Você está na página 1de 6

ESTUDO DIRIGIDO (BIOMOLÉCULAS)

1-A- São poliidroxialdeídos ou poliidroxicetonas, ou substâncias que


geram estes compostos quando hidrolisadas. Os animais de produção não
são capazes de sintetizar, carboidratos: alimentação, são mais simples do
que os nucleotídeos ou os aminoácidos, contendo 3 elementos: C, H e O.

B- Dissacarídeos: sacarose, maltose e lactose.


Polissacarídeos: amido, celulose e glicogênio.
Monossacarídeos: glicose mais abundante, frutose e ribose.

C- Monomêros: Glicose, frutose.


Polímeros: Amido, frutano.

D- É a principal reserva de energia nas células animais.

E- A maioria dos animais não conseguem utilizar a celulose como


fonte de energia; falta-lhes uma enzima, que hidrolise as ligações β 1-4;
cupim digere a celulose microrganismo Trichonympha, trato
intestinal, que secreta enzima celulase: hidrolisa as ligações β1-4.

F- A principal diferença é a da posição da hidroxila do C2 em relação a


hidroxila do C1, fazendo com que se tenha a distribuição de cargas da
molécula.

I- É o estabelecimento de uma ligação química covalentemente entre dois


monossacarídeos, com liberação de água para o meio. É formada através
do grupo hidroxila de um açúcar (cíclica), reage com o C anomérico de
outro açúcar. Formação de um acetal a partir de um hemiacetal e um
álcool. Composto resultante: glicosídeo.
J- Glicose: A glicose é um monossacarídeo, ou seja, um carboidrato
simples que apresenta fórmula molecular C6H12O6. Ela é constituída por
seis carbonos, sendo, portanto, um tipo de hexose.
Frutose: É um monossacarídeo, ou seja, uma combinação de átomos que
formam um carboidrato simples — aquele que, em excesso, faz a gente
engordar e ficar mais predisposto a perrengues como o diabete.
Ribose: É um carboidrato simples, uma pentose naturalmente encontrada
nos alimentos e que participa na formação de uma série de estruturas
químicas do corpo, como o ácido desoxirribonucléico (DNA), ácido
ribonucléico (RNA) e as adenina nucleotídeos (componentes energéticos),
como adenina trifosfato (ATP), adenina monofosfato (AMP) e adenina
difosfato (ADP).

K- Poupa a queima de lipídeos e proteínas com finalidade


Energética. Atua como fibra dietética, funcionamento normal do intestino.
Estrutural: celulose, quitina.
Fonte de energia: sacarose, glicose, manose, galactose, lactose, maltose.
Reserva de energia Glicogênio: amido.

L- Como os isômeros da molécula imaginária HCXYZ são imagens


especulares umas das outras, mas não sobreponíveis, são enantiômeros.
Não ser sobreponível significa que, apesar de idênticas, não se pode
sobrepor uma imagem na outra e obter simetria.
M- D-glicose

2-A- a.a são os monômeros responsáveis pela formação das


Proteínas.
B- 20 tipos diferentes para síntese protéica.

3-A- As proteínas são substâncias formadas por um conjunto de


aminoácidos ligados entre si através de ligações peptídicas. ... Chamamos
de polipeptídio uma cadeia longa de aminoácidos. Cada proteína é
formada por uma ou mais cadeias polipeptídicas.

B- Proteínas Simples: contem apenas resíduos de a.a. Ex: albuminas,


globulinas e proteínas fibrosas; proteínas Conjugadas: além dos a.a,
contem companentes químicos associados (grupos prostéticos). Ex:
metaloproteínas, hemeproteínas, lipoproteínas, glicoproteínas, etc.
Proteínas Monoméricas: formadas por uma cadeia polipeptídica;
Proteínas Oligoméricas: formadas por mais de uma cadeia polipeptídica.

4-A- As enzimas são as macromoléculas responsáveis pela catálise das


reações que ocorrem nos sistemas biológicos. Todas apresentam alto grau
de especificidade para seus substratos e aceleram reações químicas em
pH e temperatura compatível com a vida.

B- Cofator: íons inorgânicos (Fe2+, Mg 2+, Mn2+, Zn2+), Coenzima: são


moléculas orgânicas (vit. B12). Cofatores e coenzimas são produtos
importantes que conferem a atividade do sítio catalítico de determinadas
enzimas.

