Você está na página 1de 43

1

MATEMÁTICA FINANCEIRA

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS FINANCEIROS

EDÉSIO J. CÂNCIO DA CRUZ

CEFET / MG

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais


2

APRESENTAÇÃO

Este 3o volume vem finalizar tudo aquilo que foi apresentado nos volumes
anteriores, pois ele sintetiza a razão principal de toda a ciência financeira, que é
proporcionar aos investidores algum lucro em seus empreendimentos.
Hoje em dia é de fundamental importância, para todas as pessoas que ocupam
cargos de responsabilidade na sociedade brasileira, saberem bem como manipular
os recursos financeiros sob a sua responsabilidade, seja em alguma atividade
particular ou pública.
Esta importância ainda será maior quanto se trata de recursos públicos, pois a sua
escassez nos dias de hoje no Brasil, já é notória, e ele precisa ser muito bem
manipulado, para que seus resultados possam ser benéficos para toda a população
do país.

O conhecimento e a utilização da TIR - Taxa Interna de Retorno, que será vista no


capítulo 1.3.0, é de fundamental importância nos estudos que se seguem, ela é o
indicador básico na conclusão de uma análise de investimento, pois ela vai delimitar
o valor máximo da taxa de juros aplicado em um investimento qualquer para o
mesmo ser viável ou não.
Observamos que o cálculo da TIR - Taxa Interna de Retorno é exatamente igual ao
cálculo da taxa de juros, mostrado no capítulo 1.6.0 da Apostila II.

Mais uma vez, queremos expressar que todos aqueles que durante o curso ou em
suas atividades profissionais, obtiverem algum proveito do que aqui se apresenta,
teremos atingido plenamente os nossos objetivos.

Finalmente, queremos agradecer a todos aqueles, alunos, ex-alunos, professores,


funcionários, que de uma forma ou de outra, colaboraram para a elaboração deste
trabalho.

Belo Horizonte, novembro de 2.000

Edésio J. Câncio da Cruz


3

ÍNDICE
1.0.0) ANÁLISE FINANCEIRO 03
1.1.0) PAY-BACK TEMPO DE RETORNO DO INVESTIMENTO 05
1.1.1) PAY-BACK SIMPLES 05
1.1.2) PAY-BACK AJUSTADO 06
1.2.0) VALOR PRESENTE LÍQUIDO -VPL 08
1.2.1) ANÁLISE DA SENSIBILIDADE DO VPL 11
1.2.2) ÍNDICE DE LUCRATIVIDADE- IL 22
1.2.3) CUSTO ANUAL UNIFORME-CAU 24
1.2.4) DURAÇÃO DE PROJETO MUITO GRANDE 26
1.2.5) VALOR FUTURO LÍQUIDO - VFL 27
1.3.0) TAXA INTERNA DE RETORNO – TIR 29
1.3.1) TAXA FISCHER ou TIR-INCREMENTAL 36
4

1.0) ANÁLISE DE INVESTIMENTO

É a metodologia que permite chegar a conclusão se um determinado


empreendimento oferecerá ou não vantagens em ser executado; é a avaliação dos
custos e benefícios deste investimento.
As técnicas utilizadas para se conduzir a um resultado qualquer se baseiam
principalmente em projeções futuras; entretanto a confiabilidade destes dados é
fundamental para o bom êxito nos resultados finais.
As vezes, devido à uma série enorme de indefinições e incertezas, torna-se bastante
difícil precisar com rigor o resultado futuro do investimento.
Uma das maiores dificuldades existentes é a política econômica vigente no país
onde será feito o investimento, quando a mesma não é integralmente confiável.
Nos países onde a economia é extremamente instável, oscilatória, sempre sujeita a
uma série interminável de fatores imprevisível, as vezes é bastante difícil definir com
certeza a vantagem ou não do investimento; como é o caso dos países do 3 o mundo
em comparação com os do 1o.

O processo de decisão sobre um investimento é formado entre outras pelas


seguintes etapas:
detectar a existência de uma boa oportunidade;
procurar, estudar e comparar com outros projetos diferentes;
fazer uma análise criteriosa dos projetos selecionados;
• decidir pelo melhor projeto;
• implantar e acompanhar o projeto escolhido.

Em todas as técnicas utilizadas recorreremos sempre ao Diagrama de Fluxo de


Caixa, que é um ótimo auxiliar na aplicação desta metodologia.
As técnicas mais usadas são:
PAY-BACK - Tempo de Retorno do Capital ;
Simples;
Ajustado;
VPL- Valor Presente Líquido;
IL - Índice de Lucratividade;
CAU - Custo Anual Unificado;
VFL- Valor Futuro Líquido
TIR - Taxa Interna de Retorno;
etc.

Basicamente estas técnicas consistem em comparar o Valor Presente do fluxo de


caixa (pagamentos e/ou recebimentos) com o Valor Presente dos investimentos, dos
empréstimos, financiamentos, etc. no momento zero.
Para isto se determina uma taxa de juros definida anteriormente; exceção apenas
para quando se calcula a TIR- Taxa Interna de Retorno.
5

DEFINIÇÕES:

LUCRO E RISCO: São dois grandes e estratégicos fatores no momento da decisão


empresarial, pois quanto maior for o risco do investimento maior deverá ser o lucro.
No caso contrário, quanto menor o risco, menor deverá ser a rentabilidade.

LÍQUIDEZ é a oportunidade que o investimento tem de ser negociado com


terceiros, em um futuro próximo, seja ele de maneira integral ou parcial.

TMA -TAXA MÍMIMA DE ATRATIVIDADE, TMR- TAXA MÍNIMA DE RETORNO,


CUSTO DE CAPITAL, CUSTO DE OPORTUNIDADE, etc. é a taxa de juros da
operação financeira ou a que determina a rentabilidade mínima aceitável para uma
determinada aplicação.
Ela é determinada ou desejada pelo investidor, à priori, para obter o retorno do
capital investido.
É um referencial entre fazer ou não o investimento, pois relaciona os recursos
investidos e o seu retorno.
Ela é definida antecipadamente e com a qual se calcula o Valor Presente dos
rendimentos líquidos futuros, que se espera que sejam gerados pelo investimento,
tudo em relação ao momento zero.
Em um empréstimo, dívida, compra em parcelas, é a taxa combinada anteriormente,
com a qual se calcula o Valor Presente das prestações, dos pagamentos futuros a
serem feitos para quitar a dívida assumida.

TIR - TAXA INTERNA DE RETORNO (será vista com mais detalhes


posteriormente)
É a taxa de juros que iguala o Valor Presente dos investimentos, dos empréstimos,
dos financiamentos, dos disponíveis, no momento zero, com o Valor Presente do
Fluxo de Caixa (pagamentos e/ou recebimentos futuros).
VP investimentos   = VP FC
6

1.1.0) PAY BACK - TEMPO DE RETORNO DO INVESTIMENTO

Este método consiste em determinar o tempo (número de períodos) necessário para


o investidor recuperar todo o investimento feito.
Significa o tempo máximo que um investidor pode ou deseja esperar para recuperar
integralmente o capital investido.

1.1.1) PAY-BACK SIMPLES

É fácil de ser aplicado e interpretado, porém não considera as taxas de juros


envolvidas no investimento, e consequentemente o valor do dinheiro ao longo do
tempo .
Não é uma medida de rentabilidade do investimento.

EXEMPLO NUMÉRICO:
O quadro seguinte mostra os dados de um possível investimento a ser feito;
determinar quantos anos gastará para o seu retorno ser concluído.

PERÍODO INVESTIMENTO RENDIMENTO FLUXO DE CAIXA


(ano) INICIAL (lucro) ACUMULADO
0 1.000.000,00 ---------------- - 1.000.000,00
1 500.000,00 100.000,00 - 1.400.000,00
2 200.000,00 150.000,00 - 1.450.000,00
3 200.000,00 - 1.250.000,00
4 300.000,00 - 950.000,00
5 300.000,00 - 650.000,00
6 400.000,00 - 250.000,00
7 480.000,00 + 230.000,00
8 470.000,00 + 700.000,00
9 400.000,00 + 1.100.000,00
10 350.000,00 + 1.450.000,00
11 300.000,00 + 1.750.000,00
12 250.000,00 + 2.000.000,00

100 150 200 300 300 400 480 470 400 350 300 250

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

200
500
1.000

O investimento será recuperado entre o 6o e o 7o período.


Para definir com exatidão faz-se uma interpolação linear entre estes períodos.

(6 − 7 ) (6 − x )
(− 250 .000 ,00 − 230 .000 ,00 )
=
(− 250 .000 ,00 − 0) ∴ x= 6,52083 anos

1.1.2) PAY-BACK AJUSTADO (TEMPO DE RECUPERAÇÃO AJUSTADO )


7

Neste caso se considera as taxas de juros envolvidas no projeto do investimento,


considerando o valor do dinheiro ao longo do tempo.
(TMR = 12% ao ano).
Os valores são ajustados para o momento zero.

