Você está na página 1de 29

Este manual pertence a Elevadores Otis Ltda.

, ficando proibida sua reprodução sem a autorização


expressa do Departamento de Operações de Campo – Centro Industrial de São Bernardo do Campo.

Elevadores Otis Ltda. - 2006


Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
1 INTRODUÇÃO ...........................................................................................................................................................4

2 DESCRIÇÃO DE FUNCIONAMENTO .......................................................................................................................5


2.1 SINAIS DE COMUNICAÇÃO ENTRE MCB-W, LCB-II E TODO O SISTEMA DO ELEVADOR ..............................................5
2.1.1 Comandos de Movimentação ......................................................................................................................7
3 AVALIAÇÃO DE FALHAS NA LCB II .........................................................................................................................8
3.1 AVALIAÇÃO DE EVENTOS ATRAVÉS DA URM ...........................................................................................................8
3.2 TABELA DE CÓDIGOS DE EVENTOS .......................................................................................................................10
4 AVALIAÇÃO DE FALHAS NO DRIVE......................................................................................................................13
4.1 USO DA IHM ( INTERFACE HOMEM MÁQUINA ) .....................................................................................................13
4.1.1 Funções do Display de Leds......................................................................................................................13
4.1.2 Funções do Display de Cristal Líquido LCD ..............................................................................................13
4.1.3 Visualização e Alteração de Parâmetros ...................................................................................................14
4.2 ERROS E POSSÍVEIS CAUSAS NA PLACA CC09 .....................................................................................................16
4.3 FORMA DE ATUAÇÃO DOS ERROS .........................................................................................................................19
4.4 INDICAÇÃO DOS LEDS DE ESTADO DO INVERSOR ..................................................................................................20
4.5 ERROS E POSSÍVEIS CAUSAS NA PLACA MCB-W ..................................................................................................20
5 AVALIAÇÃO E RESOLUÇÃO DE FALHAS .............................................................................................................21
5.1 LCB II.................................................................................................................................................................21
5.2 DRIVE W DE MALHA FECHADA .............................................................................................................................22
5.3 CONTROLE ..........................................................................................................................................................24
5.4 MAQUINA ............................................................................................................................................................26
5.5 CABINA ...............................................................................................................................................................27
5.6 PASSADIÇO .........................................................................................................................................................28

3
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
1 Introdução

O presente manual tem como objetivo auxiliar o pessoal técnico na solução de falhas, no equipamento
com controle utilizando Drive W de malha fechada.
Portanto abordamos inicialmente, de forma sucinta o funcionamento do equipamento, isto é, a forma de
comunicação entre a placa LCB II e o Drive W, logo em seguida avaliamos separadamente os códigos de
erro da LCB II e o Drive, e por ultimo listamos várias falhas no equipamento e sua solução.

4
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
2 Descrição de Funcionamento

2.1 Sinais de Comunicação entre MCB-W, LCB-II e Todo o Sistema do Elevador

O Drive W usa a interface MCS220VF para processar os comandos da LCB-II.


A combinação dos sinais V1,V2,V3 e V4 enviados pela LCB-II informa ao Drive qual o estado este deve
ficar ex.: parado, aguardando pela próxima corrida ou o comando de movimento que este deverá executar
ex. : corrida rápida para cima, etc.
Os sinais DS-1, DS-2 e DS-3 indica para a LCB-II o estado do Drive ex.: Drive não está pronto, corrida
de aprendizado está ativa, etc.

O Drive lê em paralelo com a LCB-II os sinais UIB, DIB, 1LV, /1LS e /2LS. Além de UIS e DIS se houver
renivelamento.

Devido o sistema ser de malha fechada um encoder é utilizado e conectado na placa MCB-W através
do conector P3 externo ao Drive.
A MCB-W fornece alimentação de 15 Vcc e lê as informações fornecidas pelo encoder.

IMPORTANTE!

O Encoder deve ser utilizado em todas as condições de operação, inclusive em modulo construção.

V1, V2, V3 e V4

DS1, DS2 e DS3


LCB-II Drive W

/PON, IP

Sinais de posicionamento do
elevador
1LV, /1LS, /2LS, UIS, DIS
Sinais da linha de segurança

UIB / DIB

Carro

Através do learn-run (corrida de aprendizado) o Drive W irá gerar o sinal IP para a LCB-II que controla a
atuação do freio através do Sinal de DBD e a isolação do motor por SW2.

5
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

Abaixo seguem os sinais de entradas e saídas que estão disponíveis no Drive.

