Você está na página 1de 20

Brasil O Jornal Brasil Presbiteriano é órgão oficial

da Igreja Presbiteriana do Brasil


Ano 52 nº 669 – 30 de julho de 2010

Presbiteriano
A importância do trabalho missionário
Obreiros avançam por todo mundo.
E você? O que tem feito?”
Páginas 18 e 19

Idosos ganham centro Na tribulação, chame a Deus!


de referência no RJ União dos Palamares, em Alagoas, colhe os frutos da boa mão de Deus

Página 4 Páginas 14 e 15
Brasil
2 Presbiteriano 30 de julho de 2010

EDITORIAL
Brasil
Presbiteriano
Inspiração e desafio Ano 52, nº 669
30 de Julho de 2010

A pós o feito de julho,


que consistiu em
preparar a edição do BP
posições, orando pelo
nosso trabalho em suas
muitas frentes. Para isso
edificantes e desafiadoras.
O que está se fazendo pelo
país a fora poderá servir
escreveu nossa irmã, “Se
eu e você nos encontramos
na categoria missionário
Rua Miguel Teles Junior, 394
Cambuci, São Paulo – SP
CEP: 01540-040

para ser lançada durante o dependerão de informa- de modelo e de inspiração – e não campo mission- Telefones:
Supremo já com as infor- ções, de modo que orem para todos e essa é a IPB ário – não nos omitamos (11) 3207-7099
mações sobre a eleição da com esclarecimento. O SC que buscamos mostrar, de fazer tudo aquilo que E-mail: bp@ipb.org.br
nova mesa, voltamos ao elegeu novos responsáveis uma igreja dinâmica, o Senhor requer de nós.
ritmo normal e adiantamos para várias posições na inteiramente envolvida “Quem tem ouvidos para Órgão Oficial da
o lançamento do jornal IPB e esses irmãos e irmãs no cumprimento de sua ouvir, ouça”. Só com esse
deste mês, respeitando as poderão nos enviar notí- missão. texto já têm os presbite-
datas de lançamentos ante- cias de sua área. Apelamos Evidência disso é o espa- rianos bom estímulo para
riores. Nosso objetivo é aos novos Secretários ço dedicado nesta edição, sua atividade e abundan-
iniciar o envio das edições Gerais, aos anteriormente como temos feito, ao esfor- te informação para suas www.ipb.org.br
aos assinantes sempre no eleitos presidentes de fed- ço da IPB, de muitas igre- intercessões pessoais ou
início do respectivo mês. erações e confederações, jas locais e de muitos pres- nas reuniões da igreja. Uma publicação do Conselho
de Educação Cristã e
Com o término dos tra- aos responsáveis por biterianos nas áreas social Publicações
balhos do SC a IPB ini- Juntas e Conselhos, aos e evangelística. São mod-
cia uma nova e importante presidentes de Sínodos elos para todos. Demos Conselho de Educação Cristã
e Publicações:
fase, confiando no Senhor e de Presbitérios, a rela- destaque ao excelente
Mauro Meister
da Igreja para enfrentar tores de Comissões, que texto A importância do presidente
tremendos desafios. Os façam contato conosco e trabalho missionário de Clodoaldo Furlan
crentes deverão acompan- nos mantenham informa- Mônica Mesquita, por vice-presidente
har tudo em oração, inter- dos. Aí todo o Brasil pres- refletir uma área tão pre- Gecy Soares de Macedo
secretário
cedendo pelos irmãos e biteriano vai saber. Essas ciosa para a IPB de modo
Casa Editora Presbiteriana:
irmãs colocados em várias informações são altamente tão desafiador. Como
Haveraldo Ferreira Vargas
superintendente
Cláudio Antônio Batista Marra

JORNAL BRASIL PRESBITERIANO


editor
Assinatura Anual – Envio mensal
Conselho Editorial da CEP:
Faça sua assinatura e/ou presenteie seus familiares e amigos. • Individual (até 9 assinaturas): Adão Carlos do Nascimento, Ageu
R$ 24,00 cada assinatura. Cirilo de Magalhães Jr, Fabiano de
Somente com depósito antecipado Oliveira, Francisco Solano Portela
Nome ou cartão VISA.
Neto, Heber Carlos de Campos
Júnior, Jôer Corrêa Batista, Jailto
CPF RG Lima, Mauro Fernando Meister,
Igreja de que é membro • Coletiva (10 ou mais assinaturas): Tarcízio José de Freitas Carvalho,
R$ 19,20 cada assinatura. Valdeci da Silva Santos
Endereço
Bairro CEP Conselho Editorial do BP:
Cidade UF Alexandre Henrique Moraes de
Almeida, Anízio Alves Borges,
Email Telefone Clodoaldo Waldemar Furlan,
Mês inicial da assinatura Quantidade de assinaturas Hermisten Pereira Maia Costa,
Leandro Antônio de Lima
Formas de pagamento: Edição e textos:
Depósito bancário (anexar ao cupom o comprovante de depósito) Grátis! Raquel Magalhães
Banco do Brasil Banco Bradesco Banco Itaú Uma assinatura para ES - 01149/JP
C/C 2093-1 C/C 80850-4 C/C 51880-3 pacotes de 10 ou mais
E-mail: bp@ipb.org.br
Ag. 0635-1 Ag. 0119-8 Ag. 0174 assinaturas.
Diagramação:
Cartão VISA Nº do cartão Validade Aristides Neto
Nome do titular Código de segurança Impressão

Após efetuar o depósito, informá-lo pelo telefone (11) 3207-7099 ou email assinatura@cep.org.br Folhagráfica
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 3
DOCUMENTOS DA HISTÓRIA

Famílias presbiterianas no Brasil


Alderi Souza de Matos serviços especialmente
significativos à igreja ao

E ste artigo introduz


uma série que irá
abordar algumas das famí-
longo do tempo; 3) dispo-
nibilidade de informações:
somente serão incluídas
lias do presbiterianismo famílias que, além das
brasileiro. Nos primeiros características acima, têm
tempos da obra evangélica seus dados disponíveis por
no Brasil, houve a conver- meio de textos publicados.
são de famílias inteiras, A sequência a ser seguida
não só de origem humil- será essencialmente cro-
de, mas de proprietários nológica, intercalando-se
rurais, de profissionais famílias brasileiras e
urbanos e até mesmo de estrangeiras.
pessoas ligadas à elite O propósito principal
econômica e intelectual. dos artigos será, em
O estudioso reformado primeiro lugar, tornar
francês Émile G. Léonard, conhecido esse aspecto
que esteve por três anos valioso e pouco estudado
no Brasil como professor da história presbiteriana
de história na Universida- no Brasil. Além disso,
de de São Paulo, estudou protestantismos robustos de dar uma constituição muitos representantes nas pretende-se despertar um
esse fenômeno. Em seu sempre têm tido desde o social sã e sólida às igrejas nossas igrejas. sentimento de gratidão
trabalho “A Igreja Pres- século 16, reproduzindo reformadas no Brasil”. O objetivo desta série por essas pessoas que, ao
biteriana do Brasil e suas o que havia acontecido no No entanto, não foram de artigos é contar, de longo de tantos anos, têm
experiências eclesiásti- cristianismo dos tempos somente núcleos fami- maneira sintética e obje- mantido viva a chama da
cas”, publicado em 1949 apostólicos. liares brasileiros que tiva, a história e o legado fé, da fidelidade a Cristo
pela Faculdade Livre de Em particular, o inte- se tornaram esteios das de algumas dessas famí- e do envolvimento com o
Teologia Reformada de lectual francês analisa o igrejas presbiterianas. lias de origem nacional e seu reino.
Aix-en-Provence, no sul que ocorreu em muitas Famílias houve de origem estrangeira. Por último, há o desejo
da França, ele teceu con- fazendas do interior de estrangeira que serviram e Devido à necessidade de de incentivar os presbi-
siderações interessantes São Paulo, nas quais se têm servido por gerações limitar o universo a ser terianos de hoje para que
sobre o assunto. converteram não só as à causa do evangelho no estudado, alguns critérios criem famílias saudáveis
Como historiador social, famílias dos proprietários, Brasil, no âmbito do pres- tiveram de ser adotados e fortes, comprometidas
Léonard observa que “no mas de seus parentes, biterianismo. Essas famí- na escolha das famílias com o evangelho e com o
Brasil, foram famílias agregados e vizinhos, lias são de dois tipos: des- que serão contempladas: povo de Deus, que possam
inteiras que adotaram o dando origem a um cendentes de missionários 1) continuidade ao longo transmitir aos seus póste-
protestantismo, e em grande número de igrejas pioneiros que trabalharam do tempo: serão conside- ros valores e convicções
todas as classes sociais”, presbiterianas. Léonard no país e descendentes rados grupos familiares que irão abençoar as suas
apontando diversos conclui que se criava, de imigrantes norte-ame- que por várias gerações vidas e as de muitas outras
exemplos desse fato nos dessa maneira, entre esses ricanos e europeus que têm pertencido à Igreja pessoas.
primeiros tempos da interioranos tão semelhan- aqui chegaram no final Presbiteriana do Brasil;
igreja presbiteriana. Ele tes aos cultivadores do do século 19 e início do 2) contribuições relevan- O Rev. Alderi Souza de Matos
se refere à origem fami- sul da França, “um povo século 20. Dos dois gru- tes: terão prioridade as é pastor presbiteriano e historiador
oficial da IPB.
liar e patriarcal que os protestante que acabava pos ainda se encontram famílias que têm prestado asdm@mackenzie.com.br
Brasil
4 Presbiteriano 30 de julho de 2010

