Você está na página 1de 4

46ISSN 1678-3123

Juiz de Fora, MG
Dezembro, 2005

A homeopatia para os animais

Maria de Fátima Ávila Pires1

Histórico mento homeopático de todas as moléstias dos animais


domésticos”. Na década de 50, o médico-veterinário
Criada na Alemanha por Hahnemann há mais de duzentos Cláudio Real inicia seus estudos na França, tornando-se o
anos, a homeopatia rapidamente conquistou o mundo primeiro veterinário homeopata do Brasil. Posteriormente,
todo. Na América do Sul, a medicina homeopática humana entre os anos 70-80, um pequeno grupo de médicos-
logo foi oficializada e apresenta alto padrão de qualidade. veterinários se dirige às escolas homeopáticas de
Na América do Norte e na maioria dos países europeus, é
Curitiba, Ribeirão Preto, e Buenos Aires onde, após
reconhecida e amplamente adotada e vem se disseminando
freqüentarem os cursos de homeopatia humana, dão
pela Oceania, África e Oriente Médio.
inicio, na década seguinte, a cursos de homeopatia
A medicina homeopática foi introduzida no Brasil em 1840, veterinária em Campinas, Porto Alegre, Curitiba, São
tendo sido prontamente assimilada e posteriormente Paulo e Ribeirão Preto.
implantada com sucesso na rede pública hospitalar, tornan-
do nosso país um dos líderes na utilização desta terapia. Em 1996, a especialidade é reconhecida pelo Conselho
Federal de Medicina Veterinária.
Na mesma época em que iniciaram os estudos da
homeopatia médica, Hahnemann disse ao curar seu próprio Conceito
cavalo: “se as leis que proclamo são as da Natureza, elas
serão válidas para todos seres vivos.“ A homeopatia é uma terapia específica de estímulo do
organismo doente, na qual a escolha do medicamento é feita
Dá-se início, então, a Homeopatia em Veterinária, aplicada
de acordo com os sintomas do caso. Assim, consideram-se
por seu próprio criador, Hahnemann. que, em 1815, em
especialmente as causas, o desenvolvimento da doença, a
uma conferência realizada em Leipzig, apresentou o traba-
forma do adoecer, as circunstancias concomitantes, bem
lho: “O tratamento homeopático dos animais domésticos”.
Suas idéias foram retomadas alguns anos depois, e amplia- como as características do organismo doente.
das pelo pensamento e pela prática de diversos veterinários.
A eficiência da homeopatia se fundamenta em seus
No Brasil, em 1942, foi publicado pelo Dr. Nilo Cairo o princípios básicos estabelecidos desde a época de seu
“Guia Prático da Veterinária Homeophatica” ou “Trata- fundador Christian Samuel Hahnemann.

1
Médica-Veterinária, D.Sc., Embrapa Gado de Leite – Rua Eugênio do Nascimento, 610 – Bairro Dom Bosco – 36038-330 Juiz de Fora – MG
fatinha@cnpgl.embrapa.br
2 A homeopatia para os animais

Os princípios fundamentais da categoria de animais domésticos, como os roedores (coe-


