Você está na página 1de 16

TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES

Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

D - as gorjetas.
TEMAS ABORDADOS: PRINCÍPIOS DO E - o vale-transporte.
DIREITO DO TRABALHO, SUJEITOS DA
RELAÇÃO DE EMPREGO, GRUPO
04 - (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
ECONÔMICO, TERCEIRIZAÇÃO,
Administrativa – Nov/2008 – FCC). Joana possui 18
CONTRATO INDIVIDUAL DO TRABALHO, anos de idade. Catarina tem 21 anos de idade.
ALTERAÇÃO, SUSPENSÃO, INTERRUPÇÃO Débora possui 13 anos de idade. João tem 23 anos
DO CONTRATO DE TRABALHO, FÉRIAS de idade. Jean possui 30 anos de idade e é portador
de deficiência. Nesses casos, estão compreendidos
entre a idade mínima e a idade máxima prevista na
01 – (FCC - TRT/15ª REGIÃO 2009/Analista legislação para celebrarem contrato de
Judiciário/Execução de Mandados Judiciais) – Com aprendizagem
relação às férias, é correto afirmar que:
A - Joana, Catarina, Débora, João e Jean.
A – O empregado que faltar 10 (dez) vezes ao serviço B - Joana, Catarina, João e Jean, apenas.
injustificadamente dentro de um período de 12 meses , C - Joana e Catarina, apenas.
terá direito a 24 dias corridos de férias; D - Débora e Joana, apenas.
B – Aos maiores de 50 anos as férias poderão ser E - Joana, Catarina e Jean, apenas.
fracionadas em dois períodos, uma vez que a lei prevê
essa possibilidade; 05 - (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
C – São computadas como tempo de serviço do obreiro Administrativa – Nov/2008 – FCC). Com relação ao
as férias gozadas e indenizadas; contrato de trabalho por prazo determinado,
D – Somente em casos excepcionais serão as férias considere:
concedidas em dois períodos, sendo que um dos quais
não poderá ser inferior a 15 dias; I - Caberá aviso prévio nos contratos por prazo
E – Terá direito a férias o empregado que no curso do determinado que contenham cláusula assecuratória do
período aquisitivo deixar o emprego e for readmitido direito recíproco de rescisão.
noventa dias após a sua saída. II - Em regra, o contrato de trabalho por prazo
determinado não poderá ser estipulado por mais de dois
02 – (FCC – TRT 15ª REGIÃO 2009 – Analista anos.
Judiciário/Execução de Mandados Judiciais) O III - O contrato de trabalho por prazo determinado não
abono de férias: poderá ser prorrogado sob pena de ser considerado
contrato por prazo indeterminado.
A – Não integrará a remuneração do empregado desde IV - Em regra, considera-se por prazo indeterminado
que não excedente de vinte dias de salário; todo contrato por prazo determinado que suceder,
B – Não integrará a remuneração do empregado desde dentro de seis meses, outro contrato também por prazo
que não excedente a quinze dias de salário; determinado.
C – Não integrará a remuneração do empregado desde
que não excedente a dez dias de salário; Está correto o que consta APENAS em:
D – Integrará sempre a remuneração do empregado, em
razão da natureza jurídica dos abonos em geral; A - I, II e IV.
E – Não integrará, em nenhuma hipótese, a B - I, II e III.
remuneração do empregado, tratando-se de exceção C - II, III e IV.
prevista na Consolidação das Leis do Trabalho D - III e IV.
E - I e II.
03 - (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
Administrativa – Nov/2008 – FCC). NÃO comporá a 06 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário –
remuneração das férias Área Judiciária – out/2008 – FCC). César candidatou-
se a vereador da cidade de Goiânia e foi eleito.
A - o adicional noturno pago com habitualidade. Neste caso, de acordo com a Consolidação das Leis
B - as comissões. do Trabalho, seu contrato de trabalho será
C - o salário-prêmio.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
1
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

A - extinto sem justa causa, fazendo jus às verbas B - os contratos de trabalho de Tício e de Zeus serão
trabalhistas inerentes a esta modalidade de rescisão prorrogados por prazo indeterminado.
contratual. C - somente o contrato de trabalho de Zeus será
B - interrompido, devendo intimar o empregador dentro prorrogado por prazo indeterminado.
de 30 dias do término do encargo público, sobre a sua D - somente o contrato de trabalho de Tício será
intenção de retorno ao cargo empregatício original. prorrogado por prazo indeterminado.
C - suspenso, devendo intimar o empregador dentro de E - o contrato de trabalho de Tício será prorrogado por
30 dias do término do encargo público, sobre a sua mais dois anos e o contrato de Zeus será prorrogado
intenção de retorno ao cargo empregatício original. por prazo indeterminado.

D - suspenso, devendo intimar o empregador dentro de


60 dias do término do encargo público, sobre a sua 09 - (TRT/GO – 18º Região – Técnico Judiciário –
intenção de retorno ao cargo empregatício original. Área Administrativa – out/2008 – FCC). Após a
E - interrompido, devendo intimar o empregador dentro edição da Constituição de Federal de 1988, a
de 60 dias do término do encargo público, sobre a sua contratação irregular de trabalhador, por meio de
intenção de retorno ao cargo empregatício original. empresa interposta,

