Você está na página 1de 14

Sumário

1. CAPACIDADE CIVIL............................................................................................................................ 3

1.1. Art. 01 a 10 do Código Civil..................................................................................................................... 3 1

2. Das Associações ................................................................................................................................. 3

2.1. Art. 53 a 61 do Código Civil..................................................................................................................... 3

3. Do Domicilio ........................................................................................................................................ 4

3.1 Art.70 a 78 do Código Civil ...................................................................................................................... 4

4. Dos bens imóveis .............................................................................................................................. 5

4.1. Art. 79 a 81 do Código Civil..................................................................................................................... 5

5. Dos bens públicos ............................................................................................................................. 6

5.1 Art. 98 a 103 do Código Civil.................................................................................................................... 6

6. Da representação, condição, termo e encargo .................................................................... 6

6.1. Art. 115 a 137 do Código Civil ................................................................................................................ 6

7. Invalidade do negócio Jurídico.................................................................................................... 7

7.1. Art. 166 a 184 do Código Civil ................................................................................................................ 7

8. Dos atos ilícitos .................................................................................................................................. 8

8.1. Art. 186 a 188 do Código Civil................................................................................................................ 8

9. Da prescrição e decadência .......................................................................................................... 9

9.1. Art. 189 a 211 do Código Civil ................................................................................................................ 9

10. Da prova.............................................................................................................................................. 9

10.1. Art. 212 a 232 do Código Civil .............................................................................................................. 9

11. Direito das obrigações ................................................................................................................ 10


11.1. Art. 233 a 420 do Código Civil............................................................................................................ 10

12. Dos contratos em geral .............................................................................................................. 13

12.1 Art. 421 a 729 do Código Civil............................................................................................................. 13


2
1. CAPACIDADE CIVIL
1.1. Art. 01 a 10 do Código Civil
 Menor - representação - Autorização judicial
 Interditado – representado
 Relativamente incapazes - assistidos

APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DECLARATÓRIA DE VALIDADE DE NEGÓCIO JURÍDICO C/C


PEDIDO LIMINAR DE MANUTENÇÃO DE POSSE. SENTENÇA DE IMPROCEDÊNCIA.
INSURGÊNCIA DO AUTOR. NÃO ACOLHIMENTO. IMÓVEL PERTENCENTE AO DE CUJUS,
CUJA POSSE E PROPRIEDADE SE TRANSMITIRAM AOS HERDEIROS. PRINCÍPIO DA
SAISINE. INDIVISIBILIDADE DA HERANÇA ATÉ A PARTILHA. TRANSAÇÃO DO IMÓVEL
SEM A ANUÊNCIA DE TODOS OS HERDEIROS OU A AUTORIZAÇÃO JUDICIAL QUE SE
REVELA DESCABIDA. HERDEIRA QUE NÃO TEVE CIÊNCIA DA ALIENAÇÃO E SOFREU
PREJUÍZO. ARTIGO 104, INCISO I E ARTIGO 166, I, DO CCB. NEGÓCIO JURÍDICO QUE
SE REVELA NULO, EM RAZÃO DA FALTA DE CAPACIDADE E LEGITIMIDADE DOS
VENDEDORES. EXISTÊNCIA DE BOA-FÉ DO ADQUIRENTE QUE, NO CASO CONCRETO,
NÃO GERA A CONVALIDAÇÃO DO NEGÓCIO JURÍDICO. SENTENÇA QUE SE MANTÉM
POR SEUS PRÓPRIOS FUNDAMENTOS. MAJORAÇÃO DOS HONORÁRIOS RECURSAIS.
ARTIGO 85, §11, CPC. RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO. Processo: 0018747-
26.2014.8.16.0021 Órgão Julgador: 17ª Câmara Cível Data Julgamento: 19/09/2019 – TJPR

2. Das Associações
2.1. Art. 53 a 61 do Código Civil
Constituição Federal – art. 5º - XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a
permanecer associado;
RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DA CONTROVÉRSIA - ART. 543-C DO CPC -
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES - CONDOMÍNIO DE FATO - COBRANÇA DE TAXA DE 4

MANUTENÇÃO DE NÃO ASSOCIADO OU QUE A ELA NÃO ANUIU - IMPOSSIBILIDADE.