Drive W E/S’s
UIB
DIB Linha de segurança
CM 110Vac

Acionamento
SW1 e SW2
Relês (110Vac) SW2

Controle do Freio BY
Relê (110Vac)

PON PON
110Vac Entrada

DBD DBD
30Vcc Entrada

Sinal de IP IP
Saída 30Vcc

DS1
Saídas que indicam o
estado do Drive DS2
Relés (30Vcc)
DS3

/V1
/V2
Comandos de
/V3 velocidade
/V4
Entradas
24Vcc pulsado
/1LS
/2LS
1LV
Sinais do
passadiço
UIS Entradas
30Vcc
DIS

6
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
2.1.1 Comandos de Movimentação

A LCB-II solicita ao Drive uma ação de movimentação do elevador através da combinação dos sinais
V1, V2, V3 e V4 e o Drive informa sua reação através da combinação dos sinais DS1, DS2 e DS3.

 Sinais (V1, V2, V3 e V4) 1 1 3


Para visualizar os sinais enviados pela LCB-II conecte a URM na LCB-II e digite
M

Para visualizar os sinais recebidos pelo Drive verifique os parâmetros P870, P871, P872 e P873.
OBS: Os sinais vistos no Drive são invertidos.

V4 V3 V2 V1 Modulo Descrição de Funcionamento


0 0 0 0 WT Drive aguardando próxima corrida
1 1 1 1 ST Parar, fim da corrida
0 0 0 1 UNVALID Invalida
1 1 1 0 SD Desacelerar e parar na próxima parada
0 0 1 0 OP UP Não usado
0 0 1 1 OP DN Não usado
0 1 0 0 IN UP Corrida de inspeção subindo
0 1 0 1 IN DN Corrida de inspeção descendo
0 1 1 0 FR UP Corrida longa subindo
0 1 1 1 FR DN Corrida longa descendo
1 0 0 0 RS UP Corrida de resgate subindo
1 0 0 1 RS DN Corrida de resgate descendo
1 0 1 0 RL UP Renivelamento subindo
1 0 1 1 RL DN Renivelamento descendo
1 1 0 0 RR UP Corrida curta subindo
1 1 0 1 RR DN Corrida curta descendo

 Sinais (DS1, DS2 e DS3)


Para visualizar o estado dos sinais enviados pelo Drive verifique os Parâmetros P884, P885 e P886.

Para visualizar os sinais recebidos pela LCB-II conecte a URM na LCB-II e digite M 1 1 2

Sinais de Saída Modulo na LCB-II Descrição de Funcionamento


DS1 DS2 DS3 DR RUN SC LNS
0 0 0 0 X X X Drive não esta pronto
1 0 0 1 1 0 1 Velocidade > 0,3 m/s e LNS ativo
0 1 0 1 1 0 0 Velocidade Nominal
1 1 0 X X X X Não usado
0 0 1 X X X X Corrida de aprendizado ativa
1 0 1 1 1 1 1 Velocidade < 0,3 m/s e LNS ativo
0 1 1 1 1 1 0 Velocidade < 0,3 m/s
1 1 1 1 0 1 0 Drive esta pronto, elevador parado

 Sinal IP: Este sinal é gerado pelo Drive para indicar o ponto de desaceleração ideal para cada andar.

7
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
3 Avaliação de Falhas na LCB II

3.1 Avaliação de Eventos através da URM

8
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

9
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
3.2 Tabela de Códigos de Eventos

10
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

11
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

12
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
4 Avaliação de Falhas no Drive

4.1 Uso da IHM ( Interface Homem Máquina )

A IHM do Drive W consiste em um painel que contém um display de leds com 4 dígitos de 7 segmentos,
um display de Cristal Líquido com 2 linhas de 16 caracteres alfanuméricos, 4 leds e 8 teclas.
A figura abaixo mostra uma vista frontal da IHM e indica a localização dos displays e dos leds de
estado.

Display de leds

Display de LCD

LED horário LED “local”

LED LED “Remoto”


anti-horário

4.1.1 Funções do Display de Leds

Mostra mensagens de erro, estado do Drive e o número do parâmetro ou seu conteúdo.


O display unidade que fica mais a direita indica a unidade da variável indicada ex.:

A : Corrente
U : Tensão
H : Freqüência
Nada : Velocidade e demais parâmetros

Atenção:

Quando a indicação for igual ou maior do que 1000 (A ou U) a unidade da variável deixará de ser
indicada (ex.: 568.A, 999.A, 1000.,1023., etc.)
Quando a indicação for maior que 9999 (em rpm por exemplo) o algarismo correspondente à dezena de
milhar não será visualizado (Ex.: 12345 rpm será lido como 2345 rpm).
A indicação correta somente será visualizada no display LCD.