07 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – A - gera vínculo de emprego apenas com os órgãos da
Área Judiciária – out/2008 – FCC). A rede de lojas de Administração Pública indireta ou fundacional.
departamento Areia Branca terceirizou, B - gera vínculo de emprego com os órgãos da
regularmente, o serviço de conservação e limpeza Administração Pública direta, indireta ou fundacional.
de suas lojas à empresa Limpe Bem, assim como o C - gera vínculo de emprego apenas com os órgãos da
serviço de vigilância à empresa Segura Mais. Neste Administração Pública direta.
caso, havendo inadimplência das obrigações D - gera vínculo de emprego apenas com os órgãos da
trabalhistas, a rede de lojas Areia Branca Administração Pública indireta.
E - não gera vínculo de emprego com os órgãos da
A - não poderá ser responsabilizada solidariamente ou Administração Pública direta, indireta ou fundacional.
subsidiariamente pelos empregados das empresas
Limpe Bem e Segura Mais. 10. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 – ANALISTA
B - poderá ser responsabilizada solidariamente pelos JUD/EXCECUÇÃO MANDADOS) A empresa X
empregados das empresas Limpe Bem e Segura Mais. pretende contratar aprendizes e, sendo assim, está
C - poderá ser responsabilizada subsidiariamente pelos entrevistando diversas pessoas. Após o período de
empregados da empresa Limpe Bem e solidariamente entrevistas foram selecionados para a contratação
pelos da empresa Segura Mais. João, com vinte e dois anos de idade; Paulo, com
D - poderá ser responsabilizada solidariamente pelos vinte e três anos de idade; Douglas com treze anos
empregados da empresa Limpe Bem e subsidiariamente de idade; Débora, com dezesseis anos de idade;
pelos da empresa Segura Mais. Mário, com dezoito anos de idade e Maria, com vinte
E - poderá ser responsabilizada subsidiariamente pelos e um anos de idade. Neste caso, dentre os
empregados das empresas Limpe Bem e Segura Mais. selecionados, de acordo com a Consolidação das
Leis do Trabalho, com relação à idade, poderão ser
08 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – contratados como aprendizes:
Área Judiciária – out/2008 – FCC). A empresa de
propaganda Azul prorrogou duas vezes o contrato A - Débora, Mário e Maria, apenas.
de trabalho por prazo determinado de seu B - Douglas, Débora e Mário, apenas.
empregado Tício, dentro do período de dois anos. A C - Débora e Mário, apenas.
empresa de propaganda Amarela celebrou segundo D - João, Paulo, Débora, Mário e Maria, apenas.
contrato pelo prazo determinado de um ano com E - todos os candidatos.
Zeus, após oito meses da extinção do contrato
celebrado anteriormente. Neste caso, de acordo com 11. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 – ANALISTA
a Consolidação das Leis do Trabalho, JUD/EXCECUÇÃO MANDADOS) É considerada
hipótese de suspensão do contrato de trabalho,
A - nenhum dos contratos de trabalho serão prorrogados quando o empregado
por prazo indeterminado.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
2
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

A - deixa de comparecer ao serviço por três dias D. II, III e IV.


consecutivos em razão de casamento. E. III e IV.
B - deixa de se apresentar ao serviço, pelo tempo que
se fizer necessário, quando tiver que comparecer em
juízo. 14. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO)
C - se afasta de seu serviço para desempenho de Quanto às férias, é correto afirmar que
encargo público.
D - deixa de comparecer ao serviço para realizar, A. serão sempre concedidas no período
comprovadamente, exame vestibular para ingresso em determinado pelo empregado.
estabelecimento de ensino superior. B. aos menores de dezesseis anos e aos maiores
E - se encontra no gozo de férias. de quarenta e cinco, serão sempre concedidas
por ato do empregador, em um só período, nos
12. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO) doze meses subsequentes à data em que o
Aos empregados domésticos são devidos, empregado tiver adquirido o direito.
obrigatoriamente, os seguintes direitos: C. todo empregado terá direito anualmente ao
gozo de um período de férias, sendo esse
A. salário mínimo, irredutibilidade de salário, período descontado de sua remuneração,
licença gestante e aviso prévio. proporcionalmente aos dias de férias gozados.
B. salário mínimo, irredutibilidade de salário, 13o D. é facultado ao empregado converter dois terços
salário e FGTS. do período de férias a que tiver direito em abono
C. salário família, aviso prévio, horas extras e pecuniário, no valor da remuneração que lhe
licença gestante. seria devida nos dias correspondentes.
D. seguro contra acidente de trabalho, horas E. os membros de uma família que trabalharem no
extras, FGTS e 13o salário. mesmo estabelecimento ou empresa terão
E. aposentadoria, repouso semanal remunerado, direito à gozar férias no mesmo período, se
jornada de trabalho de 8 h/dia ou 44 h/semanais assim o desejarem e se disto não resultar
e salário família. prejuízo para o serviço.

13. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO)


Considere as assertivas abaixo a respeito do
contrato de aprendizagem.

I. Não poderá ser estipulado por mais de dois 15. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO)
anos. Jair trabalha como estivador no Porto de Santos;
II. Independe da forma escrita, podendo ser Patrícia foi contratada para trabalhar em uma loja de
ajustado verbalmente pelas partes. shopping na época do Natal, pois nessa época há
III. É contrato no qual o empregador se excesso extraordinário de serviços; e Ana presta
compromete a assegurar ao maior de dezesseis serviços de natureza contínua e de finalidade não
anos e menor de dezoito anos, inscrito em lucrativa na residência de Lúcia. É correto afirmar
programa de aprendizagem, formação técnico- que Jair é
profissional metódica, compatível com o seu
desenvolvimento físico, moral e psicológico. A. trabalhador avulso, Patrícia é empregada avulsa
IV. Extinguir-se-á no seu termo ou quando o e Ana é trabalhadora temporária.
aprendiz completar dezoito anos, ou ainda B. trabalhador temporário, Patrícia é trabalhadora
antecipadamente quando houver desempenho avulsa e Ana é empregada doméstica.
insuficiente ou inadaptação do aprendiz. C. empregado doméstico, Patrícia é trabalhadora
avulsa e Ana é trabalhadora temporária.
É correto o que se afirma APENAS em: D. trabalhador avulso, Patrícia é trabalhadora
temporária e Ana é empregada doméstica.
A. I. E. empregado temporário, Patrícia é trabalhadora
B. II e III. temporária e Ana é trabalhadora doméstica.
C. I, II e III.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
3
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

16. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO) E - Poderá suprimir as horas-extras habitualmente


Acerca dos princípios que informam o Direito do prestadas, e não há qualquer valor a título de
Trabalho, pode-se afirmar que: indenização.

A. A irredutibilidade do salário é um princípio 02 – Considere as seguintes assertivas a respeito da


absoluto. jornada de trabalho:
B. É lícita a redução dos salários dos empregados
da empresa, desde que disposta em Convenção I – É lícito o ajuste individual escrito de compensação de
ou Acordo Coletivo. jornada de trabalho, não sendo obrigatório o ajuste
C. O empregador pode, livremente, em qualquer através de norma coletiva;
hipótese, reduzir o salário do empregado. II – A compensação de jornada de trabalho poderá ser
D. O empregador pode reduzir o salário do ajustada pelo período máximo de dois anos;
empregado, se este firmar por escrito sua III – O regime de compensação de horas poderá ser
concordância. usado por empresas que têm acréscimo de produção
E. O empregador pode reduzir o salário de seus sazonal ou ciclos conjunturais;
empregados, desde que 75% deles concordem IV – Se o contrato de trabalho for rescindido antes da
com tal redução, independentemente de compensação de jornada de trabalho, fará jus o
negociação com a entidade sindical da trabalhador ao pagamento das horas extras não
categoria. compensadas, calculadas sobre o valor da remuneração
na data da rescisão.

