Você está na página 1de 16

UNIGRANRIO

ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

C. S. T. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

HALLYSON SOUZA DE PAULA


JULIANA CRISTINA DE OLIVEIRA
TALITA NASCIMENTO DIAS

PROJETO DE QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COM FOCO NA


ERGONOMIA E GINÁSTICA LABORAL

Duque de Caxias
2016

HALLYSON SOUZA DE PAULA


1
JULIANA CRISTINA DE OLIVEIRA
TALITA NASCIMENTO DIAS

PROJETO DE QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COM FOCO NA


ERGONOMIA E GINÁSTICA LABORAL

Projeto apresentado ao Curso Superior


Tecnologia em Gestão de Recursos
Humanos da UNIGRANRIO, como requisito
parcial para aprovação na disciplina
Gerenciamento de Projetos.

Duque de Caxias
2016
CONTEÚDO

JUSTIFICATIVA.......................................................................................................... 4

OBJETIVO GERAL..................................................................................................... 4

OBJETIVOS ESPECÍFICOS....................................................................................... 4

PÚBLICO ALVO......................................................................................................... 5

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO................................................................................. 5

METODOLOGIA......................................................................................................... 6

Identificação e análise do problema............................................................. 6

Norma regulamentadora................................................................................ 7

2
Desenvolvimento de soluções...................................................................... 8

Implantação..................................................................................................... 9

Avaliação....................................................................................................... 10

CARGA HORÁRIA.................................................................................................... 10

PERÍODO DE REALIZAÇÃO................................................................................... 11

LOCAL...................................................................................................................... 11

RECURSOS.............................................................................................................. 12

INFRAESTRUTURA................................................................................................. 12

EQUIPE DE CONSULTORES E HONORÁRIOS..................................................... 13

PLANILHA DE CUSTOS.......................................................................................... 14

REFERÊNCIAS......................................................................................................... 15

3
JUSTIFICATIVA

A saúde no trabalho vem sendo uma das principais preocupações para as


organizações modernas devido a relação que existe entre as condições apropriadas
para a realização do trabalho, da produção e a saúde do trabalhador.

Com o aumento da tecnologia nas últimas décadas, as empresas vêm


incorporando novos métodos, ferramentas e processos de trabalho, fazendo com
que os colaboradores se condicionem de modo contínuo as novas circunstâncias.
Dentro deste cenário impõe-se ao novo trabalhador um ambiente muito mais
turbulento e instável que gera estresse, doenças ocupacionais e do trabalho. Sendo
assim, para acompanhar essa reestruturação produtiva e oferecer condições
propícias ao desempenho das atividades, é necessário implementar novas práticas
para amenizar e adaptar o sujeito que trabalha a esse novo cenário.

Dentre as abordagens modernas relativas a este contexto, nosso projeto visa


promover a saúde, qualidade de vida e segurança no trabalho com o compromisso
de conscientizar e sensibilizar para a adesão de um estilo de vida laboral saudável,
identificando e intercedendo sobre tudo referente ao bem-estar no trabalho, o que
trará benefícios no que tange aumento da produtividade e melhora no desempenho.

OBJETIVO GERAL

Demostrar a importância da qualidade de vida nas organizações, a fim de


ampliar as condições que afetam o bem-estar do trabalhador de uma maneira
holística no alcance dos objetivos individuais e organizacionais, numa perspectiva da
ergonomia.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Identificar a percepção dos funcionários em relação a ergonomia e as práticas


de saúde e segurança do trabalho existente;
 Analisar o grau de satisfação no que se refere ao ambiente físico e
psicológico;

4
 Propor um programa de qualidade de vida que contemple adaptações
ergonômicas e incentive a pratica de ginastica laboral, proporcionando conforto
prevenindo acidentes e doenças ocupacionais;
 Promover uma melhor interação entre o colaborador e o ambiente de
trabalho, visando elevar o nível de satisfação;
 Estabelecer um espaço diferenciado que tenha, diariamente, materiais de
orientação e dicas sobre qualidade de vida no trabalho;
 Desenvolver campanhas e palestras de prevenção de doenças e promoção
da saúde e qualidade de vida do colaborador.