4.1.2 Funções do Display de Cristal Líquido LCD

Mostra o número do parâmetro e seu conteúdo simultaneamente sem a necessidade de se pressionar a


tecla.
Além disso há uma breve descrição da função de cada parâmetro e são indicadas as unidades dos
mesmos quando for o caso (A, Hz, V, etc.).
Também fornece uma breve descrição do erro ou estado do inversor.

Importante: O Drive W destinado a aplicação em nossos elevadores somente fazem uso das teclas
abaixo:

13
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
4.1.3 Visualização e Alteração de Parâmetros
Todos os ajustes no Inversor são feitos através de parâmetros.
Os parâmetros são indicados no Display através da letra PROG seguida de um número.
Exemplo (P101):

101 = No do Parâmetro

A cada parâmetro está associado um valor numérico que é o conteúdo do parâmetro, que corresponde
a opção selecionada dentre os disponíveis para aquele parâmetro.
Os valores dos parâmetros definem a programação do Inversor ou o valor de uma variável ex.: corrente,
freqüência, tensão.

Para realizar a programação do Inversor deve-se alterar o conteúdo do(s) parâmetro(s).

14
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
Observações:

*1 - Para os parâmetros que podem ser alterados com motor girando o Drive passa a utilizar
imediatamente o novo valor ajustado.
Para os parâmetros que só podem ser alterados com motor parado o Drive passa a utilizar o novo valor
ajustado somente após pressionar a tecla:

*2 - Pressionando a tecla após o ajuste o último valor ajustado é automaticamente gravado na


memória não volátil do Inversor ficando retido até nova alteração.

*3 - Caso o último valor ajustado no parâmetro torne funcionalmente incompatível com outro parâmetro
já ajustado ocorre a indicação de E24 - Erro de programação.

*4 – Para alterar o valor de um parâmetro é necessário ajustar antes P000= Valor da Senha.
O Valor da senha para o padrão de fábrica é 5.
Caso contrário só será possível visualizar os parâmetros mas não modificá-los.

ATENÇÃO!!!
Não Modificar o Valor Padrão Desta Senha!
Para mais detalhes ver descrição de P000 e P200 no capítulo sobre parâmetros.

15
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
4.2 Erros e Possíveis Causas na Placa CC09

Quando a maioria dos erros é detectada o Drive W é bloqueado (desabilitado) e o erro é mostrado no
display como EXX , sendo XX o código do erro. Para voltar a operar normalmente o Inversor após a
ocorrência de um erro é preciso resetar. De forma genérica isto pode ser feito através das seguintes
formas:

 desligando a alimentação e ligando-a novamente (power-on/reset);


 pressionando a tecla “0/RESET” (manual reset);
 automaticamente através do ajuste de P206 (autoreset);

Ver na tabela abaixo detalhes de reset para cada erro da Placa CC09 e prováveis causas

ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS


E00 - Power-on - Curto-circuito entre duas fases do motor;
Sobrecorrente - Manual - Inércia de carga muito alta ou rampa de aceleração muito rápida;
na saída (tecla 0/RESET)
- Autoreset - Módulos de transistores em curto;
Parâmetro (s) de regulação e/ou configuração incorreto (s).
- Ajuste de P169, P170, P171, P172 muito alto.
E01 - Tensão de alimentação muito alta, ocasionando
circuito uma tensão no circuito intermediário acima do valor máximo
intermediário Ud>400V - Modelos 220-230V
“link CC” (Ud) Ud>800V - Modelos 380- 480V
- Inércia da carga muito alta ou rampa de desaceleração muito
rápida.
- Ajuste de P151ou P153 muito alto.
E02 - Tensão de alimentação muito baixa, ocasionando tensão
Subtensão no no circuito intermediário abaixo do valor mínimo (ler o
circuito valor no Parâmetro P004):
intermediário Ud < 223V - Modelos 220 - 230V
“link CC” (Ud) Ud < 385V - Modelos 380V
Ud < 405V - Modelos 400 - 415V
Ud < 446V - Modelos 440 - 460V
Ud < 487V - Modelos 480V
- Falta de fase na entrada;
- Falha no contator de pré-carga;
- Parâmetro P296 selecionado numa tensão acima da tensão
nominal da rede.