AÇÃO SOCIAL

Idosos ganham centro de referência no RJ


F oi inaugurado, em
Nova Iguaçu, no Rio
de Janeiro, no último dia
29 de junho, o Centro Bom
Samaritano para a Terceira
Idade. Numa iniciativa das
igrejas locais, o local está
equipado para atender a
100 idosos em situação de
vulnerabilidade.
Além disso, o Centro
ainda se propõe a prestar
atendimento diário ambu-
latorial para outros 50 O Centro Bom Samaritano tem capacidade para atender 100 idosos
idosos, incluindo refeições,
atividades recreativas,
físicas, sociais e culturais.
A iniciativa conta com o
apoio da Confederação
Nacional de Homens Pres-
biterianos (CNPH) e será
dirigida pelo reverendo Isa-
ías Maciel, ex-presidente
da CNPH.
Na tarde do dia da inaugu-
ração estiveram presentes
várias autoridades, civis,
militares e eclesiásticas,
entre elas o governador Na inauguração, estiveram presentes várias autoridades, entre elas, o Governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral
do estado Rio de Janeiro,
Sérgio Cabral. Pregou, na nossa IPB, mas principal-
ocasião, o reverendo Gui- mente para as IPBs do Rio
lhermino Cunha, pastor da de Janeiro. Peço o apoio
IP do Rio de Janeiro. dos presidentes de sinodais,
Em email enviado ao federações e UPHs bem
Brasil Presbiteriano o como a todos os secretários
atual presidente da CNPH, de ação social para que
presbítero Paulo Daflon, se envolvam e participem
conclama as igrejas, ativamente desta ação”.
principalmente as do Rio Para saber mais sobre o
de Janeiro, e os homens Centro Bom Samaritano
presbiterianos a contribuí- para a Terceira Idade, entre
rem para a manutenção da em contato com o Pb.
obra: “Considero este mais Paulo Daflon. Os telefones
um desafio para o trabalho dele são (021) 2662-2216 e
masculino e para toda a o (021) 9775-4822. A cerimônia de inauguração aconteceu no último dia 29 de junho
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 5
INICIATIVA

Movimento do bem Congregação de Cascadura, RJ, promove evento


na zona norte e reúne mais de 1000 pessoas

A compreensão de
que são chamados
por Deus também para
mãe da Congregação de
Cascadura.
O evento aconteceu no
aliviar as carências físicas último sábado de maio
e materiais das pessoas, e cerca de 1000 pessoas
tem sido a norteadora das foram atendidas. Partici-
ações da Congregação param do evento cerca de
Presbiteriana de Cascadu- 80 voluntários das Igrejas
ra, zona norte do RJ. Presbiterianas de Casca-
Por isso, um grande dura, Grajaú, Higienópo-
movimento, que uniu toda lis, Inhaúma, Madureira e
a comunidade, tornou pos- Thomaz Coelho.
sível a realização do Proje- Durante o dia foram Mais de 1000 pessoas atendidas
to JMC². O nome, confor- oferecidos atendimento
me explicou o licenciado médico, nutricional e
e responsável pelo plantio odontológico; aferição de
da igreja no local, Raphael pressão arterial e glicose;
Farves, é uma homenagem corte de cabelo e manicure;
ao primeiro pastor pres- confecção de currículos;
biteriano brasileiro, Rev. aulas de artesanato; histó-
José Manoel da Concei- rias e recreação infantil;
ção. E o “ao quadrado” orientação jurídica; bazar;
é uma brincadeira, pois sorteio de cestas básicas
evento de mesmo nome e brinquedos; doação
também é realizado pela de Bíblias e literatura
IP Thomaz Coelho, igreja evangélica.
O evento aconteceu aconteceu no último sábado de maio

Teve atendimento médico, recreação infantil e distribuição de cestas básicas


Brasil
6 Presbiteriano 30 de julho de 2010

Gammon lança Olimpíada


do Conhecimento
Com o objetivo de criar um
ambiente escolar animado
motivando ainda mais os alunos
e professores envolven-
Aniversário do HPDG será em setembro
do-os em problemas e situaçõ
es instigantes, o Instituto
Presbiteriano Gammon criou
a Olimpíada Gammonense
biteriano Dr. Gordon já está do Conhecimento.
O aniversário de 73 anos do Hospital Pres Trata-se de um programa des
ser variada e cheia de novi-
sendo organizado. A programação promete sino Fundamental II (do 6º ao
tinado aos alunos do En-
rerão do dia 13 ao dia 17 de
dades para este ano. As comemorações ocor competições intelectuais, obj
9º ano) que, por meio de
setembro. etiva despertar e estimular
em si, ocorrerão: culto, o 2º o interesse pelo conhecimento
Dentre os eventos paralelos à comemoração para participar de outras olim
científico e prepará-los
deste ano, Feira de Talentos.
Simpósio de Saúde e, a grande novidade Serão quatro fases eliminatóri
píadas por todo o país.
estão adormecidos e/ou des-
“A ideia da feira é promover os talentos que julho e novembro de 2010. Os
as que ocorrerão entre
rma Eliézer Ataídes, Diretor
conhecidos dos funcionários do hospital”, afi cada área do conhecimento
primeiros colocados em
Geral do HPDG. receberão bolsas parciais
programação completa das de estudo para o ano letivo de
Vamos aguardar mais informações e a 2011.
festividades.