GABARITO Está correto o que se afirma SOMENTE em:

1–A 2–A 3–E A – I e III


4–B 5–A 6–C B – I, II e III
7–E 8–D 9–E C – I e II
10 – D 11 – C 12 – A D – I, III e IV
13 – A 14 – E 15 – D E – III e IV
16 – B
03.(TRT 2º Região – Técnico Judiciário – Área
Administrativa – Nov/2008 – FCC). No que concerne à
JORNADA DE TRABALHO jornada suplementar de trabalho, considere:

01 – (FCC – TRT 15ª REGIÃO/2009) Joana labora I. A limitação legal da jornada suplementar a duas
para a empresa X e presta habitualmente horas horas diárias exime o empregador de pagar as
extras a um ano e oito meses. A empresa X pretende horas trabalhadas.
suprimir tais horas. Neste caso a empregadora: II. A remuneração do serviço suplementar é
composta do valor da hora normal, integrado
A – Não poderá suprimir as horas extras habitualmente por parcelas de natureza salarial e acrescido do
prestadas, uma vez que é vedada a redução unilateral adicional previsto em lei, contrato, acordo,
do salário; convenção coletiva ou sentença normativa.
III. O empregado, sujeito a controle de horário,
remunerado à base de comissões, tem direito
B – Poderá suprimir as horas-extras habitualmente ao adicional de, no mínimo, 30% pelo trabalho
prestadas, mas deverá pagar a Joana o valor de um em horas extras, calculado sobre o valor-hora
mês das horas extras suprimidas multiplicadas por dois; das comissões recebidas no mês.
C - Poderá suprimir as horas-extras habitualmente IV. A prestação de horas extras habituais
prestadas, mas deverá pagar a Joana o valor de um descaracteriza o acordo de compensação de
mês das horas extras suprimidas multiplicadas por doze; jornada, sendo que, para as horas destinadas à
D - Poderá suprimir as horas-extras habitualmente compensação, deverá ser pago a mais apenas
prestadas, mas deverá pagar a Joana o valor de um o adicional por trabalho extraordinário.
mês das horas extras;
Está correto o que consta APENAS em:
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
4
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

D. III e IV.
(A) II, III e IV. (B) II e IV. E. I e II.
(C) I, II e III. (D) I, II e IV.
(E) I e III. 06. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário –
Área Judiciária – out/2008 – FCC). A respeito da
04.(TRT 2º Região – Técnico Judiciário – Área jornada in itinere, considere:
Administrativa – Nov/2008 – FCC). Com relação aos
intervalos, é correto afirmar: I. O fato de o empregador cobrar, parcialmente ou
não, importância pelo transporte fornecido, para
A. Para o empregado que labora seis horas diárias local de difícil acesso ou não servido por
é obrigatória a concessão de intervalo transporte regular, não afasta o direito à
intrajornada de 30 minutos. percepção das horas in itinere.
B. Para o empregado que labora quatro horas
diárias é obrigatória a concessão de intervalo II. Se existe transporte público, mas ele é
intrajornada de 15 minutos. insuficiente, não há direito a pagamento de
C. O pagamento habitual de intervalo intrajornada horas in itinere.
não concedido não possui natureza salarial, não III. A incompatibilidade entre os horários de início e
sendo devidos reflexos em férias. término da jornada do empregado e os do
D. Convenção ou acordo coletivo de trabalho não transporte público regular não é circunstância
poderá suprimir ou reduzir o intervalo que gera o direito às horas in itinere.
intrajornada. IV. Se houver transporte público regular em parte
E. Em regra, os intervalos intrajornada concedidos do trajeto percorrido em condução da empresa,
além dos previstos em lei ou norma coletiva, as horas in itinere remuneradas não se limitarão
como para café, não representa tempo à ao trecho não alcançado pelo transporte
disposição do empregador. público.

05.(TRT 2º Região – Técnico Judiciário – Área Está correto o que consta APENAS em:
Administrativa – Nov/2008 – FCC). Considere:
A. III e IV.
I. Ana Clara labora no período noturno na B. I e II.
empresa privada S, sendo que sua C. I, II e III.
empregadora, não considerando a hora noturna D. II e IV.
reduzida, paga o adicional noturno com E. I e III.
acréscimo de 50% sobre a hora diurna.
II. Douglas é empregado rural e labora na
agricultura das 21:00 de um dia às 5:00 horas 07. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário –
do outro, recebendo o adicional noturno em Área Execução de Mandados – out/2008 – FCC).
razão desse labor. Maria, Joana e Diana são empregadas da empresa
III. Daniela laborava no período noturno de trabalho ÁGUA, atuando as três na função de auxiliar
na empresa privada Z, tendo sido transferida administrativo. Maria possui jornada de trabalho
para o período diurno de trabalho, o que diária de seis horas; Joana possui a jornada de
implicou perda do direito ao adicional noturno. trabalho diária de cinco horas e Diana possui
IV. Joana, empregada urbana, labora em horário jornada de trabalho diária de quatro horas. Neste
misto, abrangendo período diurno e noturno, caso, de acordo com a Consolidação das Leis do
recebendo o adicional noturno por todo o Trabalho, será obrigatório um intervalo intrajornada
período laborado. de quinze minutos para:

Está correto o que consta APENAS em: A. Diana, apenas.


B. Maria, Joana e Diana, igualmente.
A. II, III e IV. C. Joana e Diana.
B. I, II e III. D. Maria, apenas.
C. II e III. E. Maria e Joana.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
5
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

(A) I, II e III.
(B) II, III e IV.
08. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – (C) III e IV.
Área Execução de Mandados – out/2008 – FCC). No (D) I e II.
que diz respeito à jornada de trabalho, analise: (E) I e IV.

