Você está na página 1de 119

Manual scribus 2008

Informática
Faculdade Fernão Dias (FAFE)
118 pag.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Manual do Scribus 2007/2008

Scribus is an open-source program that


brings award-winning professional page
layout to Linux/Unix, MacOS X, OS/2 and
Windows desktops with a combination of
"press-ready" output and new approaches
to page layout.

Underneath the modern and user friendly


interface, Scribus supports professional
publishing features, such as CMYK color,
separations, ICC color management and
versatile PDF creation.

ESTE MANUAL É DISTRIBUIDO JUNTO COM


O SOFTWARE SCRIBUS ® [GNU GPL] PARA
APRENDIZADO E CONSULTA TRADUZIDO
DA DOCUMENTAÇÃO ORIGINAL PELA
EQUIPE LITESOFT ©.

http://litesoft.freehomepage.com

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Introdução
1. O que você pode fazer no Scribus
o Baixando o Scribus
o Adobe Reader
o Cores fieis à realidade
o Fontes existentes
o Scanear é com o Sane
o Outras dicas
2. Rápida apresentação sobre o Scribus (v.1.3.x)
o Construindo uma Revista
o Exemplo de Capa - Aprendendo como criar objetos e camadas e alterar suas
propriedades
o Seção Cartas - Adicionando colunas e criando páginas
o Modelos de Página
o Criando a página
o Primeiro Artigo - Exercícios
o Segundo Artigo - Um pouco mais sobre objetos, estilos de parágrafo e mais operações
com textos
o Um pouco mais sobre objetos
o Estilos de parágrafo
o Conectando caixas de texto e melhorando a identação
o Terceiro Artigo - Mais sobre Modelos de Páginas e Brincando com Objetos
o Utilizando as Guias
o Primeira letra maior - Ou o Poder de uma Caixa Transparente
o Algumas dicas
o Arquivo novo
3. A Capa
o Inserindo uma imagem
o A Alma do Scribus
o Obter imagem
o Ajustando a posição
o Efeitos de imagem
o Renderização de imagens
o O Karma da cor
o Salvar
o O nome-título da revista
o Adicione outras faixas
o Criando cores
o Bloqueie as faixas
4. Trabalhando com camadas na página
o Por que precisamos de camadas?
o Adicionando texto ao quadro de texto
o Embelezando o texto
o Entre-letras
o Mais textos, mais quadros
o E já que estamos aqui...
5. Criando múltiplas páginas
o Designs de páginas exclusivos
o Criando uma Página Mestre
o Valores com operações matemáticas
o Número de página
o Novo Modelo: Página direita
o Movendo Páginas
o Colunas por páginas
o Estilos de parágrafos
o Definindo estilos
o Flua seu texto
o Formatando o texto de corpo
6. Criando layouts de página definitivos
o Criando espaços
o Inserir figura
o Redimensionando a imagem
o A machete
o "Capitularizando"

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
o Pronto!
o Caixa gradiente
7. Design com gráficos e liberdade
o Mais gráficos
o Copiando elementos para modelos
o Guia visual
o O grande 7
o Formas para o texto
o Use o Bloco de Rascunhos
o Rotacione o texto
8. Mandando ver com gráficos SVG
o Chamas
o Ignição
o De chama a chama
o Colorir
o Crie guias
o Número de página
o Texto no caminho
9. Publicar exige Liberdade.PDF
o Formulário PDF
o O layout do formulário PDF
o Elementos PDF
o PDF para impressão
o Escolha pelo sabor
o Gerenciamento de cor
o Tintas de impressão
o Arquivo para impressão
10. Viage à velocidade do Scribus
11. Associando textos ao caminho
o Primeiros passos
o E agora, a mágica
o Editando a fonte
12. Trabalhando com Páginas Mestre
o Por que Páginas Mestre?
o Como criar uma Página Mestre
o Plano A
o Plano B
o Página dupla, tripla e quádrupla
o Aplicando Páginas Mestres
o À paginas vazias de um documento
o Inserindo como uma nova página
13. Barras de Ferramentas
o Inserir objetos
o Manipular objetos
14. Trabalhando com quadros de texto
o Criação
o Menu de contexto
o Tamanho e Posicionamento
o Redimensionar e posicionar
o Rotação
o Copiando quadros e operações similares
o Edição do texto
o Carregando um texto a partir de um arquivo
o O problema de linhas desiguais em colunas
o Ligando um quadro ao outro
o Níveis e camadas
o XYZ: Outras funções
o Propriedades: Aba forma
o Propriedades: Aba texto
o Propriedades: Aba linha
o Propriedades: Aba cores
o Relacionados
15. Trabalhando com quadros de imagem
o Criação
o Menu de contexto

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
o Tamanho e Posicionamento
o Carregando uma imagem no quadro
o Redimensionar e posicionar
o Rotação
o Copiando quadros e operações similares
o Níveis e camadas
o XYZ: Outras funções
o Propriedades: Aba forma
o Propriedades: Aba linha
o Propriedades: Aba cor
o Relacionados
16. Editor de História
o Básico
o Abrindo o Editor de História
o Configurações
o Iniciando
o Estilos
o Tamanho de fonte e espaçamento
o Relacionados
17. Compilando o Scribus usando o CMake
o Instalação
o Construindo fora do diretório fonte*
o Continuando a construção
o Falha de compilação com a QT4
18. Obtendo o Scribus a partir do SVN
o Básico
o Obtendo
o Dependências
o Veja também
o Ligação externa
19. Instalando o Scribus a partir do CVS/SVN no Mac OS X/Aqua
o Básico
o Introdução
o O que usamos
o Construindo e instalando
o Pronto
20. Atalhos de teclado por tecla
o Teclas de atalho padrão para o Scribus 1.3.x
o Teclas de Funções
o Teclas CTRL, Alt e Shift
o Teclas simples
21. Importando um arquivo EPS
22. Instalando perfis ICC no Unix/Linux
o Requerimentos
o Obtendo perfis ICC
o Instalando perfis ICC
o Disponibilizando os perfis para todo o sistema (Unix/Linux)
o Instalando perfis para usuário local
23. Automatizando layouts de artigos
o Introdução
o Básico
o Palavras finais
24. Usando separações no Scribus (Spot Colors)
o Cores de separações
o Padrões industriais de cores de separações
o Criação
o Criando a partir do zero
o Importando de um EPS
25. Glossário de termos técnicos utilizados na DtP ("Desktop Publishing").

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Introdução

Tela princiapal Scribus

O manual para iniciantes que se sucede foi focado na criação de PDFs e layout de páginas. Nossa meta é
ajustar os valiosos textos, designs e imagens às novas capacidades e recursos do Scribus. Enquanto
decidimos manter a idéia principal do manual, este trabalho irá partir de um caminho próprio, respeitando
conteúdos e conceitos.

O que o Scribus pode fazer

 Criar e produzir revistas, jornais, folhetos, brojuras, calendários, anúncios e outras peças gráficas.

 O Scribus também é uma excelente ferramenta para autoração de documentos com recursos
avançados como formulários, botões, senhas, campos e mais. Você pode fazer documentos PDF
"inteligentes" incluindo Javascripts no próprio Scribus. Nosso tutorial foca-se no uso do Scribus
para design de publicados em nível profissional. Também demonstra de modo breve como criar
PDF "inteligentes". Então vamos começar!

Criaremos 7 páginas para uma revista em nosso projeto, incluindo a capa. Com essas 7 páginas você
aprenderá o suficiente para criar uma revista completa de 100 páginas ou até mesmo um jornal inteiro.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Baixando o Scribus
 2 Adobe Reader
 3 Cores fieis à realidade
 4 Fontes existentes
 5 Scanear é com o Sane
 6 Outras dicas

Baixando o Scribus

Aviso: Saiba o que você está fazendo! O processo de instalação do Scribus pode ser tanto simples como
complicado, dependendo do tipo de instalação que você optar. De modo geral, àqueles que não são
familiarizados com o processo de obtenção, compilação e instalação de programas a partir de seu código-
fonte, é recomendado o uso de pacotes pré-compilados específicos de cada sistema. Existem pacotes pré-
compilados para várias distribuições e versões de Linux, além dos binários para Mac OSX, Windows,
EComStation e OS/2. Vale lembrar que a instalação automática dos binários são sua única opção no caso
do Scribus para Windows (lembre-se que as versões 2000 ou XP são requeridas, anteriores não
funcionarão).

Modo simplificado para instalação.

Debian apt-get install scribus

use o YUM (como super-usuário)


Fedora Core - yum install scribus
"Automático" Todas as dependências deverão ser resolvidas automaticamente.

baixe o pacote RPM e instale-o (também como super-usuário) com


Fedora Core - "No rpm -ivh scribus-exatamente-como-está-no-arquivo (ex. scribus-1.3.3.2-
Braço" 1.suse101.i686.rpm)
Esteja preparado para resolver as dependências que aparecerão.

Gentoo emerge scribus

use o URPMI (como super-usuário)


urpmi scribus
Mandriva Todas as dependências deverão ser resolvidas automaticamente. Veja mais sobre repositórios
para Mandriva.

PLD poldek -i scribus

SUSE Adicione o repositório e use o Yast2 ou o modo "No Braço" como descrito acima

(X)(K)Ubuntu Por favor, veja este artigo.

Mac OSX. Acesse a página 20 e siga as instruções

Importante: Clique na executável ”exe” e proceda a instalação logo após instale o GhostScript
Windows qua acompanha este manual no CD dentro da pasta GhostScript 8.14.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Importante: Por favor, note que o Scribus para esta plataforma ainda está em estágio beta
OS/2 / eComStation devido às dependências de outros programas, mesmo que o Scribus tenha sido executado sem
problemas. Dê o seu feedback !

Modo "No Braço": Hora de compilar

Visite www.scribus.net e dirija-se à seção de downloads. O processo básico:


Por favor, leia as instruções de instalação a partir do
código-fonte (em inglês). Há informações detalhadas  Baixe o código-fonte
sobre requerimentos e opções também dentro dos  Descompacte-o
arquivos INSTALL e README inclusos no pacote  Entre no diretório resultante (use o cd)
fonte.  ./configure
 make
Caso você queira tentar uma versão recém saída do forno  make install (como super-usuário,
(conhecida como bleeding-edge ou nightly builds em caso você não esteja instalando o
inglês) com recursos novíssimos e provavelmente programa localmente)
instáveis ou ainda não finalizados, o CVS do Scribus é a
melhor opção (em breve será substituído pelo SVN).
Informações sobre instalação através do CVS também estão disponíveis na página 19 para Mac OS X.

Leia as páginas Obtendo o Scribus a partir do SVN para maiores detalhes.

Adobe Reader

O Scribus é uma ótima ferramenta para a criação de PDFs, porém, nem todos os leitores de PDFs podem
oferecer um visualização íntegra do documento criado, especialmente no Linux. Então, vá ao site da
Adobe* e instale a última versão nativa do Adobe Reader para sua plataforma.

* Algumas distros possuem o pacote de instalação no próprio repositório ou CD de instalação.

Cores fieis à realidade


Se você deseja criar designs para publicações, um gerenciamento de cor que garanta fidelidade à cor
impressa é imprescindível. Para tanto, você precisará obter um programa especializado chamado Color
Management System (CMS, pra facilitar). Ambos Windows e Mac possuem esse sistema incluso por
padrão, ICM e ColorSync, respectivamente. No Linux você precisará instalar (caso sua distro não inclua
por padrão) o LittleCMS. Pacotes binários estão disponíveis nos CDs e repositórios de diversas distros
mas também há a opção de instalação a partir do fonte, aos moldes da instalação do Scribus. Neste
tutorial o LittleCMS não se faz necessário, porém ajudaria bastante.

Fontes existentes
Sabe aquela coleção de fontes que você tanto adora? Então, elas poderão se utilizadas no Scribus também.
Instale suas fontes TrueType, Postscript ou OpenType no Linux. O site da documentação oficial possui
instruções de como instalar fontes no Linux, além de alertar sobre o uso de fontes de má qualidade. De
qualquer modo, nenhuma fonte especial será requerida neste tutorial, então você pode começar sua
publicação agora mesmo!

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Scanear é com o Sane

Você pode usar o sane para scannear imagens ou aplicar o OCR em textos. No Linux, uma diversa gama
de interfaces gráficas estão disponível para o uso conjunto ao Sane. O Kooka é um dos mais conhecidos.
Consulte o repositório da sua distro para mais programas.

Outras dicas

 Crie um diretório com o nome FreedomYug na pasta de sua preferência (ex. /home/seu-
nome/Documentos/FreedomYUG/). Dentro dele, crie mais duas pastas; uma para imagens e
outras para textos.

Isto pode parecer desnecessário mas lembre-se que uma revista possui diversas fotos e textos em cada
página. Misturar arquivos pode criar um imensa confusão (pense numa revista de 20 páginas com 5
seções e diversas matérias por seção). Também é interessante tipificar de alguma forma os diferentes
tipos de imagens para os respectivos arquivos. Criar sub-pastas é o método mais eficiente e "limpo", mas
dar nomes especiais aos arquivo também funciona bem (ex. seção_1-artg-foto1.png)*.

 Considere o tipo certo de extensão para o seu arquivo.

Há diversas extensões possíveis para imagens e textos. Prefira aquelas que se adeqüem ao seu fluxo de
trabalho e que priorizem a interoperatividade de formatados. Você não vai querer um arquivo .CDR
dentro de sua revista, vai?

 Cuidado com os nomes de arquivos com acentos e caracteres especiais. Alguns sistemas mais
antigos não são compatíveis com a codificação universal (como a UTF8/16) e podem criar
problemas na transferência desses arquivos para outros sistema (ex. iso 8859-15 para UTF-8). A
maioria das distribuições Linux adotam UTF-8, enquanto o Windows adota outras codificações
como a Windows-1251.

Rápida Apresentação do Scribus (v.1.3.x)


As ações no Scribus são baseadas no princípio de inserção de objetos e alteração de suas propriedades.
Tomando a inserção de uma figura, como exemplo:

Para inserir uma imagem em nosso documento, basta clicar no ícone da imagem (como mostra a figura 1)
e desenhá-lo no documento, clicando com o botão esquerdo na página e, sem soltá-lo, movendo o mouse
em diagonal (como mostra a figura 2).

Figura 1: O ícone para a criação da imagem

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Figura 2: O retângulo criado pelo mouse

Criada uma nova imagem, basta clicar nela com o botão direito para ter uma série de opções que
permitem alterar as propriedades dessa imagem (como mostra a figura 3).

Figura 3: O menu do botão direito, que permite alterar as propriedades da imagem

Além da opção de se inserir uma imagem, como visto acima, na barra de ferramentas há diversas outras
opções que estão descritas abaixo:

Observação: Não se preocupe em entender tudo que cada ícone faz, aos poucos, sua utilização ficará
mais clara.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Iniciar novo documento

Abrir documento
Fechar documento

Imprimir documento

Exportar documento para PDF


Selecionar objeto
Criar objeto de texto
Criar objeto de imagem
Criar objeto de tabela
Inserir forma
Inserir polígono

Inserir linha

Rodar objeto
Aproximar ou afastar visualização
Editar conteúdo do objeto
Abrir editor de texto
Conectar caixas de texto
Desconectar caixas de texto
Fazer medidas
Inserir campos especiais de PDF
Inserir anotações de PDF

Nos documentos gerados no Scribus, é possível organizar os objetos em camadas. Assim, todos os objetos
que compõem o fundo do documento podem ficar na camada fundo, todos os objetos que compõem o
texto, na camada texto e assim por diante. Objetos e camadas são a estrutura básica de um documento
Scribus.

Construindo uma Revista


Para exemplificar a utilização do Scribus, criaremos aqui a revista "Mundo Tux", que você pode ver
abaixo.

Figura 4: Exemplo: Revista Mundo Tux

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Primeiramente, clique em Arquivo -> Novo, para gerar um novo documento. Se quiser, altere a seção
Unidade Padrão para Milímetros, para as medidas ficarem mais brasileiras! ;). Clique em OK para
confirmar a geração do novo documento

Exemplo de capa - Aprendendo como criar objetos e camadas e


alterar suas propriedades
Primeiro é necessário ter uma imagem para a capa; para obter uma, siga o procedimento abaixo:

 Acesse o site (http://www.opencliapart.org) do projeto Open Clipart, um excelente site com


diversas imagens que podem ser utilizadas sob a licença Creative Commons, através do
navegador de sua preferência;
 Entre em browse;
 Clique na categoria computer;
 Em seguida, clique com o botão direito na imagem Baby Tux;
 Clique em Salvar Imagem (o nome desta opção pode mudar ligeiramente, dependendo do
navegador utilizado) e, por fim;
 Selecione o local onde a figura será salva.

Para converter essa imagem para um formato que o Scribus "entende", além de remover o espaço em
branco desnecessário, siga o procedimento abaixo:

 Abra o Gimp, um excelente editor de imagens livre;


 Clique em Arquivo -> Abrir e selecione o arquivo que contém a imagem do Baby Tux;
 Clique em OK na tela seguinte (na qual o gimp pergunta o tamanho da imagem);
 Clique no primeiro ícone (o que possui o desenho de um retângulo tracejado) e faça um retângulo
em volta do Baby Tux;
 Clique em Editar -> Copiar, e depois em Editar -> Colar como novo para gerar um novo
arquivo com a seleção;
 Clique em Arquivo (na janela onde está o Baby Tux, não na janela principal do Gimp) -> Salvar
e dê um nome para a imagem com a extensão .png, como, por exemplo, babytux.png;
 Na seqüência, volte para o Scribus;
 Clique no ícone da imagem;
 Faça um retângulo com o mouse;
 Clique com o botão direito na imagem criada;
 Clique em Obter Imagem;
 Selecione a imagem do Baby Tux.
 Clique em OK.

Para alterar as propriedades desse objeto, de forma que ele ocupe todo o fundo e a imagem do Baby Tux
seja redimensionada, siga o procedimento no Scribus:

 Clique em Visualizar -> Atrair para as Guias para facilitar a inserção da imagem dentro das
margens;
 Arraste a imagem para o canto esquerdo superior e pouse o mouse sobre o quadrado vermelho no
canto direito inferior do objeto;
 A seta do mouse se transformará em seta dupla. Clique e arraste até que o objeto ocupe toda a
página (sem ultrapassar as margens);
 Clique no objeto com o botão direito e vá em Exibir Propriedades (será aberta a caixa mostrada na
figura 6);
 Clique no cadeado, para que a posição e o tamanho dele não possam mais ser alterados;
 Vá em Imagem e selecione a opção Escalar imagem ao quadro, para que o Baby Tux ocupe
todo o tamanho do objeto.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Figura 5: Propriedades da imagem

Pronto! Agora vamos adicionar caixas, onde o texto será colocado, para melhorar a aparência de nossa
capa. Primeiro vamos criar uma nova camada onde elas serão adicionadas. As camadas, como
anteriormente dito, servem para deixar o documento mais organizado, facilitando a criação e a alteração.
Para trabalhar com camadas, siga os procedimentos abaixo:

 Vá em Ferramentas -> Camadas.

Uma janela aparecerá, mostrando as camadas disponíveis. Como você pode ver, há a camada Plano de
Fundo, onde está o bebê Tux gigante.

 Dê um duplo clique no nome da camada para alterá-lo. Chame-a de Fundo.


 Se você desmarcar o quadrado ao lado do desenho de um olho verá o Tux desaparecer. Não
precisa se desesperar, basta marcar novamente o quadrado para ver a camada novamente. Lembre-
se que você estará sempre editando a camada que está selecionanda na janela Camadas.

Figura 6: Trabalhando com camadas

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Clique no primeiro ícone (Adicionar nova camada) e chame a nova camada de caixas.
 Adicione, em seguida, objetos nessa camada:
o Na janela principal do programa, clique na seta ao lado do ícone de um quadrado cinza.
o Aparecerão diversos formatos para seu objeto, selecione o quadrado. (Caso não queira
alterar o objeto selecionado, você pode clicar diretamente no ícone, não precisa clicar
sempre na seta para mostrar todas as opções).
o Desenhe um retângulo com o mouse no seu documento, na parte superior e com um
tamanho apropriado para se escrever "Mundo Tux" dentro dele.

Para adicionar transparência de modo a melhorar a aparência de nossa capa, siga o procedimento a seguir.

 Vá em Editar -> Preferências -> Geral.


 Clique em Exibir e selecione a opção Use PDF-1.4 Recursos de Transparência. Com isto, o
suporte à transparência do Scribus está ativado!
 Abra as propriedades da caixa, vá em Cores e altere o item Opacidade. Coloque o valor de sua
preferência (recomendo 70\%).

 Crie três novas caixas e coloque-as na posição em que os tópicos da revista serão escritos.
 Adicione transparência e proteja a posição e o tamanho delas (para fazê-lo, basta seguir os
mesmos passos utilizados para proteger o tamanho e a posição da figura do Tux).
 Desmarque também a opção O texto flui ao redor do quadro. Quando esta opção está marcada,
o texto "foge" da imagem, evitando ficar em cima dela. Você verá isso em detalhes mais tarde.

Agora serão colocados os textos da capa.

 Na janela Camadas, crie uma nova camada chamada texto.


 Na janela principal, clique no icone onde está desenhada uma página (entre a seta e o quadro) e
crie um objeto do tipo texto na posição apropriada para o título.
 Clique com o botão direito e vá em Editar Texto.
 Na janela que aparece você tem a sua disposição um editor de texto, onde você poderá selecionar
a fonte, tamanho, colocar o texto em negrito, etc.
 Escreva "Mundo Tux" e formate-o como preferir.
 Quando terminar, clique em Arquivo -> Atualizar quadro de texto e sair
 Crie ainda três novos textos com os tópicos nas caixas apropriadas.

A capa está pronta! Antes de passar para a próxima seção, procure explorar mais a criação de objetos do
Scribus, tente descobrir como criar um texto em formato de seta e um quadrado em gradiente indo do
branco ao preto.

Seção Cartas - Adicionando colunas e criando páginas


Modelos de Página
Antes de criar uma nova página na revista, é importante aprender a criar Modelos de Páginas. Mas o que
são e para que servem Modelos de Páginas?

Numa publicação é desejável que páginas de uma mesma seção tenham a mesma aparência. Por exemplo,
as páginas de uma seção de cartas possuem uma aparência, enquanto as de um artigo possuem outra. Para
facilitar este tipo de padronização, os Modelos de Páginas são utilizados.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Para gerar um novo Modelo de Página:

 Vá em Editar -> Modelos.


 A janela que aparece (semelhante à mostrada na figura 7) é onde os modelos existentes são
listados. Clique em Novo, e chame seu modelo de Cartas.

Figura 7: Utilizando Modelos de Página

 Note que o scribus está exibindo agora uma página em branco; você está editando um Modelo de
Página e não uma página do seu documento. Todas as alterações que você fizer nessa página em
branco serão adicionadas à todas as páginas do mesmo tipo (do mesmo Modelo de Página).
 Vamos colocar os números de página no canto inferior direito; para fazê-lo, siga os passos abaixo:
o Primeiro, configure o atalho de teclado (Atalho de teclado é uma forma de dar comandos
ao programa pelo teclado, e não pelo mouse. Por exemplo, se você apertar <Ctrl> + <N>,
um novo documento será aberto no Scribus) que realiza essa ação.
o Vá em Editar -> Preferências -> Geral e clique em Teclas de Atalho.
o Procure pelo item Inserir Número de Página. Selecione-o e clique em Definir Tecla.
Coloque o atalho de sua preferência.
o Recomendo aqui o atalho <Alt> + <3>. (Note que para colocar o atalho você não precisa
digitar literalmente Alt + 3, basta pressionar a tecla <Alt> e, sem soltá-la, apertar a tecla
<3>).
o Agora crie um objeto do tipo texto no canto inferior direito da página.
o Dê um duplo clique no objeto (para entrar no modo de edição rápido). Tudo o que você
digitar agora será colocado nesse objeto do tipo texto.

