Você está na página 1de 45

aos

uç ão
trod
In

Jog o s
u sic ais
M l
eg ra
s em
ore
ad
32as duc
hor E
Coordenação:
Módulo Presencial
Uirá Kuhlmann
O Curso, resultado de pesquisa e filtragem de material

O Curso “Introdução aos Jogos Musicais” é fruto de cinco anos de trabalho, observação, pesquisa, atualização
constante, equívocos, acertos, muitas aulas na escola regular com crianças de fundamental 1 e 2 e seguidas
formações para professores por todo o Brasil e pelo mundo. O movimento foi acompanhado em função do
nascimento da empresa “Música e Movimento, Núcleo de pesquisa e formação em educação ativa ltda.”.

O trabalho ganhou consciência e convencimento após a graduação em Orff/Schulwerk pela San Francisco Orff
Program na Califórnia, (2012) a consolidação de parcerias e total conexão junto a outros profissionais que nessa
época procuravam o mesmo ideal: trazer possibilidades principalmente ativas, ou seja, norteadas pelo movimento
corporal, por jogos e por atitudes criativas, seja da parte dos docentes, seja de ofertar a mesma atitude aos
discentes. Na mesma época concluía também a licenciatura em educação musical pela UFSCAR (2013).

No que se refere ao curso em discussão, ele resulta na ótica de desenvolver as premissas fundamentais da
pedagogia ativa, porém, adaptando para uma condição que não obriga pré requisitos musicais, ou seja, permite que
o educador sem conhecimento técnico ou da linguagem musical possa participar.

As propostas nascem a partir de brincadeiras que se desencadeiam em manifestações sonoras, corporais e lúdicas
que despertam as atitudes e o universo infantil e se organizam em sonoridades, ritmos, melodias, contrastes e
abertura de vozes, jogos cumulativos, cânones, ostinatos sobrepostos, rondós, improvisos e muita criação para
construir a natureza simples e ao mesmo tempo elaborada de conceitos estéticos que a musica possibilita.

Trabalhar o tripé movimento/jogo/criação - condição intrínseca do universo infantil, é o norte das ações. Imersão em
jogos de mão, percussão corporal, parlendas, ditos populares, trava línguas, instrumentação miúda, objetos são os
pontos de partida. Tais preceitos tão solidamente alicerçados pelo educador Carl Orff.
Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
ABORDAGEM ORFF/SCHULWERK

O que desejo com a atividade? 



Como começar? 

Que brincadeira posso desenvolver? 

Que movimentação posso desenvolver?

O que estimular como laboratório criativo?

Como devo ensinar a música no Instrumento?

Passo a passo, por imitação, separando as partes, inserindo rítmicas + difíceis depois, etc..
Quais atividades podemos desdobrar?
Ostinatos? Canones? Movimentação? Brincadeiras?Cumulativo?

Frases para refletirmos:

“É possível conceber a música como uma disciplina de despertar, na qual o objetivo não é tanto de aprender a música, mas de desenvolver
atitudes musicais, e isto, centrando-se as atividades sobre a criação, a invenção e sobre o jogo, e não sobre a assimilação de um repertório e de
técnicas.” (Delalande, 1976, apud Zagonel, 1999, p.2).

“O espaço se transforma em um elemento de exploração e de invenção. Serve para explorar a relação entre gesto e som, afinar a escuta interior
por dissociação progressiva do ato sonoro e de sua representação mental. Enfim, o gesto ou o deslocamento no espaço é uma maneira viva de
abordar a escrita musical.” (Renard, 1982 apud Zagonel, 1999, p. 11)

“A palavra, em sua forma latina significa pertencentemente aos elementos, primordial, original, rudimentar, tratando dos primeiros princípios...a
música elementar nunca é música só, mas forma uma unidade com o movimento, a dança e a linguagem. É música da qual participamos não
mais como ouvinte, mas como executante. Ela não emprega grandes formas, nem grandes estruturas arquiteturais, não é sofisticada, utiliza
formas em sequências curtas, ostinatos, rondós. A música elementar é próxima da terra, natural, física, se situa nos limites da aprendizagem e da
experiência de cada um e diz respeito à criança.” (Carl Orff)

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
DINÂMICAS DE APRESENTAÇÃO, JOGOS VOCAIS E DE RODA
Olá como vai Olá! Isto é uma Bola

Olá (reverência) • Brincadeira acumulativa que passa os objetos no pulso e retorna


Como vai (abrindo os braços) para o “dono”.
Olá • O Dono diz: “Isto é uma Bola” (passa-se a bola para o Vizinho da
direita ou esquerda)
Tudo bem! (cumprimento)
• O Vizinho pega a bola e diz “o que?” e devolve a bola.
• O Dono repete “uma bola” entregando novamente
Olá
• O Vizinho inicia entregando para o Próximo “isto é uma bola”
Como vai
• O Próximo repete “o que?” e o Vizinho retorna a bola para o
Olá Dono também perguntando “o que?”
Tudo bem! • O “dono”responde novamente: “uma bola” e o Vizinho responde
ao Próximo “uma bola”

Pé, pé, pé • Assim sucessivamente

palma, palma, palma


Hey!
Roda do Cochicho para arrumar em Ordem Alfabética -
Créditos Soili Perkiö
Mudança do gestual - Criação individual Apresentação em 3x8
Entendendo o fraseado 4 passos para frente diz o nome
AA B 4 passos para trás todos repetem
4 passos para frente diz o nome com alguma rítmica e com um
A também tem uma análise dividida: 1,2,1,3 timbre diferente
4 passos para trás todos repetem
8 passos girando em torno de si todos improvisam com os sons
estabelecidos na rodada.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
DINÂMICAS DE APRESENTAÇÃO, JOGOS VOCAIS E DE RODA

