Você está na página 1de 20

Conceitos Básicos em

Eletroterapia
Pedro H. Donini
Eletroterapia – Definição
• Modalidade terapêutica que utiliza meios
elétricos
Conceitos Importantes
1. Corrente Elétrica:
• É o movimento ordenado de partículas
eletricamente carregadas (cátions, ânions e
elétrons) através de um condutor em resposta a
um campo elétrico aplicado (forca motriz)
• Sentido da corrente elétrica  oposto aos
elétrons
• A condução de carga elétrica através da matéria
de um ponto para outro é a transferência de
energia  causando mudanças fisiológicas
durante a aplicação clínica da estimulação elétrica
Conceitos Importantes
2. Intensidade:
• É a quantidade de elétrons através de um
condutor
• Sua unidade é medida em mA (miliamperes)
• A intensidade da corrente é uma grandeza que
mede a quantidade de carga elétrica que
atravessa determinada área de um condutor
em determinado intervalo de tempo
Conceitos Importantes
3. Frequência:
• É o número de pulsos existentes durante 1
segundo
• É uma característica dependente do tempo e
mensurada em Hertz (Hz)
Conceitos Importantes
4. Largura do pulso:
• Tempo de duração de passagem da corrente
para os tecidos
• É mensurado em milisegundos ou
microsegundos
Conceitos Importantes
5. Resistência:
• É a dificuldade
oferecida pelo condutor
à passagem da corrente
para os tecidos
• Quanto maior a
resistência maior será o
calor gerado pelo atrito
entre os átomos
Conceitos Importantes
6. Forma de pulsos:
• Forma de representação
visual de um pulso em uma
marcação amplitude tempo
• Com exceção da corrente
galvânica que não possui
formas, as demais correntes
podem apresentar várias
formas de pulso (onda) 
triangular, retangular,
senoidal (sinusoidal)
Carga Elétrica
• Carga é a propriedade da matéria que é a base da
força eletromagnética
• Pode ser transferida de uma partícula para outra
mas não podem ser criadas ou destruídas.
Existem 2 tipos de cargas elétricas:
• Cargas positivas (+) = prótons
• Cargas negativas (-) = elétrons
Cargas iguais = repelem-se
Cargas opostas = atraem-se
Carga Elétrica
• Um átomo eletricamente neutro é aquele que
contém o número igual de prótons (+) e elétrons
(-)
• Se um átomo de um elemento perde elétrons
sem mudar o número de prótons no núcleo  se
torna positivamente carregado
• Se ele ganha elétrons  torna-se negativamente
carregado
• Os átomos de elementos com excesso ou
deficiência de elétrons são chamados de íons
Carga Elétrica
• Os átomos que são positivamente carregados são
chamados de cátions e os negativamente
carregados são chamados de ânions
Íons  são átomos com cargas
• Cátions (+) = átomos positivamente carregado,
que perdeu um ou mais elétrons (percorre em
solução eletrolítica  exemplo: sódio)
• Ânions (-) = átomos negativamente carregado,
que ganhou um ou mais elétrons (percorre em
solução eletrolítica  exemplo: potássio)
Polo
• Qualquer corpo que tenha somente uma das
cargas
Polo negativo = Ânodo (ganha elétrons)
Polo positivo = Cátodo (perde elétrons)

Polaridade:
• Indica a carga relativa dos terminais de um
circuito elétrico
Campo Elétrico
• Cada partícula carregada cria em torno de si
mesma um campo elétrico
• A força elétrica das partículas carregadas é
transportada para outras partículas
carregadas pelo campo elétrico que cada
carga cria
• Quanto maiores ou mais próximas estiverem
duas cargas  maior a força elétrica entre
elas.
Condutores
• Substâncias nas quais as partículas carregadas
(elétrons em metais ou íons em soluções) se
movem facilmente quando colocadas em um
campo elétrico
• Os tecidos biológicos são condutores pois seus
íons (Na+, K+, Cl-) são livres para moverem-se
quando expostos as forças eletromotrizes
A capacidade dos íons de moverem-se nos tecidos
humanos varia de tecido para tecido
• Os músculos e os nervos  são bons condutores
• Pele e a gordura  são condutores fracos
Resistência
• É a capacidade de um corpo qualquer se opor a
passagem da corrente elétrica
• Quanto maior a resistência maior será a
concentração de elétrons
• Nos metais a resistência é determinada pela área
de secção transversa (A), pelo comprimento (l) e
pela resistividade do condutor (ρ)  R = ρ x l/A
• Unidade  ohm (Ω)
Resistência
Resistência no corpo humano:
• É tudo que pode impedir a passagem de
corrente elétrica para o corpo  pelos, gordura,
verrugas, espinhas
• Verruga, espinhas, etc. = pequenas resistências
 pois como são pequenas saliências a energia
primeiramente irá se concentrar neste local,
gerando uma pequena resistência
Resistência – Lei de Ohm
• Estabelece que a corrente elétrica de um
condutor aumenta quando a voltagem (v) é
aumentada ou a medida que a resistência (r) é
diminuída
R = resistência
P = resetividade elétrica de um condutor
L = comprimento do condutor (em m)
A = área de secção transversa do condutor (em m²)
𝑷𝒙𝑳
𝑹= = (Ω = ohms)
𝑨
Fatores que Influenciam a Resistência
(Resistividade)
• Quanto maior o condutor maior será a
resistividade
• Quanto menor a área de secção transversa,
maior será a resistividade do condutor
• A resistividade dependerá do material que o
condutor é feito  o cobre é um grande
condutor de corrente elétrica
• A resistividade dependerá da temperatura na
qual o condutor se encontra
Condutância
• É a facilidade com que as cargas se
movimentam através de um condutor
• É inversamente proporcional a resistência
Exemplo:
• Se um condutor possuir baixa resistência ele
terá alta condutância
Isolantes
• Substâncias que tendem a não permitir
movimento livre de íons ou de elétrons
Exemplos:
• Borracha e alguns plásticos são bons isolantes

Você também pode gostar