Você está na página 1de 22

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

11ª UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO


COORDENAÇÃO DE ENSINO
ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO E PROFISSIONALIZANTE
IRMÃ ALBERTINA LEITÃO – EETEPA DE SANTA IZABEL DO PARÁ
TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

ARTHUR ANDRADE DE SILVA


ERIVERTON SALES GOMES
HEVERSON FELIPE SOUZA DE OLIVEIRA
JUCIVANO MAR DE OLIVEIRA
LUIZ EDUARDO PENA DE SOUSA

PROPOSTAS DE MELHORIA PARA O SISTEMA LOGÍSTICO NO COMÉRCIO


DE SANTA IZABEL DO PARÁ.

SANTA IZABEL/PA
2020
ARTHUR ANDRADE DE SILVA
ERIVERTON SALES GOMES
HEVERSON FELIPE SOUZA DE OLIVEIRA
JUCIVANO MAR DE OLIVEIRA
LUIZ EDUARDO PENA DE SOUSA

TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

PROPOSTAS DE MELHORIA PARA O SISTEMA LOGÍSTICO NO COMÉRCIO


DE SANTA IZABEL DO PARÁ.

Projeto Integrador do Curso Técnico em


Administração como requisito avaliativo para a
obtenção de nota, apresentado ao curso técnico
em administração da Escola Estadual Irmã
Albertina Leitão.
Orientado pelo professor Paulo Roberto Pantoja
Rocha

SANTA IZABEL/PA
2020
ARTHUR ANDRADE DE SILVA
ERIVERTON SALES GOMES
HEVERSON FELIPE SOUZA DE OLIVEIRA
JUCIVANO MAR DE OLIVEIRA
LUIZ EDUARDO PENA DE SOUSA

PROPOSTAS DE MELHORIA PARA O SISTEMA LOGÍSTICO NO COMÉRCIO


DE SANTA IZABEL DO PARÁ

Projeto Integrador do Curso Técnico em


Administração como requisito avaliativo para a
obtenção de nota, apresentado ao curso técnico
em administração da Escola Estadual Irmã
Albertina Leitão.

Aprovador em:

BANCA EXAMINADORA:

_______________________________________
Ailton Farias Chagas

_______________________________________
Jamira Helena Dias Felix

_______________________________________
Angelo Luiz Da Cruz Oliveira
AGRADECIMENTOS

Agradecemos primeiramente a Deus por ter nos mantido na trilha certa


durante este projeto de pesquisa com saúde e forças para chegarmos até o final.
Somos gratos a nossa família pelo apoio que sempre nos deram durante o curso.
Deixamos um agradecimento especial ao nosso orientador pelo incentivo e pela
dedicação do seu escasso tempo ao nosso projeto de pesquisa. Também
queremos agradecer a Escola Tecnológica Albertina Leitão e a todos professores
do nosso curso pela elevada qualidade do ensino oferecido.
RESUMO

A Logística tem passado por uma contínua evolução desde os anos 70, quando foi
usada como tática para suprir as tropas militares com alimentos, medicamentos,
munições e equipamentos, o que consequentemente gerava a formação de um
organizado aparato bélico cujo êxito dependia, muitas vezes, do grau de seu
planejamento logístico. O mercado hoje se apresenta com uma competitividade
alta, rápida e exigente e mostra urgência em explicar o objetivo da logística usando
o termo integração, com o propósito de unir todos os fatores que desenvolvem a
gestão de uma cadeia. A logística ganhou importância em escala global, por estar
diretamente relacionada com as necessidades dos clientes. Em tempos de
competitividade, ou se cria novos meios no mercado, ou encontra-se outras formas
de se destacar.
Palavras chave: Logistica, planejamento, Competitividade
ABSTRACT

Logistics has undergone a continuous evolution since the 1970s, when it was used
as a tactic to supply military troops with food, medicine, ammunition and equipment,
which consequently generated the formation of an organized military apparatus
whose success often depends on the degree of your logistical planning. The market
today presents itself with a high, fast and demanding observation and shows urgency
in explaining the purpose of logistics using the term integration, in order to unite all
the factors that develop a chain management. Logistics is important on a global
scale, as it is directly related to customer needs. In times of lag, either new means
are created in the market, or other ways to stand out are found.

