e 5 F

d) Qual das alternativas abaixo possui palavras com mais letras do que fonemas?

Caderno
Chapéu
Flores
Livro
Disco

Atividade 6 – Conto popular – Leitura e interpretação

Os contos populares são narrativas da tradição oral que expressam costumes, ideias, valores e
tradições de um povo ou de determinada cultura. Uma característica frequente nos contos
populares é a presença de seres com poderes sobrenaturais, que pronunciam palavras mágicas
e lançam feitiços ou encantos.

Nos contos populares não é especificado o momento histórico em que o fato acontece. Para
indicar o tempo nessas narrativas, costuma-se usar expressões que sinalizam um passado
distante e impreciso, como nos contos de fadas. Essas expressões temporais remetem a um
tempo imaginário, e não a um tempo real.

Nos contos também são usados marcadores de tempo, expressões que indicam o tempo
narrativo, dando ideia do momento em que determinadas ações acontecem e da ordem em que
os fatos se desenvolvem na história.

Em geral o tempo narrativo segue uma ordem linear ou cronológica (passado-presente- futuro).
No entanto, nem toda história segue essa ordem, ou seja, os fatos também podem ser
apresentados de modo não linear.

10
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Leia o conto abaixo e responda as questões:

Os dois papudos

Vivia numa povoação um alegre papudo, estimado de todos, muito folgazão e boêmio. Não o
impedia o papo de soltar grandes risadas. Pouco se lhe dava que o achassem feio, ou o
chamassem de papudo. A verdade é que o tal papo o incomodava, mas o que não tem remédio
remediado está, filosofava ele. E vamos tocar viola, e vamos amanhecer nos fandangos, viva a
alegria, minha gente, que se vive uma vez só.
Certo dia, foi ao povoado vizinho, a uma festa de casamento, levando embaixo do braço a
inseparável viola. Demorou mais que de costume, bebeu uns tragos a mais, porém não deixou
de voltar para casa, pois era tão trabalhador quanto festeiro, e tinha que pegar no serviço no
outro dia bem cedo.
Havia luar. Num grande estirão avistava a estrada larga, as touceiras de mato. Passava o
gambá por perto dele, e o tatu, roncando, e voava baixo, silenciosamente, a corujinha campeira.
O papudo não sentia medo. Andava em paz com Deus e com os Homens. Os animais, que
adivinham nele um homem de coração compassivo, também não tinham medo dele.
De repente, ao virar numa curva, viu embaixo da figueira brava, ramalhuda, uma roda de
anões cantando. Todos com capuzes vermelhos, cachimbo com a brasa luzindo, a barba branca
comprida, descendo até a altura do peito.
-- O que será aquilo?
Por um instante teve algum temor. Mas era tarde para fugir. Os foliões já o tinham visto.
E, se se tratava de festa, isto era com ele. Saltou decidido para o meio da roda, empunhando a
viola.
-- Eu também sei cantar.
Enquanto pinicava as cordas, prestava atenção às palavras dos dançarinos. Eles entoavam:
Segunda, terça
Quarta, quinta...
E tornavam ao começo:
Segunda, terça
Quarta, quinta...
E assim sempre, numa musiquinha muito cacete. Acostumado aos desafios, a improvisar,
o papudo esperou a sua deixa. Assim que os anões começaram:
Segunda, terça
Quarta, quinta...
Ele emendou:
Sexta, sábado
Domundo também.
A roda pegou fogo. Os pequenos duendes barbudos gostaram da novidade. Rodopiavam
cantando numa animação delirante, e foi assim a noite toda. E o papudo tocando e dançando.

11
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

De madrugada, ao primeiro cantar do galo, a roda se desfez. O mais velho deles, e que
parecia o chefe, perguntou-lhe:
-- Que é que você quer, em paga de ter tocado para nós?
-- Eu até que me diverti com esta festa - replicou o papudo.
-- Mas peça qualquer coisa.
-- Posso pedir seja o que for?
-- Pode.
-- Eu queria - disse ele, meio hesitante - queria me ver livre deste papo, que me incomoda
muito.
Um anãozinho agarrou o papo com as duas mãos, subiu pelo peito do papudo, firmou bem
os pés, deu um arrancão.
O papudo fechou os olhos.
-- Agora eles me matam.
De repente sentiu o pescoço leve. Abriu os olhos. Os anõezinhos tinham sumido. Não
ouviu mais nada. Meio cinzento, despontava o dia.
"Sonhei", pensou ele. "Bebi demais naquele casamento."
Passou a mão pelo pescoço, estava liso, sem excrescência nenhuma.
"Agora fiquei mais bonito", pensou também, muito satisfeito.
E aí deu com o papo jogado em cima do cupim.
Agarrou a viola e foi para casa.
Imagine-se a sensação que não foi, o papudo amanhecer, sem mais nem menos, sem o
papo.
-- Que milagre foi esse? - perguntavam.
Papudo ria, papudo cantava, continuava folgazão como sempre, mas não contava a
aventura, de medo que o chamassem de louco, e não acreditassem.
Esse moço tinha um compadre, que também era papudo.
E tanto apertou o amigo, e tanto falou:
-- Eu também quero me ver livre desse aleijão. Quero ficar bonito, e arranjar uma
namorada. Você não é amigo.
Foi assim, até que o moço lhe contou tudo.
O outro encarou, incrédulo.
-- Verdade?
-- Verdade.
-- O anão falou que você podia pedir o que quisesse?
-- Falou.
-- E você em vez de pedir riquezas, pediu para ficar sem o papo?
-- Ora, pobreza não me incomoda, mas o papo incomodava.
-- Mas você é louco. Você é um burro. Pedisse riqueza. Quem é rico, que é que tem o papo?
Quem se incomoda com papo? Eu, se fosse rico, me casaria com uma mulher bonita, do mesmo
jeito. Você é bobo. Onde é esse lugar, onde você encontrou os fantasmas?
O outro preveniu:
12
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

-- Compadre, você vai lá com esganação, vai ofender os anõezinhos, e ainda se arrepende.
-- Nada disso. Você o que é, é um egoísta. Está formoso, que se danem os outros.
Aí o moço encolheu os ombros e falou:
-- Sua alma, sua palma. Vá lá, depois não se queixe.
Ensinou onde era, o compadre invejoso agarrou a viola e foi, noite alta, direitinho como o
outro tinha feito. Também era noite de luar. Também dançou a noite inteira, cantando. Ao
primeiro cantar do galo a roda se desfez.
-- Que é que você quer, em paga de ter tocado para nós?
O papudo deu uma piscadela maliciosa para o anão e falou, esfregando o indicador e o
polegar, no gesto clássico, que significa dinheiro:
-- Eu quero aquilo que o meu compadre não quis.
Um anãozinho foi ao cupim, tirou o papo do outro que estava lá, e grudou em cima do papo
do invejoso.
E assim, por sua louca ambição, ele ficou com dois papos.
GUIMARÃES, Ruth (org.). Lendas e fábulas do Brasil, 4. ed.
São Paulo: Cultrix, 1972.

Fonte: Livro - Para Viver Juntos - Português - 6º ano - Ensino Fundamental- Anos Finais -
Edições SM - p.50 a 53..
Entendendo o conto:

a) Em que lugar ocorre a história que você leu? Copie trechos do texto que justifiquem sua
resposta.

b) O conto trata de dois homens que tinham uma característica que os diferenciava das outras
pessoas.

13
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) Que característica era essa?

d) A característica dessas personagens tem muita importância para o desenvolvimento do


enredo. Que conflito ela desencadeia?

e) Havia alguma reação dos amigos e conhecidos em relação à característica das personagens?
Que reação era essa?

f) Ao longo do conto, pode-se perceber uma oposição entre as duas personagens principais. Qual
é a diferença entre elas?

g) O conto fala da transformação das personagens. Quem favorece a transformação delas?

h) No final do conto, as características das duas personagens principais se modificam.Que


mudanças o texto aponta em cada uma?

14
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

i) Por que essas mudanças ocorreram?

j) Como eram as festas descritas na história? O que acontecia nelas?

Atividade 7 – Continuação de estudo do texto: Conto Popular

Releia o seguinte trecho do texto da atividade anterior: Os dois papudos


“Por um instante teve algum temor. Mas era tarde para fugir. Os foliões já o tinham
visto. E, se se tratava de festa, isto era com ele. Saltou decidido para o meio da roda,
empunhando a viola.”

a) Quem eram os foliões aos quais o trecho se refere?

b) Que estratégia a personagem usou para se defender dos foliões?

c) Como se caracteriza, no texto, o ambiente onde se passa a ação?

d) O que a expressão “Vivia numa povoação um alegre papudo” indica sobre a narrativa?

e) Quanto tempo duraram os fatos narrados na história?

15
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

f) Quais outras expressões de tempo aparecem no texto?

a) Que efeito a ausência dessas expressões pode causar na narrativa?

16
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Atividade 8 – Estudo do texto: continuação

Leia o trecho a seguir, retirado do conto Os dois papudos.


"Enquanto pinicava as cordas, prestava atenção às palavras dos dançarinos. Eles
entoavam: Segunda, terça Quarta, quinta".

a) Identifique uma expressão utilizada nesse trecho que faça referência a uma das ações
realizadas pelo papudo.

b) Considerando a situação apresentada no conto, o que essa expressão significa?

c) Reescreva a frase em qual a expressão é utilizada, substituindo-a pelo significado indicado na


resposta anterior.

d) Após a reescrita, qual mudança é possível observar na frase?

e) Por que será que, ao recontar a história, essa expressão foi usada?

f) Qual é a relação entre o uso dessa expressão e o fato de o texto ser um conto popular?

16
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Atividade 9 – Encontro consonantal e dígrafo

O agrupamento de consoantes em uma palavra e chamado de encontro consonantal. Nele,


ouve-se o som de cada uma das consoantes. Os encontros consonantais podem ocorrer:
• Na mesma sílaba. Exemplos: três, ti-gres, tris-tes, cla-ri-da-de, pra-ta.
• Em sílabas diferentes. Exemplos: rit-mo, con-vic-ção, ab-so-lu-to.