PAY-BACK SIMPLES PAY - BACK AJUSTADO


PE INVESTIM. RENDIM FLUXO INVESTIM. RENDIM. FLUXO CAIXA
An INICIAL (lucro) CAIXA INICIAL (lucro) ACUMULADO
o ACUMULAD AJUSTADO AJUSTADO
0 1.000.000 ----------- - 1.000.000 1.000.000,00 --------------- - 1.000.000,00
1 500.000 100.000 - 1.400.000 446.428,28 89.285,71 -1.357.142,85
2 200.000 150.000 - 1.450.000 159.438,77 119.579,08 -1.397.002,55
3 200.000 - 1.250.000 142.356,05 -1.254.646,50
4 300.000 - 950.000 190.655,42 - 1.063.991,08
5 300.000 - 650.000 170.228,57 - 893.763,02
6 400.000 - 250.000 202.652,45 - 691.110,06
7 480.000 + 230.000 217.127,62 - 473.982,95
8 470.000 + 700.000 189.825,12 - 284.157,83
9 400.000 + 1.100.000 144.244,01 - 139.913,82
10 350.000 + 1.450.000 112.690,63 - 27.223,89
11 300.000 + 1.750.000 86.242,83 + 59.019,64
12 250.000 + 2.000.000 64.168,77 + 123.188,41

O investimento será recuperado entre o 10o e o 11o período.


Para definir com exatidão faz-se uma interpolação linear entre estes períodos.

(10 − 11) (10 − x )


=
( − 27 .223 ,89 − 59 .019 ,64 ) ( − 27 .223 ,89 − 0) ∴ x = 10,31566 anos

Observamos que quanto maior for a taxa de juros (TMR), maior será o tempo
necessário (número de períodos) para o retorno do capital investido.
Se a taxa de juros for de 0% , recairemos no caso anterior, Pay-Back Simples.

Os dois gráficos a seguir mostram:


• o 1o a diferença de resultados anteriores entre o Pay-Back Simples e o
Ajustado;
• o 2o situações existentes onde os empreendimentos não são bem sucedidos.
8

1.2.0) VALOR PRESENTE LÍQUIDO - VPL


9

Este método consiste em calcular o Valor Presente do Fluxo de Caixa, (pagamentos


e/ou recebimentos futuros) no momento zero, e deduzir o Valor Presente , também
no momento zero, dos investimentos , do investimento inicial, dos desembolsos, dos
disponíveis, dos financiamentos, dos empréstimos, das dívidas, etc.
O VPL é por conseguinte o valor líquido, numa mesma época de comparação, do
rendimento com o investimento de um dado projeto.
Durante o prazo de análise do projeto, todos os retornos gerados pelo projeto serão
reinvestidos na mesma taxa de juros definida anteriormente.

As desvantagens deste método são:


• a necessidade de determinar antecipadamente a taxa de juros;
• VPL é uma avaliação absoluta, que não leva em consideração o tempo
necessário para se obter o seu valor.

Observamos desde já que devemos considerar 2 situações opostas e antagônicas:


• a 1a é quando uma pessoa física ou jurídica aplica algum dinheiro em um
empreendimento qualquer, (esta é situação mais utilizada com este método);
• a 2a é quando uma pessoa física ou jurídica faz algum empréstimo para a
compra de equipamentos, imóveis, etc., ou quando faz uma dívida qualquer.
As conclusões finais poderão ser diferentes.

1a SITUAÇÃO:

VF1 VF2 VF3 VF4 VFk-1 VFk

0 1 2 3 4 k-1 k

VPinvestimentos
Investimento Inicial
Σ VP dos vários investimentos, desembolsos, aplicações

  VPL  = VP FC −VP investimentos  ∴  VPL=  VP 1 

VF VF VF VF  k VF
j
VPL = 1 + 2 + 3 +........ + k −VPinvestimen tos = ∑ nj
 n1
u 
n2 n3 nk
u u u  j =1 u

2a SITUAÇÃO:

VP empréstimos
Σ VP dívidas, compras
10

0 1 2 3 4 k-1 k

VF1 VF2 VF3 VF4 VFk-1 VFk


V
PL =
V
P F
C −
VP e
m p
res
tim
o s ∴
VP
L = P 1+
(V VP 2+
V

VF VF VF VF  k VF
j
VPL = 1 + 2 + 3 +........ + k −VP emprestimo s =∑ nj
 n1
u 
n2 n3 nk
u u u  j=1 u

CONSIDERAÇÕES SOBRE O VPL- VALOR PRESENTE LÍQUIDO:

VPL>0 APLICA- Significa que o Valor Presente do Fluxo de Caixa é maior do


ÇÃO que o Valor Presente dos Investimentos na época zero.
Logo o investimento é atrativo, aconselhável; pois os
rendimentos usufruídos são superiores aos investimentos na
época zero.
EMPRÉS- No caso de um empréstimo significa que a taxa de juros
TIMO efetivamente cobrada é maior do que a informada, dita, ou
anunciada.
VPL< 0 APLICA- Significa que o Valor Presente do Fluxo de Caixa é menor do
ÇÃO que o Valor Presente dos Investimentos na época zero.
Assim sendo os rendimentos atualizados do fluxo de caixa são
insuficientes para cobrir os gastos dos investimentos .
Logo o investimento não é atrativo, é desaconselhável.
EMPRÉS- Como o valor da dívida e os valores das prestações são
TIMO preestabelecidos e fixos, com a TMR em questão, a somatória
dos Valores Presentes das prestações, no momento zero, não
é suficiente para saldar a dívida. Isto significa prejuízo para
quem emprestou o dinheiro, favorecendo o tomador.
VPL= 0 APLICA- O Valor Presente do Fluxo de Caixa é exatamente igual ao
ÇÃO Valor Presente dos Investimentos no momento zero.
A taxa de juros considerada é a taxa onde o investidor tem
apenas o retorno do valor aplicado; portanto é indiferente fazer
ou não o investimento.
Neste caso a taxa é chamada de Taxa Interna de Retorno (TIR)
que é igual a Taxa Mínima de Retorno. TIR = TMR
EMPRÉS- No caso de um empréstimo, a taxa de juros efetivamente
TIMO cobrada é exatamente igual a taxa informada, dita, ou
anunciada.

Observações sobre o VPL- Valor Presente Líquido:

• Quanto maior a taxa de juros, menor será o Valor Presente do Fluxo de Caixa.
k VF j
VPFC = ∑
j =1 (1 + i ) nj
11

• Fazendo VPinvestimentos = 0 podemos calcular apenas o Valor Presente do Fluxo de


Caixa.

V =PV FLP− CV i Pn v et os ts i ∴m e Vn =PV FLP C


Alguns exemplos numéricos anteriores, já vistos, estiveram neste caso; ver
também exemplo ## D a seguir.

• Fazendo VPL=0 na equação, e comparando os termos, podemos determinar se é


vantajoso ou não aplicar financeiramente um determinado valor disponível e com
os rendimentos pagar as prestações da dívida assumida.

V C <
P F =>V
P d
isp
oniv
el , p
rec
o av
ista

Para uma determinada taxa de juros, se o 1o termo for maior, significa que o Valor
Presente das prestações será maior do que o Valor Presente do disponível, ou do
preço à vista. Assim sendo não haverá vantagem em aplicar capital para com o
rendimento quitar as prestações da dívida; é preferível pagar à vista a compra.
No caso contrário Σ VPFC < VPdisponível será vantagem aplicar o capital.
Ver exemplo ##E a seguir.

• O VPL é uma medida de avaliação absoluta, pois para investimentos quanto


maior melhor; entretanto outras considerações deverão ser feitas, como veremos
adiante.

1.2.1) ANÁLISE DE SENSIBILIDADE

É o estudo e a análise que se faz em um projeto de empreendimento quando há


variação do valor do VPL- Valor Presente Líquido, em função da variação de alguns
fatores tais como: as taxas de juros (TMR, TMA, custo de capital, etc.), receitas,
despesas, etc.
12

O risco do investimento será tanto maior quanto maior for o valor da TMR- Taxa
Mínima de Retorno, pois o valor do VPL diminui com o aumento da TMR.

O exemplo numérico ##A (ver adiante) , é o caso de um investimento, onde os


valores dos rendimentos e outras despesas são predeterminados e fixos, porém
variando a taxa de juros.
Fica demonstrado que quanto maior o valor da taxa TMR ,menor será o valor do
VPL.
Isto mostra que maior será o risco do investimento não dar certo.

k VF j
V
PL =∑ −∑V
P in
v
j= 1 (1+i)nj

O gráfico a seguir é o mesmo do exemplo numérico ## A, em seguida, e que


demonstra com mais detalhadamente este caso.