PÚBLICO ALVO

Todos os níveis hierárquicos da organização, de diferentes tipos de negócios,


desde o nível estratégico ao nível operacional.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

O conceito de QVT dado por Albuquerque e França (1998, p.41)

um conjunto de ações de uma empresa que envolve diagnóstico e


implantação de melhorias e inovações gerenciais, tecnológicas e estruturais
dentro e fora do ambiente de trabalho, visando propiciar condições plena de
desenvolvimento humano para e durante a realização do trabalho.

Tal conceito serviu como base para a elaboração do conteúdo programático


deste projeto, que tem como foco modificar os sistemas de trabalho para adequar a
atividade nele existentes às características, habilidades e limitações das pessoas
com vistas ao seu desempenho eficiente, confortável e seguro (ABERGO, 2000).
Outro tema abordado é a Ginástica Laboral aliada a Ergonomia, que se apresenta
como atividade física programada e executada no ambiente de trabalho.

Sendo assim, de acordo com os conceitos de Qualidade de Vida no Trabalho,


Ergonomia e Ginástica Laboral, o projeto tem a seguinte programação:

Identificação e análise do problema – reconhecimento dos problemas presentes,


identificando os fatores que ameaçam a saúde dos colaboradores.
5
Normas regulamentadoras – conscientizar as áreas através de um treinamento
sobre a importância da Ergonomia, com princípios e diretrizes embasados pela
Norma Regulamentadora do MTE (NR 17) e nos conceitos de Qualidade de Vida.

Desenvolvimento de soluções – indicação de ações a serem implementadas e


avaliadas.

Implantação – execução, coordenação e monitoramento das atividades previstas no


programa de QVT e as necessidades detectadas na primeira fase.

Avaliação – avalia a aplicabilidade do que foi proposto e a implementação das


soluções e identificando os pontos a serem melhorados.

METODOLOGIA

Identificação e análise do problema

O técnico de segurança no trabalho irá até a empresa, para fazer uma análise
dos problemas dentro dos setores da mesma, identificando os fatores que mais
ocasionam problemas para a QVT.

Como a intenção é entender o atual cenário, é feito um levantamento das


ações relacionadas a Qualidade Vida já existente, visto que tal projeto e as soluções
a serem propostas não invalidará as ações que vêm dando bons resultados.

Fazendo jus ao foco do projeto, dá-se prosseguimento com a realização da


análise ergonômica para saber de modo detalhado como são e em que condições
estão sendo realizados os trabalhos.

Com o intuito de obter o parecer pessoal a respeito dos fatores e elementos


de QVT, dispõe-se um questionário, disponível para preenchimento online ou
presencial.

Feitas as análises e recolhidas as informações, é emitido um relatório,


contendo a descrição de tudo que foi analisado com fotos e vídeos, aclaração de

6
como foi feita as análises, informações sobre os resultados encontrados e uma
conclusão para possibilitar a compreensão imediata e partir para a próxima etapa.

O desenvolvimento deste projeto de Qualidade de Vida no Trabalho é de


acordo com o que foi identificado nesta fase.

Normas regulamentadoras

A legislação brasileira, em especial, a NR 17 do Ministério do Trabalho


(1990), estabelece parâmetros que permitem a adaptação das condições de
trabalho. As condições de trabalho estabelecidas na Norma Regulamentadora
incluem aspectos relacionados ao levantamento de peso, transporte e descarga de
materiais, mobiliários, equipamentos e condições do posto de trabalho e à própria
organização do trabalho.

Tal norma institui práticas que ajustam e melhoram as condições de trabalho,


tanto no conforto quanto à segurança e eficiência para a realização das atividades a
serem exercidas pelos trabalhadores. O objetivo da NR 17 é aprimorar o local de
trabalho, criando um ambiente agradável e com mais segurança, sendo assim,
independentemente do número de colaboradores, é de suma importância a
integração Trabalhador x Empresa para prover maior produtividade, lucros, saúde do
trabalhador e crescimento socioeconômico da empresa.