ACEH oferece curso breve em


setembro
Oferta missionária mbro, no Insti-
Será realizado, no dia 18 de sete
São Paulo, o curso “A
O mês de junho foi dedicado às programações
missionárias na tuto Presbiteriano Mackenzie, em
iniciativa é da Associa-
IP do Jordão Alto, Recife. Uns dos alvos deste
ano foram os Terapia de Deus nas Crises”. A
pitalar (ACEH).
missionários que atuam em tribos indígenas
. As crianças do ção de Capelania Evangélica Hos
erão realizar investi-
departamento infantil não ficaram de fora
das programações Para participar, os interessados dev
podem ser feitas pela
e fizeram do cofrinho missionário ferramen
ta para abençoar mento de R$ 60,00. As inscrições
capelanias do Hospi-
Sara (8 anos) e Gabriel (5 anos), filhos dos
missionários da internet (www.capelania.com), nas
Instituto de Infectologia
igreja, Aldevan e Marilú Santos, que atuam
na evangelização tal do Servidor Público Estadual,
da ACEH.
da Tribo Kapinawá (em Buíque). Emílio Ribas ou na própria sede
e (11) 250 7-9 294 ou escreva cape-
Para saber mais ligu
laniaevangelica@gmail.com

Homossexualidade em deba
te
Seminário Teológico Presbiteri
ano Rev. Denoel Nicode-
mos Eller (STP RNDE) promo
veu “Atualização Teológi-
ca” entre os dias 14 e 15 de
Junho. O tema do debate
foi “Homossexualidade e o
Ministério Pastoral - Uma
reflexão Ética, Teológica e Pas
toral”.
O objetivo do debate foi o de
oferecer aos participantes
a oportunidade de ver o ass
unto sob diversos ângulo,
entre eles os legais, com deb
ates sobre como confron-
tar o homossexualismo, sem
infringir preceitos legais.
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 7

80 anos da IP de Bento Ribe


iro
A Igreja Presbiteriana de Ben
to Ribeiro, Zona Norte do
Rio de Janeiro, completou 80
anos no dia 23 de março
deste ano. Diferentemente do
que ocorre com pessoas
que chegam a essa idade,
a igreja está forte, bonita,
saudável, bem organizada
e suficientemente pronta
para continuar, com a graça
de Deus, sua caminhada
Trabalho feminino da IP da Lapa
vitoriosa, cumprindo sua des
tinação: cultuar o nome
santo de Deus Pai e proclama
Lapa desenvolve um trabalho r o plano redentor na pes-
Você sabia que a SAF da IP da soa bendita do nosso Senhor
e Salvador Jesus Cristo,
às irmãs da igreja e às mu-
de ação social e que elas atendem razões únicas da existência da
ntece todas as terças-feiras, igreja.
lheres da região? O trabalho aco Além das centenas de memb
ros que passaram e ainda
ministradas aulas de corte
em um dos salões da igreja. Lá são continuam em seu rol de me
cursos, que são gratuitos, mbros a IPBR gerou as
e costura e artesanato. Além dos seguintes filhas: Igreja Presbi
comunitário! Durante a con- teriana da Fontinha, Igre-
também é oferecido um almoço ja Presbiteriana de Anchieta
para falar do amor de Deus e Igreja Presbiteriana do
fraternização, as irmãs aproveitam Centenário. Gerou também as
Congregações de Santa
idas.
para as que ainda não são convert Cruz, hoje sob a responsab
ilidade da
Igreja daquele Bairro (Zona Oe
ste do Rio
de Janeiro) e a de Marechal He
rmes, ad-
ministrada por alguns anos
pela Igreja
de Realengo, e recentement
e transferi-
da, com a criação do novo Pre
sbitério
Rio Norte, para a Igreja Pre
sbiteriana
de Marechal Hermes. A igreja
IP de Cambé completa 65 anos é pasto-
reada, atualmente, pelo Rev.
Benedito
No dia 27 de junho a Igreja Pre Rodrigues de Souza.
sbiteriana de Cambé, no
Paraná, comemorou 65 anos de
organização. A irmã Eu-
nice Rodrigues Campana foi hom
enageada como membro
fundador e única presente durante
todos esses anos na co-
munidade. O Rev. Antônio Carlos
Barro pregou na ocasião.
A igreja é pastoreada, atualmente,
pelo reverendo Aníbal
Luís Pereira, auxiliado pelo Rev.
Sidney Yera Barbosa.
24 Horas Missionárias
Abrindo as programações do mês de missões a IP da Graça,
no Recife, realiza mais uma vigília de 24 horas de oração por
missões. O período de oração acontecerá nos dias 30 e 31/07
e contará com diversos momentos especiais nos quais os
membros da IPG se revezarão em turnos específicos. Não
perca esta oportunidade ímpar de participar do que Deus
tem feito em muitos lugares do mundo por meio da obra
missionária!
Maiores informações: Pb. Herick (8704 2754).

asculino
CE do trabalho m
será em setembro
ão Nacional
Ex ec ut iva (CE) da Confederaç
A Co m iss ão reunida dos
s Pr es bit er ian os (CNPH) estará
de Ho m en reja Presbiteria-
30 anos de ministério de se te m bro, na Primeira Ig
dias 23 a 25 da CE-CNHP
ta se rá a primeira reunião
, na IP de Alto Jequitibá na de Vi tó ria . Es o Nacional da
No último dia 9 de maio foi comemorado et or ia eleita no Congress
ças, os 30 anos de minis- com a no va dir o membros da
(MG), com um culto de Ações de Gra ad riê nio 2010/2014. Sã
iciparam, no dia do culto, CNHP , pa ra o qu de Atividades
tério do Rev. Paulo Martins Silva. Part da a dir et oria, os Secretários
membros da igreja e da família do reve
rendo. CE-C NH P to s Confederações
CN HP e to do s os Presidentes da
da
Sinodais
Brasil
8 Presbiteriano 30 de julho de 2010

FALECIMENTOS

Adeus ao obreiro exemplar Carolyn Stowell Charles


Vivaldo S. Melo des como simplicidade, abnegação Carolyn Stowell Charles partiu para o des-
Altagno do Couto tinha uma e alegria como distintivas da história canso eterno dos santos aos 88 anos de idade
alegria contagiante. Difícil ficar de Altagno, entre eles Marco Aurélio dia 15 de julho último em Chesapeake, EUA.
indiferente à sua mania de contar Braga de Campos, Leonel Abreu Ela estudou no Union Theological Seminary
“causos” engraçados. Com mais de Carneiro e Ronaldo Pissurno, pre- (Richmond) e veio para o Brasil em 1948 como
60 anos de idade tomou a decisão sidente do Presbitério do Pantanal missionária da Igreja Presbiteriana do Sul
de deixar casa, amigos e a Igreja (PPAN). dos EUA (era esposa do rev. Douglas Elmore
onde atuava como líder na pequena “Só o chamado de Deus pode ex- Charles, que foi sepultado em Brasília). Juntos
cidade de Guia Lopes da Laguna, plicar a decisão deste valoroso ser- serviram em Minas Gerais, Goiás e no sul do
em Mato Grosso do Sul, para atuar vo em abdicar do conforto merecido Brasil por 17 anos. Quando retornou aos EUA,
em campos missionários da Igreja que a vida poderia lhe oferecer na completou seu PhD em psicologia, tendo se
Presbiteriana do Brasil no distante sua idade avançada, pela determi- destacado como acadêmica e desenvolvido
Acre. Por lá esteve em Extrema, nação em fazer missões em condi- uma brilhante carreira docente (aposentou-se
Vila do “V” e Acrelandia, até que ções muito precárias”, testemunha como chefe do departamento de psicologia e
em julho de 2010, aos 73 anos de João Pedro. Altagno, que nasceu aconselhamento da Universidade do Norte do
idade, o Senhor o chamou para si. em 23 de maio de 1937, há de ser Alabama).
“Ele não achava nada difícil”, lem- lembrado pelos que o conheceram Mais importante, ela continuou operosa na
bra o filho João Pedro, pastor em como um obreiro exemplar. Atuou fé e, quando já não tinha saúde para minis-
Plácido de Castro-AC. Fazem coro com zelo e paixão em campos mis- trar aulas e assessorar agências missionárias
os outros dois filhos, Jorge Mauro e sionários longínquos, onde alguém quanto à seleção e treino de seus missioná-
Mário Sérgio, esse também pastor, precisava liderar pessoas simples e rios (seu maior envolvimento foi com a World
da Igreja Missionária Evangélica, a identificadas com aquele que sem- Missionary Fellowship), ela continuou seu
esposa Zilma Flores do Couto e os pre foi o ponto de integração maior ministério de intercessão até o dia de seu fa-
seis netos. No ofício fúnebre, em de sua vida: Jesus Cristo! lecimento. Intercedia diariamente por muitos
Campo Grande (MS), vários pasto- O reverendo Vivaldo S. Melo é pastor da IP Vila crentes envolvidos em ministérios ao redor do
res presentes destacaram qualida- Matos/Dourados/MS globo. Somos gratos a Deus pela vida que
ela viveu e por seu legado piedoso. Como ela
mesma insistiria: a Deus a honra e a glória!
Carolyn Stowell Charles deixou duas filhas,
uma delas Elizabeth Charles Gomes, esposa
do Rev. Wadislau Martins Gomes, e vários ne-
tos, entre os quais o Rev. Davi Charles Gomes
a quem devemos estas informações.

