Você está na página 1de 25

Tema I – Noções de Cristalografia

Tema II – Simetria Cristalina


Tema III – Formas Cristalinas
Tema IV – Projecções dos Cristais
Tema V – Radiocristalografia
Tema II – Simetria Cristalina

Objectivo instructivo:
Determinar a simetria das substâncias cristalinas.

Objectivo educativo:
Sentir a importância da simetria cristalina na determinação
dos sistemas de cristalização das substâncias.

Sistema de habilidades:

Reconhecer os elementos dos cristais; os operadores de


simetria; os sistemas de cristalização das substâncias
cristalinas e orientação das mesmas.
Tema II – Simetria Cristalina
Simetria
A simetria é a coincidência de distintos corpos ou de suas partes ao
realizar um movimento ou operação chamada de simetria. Ou seja, depois
de realizar uma operação de simetria é impossível distinguir a posição
final da inicial.

• Simetrias bilaterais são comuns na arquitetura de


muitos povos e culturas.
Tema II – Simetria Cristalina
Os átomos, iões e moléculas tendem a dispor-se simetricamente
entre si, constituindo estruturas periódicas segundo redes
homogéneas tridimensional e cujo o crescimento se originam as
formas poliédricas dos cristais.

Operadores e operações de simetria


As operações de simetria podem descrever-se mediante o uso de
operadores ou elementos de simetria. Assim existem dois tipos de
operadores de simetria.
Tema II – Simetria Cristalina
Operadores de 1ª espécie: eixos de translações e rotações.
Tema II – Simetria Cristalina
Operadores de 1ª espécie: eixos de translações e rotações.
 Consiste em rectas ou direcções do espaço.

Eixo de simetria de rotação (En) E4 α =360/n

E2
E3
E4
E6
Tema II – Simetria Cristalina

Os eixos de rotação só
podem ser de ordem 1ª, 2ª,
3ª, 4ª, e 6ª e com um índice
que indica a ordem ( E1, E2,
E3, E4 e E6 ).
Tema II – Simetria Cristalina
Eixos de simetria normais
Tema II – Simetria Cristalina

Eixo monário, E1 ou 1 (rotação 360o)


Tema II – Simetria Cristalina
Eixo binário, E2 ou 2 (rotação 180o)

Eixo ternário, E3 ou 3 (rotação 120o)


Tema II – Simetria Cristalina
Eixo quaternário, E4 ou 4 (rotação 90o)

Eixo senário, E6 ou 6 (rotação 60o)


Tema II – Simetria Cristalina
Eixos rotação - inversão
São eixos que tem operação como eixos normais mais um
centro de simetria ou Plano de simetria.

E3; E4 e E6
E3 = E3 + C

E6=E3/P
Tema II – Simetria Cristalina
Operadores de 2ª espécie: As de reflexão e inversão
 Consiste em planos do espaço.
Tema II – Simetria Cristalina
Plano de simetria
Tema II – Simetria Cristalina
Plano de simetria
Tema II – Simetria Cristalina
Operadores de 2ª espécie: As de reflexão e inversão
 Consiste em pontos do espaço.
Tema II – Simetria Cristalina
Centro de simetria
Tema II – Simetria Cristalina
Tema II – Simetria Cristalina

Elementos de Geometria Operações de Símbolo


simetria simetria
Eixo de simetria Recta Rotação En

Plano de simetria Plano Reflexão P (m)

Centro de Ponto Inversão C


simetria
Eixo de simetria Recta e Rotação e En
de inversão ponto Inversão
Tema II – Simetria Cristalina

Interdependência entre operadores de simetria

1º A coexistência de dois dos três seguintes operadores de


simetria: eixo de grau impar, plano de reflexão normal ao eixo
e centro de simetria implica a exclusão do terceiro operador;

2º A coexistência de dois dos três seguintes operadores de


simetria: eixo de grau par, plano de reflexão normal ao eixo e
centro de simetria arrasta necessariamente a existência do
terceiro operador;

3º se consideramos n planos de reflexões fazendo entre si


ângulos iguais e que se intersectam segundo uma recta essa
será eixo de grau n;
Tema II – Simetria Cristalina
4º se existe um eixo de interseção de grau n e um eixo
binário normal terão que existir n eixos binários;

5º se existirem n eixos binários complanares fazendo entre si


angulo igual, terá que existir um eixo de grau n normal ao
plano em que então binários.

Lugar geométrico dos operadores de simetria:

Vértices

Meio das faces

Meio das arestas


Tema II – Simetria Cristalina

Os cristais podem ser agrupados em 32 classes, ou


grupos pontuais, de acordo com os números de eixos de
rotação e planos de reflexão que permitem sob condição
de manter invariante a malha cristalina.

Da combinação dos eixos e ângulos resultam os seguintes


sete sistemas básicos de cristalização:
Tema II – Simetria Cristalina
Sistema de cristalização Características Características simétrica
cristalográfica
Ortorrômbico ou a≠b≠c 3 eixos E2 diferentes entre si, ou
rômbico α=β=γ=90o E2 e 2 P de reflexa
Tetragonal a=b≠c E4 ou E4
α=β=γ=90o
Romboédrico ou a=b≠c E3 ou E3
trigonal α=β=90º ; γ=120o
Hexagonal a=b≠c E6 ou E6
α=β=90º ; γ=120o
Cúbico a=b=c 4E3
α=β=γ=90o
Monoclínico a≠b≠c E2 e P
α=γ=90º β≠90o
Triclínico a≠b≠c Ausência de eixos ou planos de
α≠β≠γ (todos≠90º) simetria
Tema II – Simetria Cristalina
Orientação dos eixos cristalográficos
Muito obrigado

Você também pode gostar