Keywords: Logistics, planning, Competitiveness


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ........................................................................................... 8
1.1 A origem da Logística...........................................................................8

2 PROBLEMÁTICA.........................................................................................10

3 JUSTIFICATIVA...........................................................................................11

4 OBJETIVOS GERAL....................................................................................13
4.1 Objetivo Específico....................................................................................13

5 PROPOSTAS DE MELHORIA PARA O SISTEMA LOGÍSTICO NO COMÉRCIO


DE SANTA IZABEL DO PARÁ...........................................................................13
5.1 Cultura Ágil................................................................................................14
5.1.1 Implantando a cultura Ágil na sua empresa........................................15
5.2 Implementação de Sistema de Entrega Terceirizado................................15
5.2.1 Prestadores de serviços logísticos......................................................16
6 METODOLOGIA ..............................................................................................17

7 RESULTADO E DISCURSÃO..........................................................................17

8 CONCLUSÃO...................................................................................................20

9REFERÊNCIAS .................................................................................................21

ANEXOS...............................................................................................................22
8

1.INTRODUÇÃO

A Logística tem passado por uma contínua evolução desde os anos 70,
quando foi usada como tática para suprir as tropas militares com alimentos,
medicamentos, munições e equipamentos, o que consequentemente gerava a
formação de um organizado aparato bélico cujo êxito dependia, muitas vezes, do
grau de seu planejamento logístico. Atingiu sua notoriedade depois da primeira
guerra do Golfo, nos anos 90, onde, naquela circunstância pôde-se perceber a
importância do uso estratégico da mesma e seu impacto na eficácia de suas
operações. Porém, o uso dessa estratégica também para o transporte foi
rapidamente compreendida e aderida pelo setor empresarial e usada como
ferramenta de competitividade à âmbito mundial (SERIO, SAMPAIO & PEREIRA,
2007).
1.1 A Origem da logística
A origem da palavra logística vem do grego “logistikos” que significa: cálculo e
raciocínio no sentido matemático, seu desenvolvimento diretamente ligado ao
progresso das atividades militares e das necessidades que a guerra trouxe. A base
do exército era a austeridade, disciplina, planejamento e organização. Rotas e
campos de batalha eram escolhidos criteriosamente em relação à disponibilidade de
pastos para o rebanho e para a agricultura. .Posteriormente a logística ficou
adormecida voltando com sucesso no século XX, através dos militares americanos
durante a Segunda Guerra Mundial. No oriente, um dos sistemas de logística mais
avançados eram as cavalarias dos Mongóis no século XIII. Já no início do século
passado, vimos algumas das últimas grandes revoluções na produção, com Taylor
fazendo a divisão minuciosa do trabalho, e Ford criando as linhas de produção
móveis (linhas de produção já existiam antes, mas os trabalhadores se moviam,
agora, o produto vem até o trabalhador.
Para que se chegasse no modelo atual, houve um aprimoramento e uma
grande evolução da própria indústria, como podemos ver abaixo:
• Primeira Revolução (1780): surge a energia mecânica e as máquinas
movidas à vapor. A indústria que se destaca é a têxtil, e as ferrovias passam a
integrar os meios de transporte da época.
• Segunda Revolução (1870): a energia elétrica passa a integrar o dia a
dia das fábricas, criando novas possibilidades para o mercado. Em 1895 o
9

alemão Karl Benz projetou e construiu o primeiro caminhão da história, que


usava um motor de combustão interna. Esta é a era da produção em massa, a
partir da de linha de montagem criada por Henry Ford em 1913, e da expansão
da malha rodoviária. Na década de 50, foi criado o container para transporte de
cargas marítimas.
• Terceira Revolução (1970): início da era da tecnologia da informação,
com o surgimento dos primeiros computadores e da internet, que irão
transformar tarefas manuais, mecânicas e repetitivas, em sistemas de
automação. Destacamos importantes práticas modernas, como o conceito de
produção Toyota. (COELHO 2017)
Mas, segundo Terra Nova (2020), a maior mudança na logística se dá com
a chamada “Quarta Revolução Industrial” na Alemanha, em 2011, durante uma
feira em Hannover. Surge o termo Indústria 4.0 para propor um processo de
fabricação, no qual todas as máquinas e todos os produtos estão interconectados
digitalmente entre si. Recursos inovadores são criados e termos como: IoT
(internet das coisas), a Robótica, o Big Data, Banco de Dados em Nuvem,
Sistemas de Gestão, Analytics e BI (Business Inteligence) surgem à serviço do
aumento da produtividade, da redução dos custos operacionais, da customização
da produção, do fluxo da informação, tornando as empresas mais competitivas no
mercado. Com este novo conceito, a Logística incorpora cada vez mais estas
inovações, promovendo a conexão entre todo o ecossistema, que pede respostas
em tempo real e online.
A partir daí, a logística ganha uma nova dimensão, integrando todas as
atividades de cadeia produtiva ou de valores: da geração de matérias-primas ou
serviços ao cliente final. Assim, ela deve ter um foco tão somente operacional
para adquirir um caráter estratégico. (WOOD, 1998).
Assim, a logística passa a ser vista como parte do processo de gestão da
cadeia de produtiva de suprimentos a qual planeja, implementa e controla o fluxo
e armazenamento de produtos, serviços e a informações relacionadas, desde o
ponto de origem até ponto de consumo, de modo a atender às necessidades dos
consumidores, de forma eficiente e eficaz. (SERIO, SAMPAIO & PEREIRA, 2007).
Desta maneira as atividades logísticas nas indústrias, sejam elas de grande
porte ou não e também nos diversos seguimentos do setor comercial precisam
10