Naor Brisola
Faleceu, no último dia 19 de julho, o irmão
presbítero Naor Brisola. Membro da IP do Jar-
dim Guanabara, em Campinas, São Paulo, o
presbítero Naor teve vida marcada pelo amor
à família, amigos e, principalmente, a Deus.
Funcionário do Hospital Vera Cruz por mais de
quatro décadas, andou com Deus desde a sua
tenra infância. Cresceu na Igreja, onde conhe-
ceu aquela que viria a ser a sua esposa, dona
Zulmira, com a qual se casou há 50 anos. À
família, nossos sentimentos.
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 9
DISCIPULADO

Grande Comissão: qual?


A tendência mais comum em nosso ser discipulado e os seguido- para colocar os seus ensina- como se não estivéssemos
res de Jesus têm de se mexer. mentos em prática, e agora discipulando ao ensinar gru-
meio é interpretar a Grande Comissão O “fazei discípulos” deve eles farão discípulos, ensi- pos maiores (Lc 10.1). Uma
como uma ordem para “ir”, em apoio ocorrer em “Jerusalém, em nando-os a guardar “todas definição mais abrangente
toda a Judéia e Samaria e até as coisas que vos tenho de discipulado incluirá o
a missões transculturais e estrangeiras. aos confins da terra” (At 1.8). ordenado” (Mt 28.20). investimento feito pelo pro-
Mas a ordem é para ir ou para O significado do “fazei A importância do “bati- grama de ensino da igreja
discípulos” zando” e do “ensinando” em sua inteireza, formal,
fazer discípulos? Há quatro posições Qual é o significado de no discipulado não-formal e informal, bem
diferentes a esse respeito. “fazer discípulos”? Sendo O ensino tem lugar desde como o tempo, a energia e a
batizada e ensinada a pes- o princípio do processo de atenção dedicados a grupos

A primeira posição
enfatiza o “Ide”, mais
do que o “fazei discípulos”.
Uma terceira posição a
respeito do lugar e impor-
tância de “ide” na ordem
soa se torna um discípulo,
estará pronta para o batismo
e vai querer aprender mais.
discipulado, quando o evan-
gelho é apresentado ao des-
crente. Esse ensino, porém,
pequenos de crentes. Estes,
por sua vez, participarão
do discipulado da comuni-
O ponto de partida para de Jesus o minimiza intei- Algum ensino ocorrerá antes continuará após a conver- dade ensinando na Escola
essa posição foi a publicação, ramente. do batismo, mas muito mais são, pois Jesus incluiu no Dominical, dirigindo estu-
no século 19, do livreto de Seus defensores também virá depois, porque, embo- programa “todas as coisas dos bíblicos ou liderando
William Carey, Um estudo rejeitam que ide possua qual- ra o convertido já seja um que vos tenho ordenado”, e trabalhos diversos.
sobre o dever dos cristãos quer força imperativa, mas discípulo, o processo não se deve seguir o modelo adota- O pastor-mestre pastoreia
empregarem meios para a o ignoraram totalmente. completa com o batismo e as do pelo próprio Jesus. Nosso e discipula a sua igreja ensi-
conversão dos pagãos, con- Sustentam que cada crente primeiras instruções. O uso Mestre ensinou multidões, nando-a. Em Marcos 6.34
tinuando a ser essa a posição é missionário e missões é do verbo “ensinar” nos sinó- todos os que o seguiram em pode ser vista essa cone-
predominante entre os evan- mais atividade local do que ticos transmite a idéia de sua muitas ocasiões (Mc 6.34); xão entre pastoreio e ensino.
gélicos até hoje, ensinada e distante. Cada crente é um instrução sobre como viver; ele ensinou os setenta, os Quando Jesus viu as multi-
estimulada por sermões base- discípulo e um discipulador. envolve também comunicar- que foram enviados por ele dões, sentiu por elas com-
ados em traduções que apre- Parece bom, mas não pode- lhe pessoalmente ordens em uma missão de treina- paixão, porque eram como
sentam o ide como o impera- mos ignorar a nossa respon- baseadas na interpretação mento (Lc 10.1,17); Jesus ovelhas sem pastor. Jesus
tivo da Grande Comissão. Os sabilidade em relação a todas e declaração da vontade de ensinou os doze, os que per- então as ensinou. “Expondo
discípulos tinham de sair de as etnias. Deus. Isso exige proximidade maneceram próximos a ele estas coisas aos irmãos”,
Israel e incluir os gentios em A quarta posição a respei- entre discipulador e discípulo na maior parte do tempo de Paulo aconselha seu discípu-
suas preocupações evange- to do lugar e importância e demanda tempo. Discipular seu ministério (Mc 3.14); lo e jovem pastor Timóteo,
lísticas. Alguns autores que de “ide” na ordem de Jesus não é algo que se possa fazer e ele ensinou Pedro, Tiago “serás bom ministro de
defendem essa interpretação veio corrigir os exageros por meio de contatos rápidos e João, com os quais pri- Cristo Jesus” (1Tm 4.6).
chegam a omitir inteiramente das posições anteriores. e superficiais entre o discipu- vou de momentos especiais Sozinho, o pastor-mestre
o “fazei discípulos”. Seus defensores reconhe- lador e o discípulo. Discípulo e desfrutou de um relacio- não conseguirá alcançar e
Uma segunda posição a cem e demonstram exegeti- é um aluno que deverá estar namento mais chegado (Mc ensinar pessoalmente todos
respeito do lugar e impor- camente a força imperativa engajado em um aprendizado 5.37; Lc 9.28-36; Mt 26.37). os crentes, e certamente não
tância de “ide” na ordem de ide, até porque, sem a que desafia a sua mente, e Em nossos dias tem sido por muitos anos. Por essa
de Jesus enfatiza “fazei dis- obediência a esse aspecto da que é parte do relacionamen- enfatizado o discipulado que razão, adotando o modelo
cípulos”. Grande Comissão, não serão to com o mestre. resulta do relacionamento de Jesus e seguindo o con-
Essa interpretação resul- alcançadas “todas as nações”, Ambos, o aprendizado e o próximo do discipulador selho de Paulo a Timóteo,
tou da crítica feita à posição preocupação divina exibida relacionamento, são essen- com um grupo pequeno. O o pastor-mestre transmitirá
acima. Na verdade, esses crí- no Antigo Testamento (Gn ciais para se fazer discípulos contato próximo com um a Palavra “a homens fiéis e
ticos sustentaram que “ide” 9.27; Sl 117.1,2; Is 54.2,3). hoje, como o foram para grupo menor é certamente também idôneos para ins-
não tem força de imperativo, Mas isso não significa Jesus discipular os doze. mais eficaz, mas, pelo que truir a outros” (2Tm 2.2),
não sendo “ide”, mas “indo”, reduzir a Grande Comissão Os doze foram chamados aprendemos da Escritura, um grupo mais chegado
“tendo ido” ou “quando ao “ide”. Ele comunica a para “estarem com ele” (Mc não é correto limitar o dis- que ele treinará para servir
forem”. A ênfase deverá estar urgência de se fazer discípu- 3.14) e para ser como ele cipular apenas ao trabalho a comunidade ensinando,
no “fazei discípulos”. los. Há um mundo inteiro a (Mt 10.25; Lc 6.40), isto é, com um grupo pequeno, como ele faz.
Brasil
10 Presbiteriano 30 de julho de 2010