Na Língua Portuguesa escrita, há casos em que duas letras, em conjunto, representam um único
som. A esses casos damos o nome de dígrafo. Exemplos: Chato, guitarra, quero, galinha, palha,
carro, pássaro, piscina.

Atividades
Leia o trava-língua a seguir e responda às questões:

Esta burra torta trota


Trinca a murta, a murta brota
Trota, trota, a burra torta.
Brota a murta ao pé da porta.

a) Quais as palavras que paresentam encontro consonantal?

b) Qual palavra apresenta dígrafo?

17
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

As combinações qu e gu só são dígrafos se seguidas de e ou i. Exemplos: guerra, querido,


guichê, quitute. As palavras quase, quarto, guardanapo e guarita, por exemplo, não contém
dígrafos, já que nelas o u é pronunciado.

c) Em qual das palavras abaixo, o qu é dígrafo?

Quase - querida - quimera - Equador

d) Explique por que nas demais palavras do exercício “c” não são dígrafos.

Atividade 10 – Variação linguística, Registro formal e informal

Quando escrevemos ou falamos, é preciso adequarmos nossa linguagem à situação de


comunicação que envolve os interlocutores, o contexto em que se encontram e a intenção de
quem produz o texto.
A variação no uso da língua que pode ser observada conforme as diferentes situações de
comunicação no dia a dia recebe o nome de variedade situacional.
Registro informal é quando usamos a linguagem adequada a situações mais descontraídas, que
possibilitam o uso de vocabulário pessoal e afetivo, como uma conversa entre amigos ou um
texto menos oficial.
Registro formal é quando uusamos a linguagem adequada a situações mais formais, que pedem
vocabulário mais técnico e objetivo, como um discurso oficial, um seminário ou um artigo
científico.

Tendo em vista que “as gírias” compõem o quadro de variantes linguísticas ligadas ao aspecto
sociocultural, analise os excertos a seguir, indicando o significado de cada termo destacado de
acordo com o contexto:
a – Possivelmente não iremos à festa. Lá, todos os convidados são Patricinhas e
Mauricinhos!

b - Nossa! Como meu pai é careta! Não permitiu que eu assistisse àquele filme.

18
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c – Os namoros resultantes da modernidade baseiam-se somente no ficar.

d – E aí mano? Estás a fim de encontrar com uma mina hoje? A parada vai bombar!

e – Aquela aula de matemática foi péssima, não saquei nada daquilo que o professor falou.

Atividade 11 – Registro formal e informal

a) Assinale o trecho do diálogo da tirinha acima que apresenta um registro informal, ou


coloquial, da linguagem.

( ) “Tá legal, espertinho! Onde é que você esteve?!”

19
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

( ) “E lembre-se: se você disser uma mentira, os seus chifres cairão!”


( ) “Estou atrasado porque ajudei uma velhinha a atravessar a rua...”
( ) “...e ela me deu um anel mágico que me levou a um tesouro”
( ) “mas bandidos o roubaram e os persegui até a Etiópia, onde um dragão...”

b) Nos três primeiros quadrinhos acima, a linguagem utilizada é mais formal e, no último, mais
informal. Assinale a alternativa que traga, primeiro, uma marca da formalidade e, depois, uma
marca da informalidade presentes nos quadrinhos.

( ) Vilania; vosso.
( ) Vós; você.
( ) Estou; você.
( ) Tenhais; segui.
( ) Notícias; falem.

Atividade 12 – Reescrita de um conto popular

Diversos contos de origem popular foram tão divulgados que ficaram conhecidos em boa parte
do mundo. Muitos, além de serem transmitidos oralmente, de geração em geração, foram
registrados por escrito, chegando a nós também por meio de livros e da internet. Reescreva um
conto popular que você conheça. Conto aquela história que você se lembra que alguém te contou
um dia e que ficou na sua memória. Você pode também pesquisar na internet sobre um conto e
escrever a sua versão. Escreva no máximo 25 linhas e não se esqueça de dar um título ao seu
conto.

20
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

21
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Professora Sofia Elaine Cerni Baú Ortega Gálvez

COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA

ATIVIDADE 1

1) Identifique os anos que aparecem no texto:

O século XIX foi marcado por importantes descobertas e invenções em todos os campos
da ciência.
D. Pedro II, imperador do Brasil de MDCCCXL a MDCCCLXXXIX, era um grande
adepto das modernidades da época. Incentivou a implantação, no Brasil, de novas tecnologias,
como: A telefonia, em MDCCCLXXIX; o telégrafo, em MDCCCLII e a ferrovia, em
MDCCCLIV.

2) Escreva no sistema de numeração romano:

a) a data do seu aniversário ( dia / mês / ano) :

b) a data que você está realizando esta atividade ( dia / mês / ano):

c) a data do descobrimento do Brasil (dia / mês / ano):

3) Escreva o número de quatro ordens que possui: o algarismo 4 na ordem das unidades de
milhar, o 7 na ordem das centenas simples, o 2 na das dezenas simples e o 8 na das unidades
simples.

a) Que número foi formado?


b) Decomponha este número.

22
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) O número que você escreveu tem quantas unidades de milhar? Quantas centenas? Quantas
dezenas? E quantas unidades?

4) Observe os números das fichas a seguir:

38 520 38 502 38 052 30 852

a) Qual algarismo tem o mesmo valor posicional em todos os mesmos números?

b) Em qual desses números o zero aparece mais à direita?


c) Qual é maior número? E o menor?

ATIVIDADE 2

1) Considere os seguintes cartões:

3 8 5 7

Colocando todos eles lado a lado para representar números naturais, determine:

a) o maior número encontrado:


b) O menor número encontrado :
c) O maior número encontrado que seja menor que 7000:

2) Determine a sequência de números indicada em cada caso:

a) Números Naturais maiores que 5:


b) Números Naturais menores ou iguais a 5:
c) Números Naturais maiores que 5 e menores que 10:
d) Números Naturais entre 5 e 10:

3) Na tirinha, explique por que o personagem da esquerda ganhou.

23
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

4) Escreva todos os possíveis números formados por estes três algarismos, em repeti-los:

5 2 7

Agora, responda:

a) Qual é o maior número formado?


b) Qual o menor número formado?

ATIVIDADE 3

1) No sistema de numeração decimal, os números são lidos ou escritos mais facilmente


quando separamos os algarismos em grupo de três, começando pela direita. Isso porque
a cada três ordens, formam uma classe. Cada grupo de três algarismos constitui uma
classe, e cada classe tem um nome.

2) Vamos colocar os números a seguir no quadro abaixo:

a) 60 328 d) 6 283 104 640


b) 750 025 e) 97 025
c) 8 594 f) 5 000 254

24
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

3) Depois de colocar os números no quadro acima, escreva como se lê cada um deles. Faça
como no exemplo:

60 328 = sessenta mil, trezentos e vinte e oito.

25
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

4) Depois que escrevemos como se lê cada um deles, vamos decompor. Segue o exemplo:

60 328 = 60 000 + 0 + 300 + 20 + 8

ATIVIDADE 4

1) A tabela abaixo apresenta a distribuição do desmatamento nos anos de 2015 e 2016 nos
nove Estados que compõem a Amazônia Legal, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas
Espaciais (Inpe).

Desmatamento na Amazônia Legal


2016 (km2)
Estados 2015 (km2)

Acre 264 389


Amazonas 712 1.099
Amapá 25 24
Maranhão 209 261
Mato Grosso 1.601 1.508
Pará 2.153 3.025
Rondônia 1.030 1.394
Roraima 156 209
Tocantins 57 80
Dados obtidos em: Inpe. Disponível em:
<http://www.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=4344>.
Acesso em: 22 ago. 2018

26
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Responda às perguntas de acordo com os dados acima.

a) Comparando com 2015, quais são os Estados que diminuíram o seu desmatamento em
2016?

b) Comparando o Estado do Amapá com os outros Estados, o que podemos concluir?

c) Comparando os anos 2015 e 2016, qual o Estado que mais aumentou o desmatamento?

2) Pesquise modelos e preços de três carros. Escreva esses preços usando algarismos e
registre, por extenso, os números encontrados.
a)
b)
c)
ATIVIDADE 5

1) Observe a sequência formada por pilhas de cubos:

Se for mantida a regularidade:


a) Quantos cubos serão necessários para construir a pilha 4?
b) Será possível construir a pilha 5 com o máximo de 15 cubos?

2) Escreva o valor posicional de cada algarismo destacado:

a) 5 260 c) 1 701
b) 350 237 d) 3 478

27
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

3) Escreva o número representado em cada ábaco:

ATIVIDADE 6

1) Uma calculadora apresenta, dentre as suas teclas, uma tecla A, que aumenta o número
digitado em 245 unidades, e uma tecla B, que subtrai 175 ao número que está no visor. Qual
será o número obtido se uma pessoa digitar, inicialmente, 215 e apertar, em sequência, as teclas
A, B e A?

2) Uma certa turma está juntando as economias a fim de comprar uniformes para o time de
vôlei. Veja no gráfico a quantia que cada um juntou:

28
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

a) Quem já guardou mais dinheiro?


b) Quem guardou menos dinheiro?
c) Qual a quantia que a turma já economizou?
d) Considerando que seis uniformes custam 360 reais, quanto falta para a turma
conseguir comprar para todos os jogadores?

3) Se você calcular a expressão (825 + 1 175) – (392 – 352) + 9, encontrará um número


que corresponde ao ano em que o primeiro homem pisou na superfície da Lua.

a) Que ano foi esse?


b) Você nasceu quantos anos depois desse fato?

4) Decomponha os números 8 000 543, 3 962, 121 480 e os escreva por extenso.