estar alinhadas com as estratégias, e se mostra um fator crítico e primordial para


o sucesso e desenvolvimento de um setor dentro mercado.

2.PROBLEMÁTICA

O mercado hoje se apresenta com uma competitividade alta, rápida e


exigente e mostra urgência em explicar o objetivo da logística usando o termo
integração, com o propósito de unir todos os fatores que desenvolvem a gestão
de uma cadeia.
A logística então, torna-se um sistema que organiza esse fluxo de
informações, materiais e pessoas, com o propósito de atingir um objetivo com
agilidade, englobando todos os procedimentos de mercadorias e o deslocamento
de informações. Contudo, para que isso aconteça com eficiência o aprimoramento
de cada uma das etapas do fluxo é muito importante para o desenvolvimento de
todo o sistema. Somente assim é possível garantir excelência
no gerenciamento logístico e empresarial. Entretanto, cada uma destas etapas
apresenta um desafio a ser superado, para que então, esse sistema funcione de
forma eficaz, do início ao fim de cada processo, conforme seu seguimento.
Minimizar perdas e garantir a eficácia no processo de distribuição torna-se não só
necessário, mas uma obrigação numa era onde a palavra qualidade está
diretamente ligada com a satisfação do consumidor.
Apesar da grande evolução do pensamento logístico que começou com a
somente uma preocupação de transporte do campo ao mercado (década de 20),
passando por diversas mudanças na forma de pensar esse sistema, como
durante a Era da Especialização e Integração Interna (século 40 à 60) e mesmo
hoje com o foco diretamente na diferenciação (Era Supply chain), o Brasil ainda
mostra-se em atraso no ensino, aprendizagem e aplicação dos sistemas para
melhoria da logística, principalmente no uso de sistemas automatizados e de
inovações propiciadas pelo avanço nas tecnologias de informação que trazem
vantagens de tempo e facilitam a integração de elos na cadeia. (FIGUEIREDO,
ARKADER, 2007)
Há uma enorme busca de modernização e maior eficiência na área de
logística, o que esbarra nas deficiências de infraestrutura e na carência de
conhecimentos e na formação de mão-de-obra especializada. Por este motivo,
11

existe uma enorme necessidade de apresentar ao mercado profissionais


qualificados e soluções para facilitar o gerenciamento logístico, apresentando
soluções eficazes e que tragam soluções para as dificuldades encontradas ao
longo da cadeia de distribuição.

3.JUSTIFICATIVA
Tendo em vista essa definição, temos alinhamento e foco como duas
palavras que, segundo Kaplan e Norton (2001), resumem os princípios das
organizações voltadas para aumentar sua capacidade competitiva. Logo, a
logística torna-se presente em toda a parte, ela que surgiu da escassez, hoje
contribui diretamente na melhoria da qualidade das operações de distribuição e na
redução de custos nas empresas, afinal é preciso se reinventar no mercado diante
de tantas novidades para permanecer nele e ainda assim oferecer produtos de
qualidade para os clientes.
A logística ganhou importância em escala global, por estar diretamente
relacionada com as necessidades dos clientes. Esse ponto pensado
principalmente no cliente e na redução de custos. Em tempos de competitividade,
ou se cria novos meios no mercado, ou encontra-se outras formas de se destacar.
Quanto mais complexa se torna a atividade da empresa, maior a
necessidade de coordenar de forma sistêmica todos os aspectos envolvidos no
processo de produção, ou seja, maior a necessidade de cuidar muito bem da logística
empresarial. A operação logística em tudo tem a ver com isso, pois é ela que te ajuda
a ser cada vez mais eficiente.
E na cidade de Santa Izabel do Pará, existem diversos seguimentos
onde seus respectivos setores logísticos enfrentam estes desafios diários para
levar até o consumidor um produto final de qualidade e com mecanismos
eficientes que reduzam perdas. Nesta cidade existem cerca de 59.466 habitantes
que contribuem com um PIB per capita de R$10.441.160,00/ano que cada vez
aumenta pelo setores de comércio formal e informal. Seu território rural tem cerca
de 717.662 Km², sendo estes distribuídos entre aproximadamente 768
comunidades locais, 750 empresas e outras organizações atuantes. A sua
população está distribuída no comércio da seguinte forma: 17.810 pessoas
ocupadas, 16.945 pessoas ocupadas assalariadas (salário mínimo), e 457.067
com salários e outras remunerações, o que significa que o setor informal ocupa
12