Trabalhando com Trava-línguas - Arranjo para fala com o conceito


Trabalhando com o nome dos alunos
Peso, corpo, contorno e brilho

• Meu nome é: Travas Línguas


• Dividi-se o nome em 2 partes O peito do pé do pai do padre Pedro é preto.
• Apresenta o nome dividido nas 2 partes e A babá boba bebeu o leite do bebê .
depois completo O dedo do Dudu é duro
• Ex: Meu nome é fu, meu nome é lano, meu A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.
nome é Fulano
Quem a paca cara compra , cara a paca pagará
O Papa papa o papo do pato .
Análise da brincadeira
Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia
• Percussão corporal junto e mapeando a métrica
da atividade. Sequência da percussão corporal Norma nina o nenê da Neuza
que acompanha:
A chave do chefe Chaves está no chaveiro .
• Coxa, palma, estalo, pausa.
Sabia que a mãe do sabiá sabia que sabiá sabia assobiar?
• Iniciar cada parte do corpo de forma cumulativa.
Um limão , dois limões , meio limão .
• Colocar uma parte no 4. tempo que depois irá
É muito socó para um socó só coçar!
tirar para incluir a pausa no seu lugar.
Nunca vi um doce tão doce como este doce de batata-doce!
• Forma A A B
O padre pouca capa tem, pouca capa compra .
• Anacrúzico
Chega de cheiro de cera suja !
É preto o prato do pato preto
• Assinatura Gestual do Nome
Bagre branco ; branco bagre
• Em duplas inventar uma maneira de apresentar
o seu nome para o colega de Dupla Um tigre , dois tigres , três tigres.
• O Colega imita na sequência Três tristes tigres trigo comiam .
• Depois cada dupla se apresenta Disponível em <http://www.qdivertido.com.br/verfolclore.php?codigo=22#ixzz2GHCuzljp>

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Krebspolka A B A B

B4
A B A B A1

:)
:)

:)

:)
Vista de costas para indicar mãos direita e esquerda
B A B A

A B A B A2
B A B A

B1,2 e 3
PARTE A

A saúda o colega da direita e B saúda o colega da esquerda

Saudação: Balançar de mãos alternando as mãos, Comprimento de mãos, alternando as mãos


Abraço girando em sentido horário em 8 tempos

A2 - A saúda o colega da esquerda e B saúda o colega da direita

Saudação: mesma saudação que a anterior

PARTE B

Coxa, palma, palma A><B, palma, coxa, palma, B><A, palma - 3x

Rodar em 4 passos para a direita cotovelos dados A><B virar de costas para a roda.
Pular e girar 180º para ficar de frente para o centro da roda.

Recomeça com novas duplas


Vista aérea
BOLAS SONORAS

Comando de Sons com Bolas Manobras


> Chão - TUM; Mão direita - PÁ; Mão esquerda - PÊ; Jogar a bola pra cima - Oi
• Criação de Ostinatos em grupos separados
> Comando de Bolas para grupos com temas diferentes.
Exemplo: percussão, sopros, percussão corporal, movimento, boomwhackers, objetos, etc…
Sons Ritmos
Criação de pequena peça com um regente comandando os músicos com bolas, manobras e ritmo.

Métrica e regência c/ bolas - Créditos: Iramar Rodrigues (IV Curso de Rítmica Dalcroze - Fac. Anhembi Morumbi, S. Paulo, 2006)
Binário: Chão (1) Mão (2)
Ternário: Chão (1), Mão direita (2), Mão esquerda (3) - 2º compasso com mãos invertidas
Quaternário: Chão (1), Mão direita (2), Mão Esquerda (3), Mão direita (4)
Quinário: Chão (1), Mão direita (2), Mão Esquerda (3), Cima (4), Mão direita (5)

Jogo de Pulso e Regência passando a bola na roda, desdobramentos: Uirá Kuhlmann


Quaternário: Chão (1), Mão direita (2), Mão Esquerda (3), Mão direita do colega à esquerda (4)
Ternário: Chão (1), Mão esquerda (2), Mão direita do colega à esquerda (3)
Binário: Chão (1) Mão direita do colega à esquerda (2)

+ Desdobramentos: Uirá Kuhlmann


“Bola bola” - Ao dizer “bola, bola” a passagem da bola inverte de sentido.
A roda caminha dando um passo para a direita no 1º tempo
2 rodas, uma dentro virada para fora, passando a bola, quem tá fora para dentro e quem tá dentro, para fora
Fazer com 2 rodas caminhando
Fazer inserindo sons corporais. Pé no tempo 1, palma no contratempo do 2º tempo, etc..

FOGO CRUZADO: Uirá Kuhlmann


Coordenação:
• DeUirámaneira
Kuhlmann - Música e Movimento
acumulativa. - Núcleoescolhe
Um participante de Pesquisa e Formação
um amigo em aEducação
e lança Ativa
bola. Este Ltda será
amigo - Todos
o os
tempo 1, são
Direitos o tempo 1 escolhe
Reservados outro
- Proibida amigo e lança
a Reprodução a bola
- Protegido por que
Lei doserá o tempo
Direito Autoral 2, e
assim por diante. O 3º tempo deverá devolver a bola para o primeiro participante, que escolheu o tempo 1, pois ele será o 4º tempo.
JOGOS MUSICAIS, CRIAÇÃO COM OBJETOS - COPOS

Créditos: Uirá Kuhlmann


Exploração do Material - Investigação timbrística e de como tocar
Explorando o Movimento do Material - Seu corpo como se relaciona.
Criação Sonora Individual - Apresentando uma idéia rítmica/timbrística/visual
Roda de invenções e imitações
Em Grupos - Criação de peça/brincadeira/jogo
Junção de Grupos para um Rondó.

os t a s Fome Come - Palavra Cantada - Adaptação: Estevão Marques

prop
u m as
A l g

Panadeira

soco em costas e frente da soco palma


cima da mão mão na mesa na mesa

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR

Tuns e Pás - Créditos: Barbatuques


Imitação dos ritmos percutidos nas palmas e nos pés
Em cânone
Criação individual
Criação e grupos

Desenhando os Tuns e Pás - Créditos: Soili Perkiö


Desenha-se os dois pés e as duas mãos em 4 folhas de A4.
Bater os pés e as mãos contra as folhas
Criação de sequências com as folhas e amostragem individual
Novamente agora observando se há alunos que apresentam a mesma sequência
Em duplas agora uma apresentação com 8 folhas.
Estações de trem para experimentar as sequências das demais duplas.
Outras possibilidades.