16
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS
E03 - Alimentação abaixo do valor mínimo.
Subtensão/Falta UaIim < 154V para modelos 220-230V
de UaIim < 266V para modelos 380-480V
Fase na - Falta de fase na entrada do inversor
alimentação (1) - Tempo de atuação: 2,0 seg
E04 - Temperatura ambiente alta (>40°C) e corrente de saída
Sobretemperatura elevada; ou temperatura ambiente < -10°C;
nos dissipadores - Ventilador bloqueado ou defeituoso (3)
de potência, no - Fusível do circuito de pré-carga (comando) aberto
ar interno ou falha - Alimentação abaixo do valor mínimo ou falta de fase,
no circuito de se ocorrerem por mais de 2 segundos e sem detecção
pré-carga (2) (3) de falta de fase P214= 0 (inativa).
- Sinal com polaridade invertida nas entradas analógicas
AI1/AI2.
E05 - Power-on - Ajuste de P156/P157/P158 muito baixo para o motor
utilizado;
Sobrecarga na - Manual
(tecla 0/RESET)
saída, função - Autoreset - Carga no eixo muito alta
IxT(Ver
P156/P157/P158)
E06 - Fiação nas entradas DI3...DI7 aberta (não conectada a
Erro externo + 24V):
(abertura da entrada - Conector XC12 no cartão de controle CC9 desconectado.
digital programada
para s/ erro externo)
E07 - Fiação entre encoder e bornes XC9 (cartão opcional EBA/
Falta de algum EBB) interrompida.
dos sinais do - Encoder com defeito.
encoder, (válido se
P202= 4 - Vetorial
com encoder
E08 - Ruído elétrico.
Erro na CPU
(watchdog)
E09 - Memória com valores alterados.
Erro na memória
de programa
E10 - Power-on - Tentativa de copiar os parâmetros da IHM para o inversor
Erro na função - Manual com versões de software diferentes.
(tecla 0/RESET)
Copy - Autoreset

E11 - Curto para o terra em uma ou mais fases de saída;


Curto-circuito - Capacitância dos cabos do motor para o terra muito
fase-terra na saída elevada ocasionando picos de corrente na saída
E12 - Inércia da carga muito alta ou rampa de desaceleração
Sobrecarga no muito rápida;
resistor de - Carga no eixo do motor muito alta
frenagem - Valores de P154 e P155 programados incorretamente.

17
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

ERRO RESET CAUSAS MAIS PROVÁVEIS


E13 - Fiação U, V, W para o motor invertida ou
Motor ou encoder - Fiação do encoder invertida
(para P202 = 4 -
vetorial com
encoder)
Este erro só pode
ocorrer durante
o auto-ajuste, com
P408=Gira p/ Imr
E15 - Mau contato ou fiação interrompida na ligação entre o
Falta de Fase inversor e o motor;
no Motor - Programação incorreta de P401;
- Controle vetorial com perda de orientação;
- Controle vetorial com encoder, fiação do encoder ou
conexão com o motor invertida.
E17 - Quando a velocidade real ultrapassar o valor de
Erro de P134 + P132 por mais de 20 ms.
Sobrevelocidade
E24 Desaparece - Tentativa de ajuste de um parâmetro incompatível com
automaticamente os demais.
Erro de quando forem alterados
programação os parâmetros
incompatíveis
E31 Desaparece - Mau contato no cabo da IHM
automaticamente
Falha na quando a IHM voltar a - Ruído elétrico na instalação
conexão da IHM estabelecer comunicação interferência eletromagnética
normal com o inversor
E32 - Power-on - Carga no eixo do motor muito alta
Sobretemperatura - Manual - Ciclo de carga muito elevado (grande número de
(tecla 0/RESET) partidas e paradas por minuto)
no motor (4) - Autoreset
- Temperatura ambiente alta
- Mau contato ou curto-circuito (resistência < 100) na
fiação que chega aos bornes XC4:2 e 3 do cartão
opcional EBB, vinda do termistor do motor.
- P270 programado inadvertidamente para 16, com
cartões EBA/EBB não montados e/ou termistor do
motor não instalado;
- Motor travado.
E41 Consultar a Assistência - Defeito na memória ou outros circuitos internos ao
Técnica da Weg Drive.
Erro de
auto-diagnose
E70 Power-on - Falta de fase na entrada “R ou S”.
Subtensão na
alimentação CC
interna
E71 Erro de Power-on - Ruído na comunicação com a placa MCB-W.
Comunicação PLC-
01

18
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
Observações:

1- E03 só poderá ocorrer nos modelos 220-230V e corrente nominal maior ou igual a 45A ou
380-480V e corrente maior ou igual a 30A.