grande parte da atividade da população. Podemos destacar também o comércio


rural, que compreende um total de 72 áreas de estabelecimento agropecuária
(hectares), onde a mesma é investida em plantações de lavouras, como lavouras
de açaí, arroz, mandioca, aipim, macaxeira, milho, banana, cacau (amêndoa),
coco-da-baia, dendê, laranja, limão, mamão, maracujá, pimenta-do-reino,
pupunha, tangerina, bergamota, mexerica, urucum, abacaxi, batata-inglesa, cana-
de-açúcar, feijão, melancia, melão, milho forrageiro, tomate rasteiro, etc. Sem
esquecer também dos estabelecimentos de atividade agropecuária, com seus
rebanhos que podem chegar a 14.470 cabeças, distribuídas nas mais variadas
espécies: avestruz, bovinos, caprinos, codornas, equinos, galináceos (galinha,
galos, frangas, frangos e pintos), entre outras.
Desta forma, vemos a importância da aplicação de ferramentas que
facilitem o transporte para escoamento de matérias-primas e subprodutos
advindos destes setores da economia, utilizando ferramentas logísticas eficazes.
Já no setor comercial da cidade, temos uma gama enorme de grande e pequenas
empresas, sem falar no setor informal da economia local que no decorrer dos
últimos 5 anos tem crescido bastante. Atualmente, Santa Izabel do Pará conta
com são 8.346 empresas, sendo que 881 são empresas formais (tanto empresas
de grande porte, quanto de pequeno porte, MEI, etc.), e o restante, de 7.465,
encontra-se inativo ou informais. Havendo também a necessidade de se propor
alternativas sobre a distribuição dos produtos e serviços oferecidos por este
seguimento.
Para propor essas melhorias, primeiramente é preciso levantar as
verdadeiras necessidades para cada setor, para isso, faz-se necessário a
aplicação de uma ferramenta fundamental e que é bastante utilizada devido sua
praticidade e clareza de dados: A PESQUISA.
A pesquisa sempre vai girar em torno de um problema: a razão de ser de
uma pesquisa é a de estar centrada em um problema e não necessariamente,
resolver problemas ou ter uma aplicação prática imediata. Envolve uma
“curiosidade científica”, que visa descobrir generalizações: toda pesquisa tem a
propriedade de indução, isto é, transferir a informação obtida a partir de uma
amostra, para toda a população de origem.
Um dos objetivos de realizar uma pesquisa é “dominar” um fenômeno: ela
procura “escancarar” um fenômeno, uma situação em particular, através da
13

geração de novos conhecimentos e novos problemas, levando a um maior


entendimento do fenômeno na sua generalidade, visando generalizações. NAVES
(1998). Afirma-se que as pesquisas têm como principal finalidade desenvolver,
esclarecer e modificar conceitos e ideias, tendo em vista a formulação de
problemas mais precisos ou hipóteses pesquisáveis para estudos posteriores”, ou
seja, estabelecer maior familiaridade com o problema. Um dos tipos de
investigação mais usado no mundo acadêmico é a pesquisa de campo, e o tipo de
estudo onde se observa, faz a coleta de dados, analisa e interpreta os resultados
referentes ao seu objeto de estudo, diretamente do seu ambiente natural ou da
realidade onde ele ocorre. O objeto de estudo poderá ser um indivíduo, um grupo,
uma comunidade, uma população um fenômeno ou fato e suas relações,
entretanto, para validar um trabalho, faz-se necessário um embasamento teórico,
e uma metodologia com diretrizes claras utilizando ferramentas viáveis que
possam dar respaldo aos resultados, e necessário também que a pesquisa possa
ser replicada permitindo a observação de diferentes aspectos de uma
determinada realidade.