homeopatia lhos, cobaias, hamsters, ratos e camundongos, por exem-
plo) e os répteis (tartarugas e serpentes, principalmente).
O essencial da homeopatia foi publicado em 1810 por
Hahnemann em seu livro: Órganon da arte de curar, que Os animais de criação
contém suas idéias principais: Os animais de criação (bois, porcos, carneiros, cabritos
etc.) podem igualmente ser tratados pela homeopatia. No
♦ cada paciente apresenta uma forma pessoal da caso de uma doença que afeta parte ou o conjunto do
doença que sofre; rebanho, é possível tratar individualmente cada animal,
♦ este modo individual é descrito pelos sintomas mas normalmente os animais são analisados como se
surgidos depois do início da doença; formasse um único indivíduo, sendo ministrado o mesmo
♦ as propriedades curativas de cada medicamento são medicamento homeopático a todos os animais do grupo.
conhecidas por meio de sua experimentação no Neste caso a prescrição é determinada a partir da análise
homem são; dos sintomas mais característicos que todos os animais
♦ o medicamento a ser prescrito é aquele cujos pertencentes ao rebanho apresentam.
sintomas manifestados quando ingerido pelo homem
são, apresentam-se os mais próximos daqueles Além de prescrever o medicamento o veterinário deve estar
manifestados pelo paciente; preocupado com o bem estar dos animais. Deve se
♦ não se deve empregar mais de um medicamento por concentrar em melhorar a saúde e prevenir as doenças
vez; mais do que simplesmente tratá-las.
♦ o medicamento deve ser diluído e dinamizado
(agitado vigorosamente). Por que a homeopatia?
”A homeopatia é uma grande ferramenta para o real exercício
A homeopatia tratando animais da arte de curar e prevenir doenças nos animais domésticos”,
além de um recurso extraordinariamente eficiente e econômico
Os princípios e as leis da homeopatia veterinária são os para ser usado positivamente nos animais ligados à produção
mesmos da homeopatia humana: sua colocação em prática de alimentos (leite, carne e ovos), sem que o produto final
salva algumas especificidades, é igualmente idêntica. sofra contaminações residuais típicas daquelas provocadas por
Prescreve-se um medicamento homeopático a um animal medicamentos alopáticos como, por exemplo, antibióticos,
doente em função de suas características e sintomas antifúngicos, carrapaticida, organofosforados, entre outros.
individuais. Trata-se, portanto de identificar os elementos Nos dias atuais, em que a opinião pública exige uma atitude
básicos de sua “personalidade” dentro de uma mesma médica menos agressiva para o homem, é normal que esta
espécie ou de uma raça, com os quais ele elabora sua também seja aplicada aos animais e alcance à exigência de
própria reação de defesa a uma dada doença. alimentos livres de resíduos tóxicos, além de métodos de
criação animal que levem em consideração aspectos humanitá-
O papel do “dono” rios e a não-agressão ao meio ambiente.
Para tratar um animal pela homeopatia, é necessário o bom
conhecimento do animal ou pelo dono ou por quem lida Vantagens de se utilizar a homeopatia
direto com ele. Estes são os verdadeiros intermediários
entre o animal e o veterinário. Só eles têm condições de A aplicação da Homeopatia na medicina veterinária é hoje
escrever em detalhes o animal, suas atitudes usuais e não- uma realidade que tem apresentado excelentes resultados
usuais, reconstruir sua história e, assim, trazer informações práticos e várias vantagens sobre a medicina oficial. Estas
indispensáveis à escolha do medicamento adequado. vantagens listadas abaixo comprovam a viabilidade, sob o
aspecto da cura e até mesmo financeiro desta terapêutica.
Cuidando de espécies diversificadas
Todos os animais que se beneficiam de uma observação ♦ ação rápida e eficiente: existe a falsa crença de ser o
detalhada por parte de seus donos podem ser tratados pela medicamento homeopático de ação lenta. No entanto, já
homeopatia. Na medicina veterinária, distinguem-se tradicio- está comprovado que o tempo de reação do organismo
nalmente os animais domésticos e os animais de criação. é proporcional ao tempo da afecção, portanto diante de
um processo agudo tem-se a resposta em poucas horas.
Os animais domésticos ♦ ação sobre as patologias graves: outro grande precon-
A medicina homeopática é muito eficaz no tratamento de ceito diz que se deve usar a homeopatia nas afecções
animais de estimação (cães e gatos), assim como no de benignas sem risco de vida. Ao contrário, a rapidez da
cavalos e pôneis, aves (papagaios, periquitos e canários, resposta do organismo ante o medicamento homeopáti-
principalmente) e peixes de aquário. O mesmo ocorre com co em casos de patologias agudas pode retirar o animal
os animais que a sociedade contemporânea elevou à do perigo iminente em curto espaço de tempo.
A homeopatia para os animais 3