Como a intenção de entender o atual cenário, é feito um levantamento, uma


pesquisa de campo para verificar as ações relacionadas a Ergonomia já existentes,
visto que tal projeto e as soluções a serem propostas não invalidará as ações que
vêm dando bons resultados, e também fiscalizar se a Norma vem sendo cumprida.
Após isso com o objetivo de atender a Norma Dezessete (NR-17) do MTE que prevê
a obrigatoriedade de treinamento semestral para os funcionários da empresa, a fim
de capacitar e orientar quanto ao conceito de ergonomia, fatores de risco, medidas
de prevenção, utilização correta dos mecanismos de ajustes dos mobiliários e
equipamentos e exercícios laborais

Desenvolvimento de soluções

7
Esta fase é diretamente atrelada a primeira etapa do projeto, a identificação,
pois quanto mais precisa for a realização da análise, mais facilmente serão
desenvolvidas soluções pertinentes a cada situação.

Com o respaldo da NR 17, nesta fase do projeto é desenvolvido paradigmas


específicos, como:

 Regras para uso do corpo durante o trabalho;


 Princípios que revejam a sequência de trabalho de forma a reduzir a repetição
 Estabelecer pausas para a inclusão da prática de Ginástica Laboral;
 Definir estratégias para atender a um possível aumento de demanda sem
sobrecarregar os colaboradores
 Dentre outros parâmetros pertinentes a QVT.

Sendo assim, de acordo com o enfoque do projeto, são desenvolvidas tais


soluções:

 Aplicação da ergonomia em sua total abrangência:


- Concepção: interfere amplamente no projeto do posto de trabalho, do
instrumento, da máquina ou do sistema de produção, organização do trabalho
e formação de pessoal;
- Correção: age de maneira restrita, modificando os elementos parciais do
posto de trabalho, como dimensões, iluminação, ruído, temperatura, entre
outros;
- Conscientização: que ensina o trabalhador a usufruir os benefícios de seu
posto de trabalho, isto é, manter a boa postura, uso adequado de mobiliários
e equipamentos, como usar uma cadeira adequadamente, por exemplo;
 A prática dos vários tipos de Ginástica Laboral:
- Preparatória: para atividades que exigem esforço físico intenso, realizada
antes do início da jornada de trabalho;
- Compensatória: para atividades que exigem esforço físico repetitivo,
realizada durante a jornada de trabalho para executar exercícios específicos
de compensação aos esforços repetitivos e às posturas inadequadas,
solicitadas nos postos operacionais;

8
- De relaxamento: realizada ao final da jornada de trabalho, tem como
principal objetivo o alivio de tensões e diminuição do estresse
 Revezamento, rodízio de funções e/ou tarefas visando fundamentalmente não
causar sobrecarga;
 Pausas, caso haja impossibilidade de adoção eficaz do revezamento;
 Melhorias na organização do trabalho, ou seja, administrar melhor o sistema
de produção, evitando horas extras excessivas e rotineiras, e adotando novos
padrões de acordo com a política proposta;
 Otimização dos métodos de trabalho, estudo de formas mais racionais e
práticas de realizar atividades, evitando esforços desnecessários;

Além das ações específicas, o projeto apresenta como sugestão a implantação de


um Espaço QVT, que funcionará como ação fixa contínua de promoção da
Qualidade de Vida no dia a dia do colaborador. Trata-se de um espaço diferenciado
que disporá de materiais de orientação e dicas não só de Ergonomia e Ginástica
Laboral, como também de saúde e segurança do trabalho no geral, cargos e
salários, desenvolvimento organizacional, benefícios, administração de horas extras,
absenteísmo e outros temas pertinentes a qualidade de vida no ambiente de
trabalho.

Implantação

Para a implantar o projeto, cercamo-nos de alguns cuidados. O projeto propõe


a inclusão de mudanças, que por menores que sejam, podem não serem bem
aceitas, considerando isso tais mudanças serão apresentadas e discutidas com os
indivíduos que serão afetados futuramente por elas, pontapé inicial para a
implantação. Toda colocação e reclamação, mesmo não estando correta, devem ser
aceitas a fim de reconhecer e valorizar a opinião do envolvidos.

Quanto ao monitoramento, o projeto conta com a realização de uma blitz


diária, uma visita técnica a fim de verificar a prática das ações prescritas e a
periodicidade dos exercícios físicos.