29
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

30
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 7

1) Resolva as questões e encontre os resultados no caça palavras:

Espaço para cálculos:

31
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

2)João possui R$ 5000,00 em sua poupança. Foi necessário fazer um reparo em seu carro,
pago com dinheiro da poupança, no valor de R$ 485,00. Depois, foram feitos outros reparos
em sua casa, também pagos com dinheiro da poupança, no valor de R$ 1800,00. Ao final de
todos esses reparos, quanto sobrou na poupança de João?

a) R$ 2715,00 c) R$ 1615,00

b) R$ 1725,00 d) R$ 715,00

3) A um número foi somado 7 854 e o resultado obtido foi 20 000. Que número é esse?

a) 1 006

b) 10 056

c) 12 454

d) 12 146

ATIVIDADE 8

1) (SARESP) Na adição abaixo alguns algarismos foram cobertos por símbolos:

O valor de é:

a) 15
b) 16
c) 17
d) 18

2) Um fazendeiro mediu sua terra, de formato retangular, para cercá-la inteiramente com uma
cerca de madeira. Quantos metros de cerca ele deverá fazer para sua fazenda que possui 1 500
metros de largura por 2 789 metros de comprimento?

32
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

a) 8000 metros

b) 4289 metros

c) 8578 metros

d) 9000 metros

3) Observe o significado de cada uma das setas:

Espaço pra cálculos

33
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

34
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 9
1) O mosquito Aedes aegypti transmite a dengue, a zica e a chikungunya. O gráfico
abaixo mostra a quantidade de casos entre 2010 e as primeiras semanas de 2018.

*Dados de 2018 até a semana 10.


Dados obtidos em: Ministério da Saúde. Disponível em:
<http://portalms.saude.gov.br/boletins-epidemiologicos>.
Acesso em: 23 ago. 2018.

Responda às perguntas de acordo com os dados do gráfico.

a) Em que ano os primeiros casos de chikungunya e zica surgiram no


Brasil?
b) Comparando os anos de 2015, 2016 e 2017, o que ocorreu com os casos de
dengue?
c) Em que ano os casos de dengue atingiram 1 milhão de pessoas?

2) Escreva todos os números com três algarismos distintos usando os algarismos abaixo e, em
seguida, determine a soma de todos os números.
35
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

2 5 7

ATIVIDADE 10

1) Na ilustração abaixo , está representada a distância rodoviária, em quilômetros, entre as


cidades A, B, C, D e E.

Quantos quilômetros percorre um automóvel que vai de:

a) A até D passando por B e C?


b) A até D passando por E?
c) A até D passando por B e voltando até C?
d) B até E passando por D?

2) Um automóvel custa à vista R$27.545,00 e, a prazo, R$36.290,00. A diferença entre esses


valores equivale ao juro que se paga pelo financiamento. Se uma pessoa comprar esse
automóvel a prazo, que quantia pagará de juro?
36
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

3) O governo organiza, periodicamente, campanhas de vacinação contra a paralisia infantil.


Numa dessas campanhas, em determinado município, foram vacinadas 11 296 crianças do
centro urbano e 1 649 crianças da área rural. Quantas crianças foram vacinadas nesse
município?

4) Para fazer uma jarra de suco de laranja são necessárias cerca de 6 laranjas. Uma lanchonete
vende, em média, 50 jarras de suco de laranja por dia. Quantas laranjas, no mínimo, o dono da
lanchonete deve ter diariamente para atender a freguesia?

5) Em um restaurante, a despesa de um grupo de 8 pessoas foi de R$344,00. Sabendo que todos


darão a mesma quantia para pagar a conta, qual o valor que cada um pagará?

36
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 11

1) (SARESP) A tabela mostra a distribuição dos alunos dos 3 turnos de uma escola de acordo
com o sexo:

//////////////////////// 1º Turno 2º Turno 3º Turno


Meninas 135 120 105
Meninos 120 115 125

É correto afirmar que:

a) todos os turnos têm o mesmo número de alunos.


b) a escola tem um total de 360 alunos.
c) o número de meninas é maior que o de meninos.
d) o 3º turno tem 230 alunos.

2) Isabel adquiriu um televisor, pagando uma entrada de 180 reais e mais três parcelas de 160
reais. À vista, ela teria pago 595 reais. Qual é a diferença entre o preço a prazo e à vista?

3) No caixa do supermercado, dei uma nota de 50 reais para pagar uma compra de 37 reais. O
caixa pediu 2 reais para facilitar o troco. Dando a eles os 2 reais, quanto recebo de troco?

37
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

4) Com os dados abaixo, determine o mês de aniversário de cada uma das pessoas:

Nomes Meses do Ano


Márcia Janeiro Abril Julho Novembro
Rodrigo Janeiro Abril Julho Novembro
Cibele Janeiro Abril Julho Novembro
Renata Janeiro Abril Julho Novembro

Sabe-se que:
a) Renata e Rodrigo não nasceram nos meses de férias escolares.
b) Cibele não nasceu em julho.
c) Rodrigo nasceu no primeiro semestre.

ATIVIDADE 12
1) O gráfico a seguir mostra a quantidade de matrículas feitas na Educação Profissional do
Brasil.

Com base no gráfico, responda às questões:


a) Em que ano houve mais alunos matriculados?
b) Em que ano houve menos alunos matriculados?
c) De quanto foi a diminuição no número de matrículas de 2 015 para 2 016?

38
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
2) Calcule o valor das expressões numéricas a seguir:

a) 75 – 10 – 8 + 5 - 1

c) 23 - (2 + 8) - 7

d) (10 + 5) - (1 + 6)

e) 20 + [13 + (10 - 6) + 4 ]

39
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

f) { [ (18 – 3) + (7 + 5) – 2 ] + 5 } – 12

g) 65 – { 30 – [ 20 – (10 – 1 + 6) + 1 ]}

3) Dona Luísa comprou um saco de 50 balas para distribuir igualmente entre seus 8 sobrinhos.
Quantas balas deverão ser dadas a cada sobrinho para que restem 10 balas para Dona Luísa?

Professora Flávia Aparecida Francisco da Silva

40
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

COMPONENTE CURRICULAR: CIÊNCIAS

Atividade 1

Leia atentamente e responda as questões:

A Terra e o Universo
Os fenômenos das estrelas e da Lua sempre despertaram a curiosidade humana, desde os tempos mais remotos
da história. Na Antiguidade as pessoas não sabiam explicar os fenômenos então os associavam aos deuses.
Até cerca de 500 anos atrás, alguns acreditavam que a Terra era plana e chata como um disco. No século XVI,
surgiram importantes conclusões de que na realidade a Terra tem a forma arredondada e que gira em torno do
sol e em torno de si mesma, mas a confirmação disso só veio na segunda metade do século XX.

A Terra, apesar de sua dimensão, possui um endereço no Universo. O Universo é muito complexo, apresenta-
se com vários elementos. Veja:

Os meteoros, conhecidos popularmente de “estrelas cadentes”, são apenas alguns sinais de que a Terra não
está sozinha no espaço cósmico.
Existem corpos celestes que compõem a galáxia, como estrelas, planetas, satélites naturais e cometas, estima-
se que no Universo exista mais de 100 bilhões de galáxias. A galáxia na qual a Terra está localizada é chamada
de Via Láctea.
As estrelas são astros que possuem luz própria, pois irradiam uma grande quantidade de energia.
A Terra faz parte do sistema solar, esse é um grande conjunto formado por dezenas de astros que giram ao
redor de uma estrela, o sol. Fazem parte do sistema solar: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno,
Urano, Netuno e Plutão (agora, Sedna encontra-se no lugar de Plutão, pois esse fora rebaixado para a categoria
de planeta anão). A Terra é datada de 4,6 a 5,0 bilhões de anos, datas que são mais aceitas por parte dos
cientistas.
Fonte :FREITAS, Eduardo de. "A Terra e o Universo"; Brasil Escola. Disponível em:
https://brasilescola.uol.com.br/geografia/a-terra-universo.htm. Acesso em 28 de abril de 2020.

41
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

a) De acordo com o texto a Terra possui endereço certo. Qual é esse endereço?

b) A Terra não esta sozinha. Procure no texto quais são os outros corpos celeste que
estão com ela.

c) O que são estrelas cadentes?

d) Cite o nome de 3 planetas além da Terra.

e) Faça um desenho onde apareça todos os planetas e o Sol, escrevendo em cada um


o nome correspondente. (utilize o espaço da página seguinte)

42
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Espaço o desenh

43
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 2

Astros do Sistema Solar

• Asteroides: corpos que apresentam movimento próprio, a maioria já catalogada apresenta


órbitas elípticas e encontra-se no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. O seu tamanho
pode ser calculado por meio da medida da quantidade de luz que ele reflete. Apenas 16
asteroides, dos mais de 3000 catalogados, apresentam dimensões superiores a 240 km. Seu
brilho não é constante devido à reflexão solar.
• Cometas: corpos constituídos por uma parte sólida chamada de núcleo que é formado por gelo
e impurezas. Sua forma é irregular, e são bastante extensos. São compostos especialmente por
água, e, conforme se aproxima do Sol, o gelo existente no núcleo sofre evaporação, ejetando
grãos de poeira que acabam por refletir a luz solar, dando, então, o aspecto brilhoso ao cometa.
Eles possuem caudas, que são prolongamentos da nuvem de gás e poeira.
• Meteoros, meteoroides e meteoritos: o meteoro corresponde ao fenômeno luminoso
observado durante a passagem de um meteoroide na atmosfera. Os meteoroides correspondem
a restos de cometas ou fragmentos oriundos de asteroides. Os meteoritos são meteoroides que
sobrevivem ao adentrarem a atmosfera e atinge o chão.

FONTE SOUSA, Rafaela. "Sistema Solar"; Brasil Escola. Disponível em:


https://brasilescola.uol.com.br/geografia/sistema-solar.htm. Acesso em 28 de abril de 2020.

a) Observe o céu a noite , da janela da sua casa e descreva , o que você consegue
ver:

b) Agora leia o texto acima e compare , o que você viu é parecido com alguns deles,
ou não, explique em poucas linhas a diferença do que você observou e os corpos
celestes acima. Se quiser pode também representar o que observou através de
desenho.