É como se você estivesse naquela tela de edição, mas esse modo é para entrar rapidamente com um texto,
sem se preocupar com formatação, etc. Porém aqui, ao invés de escrever algo, pressione as teclas de
atalho para ser colocado o número da página, que você definiu anteriormente (se seguiu minha
recomendação anterior, pressione <Alt> + <3>).

Note que agora seu objeto do tipo texto contêm "\#". Esse caractere será substituído pelo número da
página em seu documento.

 Crie um outro objeto do tipo texto e escreva, na fonte e tamanho de sua preferência, "Mundo
Tux", no canto superior direito.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Em seguida, adicione a imagem de uma carta em nosso modelo, seguindo os passos abaixo:

 No site Open Clipart, acesse a seção office, salve uma imagem de carta, converta-a para o formato
.png (você pode fazê-lo seguindo os passos descritos no início deste tutorial).
 Crie um objeto do tipo imagem e coloque a imagem da carta. Caso queira alterar a rotação da
imagem, por exemplo, acesse as propriedades da imagem e altere o item rotação.

Está pronto então um modelo para as páginas do tipo Cartas. Existe um problema, porém... Normalmente
a página da esquerda é diferente da página da direita.

Para resolver tal problema, será necessário ter um modelo CartasD (para as páginas à direita) e CartasE
(para as páginas à esquerda). Para criá-los, siga os passos:

 Na janela aberta ao se acessar Editar -> Modelos, clique em Duplicar.


 Chame o novo modelo de CartasE.
 Clique novamente em Duplicar.
 Chame o novo modelo de CartasD.
 Selecione o modelo Cartas e apague-o, clicando em Apagar.
 Altere agora os modelos, de forma que CartasD seja apropriado para páginas à direita, e CartasE
para páginas à esquerda.
 Você estará editando o modelo que está selecionado na janela Editar Modelos. Quando terminar,
clique no botão Sair (ou Fechar, dependendo da versão do seu Scribus) desta janela para retornar à
edição do seu documento.

Criando a página

Para criar uma página, faça o seguinte:

 Vá em Página -> Inserir;


 Selecione o modelo apropriado no item Modelo e clique em Ok.
 Se você precisar trocar o modelo de uma página, clique em Página -> Aplicar Modelo e na janela
que aparecer, selecione o item apropriado.
 Crie um objeto do tipo texto com o tamanho apropriado, e em suas propriedades, na seção forma,
coloque 2 em Colunas e 5.0 em Lacuna/Intervalo (Gap), para que o texto tenha 2 colunas com 5
pontos de distância entre elas.

O que fazer se as cartas estiverem todas digitadas em um documento do OpenOffice.org? Você não vai
querer digitar tudo de novo, não é mesmo?

Neste caso, basta abrir o documento no OpenOffice, selecionar o texto que irá para sua página no Scribus
(Caso queira selecionar tudo, é mais fácil clicar em Editar -> Selecionar Tudo do que fazer a seleção
com o mouse) e clicar em Editar -> Copiar. Na tela de edição de texto do Scribus, clique em Editar ->
Colar.

Para alterar a página que você está editando você pode clicar na página que deseja na janela Arranjar
Páginas (caso ela não esteja visível, clique em Ferramentas -> Paleta de Página), pode rolar a tela, ou
clicar nas setas presentes na parte inferior da janela principal (como mostra a figura 8).

Figura 8: Alterando a página em edição

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Primeiro Artigo - Exercícios
Você já sabe o suficiente para criar documentos utilizando o scribus. Insira agora um artigo na revista.
Caso precise de informações para seu artigo, recomendo o site www.google.com.br, excelente para
pesquisar páginas na Internet.

Caso queira deletar um objeto basta selecioná-lo e pressionar <Ctrl> + <K> ou acessar Item ->
Remover.

No seu artigo procure colocar o título sobre uma caixa. Descubra como alterar a cor dessa caixa. Lembre-
se também de criar o Modelo de Página ArtigoD e o Modelo ArtigoE.

Segundo Artigo - Um pouco mais sobre objetos, estilos de


parágrafo e mais operações com textos
Um pouco mais sobre objetos
Supondo que o seu segundo artigo será sobre uma nova versão do Kde e que você não quer,
simplesmente, colocar o título sobre uma caixa preta transparente, você quer algo um pouco mais
chamativo, uma caixa alterada, com um aparência moderna, alternativa. Como fazer isso utilizando o
Scribus?

 Crie um retângulo com a cor que preferir.


 Acesse as propriedades da caixa, vá em Forma e clique em Editar Forma.
 Você verá uma janela com diversas opções (como a mostrada na figura 9) e seu retângulo com
quatro bolas azuis nos cantos. Essas bolas azuis são os nós e é mexendo nelas que você altera a
aparência da caixa.
 Clique em um nó e arraste, para você ver o que vai acontecer. Cada um dos botões da janela Nós
realiza uma operação sobre os nós. Você pode, inclusive, criar um nó novo, clicando no botão que
tem um quadrado com um mais em cima.

Figura 9: Janela Nodes

Essas operações com nós não serão abordados em detalhes nesse tutorial. Como exercício, brinque com
os nós dessa caixa, procurando descobrir o que os outros botões fazem.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Estilos de parágrafo

O Scribus também lhe possibilita definir Estilos de parágrafos. É um recurso que permite dar, aos
parágrafos, uma aparência condizente com sua função na revista. Por exemplo, o parágrafo de uma caixa
com comentários pode ser definido com uma letra menor do que o parágrafo do artigo.

Para utilizar os Estilos de parágrafos, siga os passos:

 Crie um objeto de texto e acesse a tela de edição.


 Clique em Editar -> Editar Estilos. É aberta uma janela semelhante à dos Modelos de Página,
mas que define modelos para os parágrafos.
 Clique em Novo, para criar um novo modelo.
 Na janela que aparece você deverá configurar esse novo modelo:
o Em Nome, você dará o nome de sua preferência ao Estilo de Parágrafo.
o Na coluna Caracteres você poderá escolher qual será a fonte, o tamanho da letra, o
alinhamento, etc.
o Em Espaço vertical você define a distância vertical entre as linhas.
o Em Indentação, você define um espaço antes do início da primeira linha (Primeira Linha)
ou no parágrafo inteiro (Deixar indentado).

Crie um estilo para os títulos de um artigo e um para os textos de um artigo.

Conectando caixas de texto e melhorando a identação

Para trabalhar nesta seção, será necessário ter um texto já pronto. Caso você tenha algum artigo que ocupe
mais de uma página, pode utilizá-lo. Se não tiver, utilize um verbete como exemplo.

Na página da internet do Scribus, procure um artigo interessante com mais de duas páginas. O artigo
sobre o Linux, por exemplo, é uma boa opção. Você poderá encontrá-lo digitando Linux no campo Busca.
Após encontrá-lo, faça o seguinte:

 Selecione todo o texto no seu navegador e clique em Editar -> Copiar.


 Abra seu editor de texto sem formatação predileto (como o kwrite) e, nele, clique em Editar ->
Colar.
 Clique em Arquivo -> Salvar Como, selecione a pasta em que deseja salvar o arquivo e chame o
documento de texto.txt.

Na seqüência, defina um formato e carregue este texto salvo no Scribus, seguindo o procedimento abaixo:

 Crie uma página com o Modelo de Página ArtigoE e outra ArtigoD.


 Coloque em cada página um objeto do tipo texto com duas colunas e um espaço de 5pt entre elas.
No objeto da primeira página abra o editor de texto do Scribus.
 Em seguida, clique em Arquivo -> Carregar do arquivo.
 Selecione o arquivo texto.txt na pasta onde ele foi salvo e clique em Carregar.
 Clique em File -> Atualizar quadro de texto e sair.

Você vai notar que aparece um quadrado com um X no canto direito inferior do seu objeto. Isso indica
que não coube o texto inteiro nele.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Para resolver tal problema, será necessário conectar esse texto ao texto da página seguinte. Para fazê-lo:

 Role a tela até que apareça a página seguinte (mas sem que a página atual desapareça da tela).
 Selecione o objeto texto que possui conteúdo (basta clicar sobre ele).
 Na janela principal, clique no item onde há um texto com uma seta para outro texto (Ligar
Quadros de Texto).
 Selecione o objeto texto da página seguinte, que receberá o conteúdo que não coube no primeiro
objeto.

Caso seja necessário desconectar duas caixas de texto, basta selecionar o objeto que será desconectado e
clicar no ícone ao lado de Conectar (ou ligar) Quadros de Texto, o Desconectar (ou desligar) Quadros de
Texto.

Vamos melhorar a aparência do texto agora. Nas propriedades das caixas de texto criadas, na seção Texto,
selecione o quarto quadrado onde há o desenho de várias linhas (Alinhar Bloco de Texto). Certifique-se
que em Língua/Idioma. está selecionado Português.

Pronto! Agora você tem um texto com um bela identação que "flui" de uma caixa para outra. Termine seu
artigo, lembre-se de utilizar os Estilos de Parágrafo criados.

Para alterar o Estilo de Parágrafo de um texto, basta selecioná-lo na coluna da esquerda na tela de edição
de texto. Você também pode acessar as propriedades de uma caixa de texto, ir na seção Texto e escolher o
estilo apropriado em Estilo.

Terceiro Artigo - Mais sobre Modelos de Páginas e Brincando com


Objetos
Agora você aprenderá o que falta para criar um artigo com aparência profissional. Primeiro escolha um
texto com tamanho apropriado e procure por uma boa imagem no OpenClipart.

Utilizando as Guias

Em primeiro lugar, você deverá editar os Modelos de Páginas do artigo, colocando guias para facilitar o
posicionamento dos objetos. Um pouco mais à frente você compreenderá como as guias são importantes
para a diagramação de um documento.

Para inserir tais guias, faça o seguinte:

 Edite o Modelo de Página chamado ArtigoE e coloque o número da página e o nome da revista no
lugar apropriado.
 Agora clique em Página -> Gerenciar Guias.
 Na janela que aparece, clique em Adicionar, na coluna Guias Verticais e no campo X-Pos digite
20+45 (sim, você pode colocar sinais matemáticos).
 Pronto, você criou uma guia na Vertical.
 Agora crie outra na posição 122.5mm e mais uma em 127.5mm.
 Finalmente crie uma guia na coluna Guias Horizontais (para criar uma guia horizontal) na posição
265mm.
 Deixe a opção Travar Guias marcada, para que você não mova as guias por acidente.
 Clique em Ok e repita o processo para o Modelo ArtigosD.

Agora adicione uma nova página com o Modelo apropriado. Não se desespere caso não perceba qualquer
alteração. Clique em Visualizar -> Mostrar Guias para visualizar as guias (linhas azuis).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Entretanto, não será muito útil ter guias se for necessário ter que ficar posicionando os objetos com
cuidado e atenção para não ultrapassar a linha azul. Confira então se a opção em Visualizar -> Atrair
para as guias está marcada. Se estiver, seus objetos terão uma "tendência" de encostar na linha azul, é
meio difícil de explicar, mas na prática você vai notar como é fácil criar e redimensionar objetos de forma
que eles se adaptem aos limites das guias.

Mais à frente você verá um exemplo de como utilizar as guias de forma eficiente.

Primeira letra maior - Ou o Poder de uma Caixa Transparente


Diversas publicações adotam um padrão de colocar a primeira letra de um artigo com tamanho maior do
que as outras (às vezes até mesmo com uma fonte diferente).

É possível fazer o mesmo no Scribus:

 Comece retirando a primeira letra do seu artigo.


 Em seguida, crie uma caixa onde a primeira letra grande será posicionada, procure colocar a caixa
com o tamanho de três a quatro linhas.
 Nas propriedades da caixa, certifique-se que a opção Texto Flui ao redor do Quadro está marcada.
Essa opção faz com que o seu texto "fuja" da caixa, deixando um espaço.
 Na seção Cores, selecione a cor Nenhum, para que a caixa fique transparente.
 Clique no desenho de um lápis e selecione novamente a cor Nenhum, para que o contorno da
caixa também fique transparente.
 Agora crie um objeto do tipo texto dentro dessa caixa com a formatação que julgar apropriada.

Essa técnica de criar uma caixa transparente pode ser muito útil em diversas situações. Se quiser colocar,
por exemplo, uma imagem dentro do texto e tiver problemas com linhas com poucas letras aparecendo do
lado direito dela ou quiser aumentar o espaço que o texto salta em relação à imagem, poderá colocar uma
caixa transparente sobre ela e, assim, ter total controle sobre como o texto "foge" da imagem.

Algumas dicas

Uma revista ou uma publicação não se trata apenas de imagens e textos no papel. Trata-se também do uso
inteligente e adequado dos espaços vazios -- conhecido como "nariz" para profissionais de áreas
correlatas. O "nariz" de uma página é uma "área de respiro" onde o leitor possa descansar a visão. Estas
áreas equiparam-se aos parques e jardins das grandes e abarrotadas metrópoles (como o Ibirapuera de São
Paulo). Claro que o uso dos espaços em branco (ou livre, dependendo da conotação dada) deve ser
adequado ao público-alvo da sua publicação. Revistas científicas tende a dar prioridade a textos, com
pouco ou reduzido espaços de respiro. De forma inversa, revistas para o público adolescente tendem a
limitar o uso de texto apoiando-se em imagens e figuras (info)gráficas. Dito isso, vamos começar! Abra o
Scribus. Caso você use o 1.3.3.x/1.3.x, uma janela de diálogo de criação de novos documentos deve
aparecer por padrão. O menu Arquivo > Novo exibe essa diálogo.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Arquivo novo
 Altere a unidade padrão de pontos para milímetros.
 No menu de seleção Tamanho, selecione personalizado e insira os valores 210.00 por 280.00 mm (formato
tradicional para revistas).
 Em layout de página, escolha página dupla para que você possa ver sua revista como em uma revista impressa.
Entre com os valores para guia de margens como na figura.
 Use a página direita como a primeira. Essa será sua capa.
 Clique OK para criar o arquivo.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Capa
o 1.1 Inserindo uma imagem
o 1.2 A Alma do Scribus
o 1.3 Obter imagem
o 1.4 Ajustando a posição
o 1.5 Efeitos de imagem
o 1.6 Renderização de imagens
o 1.7 O Karma da cor
o 1.8 Salvar
o 1.9 O nome-título da revista
o 1.10 Adicione outras faixas
o 1.11 Criando cores
o 1.12 Bloqueie as faixas

Capa
Inicialmente, o Scribus traz algumas opções/ferramentas habilitas por padrão como a grade de página. Ela
ajuda você a posicionar os elementos com maior precisão na página (principalmente quando a opção
Atrair para grade está habilitada). De qualquer modo, se você acha que ela está mais atrapalhando que
ajudando no momento, desabilite-a através do menu Visualizar > Mostrar grade (ou clique com o botão
direito sobre o canvas [a área branca com as páginas] e desmarque a opção Mostrar grade).
O conceito do Scribus é bem simples: Para colocar uma imagem na página, primeiro você deve criar um
quadro de imagem e então importa-lá para esse quadro. O processo é praticamente idêntico com o texto.
Você logo descobrirá que esse tipo de abordagem tem seus benefícios.

Inserindo uma imagem

A barra de ferramentas possui todas as ferramentas de manipulação que o Scribus oferece, bastando
deixar o cursor do mouse sobre os ícones para exibir uma pequena dica de ferramenta. Clique sobre o
terceiro ícone (Inserir quadro de imagem [Tecla i]). Clique e segure o botão esquerdo do mouse e
arraste o cursor no sentido oposto ao do clique para criar o quadro.

Não se preocupe se o quadro não ficou no lugar exato; você poderá posicioná-lo corretamente
posteriormente. Agora você terá um quadro com bordas vermelhas com um X dentro. Esse X é o símbolo
tradicional da indústria gráfica para diferenciar os quadros de texto dos quadro de imagem, sendo que
esse X nunca será impresso, então, não se preocupe.

A Alma do Scribus

Para exibir a "alma" do Scribus, abra a janela de propriedades através do menu Janelas > Propriedades.
Essa é uma das janelas mais importantes do programa, concentrando as principais ferramentas e opções
para a manipulação de elementos na página. Cheque se o quadro que você acaba de criar está selecionado
(ele deve estar com uma linha tracejada vermelha nas bordas), se não, clique no primeiro ícone na barra
de ferramentas (selecionar ítem) e clique sobre o quadro de imagem.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
A janela de propriedades exibirá instantaneamente os detalhes do quadro. Um objeto deve estar
selecionado para ser modificado ou removido.

Proriedades

Dê um nome humanamente compreensível ao quadro de imagem como "QuadroFotoDeCapa" usando o


campo Nome para isso. Caso você não esteja vendo esse campo, clique apenas uma vez sobre a aba XYZ.

Em seguida, posicione precisamente o canto superior esquerdo do quadro no mesmo canto da sua página.
Nos campos Posição X e Posição X (abreviados para Pos.X e Pos.Y neste artigo), entre com o valor 0
mm. Desmarque as "correntes" e defina a altura X largura como 280.00 por 210.00 mm. Seu quadro será
posicionado precisamente na página. Claro que você pode fazer esse processo de posicionamento através
do mouse ou com o teclado, mas digitar os valores é bem mais rápido numa tarefa como essa.

Obter imagem

Com o quadro de imagem selecionado, clique com o botão direito do mouse dentro do quadro. Um menu
de contexto aparecerá. Selecione Obter imagem.... Uma diálogo de abertura de arquivo aparecerá. Basta
navegar até a pasta Imagens dentro do diretório FYug e selecionar a imagem de exemplo "TítuloFX.jpg".
Confirme com um OK. O seu quadro de imagem será imediatamente preenchido com a imagem de
amostra selecionada.

Ajustando a posição

Note que a escultura na imagem está muito à direita. Nós precisamos mover a imagem dentro do quadro à
esquerda para que a escultura fique enquadrada mais ao centro. As partes sobressalentes da imagem serão
ocultadas automaticamente na área externa ao interior do quadro. Primeiramente, vamos brincar com esse
posicionar através do mouse. Na barra de ferramentas, clique no ícone Editar conteúdo do quadro

Propriedades - Aba imagem

e então dê um clique com o botão esquerdo do mouse no interior do quadro para que você possa deslizar a
imagem pelo quadro. Para alguns projetos este procedimento pode ser preciso o suficiente mas iremos
utilizar uma abordagem mais precisa no nosso.

Verifique se o quadro está selecionado (clique em Selecionar item na barra de ferramentas e então clique
sobre o quadro novamente) e vá à paleta de propriedades na aba intitulada Imagem. No campo Posição
X, defina o valor como -90 mm para deslocar a imagem um pouco mais à esquerda.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Efeitos de imagem

Uma das recentes adições [de recursos] ao Scribus é a habilitade de aplicar efeitos nas imagens em tempo
real sem que haja a necessidade de um editor externo. Os efeitos disponíveis são básicos mas muito úteis.

Para aplicar um efeito na imagem, selecione o quadro de imagem (que já deve possuir uma imagem
dentro dele) e a partir do menu de propriedades selecione Efeitos de imagem. Você verá uma lista com
efeitos como desfoque, contraste, inversão etc. Selecione um dos efeitos e clique na seta >> para aplicar.
Configure a intensidade através dos controles logo abaixo da imagem. Você pode combinar efeitos se
desejar.

Os efeitos desfoque e tons de cinza são os mais interessantes e ajudam bastante.

Renderização de imagens

Selecione a qualidade para otimizar a renderização da página

Num documento com bastante imagens, é comum que o Scribus fique um pouco lento (principalmente em
uma máquina modesta). Uma das alternativas é controlar o nível de qualidade que o Scribus utiliza na
renderização de imagens.

Você pode ajustar individualmente a qualidade da renderização de cada imagem clicando com o botão
direito do mouse no quadro e selecionando Configuração de visualização. Uma qualidade baixa
provome um carregamento mais rápido da página na tela, enquanto uma qualidade alta faz exatamente o
contrário.

Para definir a qualidade global do documento, selecione o menu Arquivo > Configurações do
documento e vá na seção Ferramentas. Clique no ícone de quadro de imagem na barra lateral esquerda e
selecione a qualidade desejada no item Visualização em tela.

O Karma da cor

Você pode ter notado que na parte de baixo da aba Imagem há uma seção chamada Perfis de entrada.
Isto apenas será exibido se o seu sistema possuir o LittleCMS (ou equivale no Windows e Mac OSX)
instalado e configurado. As cores de suas imagens podem parecer um tanto fora do real na tela e ainda
mais na impressão. Como explicado anteriormente, esse gerenciador de cor minimiza esses diferenças.
Escolha um perfil de cor que mais se assemelha ao do seu monitor (de preferência o do próprio monitor
em questão) através da lista de seleção de perfis. O Scribus automaticamente (re)renderizará as imagens
para que usem o perfil de cor selecionado.

A instalação e uso do LittleCMS é

☺ bastante simples. Confira a página


Instalando perfis ICC para mais
detalhes.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Salvar

Você provavelmente vai querer salvar o seu arquivo antes de continuar. Para tal, um simples Arquivo >
Salvar dá conta da tarefa. Dê o nome "FYug.sla" quando solicitado e salve-o dentro do diretório FYug. O
ícone de disquete na barra de ferramentas tem o mesmo resultado (Teclas Ctrl+S).

O nome-título da revista

A capa de qualquer revista possui o seu nome (usualmente) descrito no topo. Isto, no mundo gráfico,
chama-se Masthead ou mastro principal, numa tradução ao pé da letra. O nosso título será
"FreedomYug".

Iniciemos criando uma área (band) semi-transparente para o título (Masthead): Vá ao menu Arquivo >
Preferências > Exportação de PDF. Verifique se o PDF 1.4 está selecionado na caixa
"Compatibilidade". Se não estiver, selecione-o e clique em OK. Agora o seu documento suporta objetos
transparentes.

Propriedades - Nome-Título

Clique sobre a seta ao lado do retângulo na quinta ferramenta na barra de tarefas para que uma caixa
contendo diversas formas apareça. Selecione o item retângulo e desenhe um retângulo (como uma faixa)
no topo da página, de borda a borda. Com a faixa selecionada, vá na aba XYZ nas propriedades e entre
com o valores a seguir:

 Posição X: 30 mm
 Posição Y: 0 mm
 Largura: 150 mm
 Altura: 33 mm.

No campo nome, dê um nome como "TítuloDaRevista".

Agora vá na aba Cores e clique no Lápis para selecionar o traço ou a borda da faixa. Escolha
"Nenhum" na lista de cores e então clique sobre o Balde para selecionar a cor de preenchimento.
Escolha "Black" na lista e defina a opacidade como 69% (se você não vê o campo opacidade, então a
compatibilidade PDF 1.4 não foi selecionada). Você verá que a faixa tornou-se semi-transparente e
mostra parcialmente a imagem através dela. Fique à vontade para experimentar cores e opacidades de
acordo com o seu gosto.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Adicione outras faixas

Propriedades - Intensidade/Opacidade

Desenhe um outro retângulo na direção do centro da imagem e então defina os valores abaixo (usando a
aba XYZ nas propriedades):

 Posição X: 93 mm
 Posição Y: 160 mm
 Largura: 115.35 mm
 Altura: 13.75 mm

Dê o nome de "FaixaDeManchete" no campo Nome. Novamente na aba Cores, defina a cor de traço
como "Nenhum", selecione "Black" para a cor de preenchimento e uma opacidade de 69%.

Crie mais dois quadros: O primeiro chamado de "FaixaDeSubMachete" com os valores Pos.X 100 mm,
Pos.Y 180 mm, largura 109.7 mm e altura 18.35 mm. Já o segundo será um pequeno quadrado com
Pos.X 20.5 mm, Pos.Y 245 mm e largura e altura de 9 mm. Use as mesmas opções de cor e traço utizadas
anteriormente no primeiro retângulo.

Um atalho para uma tarefa tão repetitiva quanto essa: Em vez de criar um retângulo novo a cada vez e
então ajustar suas propriedades, simplesmente duplique o existente pelo menu Item > Duplicar e então
redefina os valores de posicionamento, cor e nome.