4.OBJETIVO GERAL
O objetivo geral deste trabalho consiste em apresentar as atividades
logísticas existentes no comércio de Santa Izabel do Pará, com intuito de propor
melhorias para a distribuição e transporte de produtos e serviços, aliando sempre
a satisfação de ambas as partes: Empresa/Produtor e Cliente.

4.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS


A partir do objetivo geral definem-se os seguintes objetivos específicos:
• Identificar as dificuldades na logística de distribuição realizadas na cidade de
Santa Izabel do Pará;
• Mostrar a importância da eficácia do sistema logístico no comércio;
• Propor ideias que aliem a satisfação do cliente e lucratividade do comerciante.

5.PROPOSTAS DE MELHORIA PARA O SISTEMA LOGÍSTICO NO COMÉRCIO


DE SANTA IZABEL DO PARÁ
Diante das deficiências do sistema de entregas encontrados no mercado da
cidade de Santa Isabel do Pará, mediante a pesquisa de campo. Serão oferecidas
14

propostas com o objetivo de buscar a satisfação do cliente e garantia da


qualidade do material e produtos entregues pela empresa responsável.

5.1 Cultura Ágil: melhoria constante e entregas rápidas conquistam empresas.


Uma alternativa aos modelos tradicionais de gestão que garante entrega
rápida e de alta qualidade de produtos/serviços tem conquistado e
consequentemente transformado muitas empresas. Criada por programadores
dos Estados Unidos em 2001, a Metodologia Ágil alcança resultados porque foca
na capacidade de responder às mudanças, muito mais do que seguir um plano.
Mesmo que tenha surgido em grupos que trabalham com desenvolvimento
de softwares, essa cultura pode ser aplicada a qualquer tipo de empresa,
independentemente do tamanho também.
Quem adota o método Ágil ajuda sua equipe a encarar os imprevistos que
podem surgir durante a execução de um projeto. Isso porque o gerenciamento,
inspeção e adaptação do modelo de negócio é frequente. Portanto a diferença
entre o modelo tradicional de gestão para o Ágil pode ser entendida como o tipo
de controle dos processos de produção.
A “cultura” Ágil é uma forma de planejamento constante capaz de atender
às mudanças de forma mais rápida, pois no modelo tradicional, o seu projeto é
definido e organizado desde o começo e dificilmente é alterado após o início de
todo o processo. Além disso, a cada passo realizado, precisa de aprovação de um
supervisor para que a etapa seja concluída e possa seguir para a próxima. O que
pode atrasar a entrega de produto ou serviço para o cliente.
Já no modelo Ágil, o desenvolvimento do projeto pode ser redefinido a
cada uma ou seis semanas. Isso é feito para garantir que o trabalho, que já está
em andamento, esteja alinhado com o objetivo do seu negócio. Assim, é mais fácil
responder às mudanças de estratégias ou até mesmo se adaptar aos problemas
que podem aparecer no meio do caminho, que você pode enfrentar de forma
rápida e imediata.
Em suma, a cultura Ágil representa um modelo mental focado na
eliminação de desperdício e na geração de valor. O que faz com que os
resultados sejam alcançados por meio do aprendizado e adaptação aos desafios
que surgem durante a execução do produto ou serviço.
15

5.1.1Implantando a cultura Ágil na sua empresa.


Para implementar a metodologia Ágil em uma empresa, é preciso mudar
totalmente os valores tradicionais do negócio e a mente dos funcionários. E isso
nem sempre é fácil: certas pessoas têm resistência e a equipe precisa estar
aberta a entender, viver e até mesmo respirar essa cultura Ágil, para que o
método tenha sucesso. Para dar início nessa transformação é preciso escolher
essa iniciativa de que mostra-se possível sim alcançar resultados a curto prazo.
Além disso, é preciso ter pessoas motivadas e dispostas na equipe e que estejam
a fim experimentar essa iniciativa, para alcançar melhores resultados, já
começando a implantar métodos administrativos, por exemplo, Kanban e Scrum.
Esses métodos podem ajudar a aplicar de forma mais simples e fácil a
metodologia Ágil, para que a produção mantenha o foco na entrega de valor para
o cliente. Mas Pois o método prioriza a entrega rápida, porém sem perder a
qualidade do produto ou serviço.
• Método Kanban: Para gerenciar melhor o andamento da
produção, o método utiliza cartões ou post-its em um quadro, para indicar se
uma tarefa vai ser executada, em andamento ou finalizada.
Os benefícios desse método é que permitem o melhor controle da
produção, de forma detalhada, sobre o que vai ser produzido, a quantidade, até
quando pode ser entregue e de que forma será executada. Assim, mantém a
eficácia no funcionamento do sistema de produção da sua empresa.
• Método Scrum: Maneira de organizar o acompanhamento do
trabalho e certificar que cada integrante da equipe tenha as ferramentas
necessárias para cumprir a função da melhor maneira possível. Esse método
é a peça-chave que faz ligação entre o produto e a equipe de
desenvolvimento.