44
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 3

A Terra é o planeta que mais se difere dos demais, visto suas condições e características
que permitem a existência de vida. O planeta encontra-se a uma distância favorável do Sol,
cerca de 149.600.000 km. Seu dinamismo proporcionado pela radiação solar, forças da maré e
o calor proveniente do seu núcleo o tornam um planeta único no Sistema Solar.
Sua temperatura média é de 14ºC, e apenas 60% da energia solar é absorvida. A atmosfera
terrestre é atualmente composta por gases como nitrôgenio, oxigênio, gás carbônico e vapor
d'água. Sua estrutura interna é composta por núcleo, manto e crosta terrestre. Possui um satélite
natural, a Lua, com rotação sincronizada à da Terra.

Leia o texto acima e responda:

a) Os gases que compõe a atmosfera terrestre são:

b) Porque a Terra se difere dos demais planetas do sistema solar?

c) Pesquise curiosidades sobre outros planetas e escreva abaixo.

45
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 4 :

Observe o desenho pinte e coloque o nome de cada corpo celeste.

Depois de feito isso, leia atentamente os textos das atividades 1,2,3 e veja se o nome que você
colocou , corresponde ao desenho.

Escolha três corpos celestes acima, pesquise e escreva curiosidades sobre eles.

46
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 5
LEIA
Constelação é um conjunto de estrelas visíveis que estão numa mesma posição. Antigamente,
os astrônomos acreditavam que as constelações formavam figuras de animais, pessoas e objetos,
o que os incentivou a nomeá-las.
Conhecer o céu e a posição das estrelas antigamente era muito importante para a vida, pois
utilizavam o céu na navegação como pontos de localização e na agricultura para perceber as
mudanças das estações do ano.
No ano de 140, o astrônomo egípcio Ptolomeu determinou pela primeira vez o zodíaco. O
zodíaco é uma faixa imaginária que designa a criação do sistema solar e é formado por
constelações zodiacais. Estas são cortadas pelo caminho solar, pelo movimento de translação
que a Terra exerce que pode ser visto tanto no hemisfério norte quanto no hemisfério sul.
As constelações Boreais que são vistas apenas no hemisfério norte e as constelações Austrais
que são vistas somente no hemisfério sul são caracterizadas de acordo com o hemisfério que as
visualizam.
Nos dias atuais, as constelações não possuem tanta importância como antigamente, já que não
mais necessitamos das mesmas para a sobrevivência. Hoje, as constelações são utilizadas como
identificadoras de direção e para o reconhecimento do céu em análises espaciais. Em 1930, o
céu estrelado foi dividido de forma geométrica em 88 constelações a fim de facilitar suas
identificações. Algumas que já eram conhecidas desde antigamente preservaram os nomes
dados pelos antigos.
No Brasil, a constelação mais popular é a Constelação de Órion ou parte dela, mais conhecida
como Três Marias. As Três Marias representam o centro desta constelação e ao localizá-las
pode-se facilmente visualizar toda a constelação.

47
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Fonte: https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/constelacoes.htm

a) De acordo com o texto as constelações são:

b) No Hemisfério norte elas são chamadas de:

c) E no hemisfério sul são chamadas de:

d) No Brasil a constelação mais popular é a _ , ou parte dela


mais conhecida como .

Professora Cristianne Casrusi da Silva

COMPONENTE CURRICULAR: História

A história e os seres humanos: tempo e espaço


O que é História? Existem diferentes definições, mas uma das mais aceitas é que a História
é uma ciência que busca fornecer explicações sobre as origens das sociedades humanas do
presente e do passado e sobre as transformações pelas quais essas sociedades passaram ao
longo do tempo.

48
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Estudar os acontecimentos do passado nos ajuda a compreender como era a vida das pessoas
que viveram antes de nós e a perceber quais costumes e práticas do modo de vida delas mudaram
e quais permanecem.
FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 12. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

O trabalho do historiador
O historiador estuda o passado a partir de perguntas e dúvidas que surgem no presente. A
pergunta que o historiador procurará responder pode estar relacionada a um passado recente ou
a um passado distante. Segundo o historiador Marc Bloc3
A História é a “ciência dos homens no tempo”. Com essa definição, ele destaca dois elementos
essenciais da História: o seu caráter humano e as relações que passado e presente mantêm ao
longo dela.
E como é possível para o historiador investigar um passado que não existe mais? As pessoas,
ao longo da vida, deixam vestígios do que fizeram e pensaram. Tiram fotos, escrevem cartas,
leem livros, ouvem músicas, fabricam ou compram vários tipos de objetos, pintam telas,
constroem edifícios e fazem muitas outras coisas que podem perdurar por milhares de anos.
Quando são utilizados pelos historiadores em suas pesquisas, essas marcas deixadas pelas
pessoas recebem o nome de fontes históricas. Elas podem ser classificadas em fontes históricas
materiais (documentos escritos de vários tipos, livros, fotografias, roupas, cartas, pinturas,
monumentos etc.) e fontes históricas imateriais (memórias, músicas, lendas, línguas, crenças
etc.). Para chegar a qualquer conclusão em seus estudos, os historiadores precisam examinar
várias fontes diferentes. Em história não há verdades absolutas, os historiadores consultam
diferentes fontes históricas, verificam se são confiáveis, cruzam as informações de umas com
as outras para, então, produzir uma versão mais ampla dos acontecimentos.
FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 13. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

As fontes históricas e as interpretações

Durante o século XIX (de 1801 a 1900), as principais fontes ou documentos históricos
utilizados eram textos escritos, sobretudos os de origem oficial, emitidos pela administração do
Estado: leis, decretos, certidões de nascimento, atestados de óbito, acordos diplomáticos, cartas
entre governantes etc.
As fontes escritas e os documentos oficiais ainda são muito utilizados nas pesquisas, mas,
como você já sabe, atualmente outros vestígios materiais e imateriais também são valorizados.
Mas, como chegar a uma versão verdadeira e única do passado, se ada fato vivenciado por
pessoas diferentes, que ao registrá-los ou relatá-los o fizeram do seu ponto de vista?

49
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Hoje está claro para os historiadores que a História não é um retrato exato do passado, mas
uma interpretação sobre parte do passado. Podem existir, inclusive, várias interpretações ou
relatos sobre um mesmo acontecimento.
Ao investigar o passado, os historiadores reúnem muitos documentos e versões diferentes
sobre o período em estudo; em seguida, cruzam todas as informações, verificam se elas são
confiáveis e escrevem uma narrativa consistente sobre os acontecimentos.
FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 14. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

A História e as outras áreas do conhecimento


Para pesquisar alguns temas, o historiador precisa recorrer ao saber elaborado por vários
estudiosos como arqueólogos, sociólogos, geógrafos, economistas etc., existe assim, uma
interdependência entre o trabalho do historiador e o de outros pesquisadores. A História, como
todas as outras áreas do conhecimento, não está isolada; faz parte de um todo cujo objetivo é
estudar o ser humano e sua vida ao longo do tempo.
FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. . ed. São Paulo, 2018: Moderna.

O tempo e a história
Relógios, calendários e agendas são alguns exemplos de invenções feitas pelas sociedades
humanas para medir e controlar o tempo. Atualmente, vários equipamentos nos auxiliam na
medição do tempo, mas nem sempre foi assim. Mesmo sem relógios e calendários, desde os
tempos mais antigos os seres humanos notavam que depois do dia vinha a noite, que as plantas,
os animais e as pessoas, com o tempo, envelheciam e um dia morriam, ou seja, os grupos
humanos percebiam a passagem do tempo observando a natureza, da qual eles também faziam
parte.
Na natureza, a existência do dia e da noite é o fenômeno que praticamente toda pessoa, desde
criança, aprende a observar. A sucessão de dias e noites está relacionada ao nascer e ao pôr do
Sol. Por essa razão, o Sol tornou-se a principal referência para medir a passagem do tempo.
Além do dia solar, as fases da Lua e o ciclo das estações também serviam de referência para
os povos antigos medirem o tempo. Com o conhecimento adquirido por meio da observação
desses fenômenos, eles criaram os primeiros relógios, para medir a passagem das horas, e
calendários, para calcular a sucessão de dias, dos meses e dos anos.
FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 16. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

O tempo medido pelos calendários


O calendário é um sistema de medição de dias inteiros, e não de horas, como fazem os
relógios. Por isso, o tempo medido pelos calendários é bem mais longo.
As sociedades humanas criaram diferentes calendários ao longo do tempo.

50
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

O calendário egípcio: Criado por volta de 6 mil anos atrás, está entre os mais antigos, baseado
nos ciclos da Lua, ele tinha 12 meses que somavam 354 dias, cerca de mil anos depois, os
egípcios adotaram o calendário solar de 360 dias, divididos em 12 meses. Ao final do 12º mês
eram acrescentados cinco dias complementares.
O calendário inca: Os povos que habitavam grande parte a oeste da América do Sul por volta
de 550 anos atrás, tinha um calendário que combinava o ano solar de 365 dias com 12 meses
lunares. Cada mês tinha seu próprio festival, marcado por celebrações de culto ao Sol, aos
mortos e à agricultura.
O calendário chinês: O calendário tradicional chinês, assim como o inca, é lunissolar, ou seja,
combina influências das atividades do Sol e da Lua. Ele também tem doze meses, cada um deles
relacionados a um animal. O que poucas pessoas sabem é que na China se adotam dois
calendários, o calendário ocidental, solar, é usado para atividades civis e administrativas; dia a
dia do trabalho, escola, comércio, bancos, instituições públicas etc e o calendário tradicional é
usado para datar eventos relacionados à cultura do país, como o Ano-Novo Chinês e o Festival
do Meio-Outono, dois feriados nacionais na China.
Calendário cristão ou gregoriano: Esse é o calendário usado atualmente no Brasil e em
grande parte do mundo. Foi criado em Roma no século VI por um monge chamado
Dionísio. A contagem dos anos deveria ser iniciada por um acontecimento de grande valor,
de modo que, como cristão, Dionísio considerou que o ano 1 deveria ser o ano do
nascimento de Jesus Cristo. Esse calendário se tornou oficial no ano 1582 pelo papa
Gregório XIII; por esse motivo também é conhecido como calendário gregoriano. Nesse
calendário, os anos anteriores ao nascimento de Cristo são contados de forma decrescente
e vêm acompanhados da sigla a.C. (antes de Cristo). Os anos posteriores ao nascimento
de Cristo são identificados com a sigla d.C. (depois de Cristo).