Exploração dos Sons Corporais - Créditos: Fernando Barba


Palmas: 2 dedos, de aplauso, costas de palma, estrela, entrelaçada, concha
Estalos: estalo simples, estalo duplo
Peito: Peito grave e barriga aguda
Coxas: simples, floreada com uma palma,
Pé: Simples, com appoggiatura.

Sons diferentes: Experimentar

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR

Blocos de Percussão Corporal de Keith Terry (Créditos para o Autor. 3º IBMF)


1, 2, 3 - Palma, Peito (D), Peito (E)
4, 5 - Coxa (D), Coxa (E)
6, 7 - Glúteo (D), Glúteo (E)
8, 9 - Pé (D), Pé (E)

A Ordem da lateralidade também se modifica para que possamos desenvolver


Experimentações de Sequências
Grupo 1 realizando 3
Grupo 2 realizando 5
Grupo 3 realizando 7
Grupo 4 realizando 9

2 últimos com pé
• Realizando as mesmas sequências sempre com os dois últimos números trocando por Pés.
• Depois, realizar andando.
Obs: Notação Pessoal para 2 últimos com pés. //
(Original em tabela onde x = palma e !! = 2 pés) -
GOODKIN, Doug “Play, Sing and Dance” Schott, San Francisco, 2004

Experimentações
1 - Grupo 1= 3,7//,3; Grupo 2= 5,9; Grupo 3= 7//,3,3; Grupo 4= 9,5 (Doug Goodkin)
2 - Grupo 1= 3//,3,3//,3; Grupo 2= 7,7//; Grupo 3= 5,3//,5; Grupo 4= 5//,9 (Uirá Kuhlmann)

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR
Notação Pessoal das Partes do Corpo no Pentagrama:

Variações de Palma:

Peça - OLÁ, COMO VAI? TUDO BEM!


Créditos Doug Goodkin, Curso de Verano, Madrid, 2009
Adaptação para o Português, Uirá Kuhlmann

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR

Assinatura Corporal - Créditos: Uirá Kuhlmann


Criação de um motivo rítmico com as sílabas do Nome com a Percussão Corporal

Exemplo:

Criação de Fraseados:

Criação de Ostinatos com Combinações de Motivos


Criação em Grupos

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR

O Meu Chapéu tem 3 Pontas - Música Folclórica


Sequência Pedagógica e Material: Uirá Kuhlmann
Canção Folclórica onde se brinca de Gesticular 4 palavras (Meu, Chapéu, Três, Pontas) e ocultar a fala das palavras de formas alternadas, realizando
diversas combinações.

“O Meu Chapéu tem 3 Pontas


Gestos
Tem 3 Pontas o Meu Chapéu
Meu: mão levada ao Peito
Se não tivesse 3 Pontas
Chapéu: Gesto de se retirar um chapéu da cabeça pela aba
Três: Fazer o 3 com os dedos indicador, médio e anelar Não seria o Meu Chapéu”
Pontas: Levar uma das mãos ao cotovelo do braço oposto

Etapas:
Omitir a palavra Chapéu, realizando neste momento apenas o gesto determinado.
Omitir a palavra Três, realizando neste momento apenas o gesto determinado
Assim sucessivamente.
Em seguida, Omitir 2 palavras, por exemplo, Chapéu e Pontas.

Inserção da Percussão Corporal - Créditos: Uirá Kuhlmann


Meu = Peito (semínima)
Chapéu = 2 Palmas (2 colcheias, a primeira em anacruze)
Três = Coxa (semínima)
Pontas = 2 Pés (2 colcheias, a primeira em anacruze)

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR

Realizar em cânones

Defasagem longa

O Meu Chapéu tem 3 Pontas, tem 3 Pontas.......


O Meu Chapéu tem 3 Pontas, tem 3 Pontas......
O Meu Chapéu ......
Defasagem média

O Meu Chapéu tem 3 Pontas......


O Meu Chapéu tem 3 Pontas......
O Meu Chapéu tem 3 Pontas......
O Meu Chapéu ..........

Defasagem curta

O Meu Chapéu tem 3 Pontas......


O Meu Chapéu tem 3 Pontas......
O Meu Chapéu tem 3 Pontas......
O Meu Chapéu tem 3 Pontas......

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
D E D E D E D

5 D D D E E E D
PERCUSSÃO CORPORAL NO CONTEXTO ESCOLAR
6 D D E E

Tap Canadense
E D D E

7Slaps Canadense D
D
E E
E
D

1
E D D E
2 8 D
E
D
D
E
D
E
E

3
Legenda

4 Bater as 2 mãos nas 2 coxas Palma invertida - Costas das mãos


cruzadas
D E D E D E D

5 D D D E E E D
E Bater 1 mão em 1 coxa. Letra de
cima indica que mão. Letra de
D Bater 1 costa de mão em 1 palma.
Letra de cima mão que recebe as
E baixo indica que coxa costas. Letra debaixo mão que sobe
6 D D E E
E para bater na palma de cima

Palma Cotovelo na coxa. Letra mostra que


E D D E cotovelo
D
7 D
D
E E
E
D Estalos E Bater na coxa do colega. Letra
central mostra se é o colega da
E direita ou esquerda. Letra de cima
E D D E Batida de mãos cruzadas ao peito E indica que mão. Letra de baixo
8 D
E
D
D
E
D
E
E
indica que coxa do colega

Legenda

Bater as 2 mãos nas 2 coxas Palma invertida - Costas das mãos


cruzadas
Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
E Bater 1 mão em 1 coxa. Letra de D Bater 1 costa de mão em 1 palma.
Conceito: 4 partes básicas dos Arranjos

Bordão: No grave, se melódico marca a Tônica e a Dominante


Ostinato: Sequência curta e repetitiva evidenciando notas da harmonia
Melodia: A identidade da música.
Cor: Interferência sutíl e contrastante.

