Você está na página 1de 3

N.

º: ep9240; ep9222; ep9201 Turma: C23, C24 Apreciação:


Nome: Beatriz Gonçalves; Joana Veloso; Ângela Taipa

FICHA DE LEITURA N. º1
Tipo de
documento Artigo científico

Processo de enfermagem fundamentado em Virginia Henderson aplicado a uma


Título
trabalhadora idosa
Bruna Karen Cavalcante Fernandes, Maria Vilani Cavalcante Guedes, Lúcia de Fátima da
Autor(es)
Silva, Cintia Lira Borges, Maria Célia de Freitas
Data de 1 de setembro de 2016
publicação
Revista Revista de Enfermagem UFPE

Editora

Base de dados RCAAP Escola Superior de Enfermagem do Porto


Link file:///C:/Users/bfsgo/Downloads/Artigo%20que%20segue%20o%20legado%20(1).pdf
permanente
Enfermagem;
Palavras- Diagnóstico de Enfermagem;
chave Saúde do Idoso;
Saúde do Trabalhador

Resumo (Máximo de 600/1000 palavras)


Objetivos do artigo
Descrever um processo de enfermagem aplicada a uma idosa trabalhadora, tendo por base o fundamento
de Virginia Henderson.

Síntese das ideias principais


Este estudo, que foi realizado no Brasil em 2015, reflete sobre o processo de envelhecimento, tendo em
conta o testemunho de uma idosa de 66 anos trabalhadora e, coloca a enfermagem como fator fulcral no
cuidado ao idoso trabalhador.
Os investigadores elegem a teoria das 14 Necessidades Fundamentais de Virginia Henderson como
fundamento para este estudo, por considerarem esta teoria facilitadora no cuidado de enfermagem uma
vez que reúne fatores suficientes para avaliar o ser humano na sua totalidade e, por esta teoria colaborar
no pensamento crítico do enfermeiro.
No que diz respeito à metodologia deste estudo descritivo do tipo caso clínico, os dados foram recolhidos
por meio de um exame físico e por uma entrevista orientada por um formulário (o qual foi elaborado para
este estudo em concreto e teve em consideração as etapas do processo de enfermagem: levantamento de
dados, diagnósticos de enfermagem, planeamento, implementação e avaliação), obedecendo às 14
necessidades fundamentais.
Através da análise dos dados, tendo por base a teoria das necessidades, foi possível perceber alguns
problemas relativos a esta idosa e elaborados alguns diagnósticos de enfermagem, sustentados na CIPE
2015, como: risco de queda, padrão alimentar desadequado, perfusão tissular periférica ineficaz e
satisfação no trabalho. Consequentemente, foi desenvolvido um plano assistencial, de forma a melhorar o
seu estado de saúde e a adaptação ao cuidado individualizado. As intervenções envolveram atividades de
orientação individual de cunho educativo, adaptadas à realidade da idosa, tornando-a participante ativa, ou
seja, permitindo que ela conseguisse satisfazer as suas necessidades fundamentais.
Por fim, conclui-se que o processo de enfermagem só tende a melhorar enquanto instrumento
metodológico, especialmente nas atividades de índole educativa e de orientação clínica em que é possível a
satisfação das necessidades do paciente.

Conceitos metaparadigmáticos apresentados


Conceito de pessoa, saúde, ambiente e cuidados de enfermagem
Saúde:
“Com base nos diagnósticos de enfermagem elaborados, observou-se que a idosa apresentava
necessidades de cuidados nos componentes biológicos e social, com possibilidade de melhorar o estado
de saúde e facilitar o processo adaptativo por meio do planejamento do cuidado individualizado”
(Fernandes, Guedes, Silva, Borges, Freitas, 2016, p. 3421)
Desta forma, o conceito metaparadigmático de saúde é apresentado como algo capaz de ser melhorado
e promovido de maneira a não ter tanta suscetibilidade de desenvolver doenças.
Ambiente:
É possível a enfermagem identificar estes fatores que interagem como agentes determinantes e
predisponentes de quedas, em ambiente domiciliar, laborativo e institucional, a partir de
protocolos e escalas de avaliação, a fim de elaborar intervenções para redução do risco de
quedas e de lesões graves. (Fernandes, Guedes, Silva, Borges, Freitas, 2016, p. 3422)
O conceito de ambiente surge como fator preponderante e influenciador da saúde do paciente, estando
neste caso relacionado com as quedas, bastante recorrentes em pacientes idosos. Para além disto, este
conceito de ambiente também refere os vários contextos em que o ser humano vive e se desenvolve –
domiciliar, laboral e institucional.
Pessoa:
“Esse modelo teórico aponta uma análise em que a pessoa é única e complexa, apresentando 14
necessidades fundamentais, subdivididas em categorias que englobam os componentes biológicos,
psicológicos, sociais, espirituais e morais dos indivíduos”. (Fernandes, Guedes, Silva, Borges, Freitas, 2016,
p. 3419).
Esta definição de pessoa presente no artigo engloba a complexidade do ser humano, permitindo uma
ampla visão do mesmo, indo esta visão muito além da saúde e estado físico.
Cuidados de enfermagem:
“Nesse contexto, a Enfermagem coloca-se como fator preponderante no cuidado ao idoso no âmbito do
trabalho, podendo realizar o planejamento de ações de cuidado que possibilitem a melhora das condições
de saúde desta população” (Fernandes, Guedes, Silva, Borges, Freitas, 2016, p. 3419)
O cuidado e acompanhamento dos idosos, por parte destes profissionais de saúde torna-se imprescindível
na medida em que, viabilizam melhores condições de saúde, por auxiliarem e promoverem a autonomia
destes.

Paradigma e escola do pensamento em que se enquadram as ideias expressas pelo autor/autores


Paradigma da integração
Escola das Necessidades

Você também pode gostar