Calendário judaico: O marco inicial para o calendário judaico é a data em que Deus criou o
Universo. Esse fato teria ocorrido no ano de 3760 a.C. do calendário cristão.

Calendário muçulmano: Os muçulmanos estabeleceram a Hégira como marco inicial de seu


calendário, a data corresponde a saída do profeta Maomé da cidade de Meca em direção a
Medina, ocorrida no ano 622 do calendário cristão.

A rotação completa da Terra ao redor do Sol ocorre depois de 365 dias, 5 horas e 49 minutos.
Por isso, a cada quatro anos ao calendário cristão é acrescentado um dia ao mês de fevereiro,
compondo os anos bissextos. Hoje, esse calendário não tem caráter religioso. É adotado como
calendário civil, e regula mundialmente as atividades comerciais e financeiras, os transportes
etc.

FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 17, 18. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

51
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Outras medidas de tempo

Para facilitar o estudo e compreensão da história humana, o tempo é dividido em séculos. A


indicação de séculos é escrita por meio de letras conhecidos como algarismo romano, o sistema
romano utiliza sete letras maiúsculas: I, V, X, L, C, D e M, que correspondem, respectivamente,
a: 1, 5, 10, 50, 100, 500, 1000.

Tabela de alguns números romanos:

52
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

L = 50
I=1
LX = 60
II = 2
LXX = 70
III = 3
LXXX = 80
IV = 4
XC = 90
V=5
C = 100
VI = 6
CC = 200
VII = 7
CCC = 300
VIII = 8
CD = 400
IX = 9
C = 500
X = 10
DC = 600
XI = 11
DCC = 700
XII = 12
DCCC = 800
XIII = 13
CM = 900
XIV = 14
M = 1000
XV = 15
MM = 2000
XVI = 16
MMM = 3000
VXII = 17

VXIII = 18

VIX = 19

XX = 20

XXX = 30

XL = 40

53
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Década, século e milênio são unidades criadas para medir o tempo.

Década: corresponde a um conjunto de 10 anos;

Século: corresponde a um conjunto de 100 anos;

Milênio: corresponde a um conjunto de 1000 anos.

Das três medidas de tempo mais longo, o século é amais utilizada pelos historiadores. O
primeiro século da Era Cristã estende-se da data estimada para o nascimento de Cristo (ano 1)
até o ano 100 e é representado pelo algarismo romano correspondente (I, II, III, IV, V, …).

Veja como é feita essa divisão:

O século I é contado a partir do ano 1 até o ano 100

O século II é contado a partir do ano 101 até o ano 200

O século III é contado a partir do ano 201 até o ano 300

E assim por diante, até chegar ao século que vivemos hoje, o século XXI. A lógica é simples,
mas considerando a divisão do tempo antes de Cristo (a.C.) e depois de Cristo (d.C.), então,
também temos a divisão em séculos antes e depois de Cristo.

Então, como saber, por exemplo, em que século está o ano 735 a.C.? E o ano 1200 d.C.?

Cálculo dos séculos

Temos dois casos possíveis:

Caso 1) Cálculo dos séculos para anos que terminam em 00

Eliminamos os dois últimos zeros do número e o século será o algarismo romano


correspondente ao número que sobrou.

Exemplos:

Ano 500 a.C. - Eliminando os dois últimos zeros sobra o número 5. Então, o ano 500 a.C. está
no século V a.C.

Ano 1200 d.C. - Eliminando os dois últimos zeros sobra o número 12. Então, o ano 1200 d.C.
está no século XII d.C.

54
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Ano 2000 d.C. - Eliminando os dois últimos zeros sobra o número 20. Então, o ano 2000 d.C.
está no século XX d.C.

Caso 2) Cálculo dos séculos para anos que não terminam em 00

Eliminamos os dois últimos números e ao número que sobrou somamos 1. O século será o
algarismo romano correspondente ao resultado dessa soma.

Exemplos:

Ano 735 a.C. - Eliminando os dois últimos números (35), sobra o número 7 e 7 + 1 = 8. Então,
o ano 735 a.C. está no século VIII a.C.

Ano 1009 d.C. - Eliminando os dois últimos números (09), sobra o número 10 e 10 + 1 = 11.
Então, o ano 1009 d.C. está no século XI d.C.

Ano 2020 d.C. - Eliminando os dois últimos números (20), sobra o número 20 e 20 + 1 = 21.
Então, o ano 2020 d.C. está no século XXI d.C.

FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 19. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

A divisão do tempo em períodos

Outra unidade de medida criada pelos estudiosos é o período. Cada um deles corresponde a
uma longa extensão de tempo em que as sociedades humanas apresentaram
determinadascaracterísticas marcantes, diferentes das de outros períodos.

A periodização mais utilizada em livros de História foi criada por estudiosos europeus no século
XIX. Eles dividiram a História em cinco períodos: Pré-História, Idade Antiga (ou Antiguidade),
Idade Medieval, Idade Moderna e Idade Contemporânea. Muitos estudiosos criticam essa
divisão porque ela leva em consideração apenas acontecimentos da história europeia e anulam
a história de outros povos.

FERNANDES, Ana Claudia. Araribá Mais História. 20. ed. São Paulo, 2018: Moderna.

55
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

http://samuelmaia.blogspot.com/2013/08/a-divisao-da-historia.htm

Atividades

1. Responda:
a) O que é História?

b) Como se chama o cientista que estuda a História?

c) Por meio de que tipo de documentos os historiadores podem obter informações sobre os
povos do passado?

56
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

2. Assinale (V) para verdadeiro e (F) para falso, nas alternativas abaixo.
a) ( ) Os documentos produzidos pelos seres humanos são muito diversificados. Eles são
importantes para o estudo da História.
b) ( ) A certidão de nascimento é um exemplo de documento escrito.
c) ( ) A História é a “ciência dos homens no tempo”.
d) ( ) Os documentos escritos passaram a existir antes que os seres humanos
desenvolveram a escrita.

3. Enumere corretamente a relação de documentos abaixo.

(1) documento escrito


(2) documento iconográfico
(3) documento oral
(4) documento material

( ) Há cerca de 10 mil anos, os povos da Europa caçavam com lanças com pontas de pedra, osso
ou madeira.
( ) Sabemos, por meio de pinturas do século XIX, que o porto da cidade do Rio de Janeiro era
muito movimentado.
( ) Os indígenas tupi-guarani acreditavam que uma jovem guerreira que queria se encontrar com
a Lua (Jaci) tinha sido transformada na flor vitória-régia.
( ) Um documento do século XVI traz uma relação da carga dos navios que vinham de Portugal
para o Brasil, registrando a quantidade de alimentos, de água e o número de tripulantes.

4. Classifique os tipos de documentos abaixo em:

SONOROS - ESCRITOS - MATERIAIS – ICONOGRÁFICOS

a)Roupas
b)Depoimentos
c)Cartas
d) Filmes
e) Desenhos
f)Brinquedos

57
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

5. Com relação às fontes históricas, considere os trechos a seguir:

I- É a maneira que permite ao historiador estudar e conhecer o passado.


II- As fontes orais: entrevistas, os relatos, os contos, as lendas, etc. não são considerados
válidos como fontes históricas.
III- Podemos dizer que fontes históricas são registros ou vestígios deixados pelo homem ao
longo da história da humanidade.

Os itens corretos são:

a) I, II e III.
b) somente I e III.
c) somente I.
d) somente II

6. Leia e responda:
Os Idosos

Envelhecer é uma grande vitória. Significa estar vivendo há muito tempo, já ter passado por
várias experiências e testemunhado inúmeros acontecimentos. Conviver com os idosos é um
privilégio, pois temos a possibilidade de partilhar toda essa memória, esse conhecimento
acumulado sobre o mundo. Para a história, os idosos significam uma oportunidade única para
recuperar informações sobre o passado. Mais do que isso, é a chance de preservar testemunhos
e experiências de sujeitos que, em sua memória, nunca tiveram a oportunidade de registrar seu
modo de vida, sua história.

Ao trabalhar com o relato de pessoas idosas, o historiador utilizará uma fonte:

a) oral.
b) textual.
c) visual.
d) mídia interativa.
7. Escreva em algarismos romanos os séculos seguintes e depois marque a alternativa com a
ordem correta:

15 -
18 -
20 -
7-
14

58
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

a) Séculos XV, XVII, XX, XII e IV.


b) Séculos XVI, XX, XVI, VII e VII.
c) Séculos XV, XVIII, XX, VII e XIV.
d) Séculos XIV, XIX, VIII, III e I.
e) Séculos XVII, XVII, VIII, XIII e IV.

8. A linha do tempo é uma forma de representar graficamente determinados acontecimentos


históricos no tempo. Ela nos ajuda a visualizar em que os fatos ocorreram.
Construa a linha do tempo da sua vida. Para isso siga os passos.
• Abaixo trace uma reta e a divida de modo que todos os intervalos entre um ano e outro
tenham o mesmo comprimento. O primeiro ano dessa reta será o ano em que você
nasceu.
• Em seguida, marque cada ano, até o ano atual, nas divisões que você fez.
• Selecione quatro acontecimentos importantes na sua história e na história de sua família.
Podem ser momentos alegres, tristes, curiosos etc.
• Localize na reta o ano correspondente a esses acontecimentos e registre-os. Não há
problema se dois acontecimentos estiverem no mesmo ano.