VPL * TMR

15.000
VPL - Valor Presente Líquido

10.000

5.000

0 T.M.R %
1,3 1,4 1,5 1,6 1,7
-5.000

-10.000

-15.000
Valor da Taxas Mínima de Retorno

EXEMPLOS NUMÉRICOS:

## A) Você foi designado pela diretoria da empresa industrial onde trabalha, a


estudar e dar um parecer econômico sobre o seguinte investimento a ser realizado.
O equipamento a ser adquirido custa à vista US$ 150.000,00 e sua vida útil é de 10
anos, quando poderá ser revendido por US$ 20.000,00.
Ao longo deste 10 anos o quadro de rendimentos e despesas será o seguinte:
13

ANO REDIMENTO DESPESAS HISTÓRICO


(LUCRO) US$ US$
0 150.000,00 Investimento Inicial
1 50.000,00 10.000,00 Instalação
2 50.000,00
3 50.000,00
4 40.000,00 20.000,00 Reforma parcial
5 40.000,00
6 40.000,00
7 30.000,00 50.000,00 Reforma geral
8 30.000,00
9 30.000,00 10.000,00 Reforma parcial
10 20.000,00
10 20.000,00 Revenda

Você deverá fazer uma análise da sensibilidade do empreendimento considerando


as seguintes taxas de juros mensal: 1,3 % , 1,4% , 1,5% , 1,6% e 1,7% (TMA - Taxa
de mínima atratividade ou TMR - Taxa mínima de retorno).
Após o estudo, você iria aconselhar ou não o investimento.
20 (revenda)

50 50 50 40 40 40 30 30 30 20

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

10 20 50 10

VPinvestimentos = 150

Representação do Fluxo de Caixa * $ 1.000,00


VP L= VPF C − VPinvestim en
tos

 u ( )
3− 1
 5 .0 0 *0 + 4 .0 0 *0 u 3− 1 ( )+ 3 .0 0 *0 u ( )
3− 1 2 .0 0 02 .0 0 0
+ + 
 i * u3 i * u( 3+ 4− 1) i * u( 3+ 7− 1) u1 0 u1 0 
V P= L −
  1 .0 0 02 .0 0 05 .0 0 01 .0 0  0 
−  1 + 4 + 7 + 9  
  u u u u  
14

- 150.000,00
-
SITUAÇÃO TAXA TAXA VPL CONCLUSÃO
MENSAL % ANUAL %
1a 1,30 16,76518 + 12.678,0590 MUITO BOM
2a 1,40 18,15591 + 5.985,1364 BOM
3a 1,50 19,56182 - 295,9090 POUCO RUIM
4a 1,60 20,98304 - 6.197,6134 RUIM
5a 1,70 22,41973 - 11.749,5444 MUITO RUIM

VPL * TMR

15.000
VPL - Valor Presente Líquido

10.000

5.000

0 T.M.R %
1,3 1,4 1,5 1,6 1,7
-5.000

-10.000

-15.000
Valor da Taxas Mínima de Retorno

Observar que quanto maior a TMR, menor será o VPL ,e portanto menor será a
chance do investimento dar certo, pois:
k VF j
VPL = ∑ − VPinvestimentos
j =1 (1 + i ) nj

Qual seria a taxa de juros (TIR) para tornar o VPL = 0 ? TIR = 1,4951454 % ao
mês.

OBS.: Usar o mesmo raciocínio para o cálculo da taxa de juros. Entretanto no item
1.3.1 iremos estudar com mais detalhes a TIR - Taxa Interna de Retorno.

## B) A empresa onde você trabalha está pretendendo comprar um equipamento no


valor de US $ 400.000,00.
Três bancos apresentaram as seguintes propostas para o financiamento da compra;

Pr. SINAL PRESTAÇÃO MENSAL PRESTAÇÃO SEMESTRAL


Quant. 1A Última Carên. Quant. Valor Carênc.
(meses)
1 80.000 24 10.000 21.500 6 4 20.000 3
2 ---------- --------- --------- --------- --------- 6 90.000 0
15

3 ----------- 15 20.000 6.000 3 5 70.000 6


A diretoria da empresa designou você para estudar as propostas e informar qual
delas é a melhor ?.
Considerar duas situações; as taxas TMR com juros mensais de 2% e de 3%.

Prestação semestral: us = u6 ⇒ is = us -1

1a Proposta

VPL =Sinal +
1  n
* 
u −1*T1 +
r  
−n * r +T *
(u ns −1)
( n +m −1)   i   ( n +m
i*u is* us

r=
( c −b ) =
( 21 .500 ,00 −10 .000 ,00 ) = 500 ,00
( n −1) ( 24 −1)

V
P
L =
8
0 .0
0
0 +
i *u

2a Proposta

un − 1
 
 u6−
=  s  −  s
V
PL T *
(n +
m− 1)
VP e
m p
res
tim
o s =
90 .0
00 *
(6
i s *u s is* u s
3a Proposta

VPL =
1  n   r 
*u −1*T1 + − n * r + T *
uns −1 − VP
( )
( n +m −1)   i  ( n +m −1)
i*u is* us
( c −b) ( 6.000 ,00 −20 .000 ,00 )
r= = = −1.000 ,00
( n −1) (15 −1)

1
V
P
L =
i *u (1
5 +3−

Propost VPL VPL TIR taxa p/ OBS


a i = 2% i = 3% VPL =0
a
1 $ 5.352,36 $ - 42.952,55 2,1012997 % é a melhor; menor VPL
2a $ 9.537,47 $ - 37.283,87 2,1872895 %
a
3 $ 13.641,73 $ - 35.414,55 2,2600621 %
OBS.: Como o valor do financiamento e das prestações são fixos, com a TMR de
3 %, os bancos estariam tendo prejuízos.
##C) Um empresário possui no momento um disponível de $ 1.000.000,00 e está
disposto a investi-lo em algum empreendimento qualquer com durante de 6 anos.
Ele analisa 3 propostas diferentes:
• 1a o risco é menor, portanto o lucro anual será menor = $ 250.000,00.
• 2a o risco é médio, portanto o lucro anual será médio = $ 300.000,00;
16

• 3a o risco é maior, portanto o lucro anual será maior = $ 350.000,00;


Calcular:
1. Fazer a análise da sensibilidade do VPL, destas 3 propostas, em função
das seguintes taxas mensais da TMR: 1,1 %, 1,3%, 1,5%, 1,7%, e 1,9% ;
2. o valor da receita líquida (lucro) nestes anos para recuperar apenas o
capital.
3. qual a taxa mensal TMR para que o VPL fosse igual a zero (TIR).

250 250 250 250 250 250

0 1 2 3 4 5 6

VPinvestimento = 1.000
Representação do Fluxo de Caixa * $ 1.000,00
1.0)
 n
ua − 1  6 1
ua − 
VPL =VP −VP =T *  −VP =Lucro anual *  − 1.000 .000
FC invest n invest i *u 6 
i a * ua  a a 
 

VPL - VALOR PRESENTE LÍQUIDO


LUCRO TAXA MENSAL E ANUAL %
ANUAL 1,1 1,3 1,5 1,7 1,9
14,0286 16,7651 19,5618 22,4197 25,3401
250.000,00 - 28.594,55 - 97.185,60 - 159.497,81 - 216.195,35 - 267.865,80
300.000,00 165.686,53 83.377,28 8.602,62 - 59.434,42 - 121.438,96
350.000,00 359.967,62 263.940,16 176.703,06 97.326,51 24.987,88

LUCRO * TMR

400
350
VPL - Valor Presente

300

200
300
Líquido

100

0 250
1,1 1,3 1,5 1,7 1,9
-100

-200

-300

TMR - Taxa Mínima de Retorno

Observações:
• nas 3 opções, quanto menor for a TMR, maior será o VPL, portanto maior a
possibilidade do investimento dar certo;
• para um mesmo lucro anual (parcela de retorno) , quanto menor a TMR, maior
VPL; maior possibilidade do investimento dar certo;
• quanto maior a TMR, menor será o VPL , resultando em menor chance do
investimento dar certo;
17

• quanto maior for a TIR em relação à TMR maior a oportunidade do investimento


dar certo, pois maior será o campo de ação da TMR.

2.0) Para VPL =O :


n 
i *ua6 

i a * ua a 
L
ucro a
nua
l =
VPS * =1.0
00 .0
00 ,0
0 *
 n  

6
ua −1

ua −1  
 
 

VALOR DO LUCRO ANUAL PARA VPL =0


1,1 % 1,3 % 1,5 % 1,7 % 1,9 %
257.359,07 276.911,84 297.441,22 318.957,02 341.467,45

3.0) TIR = Valor da taxa de juros para VPL =0

LUCRO ANUAL TIR = Taxa Interna de Retorno


250.000,00 1,0220453 % ao mês
300.000,00 1,5242757 % ao mês
350.000,00 1,9735740 % ao mês

OBS.: No item 1.3.0 iremos estudar com mais detalhes a TIR - Taxa Interna de
Retorno, portanto estamos apenas adiantando algo a respeito.