Criando cores

Espere! Não preencha este último com 69% de "Black". Vamos dar uma
cor verde-limão desta vez. Vá no menu Editar > Cor. Na janela Cor,
clique em Novo' e forneça um nome à sua nova cor de paleta (como
lima-limão ou verde-limão). Marque a cor como uma cor CMYK através
da lista de seleção Modelo de cor. Este padrão utiliza as cores ciano,
magenta, amarelo e preto para criar outras cores novas (em um sistema
CMYK padrão).

Através dos manipuladores, defina os valores como C:69%, M:10%,


Y:100%, e K:0%.

Confirme as alterações na caixa de diálogo (clique OK) e OK da janela


de Cor (onde você notará que a sua nova cor foi adicionada). Volte para
sua página e selecione o quadro que você criou anteriormente. Na aba
Cores nas propriedades, defina o traço como "Nenhum" e a cor de
preenchimento como o verde-limão com 100% de opacidade. Agora sua
capa de estar como esta:

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Bloqueie as faixas

Uma última coisa: Selecione cada faixa semi-transparente individualmente e na aba XYZ, clique sobre o
ícone Cadeado na parte de baixo. Isto garantirá que você não moverá ou redimensionará
acidentalmente os objetos travados.

Similarmente ao feito acima, trave o quadro de imagem "ImagemDeCapa" e o quadrado verde também
usando o Cadeado. Adicionalmente, marque a opção O texto flui ao redor do quadro na aba Forma neste
dois quadros. Isto permite que o texto flua através dos retângulos.

Contents

 1 Trabalhando com camadas na página


o 1.1 Por que precisamos de camadas?
o 1.2 Adicionando texto ao quadro de texto
o 1.3 Embelezando o texto
o 1.4 Entre-letras
o 1.5 Mais textos, mais quadros
o 1.6 E já que estamos aqui...

Trabalhando com camadas na página

Por que precisamos de camadas?

Nós iremos formatar o texto do título, da machete e da sub-manchete da nossa revista.


Imagine que esta revista seja publicada em diversos idiomas. Como? Um dos modos seria recriar o layout
para cada versão da revista, outro seria o uso de camadas para separar cada idioma. Pense nas camadas
como folhas de papel amontoadas uma sobre as outras como em maço ou uma resma. Cada folha
individual representaria uma camada, sendo possível a ocultação ou exibição dessa camada de acordo
com as nossas necessidades. Por exemplo: Mostre o texto em português e oculte o inglês sem tocar na
camadas das imagens.

Camadas

As camadas trazem uma grande conveniência ao design de página. Nossa revista usará uma camada para
as imagens de fundo, outra para as faixas e uma outra para o texto.
Vá ao menu Janelas > Camadas. Na caixa de diálogo Camadas, você verá uma única camada que
contém todo os objetos de sua página até agora. Clique sobre o ícone Olho para ocultar a visualização dos
elementos daquela camada deixando a página "vazia".

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Dê um duplo clique no nome da camada e mude-o para "FotoDeFundo". Agora clique sobre o ícone de
criação de camada (na parte inferior esquerda da janela) para adicionar um nova camada. Mude o nome
desta nova camada para "TextoDeCapa" e certifique-se de selecioná-la para que o Scribus saiba que
aquela camada deve conter todos os elementos a serem criados. Verifique se o Olho está desmarcado,
assim você poderá ver os objetos na sua camada.

Adicionando texto ao quadro de texto

Editor de História - clique para ampliar

Certificando-se que a camada "TexoDeCapa" está marcada na diálogo Camadas, clique no ícone quadro
de texto na barra de ferramentas (Tecla T) e clique, segure e arraste para criar um quadro de texto ao
longo da faixa de nome-título. Por enquanto, crie um quadro de texto tão largo quando a página e com
quase o dobro da altura da faixa de nome-título. Clique no ícone Editor de história na barra de
ferramentas (Tecla Ctrl+Y) para abrir o editor de texto do Scribus. Pense no Editor de história como
um mini notepad ou kwrite para a edição de cada quadro de texto. Esta é a segunda janela mais
importante do Scribus, depois da janela de propriedades vista anteriormente. Digite o texto:
"FreedomYug" no editor e então salve o texto usando o menu Arquivo > Atualizar quadro de texto e
sair.

Embelezando o texto

O "FreedomYug" ficará mais atraente se o espaço entre-letras fôr reduzido e o texto caiba na faixa de
nome-título. Para reduzir o entre-letras, clique com o botão direito no quadro de texto e, através do menu
de contexto, escolha a opção Propriedades. Em Forma, desmarque O texto flui ao redor do quadro (se
estiver marcada). Depois, clique sobre a aba Texto na parte inferior desta janela.

Para descobrir como funciona a

☺ função O texto flui ao redor do


quadro, veja a página Associando
textos ao caminho.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Entre-letras

A partir do menu de seleção de fontes, selecione "Utopia Regular" ou qualquer outra fonte que você
aprecie. Em tamanho, defina como 84 pontos. Tradicionalmente, o ponto é uma unidade de medida no
sistema de impressão industrial.

Escolha a cor "Red" no item Cor de preenchimento e defina -5 pts no Entre-letras. Use 72 pts no
Espaçamento de linha. Você notará que o espaçamento do texto encolheu e que o texto agora é vermelho.

Note que esses valores citados acima podem variar de acordo com o tipo de fonte utilizada no seu caso.
O mais importante é ajustar o texto no espaço provido de uma maneira agradável, de acordo com a
proposta a ser seguida. Particularmente, você poderá achar que o quadro de texto necessita de uma
altura muito maior do que você esperava. Procure por um pequeno quadrado com um X dentro no
canto inferior direito do quadro para saber se não há espaço suficiente para o seu texto (ele apenas
aparece nessas situações).

Problemas com a exibição do texto

Se você está sofrendo para fazer o seu texto aparecer:

 Verifique se você está utilizando a camada que você pensa que está.
 Verifique se a opção O texto flui ao redor do quadro está desmarcada, não apenas no quadro em
que você está trabalhando mas também nos quadros abaixos.
 Algumas fontes necessitam de um generoso espaço abaixo delas mesmo que não exista caracteres
naquele espaço. Ajustar o espaçamento de linha pode ajudar.
 Note que o modo de como as fontes são exibidas no quadro foi alterado nas versões 1.2.x e 1.3.x
então um arquivo de 1.2.x importado para o 1.3.x pode requerer alguns ajustes no tamanho dos
quadro. Isto provavelmente ocorrerá se você estiver importando o Fyug.sla original.

Mais textos, mais quadros

Crie os novos quadros de textos usando a mesma técnica exibida anteriormente:

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Conteúdo Fonte (ou similar) Cor
THE NEW ERA OF COMPUTING Bitstream Vera Sans Mono Roman White
STRIKE A NEW POSE URW Palladio L Bold verde-limão2
WHY KHAJURAHO
URW Palladio L Bold Red
NEEDS GNU/LINUX
PLUS: FORGOTTEN VERSES
URW Palladio L Bold Yellow
FROM THE DIGITAL SUTRA OF INDIA

Ajuste tamanho e espaçamentos para preencher o espaço necessário. Veja a imagem ao lado como
referência, se desejar.

E já que estamos aqui...

Aqui vai um trecho do Trabalhando com quadros de texto sobre o ajuste de tamanho, posicionamento e
outras configurações:

Existem três modos de alterar as configurações:

1. Editando através do teclado.


2. Alterando os valores pelas setas ao lado de cada valor.
3. Usando a roda do mouse em cada valor --normalmente deixar o cursor sobre o valor já é o
suficiente, se não, clique primeiro sobre o valor.

Nas opções 2 e 3, segurar a tecla Ctrl, Shift ou Ctrl+Shift dará uma precisão decimal ao deslocamento.
Veja mais em Atalhos de teclado por tecla.

Os valores são proporcionais por padrão. Se você deseja alterá-los numa proporção diferente da
original, desmarque as "correntes".

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Criando múltiplas páginas


o 1.1 Designs de páginas exclusivos
o 1.2 Criando uma Página Mestre
o 1.3 Valor de entrada com operações matemáticas
o 1.4 Número de página
o 1.5 Novo Modelo: Página direita
o 1.6 Movendo Páginas
o 1.7 Duas colunas de texto por página
o 1.8 Use estilos de parágrafos consistentes
o 1.9 Definindo estilos de parágrafos
o 1.10 Flua seu texto
o 1.11 Formatando o texto de corpo

Criando múltiplas páginas

Designs de páginas exclusivos

As páginas de nossa revista medem 210 por 280 mm, como dito anteriormente. Mesmo assim, nem todas
as páginas terão a mesma aparência, obviamente. Usaremos 3 páginas para os nossos artigos de "capa"
com duas ou mais colunas, além de um grande nariz (espaço livre na página). Noutra página criaremos
um formulário de retro-alimentação -- do tipo "dê sua opinião", "o que você achou" etc -- que pode conter
apenas linhas e colunas. Deixemos outra para o índice.

Na página da matéria de capa, usaremos 3 (duas e meia, na verdade) colunas: Duas para textos e meia
coluna de área livre à extrema direita ou esquerda da página. O nome da seção ficará no topo, como
tradicionalmente se usa. Para criar uma consistência e unidade na aparência da revista, leia-se layout,
utilizaremos o recurso de Páginas Mestre. Nele, poderemos definir o posicionamento de colunas, quadros
(tanto de texto quanto de imagem) além de outros elementos gráficos comuns às páginas de destaque.
Depois de criado, basta aplicar o modelo às páginas que você desejar e adicionar textos, imagens e outros
elementos gráficos. No design gráfico, esse modelo de páginas (conhecido como Templates e/ou Master
Pages) são criados sempre previamente à criação do artigo, seção ou mesmo da revista em questão. É
comum utilizar 10, 15 até 20 modelos de páginas para cada seção em uma revista. Imagine esse modelo
como uma planta de uma casa. Nela será definido as dimensões dos cômodos, a quantidade de salas,
banheiros e quartos, a posição das portas e janelas, etc. Posteriormente, e seguindo essas diretrizes, que
atende anteriores, será escolhido o tipo de janela, de portas, o acabamento, as luminárias, mobilia... Ou
seja, a "decoração".

Você pode consultar a página

☺ Trabalhando com Páginas Mestre


para aprender mais sobre as
Páginas Mestre no Scribus.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Criando uma Página Mestre

Vá ao menu Editar > Páginas Mestre. Uma caixa de diálogo listando os modelos existente aparecerá.
Você verá apenas um modelo existente chamado de "Normal". Este é o modelo que você tem usado na
capa. Clique no botão Novo e entre com o nome "DestaquesE" quando requisitado. A partir no menu de
seleção, escolha Página Esquerda. Você terá uma página branca com linhas azuis marcando as margens.

Agora vá ao menu Página > Gerenciar guias. Nós iremos adicionar algumas guias verticais e horizontais
à página. Não se preocupe: Essas linhas não serão impressas, elas apenas servem para guiá-lo no
posicionamento preciso de textos e elementos gráficos.

Valor de entrada com operações matemáticas

A página esquerda possuiu uma margem de 20 mm a partir da borda. Dentro desta margem deixaremos
meia coluna de espaço livre, 45 mm. Na diálogo de gerenciamento de guias, clique em Adicionar na
seção vertical e digite 20+45 no campo Posição X. Sim, o Scribus fará operações matemáticas simples
nos campos que requerem uma entrada numérica (você pode entrar até com "30 mm + 1.5 in" para operar
entre diferente unidades). Adicione outra guia vertical a 122.5 mm e mais uma a 127.5 mm. Agora
adicione uma guia horizontal a 265 mm. Importante: Marque a opção Travar guias para que elas não
sejam movidas acidentalmente. Clique OK.

Número de página

Adicione uma faixa no topo baseando-se nas seguintes instruções:

 Crie um retângulo alongado com 107.5 mm de largura, 10 mm de altura e Posição X em 20 mm


(deixe Posição Y em 0).
 Abra a paleta de propriedade na aba cor e altere a cor de preenchimento para "Red" a uma
opacidade de 69%. Lembre-se de deixar a cor de linha em "Nenhum".

Agora crie um quadro de texto com as seguintes dimensões:

Fonte Conteúdo Parâmetros


L: 102 A: 6.5 Pos.X: 25 Pos.Y: ao seu gosto T: 12.0pt E: 100 ~
Luxi Sans Regular KHAJURAHO 155% EL: 15pt
(T=tamanho da fonte, E=entre-letras, EL=espaçamento de linha)
Como dá pra ver na imagem, este cabeçalho é
construído por uma retângulo vermelho com um
quadro de texto sobreposto de fundo transparente.
Você conseguiria o mesmo criando um quadro de
texto com o fundo vermelho e ajustando os
espaçamentos da borda superior e da esquerda
através da aba Forma nas propriedades. Vários
caminhos levam a Roma no Scribus.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Outro quadro:

Fonte Conteúdo Parametros


L: 165 A: 8 Pos.X: 15
Luxi Sans Regular Ctrl+# | FREEDOMYUG | MONSOON 2004 Pos.Y: 263.5 T: 9pt E: 10.8 ~ 15%
EL: 5.pt

Aqui vai algo novo: Teclas Ctrl + #. Este comando denota a numeração automática de página que será
incrementado a cada página. Você verá isto apenas como um # (sharp) no seu quadro de texto no
modo de edição de Páginas Mestre.
Pressionar uma vez Ctrl+# permite números de página de apenas um dígito, para 2 números, pressione
duas vezes; para três, pressione três vezes e assim pode diante.
Você também pode usar o Ctrl+Alt+Shift+P, mas Ctrl+# será mais fácil de lembrar. O menu Inserir >
Caractere > Número de página também tem efeito similar. Lembre-se que você precisa estar no modo
de edição de quadro (clique duas vezes dentro do quadro para habilitá-lo).
ATENÇÃO: O Ctrl+# não funciona em teclados não-US Standart (como é o nosso caso com o ABNT
e ABNT II). Você pode alterar o atalho ou usar uma outra combinação. Para alterar o atalho, basta ir
ao menu Arquivo > Preferências > Teclas de atalho e alterar para Ctrl+3, por exemplo.

Novo Modelo: Página direita

Anteriormente criamos o modelo para a página esquerda, agora, criaremos da página direita. Clique em
Novo na paleta de Páginas Mestre e entre com o nome "DestaquesD". Escolha Página direita no menu
desta vez. Abra novamente o gerenciador de guias e adicione as seguintes guias:

 Vertical: 82.5 mm, 87.5 mm e 145 mm.


 Horizontal: 265 mm.

Como feito no "DestaquesE", adicione a faixa no topo com igual dimensão mas alinhando com a guia
vertical em 82.5 mm e com a guia da margem direita. Novamente, crie um quadro de texto sobreposto
contendo "KHAJURAHO", contudo, use o alinhamento de texto à direita e posicione o quadro 5 mm para
dentro da guia de margem direita (em 83.5 no Pos.X). Agora crie o quadro de texto no final da página
lembrando de colocar o número de página por último (use o atalho de teclado), como exemplificado
abaixo:

FREEDOM YUG | MONSOON 2004 | Ctrl+#

Também justifique esse texto à direita e use a mesma distância da borda direita usada na esquerda (na
"DestaquesE"). Você pode usar os operadores matemáticos para subtrair a largura do quadro e a distância
da borda pela largura página (Pos.X: 210-165-15).

Clique no botão "Fechar" (X) da caixa de Páginas Mestre para voltar a modo de edição de página.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Movendo Páginas

Gerenciar Páginas

Abra o gerenciador de páginas através do menu Janelas > Organizar páginas. Você encontrará a capa
(como primeira página) e 3 Páginas Mestre da seção anterior: Normal, DestaquesE e DesquatesR. Para
adicionar uma nova página, clique e arraste "DestaquesE" dos Modelos disponíveis para a área Páginas
do documento. Note que a página 2 é instantaneamente criada. Similarmente, clique arraste o modelo
"DestaquesD" para criar a 3 e depois repita o processo com "DestaquesE" para criar a 4. Aproxime a
página (zoom ctrl++ ou roda do mouse) e note que os números de páginas foram adicionados
automaticamente.

Duas colunas de texto por página

Usando as linhas guias em cada página como referência, crie um quadro de texto em cada página usando
estas dimensões L: 120 e A: 215. Isto irá alinhar com uma das nossas guias verticais e com a guia de
margem vertical interna. Para páginas à esquerda, posicione-as em Pos.X: 65 e Pos.Y: 35, enquanto à
direita em Pos.X: 25 e Pos.Y: 35.

Depois, selecione cada quadro de texto e na aba Forma das propriedades, digite 2 no campo Colunas e 5
no campo Espaço. Cada quadro de texto agora possui duas colunas. Desmarque a opção O texto flui ao
redor do quadro na aba XYZ em cada quadro.

Alguns poupa-tempos:

 Copie seu primeiro quadro de texto (Editar > Copiar ou Tecla Ctrl+C) e vá até as páginas
subseqüentes e cole (Editar > Colar ou Tecla: Ctrl+V). Reposicione como necessário na página
direita. Você também pode duplicar o item e então movê-lo para a página em questão (Tecla
Ctrl+Alt+Shift+D).
 Envie o quadro para o Bloco de Rascunhos (botão direito > Enviar para o Bloco de rascunhos
ou Item > Enviar para o Bloco de rascunhos). Abra o Bloco usando o menu Janelas > Bloco de
Rascunhos e clique e arraste o quadro para dentro da página em questão.
 Ajuste as colunas antes de copiar o quadro para outras páginas.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Use estilos de parágrafos consistentes

Como dito anteriormente, uma boa publicação requer estilos e modelos consistentes. A formatação para o
texto principal precisa ser igual em todas as páginas e em todas as matérias. Similarmente, estilos de
manchetes, legendas e submachentes também precisam ser usados consistentemente na revista. Em vez de
definir manualmente as propriedades de fontes (como tamanho, estilo, cor etc) toda vez, o estilo ajudará a
fazer todo esse trabalho apenas em uma.

Editar Estilos

Definindo estilos de parágrafos

Aqui vai uma captura de tela dos estilos de parágrafos que a nossa revista terá. Você pode acessar a lista
pelo menu Editar > Estilos de parágrafos.... Vamos criar alguns estilos para a nossa revista então. Na
diálogo de estilos, clique em Novo. Uma janela de edição de estilo aparecerá. Escolha seu tipo de fonte,
tamanho, alinhamento e espaçamento de linha.

Crie os estilos para todos elementos, como exemplificado abaixo:

Estilo Fonte Tamanho Outros


7passos Luxi Sans Regular 6.0 EL: 8.4
TextoDeCorpo Georgia Regular 9.5 EL: 13.5
CaixaMatéria Luxi Sans Regular 8.0 EL: 10.8
CaixaMatériaManchete Luxi Sans Bold 18.0 EL: 21.6
CaixaMatériaSubManchete Luxi Sans Bold 9.0 EL: 10.8
GyaanTextoDeCorpo Georgia Regular 9.0 EL: 11.4, Capitulação: 2 linhas, 0 distância
GyaanTextoSimples Georgia Regular 9.0 EL: 11.4, (sem capitulação)
Nome-título Georgia Regular 84.0 EL: 100.8
NovoEstilo Georgia Regular 84.0 EL: 100.8
NúmeroDePágina Luxi Sans Bold 8.0 EL: 9.6
NomeDaSeção Luxi Sans Bold 9.0 EL: 10.8
SubManchete Luxi Sans Bold 9.5 EL: 13.5

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Flua seu texto

Clique com o botão direito no primeiro quadro de texto na página 2. Do menu de contexto, selecione
Obter texto... Navegue até o diretório FYug dito no início do tutorial. Selecione o arquivo
khajuraho.txt e clique em Abrir. Você notará que o texto flui nas duas colunas do quadro. A direita
inferior do quadro de texto, você verá o quadrado branco com o X dentro (denotando que o quadro
contém excesso de texto e não consegue exibi-lo.) Selecione este quadro e então, na barra de ferramentas,
clique no botão Conectar quadros de texto (próximo ao Editor de texto) e depois clique no quadro de
texto da página seguinte.

Da esquerda pra direita: Rotacionar objeto, Zoom, Editar conteúdo, Editor


de História, Conectar quadros, Desconectar quadros.

Voila! O texto flui entre o quadro da primeira página para o quadro na segunda página. Usando a mesma
técnica, adicione as conexões entre os quadros remanescentes.

Lembre-se desta seqüência: Selecionar quadro de origem, clicar no ícone e clicar no quadro de destino.


A pagina Trabalhando com
quadros de texto dá mais detalhes
sobre o assunto.

Formatando o texto de corpo

Você notará que o texto em cada página possuiu uma formatação qualquer (sua fonte padrão, na verdade).
Clique no primeiro quadro (o de origem) de texto da seqüência conectada (o da página 2) e vá até a aba
Texto nas propriedades. Escolha "TextoDeCorpo" na lista de estilos próxima a Estilos. Veja que você
pode inclusive escolher um idioma (para que a hifenização funcione corretamente, selecione Português
(BR).) Isto é importante em documentos multilinguais.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Finalizando layouts de páginas


o 1.1 Criando espaços para fotos e manchetes
o 1.2 Inserir figura
o 1.3 Redimensionando a imagem
o 1.4 A machete
o 1.5 "Capitularizando"
o 1.6 Pronto!
o 1.7 Caixa gradiente

Finalizando layouts de páginas

Criando espaços para fotos e manchetes

Você já pegou a idéia geral de como criar


modelos e estilos de parágrafos no Scribus
além de ter trabalhado com os quadros de
imagem e de texto. Agora é hora de criar os
designs de página para a nossa "matéria de
capa". Vá à página 2 -- você pode fazer isso
usando a paleta Organizar páginas clicando
sobre a "folha" com um 2 dentro ou então
clicando nas setas de navegação de páginas do
Organizar páginas documento na parte inferior esquerda da janela
principal do Scribus.
Clique no quadro de texto da página dois e defina os
valores Pos.X 65 mm, Pos.Y 201,5 e altura 48,5 mm (nas
propriedades, aba XYZ). O quadro de texto encolhe ao
final da página. Note que o texto flui automaticamente
para a próxima página. Conecte o quadro de texto da Controle de páginas
página 3 ao subseqüente da página 4 para que o texto
continue da 3 para 4.

Inserir figura

Ainda a página 2, clique no botão quadro de imagem na barra de ferramentas e desenhe o quadro na
página. Nas propriedades, defina os seguintes valores Pos.X 20 mm, Pos.Y 35 mm, largura 135 mm e
altura 100mm. Clique com o botão direito sobre o quadro e selecione a opção Obter imagem.... Abra a
pasta de imagens dentro do diretório FYug e selecione o arquivo "EnterTitle.jpg" e clique em Abrir.

Redimensionando a imagem

Nas propriedades, abra a aba Imagem e marque a opção Escala livre. Entre com os valores Pos.X 0 mm,
Pos.Y -30 mm e escala X e Y em 32% cada. Isto irá mover a fotografia 30 mm à esquerda do quadro (na
parte interna) e escalonar a imagem para 32% do seu tamanho real (dando um corte perfeito).

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
A manchete

Crie um quadro de texto e defina os valores Pos.X 20 mm, Pos.Y 142 mm, largura 165 mm e altura 39
mm. Digite o texto "Make Khajuraho More Sexy" em duas linhas. Na aba Texto, selecione Georgia
Roman 48 pts e um espaçamento de linha de 42 pts. Você pode escolher a Garamond ou Times se quiser.
Configure o entre-letras em -1.0pts e então aproxime o texto (Zoom Ctrl++ ou roda do mouse) para
ajustar cada letra individualmente até obter um texto bem afinado e preciso.

