Você está na página 1de 2

Discente: Elen Raquel Nabor de Melo

Docente: Aldair Andrade

Curso: Filosofia – 1°Período

1. Como se pode identificar a partir do texto o existencialismo de Sartre?

A filosofia existencialista sartriana parte de uma concepção do homem como “o ser cuja
existência precede a essência”, isto é, o homem não tem uma essência predeterminada, mas
ele se faz em sua existência. Contudo, o homem é também um ser marcado pela consciência
da morte e da finitude, o “único animal que sabe que vai morrer”, e por isso, ao buscar essa
identidade absoluta, está condenado ao fracasso. Portanto, a existência humana é, em última
instância, absurda, sem sentido. O existencialismo de Sartre é ateu, sustentando que, embora
o homem acredite que Deus o criou, foi ele quem “criou” Deus; porém isso é inútil, porque o
homem jamais chegará a ser como Deus, a atingir o absoluto. Resta ao homem, assim, apenas
a liberdade, e é esta a fonte principal de sua angústia.

2. Em que sentido o texto retrata uma situação de “tomada de consciência”?

Essa "tomada de consciência" é retardada na situação em o autor afirma que "O essencial é a
contingência", ou seja, a existência não é a necessidade, tendo vista que o sentido de existir
para ele é compreendido como algo que estar simplesmente presente. Mas, algumas pessoas
tentaram superar essa contingência tentando dizer que ela era um ser necessário, mas não é
isso, a contingência é absoluta acarretando em uma gratuidade perfeita.

3. Como se pode interpretar o sentimento de “náusea” do personagem Roquetin?

O sentimento de "náusea" do personagem Roquetim pode ser interpretado como uma tomada
de conscientização do vazio e do absurdo de sua existência, logo essa conscientização que se
chega ao ponto da "náusea" é o mal estar da consciência diante da percepção de que toda
realidade é contingente e gratuita.

4. Comente a passagem do texto: “[…] eu compreendia a Náusea, possuía-a”.

Eu compreendi que a partir do momento em que o autor interpreta e entende o que é a


náusea, acaba por concluir que ele à possui, citando que a partir desse momento que entende
e conclui que a náusea está presente na sua vida, será mais fácil para ele formular em palavras
as suas descobertas.

5. Como se pode entender a partir desse texto a concepção existencialista de liberdade?

Podemos entender a concepção existencialista da liberdade como uma condição


intransponível do homem, da qual, ele não pode, definitivamente, esquivar-se, logo, está
relacionado com as escolhas que fazemos e ainda, Satre entende que toda pessoa é livre, já
que fazemos escolhas a todo momento e que estamos condenados a ser livre.

Você também pode gostar