I. A jornada de trabalho de oito horas diárias 10. (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo –
prevista na Consolidação das Leis do Trabalho set/2008 – FCC). Marta labora para a empresa HUJ,
é observada apenas para as atividades prestando há 3 anos horas extras habituais. Sua
privadas, não sendo aplicada às empresas empregadora pretende suprimir as horas extras
públicas e às sociedades de economia mista. prestadas habitualmente por Marta. Neste caso, a
II. Não serão descontadas nem computadas como empresa
jornada extraordinária as variações de horário
no registro de ponto não excedentes de cinco A. deverá pagar a Marta uma indenização
minutos, observado o limite máximo de dez correspondente ao valor de um mês de horas
minutos diários. extras suprimidas, multiplicado pelo número de
III. Em regra, o tempo despendido pelo empregado anos que prestou este serviço extraordinário.
até o local de trabalho e para o seu retorno, por B. não poderá suprimir tais horas, tendo em vista
qualquer meio de transporte, não será que já se encontravam incorporadas no salário
computado na jornada de trabalho. de Marta.
C. deverá pagar a Marta uma indenização
correspondente a seis vezes o valor do último
IV. Os gerentes, os diretores e chefes de salário percebido.
departamento ou filial não possuem duração D. deverá pagar a Marta uma indenização
máxima de jornada de trabalho. correspondente a seis vezes o valor da média
das horas extras efetivamente trabalhadas nos
Está correto o que consta APENAS em: últimos doze meses, multiplicado pelo valor da
hora extra do dia da supressão.
A. I, III e IV. E. deverá pagar a Marta uma indenização
B. I, II e III. correspondente ao valor do último salário
C. II, III e IV. recebido multiplicado por trinta e seis
D. II e IV.
E. I e III. 11. (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo –
Área: Execução de Mandados - set/2008 – FCC).
09. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Joana é empregada rural e trabalha na pecuária.
Área Execução de Mandados – out/2008 – FCC). João é empregado urbano. André é empregado rural
Considere: e trabalha na lavoura. Em regra, a jornada de
trabalho noturno será das 21:00 às 5:00 para
I. Empregado urbano que deixa seu trabalho duas
horas mais cedo para procurar novo emprego (A) André, apenas.
durante o período do aviso prévio. (B) Joana, apenas.
II. Empregado que falta dois dias em razão do (C) João, apenas.
falecimento de ascendente. (D) João e Joana.
III. Empregado que falta um dia em cada doze (E]) André e Joana.
meses de trabalho para doação de sangue.
IV. Empregado eleito para o cargo de diretoria, não 12. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO)
permanecendo a subordinação jurídica inerente Quanto à jornada de trabalho noturna, considere as
à relação de emprego. assertivas abaixo.

São consideradas hipóteses de interrupção do I. Considera-se noturna, para os empregados


contrato de trabalho as situações indicadas urbanos, a jornada que compreende o período
APENAS em: entre às 22:00 horas de um dia e às 05:00 horas
do dia seguinte, acrescidas do adicional de, no
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
6
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

mínimo, 20% sobre o valor da hora trabalhada D. II e III.


em jornada diurna. E. III e IV.
II. O horário noturno para os empregados rurais
que trabalham na agricultura é aquele
compreendido entre às 22:00 horas de um dia e GABARITO
às 05:00 horas do dia seguinte, com, no
mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da 1–B 2–D 3–B
hora trabalhada em jornada diurna. 4–D 5–C 6–B
III. O horário noturno para os empregados rurais 7–E 8–E 9–A
que trabalham na pecuária é aquele 10 – A 11 – A 12 – C
compreendido entre às 21:00 horas de um dia e 13 – B
às 04:00 horas do dia seguinte, com, no
mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da REMUNERAÇÃO E SALÁRIO
hora trabalhada em jornada diurna.

1. (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área


É correto o que se afirma em: Execução de Mandados – Nov/2008 – FCC). Quanto
ao empregado doméstico, considere:
A. I e II, apenas.
B. I, II e III. I. É permitido ao empregador doméstico efetuar
C. I, apenas. descontos no salário do empregado doméstico
D. II e III, apenas. por fornecimento de vestuário.
E. I e III, apenas. II. Em nenhuma hipótese poderá o empregador
doméstico efetuar desconto no salário do
13. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO) empregado doméstico por fornecimento de
Considere as assertivas a respeito do intervalo moradia.
intrajornada. III. As despesas pelo fornecimento de alimentação
e higiene não têm natureza salarial nem se
I. Pessoa que trabalha cinco horas, incorporam à remuneração do empregado para
obrigatoriamente terá um intervalo para repouso quaisquer efeitos.
ou alimentação de, no mínimo, meia hora. IV. É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa
II. Pessoa que trabalha, continuamente, oito horas causa da empregada doméstica gestante,
diárias, obrigatoriamente terá um intervalo para desde a confirmação da gravidez até 5 meses
repouso ou alimentação de, no mínimo, uma após o parto.
hora, não podendo exceder duas horas, salvo
acordo escrito, ou convenção ou acordo coletivo Está correto o que consta APENAS em:
em contrário.
A. II e III.
III. Os intervalos de descanso serão computados B. I, II e III.
na duração do trabalho. C. III e IV.
IV. Quando o intervalo para o repouso e D. I e IV.
alimentação não for concedido pelo E. II, III e IV
empregador, este ficará obrigado a remunerar o
período correspondente com um acréscimo de,
no mínimo, 50% sobre o valor da remuneração
da hora normal de trabalho. 2. (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
Execução de Mandados – Nov/2008 – FCC).
Raimunda é garçonete no restaurante do TIO TITO e
É correto o que se afirma APENAS em: recebe, além do seu salário mensal, gorjetas
fornecidas espontaneamente pelos clientes. Neste
A. I e III. caso, as gorjetas
B. II e IV.
C. I e IV.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
7
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

A. integram a remuneração de Raimunda, não e Jean são empregados da empresa Primavera. João
servindo de base de cálculo apenas para as recebeu ajuda de custo. Joana recebeu abono de
parcelas de aviso-prévio. férias de 15 dias. Juca recebe diária de viagem que
B. não integram a remuneração de Raimunda, uma excedem 50% de seu salário e Jean recebe
vez que não são cobradas pelo empregador na gratificação ajustada com seu empregador. De
nota de serviço, mas fornecidas acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho,
espontaneamente pelos clientes. integram o salário as verbas recebidas apenas por:
C. integram a remuneração da Raimunda e servem
de base de cálculo para as parcelas de aviso- A. Joana, Juca e Jean.
prévio, adicional noturno, horas-extras e B. João, Juca e Jean.
repouso semanal remunerado. C. João e Joana.
D. integram a remuneração de Raimunda, não D. Joana e Juca.
servindo de base de cálculo apenas para o E. Juca e Jean.
repouso semanal remunerado.
E. integram a remuneração de Raimunda, mas não
servem de base de cálculo para as parcelas de 5 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Área
aviso-prévio, adicional noturno, horas-extras e Administrativa – out/2008 – FCC). A respeito da
repouso semanal remunerado. equiparação salarial, analise:

3. (TRT 2º Região – Técnico Judiciário – Área


Administrativa – Nov/2008 – FCC). Maria e Marta I. Trabalho de igual valor, para efeitos de
cursaram a faculdade pública de direito X e Amanda equiparação salarial, será o que for feito com
e Flávia foram colegas de classe na faculdade igual produtividade e com a mesma perfeição
particular de direito Y. Já advogadas, Maria, Marta e técnica, entre pessoas cuja diferença de tempo
Amanda foram contratadas simultaneamente para de serviço não for superior a dois anos.
trabalharem no escritório de advocacia W. Após II. O trabalhador readaptado em nova função por
dois anos e três meses da contratação, Marta pediu motivo de deficiência física atestada pelo órgão
demissão de seu emprego, tendo o escritório competente da Previdência Social poderá servir
empregador contratado Flávia para sucedê-la. de paradigma para fins de equiparação salarial.
III. Para efeitos da equiparação salarial, mesma
A. O salário de Maria é o dobro do salário de localidade significa mesmo estabelecimento.
Amanda e Flávia, bem como todas exercem as IV. Para efeito de equiparação de salários em caso
mesmas funções, com igual produtividade e de trabalho igual, conta-se o tempo de serviço
com a mesma perfeição técnica para o escritório na função e não no emprego.
de advocacia W, que não possui quadro de
carreira. Neste caso,não poderá haver Está correto o que consta APENAS em:
equiparação salarial entre as advogadas, tendo
em vista que é vedada equiparação em A. I e III.
categoria diferenciada. B. I, II e IV.
B. Flávia e Amanda poderão requerer a C. II e III.
equiparação salarial com o salário percebido por D. II e IV.
Maria. E. I e IV.
C. não poderá haver equiparação salarial entre as
advogadas, tendo em vista que a lei veda a 06 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário –
equiparação salarial de trabalho intelectual. Área Administrativa – out/2008 – FCC). Com relação
D. somente Amanda poderá requerer a à remuneração e ao salário, é certo que
equiparação salarial com o salário percebido por
Maria. A. as gratificações, em regra, não possuem
E. somente Flávia poderá requerer a equiparação natureza salarial, não compondo o salário do
salarial com o salário percebido por Maria. empregado para efeitos de FGTS, indenização
e férias.
04 - (TRT 2º Região – Técnico Judiciário – Área B. as gorjetas integram a remuneração, mas são
Administrativa – Nov/2008 – FCC). João, Joana, Juca excluídas do cálculo do repouso semanal
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
8
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

remunerado, do aviso prévio, das horas extras e B. a alimentação fornecida respeita o limite
do adicional noturno. máximo permitido, mas a habitação ultrapassa o
C. não integram o salário as comissões, limite legal.
percentagens e abonos pagos pelo empregador. C. ambas as utilidades respeitam o limite máximo
D. incluem-se nos salários as ajudas de custo, por permitido.
expressa determinação legal. D. ambas as utilidades ultrapassam o limite
E. incluem-se as diárias para viagem que excedam máximo permitido.
de 50% do salário percebido pelo empregado. E. a habitação fornecida respeita o limite máximo
permitido, mas a alimentação ultrapassa o limite
legal.
7 - (TRT/GO – 18º Região – Técnico Judiciário – Área
Administrativa – out/2008 – FCC). Considere: 9 - (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo –
Área: Execução de Mandados - set/2008 – FCC).
I. Veículo fornecido ao empregado pelo serviço Considera-se salário in natura (salário utilidade)
desenvolvido, utilizado inclusive nos fins de
semana e período de férias, como economia A. seguros de vida e de acidentes pessoais, bem
salarial do laborista. como a previdência privada.
II. Vestuários fornecidos aos empregados e B. a assistência médica, hospitalar e odontológica,
utilizados no local de trabalho, para a prestação prestada mediante seguro-saúde.
do serviço.
III. Educação, em estabelecimento de ensino de
terceiros, compreendendo os valores relativos a C. a assistência médica, hospitalar e odontológica,
matrícula, mensalidade, anuidade, livros e prestada diretamente pelo empregador.
material didático. D. a educação, em estabelecimento de ensino de
IV. Assistência médica e hospitalar, prestada terceiros, compreendendo os valores relativos a
diretamente ou mediante seguro-saúde. matrícula, mensalidade, anuidade, livros e
material didático.
NÃO são considerados salário in natura as E. o veículo fornecido pelo empregador e utilizado
utilidades fornecidas pelo empregador indicadas pelo empregado também em finais de semana e
APENAS em: em férias.

A. II e IV. 10 - (TRT/AL – 19º Região – Técnico Administrativo –


B. I e III. set/2008 – FCC). De acordo com a CLT, integram o
C. I, II e III. salário, dentre outras verbas, não só a importância
D. II, III e IV. fixa estipulada, como também:
E. I e IV.
A. as comissões, percentagens, gratificações
8 - (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo – ajustadas, diárias para viagens que não
set/2008 – FCC). A empresa urbana X fornece excedam 50% do salário percebido pelo
habitação como salário utilidade para Denise, sua empregado e abonos pagos pelo empregador.
empregada. A habitação fornecida pela empresa B. as comissões, percentagens, ajudas de custo e
equivale a 15% de seu salário contratual. A empresa diárias para viagens que excedam 50% do
urbana Y fornece alimentação como salário utilidade salário percebido pelo empregado.
para Joaquim, seu empregado. Essa alimentação C. as comissões, percentagens, gratificações
equivale a 25% de seu salário contratual. Neste ajustadas, diárias para viagens que excedam
caso, de acordo com a Consolidação das Leis do 50% do salário percebido pelo empregado e
Trabalho (CLT), abonos pagos pelo empregador.
D. as comissões, percentagens, ajudas de custo e
A. é vedada a concessão de habitação e diárias para viagens que não excedam 50% do
alimentação como utilidade, seja qual for o salário percebido pelo empregado.
percentual. E. as comissões, percentagens, gratificações
ajustadas, abonos pagos pelo empregador e as
ajudas de custo.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
9
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