ESPECIAL

Refúgio: onde a vida ganha


Trabalho presbiteriano investe na evangelização de moradores de rua, dependentes químicos,

M oradores de rua, prosti-


tutas, travestis e droga-
dos. O que você acha que Jesus
também uma congregação pres-
biterial do Presbitério Grande
Londrina”, explica o pastor.
faria se visse pessoas com esse Durante a semana, são reali-
perfil vagando pelas ruas das zados trabalhos sociais para
cidades? Não é preciso muito alcançar os jovens e crianças
conhecimento bíblico para afir- em situação de risco. Aos sába-
mar que ele iria ao encontro dos e domingos realizamos
delas e lhes ofereceria a oportu- culto e reuniões da congregação.
nidade de o conhecerem. “Durante a semana, nas madru-
gadas, realizamos evangelização
Sabendo disso, muitas igrejas de travestis e prostitutas”, conta
têm desenvolvido ministérios o responsável pelo projeto.
para a evangelização de pessoas
que, de alguma forma, sofrem Por meio do trabalho realiza-
preconceitos. Uma dessas ini- do, muitas mulheres deixaram
ciativas acontece em Londrina, a vida de prostituição, travestis Reverendo Marcio e sua esposa michelle e o filho, Fabinho
por meio do projeto Refúgio, foram transformados e dezenas
liderado pelo reverendo Marcio de homens e mulheres abando- centes, em nosso grupo de apoio çou a realizar reuniões em sua
José Novais de Carvalho. naram o vício das drogas e das há 15 adultos, e, nas ruas, temos casa para os jovens das “tribos
bebidas. “Este ano, no momen- contato direto com 18 pesso- urbanas” (punks, metaleiros,
O Refúgio atua há 10 anos to, estamos atendendo a um as, entre travestis e prostitutas”, hippies). Não demorou muito
na região. “Somos uma ONG e grupo de 60 crianças e adoles- contabiliza. para que o grupo crescesse e eles
alugassem um novo espaço para
Como tudo começou a realização dos cultos.

A história do ministério teve O trabalho de evangeliza-


início em 1999 quando o pró- ção nas madrugadas seguia
prio reverendo assumiu o seu firme. Motivado pelo desejo
compromisso pessoal de seguir de muitos moradores de rua,
a Jesus. Naquela época, ele e incluindo jovens e adolescen-
um amigo, munidos de panfle- tes que demonstravam querer
tos, saiam pelas ruas para evan- sair daquela vida, Márcio aca-
gelizar as pessoas. “Fomos em bou levando muitos deles para
busca de pessoas que estavam morar na sede do trabalho.
pelas ruas e encontramos tra- Com o crescimento o grupo
vestis, garotas de programa, viu a necessidade de transfor-
dependentes químicos, crianças mar o projeto em uma organiza-
e adultos. Com o contato, perce- ção não governamental. O pro-
bemos que eles precisavam de jeto então passou a se chamar
apoio”, lembra. ONG Associação Refúgio. “Com
essa medida, conseguimos um
José Santos, um dos alcançados pelo projeto, e Fabio, filho do reverendo Márcio De pronto, o reverendo come- convênio de dois anos com o
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 11

Depoimentos

novas cores Edson


“Meu nome é Edson e conheci o Refúgio quando eles evang
vam nas ruas. Eu era um menino de rua e depois acabe
nando morador de rua. Aos 22 anos, fui morar na casa do
eliza-
i me tor-
Coyote
prostitutas e travestis há 10 anos (Reverendo Marcio de Carvalho); eu era dependente de crack
, tiner
(inalante) roubava durante o dia e a noite usava drogas.
Dei muito
trabalho para eles, tive várias recaídas, até que um dia
conheci
Jesus por meio da vida dessas pessoas. Hoje estou mora
ndo em
Juazeiro do Norte-CE e sou obreiro em uma casa de recup
eração e
também tenho um grupo de RAP cristão”.

José Santos
“O meu apelido na época em que vivia no crime era Santi
nho. Eu
tinha 17 anos e estava preso, em Londrina, por sequestro,
roubo à
mão armada e formação de quadrilha. Estava terminand
o minha
pena e não tinha para onde ir. Poderia voltar para minh
a cidade,
mas se eu voltasse para lá acabaria voltando para o crime
. Conheci
um mulher cristã chamada Maristela, no Educandário
(onde os
menores infratores ficam detidos), e ela me falou do Refúg
io. A
assistente social fez contato com o Coyote e ele me aceito
u na casa
dele. Coyote investiu muito em minha vida. Quando não
estava
trabalhando, saía com ele para todos os lugares sempre
Edson e o reverendo Márcio falando
de Jesus. Fiquei dois anos na casa. Hoje, trabalho em Curit
iba em
um bom emprego, deixei as drogas e estou namorando!
Governo do Estado do Paraná eles mantém contato, principal- Glória a
Deus!”
por meio da SECJ (Secretaria mente, com os adolescentes em
da Criança e da Juventude). O situação de risco. “Aproveitamos Maria
convênio termina em março de todas as oportunidade para dar Encontramos Maria nas ruas se prostituindo. Ela é uma
2011. Hoje, trabalhamos com nosso testemunho e falar do senhora
de 45 anos e está na prostituição há muito tempo. Ela tomo
crianças em situação de risco de amor de Deus”, finaliza. u esse
rumo porque estava sozinha, o marido foi trabalhar no
vulnerabilidade social e também Japão e
nunca mais voltou. Sem emprego, sem instrução e com filhos
com as pessoas nas ruas, descre- A ONG Refúgio não é uma igre- para
criar, ela foi para a prostituição. Todas as vezes que chegá
ve o responsável pela ONG. ja. Eles usam o espaço sede para vamos,
ela parava e ouvia atentamente sobre Jesus. Durante um
prestar os serviços de aconse- ano ela
ouviu a Palavra e decidiu deixar a prostituição. Hoje, ela
Vale reforçar que o foco do lhamento e atividades sociais e, trabalha
como empregada doméstica e está firme na igreja.
projeto não é somente as pes- também, para algumas reuniões
soas com o perfil mencionado. de culto. As pessoas alcançadas Ramom
“Investimentos nas pessoas, são encaminhadas para as igre- Ramon foi um dos primeiros travestis que conheci na
independente de quem sejam”, jas do presbitério de Londrina. rua. No
início, ele não nos levava a sério quando chegávamos para
avisa Márcio. As pessoas que evan-
gelizar. Depois começou a telefonar sempre que estava
aceitam ouvir falar de Jesus, em crise
(muitas vezes de madrugada). Nós sempre o acolhemos
segundo relatou o pastor, se mos- . Por
Saiba mais sobre o projeto: causa dele, fomos até a um concurso de miss travesti
tram muito carentes de amor, e tivemos
marciocoyote@hotmail.com uma grande oportunidade de pregar o evangelho para
compreensão e compaixão. eles. Ele
www.refugio.org.br começou a vir à igreja aos domingos e foi muito bem receb
ido pelas
(o site estará pronto no fim de agosto) pessoas. O processo foi lento, mas Ramon deixou a prost
Durante a semana, o Refúgio ituição e
também a homossexualidade. Hoje, ele está bem, entregou
desenvolve oficinas de artesana- (43) 31542405 / 31547777 / 91175744 a sua
vida a Cristo e está congregando em uma igreja perto de
sua casa.
to, promove aulas de artes mar-
ciais e música. Através disso,
Brasil
12 Presbiteriano 30 de julho de 2010