## D) Um imóvel que custa a vista $ 80.000,00, após muita negociação, foi adquirido
conforme quadro abaixo.
Qual seria o seu Valor Presente, considerando uma taxa de juros de 2,0 % ao mês,
conforme anunciado pelo vendedor ?.

PAGAMENTO QUANT. 1a PRESTAÇÃO ÚLTIMA CARÊNCIA


PRESTAÇÃO (MESES)
SINAL 01 20.000,00 ------------------ ---------------
MENSAL 60 500,00 1.090,00 6
TRIMESTRAL 20 1.000,00 620,00 12
18

SEMESTRAL 10 2.000,00 2.900,00 8


ANUAL 05 10.000,00 8.000,00 6

Obs.: A carência é considerada a partir do momento “0” zero, e deverá ser


adaptada para a mesma unidade de tempo dos períodos em questão.

Qual a taxa de juros mensal realmente paga pelo comprador ?.

PERÍODO u i Razão da Série


Fator Taxa de juros r = (c-b)/(n-1)
capitalização
MENSAL u = 1,02 i = 1,02 -1 (1.090-500)/(60-1)= 10
TRIMESTRAL u = 1,023 i = 1,023 -1 (620-1.000)/(20-1)= -20
SEMESTRAL u = 1,026 i = 1,026 -1 (2.900-2.000)/(10-1)= 100
ANUAL u = 1,0212 i = 1,0212 -1 (8.000-10.000)/(5-1)= -500

SINAL 20.000,0000
MENSAL 1   10  
VPS = *  u 60 − 1)  *  500 +  − 60 *10 =
23.202,4853
i * u (60 + 6 −1)    i  
TRIMES. 1   − 20  
VPS = *  u t 20 − 1)  * 1.000 +  − 20 * (−20)
 8.065,22543
i t * u t (20 +12 / 3 −1)    it  
SEMEST 1   100  
VPS = *  u s10 − 1)  *  2.000 +  − 10 *100 12.469,2267
i s * u s (10 + 8 / 6 −1)    i s  

ANUAL 1   − 500  
VPS = *  ua 5 − 1)  * 10.000 +  − 5 * ( −500)
 26.945,8256
i a * ua (5 + 6 / 12 −1)    ia  
TOTAL 90.682,7631

PVL = (Sinal + Σ VPSmensal + Σ VPStrimestre + Σ VPSsemestres + Σ VPSanual) - 0


$ 90.682,76317 ∴
Como o VPL >0 , podemos afirmar antecipadamente que a taxa realmente paga pelo
comprador é maior do que a anunciada 2%.

VPL= VPFC − VP financiamen to ,fazendo VPL=0 , teremos


TIR = 2,5940632 % ao mês

## E) Você quando passou no vestibular do curso de Engenharia Industrial,


proporcionou ao seus pais uma alegria muito grande; em troca eles resolveram abrir
uma Caderneta de Poupança para quando você formar ter uma quantia suficiente
para comprar um carro novo.
Mensalmente, ao longo de 5 anos (60 meses) eles depositaram regularmente
R$ 200,00 nesta Caderneta de Poupança que pagou 0,5% ao mês, mais a inflação
anual de 7%.
Com esta quantia formada você poderá comprar o carro a vista.
A revendedora vende este mesmo carro nas seguintes condições:
• Sinal: $ 5.000,00.
• 36 prestações mensais, sendo a 1a de $ 300,00 a última de $ 650,00, e uma
carência de 3 meses.
19

Você que conhece bem a Matemática Financeira contatou vários gerentes de


bancos distintos para aplicar deste dinheiro, e com os rendimentos mensais pagar
as prestações.
A pior taxa que conseguiu foi de 1,5 % ao mês e a melhor de 2% .
O que você decide?

VPdisponível =16.678,1987

0 1 2 3 4 5 6 36 37 38

5.000,00 T1 T2 T3 T4 T34 T35 T36

• Valor acumulado ao longo dos 5 anos, em caderneta de poupança;

i = taxa de juros mensal = [ 1,005 *1,07(1/12) -1] *100 = 1,0682416 %

MS = T *
(u n
) = 200 ,00 * ( u
−1 60
)
−1
= $ 16.679,19873 = VPinvestimento
i i
• Valor Presente das prestações mensais

( c −b) [ 650 ,00 −300 ,00 ] =10


razão da série: r= =
( n −1) ( 36 −1)

VPS mensal =
1
i  ∗ u 363−1 [
∗  u 36 −1  ∗ 300 
10
i
−36∗10 =   ]
k VF j k VFj
VPL = ∑
nj
− VPdisponivel fazendo VPL= 0 ∴ ∑
nj
< = > VPdisponivel
j =1 u j =1 u

i Sinal + Valor Presente das prestações


1,5 % (5.000,00 + 13.503,62573) > 16.678,19873
2,0 % (5.000,00 + 11.117,89435) < 16.678,19873

Para i = 1,5 % a soma do Sinal mais o Valor Presente das prestações mensais, na
venda a prazo, é maior do que o preço à vista ou do montante formado
anteriormente
( $ 16.678,19873).
Isto significa que ele, o montante formado, aplicado a 1,5% ao mês não seria
suficiente para você sacar mensalmente o valor das prestações para quitar a dívida.
Melhor seria comprar à vista.

Para i = 2,0 % a soma do Sinal mais o Valor Presente das prestações mensais, na
venda a prazo, é menor do que o preço à vista ou do montante formado
anteriormente
( $ 16.678,19873).
Logo será mais vantajoso aplicar o dinheiro e pagar as prestações.
20

O seu lucro, no momento zero seria:


16.678,19872 – (5.000,00 + 11.117,89435) = $ 560,3048

Pergunta-se: - qual deverá ser o valor mínimo do rendimento mensal para valer a
pena aplicar este montante e retirar mensalmente as prestações?
Obs.: mais uma vez estamos antecipando o estudo do TIR.

Valor mínimo da taxa de aplicação: TIR = 1,7594550 % ao mês.

## F) Imaginemos que você é um empreendedor corajoso, e resolveu abrir um


negócio por conta própria.
Você formou um capital ao longo dos anos de $ 200.000,00.
Entretanto este valor não é suficiente para estabelecer o negócio pretendido; assim
sendo você foi a uma instituição bancária solicitar um empréstimo de $ 500.000,00,
para ser pago em 12 parcelas mensais e iguais, com uma carência de 4 meses.
Além destas prestações mensais, haverá as seguintes despesas:
• $ 50.000,00 após 6 meses; $ 60.000,00 após 12 meses;
• $ 40.000,00 após 18 meses; $ 20.000,00 após 22 meses;
Como este é um negócio que oferece risco médio, você pretende recuperar todo o
dinheiro em apenas 2 anos. Qual deverá ser seu lucro líquido mensal mínimo para
alcançar esta meta ? Considerar a taxa de juros mensal igual a 5% ao mês.

LUCRO LÍQUIDO MENSAL = ?

01 2 3 4 5 6 7 11 12 13 14 15 16 17 18 22 23 24
T10 T11 T12
T1 T2 T3 T4 T8 T9

50.000 60.000 40.000 20.000

VPinvestimento = (200.000+500.000)

Valor das 12 prestações mensais:

T =VPS∗
 i ∗ u 12carencia− 1  =500 . 000 , 00∗  0,05∗1,05124−1    =65. 304 , 7576
 u 12 −1   1,0512 −1
k VF j
VPL = VPFC − VPinvestimentos = ∑ − VPinvestimentos =
nj
j =1 u

=[Σ lucro líquido - (Σ 12 prestações mensais + Σ despesas)] -


VPinvestimento
21

 (1,05 24 −1)
T * −
 (0,05 *1,05 24 )
0 =

65 .304 ,7576 * (1, 05 12
−1)
 (12 +4 −1)

 0, 05 * 1 , 05

T = $ 93.790,3062 (Lucro líquido mensal)

##G) Na empresa onde trabalha lhe paga um bom salário mensal, e que permitiu
você poupar a importância de $ 600.000,00.
Com este dinheiro você quer montar um negócio em paralelo para garantir um futuro
melhor.
Sua projeção é de no 1o ano retirar 25% do capital investido, no 2o ano 35% e no 3o
ano os 40% restante.
A taxa de atratividade mínima (TMA = TMR) é de 7% ao mês.
Determinar quais os lucros líquidos mensais mínimo para você atingir este objetivo.