5.2 Implementação de Sistema de Entrega Terceirizado.


A partir da década de 80 ocorreu um significativo aumento na contratação
de empresas especializadas para o desempenho de atividades consideradas de
apoio. A prática da terceirização é bastante comum nas organizações, onde o
principal objetivo é a redução de custos, porém é importante saber utilizar esta
técnica como estratégica competitiva para o alcance dos objetivos e metas
traçadas. A terceirização consiste em conceder a execução de um processo e
16

transferi-lo para um agente externo à organização que possui maior expertise nas
atividades que lhe são transferidas pela organização contratante. Tal processo
tem levado as empresas a transferir diferentes etapas do processo logístico ao
longo do sistema. Na prática é chamado de outsourcing, pois quando bem
implantada, libera a empresa contratante para concentrar-se os esforços em seu
negócio principal, evoluindo em qualidade, melhoria dos processos, produtividade
entre outros, o que gera redução de custos e ganho de competitividade
(FRANCISCO, 2011). Desta forma ao contratar atividades terceirizadas, os
gestores devem levar em consideração que o fornecedor seja especializado,
experiente, detentor de tecnologia própria e atualizada, e que tenha esta atividade
a ser fornecida como sua atividade.
O sucesso da terceirização está vinculado com a visão estratégica do
negócio para manter a sustentabilidade e promover a competitividade da
organização. Desta forma, surge a necessidade de decidir sobre a utilização de
prestadores de serviços logísticos para assumir algumas ou todas as
responsabilidades logísticas da organização.

5.2.1 - Prestadores de serviços logísticos


Com o constante aumento da complexidade dos processos logísticos,
aliado ao fato destes terem sido reconhecidos pelas empresas como fonte de
vantagem competitiva, surgiu no mercado um novo segmento, o de prestadores
de serviços logísticos. A evolução de prestadores de serviços logísticos no Brasil
é devido à crescente tendência de terceirização das atividades logísticas nas
organizações brasileiras e a entrada de grandes empresas internacionais de
prestação de serviços logísticos no país. Os prestadores de serviços logísticos
estão mais ligados a prestação de serviços básicos como transporte,
armazenagem e estocagem.
Os Prestadores de Serviços Logísticos (PSL), segundo Novaes (2007) são
empresas que fornecem apenas serviços, incluindo as formas mais simples e
mais tradicionais, como o transporte, estocagem e armazenagem, ou seja, o
termo prestador de serviço logístico envolve todo tipo de atividade logística, por
mais simples que seja, não refletindo necessariamente, os avanços tecnológicos e
operacionais que dão sustentação ao moderno sistema logístico.
17

A empresa que não possui infra-estrutura suficiente, meios físicos e


técnicos escassos, capacidade financeira limitada e pouca competência logística
para algumas atividades básicas da logística, normalmente contrata-se um PSL.
Estes prestadores de serviços apresentam um baixo custo de aquisição e um
baixo investimento de capital para a contratante. Neste sentido, com a crescente
importância da logística nas organizações, têm surgido mais prestadores de
serviços logísticos específicos no mercado, oferecendo serviços como:
acompanhamento de pedidos a fornecedores (rastreamento de pedidos e
veículos, recebimento e conferência), e distribuição física junto a produção
(embalagem de produtos, armazenagem seca, expedição, documentação,
distribuição direta e transferência para centros de distribuição), para agregar valor
aos produtos e serviços oferecidos aos clientes. FRANCISCO (2011)

6.METODOLOGIA
Depois do período de lockdown e com a reabertura do comércio da cidade,
foi realizada uma pesquisa de campo visando identificar as deficiências existente
no sistema logístico de distribuição na cidade de Santa Izabel do Pará. Nesta
pesquisa foi aplicado um questionário (ANEXO 1) e realizada uma entrevista com
os responsáveis pelo setor logístico de 04 empresas dos seguintes setores lojistas
e varejistas do comércio formal e autônomo.Todas as entrevistas foram realizadas
seguindo as recomendações de prevenção à Covid-19, respeitando o
distanciamento social e com uso de máscaras de proteção. Tambem ultilizamos
pesquisas bibliograficas em livros, artigos sobre logistica.