"Capitularizando"

Se você voltar ao editor de estilos de parágrafos (Editar > Estilos de parágrafos) e editar qualquer
estilo, verá que há disponível um recurso de capitulação automática com a quantidades de linhas para o
efeito. Mostraremos a você como criar capitulações tipo Hanging Caps e também como lidar com o ajuste
de espaços ao estilo Scribus. Usando a ferramenta de criação de formas, desenhe um retângulo e ajuste
em Pos.X 59 e Pos.Y 200 com L 19 e A 24.3. Use "Nenhum" para as cores de preenchimento e linha.
Marque a opção O texto flui ao redor do quadro. Agora você deve estar vendo um espaço "vazio" com
texto em volta no seu parágrafo. Crie um quadro de texto e ajuste-o em Pos.X 52 e Pos.Y 195 com L 24,5
e A 40. Desmarque a opção O texto flui... neste quadro. Usando o Editor de texto ou o Modo de edição
de conteúdos, digite apenas a letra D no quadro. Nas propriedades, configure o tipo como Georgia
Roman, 87 pontos e com 104 pontos de espaçamento de linha. Use a cor "Black". Logo ao lado, em
Intensidade, selecione "Outro" e entre com o valor 69%. Pronto, sua Capital está criada. Se você quiser
selecionar o retângulo invisível usado no ajuste do texto e não quiser selecionar o objeto acima dele (o D,
no nosso caso), pressione Ctrl+Shift e clique quantas vezes for necessário até selecionar o objeto correto
na fila. Outro jeito é utilizar o Esquema (menu Janelas > Delineado).

Há um problema no arquivo PO de idiomas no Scribus que compartilha a mesma string para dois itens
da interface: O estilo Delineado, dentro de Estilo > Efeitos e a Janela de Esquema, dentro de Janelas >
Esquema. Este problema ocorre porque ambos significam Outline em inglês. Os idiomas que usam o TS
não sofrem deste problema, por isso esta questão será solucionada apenas depois da migração da
tradução em português para o TS.

Veja no detalhe a página e a nossa letra capital. Para exibir a letra neste
tamanho é necessário que o quadro de texto (o quadro cinza, mais alto e
fino) tenha essas dimensões. Nós também utilizamos um retângulo
delineador (destacado em vermelho) para bloquear precisamente o texto
de acordo com o nosso gosto.

Este exemplo usa a URW Palladio com os ajustes de tamanho e


espaçamento necessários.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Pronto!

Oculte as janelas e Aqui temos a página 3 com seus


demais acessórios quadros destacados. Note como o
como guias e quadro das legendas (na direita
margens usando o superior) alinha-se com as guias e
menu Janelas (ou então usa a borda esquerda (através
pressione F11 e de um ajuste) para criar uma lacuna
depois F10 no (Propriedades > Forma >
teclado). Seu Distância do texto > Esquerda).
layout ficará com o
ao lado. Perceba o uso do quadro à esquerda
inferior para criar uma área de
Na página três, o equilíbrio.
quadro com a
escultura possui Finalmente, enquanto o método
um retângulo similar a capitulação foi usado nessa
invisível abaixo página para a criação de um espaço
dele que acomoda à esquerda da imagem, você poderia
o texto, exatamente utilizar a linha de contorno
como fizemos na Propriedades > Forma > Editar
seção anterior. forma como alternativa.
Legendas são
apenas um quadro
Página 3 Freedom Yug
de texto na metade
da coluna. O
generoso espaço
branco na primeira
coluna pode ser
apenas um
retângulo invisível
com O texto flui ao
redor do quadro
marcado. Estude o
arquivo FYug.sla
para maiores
detalhes.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Caixa gradiente

O texto de corpo flui para a página


4. Um único quadro de texto em
meia coluna contém a matéria e os
créditos da foto. A caixa ao fundo
é um quadro de texto que foi
formatado com vários estilos de
parágrafos. O gradiente no quadro
de texto foi aplicado usando a aba
Cores nas propriedades, A baixo
do ícone do Balde uma menu
de lista de seleção com a palavra
"Normal" revela a opção
"Gradiente Vertical", entre outras.
Escolha lima-limão (ou verde-
limão) a 40% como cor 1 e Cyan
(ou outro parecido) a 20% como
cor 2.

O texto possui uma lacuna de 2,5


mm ao redor (topo, esquerda,
direita e fundo) do quadro de texto.
Isto é configurado na aba Forma.
Um quadrado vermelho foi
desenhado para indicar o fim da
matéria.

Página 4 Freedom Yug

Propriedades

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Design com gráficos e liberdade


o 1.1 Mais gráficos
o 1.2 Copiando elementos para modelos
o 1.3 Guia visual
o 1.4 O grande 7
o 1.5 Formas para o texto
o 1.6 Use o Bloco de Rascunhos
o 1.7 Rotacione o texto

Design com gráficos e liberdade

Mais gráficos

A página 5 será voltada aos gráficos; liberdade de criação onde a geometria da página é conformada de
acordo com o desafio. Veja a captura de tela abaixo. Pode parecer dramático, mas graças ao poder do
Scribus, é bastante simples de produzir.

Aqui vão as etapas que seguiremos para criar


esta página:

1. Criar uma nova Página Mestre;


2. Adicionar novas guias de colunas;
3. Transformar o número 7 no tamanho
da página;
4. Adicionar formas e convertê-las em
quadros de texto;
5. E finalizar com os rótulos e elementos
gráficos remanescentes.

Página 5 Freedom Yug

Copiando elementos para modelos

Comece criando um novo modelo em Editar > Páginas Mestre. Nomeie a página como "7passos" e
selecione página direita na lista. Um página branca "dará o ar da graça" em sua tela. Selecione o modelo
"DestaquesD", criado anteriormente. Clique-arraste o mouse da esquerda superior à esquerda inferior da
página para selecionar a faixa vermelha com texto no topo, o número da edição e o quadro com o número
de página no final. Agora clique sobre o novo modelo "7passos" e, com o botão direito do mouse, clique
sobre qualquer lugar da página e selecione Colar (ou use o meu Editar > Colar como alternativa).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Graças à "inteligência" codificada no Scribus, os elementos são colados na mesa posição que na página de
origem. Alterne o texto no topo para "Novatos".

Guia visual

Guias

Incrivelmente, o layout possui 15 colunas que alinham os elementos. Veja a captura de tela acima.
Adicione uma guia vertical em 36 mm através do Gerenciar guias (menu Página > Gerenciar guias).

Adicione 11 mm a isto para criar uma outra guia. Continue a adicionar 11 mm ao resultado anterior até
atingir 179 mm. Marque Travar guias e clique Ok. Feche a paleta de Páginas Mestre e adicione a quinta
página ao seu documento (clique e arraste o modelo "7passos" ao lado da página 4 no Gerenciar páginas.

O grande 7

Desenho um novo quadro de texto e digite 7 dentro dele. Use o tipo Georgia Roman a uns 200 pontos.
Clique com o botão direito no quadro e selecione Converter em > Contornos. A letra "7" é convertida
em um gráfico de contornos. Alinhe o 7 ao topo esquerdo da margem e escalone (clique e arraste o
manipulador à direita inferior para a penúltima coluna à direita). O "7" se ajustará à pagina
automaticamente.

Você quer ajustar a forma do 7? Vá nas propriedades, aba Forma e clique em Editar forma. Faça os
ajustes que quiser e trave o "7".

Importante: Por favor, desmarque a opção O texto flui ao redor do quadro em cada quadro de texto ou
outro elemento posto nesta página, assim você não terá problemas com o texto.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Formas para o texto

Desenhar formas é fácil. Clique e segure (ou clique na seta logo ao lado do ícone) o quadrado na barra de
ferramentas e descubra mais de 16 tipos de formas pré-definidas que podem ser usadas livremente no
Scribus. Use "Nenhum" para as cores de preenchimento em cada forma que você criar. A espessura e o
estilo de linha podem se configurados na aba Linha nas Propriedades. O valor 1 ponto cria um linha
grossa: Explore essa aba para descobrir mais estilos e opções.

O design parece atraente porque todas as formas estão alinhas a guias verticais escolhidas
randomicamente. De fato, isso torna a largura de cada forma um múltiplo de 11 mm, já que todas as guias
estão 11 mm de distância uma das outras.

Converta cada forma em quadro de texto (botão direito do mouse sobre a forma e selecione Converter
em > Quadro de texto. Use o Editor de texto para entrar com o texto ou digite diretamente, se preferir.
Aplique o estilo "TextoDeCorpo", criado anteriormente.

Use o Bloco de Rascunhos

Para o rótulo "Passo 01", desenhe uma caixa e preencha-a com cor. Crie um quadro de texto sobre a caixa
e digite "Passo 1", depois, desenhe uma linha vermelha até a forma correspondente e agrupe todo o rótulo
usando Item > Agrupar.

Bloco de rascunhos

No Bloco de Rascunhos (no menu Janela > Bloco de Rascunhos), clique e arraste o rótulo para dentro
dele. Também clique e arraste os outros elementos criados nesta etapa. O Bloco de Rascunhos armazena
itens de são utilizados freqüentemente, facilitando o processo de obtenção destes. Você poderá editar os
itens dentro dele a qualquer momento.

Rotacione o texto

Em outro quadro de texto recém criado, digite "7 Passos para Software Samadhi" todas em maiúsculo
com letras vermelhas. Nas propriedades, rotacione o texto 60° usando a aba XYZ. Você pode ajustar o
ângulo para que o texto se ajuste perfeitamente. Adicione todo o texto restante aos quadros de texto e
pronto.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Mandando a ver com gráficos SVG


o 1.1 Chamas
o 1.2 Ignição
o 1.3 De chama a chama
o 1.4 Colorir
o 1.5 Crie guias
o 1.6 Número de página
o 1.7 Texto no caminho

Mandando a ver com gráficos SVG

Chamas

O logo da chama é um tipo especial de gráfico chamado Gráfico Vetorial Escalável ou SVG, para
encurtar. Ele pode ter seu tamanho alterado sem que haja distorção ou perda de qualidade além de ser
editável através do próprio Scribus. Sim, até as cores do gráfico são importadas para a paleta de cores do
Scribus que por sua vez também pode aplicar cores no gráfico, como feito no nosso exemplo. Note como
o texto está em forma de curva e as capitulações automáticas na coluna de texto.

O SVG trata-se de uma linguagem XML para descrever de forma vectorial desenhos e gráficos
bidimensionais, quer de forma estática, quer dinâmica ou animada. Umas das principais características
dos gráficos vectoriais, é que não perdem qualidade ao serem ampliados. A grande diferença entre o
SVG e outros formatos vectoriais, é o facto de ser um formato aberto, não sendo propriedade de
nenhuma empresa. Foi criado pela World Wide Web Consortium, responsável pela definição de outros
padrões, como o HTML e o XHTML.

Ignição

Comece com uma nova Página Mestre e nome-a como "GyaanE". Copie e cole a faixa vermelha, o texto,
o número da edição e o número de página de um outro modelo página (com a letra E de esquerda). Mude
o texto da seção para "Educação", tudo em maiúsculo. Em Páginas > Gerenciar guias, adicione duas
guias verticais em 65 mm e 70 mm e trave-as. Feche a paleta de Páginas Mestre. Adicione outra página
no Gerenciar Páginas ou use o menu Página > Inserir....

De chama a chama

Você não precisa de um quadro de imagem para colocar um SVG, você pode fazê-lo diretamente.
Arquivo > Importar... > Importar SVG, navegue pela pasta Imagens do FYug e selecione a imagem
"Altamente-inflamável.svg" (em inglês) para importar. Um imenso gráfico preencherá a página.
Selecione-o e altere o tamanho da altura e largura para 45 mm nas Propriedades. Posicione este gráfico
na margem ao topo esquerdo da página (como na imagem).

Em Editar > Cores... você verá que a cor laranja da imagem foi marcada e importada .

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Colorir

Selecione o quadro e a caixa laranja e agrupe-os (Item > Agrupar).


Faça uma copia do agrupamento logo abaixo do original. Nas propriedades, use +5 mm no Pos.Y para
movê-lo automaticamente 5 milímetros para baixo. Depois disto, copie e cole até ter 5 copias do gráfico
na página com 5 mm de distância na vertical entre cada. Selecione um a um e desagrupe-os. Selecione a
cor de fundo e mude-as individualmente.

Crie guias

A partir das réguas horizontais -- logo abaixo da barra de ferramentas e acima da baixa, clique e arraste
uma guia horizontal para cada caixa. Alterne para o modo Mostrar Guias no menu Visualizar para que
você possa vê-las. Finalmente, crie quadros de texto na altura de cada gráfico na coluna da direita e digite
um texto. Defina (ou crie, se precisar) um estilo de parágrafo que possua uma capitulação de 2 linhas e
aplique este estilo em cada quadro de texto.

Número de página

Você notou que o último gráfico fica sobre o número de página e o texto do número da edição? Volte
para a paleta de Páginas Mestre e copie o quadro de texto do número da edição e que contém o número
de página. Feche a paleta de Páginas Mestre e então cole o quadro na página que você estava
anteriormente. O número da página atual aparecerá no quadro recém colado. Agora desenhe um caixa
branca (um quadrado) acima do número da edição original e coloque o gráfico da chama abaixo da caixa.
Finalize colando o novo quadro de texto com o número da edição acima de tudo. Você pode usar as setas
para cima e para baixo nas barras de Propriedades para alterar a ordem de sobreposição dos objetos.
Assegure-se que o número da edição que você colou está na camada mais superior de seu página (use a
paleta de camadas).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Texto no caminho

O texto encurvado é bastante simples de ser feito. Escreva um texto no quadro de texto e desenhe uma
curva usando a ferramenta Inserir linhas . Para desenhar um curva, clique apenas uma vez para
definir o ponto de início e então clique-segure e arraste levemente a linha para o topo direito. Note que
uma curva se formará. Solte o botão e clique-segure e arraste novamente mas use o sentido oposto desta
vez para formar um S. Solte o botão e clique com o botão direito para terminar.

Selecione a curva e o quadro de texto e vá ao menu Item > Associar texto ao caminho. O texto irá
seguir a curva. Você pode brincar com o alinhamento e outras configurações nas Propriedades. Rotacione
a curva levemente para um melhor ajuste.

☺ Veja Associando textos ao


caminho para mais detalhes.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Contents

 1 Publicar exige Liberdade.PDF


o 1.1 Formulário PDF
o 1.2 Criando o layout do formulário PDF
o 1.3 Elementos PDF
o 1.4 PDF para impressão
o 1.5 Escolha pelo sabor
o 1.6 Gerenciamento de cor
o 1.7 Tintas de impressão
o 1.8 Arquivo do Scribus para impressão

Publicar exige Liberdade.PDF

Formulário PDF

A captura a seguir mostra a versão para Linux do Adobe Reader. Sim, uma versão gratuita do leitor está
disponível no site da Adobe (http://www.adobe.com/products/acrobat/readstep2.html). O documento que
você vê na imagem é um placar criado com o Scribus. O fundo é um gráfico SVG e os campos, caixas e
botões foram criados no próprio Scribus. Sim, o PDF possui elementos de Javascript
(http://docs.scribus.net/content/en/pdfs/javascriptpdf.pdf) incorporados a partir do Scribus.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
O scribus também é um maduro programa de autoração de PDF. Use-o para criar formulários PDF,
documentos e até mesmo assinar digitalmente seus PDFs.

Para sua conviniência, o arquivo-fonte está disponível para download:

(http://linux.hanski.info/static/download/sample_form.zip)

Criando o layout do formulário PDF

Apesar da aparência complicada, o layout é bastante simples possuindo apenas uma única coluna dividida
em dois: metade com todas as questões em um quadro de texto à esquerda e a outra metade com algumas
informações num quadro de texto à direita. Manchete, nome, endereço etc ficam num quadro de texto que
ocupa toda a largura da página. As faixas coloridas que marcam as seções são obviamente retângulos
coloridos colocados atrás das sub-seções. Ao fundo, temos o logo "Inflamável" colorido em vermelho
com 20% de intensidade. Ele é mantido em uma camada a parte, abaixo de todas as outras.

Elementos PDF

A questão mais importante é: Como os campos de texto e número, botões de checagem e de envio
funcionam de forma interativa dentro do Adobe Reader ou de outro leitor de PDF? Use as ferramentas
PDF em Janela > Ferramentas PDF. Um vasto número de elementos PDF podem ser autorados no
Scribus.

Ferramentas PDF

Um vez criado, use as Propriedades para dar algum acabamento cosmético. Depois, clique com o botão
direito do mouse sobre o elemento PDF e selecione Propriedades do campo.

Propriedades do campo

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Você também pode clicar duas vezes sobre o elemento para configurá-lo através das opções PDF. Todos
os recursos de formulários específicos de PDF serão exibidos em uma janela de diálogo. A partir dela
você pode mudar o tipo de elemento de formulário (no campo Tipo), definir ações de mouse (como
clique, mouse over, mouse out...) na aba Ação, formatar os campos como número, texto ou data (na aba
Formato), definir o modo que os valores de campo devem ser validados (em Validação) ou calculados
(em Cálculos)... Aproveite.

PDF para impressão

O maior recurso do Scribus é a possibilidade de criar arquivos PDF que podem ser manipulados em
bureaus e gráficas rápidas e de produção. O PDF vem em diversas versões, mas vamos citar a X-3, usada
na impressão gráfica.

O PDF/X-3 basicamente significa um PDF baseado na linguagem Postscript tipo 3 e contém perfis de cor
ICC para manipular de forma independente o gerenciamento de cor, não importa onde.

Para criar um PDF/X-3 ou outro mais genérico que funcione na sua impressora doméstica ou voltado para
internet, clique no botão PDF na barra de ferramentas. Uma caixa de diálogo contendo tudo o que você
precisa para personalizar o seu PDF aparecerá. Explore.

Escolha pelo sabor

Na aba 'Geral, selecione o PD/X-3 no menu Compatibilidade. É bom re-escalonar as imagens para 300
DPI.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Gerenciamento de cor

Na aba Fonte, escolha incorporar todas as fontes. Na aba Cor você pode usar um perfil ICC para o
arquivo e escolher o tipo de saída (renderização pretendida) do PDF, além de escolher entre usar o perfil
de cor original da imagem ou substitui-lo por um outro. Se você não entende como isto funciona, não se
preocupe, é simples.

Leia a página Instalando perfis

☺ ICC para mais detalhes ou


consulte a documentação oficial
no site do Scribus.

Tintas de impressão

Na aba PDF/X-3 você pode escolher o tipo de perfil de saída -- que é basicamente a escolha do tipo de
tinta e papel da sua revista -- você também pode fornecer strings de impressão. Forneça o nome do seu
arquivo aqui. Você também pode lidar com o trimming (a alteração de uma folha no documento para um
tamanho um pouco menor que a original de modo a acomodar área de impressão).

Por favor, antes de enviar o seu documento para impressão, vá ao menu Arquivo > Visualizar impressão
e verifique o documento. Lá você poderá simular a impressão "real" imitando as tintas CMYK.

Caixa de ajuste (trim box)

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Arquivo do Scribus para impressão

Se você é abençoado em ter uma gráfica que suporte o Scribus e deseja levar o arquivo "aberto" para
impressão, use o menu Arquivo > Colecionar saída. Selecione um diretório para que o Scribus possa
copiar seus arquivos para dentro dele como imagens, textos, gráficos etc. Transfira esse diretório para sua
gráfica. Também recomendamos que você jogue uma cópia do Scribus dentro dessa pasta, assim, alguém
que não conhece o Scribus pode desfrutar das maravilhas do programa. Vá em frente, isto é perfeitamente
legal, graças ao pode da GPL.

Viagando à velocidade do Scribus


O Scribus tem recursos bastante avançados e maduros que você apreciará cada vez mais que usar o
Scribus e ficar mais experiente nele. Por exemplo: Uma vez que você tenha dezenas de figuras ligadas a
um documento do Scribus (as fotos não são adicionadas dentro do arquivo-fonte, elas são apenas linkadas
por um link simbólico), o gerenciamento destas pode ser um verdadeiro pesadelo ao menos que você use
o Gerenciar imagens (no menu Extras). Links falhos podem ser reparados ou novas versões das
imagens podem ser usadas sem ter de apagar e substituir manualmente cada uma.

Para acentos especiais, marca diacríticas e outros caracteres, edite o texto de um quadro de texto e clique
sobre Caracteres dentro do menu Inserir. A coleção completa de caracteres da fonte selecionada é
exibidas para que você possa apontar e clicar. Experimente.

Você deseja navegar rapidamente através das páginas do documento e encontrar um elemento em
particular? Vá ao menu Janelas > Delineado para abrir uma diálogo que mostra uma lista estruturada dos
objetos em seu documento divididos por páginas e relações.

O Scribus suporta a linguagem Python o que ajudou muitas pessoas a escrever incríveis scripts que
automatizam diversas tarefas. Se você sabe Python, você pode criar alguns scripts extremamente
sofisticados para assistir ao seu trabalho enquanto você cria sua publicação.

Exemplo de parte de um script em linguagem Python

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Use o LittleCMS para ajustar a calibração do seu monitor no Gnu/Linux bastante parecido como você
faria no utilitário Adobe Gamma no Mac ou Windows. Aqui vai uma captura de tela de um perfil de um
monitor comparados ao modelo de cor CIE.

O botão Tabelas na janela principal do Scribus gera tabelas rapidamente em seu layout. No momento
ainda é um tanto rudimentar mas já há planos para seu aprimoramento roadmap do Scribus 1.4.
Similarmente, línguas não-latinas serão suportadas no mesmo espaço de tempo.

Finalmente, a grande força do Scribus são as pessoas por trás dele. Eles trabalham 24 horas por dia
criando novas versões a cada noite. Caso você fique travado, eles o ajudarão a resolver sua dúvida e até
assisti-lo ao vivo pelo IRC. Se você achar que precisa de algum recurso em especial que o Scribus ainda
não tenha, dê uma passada no bugs.scribus.net e preencha o formulário com o seu pedido (em inglês).

http:// bugs.scribus.net

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Como associar textos a um caminho no Scribus
Primerios passos

Podemos ver na imagem uma linha "arbitrária" -


- vamos chamá-la "linha de controle" para
facilitar, e um quadro de texto com uma citação
de Louis Pasteur. Não há nada de especial neste
quadro de texto. Ele foi criado usando a
ferramenta quadro de texto na barra de
ferramentas do Scribus e depois teve seu texto
inserido através do Editor de História. Você
pode tentar configurar a fonte e o tamanho do
texto corretamente, mas, como veremos a
seguir, não vale apena gastar muito tempo
fazendo ajustes agora, já que nós podemos
editar essas configurações posteriormente.

Em particular, essa linha foi feita a partir de


uma forma circular convertida em curva de
Bezier (Menu de contexto: Converter em >
Curva de Bezier ou menu Item > Converter
em > Curva de Bezier) que foi "quebrada" e
editada na forma que você vê aqui. Mesmo que
você não edite sua forma ou polígono, é
importante converter em curva de Bezier para
que a associação funcione.

E agora, a mágica
A seguir, selecione a curva e o quadro de texto. O modo mais fácil pode ser clicar, segurar e arrastar
usando o botão esquerdo do mouse de modo a selecionar os itens (modo de seleção de item).

Depois de selecionado, clique Item > Associar texto ao caminho. Você terá algo como isto (mostrado
depois de ajustar o texto para preencher a linha).

Funciona, mas ainda não está agradável ao


olhar.

Note como algumas letras ficam coladas em


aplications...

Pode ser um truque visual, mas queremos que


seja legível também.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Editando a fonte
Para ajustar o posicionamento das letras,
clique no objeto e abra o Editor de História.
Você verá o seu texto disponível para edição.
Nós podemos ajustar o tamanho da fonte,
espaçamento individual das palavras e até
mesmo de parte das palavras. Lembre-se:
Você não tem de fechar o Editor de História
para visualizar as alterações; basta clicar em
Atualizar quadro de texto (Teclas Ctrl+U),
mas não em Atualizar quadro de texto e
sair. Ajuste a janela do Editor para que você
visualize o texto em questão.

