Você está na página 1de 19

Como proceder à investigação

Seminário de Investigação
MRIEE
2011/12
Um trabalho académico tem de constituir um contributo para o
avanço do conhecimento na área tratada

Um trabalho académico é uma argumentação provada por factos


concretos.

Um trabalho académico tem de gerar conhecimento científico.

Ciência é o conjunto de conhecimentos precisos e metodicamente


ordenados em relação a um determinado domínio do saber.
É o conhecimento:
- Racional
- Sistemático
- Exacto
- Verificável na realidade
Conhecimento Científico resulta da investigação metódica e
sistemática da realidade.
Analisa os factos para descobrir as suas causas e concluir as leis
gerais que os regem.
 É verificável por demonstração ou experimentação.
 Produz ciência.

O conhecimento científico é aquele que, por construção, resulta de um


método científico

Método é um conjunto de procedimentos que se devem realizar de forma a


alcançar um determinado objectivo

Método científico é um instrumento para a sondagem da realidade,


formado por um conjunto de procedimentos, através dos quais os
problemas científicos são formulados e as hipóteses científicas são
examinadas.
4

O conhecimento científico

Procura conhecer para além do fenómeno também as causas e as leis que o


determinam
é factual: baseado em factos empiricamente observáveis
é geral: pretende estender a investigação as leis gerais
 é objectivo: pretende que as conclusões sejam impessoais
 é metódico e sistemático
 linguagem rigorosa
 é previsível: partindo dos factos e induzindo leis gerais tenta prever
novas ocorrências
5

O que é a investigação ou pesquisa científica?

• É o processo de descoberta de forma sistemática de modo a


aumentar o conhecimento

 Sistemática
 Investigação baseia-se em relações lógicas e não em credos ou
crenças

 Descoberta
 Multiplicidade de propósitos
 Descrição, compreensão, esclarecimento, criticismo e análise
6

Etapas do Processo de Investigação Científica


Fase Exploratória
Definição do problema
Formulação das questões de investigação
Determinação dos objectivos da investigação
Lista de conhecimentos e competências a adquirir
Formulação das hipótese
Metodologia da investigação
variáveis a observar
fontes de dados
métodos de recolha de dados
métodos de registo de dados
métodos de análise de dados
7

Etapas do Processo de Investigação Científica

Fase Analítica
Recolha das informações
Registo das informações
Análise das informações

Fase Conclusiva
Interpretação dos resultados
Confirmação das hipóteses
Objectivos alcançados
Apresentação dos resultados
Conclusões e recomendações
Investigação futura
Fase Exploratória Fase Conclusiva

1 Identificação do problema 11 Investigações


de investigação futuras

10 Conclusões e
2 Questões de investigação recomendações

3 Definição dos objectivos 9 Hipóteses confirmadas?


da investigação Objectivos alcançados?

4 Lista de conhecimentos 8 Interpretação e apresentação


e competências dos resultados

5 Geração de hipóteses
Fase Analítica
6 Metodologia da investigação
exploratória 7 Metodologia da investigação
exploratória
Técnicas do Método Científico
 OBSERVAÇÃO – identificação de um fenómeno que necessita de ser explicado

 HIPÓTESE – uma hipótese é uma explicação provisória ou suposição verosímil,


posteriormente comprovada ou refutada pela realidade. As boas hipóteses devem ser
simples e sugeridas e verificáveis pelos factos.

Em termos gerais, a hipótese consiste em supor conhecida a verdade ou explicação


que se busca.

Funções das hipóteses:

1) prática: orientar o investigador dirigindo-o na direcção da causa provável ou da lei


que se procura;

2) teórica: coordenar e completar os resultados já obtidos, agrupando-os num conjunto


completo de factos, a fim de facilitar a sua inteligibilidade e estudo.
Técnicas do Método Científico
 EXPERIMENTAÇÃO - conjunto de técnicas utilizadas para verificar as hipóteses

 INDUÇÃO – baseia-se na generalização, isto é, vai do particular para o geral

 DEDUÇÃO – consiste em tirar uma verdade particular de uma verdade geral na


qual ela está implícita.