2- E04 sobretemperatura no inversor é necessário esperar este esfriar um pouco antes de


resetá-lo, pode significar também falha no circuito de pré-carga somente nos modelos
220-230V e corrente nominal maior ou igual a 70A ou 380-480V e corrente maior ou igual a
86A. A falha no circuito de pré-carga significa que o contator (modelos até 142A) ou Tiristor
(modelos acima de 142A) de pré-carga não estão fechados, sobreaquecendo os resistores de
pré-carga.
Nos modelos 220-230V e corrente nominal maior ou igual a 16A ou 380-480V e corrente
maior ou igual a 13A e menor ou igual a 142A, o E04 pode ser ocasionado pela temperatura
muito alta do ar interno. Verificar ventilador do ar interno da eletrônica.

3- E32 sobretemperatura no motor é necessário esperar o mesmo esfriar um pouco antes de


resetar o inversor.

4- O Drive W é extremamente exigente com relação à qualidade do aterramento e correta


instalação do supressores de freio e contatores, portanto erros freqüentes de
comunicação como E31, E71, E62, E63, etc. são indicação de que estes pontos necessitam
ser revistos.

4.3 Forma de Atuação dos Erros

 E00,..., E08, E10, E11, E12, E13, E15 e E32 :


Desliga relé que estiver programado para “sem erro”; Bloqueia pulsos do PWM;
Indica o código do erro no display de leds e no led “ERROR” de forma piscante;
Display LCD indica o código e a descrição do erro; Salvos alguns dados na memória EEPROM;
Número do erro ocorrido desloca os três últimos erros anteriores.

 E03: Não irá para a memória dos 4 últimos erros se acontecer o desligamento da energia (rede) com o
Inversor em "Desabilita Geral".

 E09: Não permite a operação do Inversor.

 E24: Indica o código no display de Leds e o código e a descrição do erro no display LCD;
Bloqueia pulsos do PWM; Não permite acionar o motor.

 E31: Inversor continua a operar normalmente; Não aceita os comandos da IHM;


Indica o código no display de Leds; Indica o código e a descrição do erro no display LCD.

 E41: Não permite a operação do Inversor (não é possível habilitar o Inversor);


Indica o código do erro no display de Leds e a descrição no display LCD;
Indica no led “ERROR” de forma piscante.

19
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
4.4 Indicação dos Leds de Estado do Inversor

Os led’s indicados na figura abaixo estão visíveis somente quando retiramos a IHM do Drive, por estar na
parte inferior do rebaixo que é encaixado a IHM.
Estes led’s indicativos torna-se muito importante para verificação de erros somente quando a IHM não for
utilizada.

4.5 Erros e Possíveis Causas na Placa MCB-W

O Parâmetro P899 indica o último erro gerado pela MCB-W e todo erro ocorrido fica gravado no
parâmetro mesmo que o erro não mais esteja ativo.
Para zerar o valor do parâmetro é necessário resetar o equipamento e depois gravar zero em P899,
nesse caso será indicado ‘No error’.

Os erros referentes à placa MCB-W são:

- 60: ‘Dz Timeout’ - Indica que o tempo de espera por DZ estourou.

- 61: ‘/1LS - /2LS Fail’ - Indica que os dois sensores de limite foram ativados simultaneamente.

- 62: ‘CFW Error’ - MCB-W detectou algum erro no Inversor.

- 63: ‘CC9: No Response’ - Falha na placa de controle do Inversor.

- 64: ‘DI101 = 0’ - Entrada digital Habilita Geral em nível 0 com comando de movimento ativado.

- 65: ‘Speed Lag Error’ – Erro de lag de velocidade, velocidade real esta acima ou abaixo da
velocidade de referência.

20
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5 Avaliação e Resolução de Falhas

5.1 LCB II

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Indicador de posição Erro de programação da Alterar parâmetro para
altera rapidamente os LCB II. PI- POS = 2.
andares na partida do (M-1-3-1-1)
elevador.
2 Elevador não para no Erro de programação da Alterar parâmetros para
andar, quando viaja em LCB II. EN-RR = 1; DZ CNT = 1.
corrida curta entre (M-1-3-1-1)
andares.
3 Elevador não para no Erro de programação da Gravar “1” no bit “R” da parada zero
andar curto que fica no LCB II. (M-1-3-3-1) e habilitar contagem
percurso de 1LS. por DZ nos andares curtos
DZ CNT = 1 no menu (M-1-3-1-1).
4 Botão de andar da A- Transformador de A- Reajuste das tensões do
parada inferior acende alimentação transformador.
com intensidade baixa. desajustado. B- Instalar fonte de alimentação
B- Fonte de +30 VCC da externa.
placa LCB II com
potência inadequada
para a carga.
5 Elevador desloca alguns Erro de programação da Alterar parâmetro para
centímetros para atender LCB II. EN- BCD = 1.
uma chamada, mesmo (M-1-3-1-4)
sem corrente na bobina
do freio.
(freio desoperado)
6 Elevador com operador Falta programação na Programar saída “DOS” do
de porta AT120 paralisa LCB II. operador de porta no
funcionamento sempre endereçamento adequado de
que permanece em IDL acordo com o diagrama do
acima de 2 horas. contrato.
7 Todos os leds indicativos Fusível da placa LCB II A- Substituir fusível “F1” da placa
da LCB II estão queimado. LCB II.
apagados. B- Verificar se a saída de tensão
de + 30 Vcc esta em curto
8 Elevador não entra em Memória da placa LCB II Substituir memória “Z20” da LCB II
modulo normal, pois a incompatível com Drive com versão a partir da “CAC1”.
LCB II não consegue W.
reconhecer os sinais
enviados pelo Drive W.
9 Elevador fecha porta de Entrada DFC da Placa Substituir placa LCB II.
cabina, o sinal de LCB II danificada.
110 Vca chega no ponto
DFC (P7.8), mas a placa
LCB II não interpreta
este sinal.

