Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

CENTRO DE TECNOLOGIA
CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS

JOSÉ ROSA DE SOUZA FARIAS - 20189004695


LAURA ALMEIDA PEREIRA DOS SANTOS - 20179138710

CALORIMETRIA

TERESINA

2021
1. Introdução

Calorimetria é a parte da física que estuda os fenômenos relacionados as


trocas de energia térmica [1]. Por meio da calorimetria é possível saber qual é a
temperatura de equilíbrio de um sistema de corpos e qual é a quantidade de
energia térmica necessária para que se observem variações de temperatura ou
mudanças de estado físico no sistema [2].

A energia é transferida de um corpo para um outro na forma de calor, em


função unicamente da diferença de temperatura entre eles. Esse processo
ocorre do corpo de maior temperatura para o de menor temperatura e cessa
quando o equilíbrio térmico é atingido, ou seja, quando os corpos atingem a
mesma temperatura. Um corpo não possui calor, ele possui energia interna e
dessa forma só faz sentido falar em calor quando essa energia está sendo
transmitida [1].

A unidade mais utilizada para o calor é caloria (cal), embora sua unidade
no SI seja o joule (J). Uma caloria equivale a quantidade de calor necessária
para aumentar em um grau a temperatura de um grama de água pura, sob
pressão normal. Uma caloria corresponde a 4,186 joules, como uma caloria é
uma unidade pequena seu múltiplo quilocaloria é usado [3]. A relação entre
ambos é dada por:

1 kcal = 10³cal

A capacidade térmica (C) é uma grandeza física utilizada para definir a


quantidade de calor que um corpo deve receber, ou ceder, para que a sua
temperatura varie, ela é definida a partir da razão entre o calor recebido (Q) pelo
corpo e a variação de temperatura (𝛥𝑇) que este sofre [3]. O calor específico
(c) é uma unidade que indica a quantidade de calorias necessárias para se
elevar em 1,0 ºC uma massa de 1,0 g de determinada substância, ela é a razão
entre a capacidade térmica e a massa do corpo (m). A capacidade térmica e o
calor específico podem ser determinados por meio do calorímetro [2].

Quando a transferência de energia, na forma de calor, produz no corpo


uma mudança na sua temperatura é chamado de calor sensível, este fenômeno
é regido pela lei física conhecida como Equação Fundamental da Calorimetria,
a quantidade de calor sensível recebida ou cedida por um corpo pode ser
calculada através da Equação 01. Quando a transferência gera uma mudança
no seu estado físico é chamado de calor latente, é possível calcular a quantidade
de calor recebida ou cedida por um corpo que gerou uma mudança em seu
estado físico através da Equação 02 [1].

𝑄 = 𝑐 × 𝑚 × 𝛥𝑇 Eq. 01
𝑄 = 𝑚 × 𝐿 Eq. 02

2. Experimento

2.1 Materiais

Para a realização do experimento foram utilizados:

• Béquer;
• Termômetro;
• Calorímetro;
• Pisseta;
• Água;
• Óleo;
• Garrafa térmica;
• Bico de Bunsen;
• Aparato para aquecimento.

2.2 Métodos

O procedimento foi realizado utilizando a água e o óleo, um seguido do


outro aplicando as mesmas etapas para ambos. Inicialmente o béquer foi
posicionado sobre a balança a fim de tarar ela, em seguida ele foi preenchido
com 100 ml do liquido em questão e novamente pesado. Após a pesagem o
béquer contendo o líquido foi aquecido até atingir 80 °C, ele foi posicionado em
cima da bancada e a temperatura do liquido foi aferida novamente. Verificou-se
a temperatura inicial do calorímetro com o auxílio de um termômetro, depois o
liquido aquecido que havia no béquer foi despejado em seu interior, agitado e,
por fim, a temperatura foi medida quando ela atingiu a estabilidade.

3. Resultados e discussões

Na Tabela 01 estão dispostos os dados obtidos nas medições realizadas


durante a realização do experimento.