AVISO-PRÉVIO E TERMINAÇÃO DO
11. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 – ANALISTA CONTRATO DE TRABALHO
JUD/EXCECUÇÃO MANDADOS) Considere para o
cálculo do Aviso Prévio as verbas abaixo.
1. (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
I. Gratificação semestral.
Execução de Mandados – Nov/2008 – FCC). A
II. Gorjetas oferecidas espontaneamente pelos
empresa privada Amarílis cessou suas atividades
clientes.
pagando indenização simples para seus
III. Adicional de insalubridade.
funcionários. A empresa privada Violeta cessou
IV. Gorjetas cobradas pelo empregador na nota de
suas atividades pagando indenização em dobro para
serviço.
seus funcionários. Nestes casos, o pagamento da
indenização
É correto o que se afirma APENAS em:
A. não exclui, por si só, apenas aos empregados
A. I, III e IV.
da empresa Amarílis, o direito ao aviso prévio.
B. I e III.
B. não exclui, por si só, apenas aos empregados
C. III.
da empresa Violeta, o direito ao aviso prévio.
D. II e IV.
C. exclui, por si só, o direito dos empregados de
E. II e III.
ambas as empresas ao aviso prévio.
D. não exclui, por si só, o direito dos empregados
12. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 – ANALISTA
de ambas as empresas ao aviso prévio.
JUD/EXCECUÇÃO MANDADOS) Com relação a
E. só excluirá o direito dos empregados de ambas
equiparação salarial é correto afirmar:
as empresas ao aviso prévio se o pagamento da
indenização ocorrer até o quinto dia útil do mês
A. Não é possível a equiparação de trabalho
seguinte à cessação das atividades.
intelectual, tendo em vista que este possui
critérios subjetivos impossíveis de serem
2. (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
avaliados.
Administrativa – Nov/2008 – FCC). Com relação à
B. Para efeito de equiparação de salários em caso
extinção do contrato individual de trabalho em razão da
de trabalho igual, conta-se o tempo de serviço
prática, pelo empregado, de ato considerado falta grave
no emprego.
caracterizador da justa causa da respectiva rescisão, é
correto afirmar:
C. A equiparação salarial só é possível se
empregado e paradigma exercem a mesma
A. Em regra, o período a ser considerado para a
função, possuindo seus cargos a mesma
caracterização do abandono de emprego é de
denominação.
10 dias.
D. Para efeito de equiparação salarial é necessário
que empregado e paradigma estejam a serviço
do estabelecimento, ou seja, não tenham tido
B. A insubordinação está relacionada ao
seu contrato de trabalho rescindido.
descumprimento de ordens gerais de serviço.
E. Na equiparação salarial a prescrição é parcial,
C. Para haver justa causa, é preciso que o
tendo em vista que a lesão se renova mês a
empregado seja condenado criminalmente,
mês.
embora a sentença criminal não tenha
transitado em julgado.
GABARITO
D. A ocorrência de justa causa, salvo a de
abandono de emprego, no decurso do prazo do
1–C 2–E 3–D
aviso prévio dado pelo empregador, retira do
4–E 5–E 6–B
empregado qualquer direito às verbas
7–D 8–E 9–E
rescisórias de natureza indenizatória.
10 – C 11 – A 12 – E
E. Pratica ato de improbidade e mau procedimento
o empregado que assedia sexualmente seu
colega de trabalho.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


10
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

3. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Área 5. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Área
Judiciária – out/2008 – FCC). Quanto à rescisão do Administrativa – out/2008 – FCC). O contrato de
contrato de trabalho por culpa do empregado e seus trabalho de Ana foi extinto com o reconhecimento
efeitos, analise: da culpa recíproca entre as partes pela Justiça do
Trabalho. O contrato de trabalho de João foi extinto
I. A ocorrência de justa causa, salvo a de por força maior, também reconhecida pela Justiça
abandono de emprego, no decurso do prazo do do Trabalho. Nesses casos, com relação ao FGTS, a
aviso prévio dado pelo empregador, retira do empresa empregadora de Ana e a de João pagarão
empregado qualquer direito às verbas multa de:
rescisórias de natureza indenizatória.
II. Não há distinção entre os atos de incontinência
de conduta e mau procedimento, tratando-se de A. 40% do valor dos depósitos, sendo permitido
sinônimos tipificados pela Consolidação das que ambos saquem a conta vinculada.
Leis do Trabalho. B. 20% e 40%, respectivamente, mas somente
III. Configura ato de insubordinação o Ana poderá sacar a conta vinculada.
descumprimento de ordem constante em C. 40% e 20%, respectivamente, sendo permitido
circulares internas da empresa. que ambos saquem a conta vinculada.
IV. Presume-se o abandono de emprego se o D. 20% do valor dos depósitos, sendo permitido
trabalhador não retornar ao serviço no prazo de que ambos saquem a conta vinculada.
trinta dias após a cessação do benefício E. 20% e 40%, respectivamente, mas somente
previdenciário nem justificar o motivo de não o João poderá sacar a conta vinculada.
fazer.
6. (TRT/GO – 18º Região – Técnico Judiciário – Área
Está correto o que consta APENAS em: Administrativa – out/2008 – FCC). Mariana, Janaina e
Dora são empregadas da empresa MAR, exercendo,
(A) III e IV. (B) I, II e III. ambas, a função de auxiliar administrativo. Ontem
(C) I e IV. (D) I, III e IV. Mariana contrariou ordens gerais da empresa
(E) II e IV. constantes no regulamento interno e fumou cigarros
no ambiente de trabalho; Janaina contrariou ordem
4. (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Área específica de seu superior hierárquico, deixando de
Execução de Mandados – out/2008 – FCC). Com elaborar os relatórios administrativos que lhe foram
relação ao aviso prévio, é certo que: solicitados, e Dora utilizou o telefone da empresa
para efetuar ligações para o “disquesexo”. Nestes
A. a parte que, sem justo motivo, quiser rescindir casos, Mariana, Janaina e Dora praticaram,
contrato individual de trabalho, deverá avisar a respectivamente, atos de:
outra da sua resolução com a antecedência
mínima de dez dias, se o pagamento for A. indisciplina, insubordinação e incontinência de
efetuado semanalmente. conduta.
B. o aviso prévio, nos contratos de trabalho com B. insubordinação, insubordinação e incontinência
prazo determinado, será de dez dias corridos, de conduta.
contados a partir do último dia contratual pré- C. indisciplina, indisciplina e incontinência de
fixado. conduta.
C. a cessação da atividade da empresa, com D. desídia, insubordinação e indisciplina.
pagamento da indenização, simples ou em E. desídia, indisciplina e incontinência de conduta.
dobro, não exclui, por si só, o direito do
empregado ao aviso prévio.
D. não é devido o aviso prévio, na despedida 7. (TRT/GO – 18º Região – Técnico Judiciário – Área
indireta, por expressa disposição legal. Administrativa – out/2008 – FCC). O aviso prévio:
E. o empregado que, durante o prazo do aviso
prévio, cometer falta considerada pela lei como A. somente indenizado integrará o tempo de
justa para a rescisão, não perde o direito ao serviço do empregado.
restante do respectivo prazo.
Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406
11
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