Bordão - Peso Ostinato - Corpo Melodia - Contorno Cor - Brilho


Pulso, Tônica e Dominante Harmonia Melodia Contracanto

O Baixo, que fará o "peso" da música, função que planta a música no chão, responsável pelo andamento regular, pulso e tônica da música, utilizando o que chamamos de bordão.
O Corpo, responsável pelo "corpo" harmônico da música, o que chamo de "abraço" que quase sempre se apresenta com um Ostinato que trás segurança na hora de executar.
O Contorno maioritariamente responsável pela "identidade" musical, as notas e ritmo que evidenciam que música que está sendo arranjada.
E por último, mas não menos importante, o "Brilho" da música, o que decora o arranjo com notas agudas e sutis.

Sensações Psicoacústicas do Som


Infrassom sub-grave grave médio grave médio agudo agudo super agudo ultrassom

1 20 80 150 400 1300 6000 18000


PESO CORPO DEFINIÇÃO BRILHO

Sub graves 25 a 80 Hz - Sensação de Peso e Trepidação Graves 80 Hz a 150 Hz - Sensação de Peso e Vibração
Médio Graves de 150 a 400 Hz - Sensação de Corpo - Massa Sonora Médio Agudo de 400 a 1300 Hz - Sensação de Definição melódica - Linha, contorno
Agudo de 1300 a 6000 Hz - Sensação de Brilho - tilintar - “gliter” Super agudos de 6000 a 18000 Hz - Sensação de infinito - sutileza

CONJUNTOS
Banda de Rock: Peso: Bumbo e Baixo elétrico - Corpo: Guitarra base - Definição: Vocal, Guitarra solo - Brilho: Efeitos de teclado, pratos da bateria
Forró/Xote: Peso: Zabumba - Corpo: Sanfona, parte harmônica - Definição: Melodia da sanfona e vocal - Brilho: Triângulo
Orquestra Sinfônica: Peso: Tímpanos, Contrabaixos, Tuba, Contra Fagote - Corpo: Clarinetes, Violoncelos, Violas, Trombones, Trompas - Definição: Violinos, Oboés, Trompetes,
Flautas - Brilho: Pratos, Píccolos, Violinos, Celesta
Trio de Jazz: Peso: Bumbo, Contrabaixo - Corpo: Mão esquerda do pianista - Definição: Mão direita do pianista - Brilho: Pratos

Espelhamento
sol
Inversão

{
{ fa

h o
B ril
no
t or
n
Co
p o
r
Co
s o
Pe
O BAMBÔLE, A MÚSICA E O MOVIMENTO

A Utilização do Bambolê desmontável para exploração da música e da arte plástica na Sala de Aula.

ATIVIDADES PROPOSTAS
- Museu dos Bambolês - Créditos: Uirá Kuhlmann
• Obras de Artes com Bambolês desmontáveis:
• Observação e Nomes das Obras, Criação de Sons para cada uma das Formas
• Criação de Ostinatos para os sons.
• Criação de uma Brincadeira com as formas e a sonorização.

- Criando Formas nos Bambolês

Em Grupos os Participantes criam novas formas, nomeiam, inventam uma brincadeira e uma sonorização.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
O BAMBÔLE, A MÚSICA E O MOVIMENTO

- Montando os Bambolês - Créditos: Uirá Kuhlmann

• Montagem dos bambolês com 6 segmentos (Adulto)

Recomenda-se o uso de bambolês:

Com 4 seg. para crianças de 2 a 6 anos;

Com 5 seg. para Crianças de 7 a 12 anos;

Acima desta idade bambolês com 6 segmentos.

• Exploração Sonora do Bambolê

Investigação de todas as possibilidades sonoras que podemos ter nos bambolês. Esfregar, bater, girar, desmontar, rodar, rolar, etc.

• Exploração do Movimento com o Bambolê

Investigação de todas as possibilidades de movimento que podemos realizar com os bambolês: jogar, rebolar, equilibrar, girar, pular,
etc.

• Criação de Pequenos Grupos e Apresentação: Som e Movimento

Utilizando o repertório anterior de criação de sons e movimentos os grupos deverão realizar uma pequena performance com os
bambolês trazendo uma integração do grupo com movimentos combinados e sons que se possam compor nesta apresentação.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
O BAMBÔLE, A MÚSICA E O MOVIMENTO

Baile do Bambolê

Dança Livre com acompanhamento de música, na pausa, são mostradas as cartelas para a Construção das formas coletivas

TREVO OLIMPÍADAS ÁTOMO FORMIGA INDIVIDUAL UVA CAIXOTE FLOR

PIRÂMIDE GRANDE X FILA DUPLA RODONA TABULEIRO

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
O BAMBÔLE, A MÚSICA E O MOVIMENTO

Tabuleiro - Créditos da Sequência Didática e do Material: Sofia Lopez Íbor (Curso Internacional de Verano “Musica y Movimiento en la
Educación” Madrid, 2009)

• Tabuleiro Original da Sofia feito com fita crepe no chão formando uma grade com linhas e colunas.

• Distribuição dos Instrumentos no Bambolê

• Tabuleiro de sons: Cada bambolê terá um instrumentos de percussão pequeno. Variar na opção de instrumentos, Cada Família de Instrumentos
ficará com uma cor específica de bambolê.