21
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5.2 Drive W de Malha Fechada

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Drive acusa evento de Aterramento irregular no Corrigir aterramento que deve ser
erro E31 ou E71de forma controle. exclusivo para o equipamento.
aleatória.
2 Drive acusa evento E31 Ruído elétrico provocado Instalar varistores na entrada do
ou E71 quando a porta pela operação do motor motor do operador da porta no topo
de cabina fecha ou abre do operador de porta. da cabina.
. O valor do varistor deve ser
próximo a tensão nominal do motor
(motores de 105 ou 220 VCA
recomendamos varistores de 250
VCA).
3 Drive acusa evento E31 A- Ruído elétrico A- Instalar varistores na entrada do
ou E71 quando opera ou provocado pela motor da ventilação forçada.
desopera a ventilação operação do motor da OBS: Se for equipamento
forçada da máquina. ventilação forçada. modernizado, verificar a
B- Ruído provocado pela possibilidade de eliminar a
contatora no controle ventilação forçada do motor da
que opera o motor da máquina.
ventilação forçada. No caso de manter o módulo, o
valor do varistor deve ser próximo a
tensão nominal do motor (motores
de 105 ou 220 VCA recomendamos
varistores de 250 VCA).
B- Instalar supressor na chave
contatora que opera o motor da
ventilação forçada.
4 Drive acusa evento E31 A- Ruído eletrico A- Instalar varistor na bobina do
ou E71 quando opera ou provocado pelo freio de 250 V.
desopera o freio da operação da bobina do B- Instalar um capacitor de
máquina. freio. 100 µFx250 V na saída do
B- Ruído elétrico retificador que alimenta o freio.
provocado pelo
retificador do freio.

5 Equipamento com rampa Ruído elétrico provocado Instalar circuito para isolar a rampa
móvel magnética pelo operação da rampa móvel magnética, constando de
paraliza constantemente móvel magnética. transformador, retificador,
com eventos E31 e E71. capacitores e varistores.

6 Drive não responde aos A- Evento de erro atuando A- Anotar erros do Drive nos
comandos da placa no Drive. parâmetros (P14, P15, P16 e
LCB II. B- Processamento do P17), desligar e ligar a chave
programa da MCB-W geral para normalizar o Drive e
interrompido (parâmetro consultando a listagem de erros
P751 esta com valor igual e eliminar causas do erro.
a zero ). B- Descarregar novo programa
com micro (somente pessoal de
fábrica) ou substituir placa
MCB-W.
22
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
7 Elevador parte com o Erro de software. Substituir placas do Drive (MCB-W
freio atracado e não e CC09) para obtermos versões
para. atualizada de software a partir de:
P23 = 2.84, P750 = 1.12 e
P898 = 1.14.
8 Parâmetro P408 do Erro ao programar os Programar o parâmetro P202 com
Drive não esta acessível parâmetros de o valor padrão “4”.
(não aparece), para configuração do Drive.
fazer o auto-tuning.
9 Parâmetros P750 a P899 A- Conexões frouxas ou A- Conferir e regularizar as
não estão acessíveis falhando na placa conexões da placa MCB-W.
(não aparecem). MCB-W que esta B- Substituir o Placa MCB-W.
dentro do Drive.
B- Placa MCB-W
danificada.
10 Cabina vazia na descida Parâmetro P178 Ajustar parâmetro P178 de acordo
possui velocidade +/- desajustado. com “Manual de ajuste e
15% inferor quando Manutenção do Drive W”.
comparada a velocidade
de subida vazia.
11 No procedimento de A- Balanceamento da A- Executar procedimento de
ajuste do Fluxo , P178 já cabina e contra peso balanceamento conforme
esta no máximo e P007 incorreto. “Manual de Ajuste e
esta abaixo de 45% da B- Guias de cabina e Manutenção do Drive W”.
tensão de saída. contra peso inforcada. B- Rebitolar guias de cabina e
CWT.
12 Drive não executa auto- Circuito de segurança Corrigir circuito de segurança.
tuning e não opera a aberto.
contatora SW-2.
13 Elevavador parti e para Sinais do encoder não é Substituir placa MCBW do Drive.
imediatamente pois não interpretado pela placa
possui registro de sinais MCBW.
do encoder.
14 Elevador aumenta o Erro na programação do A- Conferir parâmetros
desnível a cada andar Drive P208= P402= P767 que se
até perder o DZ. referem ao cálculo da
velocidade síncrona do motor
de tração dado por fórmula
pg46.
B- Conferir parâmetro P770 que se
refere ao cálculo da velocidade
que o motor de tração deve
girar para que o elevador atinja
a velocidade de contrato dado
por fórmula que consta no
“Manual de Ajuste e
Manutenção”.
C- Conferir parâmetro P161 e P162
dado por tabela que consta no
“Manual de Ajuste e
Manutenção”.