9
Avaliação

A avaliação dos resultados começa com a construção de indicadores,


podendo ser qualitativo ou quantitativo, com a finalidade de entender o resultado e
como foi o andamento do projeto.. Tem-se como indicadores comuns a qualquer
segmento:

 Custo de implantação;
 Redução dos acidentes e afastamentos;
 Aumento da produtividade;
 Redução do turnover.
 Através de lista de frequência e questionários;
 Avalia-se a participação dos colaboradores;
 Efetividade das atividades;
 Relevância e grau de satisfação.

Portanto, nesta etapa, é realizada a confrontação entre o planejado e os


resultados obtidos.

CARGA HORÁRIA

O tempo de duração previsto para o projeto é de 5 meses (150 dias). Porém,


esse tempo pode variar de acordo com número de funcionários e/ou a necessidade
da empresa.

A carga horária descrita acima será dividida, nos dias da semana, de segunda
a sexta, das 09:00hrs as 16:00h, 300hrs por semana, durante 5 meses (150 dias),
com uma hora de almoço, com horário a combinar.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO

DIAS AÇÕES PROCEDIMENTOS

10
Levantamento das ações
relacionadas à Qualidade Vida já
existente, junto com o Técnico de
Segurança no trabalho. Análise
Identificação dos
da demanda;
35 problema e análise
Análise da Tarefa;
ergonômica do trabalho
Análise da atividade;
Diagnóstico;
Recomendações;
Emissão um relatório.
Questionário de
Preenchimento do questionário,
avaliação da saúde,
10 que funcionará como ficha de
segurança e qualidade
anamnese.
ida no trabalho
Implantação de conhecimento da
Normas NR17, para melhor adaptação
15
Regulamentadores dos funcionários ao ambiente de
trabalho.
Desenvolvimento de Definição de ações específicas e
25
soluções implantação de um Espaço QVT.

Execução e monitoramento das


75 Implantação
medidas definidas.

20 Avaliação Avaliar tudo que foi executado.

LOCAL

O local a ser implantado o projeto será a empresa em sua totalidade.

RECURSOS

 Retroprojetor
 Caixa de som
 Pen drive
11
 Notebook
 Folders
 Crachá
 Para a Ginástica Laboral e a Ergonomia, os recursos serão especificados
pelo profissional de Educação Física, Fisioterapeuta e Ergonomista.

INFRAESTRUTURA

 Auditório para a realização de palestras.


 Setor ou ambientes de trabalho para aplicação da ergonomia e prática de
ginástica laboral.

EQUIPE DE CONSULTORES E HONORÁRIOS

PROFISSIONAL AÇÕES HONORÁRIOS

12
 Planejar, projetar e gerenciar
sistemas organizacionais,
materiais, tecnológicos,
Engenheiro de produção financeiros e ambientais; R$ 6000,00
 Aliar conhecimentos técnicos
e gerenciais para otimização
da produção.
 Executar normas de
segurança referentes ao
projeto;
 Levantar dados necessários;
 Analisar os métodos e
processos de trabalho e
identificar os fatores de risco;
Técnico de segurança do
 Executar todos os R$ 3000,00
trabalho
procedimentos de saúde,
higiene e segurança do
trabalho pertinentes ao
projeto;
 Elaborar DDS, e promover
palestras de
conscientização.
 Realizar a análise
ergonômica e fazer as
recomendações de modo a
Ergonomista R$ 3000,00
torná-las compatíveis com as
necessidades, habilidades e
limitações das pessoas.
 Prevenir desconforto ou
queixas musculoesqueléticas
nas atividades laborais;
 Realizar orientações
posturais e ergonômicas aos
trabalhadores (dentro e fora
do ambiente de trabalho e
Fisioterapeuta do trabalho durante a execução de suas R$ 4000,00
atividades ocupacionais;
 Avaliar a postura e a analisar
a biomecânica das tarefas
nos postos de trabalho,
promovendo a adequação do
posto e das posturas para
um melhor desempenho.
 Elaboração e execução de
Educador físico programas de ginástica R$ 4000,00
laboral;
PLANILHA DE CUSTOS