Temperatura final Temperatura no


Temperatura do
Estado Massa do de equilíbrio do interior do
liquido quente -
térmico liquido (g) sistema - 𝑻𝒇 (°𝑪) calorímetro –
𝑻𝟏 (°𝑪)
𝑻𝒄 (°𝑪)
Água 91,41 81,5 74,2 25,4
Óleo 95,41 83,6 68,3 25,4
Tabela 01 – Dados experimentais

A partir dos dados obtidos é possível calcular a capacidade térmica (C) do


calorímetro, ela pode ser determinada pelo princípio da conservação de energia
(Equação 01), operando matematicamente e considerando o calor específico (c)
da água é igual a 1 𝑐𝑎𝑙/𝑔 °𝐶 , obtemos:

Q cedido = Q recebido

Q cedido pela água quente = Q absorvido pelo calorímetro

𝑚1 c(𝑇1 − 𝑇𝑓 ) = C (𝑇𝑓 − 𝑇𝑐 )

𝑚1 c(𝑇1 − 𝑇𝑓 )
𝐶=
(𝑇𝑓 − 𝑇𝑐 )

( 91,41 𝑔)𝑥 (1 𝑐𝑎𝑙/𝑔 °𝐶)𝑥 (81,5 °𝐶 − 74,2 °𝐶)


𝐶=
(74,2 °𝐶 − 25,4°𝐶)

667,3 𝑐𝑎𝑙
𝐶= 𝐶 = 13,67 𝑐𝑎𝑙/ °𝐶
48,8°𝐶

Conhecendo o valor da a capacidade térmica (C) do calorímetro é possível


calcular o calor específico (c) do óleo.

𝑚1 c (𝑇1 − 𝑇𝑓 ) = C (𝑇𝑓 − 𝑇𝑐 )
c(𝑇𝑓 − 𝑇𝑐 )
𝐶=
𝑚1 (𝑇1 − 𝑇𝑓 )

( 13,67 𝑐𝑎𝑙/°𝐶)𝑥 (68,3 °𝐶 − 25,4 °𝐶)


𝐶=
(95,41g)𝑥(83,6 °𝐶 − 68,3°𝐶)

586,4 𝑐𝑎𝑙
𝐶= 𝐶 ≅ 0,402 𝑐𝑎𝑙/𝑔 𝑥 °𝐶
1459,77 g 𝑥°𝐶

Na Tabela 02 são comparados os valores encontrados na literatura do


calor específico de óleos vegetais com o obtido para o óleo utilizado no
experimento.

Substância Calor específico 𝑐𝑎𝑙/𝑔 𝑥 °𝐶


Óleo 0,402
Óleo de oliva 0,400
Óleo de milho 0,421
Óleo de coco 0,442
Óleo de amendoim 0,473
Tabela 02 – Comparação do calor específico do óleo usado com o de outros óleos vegetais.

Ao comparar o valor obtido com os encontrados para outros óleos


vegetais na literatura pode-se observar que o valor encontrado está de acordo
com os valores descritos na literatura para distintos tipos de óleos vegetais. Com
isso, a diferença entre o valor encontrado experimentalmente e os valores da
tabela é em virtude do tipo de óleo utilizado durante o experimento, uma vez que
cada tipo de óleo possui um calor específico característico.

4. Conclusões

Durante o experimento foram realizados os mesmos procedimentos para


a água e para o óleo. Através dos valores obtidos por meio dessas medições foi
possível obter o valor da capacidade térmica (C) do calorímetro. A partir desse
dado obteve-se o valor do calor específico (c) do óleo, ao comparar o valor obtido
com os encontrados na literatura para outros óleos vegetais pode-se concluir
que que o valor encontrado está de acordo com os valores descritos na literatura
para distintos tipos de óleos vegetais e que a diferença entre o valor encontrado
experimentalmente e os valores da tabela é em virtude do tipo de óleo utilizado
durante o experimento, uma vez que cada tipo de óleo possui um calor específico
característico. A realização do procedimento experimental atrelou o
conhecimento prático e o teórico, já os resultados obtidos foram satisfatórios.

5. Referencias

[1] GOUVEIA, Rosimar. “Calorimetria”. Toda Matéria. Disponível em<


https://www.todamateria.com.br/calorimetria/>. Acesso em: 17 de junho de 2021.
[2] HELERBROCK, Rafael. "Calorimetria"; Brasil Escola. Disponível em:
https://brasilescola.uol.com.br/fisica/calorimetria-i.htm. Acesso em 17 de junho de 2021.
[3] "Calorimetria". Só física. Disponível em<
http://www.sofisica.com.br/conteudos/Termologia/Calorimetria/calor.php>. Acesso em: 17 de
junho de 2021.
[4] Halliday, Resnick. Fundamentos de física: Gravitação, Ondas e Termodinâmica. 10. ed. Rio
de Janeiro: LTC Editora, 2016, 691f.
[5] Tipler, Paul, A.; Mosca, G. Física para Cientistas e Engenheiros - Vol. 2, 5a ed. Rio de Janeiro:
LTC, 2006
[6] Young, H. D.; Freedman, R.A. Física ll: Termodinâmica e Ondas. 14a ed. São Paulo, Addison
Wesley, 2015, 392f.