LUCRO LÍQUIDO MENSAL MÍNIMO

01 2 3 4 11 12 13 14 23 24 25 26 35 36

VPinvestimento = 600.000,00

1o ano
i * un 0,07 * 1,07 12
T =VPS * =0,25 * 600 .000 * =18 .885 ,2983
( u n − 1) (1,07 12 −1)

2o ano
i * u ( n +carencia −1) 0,07 * 1,07 (12 +12 −1)
T =VPS * = 0,35 * 600 .000 * =55.651 ,059
( u n − 1) (1,07 12 − 1)
3o ano
22

i * u ( n +carencia −1) 0,07 * 1,07 (12 +24 −1)


T =VPS * = 0,40 * 600 .000 =143 .242 ,1129
( u n − 1) (1,07 12 − 1)

k VF j
CONFIRMAÇÃO: VPL = VPFC − VPinvestimentos = ∑ − VPinvestimentos
j =1 u nj

( u12 − 1) ( u12 − 1) ( u12 − 1)


VPL = 18 .885 ,29 * + 55.651 ,059 * +143 .242 ,112 * − 600 .000 =0
i * u12 i * u(12 +12 −1) i * u(12 +24 −1)

1.2.2 ÍNDICE DE LUCRATIVIDADE

É a relação entre o VPFC (Valor Presente do Fluxo de Caixa) e o Valor Presente dos
Investimentos, dos disponíveis, dos desembolsos, dos financiamentos, etc.
23

VP FC
I . L .   =  
VP investimentos

IL > 1 VPFC > VP investimentos situação favorável


IL < 1 VPFC < VP investimentos situação desfavorável
IL = 1 VPFC = VP investimentos situação indiferente

Este índice é usado em projetos diferentes, que resultam em valores distintos para o
VPL (Valor Presente Líquido),causados pelos valores diferentes dos investimentos.
Anteriormente afirmamos que quanto maior o VPL melhor seria o investimento
financeiro , pois haverá maior retorno para ele.
Entretanto quando há aplicações diferentes de recursos a serem investidos este
índice é um fator que poderá modificar a afirmação anterior; pois mostra a
maximização da remuneração sobre o investimento realizado.
Ele relaciona o rendimento ao capital investido.
O exemplo numérico esclarecerá a questão.

## A) Na empresa em que você trabalha está planejando aumentar a produção de


seus produtos.
Há dois planos de investimentos, conforme quadro abaixo.
Qual dos dois é o melhor? A decisão caberá a você.
A taxa de juros mensal é de 4% (TMR ou TMA).

PLANO 1 PLANO 2
AN INVEST. DESPESA LUCRO INVEST. DESPESA LUCRO VALOR
O INICIAL LÍQUID. INICIAL LÍQUID. REVEND
0 1.000.000 1.800.000
1 50.000 1.350.000
2 100.000 1.300.000 “
3 “ 100.000 “
4 “ “
5 200.000 “ 50.000 “
6 “ “ 50.000

Taxa anual = [(1 + 0,04)12 -1] *100 = 60,1032 %

PLANO 1
1.300.000,00 = = = 1.300.000,00

0 1 2 3 4 5 6

100.000,00 200.000,00

VPinvestimentos = 1.000.000,00
24

(u 5 −1) 
VPFC =
1.300 .000 ,00 * −100 .000 ,00 / u 2 +200 .000 ,00 / u 5 
=$1
i* u (5 +2 −1)  

V P FC 1.164 .521 ,522


I .L. = = =1,164521522
VP investimen tos 1.000 .000 ,00

VPL = VPFC - VPinvestimentos = 1.164.521,522 - 1.000.000,00 = $ 164.521,522

TIR = 4,4252993 % ao mês.

PLANO 2
50.000,00

1.350.000,00 = = = =
1.350.000,00

0 1 2 3 4 5 6

50.000,00 100.000,00 50.000,00

VPinvestimentos = 1.800.000,00

(u 6 −1) 5
0 .0
00 ,0
0 5
0 .0
00 ,0
0 1
00
V
P F
C =
1.3
50 .0
00 ,0
0 * + −
 +
i* u 6 u 6
 u

VPFC 2.055 .391 ,734


I .L. = = =1,141884297
VP investimen to 1.800 .000 ,00

VPL = VPFC - VPinvestimentos = 2.055.391,734 - 1.800.000,00 = $ 255.391,734

TIR = 4,5154712 % ao mês .

VPL1 < VPL2, porém IL1 > IL2

Há duas considerações a serem feitas


• Quando há maior aplicação, abundância de recursos como no 2o caso, ele será
mais interessante, pois haverá maior retorno financeiro para o investimento (em
valores absolutos).
VPL2 >VPL1.
• Quando há menor aplicação, limitações de recursos, como 1o caso, ele será
mais interessante, pois percentualmente o retorno em relação ao investimento
será maior. IL1 > IL2.
25

1.2.3 CAU - CUSTO ANUAL UNIFORME


RAU - RESULTADO ANUAL UNIFORME
É usado para comparar dois ou mais investimentos, quando suas durações forem
diferentes.
É um método que distribui uniformemente os resultados de um investimento por
vários anos, que transforma em anuidades uniformes os resultados de um
investimento.
Elimina a defasagem de tempo existente entre os projetos.
Um projeto com duração para 6 anos e um outro para 10 anos, apenas com a
atualização dos valores para o momento zero, não espelha a realidade, pois há uma
defasagem de tempo de retorno entre eles.
Para isto calcula-se primeiro o VPL (Valor Presente Líquido) de cada projeto de
investimento individualmente; depois calcula-se o Custo Anual Uniforme através da
seguinte equação:
i* u n
C
AU =
VP
L *
(u n −1)
Esta equação é a mesma para o cálculo do termo de uma Série Postecipada
Uniforme.
Sendo o CAU >0 significa que o capital investido será recuperado, remunerado à
taxa TMR, e gerará um lucro no valor anual igual ao CAU.
O exemplo numérico auxiliará no esclarecimento da questão.

## A) Na empresa onde trabalha, você foi designado para estudar e dar um


parecer técnico - financeiro sobre a seguinte questão.
Qual dos dois projetos de ampliação da produção é o melhor para a empresa.
Os dados são conforme os citados abaixo:
Considerar a taxa de juros de 2% ao mês.
PROJETO 1 PROJETO 2
Investimento Inicial $ 20.000.000,00 $ 50.000.000,00
Valor Residual (revenda) $ 2.000.000,00 $ 10.000.000,00
Produção anual 100.000 200.000
Preço venda cada produto $ 130,00 $ 125,00
Custo operacional anual $ 5.000.000,00 $ 9.500.000,00
Anos de duração 6 10

Taxa de juros anual = i = [(1 + 0,02)12 -1) * 100] = 26,8241 %

PROJETO 1

Receita anual = 130,00 * 100.000 = 13.000.000,00


2.000.000,0
0

13.000.000,00 = = = =
13.000.000,00

0 1 2 3 4 5 6
26

5.000.000,00 = = = = 5.000.000,00

VPinvestimentos = 20.000.000,00

V
P F
C =
13 .00
0 .0
00 ,0
0 *
(u 6 −1)
+
2.0
00 .0
00 ,0
0
−5.0
00 .0
00 ,0
0 *
(u 6
i* u 6 u6 i *u

VPL1= VPFC - VPinvestimentos = 23.137.248,85 – 20.000.000,00= $ 3.137.248,845

i* u 6 0,268241 *1,2682421 6

(1,2682421 )
CAU 1 =VPL 1 * =3.137 .248 ,85 * = $1.107 .755 ,71
(u 6 −1) 6
−1

VPFC 23.137 .248,85


IL1 = = = 1,156862443
VPinvestimen tos 20 .000 .000 ,00

PROJETO 2

Receita anual = 125,00 * 200.000 = 25.000.000,00

10.000.000,
00

25.000.000,00 = = = = = =
25.000.000,00

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

9.500.000,00 = = = = = = 9.500.000,00

VPinvestimentos = 50.000.000,00

(u 1
0
V
P F
C =
2
5 .0
0
0 .0
0
0 ,0
0 *
i*

VPL2 = VPFC - VPinvestimentos = $ 3.344.954,02

i ∗u 10 0, 268241∗1,268242110
CAU 2  = VPL2 ∗  = 3. 344 . 954 , 02 ∗ = $ 989 . 139
 u 10 −1  1, 268242110 −1 
VPFC 53.344 .854 ,02
IL 2 = = = 1,06689908
VPinvestimen tos 50.000 .000 ,00
27

VPL CAU IL
PROJETO 1 3.137.248,85 1.107.755,718 1,15686244
PROJETO 2 3.344.954,02 989.139,879 1,06689908

Observamos que VPL2 > VPL1 , porém CAU2 < CAU1 e também IL2 < IL1, isto
indica que em valores absolutos o Projeto 2 dará um maior retorno, mas somente
depois de 10 anos.
O projeto 1 é mais vantajoso quando se observa o retorno do investimento por cada
ano de duração do projeto (retorno anual).

1.2.4 DURAÇÃO DE PROJETO MUITO GRANDE

Em uma série uniforme qualquer quando o número de períodos “n” aumenta


continuamente, o VPS – Valor Presente da Série tende para ser constante e igual a:
VPS = T/ i

Assim sendo podemos obter resultados aproximados para quando “n” for muito
grande.