PREÇO PREÇO
ITEM UNID. QUANT. MEDIDA
UNIT. TOTA
13
(R$) (R$)
1 - PALESTRA 1.1 - Folders 1 100 UNIT 5,00 500,00
ORIENTADORA 1.2 – Crachá 1 8 UNIT 15,00 120,00
 
2 - GINASTICA
2.2 - Material de apoio 1 5 DIVERSOS 55,00 275,00
LABORAL
 
3 - REUNIÃO COM OS
3.1 - Pasta Personalizadas 1 5 UNIT 20,00 100,00
GESTORES
 
4 - MATERIAL DE USO 4.1 - Banners 1 15 UNIT 35,00 525,00
CONTINUO 4.1 - Folders 1 100 UNIT 5,00 500,00
 
5 - ALUGUEL 5.1 - Projetor multimídia 1 15 DIA 150,00 2.250,0
(Opcional, depende da 5.2 - Tela de projeção 1 15 DIA 150,00 2.250,0

disponibilidade do 1 15 DIA 150,00 2.250,0


cliente) 5.3 - Caixa de som
 
SUBTOTAL - Despesas diretas em R$ (Itens 1, 2, 3, e 4)
2.020,0
SUBTOTAL - Despesas Opcionais em R$ (Item 5)
6.750,0
TOTAL em R$
8.770,0

REFERÊNCIAS

ABERGO. A certificação do ergonomista brasileiro - Editorial do Boletim 1/2000,


Associação Brasileira de Ergonomia.

ALBUQUERQUE, L. G.; FRANÇA A. C. L. Estratégia de recursos humanos e


gestão da qualidade de vida no trabalho: o stress e a expansão do conceito de
qualidade total. Revista Adm., vol. 3, p. 40-51, 1998.

ALMEIDA, Charles Dias de; et al. Modelagem do programa de qualidade de vida


no trabalho do poder executivo do governo do estado do espírito santo:
aplicação da abordagem sistêmica com monitoramento estruturado por indicadores.

14
Disponível em:
<http://repositorio.fjp.mg.gov.br/consad/bitstream/123456789/725/1/C5_TP_MODEL
AGEM%20DO%20PROGRAMA%20DE%20QUALIDADE%20DE%20VIDA
%20NO.pdf>

COELHO, Moisés Israel Belchior de Andrade. Implantação de um programa de


ergonomia em uma fábrica do polo industrial de Manaus. Disponível em:
<http://www.convibra.org/upload/paper/adm/adm_2341.pdf>

FERREIRA, Mário César. Ergonomia da atividade aplicada à QVT: Saúde e


promoção do bem estar dos trabalhadores em questão. Revista Tempus – Actas de
Saúde Coletiva, abril de 2012. Disponível em:
<www.ergopublic.com.br/arquivos/1361295898.52-arquivo.pdf>

INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE.


Programa Qualidade de Vida no Trabalho – ICMBio. Distrito Federal. Disponível
em:<http://www.icmbio.gov.br/ead/file.php/1/paginas/qualidade_de_vida/arquivos/pro
grama_qualidade.pdf>

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO


GRANDE DO NORTE. Projeto de Promoção à Saúde e Qualidade de Vida no
Trabalho Campus Ipanguaçu. Disponível
em:<http://portal.ifrn.edu.br/ifrn/servidores/saude-do-servidor/lateral/projetos-de-
promocao-a-saude-e-qualidade-de-vida-no-trabalho/ipanguacu>

SANTOS, Josenei Braga dos. Ginástica laboral: estratégia para a promoção de


vida do trabalhador. São Paulo: Phorte, 2014.

TAVARES, Elma Dias; et al. Projeto de Qualidade de Vida: Combate ao Estresse


do Professor. Campinas, 2007. Disponível em:<
http://tupi.fisica.ufmg.br/michel/docs/Artigos_e_textos/Stress_qualidade_de_vida/007
%20B%20-20Qualidade%20de%20vida%20e%20Estresse%20do%20professor%20-
%20PROJETO.pdf>

VERONESI JÚNIOR, José Ronaldo. Fisioterapia do trabalho: cuidando da saúde


funcional do trabalhador. São Paulo: Andreoli, 2008.

15
16