C- As enzimas apenas são capazes de alterar a velocidade da reação (∆G+


+). Porém, o equilíbrio obedece a variação de energia livre padrão (∆Go).
Capazes de realizar as reações químicas (acelerar) – responsáveis pelo
metabolismo do corpo. Ex: as lipases - enzimas que transformam os
lipídios em sua unidades constituintes, como os ácidos graxos e glicerol;
proteases, carboidrases, etc...

D- São específicas ao substrato (modelo encaixe induzido), são específicas


à reação que catalisam suas reações são reversíveis não alteram o
equilíbrio químico.

E- As enzimas catalisam os substratos em produtos através de interações


covalentes e não covalentes do sítio ativo com o substrato específico.

5-A-Os lipídeos biológicos são compostos que possuem a característica de


elevada apolaridade, substâncias hidrofóbicas, alta solubilidade solventes
orgânicos (álcool, éter, clorofórmio). Gorduras, óleos, algumas vitaminas e
hormônios, ceras e a maioria dos componentes não-protéicos das
membranas, os lipídios se encontram distribuídos em todos os tecidos,
principalmente nas membranas celulares e nas células de gordura.

B- De acordo com a natureza do ácido graxo e do álcool que formam os


lipídios, eles podem ser classificados em quatro grandes grupos: simples,
complexos, derivados e precursores
C- Existem dois ácidos graxos essenciais, são eles: ômega-3 (ácido
linolênico) e ômega-6 (ácido linoleico). O ácido graxo ômega-3 é
encontrado principalmente nos peixes e óleos de peixe. Por outro lado, as
melhores fontes alimentares de ácido graxo ômega-6 são os óleos vegetais
(girassol, milho, soja, algodão).

D- Na estrutura molecular dos ácidos graxos ocorrem ligações simples e


ligações duplas de átomos de carbono e, juntamente com o oxigênio (O), a
hidroxila (OH) e o grupo carboxila (–COOH) nas extremidades, formam a
fórmula estrutural dos mesmos. ... O grupo carboxila é a parte polar dos
ácidos graxos.

E- São ésteres de AG saturados e insaturados de cadeia longa (C14 a C36)


com álcoois de cadeia longa (C16 a C30), Impermeabilizantes de
superfícies; as folhas de muitas plantas e frutas são cobertas por uma
grossa camada de cera (impede a evaporação excessiva de água e as
protege contra parasitas). Certas glândulas da pele de vertebrados
secretam ceras para proteger os pêlos e a pele, mantendo-os flexíveis,
lubrificados e impermeáveis. As aves (aquáticas), secretam ceras por suas
glândulas uropigiais. Várias aplicações na indústria (farmacêutica e
cosmética). Ex: lanolina; cera de carnaúba; cera extraída do óleo do
cachalote (baleias). Favo de mel, construído com cera de abelha.

F- Fonte de armazenamento (triacilglicerídeos) e reserva de energia (1 g


de gordura produz 9 kcal de energia), ou seja, célula necessita de energia,
ela vai optar pela glicose, e, somente depois utilizar lipídeos; isolante
térmico (forma o tecido adiposo dos mamíferos) para os animais se
protegerem contra o frio, mantendo a homeostasia corpórea; síntese de
outras substâncias, ou para melhor funcionamento destas, como as
vitaminas lipossolúveis (A, D ,E e K), lipoproteínas, e alguns hormônios
sexuais (dependem de gordura para ter um funcionamento ideal);
proteção mecânica: suporte mecânico para órgãos internos e sob a pele
das aves e mamíferos, protegendo-os contra choques e traumatismos;
óleos e ceras atuam como impermeabilizantes, evitando evaporação
excessiva da água (plantas, frutas e abelhas); revestimento lipídico dos
neurônios (bainha de mielina), agindo como isolante elétrico; composição
estrutural: a estrutura da membrana das células, basicamente são
compostos por lipídeos (fosfolipídeos, colesterol).

H- Triglicerídeos, também denominados triglicérides ou triésteres, são


assim chamados, pois possuem em sua fórmula estrutural três grupos da
função orgânica éster (R_COO_R).

Você também pode gostar