VPL= T/i - Σ VP investimentos

Isto é válido para as Séries Postecipada e Antecipada:

SÉRIE POSTECIPADA SÉRIE ANTECIPADA


VPS =T *
(u n
−1) VPS =T *
( u n −1)
i *u n i * u ( n −1)

VPS =T *
( u n −1) VPS =T *
( u n −1)
i * u ( n +m) i * u ( n +m −1)
28

1.2.5 VFL - VALOR FUTURO LÍQUIDO

É um método equivalente ao VPL – Valor Presente Líquido, porém ele considera os


valores na data final ou terminal do empreendimento
O mesmo raciocínio do VPL poderá ser usado, porém fazendo as devidas
modificações, em vez de considerar o momento zero considera a data final.

VFL= VFFC - Σ VFinvestimentos

VFL > 0 Investimento favorável


VFL < 0 Investimento desfavorável
VFL = 0 Investimento indiferente
n
A equivalência entre VPL e VFL é dado pela fórmula VFL = VPL * (1 + i)

EXEMPLO NUMÉRICO
(OBS.: É o mesmo da página 12, porém usando o VFL no lugar do VPL)

## Você foi designado pela diretoria da empresa industrial onde trabalha, a estudar e
dar um parecer econômico sobre o seguinte investimento a ser realizado.
O equipamento a ser adquirido custa à vista US$ 150.000,00 e sua vida útil é de 10
anos, quando poderá ser revendido por US$ 20.000,00.
Ao longo deste 10 anos o quadro de rendimentos e despesas será o seguinte:

ANO REDIMENTO DESPESAS HISTÓRICO


(LUCRO) US$ US$
0 150.000,00 Investimento Inicial
1 50.000,00 10.000,00 Instalação
2 50.000,00
3 50.000,00
4 40.000,00 20.000,00 Reforma parcial
5 40.000,00
6 40.000,00
7 30.000,00 50.000,00 Reforma geral
8 30.000,00
9 30.000,00 10.000,00 Reforma parcial
10 20.000,00
10 20.000,00 Revenda

Você deverá fazer uma análise da sensibilidade do empreendimento considerando


as seguintes taxas de juros mensal: 1,3 % , 1,4% , 1,5% , 1,6% e 1,7% (TMA - Taxa
de mínima atratividade ou TMR - Taxa mínima de retorno).
Após o estudo, você iria aconselhar ou não o investimento.
Calcular também o VPL através da fórmula de equivalência entre VFL e VPL; e
verificar que o resultado é exatamente igual ao do exemplo anterior.
29

20
(revenda)

50 50 50 40 40 40 30 30 30 20

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

10 20 50 10

VPinvestimentos = 150

Representação do Fluxo de Caixa * $ 1.000,00


VFL =VF FC −VF investimen tos

Calculamos inicialmente o Montante de cada série parcial e depois o transportamos


para a data final ou terminal do empreendimento.
MS= T *(un –1)/ i

 u 3− 1 ( )
7 u 3− 1
4 u ( )
3− 1
 5 .0 0* 0 * u + 4 .0 0* 0 * u + 3 .0 0* 0 * u + 2 .0 0+ 20 .
( )
V F=  L i i i
 (
 − 1 .0 0* 09 + 2 .0 0* 06 + 5 .0 0* 03 + 1 .0 0* u0
u u u )
- 150.000*u10

SIT. TAXA TAXA VFL CONCLUSÃO VPL


MENSAL% ANUAL %
1a 1,30 16,76518 + 59.729,13 MUITO BOM + 12.678,0590
2a 1,40 18,15591 + 31.741,59 BOM + 5.985,1364
3a 1,50 19,56182 - 1.766,38 POUCO RUIM - 295,9090
4a 1,60 20,98304 - 41.636,04 RUIM - 6.197,6134
5a 1,70 22,41973 - 88.825,03 MUITO RUIM - 11.749,5444
30

1.3.0 TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR)

É a taxa de juros que iguala o Valor Presente dos investimentos, dos


financiamentos, dos disponíveis, dos empréstimos, das dívidas, no momento zero, o
com Valor Presente do Fluxo de Caixa (pagamentos e/ou recebimentos futuros).

VPinvestimen tos = VPFC = VP1 + VP2 + VP3 + ........+ VPk

V 1F V F2 V F3 V Fk k V Fj
V iPn v e s t ti oms= e n + + + ....+ ∴ V Pi n v e s t ti om s= e ∑n
n1
u u un 2 n 3 u n k i= j un j
É a taxa que faz que o VPL - Valor Presente Líquido zerar. VPL = 0

TIR > TMR APLICA • A TIR determina o valor máximo que a TMR ou TMA
ÇÃO pode ter para o empreendimento dar certo.
↓ • Assim sendo quanto maior o valor da TIR, maiores são
as oportunidades do empreendimento dar certo.
VPL > 0
• Em uma análise de projeto, depois de determinada a
TIR, havendo a possibilidade de variar a TMR, quanto
menor for o seu valor em relação à TIR, maior será o
VPL, logo TMR <<<< TIR.
• Uma comparação entre dois ou mais projetos, aquele
que tiver maior TIR, melhor.
• A rentabilidade do projeto analisado é superior ao seu
custo de oportunidade.
EMPRÉS • No caso de um empréstimo ou uma dívida assumida, é
TIMO o contrário, quanto menor a TIR melhor.
TIR < TMR APLICA • Para valores da TMR > TIR, significa que os
↓ ÇÃO investimentos não são aconselháveis.
VPL < = 0
EMPRÉS • É desfavorável para quem empresta, porém é
TIMO favorável para o tomador
TIR = TMR APLICA • O investimento é indiferente.
↓ ÇÃO
VPL = 0
EMPRÉS • A taxa efetivamente cobrada é igual a anunciada,
TIMO informada.
31

EXEMPLOS NUMÉRICOS:

##A) Um empresário possui no momento um disponível de $ 1.000.000,00 e está


disposto a investi-lo em algum empreendimento qualquer.
Ele analisa 3 propostas diferentes:
• 1a o risco é menor, portanto o lucro anual será menor = $ 250.000,00.
• 2a o risco é médio, portanto o lucro anual será médio = $ 300.000,00;
• 3a o risco é maior, portanto o lucro anual será maior = $ 350.000,00;

Calcular o valor da TIR -Taxa Interna de Retorno, considerando estes lucros anuais.
Calcular também o VPL (Valor Presente Líquido) destas 3 propostas, considerando
as TMR nos valores mensais de 1,1 %, 1,3%, 1,5%, 1,7%, e 1,9% .
(OBS. Este exemplo é o mesmo ##C do capítulo 1.2.0 (VPL - Valor Presente
Líquido)

250.000,00 = = = = 250.000,00

0 1 2 3 4 5 6

VPinvestimento = 1.000.000,00

VPL =
k VF j
− VP investimen
( u 6 −1)
∑ to = Lucro anual * −1.000 .000 ,00
j =1 (1 +i ) nj (i * u 6 )
TIR - Taxa Interna de Retorno %
LUCRO ANUAL 250.000,00 300.000,00 350.000,00
MENSAL 1,02204 1,52427 1,97357
ANUAL 12,97700 19,90541 26,43045

VPL - VALOR PRESENTE LÍQUIDO (* 1.000)


LUCRO TAXA MENSAL E ANUAL %
ANUAL 1,022 1,1 1,3 1,5 1,5243 1,7 1,9 1,9736
12,978 14,028 16,765 19,561 19,905 22,419 25,340 26,430
250,00 0,00 - 28,59 - 97,18 -159,49 -166,66 -216,19 -267,86 -285,71
300,00 200,00 165,68 83,37 8,60 0,00 -59,43 -121,43 -142,86
350,00 400,00 359,96 263,94 176,70 166,66 97,32 24,987 0,00

OBS.: A 3a proposta é a melhor ; pois tem maior TIR.


32

## B) Você trabalha em uma empresa industrial que pretende aumentar a sua linha
de produção, para isto necessita comprar um novo equipamento que custa a vista
US $ 1.300.000,00.
A empresa vendedora propôs financiar este equipamento na seguinte condição:
• Sinal de US$ 100.000,00;
• 30 prestações mensais e sucessivas, sendo a 1a de US$ 10.000,00 e a última de
US$ 39.000,00. Há entretanto uma carência de 6 meses.
• 12 prestações trimestrais de US$ 25.000,00
• 6 prestações semestrais de US$ 50.000,00;
• 3 prestações anuais de US$ 100.000,00;
Sua empresa dispõe da quantia suficiente para comprar este equipamento à vista.
A diretoria da empresa sabendo que você entende de matemática financeira, te
designou, para junto com o gerente de um banco, determinar qual seria a taxa
mínima de juros, para que este dinheiro fosse aplicado, e as prestações fossem
pagas com o rendimento desta aplicação.
u i
Fator capitalização Taxa de juros do período
MENSAL um = (1+ im) im = im
TRIMESTRAL ut = (1+ im) 3 it = ut -1
SEMESTRAL us = (1+ im) 6 is = us -1
12
ANUAL ua = (1+ im) ia = ua -1

VPFC < = > VP disponível, preço à vista


Prestação Mensal:
r=
( c − b) =
[ 39 .000 ,00 −10 .000 ,00 ] = 1.000 ,00
razão da série:
( n −1) ( 30 −1)

Σ VPS mensal =
1000
. ,00 
( )
 1 10.000,00
*  um 30 − 1 *  +
i m * um ( 30+ 6−1)   i m 1000

. ,00 

− 30

Prestação Trimestral

Σ VPS trimes = 25.000,00 *


(u t
12
)
−1

i t * u12
t
Prestação Semestral

Σ VPS semest = 50.000,00*


( us6 − 1)
i s * u 6s
Prestação Anual
33

Σ VPS anual = 10 0.000,00 *


(u 3
a −1 )
i a * u3a

Preço Vista = (Sinal + Σ VPSmensal + Σ VPStrimes + Σ VPSsemest +


Σ VPSanual )

TIR = 1,429779 % ao mês.