♦ ausência de saturação do organismo e de choque que a homeopatia equilibra o organismo pelo estímulo de
terapêutico: o medicamento quando é corretamente suas defesas naturais, ajudando-o a se defender melhor.
indicado e se prescrito na época exigida, age Assim, o objetivo do tratamento é estimular todo o organis-
sempre. Todas as vezes, e nas mesmas condições mo (física, emocional e mentalmente) à cura, ao invés de
patológicas, ele determina o mesmo efeito curativo. ataques específicos aos microorganismos. A opção sobre o
♦ lucratividade na produção: como a medicação modo de se usar o medicamento baseia-se em três linhas
homeopática é exclusivamente energética, já que não distintas de atuação da homeopatia:
há matéria no medicamento, não existe risco do
animal medicado transmitir para o leite, ovo, carne ♦ usa-se um pool ou medicamentos homeopáticos
etc. os remédios ingeridos. Viabilizando o uso isolados que possuem a função de proteger o órgão
destes produtos para o consumo, o produtor que se quer tratar, ativando sua ação de forma
continua a auferir lucros e garantir alimentos saudá- fisiológica; são os ditos medicamentos homeopáticos
veis para o consumidor, sem contar que os animais com tropismo pelo órgão ou tecido.
estão livres de intoxicações medicamentosas. ♦ usam-se medicamentos homeopáticos que possuem
♦ custo menor e saúde maior: os lucros podem ser uma ação sistêmica no animal, ativando suas defesas
contabilizados também com relação aos baixos de forma que este animal produzirá anticorpos
custos dos medicamentos, beneficiando o proprietá- específicos contra os principais agentes etiológicos.
rio e o clínico, além de permitir a recuperação do Desta forma impede-se a instalação da infecção por
organismo em curto período de tempo. agentes etiológicos diversos; são os ditos medica-
♦ fácil administração e ingestão: os remédios são mentos de fundo ou da personalidade do animal.
preparados de acordo com a palatabilidade individu- Esta seleção do medicamento se faz por meio de
al. Há também a facilidade de se ministrar doses estudos das principais características da personalida-
únicas. Com isto, é possível evitar o estresse de do animal, ou seja, sua forma de agir, sofrer e
ocasionado pela administração forçada da medicação comportar-se durante as ordenhas, desmame,
oral, uso de seringas e demais manobras dolorosas. coberturas etc.
Além disto, o risco de acidente ao se lidar com ♦ usam-se medicamentos com a finalidade de produzir um
animais violentos é reduzido, beneficiando o animal, combate específico, pois passa a informação ao animal
o veterinário e seus auxiliares. doente dos principais agentes etiológicos da doença;
♦ para todo o reino animal: a homeopatia é utilizada são os denominados nosódios, ou seja, medicamentos
sem dificuldades em todas as espécies animais. Até realizados a partir do próprio agente etiológico, resultan-
mesmo os animais selvagens respondem muito bem do, desta forma, em imunidade específica.
ao tratamento.

Como utilizar o medicamento home-


Modo de ação do medicamento ho- opático para os animais de produção
meopático
Os medicamentos homeopáticos são elaborados a partir de
A medicina homeopática tem sido utilizada como uma matérias- primas de origem animal, vegetal ou mineral e
alternativa aos tratamentos convencionais. O tratamento são apresentados nas formas líquida (gotas, soluções) ou
homeopático das doenças é baseado no princípio ou “lei dos sólida (glóbulos, tabletes, pós, comprimidos) embalados
semelhantes”, o qual envolve o tratamento da doença ou do em recipientes próprios, protegidos da luz do sol.
sintoma com pequena quantidade de compostos que causam
sintomas semelhantes quando administrado em altas concen- Após a consulta, diagnóstico e prescrição, o medicamento
trações. Os compostos homeopáticos são preparados por homeopático pode ser administrado das seguintes formas:
diluições em série e vigorosos movimentos de balançar
(chamados de sucção) dos componentes ativos em uma ♦ por via oral
solução alcoólica. Preparações homeopáticas são comumente ♦ por uso local
diluídas a fatores maiores que 1x 1024 e por esta razão ♦ por contato com as mucosas oral, ocular ou vaginal
sugere-se que teoricamente não deve ser encontrado nenhum
substância original na solução final. A potência destas A administração via oral, que é a mais comum, pode se
preparações é aumentada com o aumento do número de feita das seguintes maneiras:
diluições e de sucções. Têm sido propostas inúmeras teorias
sobre o mecanismo de ação dos tratamentos homeopáticos, ♦ No caso em que se vão tratar poucos animais pode-
mas todas são especulativas e o foco da maioria das pesqui- se pingar ou misturar glóbulos, tabletes, pó ou
sas tem sido identificar os efeitos dos tratamentos. Indepen- comprimidos na comida (concentrado ou volumoso)
dentemente do modo de ação dos medicamentos, sabe-se e fornecer diretamente ao animal.
4 A homeopatia para os animais