Outra maneira de editar as propriedade do


texto é usar o aba Texto da paleta de
propriedades que oferece diversas opções de
edição da aparência do texto. Todos os
recursos, excetuando-se alinhamento e
espaçamento de linha (o que não faria sentido
aqui) estão disponíveis.

Adicionalmente, uma vez que você tenha


fechado o Editor de História, vá na opção
Editar forma da aba Forma na paleta de
propriedades e edite a linha de controle
conforme o desejado enquanto o texto estiver
associado. À direita, você vê o resultado final.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Trabalhando com Páginas Mestre

Contents

 1 Por que Páginas Mestre?


 2 Como criar uma Página Mestre
o 2.1 Plano A
o 2.2 Plano B
 3 Página dupla, tripla e quádrupla
 4 Aplicando Páginas Mestres
o 4.1 À paginas vazias de um documento
o 4.2 Inserindo como uma nova página

Por que Páginas Mestre?


As Páginas Mestres servem como modelos pré-definidos. Se você irá usar
Outros trabalhando com:
diversos objetos como cabeçalhos, logotipos, imagens de fundo...
repetidas vezes e num lugar fixo na página, nada como utilizar um
Barras de Ferramentas
modelo que já contenha esses elementos já preparados na página,
Trabalhando com quadros de
economizando o tempo que seria gasto no posicionamento desses objetos.
texto
Os objetos pertencentes à Página Mestre não podem ser alterados no
Trabalhando com quadros de
modo de edição padrão. Há uma boa razão pra isso: Você poderia alterar
imagem
"sem querer querendo" algum objeto no decorrer da produção e acabar
Trabalhando com o Editor de
mudando o layout de todas as páginas que usam aquele modelo.
História
A Página Mestre sempre pertencerá ao documento, ela não pode ser
separada em um arquivo individual. Claro que você pode criar um modelo
de arquivo contendo apenas as Páginas Mestres mais utilizadas e então usá-las na importação desses
modelos em outros documentos do Scribus.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx[

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Como criar uma Página Mestre

Plano A

Crie um novo documento e selecione Editar > Páginas


Mestre... (Imagem 1) para abrir a diálogo de edição de
Páginas Mestre, alterando para modo de edição de PM
(imagem 2).

Imagem 1

A PM Normal está sempre presente e não pode ser removida. Essa PM pode ser editada, mas é melhor
deixá-la intocada em caso de adicionar outras páginas vazias.

Imagem 2

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Imagem 3

Se você mover o mouse sobre os botões verá que algumas dicas de ferramentas aparecem (Imagem 2).

Começando pelo lado esquerdo:

 Nova Página Mestre


 Duplicar Página Mestre
 Importar Página Mestre
 Remover Página Mestre

Quando você clica no botão Adicionar nova Página Mestre uma janela aparece para que você forneça
um nome, se desejar (imagem 3)

Dica: tente escolher um nome que tenha algo em comum com a função da página, assim você saberá do
que se trata quando esquecer como a página é. O nome serve como uma pista aqui.

Depois de clicar em OK, você verá a janela Editar


Páginas Mestre com a sua nova PM em destaque.
Quando você tiver uma lista de PMs, basta clicar sobre
aquela que você deseja editar (Imagem 4).

Quando você fechar a janela de edição, o Scribus mudará


automaticamente para o modo de edição padrão.

Se você acha que precisa de uma PM similar a uma já


existente, clique em Duplicar a Página Mestre Imagem 4
selecionada, em vez de começar um nova PM do zero --
isto pode te poupar bastante tempo.

Você também pode copiar a Página Mestre de um outro documento clicando no botão Importar Página
Mestre de outro documento (imagem 5). Uma janela de navegação é aberta logo em seguida.

Próximo: Clique no botão Alterar... para


procurar pelo documento contendo a PM que
você deseja importar. Escolha a Página
Mestre e então clique no botão Importar.

Imagem 5

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Plano B

Você pode criar uma Página Mestre a partir do modo de edição


padrão. O menu Página > Converter em Página Mestre
mostra uma janela intitulada Converter Página em Página
Mestre onde você pode dar nome a nova PM (similar à imagem
3).

Depois disto, você pode então ir ao menu Editar > Páginas


Mestre para editar sua recém criada PM.

Imagem 6

Página dupla, tripla e quádrupla

Imagem 8 - Página dupla


Imagem 9 - tripla

Ok, então como podemos usar esses


conceitos com layout de páginas duplas,
triplas, quádruplas?

Na verdade, é nessas ocasiões que você


achará as PMs mais úteis e econômicas
Imagem 7 (tempo). Quando você criar um novo
documento, selecione o layout desejado
(Imagem 7).

Depois, crie sua PM como explicado acima.


À direita, vemos porque o nome da PM é
tão importante.

Imagem 10 - quádrupla  layout P.dupla (Picture 8)


 layout P.tripla (Picture 9)
 layout P.quad. (Picture 10)

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Aplicando Páginas Mestres

À paginas vazias de um documento

Imagem 12

Imagem 11

Selecionando tanto Página > Aplicar Página Mestre (Imagem 6) quando Aplicar Página Mestre a
partir do menu de contexto (clique com o botão direito sobre a página - Imagem 11) abre a janela Aplicar
Página Mestre. Lá você poderá aplicar as PMs nas:

 Página atual
 Páginas pares
 Páginas ímpares
 Todas as páginas
 ou definir um intervalo de páginas

Selecione as PMs desejadas no menu de lista de seleção nomeado Página Mestre.

A opção Páginas pares pode apenas ser aplicar quando o documento possui mais de uma página,
obviamente. Também, aplicar a PM em um intervalo de páginas só funciona se Todas as páginas estiver
marcado.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Imagem 13

Inserindo como uma nova página

Quando você insere uma nova página (menu Página > Inserir)) uma janela aparece permitindo a adição
de uma ou mais páginas, além do posicionamento da fila de página e se as novas páginas devem conter
elementos de Páginas Mestre (Imagem 13).

Note que a área Páginas Mestre expande-se de acordo com o seu layout.

Dica: A numeração de página funciona melhor com o Editor de História. Durante a edição da PM (no
modo de edição de Páginas Mestre), crie o quadro de texto para a numeração numa posição adequada na
página. Pelo Editor de História, selecione Inserir > Caractere > Número de página (Teclas
Ctrl+Shift+Alt+P). Isto aparece como um jogo da velha # na janela do Editor de História, mas não
significa um caractere de texto (shift+3).

Para um espaçamento adequado, use ao menos 2 desses caracteres especiais quando a numeração
ultrapassar 2 dígitos (10-99), ou três (100-999 para três dígitos.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Barras de Ferramentas
Inserir objetos

Esses ícones selecionam e criam objetos:

v 1.2.4.1

v 1.3.3.1

v 1.3.4

Da esquerda para direita:

1. Selecionar item (Tecla C)


2. Inserir quadro de texto (Tecla T)
3. Inserir quadro de imagem (Tecla I)
4. Inserir tabela (Tecla A)
5. Inserir forma (Tecla S) -- a seta exibe os tipos de formas
6. Inserir polígono (Tecla P) -- a seta exibe os tipos de polígonos
7. Inserir linha (Tecla L) -- a seta (no 1.2.4.1) seleciona entre Bezier ou a linha à mão livre
8. Inserir curva de Bezier (Tecla B) -- ícone separado na versão 1.3.x
9. Inserir linha à mão livre (Tecla F) -- ícone separado na versão 1.3.x

Manipular objetos

Scribus v 1.2.4.1 Scribus v 1.3.3.1 Scribus v 1.3.4

Esses ícones manipulam objetos:

Da esquerda para direita:

1. Rotacionar objeto (Tecla R)


2. Zoom (Tecla Z) -- um clique aproxima (o dobro do tamanho); Shift+Clique afasta (metade da
proporção)
3. Editar conteúdo do quadro (Tecla E) -- em quadros de imagens ajusta a posição da imagem no
quadro
4. Editor de História (Teclas Ctrl+Y)
5. Conectar quadros de textos (Tecla N)
6. Desconectar quadros de textos (Tecla U)

Aviso: Os ícones e suas teclas de atalho poderão mudar durante o


curso da versão de desenvolvimento do software sem aviso prévio,
para versões mais recentes do Scribus.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Trabalhando com quadros de texto

Contents

 1 Criação
 2 Menu de contexto
 3 Tamanho e Posicionamento
 4 Redimensionar e posicionar
 5 Rotação
 6 Copiando quadros e operações similares
 7 Edição do texto
 8 Carregando um texto a partir de um arquivo
 9 O problema de linhas desiguais em colunas
 10 Ligando um quadro ao outro
 11 Níveis e camadas
 12 XYZ: Outras funções
 13 Propriedades: Aba forma
 14 Propriedades: Aba texto
 15 Propriedades: Aba linha
 16 Propriedades: Aba cores
 17 Relacionados

Criação

Para criar um quadro de texto:

1. Clique no ícone de quadro de texto na barra de ferramentas.


2. Selecione o menu Inserir > Quadro de texto.
3. Pelo teclado: T ou Alt+N, T.

Isto habilitará o seu mouse à posicionar e redimensionar o quadro de texto. Clique e segure o esquerdo
botão do mouse e então arraste-o diagonalmente na página. O clique determina um canto do quadro, você
deve arrastá-lo no sentido oposto a esse ponto (na diagonal).

Para apagar:
Apague um texto selecionado pressionando a tecla Delete ou, alternativamente, Ctrl+X.

Menu de contexto
Clique com o botão direito do mouse no quadro para que o menu de contexto/propriedades apareça. Ele
contém várias operações comuns de quadro, sendo uma das mais importantes a função para converter
quadros de texto em outros tipos de quadros.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Tamanho e Posicionamento

Propriedades: Aba XYZ

Nesse momento você achará que a Paleta de Propriedades é uma ferramenta indispensável para trabalhar
com o Scribus. Se ela não estiver sendo mostrada, mostre-a através do menu Janelas > Propriedades. A
aba XYZ mostra informações precisas sobre a posição espacial do quadro no eixo X e Y, a largura e
altura do quadro e sua rotação. Note que essas informações apenas estão disponíveis quando um item está
selecionado.

Redimensionar e posicionar

Com o mouse:

1. Clique e arraste em qualquer lugar do quadro para deslocá-lo. Os quadros podem ser posicionados
até mesmo fora da página ou entre elas, dependendo da versão do Scribus que você estiver
usando;
2. Clique e arraste qualquer um dos pequenos retângulos vermelhos dispostos sobre a borda do
quadro para redimensioná-lo.

Usando a paleta de propriedades:


Existem três modos de alterar as configurações:

1. Editando através do teclado.


2. Alterando os valores pelas setas ao lado de cada valor.
3. Usando a roda do mouse em cada valor --normalmente deixar o cursor sobre o valor já é o
suficiente, se não, clique primeiro sobre o valor.

Nas opções 2 e 3, segurar a tecla Ctrl, Shift ou Ctrl+Shift, dará uma precisão decimal ao deslocamento.
Veja mais em Atalhos de teclado por tecla. Os valores são proporcionais por padrão. Se você deseja
alterá-los em um proporção diferente da original, desmarque as "correntes".

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Usando a grade e a guia como auxílio:

 No menu Página selecione Atrair para a grade (v1.2.4: menu Visualizar > Atrair para a
grade) para que os quadros fiquem "grudados" às linhas de grade na página. Exiba ou oculte a
grade através do menu Visualizar > Mostrar grade (a grade não é impressa ou se torna parte de
um PDF, ela serve apenas como referência).

Você pode ajustar os espaçamentos de pauta da grade pelo menu Arquivo > Preferências > Guias.

 No menu Página selecione Atrair para a guia (v1.2.4: menu Visualizar > Atrair para a guia)
para que os quadro fiquem "grudados" às linhas de guia na página. Exiba ou oculte a grade através
do menu Visualizar > Mostrar guia (a guia também não é impressa ou se torna parte de um
PDF).

Você pode ajustar a guia pelo menu Arquivo > Preferências > Guias ou em Página > Gerenciar guias.

Rotação

Com o mouse:
Clique no ícone de rotação na barra de ferramentas (Tecla R) e em seguida dentro do quadro. Rotacione
no ângulo desejado.

Com a paleta de propriedades:


Funciona da mesma forma que a descrita no item acima. Note que há ainda a opção de escolher qual
ponto de rotação será utilizado (o conjunto de botões de seleção).

Copiando quadros e operações similares

Há diversas maneiras de copiar ou mover quadros.

1. O tradicional copiar, recortar e colar (Teclas Ctrl+C, Ctrl+R e Ctrl+V), acessíveis pelo menu
Editar ou pelo menu de contexto. Para colar em um página diferente da selecionada, vá até a
página que você deseja adicionar o item e então cole-o — o quadro terá as mesmas coordenadas
que na página original.
2. A opção duplicar (Teclas Ctrl+Alt+Shift+D) Editar > Duplicar. Isto cria uma cópia do objeto
original na camada acima do objeto copiado.
3. O menu Item > Duplicações Múltiplas para criar quantas copias automáticas você quiser do
mesmo objeto com uma diferença seqüencial de deslocamento. Você também pode usar esse item
para determinar o deslocamento de uma única cópia (assim a opção Item > Duplicar irá usar o
mesmo deslocamento).
4. E por fim, o bloco de rascunhos -- Item > Enviar para o bloco de rascunhos (v1.3.x) ou pelo
menu de contexto. Isto criará uma cópia nomeada do quadro selecionado e de seu conteúdo no
bloco de rascunhos. Para obter um item salvo no bloco, selecione o menu Janelas > Bloco de
rascunhos (Ferramentas > Bloco de rascunhos no v1.2.4) para exibir os itens em seu bloco.

Note que você também pode salvar todo o conteúdo do bloco de rascunhos em um arquivo separado que
poderá ser carregado e usado em um outro documento.

A prática o mostrará que até mesmo quadros que estão fora das páginas ainda podem ser copiados,
duplicados e manipulados em diversas maneiras. Eles serão salvos na posição em que estão. Se você
tentar gerar um PDF, você receberá um aviso que objetos estão fora da página, e, caso você o ignore, o
PDF não terá esses objetos. Além disso, especialmente em grandes documentos com múltiplas páginas,
você pode perder o controle desses objetos que não fazem parte do documento.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Edição do texto

Editor de História/Texto:
Com um quadro de texto selecionado, clique no botão do Editor de História na barra de ferramentas
(Teclas Ctrl+Y). O Editor de História é o modo mais eficiente de editar o texto. Ele exibirá as cores
corretamente, mas não renderizará a face da fonte (não nessa versão de desenvolvimento atual).

Há diversas opções que são acessadas diretamente no Editor de História, como cor, espaçamento, estilos
em geral, tipo de fonte, alinhamento etc.

Você também pode criar estilos de texto em vez de configurar manualmente cada parágrafo. Esse recurso
é muito eficaz e veloz, além de oferecer uma opção de padronização dos estilos do documento, mantendo
a consistência da composição.

Editando a partir da página principal:

Clique no ícone Editar Conteúdos na barra de ferramentas (Tecla E) e clique dentro do quadro que você
deseja editar (você pode clicar duas vezes dentro do quadro também). O cursor piscante aparecerá.
Você também pode selecionar e alterar as propriedades do texto/seleção através da aba Texto dentro da
paleta de Propriedades.

Editando todo o texto no próprio quadro:

Se o quadro não estiver selecionado, clique no ícone de seleção de itens na barra de ferramentas (Tecla C
- se você já estiver no modo de edição de texto ele interpretará isso como uma letra) e selecione o texto
que você deseja editar. Se nesse momento você alterar alguma configuração através da paleta de
propriedades, todo o texto no quadro será modificado.

Caracteres especiais e acentos de línguas estrangeiras

Você pode inserir acentos de línguas estrangeiras, símbolos especiais não disponíveis no seu teclado além
de outros caracteres (como quebras, espaços, ligaduras, marcas de comentários etc). Essas opções estão
disponíveis dentro do meu Inserir.

 Se o você não consegue ver um caractere selecionado, provavelmente a fonte que você está
usando não o suporte (só porque ele é exibido no editor de história não significa que ele será visto
na página).

Carregando um texto a partir de um arquivo

Carregue um texto através do meu de contexto/propriedades (clique com o botão direito no quadro) na
opção Obter Texto ou através do menu Arquivo > Importar > Obter Texto. Você também pode usar a
opção Acrescentar Texto (o seu texto fica ligado ao arquivo fonte).

O problema de linhas desiguais em colunas


Se você colocar um texto num quadro com duas ou mais colunas, talvez você note que as linhas em uma
coluna não se alinham com a coluna seguinte, especialmente quando um quadro de texto é sobreposto a
um quadro de imagem. Este problema também pode ser observado quando dois quadros de textos
distintos são posicionados lado a lado.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Se você tiver acesso a Internet e estiver conectado online clique no link abaixo para assistir um vídeo de
captura de tela demostrando como corrigir o problema (versão 1.3.3.x):

http://www.saunalahti.fi/rikle/scribus-vids/drop_cap.ogg

O vídeo esta no foramto OGG sendo necessário ter instalado o codec nste formato para assiastí-lo.
Drop caps, baseline, text frame columns
Creating and customizing a drop cap. Also introduces baseline and text frame columns.

O problema é como este abaixo:


Use o menu Visualizar > Mostrar pauta para ver as A solução fica assim:
linhas

Também é possível aplicar um estilo personalizado, neste caso, no estilo de parágrafo. Use o menu
Editar > Editar estilos para abrir o editor (versões depreciadas). Selecione o estilo a ser editado (ou crie
um novo usando o botão Novo) e selecione Estilo de parágrafo. Dentro da caixa Distâncias e
alinhamento, você verá um botão que diz Espaçamento fixo de linha. Clique nele e selecione a opção
Alinhar à pauta (ou similar). Salve o estilo e aplique-o ao quadro em questão usando o Editor de
História (Editor de texto em versões passadas) ou através da paleta Propriedades, aba Texto.

Na versão 1.3.3.x, use o menu Editar > Estilos de parágrafos ou Editar > Estilos no Editor de
História. Clique e segure o ícone próximo ao item de espaçamento de linha (esquerda superior à caixa
Distâncias). Escolha a opção Alinhar à pauta.

Ajuste o espaçamento da pauta em Arquivo > Preferências > Guias (só afeta arquivos criados após a
alteração) ou Arquivo > Configurações do Documento > Guias (para o documento atual apenas).

Ligando um quadro ao outro

O texto pode continuar de um quadro para outro na mesma ou diferentes páginas. Para isso é preciso que
você conecte os quadros.
Primeiro selecione o quadro de "origem" e clique no ícone Conectar Quadros (Tecla N), agora clique no
quadro a ser conectado --"destino", pronto. Se você quiser ligar mais quadros, você terá de fazer o mesmo
que dito acima porém, em vez de selecionar o primeiro quadro, você deve selecionar o segundo e conectar
ao terceiro, do terceiro para o quarto, do quarto para o quinto e assim vai.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Níveis e camadas

Quadros em geral, não apenas quadros de texto, são representados em um espaço bidimensional no eixo
X e Y. Cada quadro é disposto como um bloco de notas — cada folha é posta uma sobre a outra — sendo
que essas folhas podem ter sua posição alterada, deixando a primeira folha no fundo e a última no início,
por exemplo. Esse controle é feito pela janela de Níveis (dentro do menu Janelas).

Ainda sim, para uma melhor organização dos items, você pode criar um conjunto de camadas para que
cada conjunto de objetos seja disposto em diferentes níveis de camada (níveis entre camadas) e objetos
(níveis de diferentes objetos na mesma camada).

XYZ: Outras funções

Alguns botões e suas funções:

1. Espelha o quadro selecionado na horizontal ou na vertical.


2. Trava o quadro (tamanho, posicionamento, conteúdo etc.
3. Trava o tamanho do quadro (note que os retângulos vermelhos desaparecem).
4. Habilita ou desabilita a impressão. Por que? Bem, você pode querer ter um quadro em uma página
que é um lembrete ou uma anotação qualquer que você não queira imprimir, com anotações de
cores, tamanhos, contatos etc.

Propriedades: Aba forma

Propriedades: Aba forma

No topo da janela há um botão com um quadrado no centro. Se você clicar nesse botão, uma janela de
seleção com múltiplas formas aparecerá, dando outras opções de forma. Você ainda tem a opção de
Editar forma através de uma ferramenta de edição vetorial, dando controle total de sua forma.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Uma outra visão sobre formas e quadro de textos:

Você também pode usar a ferramenta Polígono na barra de ferramentas para criar um polígono regular
que posteriormente pode ser convertido usando o menu de contexto (Converter em > Quadro de texto).

Cantos arredondados:

Essa opção tornará os cantos do quadro arredondados, inclusive com valores negativos.

Espaçamento de texto:

Colunas, lacunas - Define o número de colunas dentro do quadro e o espaço entre elas.

Topo, Fundo, Esquerdo, e Direita - ajusta o espaço entre a borda do quadro e o texto.

Tabulação - Para inserir paradas em seu quadro.

O texto flui ao redor do quadro:

Use isto para determinar o comportamento do texto "abaixo" do quadro selecionado.

Propriedades: Aba texto


As duas caixas no topo são a de seleção de fonte e estilo, respectivamente. Lembre-se que se você estiver
no modo de seleção de item (e não no modo edição de item), as alterações nas configurações da fonte
serão aplicadas em todo o texto do quadro. Para modificar apenas um trecho do texto, alterne para o modo
de edição de conteúdo (Tecla E) e então selecione o período de texto que você deseja modificar.

Propriedades: Aba texto

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
As seis caixas com opções de valores são:

1. Tamanho da fonte (tT).


2. Espaçamento entre linhas.
3. Largura de caracteres (<T>).
4. Posicionamento do texto na pauta (^T).
5. Entre-letras (A|V).
6. Altura de caracteres (IT).

A baixo existem dois botões de seleção de cores em seqüência:

1. Cor da linha.
2. Cor de preenchimento.

E uma série de botões de estilo:

1. Sublinhado (incluindo os espaços).


2. Sublinhado (apenas caracteres).
3. Subescrito (Efeitos > Preferências > Tipografia no v1.2.4).
4. Sobrescrito (Efeitos > Preferências > Tipografia no v1.2.4).
5. Todas caixa alta (não disponível no v1.2.4).
6. Todas caixa alta "pequenas" (os tamanhos das letras maiúsculas não são alterados).
7. Tachado (posição da linha e comprimento ajustáveis no v1.3.x).
8. Sombra (não disponível no v.1.2.4).
9. Revertido (espelhado horizontal).

Logo abaixo você pode ver a série de ícones que determinam o alinhamento do texto (direita,
centralizado, esquerda, justificado e forçado).

O botão de estilo permite aplicar estilos pré-definidos pelo o usuário (criados préviamente). Esses estilos
podem ser criados através do menu Editar > Estilos de Parágrafos ou Editar > Estilos de linhas.

O último botão indica qual idioma deve ser usado para a hifenização automática.

Propriedades: Aba linha


A linha de um quadro de texto se refere a borda do quadro. A primeira coisa que você deve notar é que o
valor padrão da cor de linha é nenhum. Você precisa determinar uma cor para poder configurar a linha ou
então as alterações não serão aplicadas.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Propriedades: Aba cores

Como dito acima, a cor da linha se refere a cor da borda do quadro, sendo que seu valor padrão é nenhum.

A cor de preenchimento nada mais é que a cor de fundo do quadro. O valor nenhum indica que o fundo do
quadro é transparente. A cor do texto pode se definida na aba texto ou através do editor de texto.

 Intensidade é a saturação da cor, então 0% representaria uma escala cinza neutro.


 Opacidade é relativo a quantidade do pigmento, sendo que 100% seria totalmente opaco e 0%
completamente transparente.

Vale notar que algumas versões de PDF não suportam a transparência de cores, então fique atento.

Overprinting - versões 1.3.4 e posteriores.

Note que você não está limitado apenas a paleta de cores padrão do Scribus. Você pode criar, editar e
remover essas cores através do menu Editar > Cores. Remover cores pode simplificar o uso do Scribus
além de diminuir o tamanho total dos documentos.

