Você está na página 1de 9

ADOS 2

Jessica Cavalcante
|
ADOS-2

A Escala de Observação para o Diagnóstico do Autismo-2 (ADOS-2) é uma


avaliação padronizada ecomunicação semi-estruturada, interação social, brincar ou uso
imaginativo, comportamentos restritivos e repetitivos dirigidos a crianças, jovens e
adultos com suspeita de um transtorno do espectro do autismo (ASD) 1. O ADOS-2 é
uma revisão da escala de observação para o Diagnóstico do Autismo (ADOS, Lord, Rutter,
DiLavore e Rissi, 2009), considerou o instrumento de referência para a avaliação
observacional e diagnóstico de ASD (Kanne, Randolph e Farmer, 2008; Ozonoff,

Goodlin-Jones e Solomon, 2005). No Apêndice A, você pode encontrar


informações sobre o desenvolvimento histórico de ADOS.

O ADOS-2 consiste em cinco módulos de avaliação. Cada módulo oferece


diferentes atividades padronizadas que foram projetados para evocar comportamentos
que estão diretamente relacionados ao diagnóstico de transtornos do espectro do
autismo em diferentes níveis de desenvolvimento e idades cronológicas. O protocolos
orientam o examinador na aplicação das atividades, na codificação dos
comportamentos observados e cálculo de algoritmo

Cada módulo ADOS-2 possui seu próprio protocolo, que fornece ordem e
estrutura para a aplicação, codificação e pontuação do módulo. Durante a sessão, o
examinador usará a seção «Observação »Orientar a apresentação e observação de
atividades e fazer anotações. A seção «Codificação »é completado imediatamente após
a sessão, no momento em que o examinador realiza uma avaliação global do avaliado
de acordo com o comportamento observado durante o mesmo.

Os cinco protocolos são os seguintes:

Módulo T: para crianças pequenas entre 12 e 30 meses de idade que não


usam consistentemente uma linguagem de frases.
Módulo 1: para crianças com 31 meses ou mais que não usam
consistentemente uma linguagem de frases

Módulo 2: para crianças de qualquer idade que usam uma linguagem de


frases, mas que não têm fluência verbal.

Módulo 3: para crianças com linguagem fluente e adolescentes jovens


(menores de 16 anos).

Módulo 4: para adultos e adolescentes com 16 anos ou mais com linguagem


fluente.

1- DESCRIÇÃO

O ADOS-2 consiste em um conjunto de atividades que permitem ao


avaliador observar se elas ocorrem ou não comportamentos considerados importantes
para o diagnóstico de transtornos do espectro do autismo em diferentes níveis de
desenvolvimento e idades cronológicas. O ADOS-2 incorpora neste manual o uso de
situações planejado social, chamado "pressões" (Murray, 1938), que fornecem
contextos padronizados em que você pode observar comportamentos sociais,
comunicação ou outros tipos de comportamentos concretos.

Cada módulo ADOS-2 consiste em sequências sociocomunicativas que


combinam uma série de situações estruturado e não estruturado; cada situação fornece
uma combinação diferente de pressões para comportamentos social concreto.

O ADOS-2 tem cinco módulos, cada um dos quais requer entre 40 e 60


minutos para a sua aplicação.

Cada módulo possui seu próprio protocolo, que contém a seqüência de


atividades projetadas para serem usadas. com crianças e adultos com diferentes níveis
de desenvolvimento e linguagem, sendo capaz de aplicar a partir de crianças de 12
meses de idade para adultos com linguagem fluente. Apenas um módulo é aplicado a
cada pessoa de cada vez.
Isso é avaliado. Os módulos são identificados como T, 1, 2, 3 e 4, e as
atividades de cada módulo aparecem numerado

O examinador selecionará o módulo mais apropriado principalmente de


acordo com o nível de linguagem expressivo do avaliado e, secundariamente, com a
idade cronológica ou com a relevância das tarefas em funçãoseus interesses e
habilidades

O módulo T foi projetado paracrianças mais jovens, cuja linguagem


expressiva é consistente com as exigências do módulo 1, mas que têm entre 12 e 30
meses de idade. O Módulo 1 é projetado para crianças de pelo menos 31 meses e que
não usam linguagem consistente (presença de frases). Módulo 2 é destinado a pessoas
de qualquer idade que usam uma linguagem de frases, mas ainda não verbalmente
fluente.

Os módulos T, 1 e 2 foram desenvolvidos para uso com crianças, para que


atividades e materiais nem sempre serão adequados para adolescentes mais velhos
(maiores de 16 anos, geralmente) ou adultos

Ambos os módulos 3 e 4 são projetados para avaliar pessoas que são


verbalmente fluentes. O módulo 3 é mais apropriado para crianças e adolescentes mais
jovens (em geral, menores de 16 anos), enquanto que o módulo 4 é mais apropriado
para adolescentes e adultos mais velhos. A principal diferença entre ambos os módulos
é que o módulo 3 emprega observação durante o jogo interativo junto com o uso de
perguntas tipo de entrevista para coletar informações sobre comunicação social,
enquanto o módulo 4 depende principalmente de perguntas do tipo entrevista e da
conversa estabelecida com a avaliada.