♦ Quando o tratamento é para todo o rebanho em casos ♦ suspensão ou radical diminuição da silagem em
de surtos ou de prevenção de doenças, assim como no períodos quentes;
combate a carrapatos, vermes, mosca-do-chifre etc., o ♦ não-aditivação com uréia;
preparado homeopático pode ser fornecido junto ao sal ♦ medidas preventivas das doenças mais comuns do
mineral procedendo-se da seguinte maneira: rebanho como, por exemplo, no caso da mastite: fazer o
Material teste de caneca de fundo preto (telada) em todas as
– 1 balde ou saco plástico novo e limpo ordenhas; desinfetar os tetos após a ordenha por
– 1 kg de açúcar cristal borrifamento e não por imersão e não usar produtos
– 1 colher de pau cáusticos; manter os animais de pé logo após a ordenha.
– 1 pedaço de lona limpa
– 30 kg de sal mineral Considerações gerais
Forma de preparo
– colocar 1 kg se açúcar cristal no balde ou no saco plástico Existem, ainda hoje, alguns fatores limitantes na utilização da
– pingar 45 gotas do preparado homeopático homeopatia veterinária que dizem respeito não só à prática da
– misturar bem com a colher de pau medicina veterinária como também às especificidades da
– espalhar o sal mineral na lona limpa prática homeopática. Dentre estas limitações podemos citar:
– jogar o açúcar sobre o sal mineral e misturar bem certas doenças continuam incuráveis nos dias de hoje; a
– não misturar este sal com o sal comum medicina veterinária alopática é mais apta a curar certos
Observação: não utilizar vasilha de alumínio no preparo e problemas como: fraturas de ossos, rompimento de ligamentos
não usar açúcar úmido. e tendões, lesões ou deslocamento de órgãos internos etc.; o
♦ Pode-se também administrar o medicamento homeopá- conhecimento dos medicamentos homeopáticos é ainda
tico na água utilizando-se gotejador, da seguinte forma: restrito. No entanto, apesar destas limitações, a homeopatia
– pingar 30 gotas do preparado em um litro de água limpa está se expandindo principalmente nas grandes cidades
– colocar um gotejador neste litro brasileiras, mas ainda necessita de mais pesquisas, divulgação
– fazer com que esta mistura caia diretamente no bebedou- e tempo para ser adotada em ampla escala. Muitas vezes, a
ro dos animais indecisão na hora de se optar por esta terapia reside no fato de
– repetir a dose até a eliminação dos sintomas não se conhecer as técnicas utilizadas, os objetivos visados e
♦ Além da administração via oral, pode-se pulverizar os resultados obtidos pela homeopatia entre os animais.
ou aspergir o medicamento homeopático, diluído em
água, nas mucosas do animal (oral ou vaginal). Uma De qualquer forma, o futuro da homeopatia veterinária é
boa prática é aspergir esta mistura no focinho, uma promissor, pois ela se insere no ciclo natural da vida.
vez que o animal automaticamente vai lamber o
local, fazendo com que o preparado entre em contato Referências bibliográficas
com a mucosa oral.
ARENALES, M.C. Viabilidade da Homeopatia na Homeopatia
Independentemente do medicamento utilizado ou da forma Veterinária. Agroecologia Hoje, v. 2, n.13, 2002.
de administração, a maioria dos técnicos recomenda as
BENEZ, S.M. Homeopatia: 100 segredos aos que se
medidas preventivas usuais para garantir a sua eficácia e,
tratam. São Paulo: Robe Editorial, 1999. 177p.
no caso dos bovinos, recomendando-se as seguintes
práticas gerais de manejo: LAROUSSE da Homeopatia. São Paulo: Larousse do Brasil,
2002. 319p.
♦ pastejo orientado; REZENDE, J.M. Cartilha de Homeopatia. Viçosa: Funarbe,
♦ hábitos sociais e instintos respeitados; 2004. 40p.
♦ alimentação rica em volumoso fresco e em bom TIEFENTHALER, A. Homeopatia para Animais Domésticos
ponto de corte; e de Produção. São Paulo: Organização Andrei Editora,
♦ diminuição do uso de rações, concentrados e cevada; 1996. 336p.

Comitê de Presidente: Pedro Braga Arcuri


Comunicado Exemplares desta edição podem ser adquiridos na:
publicações Secretária-Executiva: Inês Maria Rodrigues
Técnico, 46 Embrapa Gado de Leite Membros: Aloisio Torres de Campos, Angela de Fátima
Rua Eugênio do Nascimento, 610 – Bairro Dom A. Oliveira, Antonio Carlos Cóser,Carlos Eugênio Martins,
Bosco – 36038-330 Juiz de Fora/MG Edna Froeder Arcuri, Jackson Silva e Oliveira, João César
Fone: (32) 3249-4700 de Resende, John Furlong, Marlice Teixeira Ribeiro e
Fax: (32) 3249-4751 Wanderlei Ferreira de Sá
E-mail: sac@cnpgl.embrapa.br Expediente Supervisão editorial: Maria de Fátima Ávila Pires
Editoração eletrônica: Leonardo Fonseca
1a edição
1a impressão (2005): 500 exemplares