Trabalhando com quadros de imagem

Contents

 1 Criação
 2 Menu de contexto
 3 Tamanho e Posicionamento
 4 Carregando uma imagem no quadro
 5 Redimensionar e posicionar
 6 Rotação
 7 Copiando quadros e operações similares
 8 Níveis e camadas
 9 XYZ: Outras funções
 10 Propriedades: Aba forma
 11 Propriedades: Aba linha
 12 Propriedades: Aba cor
 13 Relacionados

Criação

Para criar um quadro de imagem:

1. Clique no ícone de quadro de imagem na barra de ferramentas.


2. Selecione o menu Inserir > Quadro de imagem.
3. Pelo teclado: I ou Alt+N, I.

Isto habilitará o seu mouse à posicionar e redimensionar o quadro de imagem. Clique e segure o esquerdo
botão do mouse e então arraste-o diagonalmente na página. O clique determina um canto do quadro, você
deve arrastá-lo no sentido oposto a esse ponto (na diagonal).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Menu de contexto

Clique com o botão direito do mouse no quadro para que o menu de contexto/propriedades apareça. Ele
contém várias operações comuns de quadro, sendo uma das mais importantes a função para converter
quadros de imagem em outros tipos de quadros.

Tamanho e Posicionamento

Propriedades: Aba XYZ

Nesse momento você achará que a Paleta de Propriedades é uma ferramenta indispensável para trabalhar
com o Scribus. Se ela não estiver sendo mostrada, mostre-a através do menu Janelas > Propriedades. A
aba XYZ mostra informações precisas sobre a posição espacial do quadro no eixo X e Y, a largura e
altura do quadro e sua rotação. Note que essas informações apenas estão disponíveis quando um quadro
está selecionado (uma linha tracejada vermelha é mostrada ao redor do quadro).

Carregando uma imagem no quadro

Ao criar um quadro de imagem você notará que o quadro está vazio com apenas um X desenhado de
ponta a ponta (denotando que não há imagem).

Atualmente os formatos de importação suportados pelo Scribus são: TIFF, JPEG, PNG, GIF, XPM e
EPS. Você também pode importar um PDF, mas, apesar disto, por enquanto somente a primeira página
do documento será carregada no quadro (veja abaixo um método alternativo). Dicas de tipos de formatos
(e suas atuais limitações) estão indicadas na documentação oficial do Scribus.
Menu Ajuda > Manual do Scribus > Documentation > Importing (Tecla F1 > Documentation >
Importing).

Carregue uma imagem a partir do menu de contexto (clique direito no quadro) > Obter Imagem (Tecla
Ctrl+D) ou do menu Arquivo > Importar > Obter Imagem. Por padrão, a imagem será carregada em
seu tamanho nativo com o canto superior esquerdo da imagem no mesmo canto do quadro.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Você pode ajustar o quadro como quiser, mas é mais provável que você também queira ajustar a imagem
dentro dele. Se você sabe qual o tamanho final que você quer para o quadro, siga as instruções da seção
abaixo.

Sobre SVG

O SVG é um formato vetorial de código aberto e Importando PDFs multipáginas


pode ser o formato ideal para DTP de diversas
maneiras. O SVG não usa um quadro, eles são Isto é possível apenas com um editor externo
importados diretamente como objetos (menu como o Adobe Acrobat. Também há um
Arquivo > Importar > Importar SVG). O SVG programa de código aberto e livre chamado
pode ser redimencionado e reposicionado, além pdftk que pode quebrar múltiplas páginas de
de ser editável. Alguns recursos do SVG ainda um PDF em uma só. Por fim, lembre-se que o
não são suportados. Por enquanto, o único modo Scribus pode criar múltiplos PDFs de páginas
de usar um arquivo SVG num quadro de imagem, únicas -- procure por esta opção quando você
é através de sua conversão em um formato de for exportar o PDF.
mapas de bits (como os mencionados
anteriormente).

Redimensionar e posicionar

Com o mouse:

1. Clique e arraste em qualquer lugar do quadro para deslocá-lo. Os quadros podem ser posicionados
até mesmo fora da página ou entre elas, dependendo da versão do Scribus que você estiver
usando;
2. Clique e arraste qualquer um dos pequenos retângulos vermelhos dispostos sobre a borda do
quadro para redimensioná-lo.

Usando a paleta de propriedades:


Existem três modos de alterar as configurações:

1. Editando através do teclado.


2. Alterando os valores pelas setas ao lado de cada valor.
3. Usando a roda do mouse em cada valor --normalmente deixar o cursor sobre o valor já é o
suficiente, se não, clique primeiro sobre o valor.

Nas opções 2 e 3, segurar a tecla Ctrl, Shift ou Ctrl+Shift, dará uma precisão decimal ao deslocamento.
Veja mais em Atalhos de teclado por tecla. Os valores são proporcionais por padrão. Se você deseja
alterá-los em um proporção diferente da original, desmarque as "correntes".

Usando a grade e a guia como auxílio:

 No menu Página selecione Atrair para a grade (v1.2.4: menu Visualizar > Atrair para a
grade) para que os quadros fiquem "grudados" às linhas de grade na página. Exiba ou oculte a
grade através do menu Visualizar > Mostrar grade (a grade não é impressa ou se torna parte de
um PDF, ela serve apenas como referência).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Você pode ajustar os espaçamentos de pauta da grade pelo menu Arquivo > Preferências > Guias.

 No menu Página selecione Atrair para a guia (v1.2.4: menu Visualizar > Atrair para a guia)
para que os quadro fiquem "grudados" às linhas de guia na página. Exiba ou oculte a grade através
do menu Visualizar > Mostrar guia (a guia também não é impressa ou se torna parte de um
PDF).

Você pode ajustar a guia pelo menu Arquivo > Preferências > Guias ou em Página > Gerenciar guias.

Rotação

Com o mouse:
Clique no ícone de rotação na barra de ferramentas (Tecla R) e em seguida dentro do quadro. Rotacione
no ângulo desejado.

Com a paleta de propriedades:


Funciona da mesma forma que a descrita no item acima. Note que há ainda a opção de escolher qual
ponto de rotação será utilizado (o conjunto de botões de seleção).

Copiando quadros e operações similares


Há diversas maneiras de copiar ou mover quadros.

1. O tradicional copiar, recortar e colar (Teclas Ctrl+C, Ctrl+R e Ctrl+V), acessíveis pelo menu
Editar ou pelo menu de contexto. Para colar em um página diferente da selecionada, vá até a
página que você deseja adicionar o item e então cole-o — o quadro terá as mesmas coordenadas
que na página original.
2. A opção duplicar (Teclas Ctrl+Alt+Shift+D) Editar > Duplicar. Isto cria uma cópia do objeto
original na camada acima do objeto copiado.
3. O menu Item > Duplicações Múltiplas para criar quantas copias automáticas você quiser do
mesmo objeto com uma diferença seqüencial de deslocamento. Você também pode usar esse item
para determinar o deslocamento de uma única cópia (assim a opção Item > Duplicar irá usar o
mesmo deslocamento).
4. E por fim, o bloco de rascunhos -- Item > Enviar para o bloco de rascunhos (v1.3.x) ou pelo
menu de contexto. Isto criará uma cópia nomeada do quadro selecionado e de seu conteúdo no
bloco de rascunhos. Para obter um item salvo no bloco, selecione o menu Janelas > Bloco de
rascunhos (Ferramentas > Bloco de rascunhos no v1.2.4) para exibir os itens em seu bloco.

Note que você também pode salvar todo o conteúdo do bloco de rascunhos em um arquivo separado que
poderá ser carregado e usado em um outro documento.

A prática o mostrará que até mesmo quadros que estão fora das páginas ainda podem ser copiados,
duplicados e manipulados em diversas maneiras. Eles serão salvos na posição em que estão. Se você
tentar gerar um PDF, você receberá um aviso que objetos estão fora da página, e, caso você o ignore, o
PDF não terá esses objetos. Além disso, especialmente em grandes documentos com múltiplas páginas,
você pode perder o controle desses objetos que não fazem parte do documento.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Níveis e camadas

Quadros em geral, não apenas quadros de texto, são representados em um espaço bidimensional no eixo
X e Y. Cada quadro é disposto como um bloco de notas — cada folha é posta uma sobre a outra — sendo
que essas folhas podem ter sua posição alterada, deixando a primeira folha no fundo e a última no início,
por exemplo. Esse controle é feito pela janela de Níveis (dentro do menu Janelas).

Ainda sim, para uma melhor organização dos items, você pode criar um conjunto de camadas para que
cada conjunto de objetos seja disposto em diferentes níveis de camada (níveis entre camadas) e objetos
(níveis de diferentes objetos na mesma camada).

XYZ: Outras funções

Alguns botões e suas funções:

1. Espelha o quadro selecionado na horizontal ou na vertical.


2. Trava o quadro (tamanho, posicionamento, conteúdo etc).
3. Trava o tamanho do quadro (note que os retângulos vermelhos desaparecem).
4. Habilita ou desabilita a impressão. Por quê? Bem, você pode querer ter um quadro em uma página
que é um lembrete ou uma anotação qualquer que você não queira imprimir, como anotações de
cores, tamanhos, contatos etc.

Propriedades: Aba forma

No topo da janela há um botão com um quadrado no centro. Se você clicar nesse botão, uma janela de
seleção com múltiplas formas aparecerá, dando outras opções de forma. Você ainda tem a opção de
Editar forma através de uma ferramenta de edição vetorial, dando controle total de sua forma.

Uma outra visão sobre formas e quadro de imagens:

Você também pode usar a ferramenta Polígono na barra de ferramentas para criar um polígono regular
que posteriormente pode ser convertido usando o menu de contexto (Converter em > Quadro de
imagem).

Cantos arredondados:

Essa opção tornará os cantos do quadro arredondados, inclusive com valores negativos.

O texto flui ao redor do quadro:

Use isto para determinar o comportamento do texto "abaixo" do quadro selecionado.

Propriedades: Aba linha

A linha de um quadro de texto se refere a borda do quadro. A primeira coisa que você deve notar é que o
valor padrão da cor de linha é nenhum. Você precisa determinar uma cor para poder configurar a linha ou
então as alterações não serão aplicadas.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Propriedades: Aba cor

Como dito acima, a cor da linha se refere a cor da borda do quadro, sendo que seu valor padrão é nenhum.

A cor de preenchimento nada mais é que a cor de fundo do quadro. O valor nenhum indica que o fundo do
quadro é transparente. A cor do texto pode se definida na aba texto ou através do editor de texto.

 Intensidade é a saturação da cor, então 0% representaria uma escala cinza neutro.


 Opacidade é relativo a quantidade do pigmento, sendo que 100% seria totalmente opaco e 0%
completamente transparente.

Vale notar que algumas versões de PDF não suportam a transparência de cores, então fique atento.

Overprinting - versões 1.3.4 e posteriores.

Note que você não está limitado apenas a paleta de cores padrão do Scribus. Você pode criar, editar e
remover essas cores através do menu Editar > Cores. Remover cores pode simplificar o uso do Scribus
além de diminuir o tamanho total dos documentos.

Editor de História

Contents

 1 Básico
 2 Abrindo o Editor de História
 3 Configurações
 4 Iniciando
 5 Estilos
 6 Tamanho de fonte e espaçamento
 7 Relacionados
Outros trabalhando com:

Barras de Ferramentas
Trabalhando com quadros de
O Editor de História é uma janela de edição usada para a adição manual
texto
de texto no quadro de texto. Atualmente, sua principal característica é a
Trabalhando com quadros de
exibição de texto com apenas alguns mínimos recursos habilitados.
imagem
Trabalhando com Páginas
Mestre

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
O Editor de História irá mostrar um tipo de O Edito de História não exibe os seguintes
representação para: recursos de texto:

 Alinhamento de texto (mas sem reflexo nas  Corpo da fonte (Font face)
quebras de linhas)  Tamanho da fonte
 Cor da fonte  Espaçamentos (como o entre-letras)
 Sublinhado  Espaçamentos de linha
 Sobrescrito  Todas maiúsculas ou "pequenas
 Subescrito maiúsculas" (small caps)
 Tachado  Delineado
 Sombra
 Capitulação

Abrindo o Editor de História

Com um quadro de texto selecionado, clique com o botão direito mouse sobre o quadro e escolha a opção
Editar Texto (também acessível pelo menu Editar > Editar Texto ou pelo teclado Ctrl+Y).

Configurações

Esse é o último item do menu no Editor de História, porém contêm funções básicas de exibição que
podem ser importantes enquanto você edita o texto.

 Configurações > Plano de Fundo...: Permite que você ajuste o fundo, mas somente do Editor de
História. Você poderia usar essa função para facilitar a visualização do texto caso ele seja muito
claro, por exemplo. Alterar a cor de fundo faz com que a visualização seja mais fácil (fundo
escuro letras claras ou o inverso).

 Configurações > Exibir Fonte....: Altera a fonte que é exibida no Editor de História. Apenas para
preferências próprias.

 Configurações > Seleção Inteligente de Texto: É uma opção que alterna-se entre habilitar ou
desabilitar a seleção inteligente. O comportamento padrão quando clicando sobre uma palavra
duas vezes, é a seleção desta palavra e seu espaço subseqüente. A seleção "inteligente" irá
selecionar apenas a palavra, sem o espaço posterior.

Editor de História - 1.3.X - clique para ampliar

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Iniciando

Em muitos casos, você pode simplesmente querer iniciar a adição de texto imediatamente. Os recursos
que o seu texto terá como tipo de fonte, tamanho, espaçamento entre linhas etc, não serão visualizados até
que você salve sua entrada e atualize o quadro de texto. Ainda sim, eles estarão disponíveis através dos
diversos ícones de configurações disponíveis na barra de edição do próprio editor de história.

Mesmo que esta seja a primeira vez que você esteja usando o Scribus, haverá configurações padrões que
você pode alterar manualmente, se preciso. Lembre-se de que se você alterar as configurações, como a
fonte, por exemplo, esta configuração apenas será aplicada ao texto que for adicionado posteriormente. Se
você quiser alterar as configurações de um texto já adicionado, você deve primeiro selecioná-lo (clique-
segure e arraste com o botão direito do mouse sobre o texto ou use as teclas Shift+ Setas Direcionais),
só depois altere as configuraçõesque você deseja.

Para alterar as configurações padrões de texto, você deve deixar o Editor de História e ir ao menu
Arquivo > Preferências > Ferramentas então clicar no botão quadro de texto (no 1.2.X,
Configurações > Preferências > Ferramentas).

As diversas opções de propriedades de texto foram discutidas numa outra página:

 Trabalhando com quadros de texto

Há pequenas diferenças de layout no Editor de História, mas os recursos são os mesmos. Note que uma
opção que o Edito rde História não têm, é a opção de posicionamento da pauta (linha base) dos caracteres.

Estilos

Veja que não há estilos padrão no Scribus, eles são criados apenas pelo usuário. Estilo refere-se a coleção
de configurações de texto (cor, tamanho, fonte...) que você pode alterar no editor de história e são
aplicadas tanto antes como depois de se adicionar um texto. Isso é especialmente útil quando você está
fazendo uso de uma lista de várias configurações por diversas vezes em seu texto -- talvez, um estilo para
o cabeçalho, outro para o corpo.

Editor de Estilos - 1.3.X

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Você pode criar os seus estilos no Editor de História através do menu Editar > Estilos ou simplesmente
clicando no indicador Sem estilo à esquerda da área de texto (uma opção para Editar será apresentada).
Essa opção fica no menu Editar > Estilos de Parágrafos na janela principal do Scribus. Os estilos de
linha não se aplicam ao texto. Uma pequena janela abre-se com operações intuitivas indicadas através de
botões. Clicando em Novo, uma janela maior irá aparecer e, provavelmente, a primeira coisa que você
notará, é que o estilo possui o nome padrão Novo Estilo que você sem dúvida vai querer alterar para algo
mais descritivo. Você pode criar qualquer número de estilos, e o mais importante; eles podem ser salvos
em um arquivo para uso posterior. Adicionalmente, esses estilos serão salvos no seu documento.

Como o nome Estilos de Parágrafo já indica, o estilo é aplicado a todo um parágrafo de texto. Você verá
que quando um estilo de parágrafo for aplicado e um texto posterior for adicionado, esse texto usará o
último estilo aplicado até que você o altere. Um vez criada a lista de estilos, você poderá focar-se na
digitação do texto, sem se preocupar com sua formatação. Ajuste-o apenas no final. Para fazer isto, clique
no botão de estilo ao lado dos botões de alinhamento (ou no Sem estilo à esquerda do texto). Selecione,
então, os estilos de parágrafos apropriados.

Para evitar frutações, note que quando você está na janela principal do Scribus, você também poderá
alterar os estilos de texto na paleta de propriedades, mas lembre-se que quando você estiver em modo de
seleção de item, as alterações valerão para todo o quadro. Use o modo de edição de quadro para alterar
apenas um parágrafo individual.

Como eu faço para aplicar uma letra Capital?

Você não encontrará esse recurso em nenhum dos menus. Essa opção está disponível apenas no editor de
estilos de parágrafo. Vá até o menu Editar > Editar estilos de parágrafos e crie ou edite um estilo
existente. Marque a opção Capitulação. Você pode escolher o número de linhas que a letra ocupará no
parágrafo.

Tamanho de fonte e espaçamento

Há algumas peculiaridades sobre o tamanho da fonte e o espaçamento de linha. No Editor de História,


quando você altera o tamanho da fonte, não haverá compensação automática no espaçamento de linha,
então, caso o tamanho da fonte exceda um certo ponto, os caracteres de uma linha poderão se sobrepor a
outra. Você precisará alterar manualmente a configuração. Já na paleta de propriedades, na janela
principal, o espaçamento de texto é alterado automáticamente (no modo de seleção de item). O nível de
espaçamento automático de linha pode ser definido através do menu Arquivo > Preferências >
Tipografia > Espaçamento automático de linha. Caso você alterne para o modo de edição de quadro, o
comportamento será igual ao visto no Editor de História.

Então, resumindo, quando você estiver tentando criar um quadro de texto que necessita de alterações no
tamanho da fonte e espaçamento de linha, você terá de editar as opções manualmente. Você pode facilitar
esse processo utilizando os estilos de parágrafo.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Compilando o Scribus usando o CMake

Contents

 1 Instalação
 2 Construindo fora do diretório fonte*
 3 Continuando a construção
 4 Falha de compilação com a QT4

Instalação

Faça o download do SVN como dito no Obtendo o Scribus a partir do SVN e siga os passos abaixo.

A partir do diretório do Scribus:

/caminho/parao/cmake . -
DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/caminho/para/instalar/o/scribuscmake/ ex.
/usr/local/bin/cmake . -DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/opt/scribus134cvs

Algumas opções que o arquivo CMake do Scribus compreende (mais por vir!):

 WANT_VERSIONING=1: Faz com que a construção utilize a configuração de VERSÃO como


sufixo para os diretórios e binários. Exemplo: O binário poderia ser o scribus-1.3.4cvs. Isto
deve significar que você pode instalar múltiplas versões com o mesmo prefixo sem que conflitos
ocorram.
 WANT_DEBUG=1: Marca a construção com a opção debug e usa -O0 -g3, em vez de -O2*
 WANT_CAIRO=1: Faz como que o CMake procure pelo Cairo e construa uma versão com o
Cairo, em vez do LibArt_LGPL. Por favor, note que nós ainda consideramos a versão cairo como
Beta.
 WANT_LIBART=1 (padrão): O mesmo que acima, porém utiliza o Libart no lugar do Cairo.

Exemplo: para construir uma versão com o Debug habilitado e usando o Cairo:

/usr/local/bin/cmake . -DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/opt/scribus134cvs -DWANT_CAIRO=1


-DWANT_DEBUG=1 -DWANT_VERSIONING=1

* Esta opção é padrão e não pode ser desabilitada ao menos que você edite o arquivo CMakeFiles.txt

Construindo fora do diretório fonte*

Uma das vantagens do CMake é que você pode compilar o código fonte fora do seu próprio diretório.
Como assim? Isso faz com que você construa a aplicação sem escrever nada no diretório do código fonte.
Isto significa que seu diretório raiz sempre estará limpo. É mais fácil e rápido de ser atualizado e você
pode gerar construções de múltiplos alvos fora do diretório fonte a partir do mesmo diretório.

Para o fazer, você precisará de um novo diretório para construir o código.

Digamos que seu código fonte está em:

/home/nome_de_usuário/scribuscmake/Scribus

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Crie o seguinte diretório:

/home/nome_de_usuário/scribuscmake/builddir

E então, em vez de fazer...

ex. /usr/local/bin/cmake . -DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/opt/scribus134cvs

Mude para o diretório de contrução e então execute:

ex. /usr/local/bin/cmake ../Scribus -DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/opt/scribus134cvs

* Opcional

Continuando a construção

Uma vez que isto esteja finalizado com sucesso, simplesmente execute:

make && make install.

O sistema de construção CMake é novo no Scribus, então alterações e melhorias serão feitas. Por favor,
informe-nos sobre problemas no sistema através de nossa lista de correio eletrônico ou pelo nosso
bugtracker.

Há uma extensa lista de afazeres para esse sistema, incluindo --mas não limitado à:

 Checar sua funcionalidade em diferentes distribuições


 Checar sua funcionalidade em vários "sabores" de UNIXs
 Checar sua funcionalidade em distribuições de 64 bits
 Adicionar suporte para Win32 e Mac OS X

Falha de compilação com a QT4


Nos sistemas que possuem ambos QT3 e QT4 instalados, o código fonte pode não compilar devido ao
uso do uic e do moc da QT4 em vez da QT3. Ainda sim, isso não deverá acontecer quando o CMake
2.4.2 for lançado ou se você estiver usando a versão CVS atual do Scribus.

Veja como solucionar:

1.Remova o cache de instalações anteriores do CMake. Execute:

rm CMakeCacher.txt

2.Então, altere a variável PATH (caminho) para o seu QT3:

Gentoo: export PATH=/usr/qt/3/bin/:$PATH


SuSE: export PATH=/usr/lib/qt3/bin:$PATH

3.Execute novamente o comando de configuração:

Gentoo: ~/devel/CMAKE/bin/cmake . -
DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/caminho/para/a/instalação/
SuSE: /usr/local/bin/cmake . -DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/caminho/para/a/instalação/

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Obtendo o Scribus a partir do SVN

Contents

 1 Básico
 2 Obtendo
 3 Dependências
 4 Veja também
 5 Ligação externa

Básico

Método recomendado àqueles que já possuem algum conhecimento na gerência de pacotes de sua
distribuição.

"Subversion (também conhecido por svn ou SVN, o nome da sua ferramenta de linha de comando) é um
sistema de controle de versão desenhado especificamente para ser um substituto moderno do CVS, que se
considera ter alguns defeitos."

Obtendo
Para fazer o download do Scribus a partir do SVN, use os comandos descritos a seguir:

Scribus 1.3.3.x (versão estável atual):

 svn co svn://scribus.info/Scribus/branches/Version133x

Scribus 1.3.4svn (Versão de desenvolvimento):

 svn co svn://scribus.info/Scribus/branches/Version13x

Scribus 1.3.5svn (Versão de desenvolvimento - port para a QT 4):

 svn co svn://scribus.info/Scribus/trunk

Depois, basta compilar seguindo a página Compilando o Scribus usando o CMake.

Dependências

Veja a página Instalando o Scribus a partir do CVS/SVN no Mac OS X/Aqua para as dependências
especificas no Mac OS X/Aqua.