1. Para efeitos do art. 543-C do CPC, firma-se a seguinte tese: "As taxas de manutenção
criadas por associações de moradores não obrigam os não associados ou que a elas não
anuíram". 2. No caso concreto, recurso especial provido para julgar improcedente a ação

de cobrança.

Desse modo, se a constituição da associação de moradores for posterior à aquisição


do imóvel por parte de morador que não deseja dela participar, estará ele eximido
de contribuir para o custeio de tais valores. Entretanto, se a constituição da
associação for anterior à aquisição, o morador deve responder pelas despesas.

(RECURSO ESPECIAL Nº 1.439.163 - SP (2014/0037970-0)

3. Do Domicilio
3.1 Art.70 a 78 do Código Civil

CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA. CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. AÇÃO DE


RESCISÃO CONTRATUAL COM PEDIDO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE. DEMANDA DE
NATUREZA PESSOAL. COMPETÊNCIA RELATIVA. FORO DO DOMICÍLIO DO RÉU. 1. Deve
ser afastada a competência absoluta de foro, prevista no art. 47, § 2º do CPC/15 (art. 95
do CPC/73), quando a ação possessória for decorrente de relação de direito pessoal
surgida em consequência de contrato existente entre as partes, devendo prevalecer o
foro de eleição pactuado ou o foro do domicílio do réu, por se tratar de competência
5
de natureza relativa. 2. A ação que objetiva a resolução de contrato de compra e
venda de bem imóvel tem caráter pessoal, sendo competente, o foro do domicílio
do réu, uma vez que o pedido de reintegração na posse do imóvel é apenas
consequência de eventual acolhimento do pleito principal. 3. Conflito conhecido para
declarar competente o JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA -

PA.

4. Dos bens imóveis


4.1. Art. 79 a 81 do Código Civil
 Art. 79 - “São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural ou
artificialmente.”
 Casa – fácil compreensão
 E as árvores? São móveis ou imóveis? � se forem plantadas para corte, são móveis
por antecipação, se forem plantadas para ficar no local indefinidamente ou
colheita de seus frutos, são imóveis.

 Unidade autônoma / correspondência com fração do solo – propriedade.


5. Dos bens públicos
5.1 Art. 98 a 103 do Código Civil
6

STF - Código civil e a impossibilidade de usucapir bens públicos

Consoante apontado na aludida decisão, a questão dos autos cinge-se em aferir se o


bem imóvel situado na Praia do Forte - SC, e vindicado pela parte ora agravante, estaria
sujeito à aquisição por usucapião, restando incontroverso a posse mansa e pacífica por
mais de vinte anos pela família desse, além de terceiros. A ação foi julgada improcedente
na origem, e confirmada em sede de apelação, uma vez que há prova nos autos que
dão conta ser a UNIÃO a legítima dona do terreno, este contido em uma área maior
conforme assentado nos autos por meio de prova pericial, e, nos termos da atual
Constituição, são insuscetíveis de prescrição aquisitiva, ou até mesmo antes dela,
dado o entendimento sufragado por esta Suprema Corte na Súmula 340/STF: "Desde a
vigência do Código Civil (1916 - Beviláqua), os bens dominicais, como os demais bens
públicos, não podem ser adquiridos por usucapião". [AI 852.804 AgR, rel. min. Luiz Fux,

1ª T, j. 4-12-2012, DJE 22 de 1-2-2013.]

6. Da representação, condição, termo e encargo


6.1. Art. 115 a 137 do Código Civil
7. Invalidade do negócio Jurídico
7.1. Art. 166 a 184 do Código Civil
7

Art. 166. É nulo o negócio jurídico quando:

I - celebrado por pessoa absolutamente incapaz; Ex: menor de 16 anos,

interditado.

II - for ilícito, impossível ou indeterminável o seu objeto;

III - o motivo determinante, comum a ambas as partes, for ilícito;

IV - não revestir a forma prescrita em lei; Ex: renúncia de herança/escritura

pública

V - for preterida alguma solenidade que a lei considere essencial para a sua

validade;

VI - tiver por objetivo fraudar lei imperativa;

VII - a lei taxativamente o declarar nulo, ou proibir-lhe a prática, sem cominar

sanção.