Máquina sonora - Créditos: Sofia Lopez Íbor


Dinâmicas Iniciais no Tabuleiro
• Sorteia-se de forma livre quem sentará nos
Verificação da posição das pessoas no tabuleiro.
bambolês
1. Cada participante falará seu nome quando pisar na sua casa do tabuleiro
2. Cada Participante Escolhe uma Sílaba do Seu Nome: ao pisar diz-se a Sílaba. • Sugere-se estabelecer uma rítmica em
repetitiva (ostinato) para cada participante.
3. Mudar o Timbre da Sílaba Escolhida.
4.Só com Percussão Corporal • Estabelece que haverá um comando na
5.Só com Interjeições, sons de animais, de máquinas, etc... máquina sonora. Ao Tocar na cabeça liga ao
6.Fazer sequências retas para observar o som resultante. tocar novamente, desliga.
7.Fazer grupos em Uníssono comandado por Bambolê Multicolorido • Escolhe-se alunos para desligar e ligar a
8.Estipular uma regra para cada cor de bambolê. máquina.
9.Passear no tabuleiro pegando bambolês e acumulando sons.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
O BAMBÔLE, A MÚSICA E O MOVIMENTO

Tabuleiro Temático - Adaptações e desdobramentos: Uirá Kuhlmann

Agora com a mesma proposta de ligar e desligar porém determinando uma paisagem sonora. Por exemplo, Entrando na Floresta, Viajando
para a Lua, Uma Noite na Caverna, etc..

Tabuleiro do Abecedário - Adaptações e desdobramentos: Uirá Kuhlmann

• Cada bambolê é uma letra e então se escreve palavras sortida na lousa para observar o resultado sonoro

CONCLUINDO:

O bambolê é um objeto lúdico, leve, colorido, e sendo ele desmontável, capaz de realizar ainda mais possibilidades.

O bambolê pode organizar os alunos em uma sala de aula de forma divertida. É a minha cadeira na sala de aula, arrumo as crianças em
rodas, fileira e tabuleiros em poucos segundos. É uma unidade física, concreta e segura do aluno.

O bambolê é a unidade do aluno mas pode ser também uma unidade de pulso, um compasso, teclas de um piano, escalas diatônicas,
furos de uma flauta doce, notas de uma partitura e tudo aquilo que você puder adaptar servindo de recursos para as suas atividades musicais.

O bambolê é estético e possibilita muitas atividades de movimento, dança, brincadeiras e criação na sala de aula. O bambolê é o
máximo! Pense nisso!

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
TEORIA COMO JOGO
Pulso: base para o ritmo

O Pulso é a régua da Música! Ele marca, orienta, e acompanha o ritmo.


O Ritmo nada mais é que a divisão ou multiplicação do pulso.

A melhor maneira de entendermos o pulso é caminharmos, pois o caminhar é


uma marcação regular e pendular do nosso corpo. Por sermos bípedes obrigamos
uma regularidade na marcha.

Agora, imagine que a marcha fosse marcada, contabilizada. Então teríamos a contagem de pulsos,
como o ponteiro do relógio por exemplo, que também é uma marcação regular que quantifica, contabiliza
o pulso em forma de tempo.

Divisão do Pulso:

Podemos ter divisões do pulso para criar ritmos de duas maneiras:

Divisões proporcionais iguais (regulares) e divisão desproporcionais (irregulares)

Assim como o ritmo ajuda a gente a aprender a dividir as sílabas, usaremos as sílabas para ajudarmos a entender o ritmo.

Escolha uma palavra monossílaba, outra dissílaba que seja paroxítona, outra trissílaba que seja proparoxítona e
outra com 4 sílabas que seja paroxítona:

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
TEORIA COMO JOGO
Grupos de Criação
Criar Nomes para as Células baseado em Temas:
Comida, Transporte, Locais, Natureza, Música, Fruta, Cor, Carro, entre outros.
Criar uma performance para apresentação das palavras do tema.

ANOTAÇÃO DAS PALAVRAS CRIADAS

Possibilidades:

Tocando um Instrumento
Rodas de Ostinatos
Com Regência de Dinâmica no Centro das Rodas
Exploração com Outras Células Rítmicas

Pulso no corredor - Créditos: Iramar Rodrigues (IV Curso de Rítmica Dalcroze)


Rolagem da bola na precisão do espaço.
Variar a distância das pessoas no corredor
Variar as fórmulas de Compasso: Binário, Ternário, Quaternário, Quinário
Variar as rolagens das bolas em roda com uma bola para cada participante.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
TEORIA COMO JOGO

Escala ao Pé d`ouvido
Com um instrumento que tenha sustentação sonora (exemplo: escaleta, metalofone, piano, teclado) tocar as notas enquanto um aluno
caminha nos bambolês, "subindo e descendo” a escala.

Ditado no Joelhofone
Em roda, sentado com as pernas trançadas, tocar o joelhofone de acordo com o sons ouvido.

Joelhofone PENTATÔNICO Joelhofone DIATÔNICO

joelho joelho joelho joelho joelho joelho joelho meio joelho joelho meio joelho joelho meio joelho
esq. dir. esq. dir. esq. dir. esq. dir. esq. dir. esq. dir.

DO RE MI SOL LA DO DO RE MI FA SOL LA SI DO RE
COLEGA/ESQ. VOCÊ COLEGA/DIR.
COLEGA/ESQUERDA VOCÊ COLEGA/DIREITA

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
pazzetti!
Pup
Apito Apito Apito Apito
grave médio grave médio agudo agudo

Peso Corpo Contorno Brilho

Atividade de Criação

A partir de um provérbio, estruturar rítmicas para os 4 parâmetros Peso Corpo Contorno e Brilho

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Angry Bird

Deixar os animais no centro da sala


Os primeiros alunos que pegarem escolherão o time com 4 pessoas
O último aluno escolhido será o tempo 1 e, de trás pra frente se fará a ordem até chegar no tempo 4, aluno que escolheu o time
Espalham-se os grupo num grande círculo
Os animais serão arremessados na contagem: 1, 2, 3, 4 iniciando pelo aluno 4.
O animal deve chegar na mão do aluno seguinte na cabeça do pulso.
Testar cada quarteto primeiro separadamente, antes de iniciar todos de uma vez.