 ANÁLISE – é a decomposição de um todo nas partes, para estas serem estudadas


mais facilmente

 SÍNTESE – consiste na reconstrução do todo decomposto na análise.


Técnicas do Método Científico

Relação entre as Técnicas do Método Científico


Roteiros para aplicação do Método Científico
Roteiros para aplicação do Método Científico

Corpo de conhecimentos existentes

Reconhecimento de um Definição exacta do Definição do método de Resolução do


problema no mundo real problema resolução do problema problema

Roteiro para a resolução de problemas


Roteiros para aplicação do Método Científico
15

Processo de investigação
Conselhos para a escolha do TEMA
• A liberdade de escolha será limitada, acima de tudo, pelo próprio autor que deverá
fazer um trabalho dentro das suas possibilidades, e o tema deve corresponder a
interesses próprios.

• Ter em consideração as fontes de informação a que se recorrerá. As fontes devem


ser acessíveis, i.e., devem estar ao alcance material do investigador - localização
geográfica das fontes de informação bibliográfica e dos dados secundários; ser
manuseáveis, ou seja, devem estar ao alcance cultural do investigador.

• Por outro lado o quadro metodológico da investigação deve estar de acordo com a
experiência e a capacidade próprias. Não vale a pena entrar em grandes e
sofisticadas análises estatísticas, por ex.º, se o autor não domina os conceitos
subjacentes, pois haverá sem dúvida problemas na interpretação dos resultados
dessas análises.

• Quanto mais descritivo e geral for o trabalho pior poderá ser o resultado final, e
quanto mais concreto for o tópico abordado mais provável será o sucesso do
trabalho.
Conselhos para a escolha do ORIENTADOR
• É obrigatório ter um orientador, i.e., uma pessoa que acompanhe de perto todas as
fases da elaboração do trabalho. Portanto, a escolha deste é um factor de
importância capital.

• O orientador deverá ser uma pessoa com:


 CAPACIDADE CIENTÍFICA – deve ter conhecimentos amplos e aprofundados
sobre o tema;
 DISPONIBILIDADE – deve dispor do tempo necessário para acompanhar o
trabalho em todas as suas fases.

• Para a eleição do orientador é ainda fundamental ter presente que existe, de certa
forma, um conflito entre as expectativas do estudante em relação ao seu orientador,
e as do orientador em relação ao seu orientando.
 Enquanto o aluno tem uma tendência a projectar a responsabilidade da sua
investigação no seu orientador,
 O orientador não deseja assumir esta responsabilidade, esperando alunos
independentes e responsáveis pelo seu próprio trabalho.
Escolha do Tema e do Orientador

Conhecimentos prévios Capacidade científica

Interesse próprio

Tema Orientador

Fontes de
informação

Quadro Metodológico Disponibilidade


Passos para a definição do Problema e da
Argumentação
PASSOS EXEMPLO
ÁREA DE O grau de mestre obtém-se pela apresentação de uma dissertação
ESTUDO

PROBLEMÁTICA Muitos mestrandos não conseguem entregar a dissertação no prazo previsto pela
A ESTUDAR lei dos mestrados

REVISÃO Muitos estudos sobre o tema indicam que o facto de não entregar a dissertação
BIBLIOGRÁFICA atempadamente está estreitamente relacionado com o facto de se adiar o início
do trabalho

SOLUÇÃO Um modelo de mestrado que potencie o início atempado do trabalho conducente


PROPOSTA à elaboração da dissertação é desejável

COMO Este modelo inclui uma cadeira na parte curricular sobre métodos de
IMPLEMENTAR investigação, que visa especificamente orientar os mestrandos na definição e
ESSA SOLUÇÃO elaboração da sua dissertação

RESULTADO A aplicação deste modelo aumenta consideravelmente o número de mestrandos


que entregam atempadamente a sua dissertação.

Você também pode gostar