Art. 171. Além dos casos expressamente declarados na lei, é anulável o negócio

jurídico:

I - por incapacidade relativa do agente;

II - por vício resultante de erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão ou fraude
contra credores. Ex: transferência de bens imóveis por meio de negócios

simulados para esconder patrimônio de credores.


8. Dos atos ilícitos
8.1. Art. 186 a 188 do Código Civil
8

Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar
direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.

Ex: Contrato de locação / imobiliária que faz a gestão da caução / término de contrato

/ não devolução – responsabilidade extracontratual.

Contrato de locação / inquilino que usa imóvel indevidamente / término do contrato /

não entrega do imóvel nas condições que recebeu – responsabilidade contratual

Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo,

excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social,

pela boa-fé ou pelos bons costumes. (abuso de direito)

Ex: corte de fornecimento de gás ao condômino inadimplente como forma


de compeli-lo ao pagamento. Caracterizado abuso de direito. Há ferramentas

para forçar o adimplemento. (vide Apelação Cível nº 1001603-63.2019.8.26.0572

– Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – 10.06.2020)


9. Da prescrição e decadência
9.1. Art. 189 a 211 do Código Civil
9

10. Da prova
10.1. Art. 212 a 232 do Código Civil

Art. 212. Salvo o negócio a que se impõe forma especial, o fato jurídico pode ser provado

mediante:

I - confissão; II - documento; III - testemunha; IV - presunção; V - perícia.

Prova documental > em papel, em meio exclusivamente digital. O direito não é estático.

O que deve ser provado? Em regra os fatos CONTROVERTIDOS que servem de suporte

fático as normas jurídicas.

Art. 215. A escritura pública, lavrada em notas de tabelião, é documento dotado de fé


pública, fazendo prova plena.
Enunciado 158 da III Jornada de Direito Civil - A amplitude da noção de "prova plena"
(isto é, "completa") importa presunção relativa acerca dos elementos indicados nos

incisos do § 1º, devendo ser conjugada com o disposto no parágrafo único do art. 219.
10

11. Direito das obrigações


11.1. Art. 233 a 420 do Código Civil

Vida em sociedade / cada um com seu papel / pessoas prestam e recebem serviços

assumindo obrigações

Há 2 grandes grupos de direitos patrimoniais

Direitos obrigacionais (pessoal) ou de crédito

• Vinculo : Sujeito ativo e passivo (bilateral)

• Eficácia inter partes

• Objeto: a prestação devida pelo sujeito passivo

• Numerus Apertus

• Direito de colher judicialmente o patrimônio do devedor pelo inadimplemento da

obrigação.
Direitos Reais

• Vinculo: sujeito x coisa


11
• Eficácia erga omnes

• Objeto: a coisa imóvel no dir. imobiliário.

• Numerus Clausus

• Direito de sequela – direito de perseguir a coisa

Fonte das obrigações: lei, contrato, declaração unilateral , ato ilícito (dever de reparar)

• Da obrigação de dar coisa certa e dar coisa incerta;

• Fazer e Não Fazer;

• Obrigações alternativas;

• Obrigações divisíveis e indivisíveis

• Obrigações solidárias ativas e passivas.

• Cessão de crédito

• Assunção de Dívida
• Dever de pagamento

• Quem deve pagar


12
• A quem se deve pagar

• O objeto do pagamento

• Da prova do pagamento

• Do lugar do pagamento

• Do tempo do pagamento

• Do pagamento em consignação

• Do pagamento com sub-rogação,

• Da imputação de pagamento

• Da dação em pagamento

• Da novação

• Da compensação

• Da confusão

• Da remissão de dividas.
• Do inadimplemento das obrigações

• Da Mora,
13
• Das perdas e danos

• Dos juros legais

• Da cláusula penal

• Das arras ou sinal.

12. Dos contratos em geral


12.1 Art. 421 a 729 do Código Civil

Você também pode gostar