Objetivos: Cooperação, visão periférica, intensão, calculo de distância, precisão de pulso, mira.

Partitura corporal

Peito, ou estalos: agudos

Coxas: médios

Todos
Pés: graves

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Dança das Horas, Ponchielli
TEMA A

Comando de Bolas

Chão Esq. Dir. Na frente do corpo com


Pausa movimentos ondulados

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
TEMA B

1, 2, 3, 4

5, 6, 7, 8 1, 2, 3, 4 5, 6, 7, 8 1, 2, 3, 4

Bola escondida atrás das costas inicia a contagem de 1 a 8

Primeira caminham em silêncio procurando um par


Segunda os animais da dupla conversam e trocam de donos
5, 6, 7, 8 1, 2, 3, 4 5, 6, 7, 8 Terceira caminham em silêncio procurando outro par
Quarta os animais da dupla conversam e trocam de donos

Contagem de 1 a 6 para voltar ao seu lugar

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
GAMES PERCUSSIVOS
O mundo da Pequena Percussão
Instrumentos de Madeira Instrumentos de Peles

CASTANHOLA BLOCO SONORO CHICOTE


CLAVAS
HAND DRUMS BONGÔ PANDEIRO DJEMBÊ

GUIRO KOKIRIKO RECO DE SAPO RECO DE GRILO

TAMBOR ONÇA DERBUKA CAIXA DO DIVINO

Instrumentos de Chocalhos

BLOCOS SONOROS
TAMBOR DE FENDA XILINDRÓ
PÍCCOLO
AFOCHÉ TAMBOR CHOCALHO
MARACAS VIBRA SLAP CAXIXI
DE MOLA DE OVINHOS
Instrumentos de Metais

CHOCALHO GUIZO CHOCALHO DE


AGOGÔ COWBELL VIBRA TONE, FLEX A TONE TRIÂNGULO FINGER CYMBALS XEQUERÊ DE CASTANHAS UNHA DE CABRA

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
GAMES PERCUSSIVOS

Adoleta - Brincadeira Folclórica


Montagem da Roda - Brincadeira da Palma que passa onde a música acabar elimina-se
• Mão esquerda em baixo mão direita em cima.
• Afasta-se as mãos e une com os colegas.
• Mão direita vira com a palma para cima
• Adoleta como Brincadeira de Escolher - Quem sai escolhe um instrumento

Adoleta - Parte 2
Pulso, Rítmo, Intervenção e Improviso - Rodando nas Famílias

Tocando e Andando:
Andando, Correndo, Saltitando e Pulando

Letra Passo Espalha


O Professor diz letras aleatórias, quando determinada letra pertencer ao nome do Aluno, o aluno deverá dar um passo para qualquer direção e se manter após o
passo em estátua aguardando sua próxima locomoção.
Ex: UIRA - Só poderá das passos quando escutar as letras U, I, R e A.

Caminho do Som
Um aluno caminha com um instrumento tocando-o. Outro aluno fica de olhos vendados. No final o aluno que estava de olhos vendado tenta reproduzir o trajeto
realizado.

Floresta Sonora - Créditos: Sofia Lopez Íbor


O Professor escolhe alguém para andar na Floresta de olhos vendados. Ele conseguirá desviar das árvores sonoras. As árvores (alunos) tocam quando o
caminhante chega bem próximo.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
GAMES PERCUSSIVOS

A Velha a fiar - Criação de atividade para pequena percussão

Estava a velha (kokiriko) no seu lugar


Veio a mosca (flex a tone) lhe fazer mal, a mosca na velha a velha a fiar
Estava a mosca no seu lugar
Veio a aranha (vibra tone) lhe fazer mal, a aranha na mosca….
Estava a aranha…..
Veio o rato (chocalho) lhe fazer mal, o rato na aranha, ……
Estava o rato….
Veio o gato (kalimba)
cachorro (agogô)
pau (chicote)
fogo (tambor de lingua)
água (pau de chuva)
boi (tambor)
homem (flauta de êmbolo)
mulher (bloco sonoro)
morte (xequerê)

Primeiro aprende a canção


Depois fazer a encenação criando gestos e movimentos para cada personagem
Encenando elegendo um aluno para cada personagem
Fazer com sons vocais que representem os sons dos personagens
Substituir por sons da pequena percussão como oferecido acima.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
BOOMWHACKERS®
Os Boomwhackers® são instrumentos de percussão de plástico leve e resistente. Sua tessitura é de 3 oitavas e meia da Escala de Dó Maior.

VERMELHO: DO - LARANJA: RÉ - AMARELO: MI - VERDE LIMÃO: FA - VERDE ESCURO: SOL - ROXO: LA - ROSA: SI

Podemos encontrar os Boomwhackers® sendo vendidos apenas em Kits, não existe venda avulsa.

No que se refere à tessitura os tubos são cromáticos e compreendem duas oitavas e meia da Escala de Dó Maior, desde o Dó 2 até o Sol 4.
O maior dos tubos mede 127 cm (Do2) e o menor 18 cm (Sol4). Todos possuem o mesmo diâmetro: 4,3 cm e o peso do tubo relativo ao DO
central com 62,7cm de comprimento é de apenas 74 gramas.

Cada tubo possui uma nota fixa afinada e uma respectiva cor. A relação das cores foi pensada de forma matemática e O vermelho no DO, o
amarelo no MI e o Azul no SOL# fazem a formação das cores primárias e distribuem a relação de intervalos musicais de maneira equidistantes, ou
seja, uma terça maior (2 tons entre estas notas).