Com base nas observações feitas e nas anotações feitas durante a aplicação
do ADOS-2, elas são atribuídas as pontuações ou códigos. Estes são registrados
imediatamente após a sessão, de acordo com a aplicação ao vivo. Posteriormente, no
momento da correção, os códigos se tornam pontuações de algoritmo. e são usados
para completar o algoritmo de diagnóstico incluído no final do protocolo, que consiste
em um seleção de itens adicionados e comparados com pontos de corte
predeterminados. O resultado deste algoritmo pode ser usado em conjunto com outras
informações para formular um diagnóstico clínico.

O ADOS-2 oferece algoritmos de diagnóstico diferenciados para cada


módulo e, em alguns casos, para cada nível de linguagem específico dentro do mesmo
módulo.

Os algoritmos dos módulos 1 a 4 usam pontos de corte para determinar a


classificação, enquanto os algoritmos do módulo T fornecem intervalos de interesse que
podem ajudar os examinadores a formular suas impressões clínicas. Os módulos 1 a 3
também oferecem uma pontuação comparativa que permite comparar o nível de

sintomatologia do espectro autista do avaliado, observado durante a


aplicação do ADOS-2 com o encontrado em crianças com ASD que têm a mesma idade
e nível de linguagem. A pontuação comparativa também permite interpretar a mudança
na sintomatologia associada ao espectro autista da pessoa avaliada ao longo do tempo.

Os profissionais que usarão o ADOS-2 devem ter treinamento, treinamento


e experiência anterior no uso de baterias de teste de aplicação individuais, bem como
ampla experiência com pessoas com desordem do espectro autista. Psicólogos e
médicos clínicos podem usar o ADOS-2 para fazer diagnósticos médicos; psicólogos
educacionais (também pedagogo e psicopedagogos) podem usar os resultados para
tomar decisões sobre a necessidade incluir um aluno em um programa de educação
especial; e terapeutas ocupacionais e profissionais da fonoaudiologia epode usar os
resultados para planejar planos de tratamento.

Para usar o ADOS-2, os examinadores devem estar suficientemente


familiarizados com as atividades e com os códigos, para que possam focar sua atenção
na observação do avaliado e não nos detalhes da aplicação das tarefas.

O ADOS-2 é apenas um componente dentro de uma avaliação diagnóstica


completa do transtorno do espectro autista. Este instrumento fornece apenas
informações sobre a conduta atual do avaliado e é baseado em uma amostra de
comportamento temporariamente limitado. A avaliação do TEA, como no caso de outros
transtornos, requer a avaliação de múltiplos domínios de atuação por meio de diversos
instrumentos e coleta de informações de diferentes fontes. Profissionais que usam o
ADOS-2 devem lembrar que as informações obtidas com ele não devem ser usadas
isoladamente para determinar o diagnóstico clínico de pessoa ou aptidão para receber
certos serviços. Para fazer um diagnóstico clínico completo será necessário informações
adicionais sobre o histórico de desenvolvimento e, frequentemente, uma observação
mais a partir de uma entrevista detalhada, como a Entrevista de Diagnóstico de Autismo
- Revisada (ADI-R; Rutter, Le Couteur e Lord, 2011) ou outras entrevistas ou
questionários dirigidos aos cuidadores, como o Questionário Comunicação Social (SCQ;
Rutter, Bailey e Lord, 2005; ver também Corsello et al., 2007). Também é necessário ter
informações sobre a capacidade cognitiva e linguística do avaliado para interpretar os
comportamentos comunicativa e social, a fim de fazer um diagnóstico clínico de ASD.

2 NORMAS PARA A APLICAÇÃO

Apenas um módulo ADOS-2 é aplicado a cada criança ou adulto, que é


selecionado levando em consideração, primeiro, seu nível de linguagem expressiva e,
segundo, sua idade cronológica ou a relevância de tarefas de acordo com as habilidades
e interesses dos avaliados.

Fornecer uma maneira rápida e relativamente simples para caracterizar


linguagem expressiva espontânea não Ecológico no contexto da avaliação, a fim de
decidir qual módulo deve ser usado para avaliar um pessoa específica Por favor, note
que o ADOS-2 foi desenvolvido com referência a crianças e adultos sem déficits
sensoriais ou motores significativos. O uso padronizado de qualquer um dos módulos
requer que os avaliados podem andar de forma independente e não apresentar
comprometimento auditivo ou visual que podem interferir com o uso dos materiais ou
com a participação em determinadas tarefas.

Para que esta estratégia de módulo seja eficaz, o módulo mais apropriado
deve ser selecionado. O ADOS-2 foi projetado seguindo esta abordagem por módulos
para que os julgamentos sobre habilidades sociais e de comunicação ser tão
independentes possível habilidade lingüística e idade cronológica do avaliado. O nível
de linguagem expressiva, especificamente, afeta quase todos os aspectos da interação
social e do jogo e é provavelmente o preditor de resultados mais robusto em transtornos
do espectro do autismo, pelo menos em pessoas acima do nível pré-escolar. Tem sido
particularmente difícil separar os efeitos de nível de linguagem da gravidade do autismo
em pessoas verbais com ASD.