ENVOLVIMENTO

APADD presente em eventos de capacitação


A Associação de
Prevenção e Assis-
tência aos Dependentes
qualidade de vida e
cidadania ética, livre e
capaz de construir a paz.
mica promovido pela
APADD. Os temas abor-
dados foram “Primeiros
Organizado” ministrado
por Carlos Roberto, pre-
sidente da APADD.
de drogas e no tratamen-
to de dependentes quí-
micos. Sua assistência se
de Drogas (APADD) Aconteceu em Aracruz, Socorros”, “Aspectos A Associação de Pre- baseia em atendimento
esteve representada e ES nos dias 9 a 12 de anatômicos do Sistema venção e Assistência aos ambulatorial e trabalhos
participou do 9º Con- julho. Endocrinológico e Imu- Dependentes de Drogas evangelísticos com
gresso Nacional e 1º Nos dias 24 e 25 de nológico”, ambos minis- (APADD), é uma entida- dependentes químicos de
Internacional de Amor julho foi realizado mais trados pelo Dr. Ulysses de presbiteriana, filantró- hospitais e com os que
Exigente que abordou um módulo do 30º Moreira Santos e “Visão pica, com sede na cidade procuram a associação
temas relacionados à Curso de Capacitação Histórica e Antropólica de Vila Velha (ES), que para obter ajuda. Acesse:
dependência química, em Dependência Quí- das Drogas / Crime atua na prevenção do uso http://www.apadd.org/

V ENCONTRO DA FÉ REFORMADA
Reforma & Reavivamento
13 a 16 de Outubro de 2010
Vitória - ES

Rev. MAURO MAISTER


Rev. VALDECI DA SILVA SANTOS Palestra: Reforma & Reavivamento na família.
Palestra: Reforma & Reavivamento na vida. Quinta-feira: 14/10 às 19h30min.
Quarta-feira: 13/10 às 19h30min. Sexta-feira: 15/10 de 09h às 12h.
Quinta-feira: 14/10 de 09h às 12h.
Rev. AUGUSTUS NICODEMUS
Palestra: Reforma & Reavivamento na igreja.
Sexta-feira: 15/10 às 19h30min.
Sábado: 16/10 de 09h às 12h.
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 13
INOVAÇÃO

Reunião de oração só para os pequenos


Raquel Magalhães A metodologia para o
funcionamento das reu-

É prática comum em
nossas igrejas as
reuniões de oração no
niões, voltadas para as
crianças de 4 a 11 anos,
é simples. Conforme
meio da semana. Esse explicaram os coorde-
momento, para muitos, é nadores da UCP local,
sinônimo de culto mais o casal Evanio Moura
intimista, com momen- Aves e Celmária Ribeiro
tos de silêncio para que Alves, é feita uma escala
as orações sejam ouvi- de forma que as crian-
das uns pelos outros. Por ças dirijam a reunião. “É
causa disso, há quem parte do compromisso
nem leve as crianças por delas prepararem o pro-
receio de que elas “atra- grama, incluindo a esco-
palhem” a ordem da reu- lha dos cânticos”, contou
nião. Celmária.
A 1ª IP de Salinas, no A timidez, no início, era
entanto, traçou um plano uma barreira para algu-
diferente para “aquie- mas, mas, aos pouquinhos
tar” os pequenos durante
esses momentos: passou
isso tem mudado. Muitas,
Reunião de oração infantil
inclusive, já pedem para
a realizar uma reunião orar nas reuniões de esco-
de oração paralela à dos la dominical, em públi-
Reúna as crianças do departamento
adultos, só para elas. A co. “Elas estão adquirin- infantil e
apresente a ideia de forma entusiasma
iniciativa, adotada há três do mais confiança e se da para
meses, tem agradado e comprometendo cada dia elas.
despertado nelas o desejo mais com as coisas de
de estarem presentes na Deus”, comemoram.
igreja, também, durante a E aí? Que tal “copiar” a Incentive-as a darem sugestões e a
semana. ideia na sua igreja?
se manifestarem sobre a realização
da
reunião de oração delas.

Aproveite a oportunidade para explica


r o que é
uma liturgia e qual a sua importância
dentro
do culto.

Mostre para elas que através da


prática da oração elas poderão cresce
r
espiritualmente e que Deus se alegra
rá!
Brasil
14 Presbiteriano 30 de julho de 2010

TESTEMUNHO

Na tribulação, chame a Deus!


Sabe qual a diferença entre passar por uma tribulação por causa das enchentes. comunidade local”, afir-
Em contato realizado mou o pastor.
sem Deus e com ele? Na primeira situação, a esperança pelo BP, com o pastor Com alegria, ele con-
praticamente não existe e o comum é a pessoa deixar a responsável pelo trabalho tou que a boa mão de
tristeza tomar conta do coração. Já na segunda, o cenário em União dos Palmares, Deus tem se manifesta-
reverendo José Valter do na vida das famílias
é outro. Quer um exemplo real de como as coisas mudam Caetano da Silva, para de União dos Palmares e
quando Cristo está na direção? Leia esta reportagem sobre saber como estavam as que o trabalho de evan-
a situação do campo missionário da IPB, em União dos coisas por lá, as notí- gelização se intensificou
cias vieram em forma de após o desastre. Mais do
Palmares, Alagoas. testemunho. Apesar das que levar o auxílio mate-
dificuldades, da situação rial, esses irmãos têm
catastrófica da região, a levado renovo, fé e espe-
Raquel Magalhães situação de “calamida- xar de ser, a IPB esteve nossa IPB tem se torna- rança. E o resultado já
de pública”, a região se envolvida e, por meio da do nome referência na começa a se manifestar:

A região, como noti-


ciamos aqui no
Brasil Presbiteriano, no
viu à mercê da solida-
riedade das pessoas, dos
ação coletiva e/ou indi-
vidual de vários de seus
região. “Os donativos
que chegam até nós, a
“Muitas famílias passa-
ram a congregar conosco,
órgãos governamentais e membros não deixou de mobilização social que em nosso ponto de prega-
mês passado, foi uma de quem mais pudesse acompanhar e amparar os houve nas igrejas de todo ção”, comemora o pastor.
das mais atingidas pelas ajudar. irmãos da região que, pra- Brasil... Tudo isso tem De acordo com ele,
chuvas. Decretada em Como não poderia dei- ticamente, perderam tudo gerado apoio e carinho da ainda há carência de mui-

As famílias da região de União dos Palmares continuam precisando de a


Os donativos que chegam têm sido compartilhados com toda a comunicadade local Não precisam mais de roupas.
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 15

Tornado atinge
Canela no RS
N o último dia 21 de
julho a cidade de
Canela, no Rio Grande
das”, informou.
A IPB, através do
Conselho de Ação Social
do Sul, foi atingida por (CAS) mantém contato
um tornado que, segun- com o pastor de lá para
do especialistas, atingiu saber das necessidades
uma velocidade recorde dos irmãos. Por hora, a
de 125km/h. situação estava controla-
De acordo com o reve- da.
rendo da IP de Canelas, Os irmãos que quise-
Afonso Celso de Oliveira, rem se solidarizar com
o vento forte arrancou os presbiterianos gaúchos
telhas, árvores e der- da cidade de Canelas,
rubou paredes de casas. podem entrar em con-
“Não temos notícias de tato com o reverendo
óbitos, somente de pes- Afonso pelo telefone (54)
soas feridas e desabriga- 32781727

tos bens materiais. “Há e fraldas descartáveis.


pessoas que perderam “Não há necessidade de
todos os seus utensílios e roupas”, ele alerta.
há aqueles que, além dos Em nome de todas as
utensílios, perderam suas pessoas que receberam
casas. As escolas públi- doações em União dos
cas estão lotadas com os Palmares, o pastor agra-
desabrigados. Os proble- dece e pede que toda a
mas de saúde têm surgi- comunidade presbite-
do por causa das condi- riana continue orando e
ções precárias de mora- intercedendo.
dia. Muitos desabrigados Para saber mais, para
estão também amparados ajudar ou simplesmente
em casas de familiares para dar um “alô” e dizer
ou amigos. E estes são que está orando pelos
os que menos têm rece- irmãos de lá, o conta-
bido ajuda”, descreve to é pelo número (082)
ele. As maiores necessi- 8815-4699 operadora OI
dades, segundo o pastor, e (082) 9961-9819 opera-
são alimentos, utensílios dora TIM. Os dois núme-
domésticos (desde pane- ros são do reverendo José
alimentos e utensílios doméstcos.
las até botijas de gás) Valter Caetano da Silva.
Brasil
16 Presbiteriano 30 de julho de 2010