Ao misturarmos as primárias, obtemos, na relação das cores, as secundárias: Laranja (Vermelho + Amarelo) - Verde (Amarelo + Azul) - Lilás
(Azul + Vermelho), onde serão as cores que representam as notas intermediárias nos intervalos de 2 tons: Ré (laranja), Fa# (verde) e Sib (lilás).

O complemento cromático das notas dialoga diretamente com o cromatismo das cores ao se misturar uma cor primária com uma secundária
obtendo a terciária os tons transitivos (“vermelho + claro", “amarelo + escuro", verde claro, verde escuro, roxo e rosa)

Os Kits que encontramos no mercado atualmente são:



Grave Diatônico de DÓ2 a SI2, (referência: BWJG)
Médio Diatônico de DO3 a DO4, (referência: BWDG)

Notas Alteradas da Oitava Grave - região 2(C#/Db), (D#/Eb), (F#/Gb), (G#/Ab), (A#/Bb), (referência: BWKG)

Notas Alteradas da Oitava Média - região 3 (C#/Db), (D#/Eb), (F#/Gb), (G#/Ab), (A#/Bb), (referência: BWCG)

Agudos, da região 4 que vão de DÓ# até SOL na Escala Cromática. (referência: BWEG)

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
BOOMWHACKERS®

BWKG+OC8G BWKG BWCG

BWJG+OC8G BWJG BWDG BWEG

Há também um Kit com 8 tampinhas, que são os denominados oitavadores, onde, uma vez colocado no tubo, transpõe a
nota uma oitava para o grave. (ref. OC8G) Isto porque seu efeito é de causa puramente física uma vez que a onda que se
forma no tubo utiliza o seu comprimento realizando uma onda sonora formada pelo ar que entra por um lado e sai pelo
outro, e com o recurso da tampinha, dobra-se de tamanho desta onda pois a entrada e saída do ar agora se fazem pelo
mesmo lado.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
BOOMWHACKERS®

Atividades Propostas Introdutórias

Pega Varetas - Com os tubos todos no chão e reunidos os participantes deverão Existem diversas maneiras de você
pegar seus tubos como se estivessem brincando de Pega Varetas. percurtir os Boomwhackers®: batendo-os
no chão; no corpo; um com outro; na
O que este tubo pode ser? - Investigação e Criação de Utilidades e Possibilidades
palma da mão; na parede; com baquetas
do que o tubo pode ser.
e, quando estão com as tampinhas, na
Exploração sonora - Como tocar o tubo? - Investigação e Criação de Maneiras e vertical perpendicular ao chão. As
Possibilidades de se tocar (percutir) o tubo. atividades musicais que podem ser
Laboratório Sonoro - Ostinatos livres - Improvisando, o professor separa os trabalhadas com esses tubos são
participantes em grupos para uma pequena performance sonora utilizando alguns inúmeras podendo-se realizar propostas

ostinatos rítmicos por grupos. tanto harmônicas quanto melódicas. A


liberdade de movimento e de
possibilidades cênicas também é grande
Repertório com Cartelas e Temas. uma vez que os tubos são extremante
leves, assim possibilita uma proposta
Os Grupos Semânticos terão uma finalidade exclusiva de ajudar a determinar as
musical e performática ao mesmo tempo.
articulações das notas e sequências de maneira orgânica. Os temas não tem
necessariamente algo em comum com o contexto da música, mas as palavras
escolhidas apresentarão um cuidado na prosódia e na rítmica para que possa
transpor depois as linhas melódicas e os acompanhamentos dos baixos.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
BOOMWHACKERS®

O Sapo não lava o pé - Folclore - Arr: Uirá Kuhlmann

1. Ensinando por imitação


MELODIA (A) - JOELHO - BARRIGA - PÉ - JOELHO - BARRIGA
2. Experimentando algumas combinações (ostinatos) BAIXO (A) - (OLHO) 6X -
3. Montando a Peça MELODIA (B) - MÃO - COTOVELO - BARRIGA - VELO - BARRIGA - VELO - BARRI - NARIZ

4. Lutando espadas BAIXO (B) - (BOCA) 8X - (OLHO)* 2X

Fazendo em Cânone REPETE TUDO e *PRA ACABAR (OLHO - O)

Criação de Grupos para Apresentação da Peça

Na tabela abaixo o número mínimo de tubos necessários para se tocar o arranjo com as cartelas. Neste caso, para 7 pessoas, já que na
tabela acima temos esta indicação. Como cada participante utiliza 2 tubos a soma dos tubos será 14.

GRAVES MÉDIOS AGUDOS

C C# D D# E F F# G G# A Bb B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G T

2 2 1 1 3 1 2 2 2

O Sapo não Lava o Pé


Arranjo: Uirá Kuhlmann Folclore

132

Boomwhackers

1. 2.
10

Boom.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Frère Jacques para dados - Uirá Kuhlmann

nº 4 nº 9

nº 8 nº 5 pule nº 0
a
vez

nº 7 nº2 nº 3 pule
a
vez

nº 6 nº 1
BOOMWHACKERS®

Libertango - Astor Piazzolla - Arr: Uirá Kuhlmann

1. Brincadeiras com as palavras - Compreensão dos motivos


rítmicos: “me gusta mucho” e "tango"
2. Estudo do fraseado e separação das duplas em uma roda.
3. Possibilidade de tubos colaborativos com brincadeira de
lançamento de tubo. Mapa (enigma) para lançá-los.
3. Inserção da Flauta Doce e de outros instrumentos

ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO



ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO

ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO
ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO
ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO
ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO
ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO
ME GUSTA MUCHO TANGO, ME GUSTA TANGO, MUCHO

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
UIRÁ KUHLMANN

e-mail: uira@musicaemovimento.com.br
Site: www.musicaemovimento.com.br

Consultor em educação musical ativa para educadores em geral, Endorsee da Boomwhackers (tubos sonoros) no Brasil e
Diretor da Empresa Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Musical Ativa Ltda.
www.musicaemovimento.com.br.

