Você está na página 1de 2

ÂNCORA DE COLUNA 

Equipamento componente da coluna de produção de poços bombeados (BM, BCP) cuja


profundidade se situe acima de 1000m. Representa uma verdadeira “âncora” para a coluna
impedindo a movimentação da mesma por ação dos ciclos de bombeio. Sua instalação em poços
profundos é obrigatória em face dos efeitos de alongação e encurtamento da coluna que, entre
outros efeitos: reduz a eficiência de bombeio; acelera o desgaste da coluna de hastes e de tubos,
quando a mesma é utilizada para bombeio mecânico visando reduzir danos na coluna
de produção e nas hastes de bombeio, como também manter o curso da bomba de
fundo.

a - Assentamento.
Com a finalidade de prevenir danos às cunhas antes de se alcançar a profundidade de
assentamento, é recomendável que se dê uma volta para a direita na coluna a cada 5 a
10 seções de tubo, durante a descida da coluna. Chegando-se à profundidade de
assentamento desejada, gire a coluna para a esquerda até que as cunhas entrem em
contato com o revestimento; aproximadamente 6 a 8 voltas na ferramenta.
a.1 - Mantenha o torque para a esquerda enquanto traciona e libera o peso na coluna
alternativamente para dissipar o torque na ferramenta. (Não exceda o valor de
cisalhamento). A tensão aplicada deve ser no mínimo igual ao valor necessário para
instalar o “donat”(ou aproximadamente o mesmo valor que será aplicado na coluna se
o ancorador de superfície tipo cunha for usado). Instale o ancorador de superfície
(“donat” ou tipo cunha) e assente a coluna com a tensão necessária.
O.B.S.: A tensão na coluna deve sempre ser aplicada em termos de polegadas de
estiramento devido ao atrito entre o revestimento e a coluna de tubos. Certifique-se
de que as polegadas de estiramento finais tenham sido calculadas antes do
assentamento do ancorador para possibilitar que o “space out” e a instalação do
ancorador de superfície sejam feitos sem que ocorra o cisalhamento do mecanismo de
desassentamento de emergência.
Atenção: não suspenda a ferramenta pelas molas.

b - Desassentamento
b.1 - Gire a coluna 6 a 8 voltas para a direita com o power swivel para retrair os
cones colocados atrás das cunhas. Para certificar-se de que houve um desassentamento
completo, suba e desça com a coluna alguns pés enquanto gira com o power swivel
algumas voltas para a direita, antes de começar a subida da ferramenta.
c - Mecanismo de Emergência
c.1 - Caso seja impossível desassentar a ferramenta da maneira citada acima, aplica-
se uma força de tensão de valor maior do que a resistência total a cisalhamento dos
parafusos (4.500 libras a 5.000 libras) por parafuso, uso normal de 3 a 4 parafusos,
máximo de 10, o que acarretará no desassentamento da ferramenta.

d - Observações - Dicas
Verificar o número de parafusos utilizados para determinar a tração necessária ao
desassentamento em relação aos parafusos cisalhantes.

Você também pode gostar