B. somente trabalhado integrará o tempo de C. pagará multa de 20% do valor dos depósitos e o
serviço do empregado. empregado sacará a conta vinculada.
D. não pagará multa sobre o valor dos depósitos,
C. trabalhado ou indenizado integrará sempre o mas o empregado poderá sacar a conta
tempo de serviço do empregado. vinculada.
D. trabalhado ou indenizado integrará em E. não pagará multa sobre o valor dos depósitos e
determinadas hipóteses previamente previstas o empregado também não poderá sacar a conta
em lei o tempo de serviço do empregado. vinculada.
E. não integrará, em qualquer hipótese, o tempo
de serviço do empregado, por expressa 10. (TRT/AL – 19º Região – Técnico Administrativo –
determinação legal. set/2008 – FCC). Mário falsificou certidão de
nascimento de filho para receber salário-família.
8. (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo – João utilizou-se do e-mail corporativo da empresa
Área: Execução de Mandados - set/2008 – FCC). empregadora para enviar material pornográfico.
Considere as assertivas abaixo a respeito do aviso Joana desobedeceu norma de caráter geral da
prévio. empresa. Nesses casos, Mário, João e Joana,
poderão ser dispensados com justa causa pela
I. O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo prática, respectivamente, de ato de
empregado. O pedido de dispensa do seu
cumprimento não exime o empregador de pagar A. improbidade, incontinência de conduta e
o valor respectivo, salvo comprovação de haver insubordinação.
o prestador dos serviços obtido novo emprego. B. improbidade, incontinência de conduta e
II. Em regra, o valor das horas extraordinárias indisciplina.
habituais integra o aviso prévio indenizado. C. incontinência de conduta, mau procedimento e
III. É válida a substituição, pelo empregador, das insubordinação.
duas horas legais de redução diária da jornada, D. incontinência de conduta, mau procedimento e
durante o prazo do aviso prévio trabalhado pelo indisciplina.
correspondente pagamento de duas horas E. indisciplina, ato lesivo da honra praticado em
extras. serviço e insubordinação.
IV. Eventual reajuste normativo concedido no
período de fluência do aviso prévio não se
incorpora no patrimônio trabalhista do 11. (TRT/AL – 19º Região – Técnico Administrativo –
empregado. set/2008 – FCC). Eduardo solicitou a sua demissão
da empresa XCV, tendo em vista que lhe foi
É correto o que se afirma APENAS em: oferecida outra oportunidade de trabalho com
salário superior ao que está recebendo. Neste caso,
A. I e II. Eduardo
B. II e III.
C. I, II e III. A. só poderá deixar de cumprir o aviso prévio se a
D. I e IV. empresa empregadora autorizar
E. III e IV. expressamente, não podendo sofrer qualquer
desconto no pagamento de suas verbas
9. (TRT/AL – 19º Região – Analista Administrativo – rescisórias.
Área: Execução de Mandados - set/2008 – FCC). A B. não poderá deixar de cumprir o aviso prévio,
Justiça do Trabalho reconheceu culpa recíproca na tendo em vista que o empregador necessita
rescisão do contrato de trabalho de Maria. Neste deste prazo para recompor o quadro de
caso, o empregador funcionários da empresa.
C. poderá deixar de cumprir o aviso prévio, mas
A. pagará multa de 40% do valor dos depósitos e o não poderá sofrer qualquer desconto no
empregado sacará a conta vinculada. pagamento de suas verbas rescisórias, sendo
B. pagará multa de 30% do valor dos depósitos e o garantia social prevista na Carta Magna.
empregado sacará a conta vinculada.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


12
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

D. poderá deixar de cumprir o aviso prévio, mas o I. A estabilidade provisória do cipeiro constitui,
não cumprimento pode ensejar o desconto de além de uma vantagem pessoal, uma garantia
até 30% do salário recebido pelo reclamante. para as atividades dos membros da CIPA.
E. poderá deixar de cumprir o aviso prévio, mas o II. O empregado de categoria diferenciada eleito
não cumprimento pode ensejar o desconto dos dirigente sindical só goza de estabilidade se
salários correspondentes ao prazo respectivo. exercer na empresa atividade pertinente à
categoria profissional do sindicato para o qual
12. (TRT/CEARÁ/FCC/2009 TÉCNICO JUDICIÁRIO) foi eleito dirigente.
Com relação ao aviso prévio, considere as III. Havendo extinção da atividade empresarial no
assertivas abaixo. âmbito da base territorial do sindicato, não
subsiste a estabilidade do dirigente sindical.
IV. O registro da candidatura do empregado a
I. Não havendo prazo estipulado, a parte que, cargo de dirigente sindical durante o período de
sem justo motivo, quiser rescindir o contrato de aviso prévio, ainda que indenizado, não lhe
trabalho, deverá avisar a outra parte da sua assegura a estabilidade.
resolução com a antecedência mínima de
quinze dias, se o pagamento for efetuado por De acordo com o entendimento Sumulado do
semana ou tempo inferior. Tribunal Superior do Trabalho, está correto o que
II. A falta de aviso prévio por parte do empregado consta APENAS em:
dá ao empregador o direito de descontar os
salários correspondentes ao prazo respectivo. A. II, III e IV.
III. O empregado que, durante o prazo do aviso B. I, II e III.
prévio, cometer qualquer das faltas C. II e IV.
consideradas pela lei como justas para a D. I, II e IV.
rescisão do contrato de trabalho, perde o direito E. III e IV.
ao restante do respectivo prazo.
02 - (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área
IV. O aviso prévio não é devido na despedida Administrativa – Nov/2008 – FCC). Considere:
indireta.

I. Os depósitos do FGTS são corrigidos


É correto o que se afirma APENAS em: monetariamente, além de se capitalizarem juros
de 12% ao ano.
A. III e IV.
B. I e IV. II. A parcela do FGTS não incide sobre o período
C. II e IV. contratual resultante da projeção do aviso.
D. II e III. III. O parâmetro de cômputo do FGTS corresponde
a 8% do complexo salarial mensal do obreiro, a
GABARITO par da média de gorjetas habitualmente
recebidas, se houver.
1–D 2–D 3–C IV. É permitido o saque do FGTS quando o
4–C 5–D 6–A trabalhador alcançar idade igual ou superior a
7–C 8–A 9–C setenta anos.
10 – B 11 – E 12 – D
Está correto o que consta APENAS em:

ESTABILIDADE E FGTS A. I, II e III.


B. II, III e IV.
1. (TRT 2º Região – Analista Judiciário – Área Execução C. II e IV.
de Mandados – Nov/2008 – FCC). No que se refere à D. III e IV.
estabilidade, analise: E. I e II.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


13
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

3 - (TRT/GO – 18º Região – Analista Judiciário – Área E. terá vedada a sua dispensa a partir do resultado
Judiciária – out/2008 – FCC). No que tange à oficial das eleições até seis meses após o final
estabilidade provisória de dirigente sindical, analise: do seu mandato, salvo se cometer falta grave.