Formado pela EMESP em piano erudito, Áudio e Acústica pela IAV, Licenciatura em Educação Musical pela UFSCar.
Graduado em Orff/Schulwerk pela San Francisco School “The Certification Orff Program” Califórnia, USA e pela Escola do
Movimento Ivaldo Bertazzo no curso de “Reeducação do Movimento”. Atualmente vem desenvolvendo sua franquia de cursos
regionais pelo Brasil e ainda se dedicando a ampliação de sua loja online e importação de materiais alternativos para o ensino
da educação musical mais ativa e lúdica.

Professor de Vivência Musical na capital paulista. Pesquisador e Arranjador na área da educação musical ativa e cultura
brasileira. Professor de disciplina em pós graduação no curso “A Arte de ensinar arte” da Faculdade Singularidades. Autor do
livro:“Música para Cartelas eTubos Percussivos” com repertório para os Boomwhackers®.
Capacita professores em todo o Brasil e no Exterior. No Brasil já realizou cursos em mais de 50 cidades diferentes entre elas
as capitais: São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Brasília, Salvador, Goiânia,
Natal , Fortaleza e Belém. No Exterior já ministrou cursos na Uruguai, Argentina, Colômbia, Espanha, Itália, Turquia, China e
Hong Kong.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Referências Bibliográficas

BARBA, Fernando - Apostila de Apoio do Curso de Verão “IV Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil,
Janeiro de 2009.

BAUER, Annette - Recorder Level 1 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San Francisco - USA, Agosto de 2010
BOOMWHACKERS Co ® Site Disponível em <http://boomwhackers.com> Acessado em 29/12/2012

COOGAN, Christa - Movement Level1 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San Francisco - USA, Agosto de 2010

GBOLONYO, Kofi - Apostila de Apoio do Curso de Verão “Musica y Movimiento en la Educación” Asociación Orff España, Madrid, Espanha, Julho de 2009

GOODKIN, Doug - Apostila de Apoio do Curso de Verão “Musica y Movimiento en la Educación” Asociación Orff España, Madrid, Espanha, Julho de 2009

GOODKIN, Doug - Apostila de Apoio do Curso “Jazz/Orff o Ensino de Jazz para todas as Idades” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil, Julho de 2010.

GOODKIN, Doug - Basic Orff/Schulwerk Level 3 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San Francisco - USA, Agosto
de 2012

GOODKIN, Doug, - Now`s the Time Teaching Jazz to All Ages - Pentatonic Press, San Francisco, 2008

GOODKING, Doug, Play, Sing and Dance - Schott, San Francisco, 2004

FERRÉ, Oriol - Idéias Pedagógicas Musicais com Bolas e Malabarismo

HARDING, James - Apostila de Apoio do Curso de Verão “IV Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil, Janeiro
de 2009.

HARDING, James - Basic Orff/Schulwerk Level 1 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San Francisco - USA, Agosto
de 2010

HARDING, James - Basic Orff/Schulwerk Level 2 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San Francisco - USA, Agosto
de 2011

HASELBACH, Barbara - Apostila de Apoio do Curso de Verão “V Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil,
Janeiro de 2011.

LOPEZ-ÍBOR, Sofia - Apostila de Apoio do Curso de Verão “Musica y Movimiento en la Educación” Asociación Orff España, Madrid, Espanha, Julho de 2009

LOPEZ-ÍBOR, Sofia & CRIBARI Paul - Basic Orff/Schulwerk Level 1 - Apostila de Apoio do Curso “The Certification Orff Program” The San Francisco School, San
Francisco - USA, Agosto de 2010

LOPEZ-ÍBOR, Sofia - Apostila de Apoio do Curso de Verão “V Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil,
Janeiro de 2011.

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral
Referências Bibliográficas (Continuação)

MASCHAT, Verena - Apostila de Apoio do Curso de Verão “Musica y Movimiento en la Educación” Asociación Orff España, Madrid, Espanha, Julho de 2009

MASCHAT, Verena - Apostila de Apoio do Curso de Verão “IV Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil, Janeiro
de 2009.

ORFF, Carl & KEETMAN, Gunild “Music for Children I Pentatonic” Schott & Co. Ltd. (1955)
Versão Inglesa de MURRAY, Margareth

PESSOA, Helder Parente - Apostila de Apoio do Curso de Verão “IV Curso Internacional Orff-Schulwerk no Brasil” ABRAORFF, Colégio Santo Américo, São Paulo Brasil,
Janeiro de 2009.

RODRIGUES, Iramar - Apostila de Apoio do Curso “Rítmica 1” Conservatório Brooklin Paulista & Faculdade Anhembi Morumbi, São Paulo, Julho de 2006

RODRIGUES, Iramar - Apostila de Apoio do Curso “Rítmica 2” Conservatório Brooklin Paulista & Faculdade Anhembi Morumbi, São Paulo, Julho de 2008

TERRY, Keith - Material de Apoio do Workshop de Blocos Rítmicos e Defasagens, na Galeria Olido, São Paulo, Novembro de 2010.

VALLEJO, Polo - “Poing, Poing” - Singing Collection of Sofia Lopez-Íbor - Apostila de Apoio das Classes de Singing do Curso “The Certification Orff Program” The San
Francisco School, San Francisco - USA, Agosto de 2012

VELLOSO, Cristal Angélica “Flauta Doce Barroca ou Germânica?” Disponível em <http://br.yamaha.com/pt/news_events/atelier/germanica-barroca/> Acessado em
29/12/2012

As Demais Composições e Arranjos são de minha autoria

Coordenação: Uirá Kuhlmann - Música e Movimento - Núcleo de Pesquisa e Formação em Educação Ativa Ltda - Todos os Direitos são Reservados - Proibida a Reprodução - Protegido por Lei do Direito Autoral