Consultório Bíblico

A Confiabilidade de Deus
“Apud Gn 3.16, Deus não cumpriu sua promessa a Abraão?”
Odayr Olivetti

O assunto é amplíssimo, mas vou me limitar ao texto e contexto


da pergunta, sob dois aspectos. Para isso é preciso ler Gn 12.1-
3 e 13.16. Transcrevo a segunda passagem: “Farei a tua descendência
árabes e muitos outros são seus descendentes. Incontáveis! Também
não devemos esquecer que, depois da morte de Sara, Abraão se casou
com Quetura, e a Bíblia menciona concubinas de Abraão (Gn 25.1-6).
como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da
terra, então se contará também a tua descendência”. De cinco dos seis filhos de Abraão e de Quetura citados na Bíblia
nasceram onze filhos. Quantos foram os descendentes desses netos
1º. Aspecto: Descendência natural, de sangue, de Abraão. Pelo que de Abraão? Incontáveis! E das concubinas? Incontáveis! – Deus não
tenho ouvido e lido, a impressão que muitos têm é que a descendência cumpriu a sua promessa? “Deus não é homem, para que minta!” (Nm
carnal de Abraão é pequena atualmente. Alguns chegam a reduzi-la a 23.19).
um povo confinado numa parte
da Palestina – a pequena nação 2º. Aspecto: Descendência
israelense. Quem pudesse contar o pó da terra, espiritual. João Batista referiu-
poderia contar quantos descendentes se aos salvos como “filhos de
Chocante engano! Abraão”, e declarou que Deus
de Abraão existem mundo afora! os pode extrair de pedras (Lc
Dificilmente encontraremos 3.8)! Na narrativa da conversão
um país no qual não haja des- de Zaqueu vemos que Jesus de-
cendentes de Abraão. De Sara clara: “Também este é filho de
descende Isaque, deste Jacó, Abraão” (Lc 19.9). A Escritura
deste as doze tribos, que cer- Sagrada fala de Abraão como
tamente deixaram descenden- o “pai de todos os que creem”,
tes por onde andaram. As dez e o “pai de todos nós” (Rm 4.11,
meia tribos do Reino do Norte 16).
foram levadas para a Assíria, e
não mais voltaram. Dileto leitor, acredito que
você crê no Senhor Jesus Cris-
Quantos descendentes de to, de fato e de verdade, com a
Abraão há por lá? Incontáveis! mente e com o coração, e que
As outras duas tribos e meia, co- demonstra sua fé com uma vida
nhecidas pelo nome de judeus, foram levadas cativas para a Babilônia em santificação e com boas obras. Se isso é verdade, se você é vero
e lá permaneceram durante setenta anos. Quantos descendentes dei- crente em Cristo, você é filho de Abraão.
xaram por lá? Não há como saber. São incontáveis. Depois da morte
redentora de Cristo, os judeus foram dispersos por toda parte. Quem Quem pudesse contar o pó da terra, poderia contar quantos descen-
pode contar seus descendentes? Acresce que, por causa das tremen- dentes de Abraão existem mundo afora!
das perseguições sofridas pelos judeus, muitos deles adotaram nomes
falsos. Em Abraão, culminando no Descendente dele, Jesus Cristo, têm
sido abençoadas todas as famílias da terra! Bendito o divino Amigo de
Há, sem dúvida, descendentes deles que não sabem que são judeus! Abraão (Is 41.8)! “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”
E os descendentes de Ismael, filho de Abraão e de Hagar? Numerosos (Ef 1.3)!

O Rev. Odayr Olivetti é pastor presbiteriano, ex-professor de Teologia Sistemática do Seminário Presbiteriano de Campinas, escritor e tradutor. - odayrolivetti@uol.com.br
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 17
ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA

Prefeitura de Curitiba homenageia IPB


A prefeitura de Curi-
tiba entregou, no
último dia 14 de julho,
nário norte-americano
fundador da Igreja Presbi-
teriana do Brasil.
parquinho, paisagismo e
pista de caminhada, um
conjunto bastante procu-
Presbiteriana do Brasil,
disse estar honrado com
a homenagem ao Rev.
Presbiteriana fundou e
mantém a Sociedade
Evangélica Beneficente
no Alto Boqueirão, o O novo espaço é uma rado pela população do Simonton. “O Paraná, e do Paraná, mantenedora
espaço de convivência sala de estar ao ar livre, local. principalmente Curitiba, do Hospital Evangélico,
Ashbel Green Simonton, no centro da praça Pres- Roberto Brasileiro Silva, fazem parte da história da o maior hospital filan-
em homenagem ao pastor biteriana, e compõe, com presidente do Supre- nossa igreja no Brasil, por trópico do Paraná, e da
presbiteriano e missio- as canchas poliesportivas, mo Concílio da Igreja isso, é com gratidão que Faculdade Evangélica de
recebo esta importante Medicina, uma das mais
homenagem”, afirmou. conceituadas faculdades
Em Curitiba, a Igreja de Medicina do país.

AÇÃO

UPAs da zona leste de SP


comemoram Dia do
Adolescente Presbiteriano

A Federação
UPAs do Presbitério
Extremo Leste Paulistano,
de desafio e incentivo a todos
os presentes. Esteve pre-
sente no DNA, também,
realizou, no último dia 25 o presidente do Sínodo
de julho, evento comemo- Leste de São Paulo, Pb.
rativo pelo Dia Nacional Paulo Mastro Pietro, além
do Adolescente Presbite- de conselheiros e respon-
riano. Participaram cerca sáveis pelos adolescentes,
de 200 adolescentes. O bem como a presença de
trabalho começou com um membros da Executiva de
café da manhã, na Igreja UMP´s do PELP, que sem-
Presbiteriana de Parada pre têm apoiado o trabalho
XV de Novembro, zona dos adolescente naquela
leste da capital, e transcor- região.
reu, durante o restante do Falou aos jovens, neste
dia com pregação e muito dia, o reverendo Pedro
louvor! Paulo Araújo Lopes “Esta-
Destaca-se, de maneira mos muitos felizes, pois
especial, a presença da nossas expectativas foram
Presidente da Confede- superadas neste evento.
ração Nacional dos Ado- A Deus nossa gratidão”,
lescentes, Gabriela Castro disse o Secretário Presbite-
Freire, que participou de rial de UPAs do Presbitério
toda a programação e Extremo Leste Paulistano,
também trouxe palavras de Marco Antônio Teixeira.
Brasil
18 Presbiteriano 30 de julho de 2010