Professora Tatiana Comitte Camargo

59
COMPONENTE CURRICULAR: Geografia

1- PAISAGEM
Leia os trechos dos dois textos a seguir e responda as perguntas abaixo

TEXTO 1
Paisagens predominantemente naturais ou que sofreram pequenas intervenções humanas
precisam ser preservadas. Isso é importante porque: muitas apresentam espécies vegetais e
animais em risco de extinção; são fontes de pesquisas científicas; algumas espécies vegetais
podem ser empregadas pela medicina para cura de doenças; apresentam interesse para o
desenvolvimento do turismo; nelas há comunidades humanas que vivem de maneira tradicional,
alterando pouco o ambiente, e devem ter sua cultura preservada. É o caso das comunidades
ribeirinhas do rio Amazonas.
(DELLORE, Cesar Brumini (org.). Araribá mais: geografia : manual do professor. São Paulo: Editora Moderna,
2018).

TEXTO2
As florestas queimam como nunca antes nos últimos cinco anos no Brasil. O país registrou,
entre janeiro e agosto do ano passado um grande aumento das queimadas em relação ao mesmo
período de 2018. Foram 72.843 focos de incêndios até o momento. O fogo devastou áreas de
proteção ambiental: 68 incêndios foram registrados em territórios indígenas e áreas de
conservação, a maioria deles na região amazônica.
(OLIVEIRA, Joana. Onda de incêndios na Amazônia sobe e Governo admite descontrole
“criminoso”. El País, São Paulo, 23 de ago. de 2019. Disponível em:
<https://brasil.elpais.com/brasil/2019/08/21/politica/1566407148_180887.html>. Acesso em: 29 de
abr. de 2020).

a) Por que as paisagens naturais devem ser preservadas?

b) Nos últimos anos no Brasil as paisagens naturais têm sido preservadas? Explique
porque acha isso.
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) Quando uma reserva indígena pega fogo quais os problemas gerados?

2- INFORMAÇÕES CONTIDAS NA PAISAGEM

A paisagem é captada por nós a partir de nossos sentidos, pela visão, audição, olfato
e visão. A paisagem é sentida por nós e essa sensação gera algumas percepções,
alguns entendimentos sobre a paisagem. O que a visão enxerga é paisagem, aquilo
que a audição escuta é paisagem.
A paisagem não é estática, ou seja, ela não fixa, ela muda. E essa mudança pode
ocorrer por ação da própria natureza, por meio das chuvas, dos ventos, terremotos,
por exemplo, ou por meio da ação das pessoas. Desse modo, a paisagem apresenta
aspectos antigos e recentes, do passado e do presente. Por exemplo, a Igreja católica
matriz de Araraquara, a Igreja de São Bento, foi criada em 1817. Os arredores da
igreja mudaram muito ao longo desses mais de dois séculos, mas ela continua ali, ou
seja, elemento antigo e histórico, a igreja, convive com outros elementos mais novos,
elementos do presente. Isso quer dizer que ao sentirmos uma paisagem podemos
também saber um pouco sobre sua história. Um olhar atento sobre a paisagem pode
nos trazer vários tipos de informações. Informações sobre as condições econômicas
e sócias das pessoas que ali habitam, por exemplo.

Observe a imagem a baixo e responda:

(Comunidade de Paraisópolis e bairro do Morumbi. Fotografia de Tuca Vieira)


61
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

a) Que tipo de informação a paisagem traz.

b) Quais elementos contidos na imagem permitiram você chegar nessa conclusão?

3 e 4 – O ESPAÇO GEOGRÁFICO

Milton Santos, um importante geógrafo brasileiro, escreveu em seu livro A Natureza


do Espaço sobre o conceito de espaço. Bem resumidamente, o autor diz que o espaço
é resultado de um conjunto de elementos, objetos e ações, indissociáveis que não
podem ser entendidos separadamente, pois, formam um quadro único. O espaço
geográfico é o resultado do processo de transformação do espaço natural.

(DELLORE, Cesar Brumini (org.). Araribá mais: geografia : manual do professor. São Paulo: Editora Moderna, 2018, p.32).

O texto abaixo mostra algumas das consequências da transformação do espaço.

USINAS HIDRELÉTRICAS E AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM

A construção de uma hidrelétrica muitas vezes afeta não somente as condições


naturais da região, como também o modo de vida dos povos que ali habitam. A seguir,
conheça o exemplo da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Construída no rio Xingu,
no estado do Pará, a Usina Hidrelétrica de Belo Monte era, no ano de 2018, a maior
usina nacional do Brasil e a terceira maior do mundo. Ela tem a capacidade de gerar
energia para 60 milhões de pessoas, o equivalente a 40% [quase a metade] do
consumo residencial de todo o país. Apesar de sua importância em termos
energéticos, sua construção foi bastante controversa
Leia os trechos das reportagens e observe as fotografias.
[...] O Brasil está prestes a ver mais um reservatório de usina hidrelétrica ocupar
espaços que antes eram destinados a múltiplos usos. A história se repete, com nuances
de diferenças e muitas similaridades. A hidroeletricidade é apontada como uma das
energias ambientalmente mais limpas do planeta, no entanto, não se pode dizer o
mesmo de seus impactos sociais. A hidrelétrica de Belo Monte está instalada em uma
das regiões de maior sociobiodiversidade do Brasil, muito próxima ao

62
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Parque Indígena do Xingu e de Altamira, cidade que sempre foi um portal para a
Amazônia [...].
(MARCONDES, Dal. Belo Monte, uma usina de promessas. CartaCapital, 29 jun. 2015. Disponível
em:< https://envolverde.cartacapital.com.br/belo-monte-uma-usina-de-promessas/>. Acesso em: 29
de abr. de 2020).

Rio Xingu – Pará – “Volta Grande”. Fotografia de Pedro Martinelli

[...] “Viver hoje do Rio Xingu é impossível, não tenho chance nenhuma. As pessoas viviam
bem e hoje vegetam, não é vida digna”, comenta Raimunda Gomes da Silva ao passar pelos
pedrais da Volta Grande, após o barramento do rio. Quase um ano após o fechamento das
comportas para a criação do lago artificial que vai gerar a energia da hidrelétrica de Belo Monte,
as populações indígenas e ribeirinhas sentem e denunciam os impactos em seus modos de vida:
dificuldade em navegar por trechos do rio, desaparecimento de locais de pesca tradicionais,
aumento de pragas, diminuição e morte de peixes. [...].

BELO Monte, o que fizeram de nós? Instituto Socioambiental, set. 2016. Disponível em:
<https://www.socioambiental.org/pt-br/especial/belo-monte-o-que-fizeram-de-nos>. Aceso em 29 de abr. de 2020.

63
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Volta Grande do Xingu durante a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, em


Altamira. Juan Doblas/ISA/Reuters

a) Observando as fotografias, a construção da barragem causou que tipo de transformação nas


paisagens naturais?

b) Além das transformações nas paisagens naturais, qual foi a outra transformação observada
após a construção da barragem? Explique.

c) Podemos dizer que algumas transformações na paisagem podem alterar a identidade de um


lugar? Explique.

64
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

5 - LOCALIZAÇÃO NO ESPAÇO GEOGRÁFICO

Os pontos de orientação são muito importantes para indicar as direções e localizações a partir
de um ponto de referência. Mas será que eles são suficientes para determinar com precisão
qualquer local na superfície terrestre?
Quando queremos indicar a alguém onde é a nossa casa, podemos usar um ponto de referência,
como uma avenida. Porém, se queremos localizar na superfície do nosso planeta uma cidade ou
um navio em alto-mar, precisamos de orientações mais precisas.
Para localizar lugares ou objetos com exatidão na superfície terrestre, usa-se um conjunto de
linhas imaginárias traçadas sobre os mapas e globos. Essas linhas são denominadas paralelos e
meridianos.
Os paralelos são linhas imaginárias horizontais que circundam o planeta. O principal é a linha
do Equador, que divide a Terra em duas partes iguais chamadas hemisférios: o Hemisfério Norte
e o Hemisfério Sul.
Os paralelos são indicados por graus e determinados a partir da linha do Equador (0º), podendo
atingir o valor máximo de 90º a norte ou a sul. Os principais paralelos recebem denominações
específicas: Círculo Polar Ártico e Trópico de Câncer, no Hemisfério Norte; Círculo Polar
Antártico e Trópico de Capricórnio, no Hemisfério Sul.
Os meridianos são linhas imaginárias verticais traçadas do Polo Norte ao Polo Sul e também
são medidos em graus. Têm o valor máximo de 180º nos hemisférios Leste e Oeste.
Todos os meridianos são medidos a partir do meridiano de Greenwich, que corresponde a 0º e
divide a Terra em dois hemisférios: o Hemisfério Leste e o Hemisfério Oeste.
(DELLORE, Cesar Brumini (org.). Araribá mais: geografia : manual do professor. São Paulo: Editora Moderna, 2018, p. 37).

A partir do entendimento sobre o texto faça os exercícios abaixo.

a) Escreva a definição de coordenadas geográficas.

b) Trace um círculo na página seguinte:

I- Localize o Polo Norte e o Polo Sul.


II- Trace o Meridiano de Greenwich de um polo ao outro.
III- Pinte de amarelo o hemisfério Oriental (Leste) e de verde o hemisfério Ocidental (Oeste)

65
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) Assinale V (verdadeiro) ou F (falso):

( ) Os paralelos são linhas imaginárias traçadas paralelamente à Linha do Equador.