A aplicação do disponível em qualquer da taxa de juros acima deste valor , para
posterior pagamento das prestações, será mais vantajoso do que o pagamento á
vista, porque VPFC < VP disponível , preço à vista

## C) Você é um empresário bem sucedido financeiramente, e foi a uma instituição


bancária descontar 4 duplicadas nos seguintes valores de prazos:

VALOR PRAZO (DIAS) VALOR PRAZO (DIAS)


60.000,00 50 112.000,00 70
75.000,00 60 186.000,00 84

O banco depositou na sua conta corrente a importância de $ 400.000,00.


Qual foi a taxa efetiva mensal que o banco te cobrou, e a taxa real mensal,
considerando uma inflação anual de 6 % .

60.000 75.000 112 .000 186.000


400.000 = + + +
(50 / 30) ( 60 / 30) ( 70 / 30 )
u u u u(84 / 30)

Taxa efetiva total mensal = ief = 3,385722 %

Taxa mensal da inflação: iin =[(1 + 0,06) (1/12) -1] *100 = 0,0486751 %

Taxa real mensal: ir = ief / iin = (1,03385722 / 1,004867551) * 100 = 2,8849244 %

## D) Você foi consultado a dar um parecer econômico sobre o seguinte


investimento.
Uma empresa exploradora de minério de ferro planeja explorar uma nova mina.
As receitas líquidas (lucros) e as despesas são conforme fluxograma de caixa
abaixo.
Entre os anos 6o e o 8o e entre o 9o e o 11o não haverá faturamento devido à
remoção de camadas de terra (bota-fora) até encontrar novos “véios” de minério.
A projeção mensal da TMR - Taxa Mínima de Retorno é de 2,5% ao mês.
No final de 14 anos a mina estaria exaurida e os equipamentos seriam sucateados,
não havendo portanto valor residual.
O que você opinaria?
600 700 800 500
700 800
500 600 700 800

01 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
34

500 400 200 500 600

TIR = 2,9212761 % ao mês.

Como TIR>TMR é vantajoso o investimento; como prova o VPL >0.

VPL=Σ VPrendimentos- Σ VPinvestimentos = 872.152,7864 - 744.910,5469 =


127.242,2395
## E) Na empresa onde você trabalha está em franca expansão, com boa aceitação
no mercado.
Após muitos estudos e análises, dois planos de expansão foram selecionados para
futura definição pela equipe julgadora, da qual você faz parte.

PLANO 1 Comprar um equipamento que custa US $ 750.000,00 cuja vida útil é de


5 anos.
No final do 5o ano a procura dos produtos fabricados deverá aumentar
bastante; para isto haverá necessidade de comprar mais 2 equipamentos
iguais a este.
Consequentemente os lucros (descontado os custos diretos e indiretos)
deverão também crescer bastante. Ver fluxo de caixa 1.

PLANO 2 Comprar um único equipamento de US$1.200.000,00 cuja vida útil é de


10 anos. Ver fluxo de caixa 2

Fluxo de caixa 1
LUCRO LÍQUIDO ANUAL
1.000 1.200 1.000
800 800
400 400 500 500 600

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

750 2 * 750
VPL= VP FC - VPinvestimentos
=0
VPFC = VPinvestimentos
5
750.000,00 + 2 * 750.000,00/ u =
= 400.000,00/ u1 + 400.000,00/ u2 + 500.000,00/ u3 + 500.000,00/ u4+
600.000,00/ u5 + 800.000,00/ u6 + 800.000,00/ u7 + 1.000.000,00/ u8 +
1.200.000,00/ u9 +1.000.000,00/ u10

TIR = 51,7924304 % ao ano ou 3,539050 % ao mês

Fluxo de caixa 2
LUCRO LÍQUIDO ANUAL
35

1.500 1.600 1.200


900 1.200
500 500 600 700 800

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

1.200

1.200.000,00 =
= 500.000,00/ u1 + 500.000,00/ u2 + 600.000,00/ u3 + 700.000,00/ u4+
800.000,00/ u5 + 900.000,00/ u6 + 1.200.000,00/ u7 + 1.500.000,00/ u8 +
1.600.000,00/ u9 +1.200.000,00/ u10

TIR = 51,6606503 % ao ano ou 3,531556 % ao mês

Como as duas taxas são praticamente iguais, os dois planos são iguais.

Calculando o VPL- Valor Líquido Presente, com taxas TMR em torno da TIR
encontrada, teremos:

TMR VPL- Valor Presente Líquido


PLANO 1 PLANO 2
2,0 % 705.684,2650 1.281.401,1990
2,5 % 386.587,2722 706.858,3109
3,0 % 166.780,1112 304.338,0952
3,5 % 10.268,9273 15.368,9151
TIR 0,0000 0,000
4,0 % - 105.006,6075 - 197.178,7648
4,5 % - 192.750,2510 - 357.249,1919

Concluímos que o Plano 2, para TMR menores do que TIR, tem maiores chances de
dar certo, porque o VPL é maior.
36

## F) Você que estava querendo diversificar seus investimento, resolveu adquirir


uma casa velha, para futuros alugueis.
Após 3 anos resolveu vendê-la, o que resultou no seguinte quadro de dados.

MÊSES INVESTIMENTO DESPESAS RECEBIMENTOS HISTÓRICO


O 100.000,00 Compra
1 10.000,00 Reforma
3 - 14 1.000,00 Aluguel Mensal
15 -26 1.200,00 “ “
27 - 38 1.400,00 “ “
39 15.000,00 Reforma
42 60.000,00 Venda (30% )
44 60.000,00 “ “
46 80.000,00 “ (40%)
Calcular:
• A TIR a Taxa de Retorno Interna.
• Qual o preço que você teria que vender no 42o meses se quisesse que o
investimento lhe rendesse pelo menos 2% ao mês.

1.000 1.200 1.400 60.000 60.000


80.000

1 1 2 2 3 3 4 4 4 4 4 4 4
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 2 3 4 5 6

10.000 15.000

100.000
Cálculo da TIR:
1
0 .0
0
0 (
1
0
0 .0
0
0 +
u
=
1.0
0
0 *
[
i*u

6
0 .0
00 6
0
+ +
u 4
2

TIR = 1,881883 % ao mês


Cálculo do valor da venda:
37

1
0 .0
0
0
1
0
0 .0
0
0 + =
1,0
2

Venda: $ 202.394,7401

1.3.1 TIR - INCREMENTAL, TAXA FISCHER

É a taxa usada quando há 2 investimentos diferentes a serem analisados, e um


deles apresentando maiores valores, seja para os investimentos ou para o Fluxo de
Caixa, em relação ao outro.
É o valor da taxa TMR para a qual os dois investimentos apresentarão o mesmo
VPL; portanto é a taxa que torna o VPL da diferença dos dois investimentos nula.

Ela determina se haverá ou não vantagem em executar o projeto que despenderá de


maiores investimentos em relação ao outro; para isto a TIR Incremental deverá ser
maior do que a TMR considerada.

Cálculo da TIR
Para um
Investimento: VPL = VPFC - VPInvestimentos = 0
Para dois VPL = VPL1 - VPL2 = 0
Investimentos:
VPL = (VPFC1 - VPinvestimentos1) - (VPFC2 -VP investimentos2) = 0
VPL = (VPFC1 - VPFC2) - (VPInvestimentos 1 - VPInvestimentos 2) = 0

EXEMPLO NÚMERICO
Uma empresa está analisando dois projetos de investimentos, que incluem compras
de equipamentos, e cada um deles apresenta o seguinte quadro de dados:
Você é uma das pessoas que irá opinar a respeito; qual será seu parecer ?