MISSÃO

A importância do trabalho missionário


Mônica Mesquita na infância e foi batizado
aos 11 anos de idade,

O m pastor muito que-


rido disse há alguns
anos uma frase que calou
porém não se firmou no
Caminho. Teve uma vida
característica de um cora-
fundo em meu coração; ção sem Jesus, até que há
“Só há dois tipos de pes- uns três anos rendeu-se ao
soas na igreja: ou você é Senhor. Ainda lembramos
um missionário, ou um o primeiro testemunho de
campo missionário”. E conversão que ele deu
não é que ele tinha razão? na igreja e, desde então,
Eu e você, que carrega- experimentou uma visível
mos no coração a marca mudança de vida. Tornou-
da Cruz, que passamos se um crente comprome-
por uma cirurgia com- tido, amante da Palavra,
pleta, em que o Senhor sempre com um sorriso
arrancou nosso coração nos lábios, uma palavra
de pedra e colocou um de ânimo para a igreja
coração de carne, que e disposição para servir.
tivemos todos os nossos Com alegria o ordenamos
pecados perdoados, que diácono no último domin-
passamos a ser habitação Batismo em Niakhar go, numa linda festa
do Espírito Santo, jamais quando comemoramos o
poderemos nos calar. mundo, por meio dos uma religião. Também me comovi 4º aniversário da Igreja
Como não falar de Jesus missionários e ministé- Fiquei exultante ao ler ao saber da conversão da Aruak. Foram dois dias
o dia todo, todo dia, para rios da APMT, apesar de o relato do Rev. Marco Ana Sarau, lá na Romê- festivos, com muitos visi-
todo mundo, em todo toda nossa imperfeição e Antônio Mota, contando nia, um campo difícil de tantes de várias igrejas
lugar? Seja com palavras, fraqueza, vem uma onda do culto em Niakhar, lá se pregar o evangelho. da cidade e aldeias da
com ações, com um em minha mente trazendo no interior do Senegal, Segundo o Rev. Gilberto região, cânticos anima-
ouvido disposto, com um todas as verdades e pro- no dia 13 de junho últi- Coelho, ela e seus dois dos, boas mensagens e
conselho santo, com um messas bíblicas quanto à mo, em que 60 pessoas filhos têm sido assíduos muita comida, ao estilo
abraço amigo, com um soberania e providência da etnia Seerer foram nos trabalhos da igreja. Aruak. Pela graça de
tempo dedicado à oração de Deus que, em Jesus, recebidas na igreja por Outra alegria foi saber do Deus, a liderança local
e ao estudo da Palavra... quer levar – e leva – seu batismo e profissão de Gabriel, um rapaz romeno se fortalece a cada dia e
seja como for, as horas amor ao que se encontra fé. Pessoas que, apesar que está sendo preparado a igreja caminha muito
do nosso dia precisam ser perdido, não importando da religião monoteísta para o batismo e profissão bem.”
integralmente consagra- onde ele mora, como é que professavam antes, de fé lá em Mangalia.
das a Deus. É para isso o seu cabelo, que língua criam e temiam espíritos A história do Francisco, E o testemunho enviado
que existimos, que respi- ele fala, quanto dinhei- maus, mas que ao serem indígena Baniwa, relatada pela missionária Marisa
ramos, que estamos onde ro ele tem no banco, se convertidas pelo Espírito pelo Rev. Cácio Silva, Celestino referente à
estamos. O que passar há banco onde ele vive, de Deus entregaram seus foi outra martelada em Dona Maria? Uma senho-
disso, é pura “vaidade”. se é homem ou mulher, “grigris” (amuletos), os meu coração. “Ele nasceu ra paraguaia, casada e
Quando eu vejo o que pequenino ou ancião, se queimaram, depositando numa aldeia nas fron- mãe de dois filhinhos,
o Senhor está fazendo é doente ou são, se sabe toda sua fé unicamente teiras com a Colômbia. analfabeta funcional, que
nos quatro cantos do ler ou não, se tem ou não em Jesus. Ouviu o evangelho ainda após a conversão deixou
Brasil
30 de julho de 2010 Presbiteriano 19
WEB

Site da JPEF é repaginado


J á está no ar o novo site
da Junta Patrimonial,
Econômica e Financeira
resoluções, agenda de
reuniões e das visitas
regulares aos diversos
Outro dado importan-
te é sobre o Fundo de
Empréstimo. As Igrejas
(JPEF) da IPB, o www. órgãos e instituições da comodatárias poderão
ipb.org.br/jpef. O novo IPB no cumprimento de acompanhar on line o
site, totalmente refor- sua missão. empréstimo concedido,
mulado e acrescido de Este site servirá tam- obtendo informações
novas funções e menus, bém de canal de comu- gerais e específicas, tais
tem como objetivo tornar nicação das Igrejas, como: valor aprovado,
Família da Dona Maria mais visível o trabalho Presbitérios, Sínodos, data prevista para libera-
desenvolvido, além de Autarquias, órgãos da ção, valor da prestação,
disponibilizar informa- Administração Interna e índice de reajuste, par-
ções e documentos de Seminários diretamente celas já quitadas e as por
interesse geral da Igreja. com a JPEF pelo e-mail vencerem, além, natu-
Ao navegar será possí- institucional (jpef@ipb. ralmente, de baixarem o
vel identificar o trabalho org.br). O acesso à Junta Regulamento do Fundo.
da JPEF, suas principais será direto.

RETRATAÇÃO PÚBLICA
A Igreja Presbiteriana do Brasil – IPB e a Igreja Presbite-
riana de Caratinga vêm por meio desta apresentar retrata-
Ordenação do Francisco Baniwa ção pública nos seguintes termos:
1. Reinaldo Silveira Prates, ex-ministro da IPB, teve
de vender pinga e cerveja indígena baniwa e dessa
anulado o processo, e a conseqüente condenação
em seu pequeno bar e família paraguaia, caso
matriculou seus filhos na nossos missionários não que lhe fora imposta no referido processo;
nossa escola presbiteriana estivessem ali obedecen- 2. A Igreja Presbiteriana do Brasil não guarda contra
em Asunción buscando do à ordem de Jesus de Reinaldo Silveira Prates nenhuma reserva que desa-
para eles um futuro dife- ir e pregar o evangelho a bone sua conduta e lhe pede perdão;
rente do que ela e seu toda criatura? 3. Que lhe é grato pelo desempenho como ministro do
marido tiveram. Se eu e você nos
evangelho no seio da igreja, cujo ofício foi encerrado
Toda isso fruto do encontramos na catego-
trabalho missionário ria missionário – e não no ano 2000.
transcultural da IPB, que campo missionário – não
a APMT tem procurado nos omitamos de fazer Do servo,
realizar com muito temor tudo aquilo que o Senhor
diante de Deus. requer de nós. “Quem Rev. Roberto Brasileiro Silva
Como estariam hoje as tem ouvidos para ouvir, Presidente do Supremo Concílio
vidas daqueles 60 irmãos ouça”. Igreja Presbiteriana do Brasil
senegaleses, daqueles Mônica Mesquita
irmãos romenos, daquele Missionária APMT
Brasil
20 Presbiteriano 30 de julho de 2010

CRIANÇAS EM AÇÃO

Dia Feliz reúne 130 crianças na IP de Guaianazes


Raquel Magalhães compareceram ao even- templo, ouviram aten-
to cheias de disposição. tamente as palavras do

P elo calendário brasi-


leiro o dia era dos
namorados, mas, no últi-
Liderado pela Secretária
Presbiterial do PELP,
Maria Cristina Lopes El
reverendo Josué e de
seus amigos, os bone-
cos Barnabé e o palhaço
mo 12 de junho, quem Atra, o evento aconteceu Pirulito. Na sequência,
ganhou um dia totalmen- na IP de Guaianazes. A brinquedos e distribuição
te diferente, foram as programação contou com de algodão doce deram
crianças do Presbitério a participação dos peque- conta de tornar o dia dos
Extremo Leste Paulistano nos das igrejas do pres- pequenos ainda mais
(PELP). Na segunda edi- bitério, bem como repre- feliz!
ção do Dia Feliz, cerca sentantes das congre- Motivados pela inicia-
de 130 crianças brinca- gações localizadas nos tiva realizada na IP de
ram, ouviram a Palavra bairros Armênia Shalom, Guaianazes, a IP Águia
de Deus, lancharam e se Cidade Tiradentes, Inácio de Haia também realizou
confraternizaram! Monteiro e Lajeado. evento semelhante no dia
O mau tempo não as As crianças foram rece- 26 de junho. Que outras
fez desanimar e, apesar bida com um saboroso igrejas possam aderir à
da chuva e do frio, elas almoço e em seguida, no ideia!

Rev. Josué, da IP da Vila Mariana, SP,


usou os bonecos Barnabé e Pirulito
para pregar para os pequenos

As crianças se divertiram a valer!