( ) A Linha do Equador divide a Terra em dois hemisférios, norte e sul.
( ) Os meridianos são linhas imaginárias traçadas de um polo ao outro.
( ) A latitude é a distância em graus de qualquer ponto da superfície terrestre à linha do
Equador.
( ) A longitude é a distância em graus de qualquer ponto da superfície terrestre ao Meridiano
de Greenwich.

66
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

( ) Por meio das coordenadas geográficas, não é possível a localização exata de qualquer
ponto na superfície terrestre.

6 - REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO GEOGRÁFICO

Croqui Planta
Desenho esquemático ou esboço, à mão Representação plana e bem detalhada de
livre, dos principais elementos de uma uma máquina, de um imóvel ou de parte da
paisagem. superfície da Terra; por exemplo, um bairro.

Carta Mapa
Representação do espaço geográfico visto Representação do espaço geográfico visto
de cima. Trata-se de uma representação de cima. Trata-se de uma representação
plana de uma porção pouco extensa da plana e reduzida dos aspectos naturais e
superfície terrestre, com detalhamento artificiais de uma determinada área da
mediano dos aspectos naturais e artificiais superfície terrestre.
presentes nessa área.

67
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

(DELLORE, Cesar Brumini (org.). Araribá mais: geografia: manual do professor. São Paulo: Editora Moderna, 2018, p. 39; 40).

a) Qual das formas de representar o espaço geográfico é mais precisa?

b) O que esses tipos de representação têm em comum?

Professora Ana Paula Yoshioka

COMPONENTE CURRICULAR: INGLÊS

Hello, students! How are you doing???


Enquanto estivermos mantendo o distanciamento social, vocês não podem deixar de fazer as
atividades propostas pelos seus professores. Qualquer dúvida nas atividades de inglês, podem
enviar um e-mail para niceiafantacini@yahoo.com.br , que terei o maior prazer em te ajudar.
Take care! Stay home!

1- Relacione as colunas:
a) Good morning! ( ) Tenha um bom dia!
b) Goodbye! ( ) Boa tarde!
c) Good evening! ( ) Bom dia!
d) Have a nice day! ( ) Tchau!
e) Good afternoon! ( ) Boa noite!

2- Vamos relembrar os números cardinais?


68
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

CARDINAL NUMBERS
0- zero 10- ten 20- twenty
1- one 11- eleven 21- twenty-one
2- two 12- twelve 22- twenty-two
3- three 13- thirteen 30- thirty
4- four 14- fourteen 40- forty
5- five 15- fifteen 50- fifty
6- six 16- sixteen 60- sixty
7- seven 17- seventeen 70- seventy
8- eight 18- eighteen 80- eighty
9- nine 19- nineteen 90- ninety

Agora, complete com os números que faltam:


a) zero - - four - -
b) - three – five - -
c) four ----------------------------------------------- sixteen -
d) twenty – thirty - --- _ -

3- Escreva estes números de telefone por extenso. Quando houver dois números iguais
um ao lado do outro, escrevemos a palavra “double” antes do número. Exemplo:

3345-2788 - double three four five two seven double eight

a) 3786-9224

b) 98801-3705

4- Complete as orações com os pronomes pessoais “he” (ele) ou “she” (ela) ou com os
possessivos “his” (dele) ou “her” (dela).

a) name is John Smith. is from Canada.


b) is an actress. name is Angelina Jolie.
69
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

c) is American. name is Chris.


d) is from Israel. nname is Natalie.

5- Leia algumas informações sobre o nadador Daniel Dias.

Full name: Daniel de Faria Dias


Nickname: Dani Dias
Occupation: swimmer
Hometown: Bragança Paulista – SP
Year of birth: 1988
Nationality: Brazilian

Agora faça o mesmo sobre você:

Full name:
Nickname:
Occupation:
Hometown:
Year of birth:
Nationality:

Good luck!!!
Teacher Nicéia Fantacini

COMPONENTE CURRICULAR: ARTE


Leia atentamente o texto abaixo e responda as questões:

FORMA E MATÉRIA
A imaginação é uma característica própria dos seres humanos; é a capacidade mental de
conceber ideias, imagens, historias, possibilidades de criar e inventar. Os artistas dão forma a
imaginação de muitas maneiras - uma delas é a criação de obras de artes visuais. Elas podem
contar histórias, registrar sentimentos e ideias e são criadas com muitos materiais e técnicas
diferentes.
O artista brasileiro Véio (1947-) realiza imagens usando madeira, muitas vezes aproveitando as
formas naturais de troncos e galhos de árvores para sua criação. Nesse caso, ele interfere pouco
na forma original da madeira, corta, lixa e pinta dando a ela seu formato final como obra de
arte. Os personagens criados por ele são tão variados como as formas das árvores. Véio cria
obras que representam seres reais e imaginários, humanos, animais ou um misto dos dois,
muitos deles saí- dos de lendas e causos ouvidos desde criança na região onde
nasceu, o sertão do estado de Sergipe. Seu nome é Cícero Alves dos Santos, mas é conhecido
como Véio desde pequeno, pois sempre se interessou pelas histórias dos mais velhos e andava
entre eles.
70
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Em algumas de suas obras, quando os troncos são lisos e retos, Véio trabalha mais na madeira.
Ele chama essas peças de "abertas", pois permitem maior interferência. As madeiras que já têm
várias ramificações e curvas dos galhos, que sugerem figuras, ele chama de "fechadas", como
explica na frase a seguir: Na minha interpretação, o tronco fechado só me deixa fazer o que ele
manda. Ele me diz "vai em frente, mas quem cria é a natureza. O tronco aberto é liso, me deixa
fazer o que eu quero. Tenho como entrar nele, trabalhar ele, mudar.

Figura 1. O morcego de asa branca. Véio (2009).Tinta Acrílica e madeira

Depoimento extraído do catálogo Véio - A imaginação da madeira, do Instituto Itaú Cultural, p. 67. Disponível
em: <https://bit.ly/2A1hbuu>. Acesso em: 13 set. 2018.

Véio é um escultor, ou seja, ele faz escultura, uma expressão artística em que um material é
trabalhado de forma tridimensional.
Você sabe o que a palavra tridimensional significa?

Tudo o que vemos ocupa o espaço de uma forma diferente. Algumas coisas são planas, como a
superfície do papel, e outras possuem profundidade, como nosso corpo, por exemplo. Por isso
nas artes visuais dizemos que uma obra é bidimensional ou tridimensional. Outra forma de se
referir ao que é tridimensional é dizer que possui volume.
As dimensões são a altura, a largura e a profundidade, observe a imagem abaixo:

71
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Figura 2. Dimensão (Arte no Olavo).

Bidimensionais: possuem duas dimensões, altura e largura, criando uma superfície plana,
sem volume, como o desenho, a pintura, a fotografia ou a tela do cinema, por exemplo.
O quadro abaixo é um exemplo de uma obra bidimensional, pois possui duas medidas: altura
x largura.

Figura 3. Quadro réplica Monalisa. (Pinterest)

Tridimensionais: possuem três dimensões. Além de altura e largura, possuem profundidade,


como a escultura e outros objetos.
A escultura abaixo representa uma obra tridimensional, possui três medidas: altura x largura
x profundidade.

72
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Figura 4. Folha de metal pintada. Pablo Picasso (1961).

Nas imagens bidimensionais, a profundidade só pode ser percebida por meio de uma ilusão
visual, que pode ser criada por vários recursos e técnicas. Atualmente, por exemplo, o cinema
produz muitos filmes em 3-D, que significa exatamente "três dimensões”. Nesses filmes, as
imagens parecem sair da tela, como se fosse possível tocá-las. Mas tudo não passa de ilusão
visual.
Véio nunca derruba árvores para fazer seu trabalho, mas retira a madeira de galhos e troncos
caídos ou podados em sua região. Algumas obras eles faz criando conjuntos – as peças são
posicionadas formando cenas. Também fazem parte de sua criação esculturas bem pequenas,
que cabem na palma da mão.

Figura 5. Conjunto de esculturas de Véio no quintal de sua casa.

Véio começou a criar esculturas desde criança, primeiro com cera de abelha, passando depois a
trabalhar com madeira e, segundo relata, isso ocorreu sem a influência de outros artistas. Ele é
um artista autodidata, ou seja que não estudou com outras pessoas, mas aprendeu sozinho o

73
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

seu ofício, como relata a seguir:


“Eu nunca vi ninguém trabalhando de arte, eu nunca vi uma obra de arte, Eu nasci assim com
essa fascinação não só pelas coisas antigas, mas pelas coisas do universo. Então eu não sabia e
nem fazia aquilo para se tornar um artista. Eu fazia por uma necessidade que a própria mente
mandava”.

Figura 6. Véio em seu quintal, entre obras em construção.

ATIVIDADE 1
Agora que você já conheceu um pouco da história do artista brasileiro Véio, responda abaixo
as seguintes questões:

1- Onde nasceu o artista brasileiro Véio e qual seu verdadeiro nome ?

2- Que tipo de material ele emprega em suas obras? Como ele consegue esses materiais?

3- O que significa troco “aberto” e “fechado” para realização de suas obras? Explique.

74
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

4- O que é uma obra de arte Bidimensional? Dê um exemplo.

5- O que é uma obra de arte Tridimensional? Dê um exemplo.

6- Quando Véio começou a criar esculturas e por quê?

7- Observe essas três esculturas de Véio e descreva o que você identifica em cada uma
delas. Na sua opinião, o artista criou essas obras através de sua imaginação ou
observando a natureza?

Figura 7. Esculturas de Véio Fotos Galeria Estação.

75
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 2
Use sua imaginação e crie uma obra bidimensional (desenho) no espaço abaixo, pode ser
paisagem natural, urbana, pessoas, objetos ou uma arte abstrata, com figuras geométricas, por
exemplo.

Em seguida pinte, utilizando os recursos que tiver disponível: lápis de cor, canetinha, giz de
cera ou tinta guache, etc.
Obs: Procure ocupar a folha inteira.

Faça aqui o seu desenho. Capriche!