I. O empregado de categoria diferenciada eleito 05 - (TRT/MT – 23º Região – Analista Judiciário –


dirigente sindical só goza de estabilidade se Execução de Mandados – junho/2007 – FCC).
exercer na empresa atividade pertinente à Considere as seguintes assertivas a respeito do
categoria profissional do sindicato para o qual Fundo de Garantia do Tempo de Serviço:
foi eleito dirigente.
II. Havendo extinção da atividade empresarial no I. O FGTS será regido segundo as determinações
âmbito da base territorial do sindicato, não há do Conselho Curador, integrado por
razão para subsistir a estabilidade. representantes dos trabalhadores, dos
III. O registro da candidatura do empregado a empregadores e órgão e entidades
cargo de dirigente sindical durante o período de governamentais, na forma estabelecida pelo
aviso prévio, ainda que indenizado, lhe Poder Executivo.
assegura a estabilidade. II. O FGTS incidirá sobre a ajuda de custo,
IV. É vedada a dispensa do empregado comissões, gorjetas, gratificações e nas diárias
sindicalizado a partir do registro de sua de viagem que não excedam 50% do salário.
candidatura a cargo de direção até seis meses III. Em regra, são contribuintes do FGTS o
após o final de seu mandato. empregador seja pessoa física ou jurídica, de
direito privado ou público, da administração
direta, indireta ou fundacional que admitir
Está correto o que consta APENAS em: trabalhadores regidos pela CLT a seu serviço.
IV. Integra a base de cálculo para incidência dos
A. I, II e III. depósitos do FGTS o vale transporte fornecido
B. II e IV. pelo empregador, havendo dispositivo legal
C. I e IV. expresso neste sentido.
D. II e III.
E. I e II. Está correto o que consta APENAS em:

4 - (TRT/AL – 19º Região – Técnico Administrativo – A. I e II.


set/2008 – FCC). Mário, empregado da empresa B. I, II e III.
KILO, registrou sua candidatura como diretor C. I e III.
suplente do sindicato de sua categoria de trabalho. D. II, III e IV.
Passadas as eleições, Mário recebeu a boa notícia E. II e IV.
de que havia sido eleito. Neste caso, Mário
06. (TRT/MT – 23º Região – Analista Judiciário –
A. poderá ser dispensado a qualquer momento, Área Administrativa – junho/2007 – FCC). Mario é
tendo em vista que foi eleito como diretor representante dos empregados membro suplente de
suplente de sindicato. Comissão de Conciliação prévia. Neste caso,

A. é vedada a dispensa de Mário desde o registro


de sua candidatura até um ano após o final do
B. terá vedada a sua dispensa a partir do registro mandato, salvo se cometer falta grave.
de sua candidatura até um ano após o final do B. não será vedada a dispensa de Mário porque só
seu mandato, salvo se cometer falta grave. é vedada a dispensa de membro titular de
C. terá vedada a sua dispensa a partir do resultado Comissão de Conciliação prévia.
oficial das eleições até um ano após o final do C. é vedada a dispensa de Mário desde de sua
seu mandato, salvo se cometer falta grave. eleição até um ano após o final do mandato,
D. terá vedada a sua dispensa a partir do registro salvo se cometer falta grave.
de sua candidatura até seis meses após o final
do seu mandato, salvo se cometer falta grave.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


14
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

D. é vedada a dispensa de Mário desde de sua D. incidirá sobre as parcelas in natura pagas ao
eleição até seis meses após o final do mandato, trabalhador com habitualidade, porém haverá
salvo se cometer falta grave. necessidade de apurar o valor da utilidade.
E. é vedada a dispensa de Mário desde o registro E. a mudança do regime celetista para o regime
de sua candidatura até seis meses após o final estatutário, em regra, autoriza o levantamento
do mandato, salvo se cometer falta grave. do FGTS.

07 - (TRT – 20ª Região – Analista Judiciário – Área


Judiciária – jun/2006 – FCC). De acordo com a 9. (TRT – 2ª Região – Analista Judiciário – Execução
Consolidação das Leis do Trabalho, salvo se de Mandados – fev/2004 – FCC). No curso do aviso
cometer falta grave nos termos da Lei, fica vedada a prévio dado pelo empregador ao empregado, este
dispensa do empregado sindicalizado a partir registra sua candidatura a cargo de representação
sindical. Nessa hipótese,
A. do registro de sua candidatura a cargo de
direção ou representação de entidade sindical, A. o registro da candidatura não afeta o aviso
até um ano após o final do seu mandato, caso prévio, pois não se reconhece a aquisição de
seja eleito, exceto como suplente. estabilidade nesse período.
B. do registro de sua candidatura a cargo de B. interrompe-se o aviso prévio, que voltará a
direção ou representação de entidade sindical, correr, pelo prazo restante, na hipótese de o
até o final do seu mandato, caso seja eleito, empregado não ser eleito.
inclusive como suplente. C. suspende-se o aviso prévio, que será reiniciado
C. da data da eleição ao cargo de direção ou na hipótese de o empregado não ser eleito.
representação de entidade sindical, até um ano D. o aviso prévio fica sem efeito, pois a
após o final do seu mandato, caso seja eleito, estabilidade do dirigente sindical se inicia com o
exceto como suplente. registro de sua candidatura.
D. do registro de sua candidatura a cargo de E. o registro da candidatura dependerá de parecer
direção ou representação de entidade sindical, do Ministério Público do Trabalho para ter
até um ano após o final do seu mandato, caso validade.
seja eleito, inclusive como suplente.
E. do registro de sua candidatura a cargo de 10. (TRT – 8ª Região – Analista Judiciário – Área
direção ou representação de entidade sindical, Administrativa – dez/2004 – FCC). É vedada a
até o final do seu mandato, caso seja eleito, dispensa do empregado sindicalizado a partir
exceto como suplente.

A. do registro de candidatura a cargo de direção ou


8. (TRT – 24ª Região – Analista Judiciário – representação sindical e, se eleito, exceto se
Execução de Mandados – mar/2006 – FCC). Com suplente, até um ano após o final do mandato,
relação ao Fundo de Garantia por tempo de serviço, salvo se cometer falta grave, nos termos da lei.
é certo que B. do registro de candidatura a cargo de direção ou
representação sindical e, se eleito, exceto se
A. as contas do FGTS vinculadas em nome dos suplente, até um ano após o final do mandato,
trabalhadores são penhoráveis, por expressa mesmo se cometer falta grave, nos termos da
determinação legal. lei.
B. a pessoa jurídica de direito público da C. da eleição a cargo de direção ou representação
administração indireta, em regra, não será sindical, ainda que suplente, até dois anos após
contribuinte do FGTS, mesmo que admita o final do mandato, mesmo se cometer falta
trabalhadores regidos pela CLT. grave, nos termos da lei.
C. não incidirá sobre o 13o salário pago D. do registro de candidatura a cargo de direção ou
normalmente ao final de cada ano ou na representação sindical e, se eleito, ainda que
rescisão do contrato de trabalho. suplente, até um ano após o final do mandato,
salvo se cometer falta grave, nos termos da lei.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


15
TRT RN (21ª REGIÃO) 2010 - TURMA DE REVISÃO ATRAVÉS DE QUESTÕES
Direito do Trabalho
Professor Renato Saraiva
renatosaraivaprofessor@hotmail.com

E. da eleição a cargo de direção ou representação o final do mandato, exceto se cometer falta


sindical e, salvo se suplente, até dois anos após grave, nos termos da lei.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | www.renatosaraiva.com.br | (81) 3221.0406


16