1o PROJETO
PERÍODO (mês) INVESTIMENTOS RENDIMENTOS HISTÓRICO
00 10.000,00 Investimento
01 10.000,00 “
02 10.000,00 “
03 10.000,00 “
04 - 15 1.500,00 Rendimento Mensal
16 - 27 1.700,00 “ “
28 - 39 2.000,00 “ “
40 - 51 2.200,00 “ “
60 10.000,00 Valor Residual

2o PROJETO
PERÍODO (mês) INVESTIMENTOS RENDIMENTOS HISTÓRICO
00 60.000,00 Investimento
02 - 13 2.000,00 Rendimento Mensal
38

14 - 25 2.200,00 “ “
26 - 37 2.400,00 “ “
38 - 49 2.600,00 “ “
60 60.000,00 Valor Residual

Inicialmente calcularemos as TIR dos dois projetos; e depois os valores dos VPL dos
dois projetos com várias TMR e suas respectivas diferenças.

VPL 1 =15
( u12 −1) +1.700 ,00 *
( u12 −1) +2.000 ,00 *
( u12 −1) +
( i * u(12 +4−1) ) ( i * u(12 +16 −1) ) ( i * u(12 +28 −1) )
. 00 ,00 *

+ 2.200 ,00 *
( u12 −1) +10 .000 ,00 / u60 −
( i * u(12 +40 −1) )
− (10 .000 ,00 +10 .000 ,00 / u +10 .000 ,00 / u2 +10 .000 ,00 / u3 ) = 0

TIR = 3,4188702 % ao mês.

VPL 2 =2.000 ,00 *


(u 12
)
−1
+2.200 ,00 *
(u12
−1 ) +2.400 ,00 *
(u 12
−1) +
( i *u (12 +2 −1)
) ( i *u (12 +14 −1)
) ( i *u (12 +26 −1)
)
+ 2.600 ,00 *
(u12
−1) + 60 .000 ,00 / u60 −60 .000 ,0 = 0
( i *u (12 +38 −1)
)
TIR = 3,2776946 % ao mês

T.M.R. VPL - Valor Presente Líquido ∆ = VPLinvestimentos2


PROJETO 1 PROJETO 2 – VPLinvestimentos1
2,0 % 15.653,99284 25.693,29778
2,5 % 9.188,56423 13.998,38049
3,0 % 3.813,66065 4.503,47814
TIR -INCREMENTAL = =
TIR2 = 3,27769 % 1.222,10262 0,00000
TIR1 =3,41880 % 0,00000 - 2.107,03178
3,5 % - 0,67612 - 3.268,19681 21.983,63
4,0 % - 4.443,92559 - 9.681,68697 22.249,09
4,5 % - 7.619,94107 - 15.017,82020 22.510,36
5,0 % - 10.308,49834 - 19.493,37149 22.767,52

Para encontrar a TIR - Incremental ou a Taxa Fischer igualamos VPL1 = VPL2 e


calculamos o valor da taxa de juros (TIR) que anule esta equação

VPL1 – VPL2 = (VPFC1 - VPFC2) - (VPInvestimentos 1 - VPInvestimentos 2) = 0

TIR - Incremental = 3,0962490 % ao mês


39

Colocando os dados em um gráfico teremos:

É importante definir claramente o valor da TMR - Taxa Mínima de Retorno, pois ela
que irá definir qual dos 2 projetos é o melhor.

Se TIR - Incremental > TMR, o projeto 2 será o melhor, pois possibilitará maior
rentabilidade VPL2 > VPL1 .

Se a TIR - Incremental < TMR, o projeto 1 será o melhor, pois possibilitará maior
rentabilidade VPL1 > VPL2 ; observamos que a vantagem do projeto 1 sobre o 2
está limitado entre os valores da TIR-I (3,0962 % ) até a TIR1 (3,4188 %).
Dentro deste limite sobrará em disponibilidade, em caixa, a quantia correspondente
à Σ VPinvestimentos 2 - Σ VPinvestimentos 1

Após este limite superior, ambos os projetos são desaconselhareis.


40

##B) Na empresa onde trabalha está estudando dois projetos para a ampliação de
sua linha de produção, exatamente no setor onde você é o gerente industrial.
Estes 2 projetos são diferentes; um bem maior do que o outro, conforme os quadros
de dados abaixo.
Como você é a pessoa diretamente responsável por este setor, deverá estudar bem
estes projetos e dar um parecer a respeito.
Considerar as taxas de juros mensais (TMR) nos seguintes valores: 2,0%, 2,5%,
3,0% 3,5% , 4,0% , 4,5% e 5,0%.
Calcular as TRI , a TIR-I , os VPL, os IL, e os CAU.
OBS. Os valores são em dólares.

PROJETO 1
MÊSES INVESTIMENTOS DESPESAS RECEBIMENTOS HISTÓRICO
0 500.000,00 Investimento inicial
01 600.000,00 “ “
02 600.000,00 “ “
03 - 14 200.000,00 Investimento Mensal
15 - 26 100.000,00 Lucro Mensal
27 300.000,00 Reforma
28 – 39 200.000,00 Lucro Mensal
40 – 51 300.000,00 “ “
52 – 63 400.000,00 “ “
64 400.000,00 Reforma
65 – 76 400.000,00 Lucro Mensal
77 – 88 300.000,00 “ “
89 – 100 200.000,00 “ “
101 400.000,00 Reforma
102 – 113 300.000,00 Lucro Mensal
114 – 125 200.000,00 “ “

PROJETO 2
MÊSES INVESTIMENTOS DESPESAS RECEBIMENTOS HISTÓRICO
0 2.900.000,00 Investimento Inicial
o
01 – 36 1 = 50.000,00 Lucro mensal
36o = 155.000,00 crescente
37 300.000,00 Reforma
38 – 73 1o = 200.000,00 Lucro mensal
36o = 130.000,00 decrescente
74 200.000,00 Reforma
75 400.000,00 Revenda
41

PROJETO 1

( )( ) ( )(
 1 0* 0u1 2− 1 / i * u (1 +21 −51) + 2 0* 0u1 2− 1 / i * u (1 +22 −81) + 
 
)
( )( ) ( )(
 3 0* 0u1 2− 1 / i * u (1 +24 −01) + 4 0* 0u1 2− 1 / i * u (1 +25 −21) +  )
( )( ) ( )( )
 
1 2 (1 +26 −51) 1 2 (1 +27 −71)
V P 1F=  4C 0* 0u − 1 / i * u + 3 0* 0u − 1 / i * u + 

12
(
 2 0* 0u − 1 / i * u )(
(1 +28 −91)
) ( 2
+ 3 0* 0u − 1 / i * u )(
(1 +21 0− 12)
+ 

)
(
 1 2 (1 +21 1− 14)
 2 0* 0u − 1 / i * u )( ) 27 64
− 3 0/ u0 − 4 0/ u0 − 4 0/ u0  1 01

* 1.0 0,0 00

VPinv 1 = 500 + 600 / u + 600 / u 2 + 200 *
u 12 −1 ( ) 
 *1.000 ,00

 i * u (12 +3−1) 

VPL1 = VPFC1 – VPinv1

PROJETO2

r1= (155 – 50) / (36 –1 ) = 3,00 r2= (130 – 200) / ( 36-1) = -2,00

( )
 3,0 0  3 6  1 5 ,0 0  
 (3 +61− 1) *  u − 1 *  +  − 3 6 + 
 i *u ( )  i 3,0 0  
 
V P 2F= C
− 2, 0 0 
( ) 1
*  u 3 6− 1 *  +
2 0, 0 0 
0 
 − 3 6 +  *1.0 0,00 0

(
 i * u (3 +63 −81)  )  i − 2,0 0  

 4 0/ u07 5− 3 0/ u03 7− 2 0/ u07 4 
 
 
VPinv2= 2.900.000,00
42

VPL2 = VPFC2 – VPinv2

TIR – 1 TIR – 2 TIR – I


3,52039 % 3,33850 % 3,71385 %

TMR VPL I.L. C.A.U.


PROJ. 1 PROJ. 2 PROJ. 1 PROJ. 2 PROJ. 1 PROJ. 2
2,0 3.927.345,46 1.523.971,33 2,062 1,525 1.150.255,33 528.468,59
2,5 2.169.736,42 847.478,95 1,601 1,292 784.119,15 346.693,08
3,0 924.194,60 305.988,85 1,262 1,105 403.513,70 146.153,55
3,5 30.650,69 - 131.343,87 1,009 0,955 15.880,04 - 72.628,50
4,0 - 617.090,41 - 487.238,80 0,817 0,832 - 373.666,56 - 309.165,08
4,5 - 1.090.609,24 - 779.325,97 0,669 0,731 -762.042,45 - 563.059,61
5,0 - 1.438.908,38 - 1.020.998,42 0,554 0,648 -1.147.741,74 -834.045,99
43

O projeto 2 aparentemente somente será melhor do que o 1 com as taxas de juros


maiores do que a TIR-I (3,71385 %), porém ela é superior à TIR de ambas os
projetos.
Assim o projeto 1 tem todas as vantagens sobre o 2, entre os valores da taxa TMR
de 2,0 % até a TIR1 (3,52039 %)