76
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 3

Agora o desafio é criar uma obra tridimensional, use sua imaginação para criar uma escultura,
e assim como o artista Véio, você poderá utilizar gravetos e galhos secos, caso esses materiais
estejam acessíveis em seu quintal, por exemplo. Só vale utilizar gravetos caídos no chão!
Mas não se preocupe, caso você não consiga encontrar esses materiais na sua casa, você poderá
criar sua escultura utilizando rolinho de papel higiênico, material reciclável que esteja
disponível, argila, etc;. Nessa atividade você poderá utilizar os materiais que tiver em casa,
como papéis coloridos, linhas, lã, fitas, tinta guache, canetinhas, etc;.
Se optar pelo rolinho de papel, você pode fazer o desenho em uma folha, recortar e colar no
rolinho de papel. Tente utilizar várias cores diferentes. Capriche!
Obs: Quando finalizar, tire uma foto ou guarde a escultura para mostrar quando as aulas
presenciais retornarem!
Segue abaixo alguns exemplos para inspiração.

Figura 8. Arte com graveto (Pinterest) Figura 9. Arte com rolinho de papel (Pinterest)

77
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
ATIVIDADE 4

Os artistas do Cubismo (movimento artístico do século 20) buscavam retratar as imagens de


modo tridimensional, utilizando para isso elementos geométricos, dando destaque as linhas
retas. As obras cubistas permitiam que os espectadores pudessem ter uma visão 3 D da imagem.
Pablo Picasso foi um expoente nesse período, veja abaixo uma de suas obras:

Figura 9. Retrato de Dona Maar. Pablo Picasso (1937).

• Observe que o artista retrata a figura de uma mulher de frente e de perfil ao


mesmo tempo.

Essa atividade será dividida em duas etapas:


Primeira Etapa: Faça um autorretrato (desenho de si mesmo) ou um retrato de uma pessoa de
maneira que ocupe todo o espaço da folha. Se preferir poderá recortar o retrato de uma pessoa
em revistas, desde que seja uma imagem grande.
Segunda Etapa: atrás da imagem trace figuras geométricas diversas (triângulos, retângulos,
quadrado, etc.). Recorte e reserve os pedaços para uma montagem cubista. Antes de iniciar a
colagem, faça um projeto. Arrume as peças de maneira que as figuras não se encaixem
corretamente, de forma tradicional. Vá colando peça por peça. Entre uma e outra você pode
preencher os espaços com cores.

78
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
Observe o modelo abaixo:

Figura 10. Exemplo atividade Cubista. (Professor Douglas)

Faça aqui sua montagem cubista. Capriche!

79
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Fontes:
BOZZANO, Hugo Luiz Barbosa. Janelas da Arte: 6ºano. 2 ed. Barueri: IBEP, 2018.
http://artenoolavo.blogspot.com/2012/03/6as-series-diferenciacao-entre-espacos.html
acesso em 29/04/2020
http://www.arteeblog.com/2015/09/esculturas-de-pablo-picasso-com.html?m=1
acesso em 29/04/2020
http://1.bp.blogspot.com/-6s-
UX6VrqKQ/TmT_9ACzhlI/AAAAAAAAASI/bVlMFVZpUrc/s1600/exercicio+-+cubismo+00.jpg

acesso em 29/04/2020
https://www.artesanatoereciclagem.com.br/8834-ideias-criativas-de-artesanato-com-papel-para-fazer-
em-casa.html/ideias-criativas-de-artesanato-com-papel-013

acesso em 29/04/2020
https://br.pinterest.com
acesso em 29/04/2020

Professora Josiane Massimino

80
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

COMPONENTE CURRICULAR: EDUCAÇÃO FÍSICA

ATIVIDADE 1

Leia o texto abaixo:

Características das capacidades físicas

Além de resistência cardiovascular, contamos com mais seis capacidades físicas, que são:
resistência muscular localizada; força; flexibilidade; agilidade; velocidade e equilíbrio.

As capacidades físicas são qualidades próprias de cada indivíduo, correspondente à parte física
corporal do movimento. Estas capacidades podem ser aprimoradas com atividades físicas
específicas e, juntamente com as habilidades motoras, integram o desenvolvimento motor.

Resistência muscular localizada É a capacidade de realizar repetições de movimentos


musculares.

Força: É a capacidade de produzir tensão muscular, podendo esta ser estática ou dinâmica. O
teste de força pode e deve ser realizado, traçado a partir da musculatura que se deseja avaliar,
buscando sua força máxima.

Flexibilidade: É a capacidade de amplitude das articulações. É importante frisar que todas as


articulações têm um limite de amplitude e que este limite deve ser respeitado sob pena de lesão.

81
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
Agilidade: É a capacidade de realizar mudanças rápidas de direções, com grande velocidade.
Como exemplo, podemos citar atletas de esportes coletivos como, futebol, basquetebol e
handebol, nos quais são necessárias mudanças constantes de direções em busca da bola.

Velocidade: Conhecida também por resistência anaeróbia, consiste na capacidade de execução


de determinada atividade com alta intensidade e em curto espaço de tempo, possuindo como
ponto comum a baixa utilização de oxigênio. Exemplo: Corridas curtas

Equilíbrio: É a capacidade física obtida em virtude de uma combinação de ações musculares,


com o propósito de assumir e sustentar o corpo, posicionado sobre uma base contra a ação de
forças externas, de maneira estática ou com movimento. Exemplo, caminhar por uma superfície
de pequena amplitude.

Fonte: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/caracteristicas-das-capacidades-
fisicas/65456

Responda:

De acordo com o texto, as capacidades físicas podem ser aprimoradas juntamente com
que habilidades? E integram qual desenvolvimento?

82
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

ATIVIDADE 2
Leia o texto abaixo:

GINÁSTICA DE CONDICIONAMENTO FÍSICO

Embora as ginásticas de condicionamento físico sejam muito praticadas em academias, é possível


perceber sua prática em parques, praças e ruas.
Apesar de os avanços propiciados pela tecnologia terem facilitado muito as tarefas do dia a dia, o
estilo de vida contemporâneo está relacionado com o aparecimento de inúmeras doenças decorrentes
da falta de exercícios físicos.
Aprimorar as capacidades físicas, por meio da ginástica de condicionamento físico, traz muitos
benefícios para a saúde e implementa um estilo de vida mais ativo, que resulta em uma condição
física melhor para a realização dos movimentos do dia a dia.
São muitos os efeitos que podem ser percebidos com a prática regular de exercícios físicos, como
fortalecimento de ossos e músculos, melhora da frequência cardíaca e do sistema cardiovascular,
diminuição do estresse e da ansiedade, além de favorecer a elevação da autoestima e da imagem
corporal. Por isso, é importante manter uma rotina com a prática regular de exercícios físicos.
Muitas pessoas confundem exercício físico com atividade física, considerando que são sinônimos.
Mas, afinal, qual é a diferença entre essas práticas?
Os exercícios físicos são movimentos do corpo realizados com intencionalidade, programados e
sistematizados, que sejam praticados com regularidade. Seus objetivos podem estar relacionados
com a aquisição de condicionamento físico, de manutenção da saúde ou mesmo com a prevenção
de lesões. Podem ser considerados exercícios físicos a prática de natação, de musculação ou até
mesmo uma caminhada mais intensa. O determinante é o sentido que o indivíduo atribui a essa
prática.
Já as atividades físicas são movimentos do corpo que vão além do repouso. Embora possam ter
um gasto calórico significativo, sua intencionalidade não tem como objetivo a melhora do
condicionamento físico. A regularidade de sua prática também não é programada. Nesse caso,
consideramos atividades físicas: ir até a padaria, caminhar para a escola, descer ou subir uma escada,
varrer o chão, lavar a louça etc.
É importante destacar que uma mesma pratica, como a caminhada, pode ser considerada atividade
física quando cumpre apenas o objetivo de deslocamento (como ir de casa até o ponto de ônibus) ou
pode assumir a condição de exercício físico quando a pessoa a realiza com a intenção de perder
peso, por exemplo.
Para que a pratica de exercícios físicos resulte em algum ganho na melhora da condição física, é
importante compreender a forma como se manifestam as capacidades físicas, as quais são definidas
como ações musculares e qualidades motoras que estão relacionadas com a formação do nosso corpo
e com a técnica dos movimentos, sendo seu desenvolvimento e aperfeiçoamento primordiais para a
manutenção de uma boa condição física (GALLAHUE & OZMUN, 2005).
Quais são as capacidades físicas?

• Força: capacidade de vencer determinada resistência por meio da contração muscular.


83
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA
SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
• Flexibilidade: capacidade de realizar movimentos articulares na maior amplitude possível.
• Agilidade: capacidade de mudar de direção rapidamente. Ela depende da velocidade e da força.
• Velocidade: capacidade de realizar ações vigorosas em um curto intervalo de tempo.
• Resistência: capacidade de manter o esforço físico durante um longo intervalo de tempo.
• Equilíbrio: capacidade de sustentar o corpo em uma posição na qual a ação da gravidade exerce
grande influência.

As capacidades físicas estão presentes em nossos movimentos, seja nos exercícios físicos, seja
nas atividades físicas. É importante que todos usem essas capacidades também em ginastica de
condicionamento físico em razão dos benefícios proporcionados por sua prática.
Fonte: https://www.passeidireto.com/arquivo/35876657/ginastica-de-condicionamento-fisico

Responda as questões a partir do entendimento do texto.

1- Melhorar as capacidades físicas através da ginástica de condicionamento físico traz


quais benefícios para a saúde?

2- De acordo com o texto quais os efeitos que podem ser percebidos com a prática de
exercícios físicos feito regularmente?

3- Qual é a diferença entre exercício físico e atividade física? Explique.

4- Quais os exercícios físicos você pratica em sua casa (jogos, esportes, brincadeiras)? E
quais as capacidades físicas presentes nelas?

Professora Evanilce Dall’Acqua Pelícolla

84

Você também pode gostar