Por estas razões, os diferentes módulos do ADOS-2 são projetado para


avaliar pessoas com diferentes níveis de linguagem expressiva. Embora a linguagem
receptiva seja importante, o aspecto fundamental é a habilidade do avaliado em usar a
linguagem na interação social de forma flexível; Portanto, a ênfase é colocada em
habilidades expressivas.

1. Avaliar o nível de linguagem expressiva, tomando uma amostra


textual da linguagem no início da avaliação do ADOS-2.

2. A seleção de módulos será baseada principalmente no nível de


linguagem expressiva dos avaliados.

3. Determinar a idade cronológica da pessoa avaliada e a relevância


das tarefas e questões do ADOS-2.

Os módulos T e 1 destinam-se a pessoas com o mesmo nível de linguagem


expressiva, mas com diferentes idades cronológicas. As pessoas avaliadas com estes
módulos devem ter habilidades linguísticas deausência de fala até o uso de palavras
simples ou expressões simples.

Módulo 2 é destinado a pessoas de qualquer idade (incluindo crianças mais


novas) que usam linguagemde frases, mas ainda não tem fluência verbal. A linguagem
das frases é definida no ADOS-2 como o uso flexível de expressões de três palavras não
ecollica que às vezes envolvem o uso de um verbo e que são combinações de palavras
espontânea e significativa. Módulo 2 também é mais adequado para crianças com
fluência verbal que têm menos 3 anos.

Os módulos 3 e 4 destinam-se a pessoas com linguagem fluente. A fluência


verbal consiste amplamente, em neste contexto, em um nível de linguagem expressiva
equivalente (ou superior) àquela típica de uma criança de 4 anos, capaz de produzir uma
ampla variedade de tipos de sentenças e estruturas gramaticais, de usar a linguagem
para transmitir informações sobre eventos fora do contexto imediato e fazendo algumas
conexões lógicas dentro das sentenças. O módulo 3 é mais apropriado para crianças e
adolescentes com linguagem fluente que ainda estão na idade de brincar com
brinquedos (em geral, menores de 16 anos). O módulo 4 é mais adequado para
adolescentes - Aproximadamente 16 anos) e adultos que tenham pelo menos um certo
nível de independência em termos de relacionamentos e de metas ou objetivos.

3. OBSERVAÇÃO

Esta seção lista cada atividade e os aspectos a serem observados e fornece


um espaço para tomar notas durante a aplicação do teste. Ele também fornece
diretrizes de aplicação específicas (por exemplo, hierarquias de estímulos ou perguntas
da entrevista). No entanto, os protocolos não contêm as instruções completas para a
aplicação das atividades. O ADOS-2 se concentra em comportamentos de interação
social e, portanto, um examinador só pode fornecer pressão social adequada quando
ele puder apresentar a sequência de aplicação de uma atividade sem consultar
constantemente as notas. Portanto, é essencial que os examinadores conhecer cada
atividade o suficiente para trabalhar apenas com protocolos (e com algumas notas de
aplicação breve que poderia ter escrito no protocolo, se necessário).

Na seção "Observação", as tarefas são organizadas de acordo com a


sequência de aplicação que foi demonstrada ser mais prático e eficiente, mas a ordem
pode ser alterada para se adequar às circunstâncias de avaliação concreta. As anotações
de cada atividade devem ser escritas nos espaços de protocolo pretendidos.

Para este fim. Para codificação, é útil saber quais comportamentos


ocorreram durante quais tarefas específicas, por isso, em geral, é importante escrever
as notas no local correspondente e ter um cuidado especial para fazê-lo no espaço
correto quando a ordem das tarefas foi alterada.

4- CODIFICAÇÃO

Esta seção fornece diretrizes detalhadas de codificação que são organizadas


em cinco categorias:

A. Linguagem e comunicação

B. Interação social recíproca


C. Jogo (ou Imaginação)

D. Comportamentos estereotipados e interesses restritos

E. Outros comportamentos anormais

Sempre que aplicável, sob o título da categoria (por exemplo, "Língua e


comunicação"), considerações gerais que devem ser levadas em conta durante a
codificação, como o nível de desenvolvimento ou as habilidades expressivas de
linguagem estimadas dos avaliados. O preâmbulo de cada item também especifica
claramente se há certos comportamentos que devem ser incluídos ou excluídos ao
decidir sobre o código. Por este motivo, é necessário rever cuidadosamente a descrição
de cada item.

5- ALGORITMO

Todos os examinadores, incluindo aqueles familiarizados com o ADOS,


devem prestar atenção as instruções de aplicação específicas para cada módulo e as
diretrizes de codificação estabelecidas no seções seguintes. Isso é importante não
apenas para manter a padronização e codificação do protocolo, mas também porque
alguns itens têm o mesmo título em módulos diferentes, mas usam critérios de aplicação
e codificação ligeiramente diferentes. Além disso, as instruções de atividade foram
atualizadas e da codificação da linguagem para uma maior clareza.

Você também pode gostar