7. RESULTADOS E DISCUSSÃO
Após a realização das entrevistas na pesquisa de campo, as respostas
obtidas geraram os seguintes os dados abaixo, que serão mostrados em forma de
gráficos para melhor compreensão. Pois segundo Xavier (2019), existem vários tipos
de gráficos, cada um deles apropriado para um tipo de informação ou dado
estatístico. Escolher o gráfico adequado para os dados facilita a interpretação das
informações e a geração de ideias úteis, evitando leituras inadequadas e,
consequentemente, decisões prejudiciais aos negócios.
Quando perguntados sobre quais os problemas encontrados na hora de
planejar e gerenciar sua cadeia de fornecimento, as respostas foram:
18

ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO


1 2 3 4
Falta de Tomada de Dificuldades de Péssimas
manutenção e decisões chegar ao condições das
falta de apoio eficazes, falta de destino, más estradas o que
das controle e condições das pode danificar os
concessionárias visibilidade ruas. produtos.

Neogrid (2019) afirma que os desafios enfrentados na cadeia de


suprimentos estão presentes tanto na parte estratégica, isto é, na definição de
metodologias, escolha de soluções e caminhos para se manter uma gestão
eficiente e capaz de entregar os resultados conforme as expectativas do mercado.
Como na parte operacional, onde também existem complicações na integração de
agentes e processos, além das falhas na comunicação, que tanto dificultam o
fluxo de atividades de forma padronizada e em atendimento às demandas
disparadas pelo consumidor final.
Perguntados sobre quais os problemas que enfrentariam caso não
houvesse o cumprimento no prazo das entregas:
ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO
1 2 3 4
Desconfiança, Afeta a Falta de Transtornos
prejuízos credibilidade, mercadorias, financeiros,
financeiros e prejuízos para a clientes desistência dos
perda de empresa. insatisfeitos, clientes,
mercadorias chegada de prejuízos.
produtos próximos
da data de
vencimento
ocasionando
perdas

Flora (2007), em sua análise do desempenho de entrega de um operador


logístico, diz que a confiabilidade na maioria dos casos é considerada como uma
vantagem competitiva no mercado, daí a relevância no cumprimento dos prazos
de entrega. A empresa deve sempre buscar maneiras eficazes de garantir a
manutenção desta característica de seu serviço, e a utilização de ferramentas
estatísticas como forma de garantir a satisfação dos clientes e a boa relação com
os mesmos.
Quando perguntados sobre quais os desafios a serem superados na
distribuição das mercadorias:
19

ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO ENTREVISTADO


1 2 3 4
Falta de Falta de Reduzir o tempo Falta de
segurança nas profissionais, de entrega segurança nas
rodovias prejuízos na rodovias
frota.

O quadro abaixo mostra o resultado das respostas, quando perguntados


sobre as dificuldades para melhora no sistema logístico da cidade, obtivemos as
respostas:

RESPOSTAS DOS ENTREVISTADOS


Falta de
segurança
17%

Péssimas
Falta de área de
condicões das
carga e descarga
rodovias
17%
50%

Excesso de peso
nos veículos
16%
Péssimas condicões das rodovias Excesso de peso nos veículos
Falta de área de carga e descarga Falta de segurança

Vemos que 50% dos entrevistados dizem que uma das principais dificuldades
enfrentadas para melhora no sistema logístico da cidade são as péssimas condições
das rodovias. Alguns estudiosos do tema afirmam que os problemas de logística vão
permanecer na realidade brasileira, pelo menos, nos próximos 15 anos,
principalmente em relação ao transporte terrestre rodoviário, responsável por
transportar 80% dos produtos no país.
Lotufo (2019) afirma que são diversos os fatores que tornam o transporte
rodoviário tão ruim: a péssima qualidade das rodovias, a sua manutenção e
conservação, os gastos com pedágios altos e numerosos, os combustíveis utilizados
que são muito caros e prejudicam o meio ambiente ao lançarem muitos poluentes ao
ar e sofrem muita instabilidades nos valores.
Ainda 17% dos entrevistados citaram a falta de segurança nas entregas e
outros 17% falaram sobre a falta de uma área destinada à carga e descarga dos
20

produtos nos clientes, que faz com que essa insegurança aumente ainda mais. A
imagem abaixo mostra um índice de insegurança no transporte de cargas no Brasil,
num ranking onde aparece entre países considerados perigosos como Afeganistão e
Iêmen.