23
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5.3 Controle

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Elevador parte, atinge o A- Encoder desconectado A- Conferir ligações do encoder
limite de corrente do ou com ligação errada. conforme diagrama do contrato.
Drive e para. B- Fases de alimentação B- Inverter as fases de alimentação
do motor de tração do motor de tração conforme
invertida. orientação do “manual de Ajuste
e Manutenção do Drive W”.
2 Drive e placa LCB II não Fonte de alimentação de Instalar a fonte externa de +30 Vcc
interpreta o sinal de DZ +30 Vcc da placa LCB no controle que conta no Kit
após o sensor 1LV não possui potência BAA5830EG1.
passar pela aleta. suficiente para toda a
carga.
Isto ocorre principalmente
em modernizações com
equipamento acima de 10
paradas com indicador de
posição ou gongo.
3 Elevador atinge Resistor DBR não esta Conferir e conectar as ligações do
velocidade superior a conectado ao Drive. resistor DBR conforme diagrama do
programada em contrato.
inspeção quando esta
subindo em modulo de
inspeção com a cabina
vazia.
4 Contatora SW-2 não A- Erro na programação A- Programar o parâmetro P280
opera quando acionado do Drive. para 26, este parâmetro
o teclado da inspeção. B- Fiação do controle controla a operação da
errada. contatora SW-2.
B- Conferir e corrigir a fiação do
controle conforme diagrama do
contrato.
5 Contatora BY não opera A- Erro na programação A- Programar o parâmetro P279
quando acionado o do Drive. para 26, este parâmetro
teclado da inspeção. B- Fiação do controle controla a operação da
errada. contatora SW-2.
B- Conferir e corrigir a fiação do
controle conforme diagrama do
contrato.
6 Elevador com maquina Erro no valor dos Alterar o valor dos resistores R1 a
18 ATF nivela na parada resistores R1 a R5 do R5 para 560R por 3 W.
“0” e indica estar na controle.
parada “1”.

7 Elevador não faz corrida Sinais “UIB e DIB” na Verificar ligações na chave ERO do
de aprendizado após LCB II e no Drive não se controle e corrigir erro de ligação
seguir procedimento. alteram ao acionar a ou eliminar fecho no contato do
chave do modulo “ERO” modulo “ERO”.
do controle.

24
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
8 Drive acusa erro E31 ou A- Falta supressores nas A- Instalar supressores nas chaves
E71 de forma chaves do controle. do controle.
intermitente. B- Falta aterramento no B- Instalar aterramento no controle.
controle.
9 Resistor “DBR” que fica A- Parâmetro P153 A- Ajustar o parâmetro P153 de
em cima do controle ajustado de forma acordo com a tensão que entra
aquece acima do normal. incorreta. no Drive, tensão de linha.
B- Parâmetros (P808 e B- Ajustar parâmetros (P808 e
P809) de aceleração e P809) sempre abaixo do valor
desaceleração com máximo, principalmente
valor máximo. elevadores comerciais.