O Scribus requer as seguintes bibliotecas (devel):

Para compilar o programa:

1. GCC 3.x+ (GCC 3.3+ é recomendado) ou GCC 4.1


2. autoconf 2.53+
3. automake 1.6.3+

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Para executar o Scribus:

1. Qt 3.3.0+ (com as bibliotecas runtime [de execução] e desenvolvimento). Qt 3.3.5+ é o mais


recomendado, já o Qt 3.2.x e anteriores não são suportados.
2. Python e python-devel 2.3+. O suporte ao Python pode ser desabilitado através do comando
configure --without-python (se usando o Autotools). O Python 2.2 não é suportado.
3. Freetype2 2.1.7+ (a versão 2.2.1 ou superior é extramamente recomendada)
4. libart_lgpl 2.3.10+ (2.3.17+ é a recomendada).
5. libxml 2.6+
6. Ghostscript 8.15+ ou AFPL Ghostscript 8.54+ é altamente recomendado. Os usuários do Ubuntu
devem atualizar sua instalação para uma versão mais recente, se possível.
7. Fontes Postscript e TrueType. O Scribus também suporta fontes OpenType tipo TrueType e Tipo
1 (Type 1) Outline.

Bibliotecas opcionais (porém recomendadas):

 libcairo-dev 1.2.6+ (1.4.0 para o 1.3.4svn) Usa o cairo ao invés do libart.


 cups-devel para a impressão direta através do Scribus.
 Gimp Print devel para o suporte direto ao plugin de impressão do Gimp (usa o CUPS).
 Littlecms (também conhecido po lcms). No mínimo, 1.12. Recomenda-se a 1.15+.
 tkinter - para o script de amostra de fontes
 python-imaging - para o script de visualização (preview) de fontes
 openssl-devel - Algumas distros habilitam o suporte ao SSL no CUPS como no SuSE Linux.
 fontconfig-devel - para a descoberta automática de fontes no Linux, MacOSX e Unixes. Não é
necessário no Windows.
 antiword - Não é necessário que essa biblioteca esteja instalada durante a compilação. O Scribus
irá detectá-la em tempo de execução (durante a execução do programa).

Instalando o Scribus a partir do CVS/SVN no Mac OS X/Aqua

Contents
 1 Básico
 2 Introdução
 3 O que usamos
 4 Construindo e instalando
 5 Pronto

Básico
Método recomendado àqueles que já possuem algum conhecimento na gerência de pacotes de sua
distribuição.

"Subversion (também conhecido por svn ou SVN, o nome da sua ferramenta de linha de comando) é um
sistema de controle de versão desenhado especificamente para ser um substituto moderno do CVS, que se
considera ter alguns defeitos."

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Introdução

Este documento descreve o processo de construção do Scribsu 1.3.5 ou superior a partir do CVS/SVN e é
uma versão modificada do original em inglês Installing Scribus from CVS/SVN sources on Mac OS
X/Aqua. Veja a seção Direitos Autorais para detalhes.

O que usamos

 darwinports (renomeado para MacPorts na versão 1.5)


 QT da Trolltech
 XCode da Apple
 Scribus SVN

Construindo e instalando

Passos para construir e instalar o Scribus 1.3.5 no Mac OS X/Aqua (testado apenas no Mac Intel). Instale
os seguintes pacotes/bibliotecas:

 XCode (disponível no CDs do OS X ou no Apple developer site)


 MacPorts(disponível em www.macports.org)
 Qt4 para OS X (disponível em www.trolltech.com)
 Alguns ports do MacPorts (use os comando descritos)
o CMake (sudo port install cmake)
o Freetype2 (sudo port install freetype). A versão incluída no OSX 10.4.9 não é tão
boa quanto a disponível no darwinports.
o Lcms (sudo port install lcms). Isto instalará jpeg, zlib, tiff.
o Cairo (sudo port install cairo). Isto também instalará o fontconfig.
o Opcional (recomendada): Ghostscript (sudo port install ghostscript)
 Crie um diretório para armazenar o download do Scribus (ex, digite no terminal mkdir -p
~/scribus/135)
 Vá até o diretório criado (cd ~/scribus/135)
 Obtenha o Scribus do svn:
o svn co svn://scribus.info/Scribus/trunk
 Crie um diretório para a construção (mkdir builddir)
 Entre no diretório (cd builddir)
 Execute o comando: cmake -DBUILD_OSX_BUNDLE=1 -DWANT_CAIRO=1 -
DCMAKE_INSTALL_PREFIX:PATH=/Users/username/Applications/Scribus.App/Contents/
../trunk/Scribus/
 make
 make install

Pronto

Agora você pode executar o Scribus 1.3.5+ no Mac OS X caso tudo tenha transcorrido bem.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Atalhos de teclado por tecla

Contents

 1 Teclas de atalho padrão para o Scribus 1.3.x


 2 Teclas de Funções
 3 Teclas CTRL, Alt e Shift
 4 Teclas simples

Teclas de atalho padrão para o Scribus 1.3.x

A lista está organizada por ordem de tecla, facilitando seu mapeamento. Nós podemos criar uma versão
organizada por área de função assim que a lista estiver completa.

Teclas de Funções

Função Atalho
Mostrar Manual de ajuda F1
F3
F4
F5
Mostrar paleta de camadas F6

F7
F8
F9
Exibir/ocultar todas as paletas F10
Exibir/ocultar todas as guias F11
Inserir um caractere unicode F12 + 4 dígitos do valor hexadecimal

Teclas CTRL, Alt e Shift

Nota: Em alguns teclados, a tecla Enter pode ser chamada de Return.

Função Atalho
Selecionar tudo Control-A
Copiar Control-C
Duplicar item Control-Alt-Shift-D
Obtem texto ou imagem Control-D
Procurar e Substituir Control-F
Travar item Control-L
Travar o tamanho do item Control-Shift-L
Agrupar itens Control-G
Informações do Documento Control-I
Apagar Item Control-K
Arquivo novo Control-N
Arquivo abrir Control-O

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Imprimir Control-P
Sair Control-Q
Salvar Control-S
Salvar como Control-Shift-S
Desagrupar iten(s) Control-Shift-G
Colar Control-V
Fechar arquivo Control-W
Cotar Control-X
Editar com o editor de texto Control-Y
Desfazer Control-Z
Refazer Control-Shift-Z
Selecionar tudo Control-A
Deselecionar tudo Control-Shift-A
Encaixar na tela Control-0
Tamanho original Control-1
Aproximar da tela Control-Mais
Afastar da tela Control-Menos
Hifenização inteligente Control-Shift Menos
Espaços sem quebra Control-Espaço
Inserir número da página Control-Alt-Shift-P
Elevar Control-Home
Rebaixar Control-End
Elevar até o topo Home
Rebaixar até o fundo End
Nova linha Shift-Enter
Quebra de quadro Control-Enter
Quebra de coluna Control-Shift-Enter
Alinhar objetos no eixo Z Control-Shift-LMouse
Redimensionar objeto quando outro objeto estiver acima Control-arrastar
Redimensionar um objeto por igual Control-arrastar
Mover imagem em um quadro de imagem sem entrar no modo de edição de quadro Control-Alt-arrastar
Mover quadro/grupo confinados ao eixo X/Y Control-arrastar
Rotacionar uma linha (já existente ou durante sua criação) e confinar o ângulo de rotação Control-arrastar e rotacionar
Rotacionar um elemento existente na página e confinar o ângulo de rotação Control-arrastar e rotacionar
Redimensionar um objeto na proporção de um quadrado Shift-arrastar
Redimensionar texto junto com o quadro Alt-Shift-arrastar
Redimensionar texto junto com o quadro (proporcional) Alt-Control-arrastar
Move item em uma (1) unidade Teclas Direcionais
Move item em um décimo (0.1) unidades Shift-Teclas Direcionais
Move item em 10 unidades Control-Teclas Direcionais
Move item em um centésimo (0.01) de unidade Control-Shift-Teclas Direcionais
Altera o tamanho do item em uma unidade (para fora) Alt-Teclas Direcionais
Altera o tamanho do item em uma unidade (para dentro) Shift-Teclas Direcionais
Vai para o início do parágrafo do texto (modo de edição direta) Control Seta para cima
Vai para o final do parágrafo do texto (modo de edição direta) Control Seta para baixo
Vai para o início do quadro de texto (modo de edição direta) Control Page Up
Vai para o fim do quadro de texto (modo de edição direta) Control Page down
Redimenciona a imagem (modo de edição direta) Alt-Teclas Direcionais

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Unidades atualmente suportadas: pt, cm, mm, in, c e p.

Teclas simples

Função Atalho
A Inserir quadro de tabela
B Inserir Curva de Bezier
C Selecionar
E Editar Conteúdo (quadros de textos ou imagens)
F Inserir linha do Freehand
I Inserir quadro de imagem
N Ligar quadros de texto
L Inserir linha
P Inserir polígono
R Rotacionar
S Inserir forma
T Inserir quadro de texto
U Desligar quadros de texto
Z Zoom

Importando um arquivo EPS


Para importar um EPS, aqui vai um jeito rápido e que oferece uma excelente qualidade.

 Feche todos os documentos abertos.

 Arquivo>Importar>Importar EPS. O Scribus criará um tamanho personalizado de página para


o conteúdo do seu EPS.

 Salve o arquivo e feche o documento.

 Crie um novo documento com o tamanho que você deseja.

 Crie uma segunda camada. (Esta parte é importante)

 Alterne para a camada inferior (plano de fundo) e então use Arquivo>Importar> Importar
páginas e selecione o arquivo que contém o EPS importado. O Scribus alinhará o EPS no canto
superior esquerdo, mas você facilmente pode centraliza-lo através da paleta de propriedades.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Instalando perfis ICC no Unix/Linux

Contents

 1 Requerimentos
 2 Obtendo perfis ICC
 3 Instalando perfis ICC
o 3.1 Disponibilizando os perfis para todo o sistema (Unix/Linux)
o 3.2 Instalando perfis para usuário local

Requerimentos
Você precisará do littleCMS instalado em seu sistema (unix/linux). No topo direito da barra de menu, vá
até o menu Ajuda e selecione Sobre o Scribus. A tela inicial mostrará informações sobre a compilação
da versão do Scribus. Isto deve ser seguido por três letras C-C-T que significam as bibliotecas suportadas.
Se alguma letra estiver faltando, exemplo, substituída por um *, significa que a biblioteca não está
instalada. C=Cups, C=LittleCMS, T=TIFF, se você descobrir que o Littlecms está faltando, você terá que
instala-lo (incluindo bibliotecas devel) e recompilar o Scribus.

Obtendo perfis ICC


A Adobe lançou um grupo de perfis para impressão CMYK sob um licença bastante liberal. Este seria um
bom começo se você está planejando enviar arquivos do Scribus (em PS ou PDF) para impressão
comercia. Estes perfis incluem os padrões dos EUA, UE e japonês. Para o padrão ECI (European Color
Initiative), você pode obter alguns novos perfis ICC de acordo com o padrão ISO 12647-2. Eles devem
refletir a capacidade de modernos processos de impressão, mas você deve checar com a sua gráfica. ECI
Offset Color Standards. De fato, se você pretende utilizar o Scribus para impressão
profissional/comercial, você deve checar qual tipo de modelo de suporte, acabamento e processo de
impressão que serão utilizados. Peça a sua gráfica os perfis de cores ICC referente a máquina que você
utilizará, caso a gráfica requira que o arquivo já esteja "fechado" para impressão.

Instalando perfis ICC


Disponibilizando os perfis para todo o sistema (Unix/Linux)

 Como root ou sudo, copie os perfis ICC para a pasta $prefíxo/lib/scribus/profiles, onde prefixo
na maioria dos sistemas será /usr ou /usr/local.
 Você precisará no mínimo de um perfil ICC RGB e outro CMYK para que o gerenciamento de
cores seja ativado.
 Abra o Scribus, selecione o menu Arquivo > Preferências a então vá para seção Gerenciamento
de cores e marque a opção Ativar Gerenciamento de Cores. Pronto.

 Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Instalando perfis para usuário local

 Certifique-se de fechar todos os documentos abertos.


 Como um usuário normal, abra o Scribus, selecione Arquivo > Preferências... seção Geral na
diálogo de preferências e defina o diretório de perfis ICC onde os perfis estão instalados.
 Nas preferências, vá na opção Gerenciamento de Cor (o guarda-chuva colorido) e marque a
opção Ativar gerenciamento de cores.
 Você precisará no mínimo de um perfil ICC RGB e outro CMYK para que o gerenciamento de
cores seja ativado. O Scribus 1.3.3.X já vem com um perfil comum.

Automatizando layouts de artigos


Introdução
Criar um documento com uma aparência consistente pode ser fácil, pelo menos quando nos referimos à
formatação. Os segredos do sucesso são a criação de modelos de documentos, estilos de parágrafos,
filtros de textos e editores que não ligam para o trabalho extra necessário para a criação de um bom
trabalho.

Básico
Crie alguns estilos de parágrafos para os artigos, descrevendo-os pelo nome. Crie os estilos na quantidade
necessária para seu trabalho. Isso varia de caso para caso, mas não se esqueça de seguir o "guideline" do
seu design ou layout. O autor original deste artigo utilizou 3 estilos que serão usados nas próximas 3
edições da Tsoot.

 Diálogo de criação de estilo. Em português: Editar>Estilos de parágrafos>Novo

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Depois de criar todos os estilos de parágrafo desejados, salve o documento como um modelo. Deste modo
os estilos estarão disponíveis a qualquer momento, podendo então serem utilizados para a formatação de
novos artigos posteriormente. Para isso, vá ao menu Arquivo>Salvar como modelo. Com isso você tem
a garantia que seus artigos possuirão os mesmos estilos entre diferentes edições, ou seja, uma aparência
consistente. Revistas de grande porte possuem uma grande quantidade de estilos pré-definidos, facilitando
o trabalho dos layout-man e editores.

 Diálogo de salvamento de modelo. Preencha os campos quando requeridos pela sua empresa.

Se você não possui um filtro de texto, então este será o nosso próximo passo. Crie um quadro de texto e
no menu de contexto (clique com o botão direito do mouse sobre o quadro) clique na opção Obter
texto.... Uma diálogo parecida com esta abaixo surgirá. Note o ponto vermelho no item Importador,
selecione Filtros de texto antes de clicar em OK.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Diálogo de abertura/importação de texto.

Filtros de textos apenas dizem ao Sribus como o texto deve ser importado. Também é possível aplicar
estilos de parágrafos em parágrafos baseados em regras diferentes. Com este filtro você pode indicar qual
parágrafo receberá o estilo X e qual o Y. Isto é muito eficiente na edição do título ou cabeça "head", do
contexto e do conteúdo (ou subseções caso existam). Na figura abaixo você pode notar que o demarcador
do filtro é (neste caso) uma a pseudo tag \H1, \P1 e P2, sendo assim basta adicionar \H1 no início do
parágrafo para obter a formatação desejada. Basta informar o autor do artigo para que ele coloque as
"tags" necessárias para a execução do filtro.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Diálogo de criação de filtro de texto. Adicione os filtros desejados.

Note na figura abaixo como o texto deve ficar. Veja os pontos vermelhos que indicam qual tipo de filtro
será aplicado.

Bom, isto é tudo. Agora vamos rever como vamos fazer em uma próxima vez.

 Abra o Scribus, vá ao menu Novo a partir do modelo, selecione o modelo salvo.

 Diálogo de seleção de modelo.

 Faça o quadro de texto como desejado.

 Abra o menu de contexto e selecione Obter texto..., selecione o arquivo de texto desejado e
selecione Filtros de texto na opção Importador

 Agora, na diálogo de Filtro de texto, selecione o filtro que você salvou anteriomente. Pressione
OK.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Palavras finais
O Scribus possui uma api em C++ simples para se fazer importadores de textos formatados. O plugin de
filtro de texto também foi feito utilizando-a.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Usando separações no Scribus (Spot Colors)

Contents
 1 Cores de separações

 2 Padrões industriais de cores de separações


 3 Criação
o 3.1 Criando a partir do zero
o 3.2 Importando de um EPS

Cores de separações
Cores de separações são tintas de uma única cor, em vez de cores produzidas por quadro (CMYK) ou seis
(CMYKOG) cores no processo de impressão (cores de processo). Elas podem ser obtidas através de
vários vendedores mas às vezes as gráficas dão um jeito de criar essas cores únicas usando diversos
pigmentos.

Cores de separações são desejadas por diversas razões:

 Economia: Se um documento contiver menos do que quadro cores, talvez seja menos custoso (em
termos de dinheiro) utilizar cores já preparadas que tentar reproduzi-las através de diferentes
cores.

O processo requer menos placas (devido ao número menor de cores) o que gera a economia. Essas cores
são freqüentemente utilizadas em jornais, onde os anúncios podem usar apenas o preto e o vermelho/azul,
por exemplo. Cartões de visitas são outro exemplo de uso freqüente desse processo.

 Qualidade: Não é sempre possível igualar uma certa quantidade de cor com uma mistura de tintas
(ex. CMYK), especialmente quanto elas são impressas em diferentes tipos de materiais ou com
diferentes tipos de máquinas.

 Cores de separações permitem a impressão de cores especiais que não podem ser obtidas através
da mistura das cores tradicionais CMYK. Impressão de cores fora de gama (como o azul e o
laranja muito saturado) e cores metálicas (ouro, prata, cobre*) são exemplos comuns mas outras
tintas como as fluorecentes também existem.

As especificações PDF suportam o conceito de cores de separações (spot colors). Para o PDF, as cores de
separações são apenas cores referenciais que são definidas por um nome. Esse nome supostamente deve
ser conhecido por todas as gráficas e irão determinar quais cores serão impressas. Uma cor de separação
PDF também inclui um valor RGB/CMYK equivalente que pode ser usado nos casos em que as cores de
separações não suportadas como quando visualizando o arquivo com um leitor de PDF (a tela do
computador usa o sistema RGB, baseado em cor luz). A decisão fica na mão do usuário em escolher uma
cor que irá se aproximar o máximo possível da cor de separação.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
O Scribus fornece um modo para gerar PDFs com cores de separações; é tão simples quanto ir em Editar
> Cores > Nova ou no menu Editar e checar a caixa de checagem correspondente na janela Editar Cor.

Padrões industriais de cores de separações


Existem diversos padrões industriais, inclusive alguns que são usados apenas em algumas partes do
mundo. O padrão mais comumente usado é o produzido pela Patone.

O conjunto de cores Pantone é uma lista de cores mantida pela a empresa de mesmo nome. Cada cor
coresponde a um nome atribuído pela Pantone.

Em termos de software, as cores Pantone são --em sua maior parte-- usadas como cores de separações.
Para se produzir um documento com as cores Pantone, deve-se:

1. Escolher a(s) cor(es) do catálogo da Pantone (o que é absolutamente essencial);


2. Criar quantas cores forem necessárias em RGB ou CMYK em Editar > Cores > Nova (você deve
tentar aproximar-se o máximo possível da cor que você deseja caso você utilize um prova de
impressão de uma impressora à jato de tinta ou laser -- opcional e não afeta as cores impressas na
gráfica);
3. Atribua os nomes Pantone correspondentes;
4. Vá ao menu Arquivo > Exportar > Salvar como PDF, abra a aba Cor, mude a Saída
pretendida de Tela/Web para Impressão e desmarque a opção Converter cores de separações
em cores de processos;
5. Envie o arquivo para uma gráfica que suporte a impressão de cores Pantone.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Apesar de as cores Pantone conterem valores RGB, CMYK e HTML correspondentes a cada "nome", o
modo que as cores se renderizam na tela (tanto no Scribus quanto em um leitor de PDF) é irrelevante na
impressão Off-Set porque ela será impressa de acordo com o "nome".

Alguns programas proprietários como QuarkXpress, InDesgin e Illustrator já possuem uma lista de nomes
Pantone e suas "representações" em RGB/CMYK inclusos no próprio programa. Em termos de workflow,
esse recurso elimina a necessidade das etapas 2 e 3, mas ainda sim, já que não há uma representação real
da cor na tela, o passo mais importante (o passo 1), ainda é indispensável.

Note bem: Já que as cores reais necessitam de um catálogo para serem escolhidas, não há desvantagem
real. Pode-se inclusive tirar este item da "lista de vantagens", já que os usuários do Scribus não são
enganados pela natureza das cores de separações inclusas na própria paleta de cores. Ainda existem
muitos usuários profissionais no mundo que acreditam que o Pantone, ou outra paleta de cores qualquer,
realmente produzem cores de separações nas telas e impressoras à jato de tina...

Outros padrões de cores:

 HKS, Alemanha
 Trumatch, Estado Unidos
 ANPA, Estados Unidos
 Toyo, Japão
 DIC, Japão

 Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Criação

Criando a partir do zero

Como dito acima, você não precisa de paletas de cores de separações no seu programa, mas de uma tabela
de referência de cores reais. A seguir, você vai saber como incluir suas cores no Scribus.

Abra o arquivo scribus13x.rc de seu diretório $home/.scribus (no Linux/Unix) ou Documents and
Preferences\nome_do_usuário no Win32. Abra o arquivo em um editor de texto (um editor real, não o
notepad!). Você verá uma lista de cores conhecidas pelo Scribus por volta da linha 40.

<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#f0f8ff" NAME="AliceBlue" />


<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#faebd7" NAME="AntiqueWhite" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#ffefdb" NAME="AntiqueWhite1" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#eedfcc" NAME="AntiqueWhite2" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#cdc0b0" NAME="AntiqueWhite3" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#8b8378" NAME="AntiqueWhite4" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#7fffd4" NAME="Aquamarine" />
<COLOR Register="0" Spot="0" RGB="#7fffd4" NAME="Aquamarine1" />

Copie a primeira linha para um novo documento no seu editor de texto. Você precisa de uma referência
de cor, procure pelas cores que você precisa. Cada linha que você escrever, deverá se parecer como isso:

<COLOR Register="0" Spot="1" RGB="#4a39ff" NAME="Pantone 183c" />

Note as alterações no valor Spot de 0 para 1 e no "nome" da cor (de mentira, nesse caso) Pantone que
será visto pela sua gráfica.

Como encontrar um cor aproximada agora? Fácil. Você pode usar o KColorEdit, por exemplo. Ele lhe
fornecerá os dígitos hexadecimais que precisam ser informados depois de RGB=#. Outra possibilidade é
usar o Wacker Art RGB Colour Mixer (em inglês e alemão, requer Java) que fará a mesmo coisa.

Se você quer ou precisa encontrar uma cor Pantone que case com o seu valor RGB/CMYK, tente a
ferramenta de conversão online fornecida por Peter Ferret. O EasyRGB também oferece uma grande
gama de sistemas que oferecem funcionalidade similar.

Uma vez que você tenha posto todas as cores de


separações que você precisa, salve seu arquivo (só
por garantia...) e então copie todas as linhas para a
área de transferência e cole os valores no lugar
correto, antes ou depois da lista de cor no
scribus13x.rc. Agora abra o Scribus e voilà; suas
cores de separações aparecem na lista (com um
ponto vermelho ao lado).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Importando de um EPS

Como não existe nenhum padrão aberto para cores de separação, os usuários do Scribus terão de comprar
a paleta de cores impressa (a paleta com as indicações das cores e seu número). Claro que isto é
obrigatário em trabalhos profissionais.

Há, contudo, uma outra maneira de obter legalmente essas paletas de cores e usá-las no Scribus. Tudo que
você precisará será um programa comercial que contenha essas paletas. Antigas versões do CorelDraw
contém o Patone, Toyo e outras paletas dos maiores vendedores desse tipo de sistema (a um preço
acessível).

No programa de desenho:

1. Desenhe um objeto vetorial para cada cor da paleta;


2. Aplique manualmente cada cor indiviual da paleta em cada objeto (a maioria das paletas não são
enormes, então isto é viável);
3. Exporte o desenho como EPS. Fique atento para não converter as separações em cores de processo
durante a exportação.

No Scribus:

1. Crie um novo documento e importe o EPS usando Arquivo > Importar... > EPS. Nas versões
futuras do Scribus você poderá importar as cores diretamente dos arquivos EPS usando Editar >
Cores > Remover Inutilizadas > Importar. Selecione outros (*.eps, *.ps, *.ai) na diálogo de
abertura;
2. Remova os objetos importados e salve o arquivo com um nome apropriado (ex. pantoneu.sla);
3. Feche todos os documentos. Vá ao menu Editar > Cores e escolha a paleta "Scribus" no menu de
seleção. Remova todas as cores execeto a "Black" (ao menos uma cor é necessária para o
funcionamento do programa) e depois clique em Importar. Selecione o arquivo salvo
anteriomente. Agora todas as cores de separações foram importadas para a lista de cor. Por fim,
clique em Salvar o conjunto de cores e salve com um nome como "Pantone Solid Uncoated".