Os produtos mais visados dos roubos nas estradas são principalmente,


produtos alimentícios, cigarros, eletroeletrônicos, farmacêuticos, produtos químicos e
autopeças. (REBUZZI, 2018).

8.CONCLUSÃO
Depois de toda análise de conteúdo pesquisado e tomando por
embasamento bibliográfico, também com a experiência prática proporcionada pela
pesquisa de campo, aliando ambos e aplicando à realidade mostrada através dos
gráficos, podemos concluir que existem diversas dificuldades enfrentadas no
sistema de distribuição em nossa cidade, porém a maioria concorda com os
mesmos problemas: falta de infraestrutura nas estradas, segurança, etc.. E com
as propostas descritas neste trabalho, sobre a cultura Ágil e os sistemas de
terceirização logísticos, vimos que de acordo com os problemas identificados na
pesquisa de campo, podemos sugerir a implantação destes sistemas como
proposta para amenizar as dificuldades dos sistemas logísticos da cidade. Por
estes serem de fácil implantação e rápidos resultados.
21

9.REFERÊNCIAS BIBIOGRÁFICAS

ENDEAVOR. A Logística Empresarial de A a Z. Disponível em:


https://endeavor.org.br/operacoes/logistica-empresarial/. Acesso em: 01 de julho
de 2020, às 23:37.

FIGUEIREDO, K.; ARKADER, R. Da distribuição física ao supply chain


management: o pensamento, o ensino e as necessidades de capacitação em
logística.

FRANCISCO, L. Porque cresce no Brasil a Terceirização no sistema de


transporte. Disponível em: https://administradores.com.br/artigos/porque-cresce-
no-brasil-a-terceirizacao-no-sistema-de-transporte. Acesso em 19.11.2020.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. Atlas.2000.

IBGE – Institito Brasileiro de Geografia e Estatística. Santa Izabel do Pará.


Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/santa-izabel-do-
para/pesquisa/24/76693. Aceso em: 02 de Julho de 2020.

LOTUFO, F. Por que a logística é um problema no Brasil. Disponível em:


https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/porque-logistica-problema-brasil/
Acesso em: 10 de agosto de 2020.

NEOGRID. 6 desafios encontrados na gestão da cadeia de suprimentos e


como superá-los. Disponível em: https://blog.neogrid.com/6-desafios-
encontrados-na-gestao-da-cadeia-de-suprimentos-e-como-supera-los/. Acesso
em: 10 de agosto de 2020.

REBUZZI, E. F. A Evolução no roubo de cargas no Brasil e no Rio de Janeiro


– FETRANSCARGA. Disponível em:
http://www.citamericas.org/arquivos/671a5b21d9c64827cd53b7e801a55cd8.pdf.
Acesso em: 10 de agosto de 2020.

SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS – DEPARTAMENTO DE TRIBUTOS -


Relatório de Cadastros Econômicos de Santa Izabel do Pará. Em 02 de julho de
2020.

WOOD JUNIOR, T.; ZUFFO, P. K. Supply chain management. Revista de


Administração de Empresas, São Paulo, v. 38, n. 3, p. 55-63, 1998.

__________. O que é logística e como ela funciona aqui no Brasil. Disponível


em:https://blog.truckpad.com.br/dicas-de-logistica/o-que-e-logistica-e-como-ela-
funciona-no-brasil/. Acesso em: 01 de julho de 2020.

__________. A Importância da Logística Empresarial nos dias atuais e como


ela é vista. Disponível em: https://portogente.com.br/portopedia/93730-a-
importancia-da-logistica-empresarial-nos-dias-atuais-e-como-e-vista-no-mercado.
Acesso em: 01 de julho de 2020.
22

ANEXOS

QUESTIONÁRIO DE PESQUISA DE CAMPO PARA LEVANTAMENTO DE DADOS


DO COMÉRCIO IZABELENSE

1) Através da logística tem como você planejar e gerenciar sua cadeia de


fornecimento, quais os problemas encontrado?

2) Na sua cidade quais os problemas encontrados na área da logística?

3) A logística torna-se presente em toda a parte, quais as partes fundamentais


que a mesma atua?

4) Quais os maiores desafios a ser superado na sua distribuição de


mercadorias?

5) Quais os grandes desafios encontrados para obter uma melhoria na logística


da sua cidade?

Você também pode gostar