25
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5.4 Maquina

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Freio da máquina Diodo de bloqueio em Eliminar o diodo de bloqueio da
18 ATF demora para paralelo com o freio bobina de freio, mas manter o
atracar causando interfere na operação, varistor que é indispensável.
desnivelamento. retardando a desoperação
do freio.
2 Freio demora para A- Freio desajustado A- Ajustar freio confirmando que as
atracar e cabina B- Parametro P778 sapatas de freio estão o mais
desnivela desajustado proximo possível da polia do
freio.
B- Inicialmente P778 = 0, mas se
não obter resultado satisfatório
incrementar este parâmetro até
ajuste ideal, lembrando que
quanto maior o valor do
parâmetro mais adiantamos a
desoperação do freio.
3 Encoder com vida útil Aquecimento elevado da Instalar ventilação forçada na
reduzida, máximo 3 maquina. maquina.
meses.
4 Corrente do motor da A- Fechamento das A- Corrigir ligações elétricas do
maquina acima do valor ligações elétricas do motor conforme placa de
da corrente nominal do motor errada. ligação do motor.
Drive. B- Fase do motor ou B- Inverter fases do motor ou fases
encoder invertida. do encoder.
5 Elevador com vibração A- Motor desalinhado. A- Alinhar motor da maquina.
durante o percurso de B- Maquina com folgas Ajustar folgas da coroa e sem fim,
viagem de coroa e sem fim. ou substituir coroa e sem fim da
maquina.
6 Lona de freio raspa na A- Freio desajustado. A- Ajustar freio da maquina.
polia quando o elevador B- Tensão baixa para B- Ajustar tensão da bobina do
esta em movimento operação da bobina de freio.
freio da maquina. C- Substituir diodo da bobina do
C- Diodo da bobina do freio.
freio com fuga.

26
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5.5 Cabina

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Botoeiras de andar não Elevador em serviço Colocar o elevador em modulo
funcionam. independente. normal através da chave do “POC”.
2 Elevador atende Micro de carga da cabina Ajustar micros de célula de carga
somente chamadas de “LNS” desajustado. “LNS”.
cabina.
3 Elevador fecha porta e A- Contato de porta de A- Ajustar contato de porta de
não acende o led “DFC cabina “GS” cabina.
da LCB II. desajustado. B- Substituir linha de cabo de
B- Cabo de manobra manobra do circuito de porta da
quebrado. cabina que esta aberta.
4 Botões de cabina Micro de carga do modulo Reajustar micro do modulo de
apagam mesmo com a de passageiro travesso passageiro travesso.
cabina com meia carga desajustado.
5 Cabina ruidosa ao entrar Parafusos da estrutura da Reapertar todos os parafusos da
pessoas na cabina. cabina frouxo. estrutura da cabina.

27
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS
5.6 Passadiço

N° Sintoma Causa Raiz Solução


1 Elevador ultrapassa Especificação errada da Consultar tabela no “Manual de
limite inferior ou limite rampa de 1LS e 2LS Ajuste e Manutenção Drive W” e
superior em corrida de confirmar o tamanho da rampa de
correção. acordo com a velocidade de
contrato.
2 Elevador com a cabine A- Balanceamento da A- Executar balanceamento
vazia não consegue cabina e contra peso definindo com precisão a
descer. inadequado. quantidade de pedras no contra
B- Guias de cabina e peso.
contra peso muito fechada B- Rebitolar guias de cabina e
impedindo movimento da contra peso.
cabina ou contra peso.
3 Cabina desnivelada em Aletas fora de posição Reposicionar as aletas, nivelando a
alguns andares cabina em ambas as direções e
executar nova corrida de
aprendizado.
4 Elevador conta um andar Cabo de manobra abre Substituir linha de cabo de
a mais quando faz momentaneamente a manobra que alimenta o circuito
corrida de aprendizado. linha de alimentação dos dos sensores da cabina.
sensores da cabina.
5 Elevador paralisa A- Contato de porta de A- Reajustar contato de porta de
funcionamento quando andar “DS” desajustado. andar “DS”.
cliente mexe na porta de B- Contato de segurança A- Reajustar contato de segurança
andar. “CSP” desajustado. “CSP”.
6 Porta de andar fecha, Contato de porta de andar Reajuste do contato de porta de
mas não acende o led “ADS” desajustado. andar “ADS”.
“DW”.
7 Linha de segurança Contato de segurança no Voltar a condição normal de
aberta entre “1P1 e poço do elevador funcionamento o contato de
1P2”. acionado. emergência do fundo do poço:
Contato de emergência do fundo
do poço “PES”.
Contato do tensor do limitador de
velocidade “GTC”.
8 Elevador possui vibração A- Cabina não possui A- Rebitolar guias cabina .
no percurso de viagem. folga em relação as guias. B- Rebitolar guias do contra peso.
B- Contra peso não C- Equalizar cabo de tração.
possui folga em relação
as guias.
C- Cabo de tração
desequalizados.

28
Manual de Avaliação e Resolução de Falhas OTIS

29

Você também pode gostar