De agora em diante, todas as cores importadas estarão disponíveis para você em qualquer projeto. Se você
quiser reutilizar a paleta em outro computador, apenas copie o arquivo da paleta na pasta .scribus em
seu diretório /home/seu_nome para o mesmo diretório do outro computador.

No Scribus 1.3.4 você poderá inclusive pular a parte de salvar o arquivo SLA, já que o Scribus pode
importar as cores diretamente do EPS.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
Glossário de termos técnicos utilizados na DtP ("Desktop Publishing").
A idéia básica deste arquigo é coletar os termos técnicos utilizados no Scribus e no processo do DtP,
fazendo com que a tradução do Scribus seja consistente e também ajude os tradutores que não estão
envolvidos com DtP e seus termos. Está é uma página própria da versão de tradução dos termos para
português do Brasil.

Contents
 13
 24
 3A
 4B
 5C
 6D
 7E
 8F
 9G
 10 H
 11 I
 12 J
 13 K
 14 L
 15 M
 16 N
 17 O
 18 P
 19 Q
 20 R
 21 S
 22 T
 23 U
 24 V
 25 W
 26 X
 27 Y
 28 Z

 3-Fold

Três dobras
Quantidade de dobras em uma única folha.
Muito utilizado em brochuras.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
4

 4-Fold

Quatro dobras
O mesmo que acima, mas com uma dobra a mais.

 A-size

Tamanho de papel de acordo com as normas DIN.


Exemplo: Papel A4

 Abbreviation

Abreviação ou Abreviatura
Exemplo: Senhor > Sr.

 Acute accent

Acento Agudo
Veja mais no link.

 Ascender

Ascentende
Parte superior de um tipo.
Essa divisão é feita por uma linha (imaginária) que serve como
referência para definir a parte superior e inferior
de um tipo.

 Alignment

Alinhamento
Normalmente referido à textos, como em alinhado à
direita.

 Alley

Viela ou Fresta
Nome dado ao espaço branco entre duas colunas
de texto ou imagens.

 Alpha channel

Canal Alfa ou Canal de transparência


Canal reservado para o controle de opacidade
do pixel.

 Ancient

Tipo (fonte) Romano


Termo usado no inglês, alemão, polonês para
definir o tipo romano.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
B

 Backup registration

 Barcode

Código de barras
Uma representação de informação lida por máquinas,
num formato visual. Veja mais no link.

 Baseline

Pauta
Linha que serve de base para um texto, como as pautas em
um caderno. Veja a imagem.

 Baseline grid

Pauta ou Grade da Pauta


Usado em programas de DtP tendo a função de guia para
o posicionamento de elementos na página. Também aparece
em folhas milimetradas.

 Baseline shift

Distânciamento entre algum objeto e a pauta.

 Bastard title

Normalmente a primeira página de um livro que apenas


mostra um título.

 Bezier curve

Curva de Brezier
Curva criada através de cálculos matemáticos. Muito
usada na computação gráfica.

 Binder

Cobertura, Acabamento ou Capa


Tipo de método que serve para unir páginas ou seções
separadas.
Tipo de cobertura ou proteção usada em
revistas, livros, caixas etc.

 Blackpoint Compensation

Compensação de Pontos Negros


Método de compensação de cores utilizado pelo Sribus.

 Bleed

Sangria
Área excedente reservada à área de corte em um dado suporte
(como uma folha de papel).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Bold

Negrito
Relativo à estilos de texto. Exemplo: Negrito

 Bookmark

Marcador ou Favorito
Amplamente usado na informática. Define uma ligação
ao lugar especificado, virtual ou não, como um marcador
de livro ou como em um link da internet.

 Bottom margin

Margem inferior
Margem inferior em uma página. Termo usado em diagramação.

 Brightness

Brilho
Termo que define a intensidade de luz em uma cor.

 Bullet (point)

Marcador
Na tipografia este termo é usado no início de uma frase,
normalmente quando são listados termos. Exemplo:
* Exemplo1
* Exemplo2

 Calibration

Calibração
Ação de ajuste realizada em aparelhos como impressoras e
monitores. Tem como função a fidelidade de cor na saída.

 Caption

Subtítulo ou Legenda
Frase que define ou explica algo como uma matéria ou seção.
Também pode ser encontrado em DVDs, definindo partes do filme.

 Centre mark

Marca central
Marca que define o centro de uma página de 2 folhas.

 Character class

Classe de Caractere
Usado em tipogafia. Define a classe cuja uma fonte pertence.

 Cicero

Cícero
Unidade de medida utilizada tradicionalmente no layout
de documentos.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Clipping Path

Máscaras de seleção
Usado em programas de edição de imagem e programas de layout. Tem como função
eliminar ou esconder parte de um objeto ou de uma imagem.

 CMYK

CMYK
Veja mais acima.

 Colour map

Mapa de Cores
Indica o agrupamento e localização de determinada cor em
uma escala ou paleta.

 Colour profile:

Perfil de cor
Indica um perfil de cor usado em um dado dispositivo
ou programa.

 Colour schema

Esquema de Cor
Algum esquema de cor como preto e branco, colorido,
tons de cinza etc.

 Colour separation

Separações de cores
Método de impressão que utiliza cores separadas. Veja mais.

 Colour space

Espaço de Cores
Exemplo: RGB, CMYK, HSL, HEXA etc.

 Colour wheel

Roda de Cores
Método de selecionamento de cores em que as cores são
expostas em um círculo acompanhado de uma escala lateral.

 Column

Coluna
Referente à tipografia.

 Complementary colour

Cores complementares
Veja mais em CMYK.

 Continuous text

Texto contínuo
Texto em que não há quebra de parágrafos.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Contrast

Contraste
Quantidade de piguimento em uma cor.

 Control character

Caractere de Controle
Geralmente usado em desenhos vetoriais. Serve para
controlar algum parâmetro do objeto.

 Crop marks

Marcas de corte
Linhas que indicam aonde deverá ser cortado o suporte.

 Decender

Descendente
Parte inferior de um tipo. (veja ascendente)

 Device profile

Perfil de Dispositivo
Veja perfil de Cor.

 Diot (Point)

Ponto Diot
Unidade de medidade criada pelo francês François-Ambroise Didot.

 Diacritics

Diacríticos
Veja a lista de diacríticos no link. Esta entrada substitui
outras.

 Document outline

Esboço do Original ou Esboço de Documento


Rascunho ou esboço de documento contendo normalmente
apenas a estrutura dos elementos.

 DPI (Dots per Inch)

DPI
Medida que utiliza pontos de polegada como unidade. Usado
principalmente nos EUA, veja mais no link acima.

 Drop caps

Capitulação
Letra inicial do parágrafo que dá destaque ao texto. Muito
utilizado em jornais e revistas.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
E

 Ellipsis

Elípse
Uma forma geométrica, uma indicação
de supressão ou omissão de termos em uma
frase ou a indicação de reticências.

 Em dash

Linha Em
Conhecido termo usado em tipografia. Utiliza o padrão de
pontos como medida. Basicamente o Em é um ponto, então a
linha seria equilavente a X Em. Veja o link acima para
maiores explicações.

 Emphasis

Ênfase
Método ou métodos utilizados para destacar ou chamar a
atenção do leitor para uma determinada área.

 en dash

Linha En
Metade de um Em.

 Es-zett

Veja o link acima para explicações.

 Even page

Página Par
Páginas pares como 2 e 4.

F
 Facing pages

Páginas espelhadas
Modo de exibição de páginas em programas de diagramção. Esta
opção mostra uma página ímpar ao lado de uma par.

 Figure space

Área de imagem
Espaço reservado a um gráfico, pictograma, foto etc.

 Flush see Alignment

Justificado ou nivelado
Denominação de um tipo específico de alinhamento de texto.

 Font

Tipo ou fonte

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Font face

Corpo da fonte
Nome dado ao conjunto de formas e elementos contidos em uma fonte.
Veja o link para detalhes.

 Font family

Família da fonte
Classificação dada a fonte.

 Font size

Tamanho da Fonte
Tamanho, normalmente em pontos, da fonte.

 Font slant

Inclinação da fonte
Variável que indica a inclinação de uma fonte.

 Font weight

Peso da fonte
Tamanho da espessura da fonte.

 Font width

Largura da Fonte
Tamanho horizontal da fonte.

 Footnote

Nota de rodapé
Anotação que normalmente indica algum lembrete, associação
ou tarefa que deve ser executada. Também pode explicar
algum termo citado.

 Forced alignment

Forçado
Tipo de alinhamento que força o parágrafo a se ajustar na
coluna.

 Formatting

Formatação
Palavra que indica a posição, escala, dimensão e forma
de um objeto em uma página.

 Frame

Quadro
Amplamente utilizado em programas de DtP. Denomina uma
região específica onde são os objetos são exibidos (como textos e imagens).

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Freehand line

Linha à mão livre


Tipo de linha.

 Frontispiece

Ilustração de Capa ou Imagem da Capa


Imagem que fica na capa de uma revista ou jornal. Normalmente é
associada com a matéria de capa.

 Front matter

Matéria de capa
Matéria principal de uma revista ou jornal.

 Gamut

Gama
Cores que podem ser representadas em um dado espaço de cores.

 Glyph

Símbolo ou Ilustração
Desenhos, textos, ícones, pictogramas etc.

 Golden Mean, Golden Ratio

Moderado ou Meio Termo


Equilibrado, adequado, ponderado etc.

 Gothic script

Tipo (fonte) Gótico


Tipo de fonte.

 Gradient

Gradiente ou Degradê
Uma certa cor acrescida de outros pigmentos ou cores
de forma gradual e homogênea.

 Grammage

Gramatura
Define a quantidade de gramas de um suporte.

 Grave Accent

Crase
Veja detalhes no link.

 Greyscale

Tons de Cinza
Escala composta por preto e branco e suas transições/tons.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Grid

Grade
Artifício usado para posicionar e alinhar um dado objeto
em uma área específica.

 Guide

Guia
Recurso usado para facilitar o posicionamento e dimensionamento
de um objeto em uma área/página.

H
 Hairline

Fio de Cabelo ou Fio de Navalha


Em tipografia, este é o nome dado a linha mais fina disponível
em um estilo ou a linha mais fina que possa ser impressa.
Também faz referência ao tamanho mínimo de uma serifa.

 Hairspace

Como hairLine, Hairspace é o menor espaço possível entre


dois objetos numa página que possa ser impresso (no caso, não impresso).

 HLS

HLS
Tipo de espaço de cor.

 HSV

HSV
Tipo de espaço de cor.

 Hue

Gradação da Cor ou Matiz


Isto faz referença a cor pura, sem adição de pigmentos
branco ou preto.

 Hyphen

Hifén
Caractere que une palavras compostas ou as quebra
em um parágrafo.

 Hyphenation

Hifenação
Nome do processo que hifeniza palavras. Isto determinará
aonde o hífen será posto em uma palavra caso seja necessário
uma quebra.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
I

 Imposition

Imposição
Imposição é o processo em que as páginas são dispostas na forma
correta para a impressão. Veja as imagens para detalhes.

 Imprimatur

É a autorização oficial dos superiores da Igreja Católica


para o processo de impressão. Veja mais no link acima.

 Inch

Polegada
Unidade de medida padrão nos EUA e em
outros paises.

 Indentation

Indentação ou Identação
A primeira se refere ao posicionamento do texto em um
parágrafo. Normalmente é usado no iníco do parágrafo
dizendo que aquele é um novo parágrafo.
A segunda se refere a forma do avanço dos elementos em
um código fonte.

 Inner Margin

Margem Interna
Margem que fica disposta dentro da folha ou do
layout.

 Input device

Dispositivo de entrada
Dispositivos que enviam algum tipo de informação para
a máquina (como mouse, teclado, scanners etc).

 Interleaf (page)

Entre Folhas
Algo que é colocado no meio de duas folhas.

 Inverted comma

Apóstrofo
É utilizado para indicar supressão de letras em uma palavra.

 Italics

Itálico
É utilizado para dar destaque a uma palavra específica
de um texto. Palavras estrangeiras ou de difícil compreensão
normalmente são grifadas ou postas em itálico podendo ser
explicadas por uma nota de rodapé ou um glossário.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
J

 Justified

Justificado
Tipo de posicionamento de texto no parágrafo.

 Kerning

Entre-letras
Espaçamento imposto entre as letras. Este recurso
pode ser utilizado para acomodar melhor um texto em
um parágrafo ou ajustar a proporcionalidade da fonte.

 Knock out

Tipo de técnica de impressão em que objetos de cores


diferentes quando sobrepostos não sofrem overprint
, ou seja, não são impressos um sobre o outro.
Esta técnica deve ser muito precisa já que as cores
podem facilmente sair do registro.
O uso de trapping é aconselhável. Veja o link para
mais detalhes (diagrama incluso).

 Landscape

Paisagem
Orientação de uma folha em que largura é
maior que a altura.

 Layer

Camada
Recurso que ajuda a organizar e gerenciar melhor
os elementos de um layout.

 Leading

Entre-parágrafos
Distância entre parágrafos.

 Left aligned

Alinhamento à esquerda
Tipo de estilo de parágrafo.

 Letter (typographical)

Grafema
Grafema é a unidade formal mínima da escrita.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Ligature

Ligadura (Tipografia)
Junção de 2 ou mais letras que formam uma unidade
quando impressas. Veja mais no link acima.

 Line wrap

Deslocamento de Linha
Referente a transposição ou deslocamento de
uma linha em um parágrafo.

M
 Margin

Margem
Artifício usado para auxiliar na organização
e disposição dos elementos no layout.

 Margin alignment

Alinhamento de Margem
Posição da margem em uma folha, parágrafo, quadro
de imagem etc.

 Marginal note

Nota Marginal
Nota, referência ou comentário colocado em
uma área próxima a margem.

 Master Page

Página Master
Página padrão de um estilo que serve de base
para as páginas subjacentes/posteriores.

 Masthead

Mastro Principal
Normalmente é uma lista de integrantes de um jornal ou revista,
sendo que alguns oferecem informações sobre a publicação, como
logo, data de fundação, infromação de contato...
O Título principal de um jornal freqüentemente é chamado de
Masthead.

 Miniscule

Minúscula
Também chamado de caixa-baixa.

 Misprint

Má impressão
Imprimir errado, engano.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Monochromatic

Monocromático
Arquivo que consiste de apenas uma cor.

 Monospace font

Mono espaçada
Tipo de fonte que possui espaçamento e proporção fixos.

 Nariz de página

O "nariz" de uma página é uma "área de respiro" onde o


leitor possa descansar a visão. O uso desses
espaços em branco (ou livre, dependendo da conotação
dada) deve ser adequado ao público-alvo da sua publicação.

 Node


Integra uma linha vetorial e controla o posicionamento
da linha junto com o ponto de controle.

 Non breaking dash

Linha inquebrável
Linha que não sofre alterações independente de sua
posicação no parágrafo.

 Non breaking space

Espaço inquebrável
O mesmo que o acima, mas um espaço em vez de uma
linha.

 Odd page

Página Impar
Página de numeração ímpar de um layout,
freqüentemente iniciado a partir da capa.

 Offset

Tipo de sistema de impressão ou deslocamento de um objeto


referente a outro ou a seu objeto circundante.

 Opacity

Opacidade
A opacidade é uma propriedade óptica da matéria.
Veja mais no link acima.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Ogonek

Gancho polonês
Acentuação que é colocada sob as letras ą ę į ų Ɠ.
Ele é um indicativo de som anasalado.

 Orphan

Parágrafo Órfão
Última linha remanescente de um paragráfo disposto
na folha anterior. Este tipo de acontecimento é
considerado um má tipografia e deve ser suprimido.
Veja a imagem para detalhes.

 Output device

Dispositivos de Saída
São dispositivos que exibem informações e dados processados
pelo computador (exemplo, monitor, impressora, caixas de som...)

 Outside margin

Margem exterior
Margem mais externa (próxima da borda) do que a
margem interna.

 Overprinting

Sobre-impressão
Processo utilizado quando dois ou mais objetos
de diferentes cores invandem suas áreas e se
deseja que uma cor seja impressa sobre a outra.

P
 Page dimension

Dimensão de Página
Referente ao tamanho horizontal e vertical da página

 Page orientation

Orientação de Página
Referente ao posicionamento na horizontal ou vertical.

 Paginate

Paginar
Dar números à páginas.

 Paper grade

Tipo de papel
É a divisião dada a uma série de diferente tipos
de papéis separados pela qualidade de sua polpa, tratamentos e
tipo de uso.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Paper size

Tamanho do papel
Tamanho do papel em uma norma específica ou não,
como as normas DIN. Exemplo: Papel A0, B3, C1 etc.

 Paragraph

Parágrafo
É um bloco de texto que é representado por ¶.

 Path

Caminho
Referente a um lugar especifíco/localizado (como
um diretório) ou uma forma (como uma curva
de Bezier).

 Point (typographical unit)

Ponto (unidade tipográfica)


É a unidade de medida (pt) padrão de fontes,
espaçamento (como o entre-letras) e outros.

 Polygon

Poligono
Forma geométrica plana formada por segmentos retos
chamado de lados. Veja mais no link.

 Portrait

Retrato
Tipo de orientação de página em que a horizontal (X)
é maior que a vertical (y).

 Preflight Verifier

Verificador pré-vôo
Nome dado ao verificador que checa as configurações do
arquivo antes de gerar uma saída. Sua função básica é
evitar que problemas possam ocorrer durante a impressão
devido a má configuração ou edição do arquivo.

 Prepress

Pŕe-impressão
Processo que antecede a impressão, como a geração
de chapas, fotolitos, provas etc.

 Prepress proof

Prova de Pré-Impressão
É a verificação feita antes da prova de impressão.
Sua função básica e verificar o posicionamento dos
objetos, uso de cores, e outras verificações básicas.
Esse processo pode ser realizado utilizando uma
impressora doméstica.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Preview

Visualização
É uma ante-visão da aparência final do documento.
Usado para checagens e análises básicas do layout.

 Printed sheet

Folha impressa
Folha (de papel ou não) que foi impressa.

 Print space

Área de impressão
Área do suporte que terá sua superfície impressa.

 Quotation marks

Marcas de Comentários/Citação
É o uso de pontuação para determinar trechos de
comentários, explicações ou para dar destaque a
frases dentro de um texto.
Exemplo: Apostrofos, apostos, parênteses etc.

 Registration colour

Cores de registro
Cores normalmente usadas para determinar marcas de
corte ou dobra.

 Registration mark

Marcas de Registro
São marcas usadas para determinar um tipo de operação
específica naquela área. Exemplo: Dobrar, cortar, picotar...

 RGB

RGB
Tipo de sistema de cores aditivas (as vezes chamadas
de cores luz) baseado no vermelho, verde e azul.

 Right aligned

Alinhamento à direita
Referente ao tipo de alinhamento de texto no
parágrafo.

 RIP (Raster Image Processor)

RIP
Equipamento responsável por gerar imagens bitmap
de alta resolução apartir de arquivos .ps, pdf, eps etc...

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Row

Linhas
Número de fileiras em um parágrafo.

 Ruler

Régua
Objeto composto por uma unidade de medida específica
usada para medir outro objetos ou formas.

 Runaraound

O ato de contornar, ignorar ou fugir de uma inquirição.


Uma resposta evasiva a uma pergunta.

 Sample text

Texto de amostra
Texto usado como forma de teste para verificar
um parágrafo, por exemplo.

 Sans-Serif

Sem serifa
Classificação de um tipo de fonte que não
possui serifa. Veja mais no link.

 Saturation

Saturação
É a quantidade de piguimento em uma cor, Veja o link.

 Scrapbook

Livro ou Folha de Rascunhos


Área que armazena idéias iniciais, como esboços.

 Serif

Serifa
Tipo de fonte com serifa.

 Shape

Forma

 Slash

Barra
Tipo de marca de pontuação.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Small caps

Pequenas Maiúsculas
Refere-se às letras maiúsculas que são menores que
a maiúscula inicial do parágrafo.

 Smart hyphen

Hifenação inteligente
Tipo de hifenação que detecta automaticamente
os casos.

 Solid colour

Cor sólida
Uma cor chapada, sem variações.

 Spacing

Espaçamento

 Spaces Character (Hair, thin, thick and mid)

Caracteres de espaços
Todos os tipos usam uma linha em como base
para sua divisão e são usados na tipografia.

Hair Space (espaço de fio/mínimo) é o espaço


mais fino possível.
Thin Space (espaço fino) é cerca de 1/8 de
linha em
Mid Space (espaço médio) é cerca de 1/4 de
linha em
Thick Space (espaço denso) é cerca de 1/3 de
linha em

 Spine

Processo de criação de um livro através da junção


de diversas páginas separadas.

 Spot colour

Cores Planas
Veja o artigo como exemplo.

 Story editor

Editor de estória/história (de texto no Scribus)


Editor de texto de funções básicas.

 Swatch

Amostra
Ex: Um cor numa paleta de cores, um pedaço de tecido...

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Swacthes

Paleta de cor
Conjunto de amostras dispostas em uma ordem específica
como cor, matiz, saturação etc.

 Stroke

Traço

 Style

Estilo

 Subscript

Sub-escrito

 Superiors

Letra inicial de um parágrafo que é estilizada.


Veja Capital.

 Superscript

Sobre-escrito

 Tab

Tab
Tecla criada para agilizar o processo de espaçamento
da palavra em relação ao parágrafo ou, por exemplo, na criação de uma tabela.

 Table of contents (TOC)

Tabela de conteúdos
É uma tabela organizada por títulos usada para rápidas
consultas em sumários de livros ou de documentos
que direcionam o usuário a qualquer tópico.

 Template

Modelo
Um arquivo/documento com informações pré-dispostas usadas
como base na criação de um novo documento.

 Text decoration

Decoração de texto
Referente à efeitos aplicados no texto como
sublinhado, teachado, negrito etc.

 Theory of colours

Teoria das cores


Veja o link.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
 Thumbnail

Galeria de Imagens
Página ou documento que consite em um série
de imagens em miniaturas ligadas ao seu original.

 Tilde

Til
Um dos sinais gráficos utilizado em diversas línguas.
Indica que o som deve ser anasalado.

 Top margin

Margem superior
Margem que fica na parte de cima do layout.

 Tracking

Espaçamento de caracteres
É o processo de aumentar ou diminuir de forma
uniforme o espaçamento entre letras e palavras
em um parágrafo. Não confundir com entre-letras.

 Transparency

Veja Canal-Alfa acima.

 Trapping

Processo de sobre posição de cores contigüas para mascarar


problemas de registro.

 (UCR) Under Colour Removal

UCR (chamado de RSC no Scribus)


É o processo em que as cores CMY são substituidas
pelo preto, como em áreas de sombras.

 Umlaut

Trema
Um trema é um diacrítico usado em diversas línguas
para alterar o som de uma vogal ou para assinal a
independência dessa vogal em relação a uma vogal
anterior. Veja mais no link.

 Unit

Unidade
Elemento de uma grandeza. Veja o link.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)
V

 Web colours

Cores de Internet
Paleta utilizada na Web que possue um número limitado
de cores, e que são representadas por valores hexadecimais.

 Widow

Viúva
Parecido com o órfão mas, neste caso, o primeiro
parágrafo da página aparece no final da página anterior.

 Wrap

Transpor ou mover
Mudar um objeto de sua posição original para uma nova.
Exemplo: Wrap Pages que seria arranjar páginas.

AGRADECIMENTOS

LITESOFT ©

http://litesoft.freehomepage.com

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: aurelio-duarte-8 (aurelianod@gmail.com)

Você também pode gostar