Você está na página 1de 11

Compartimentos e

Líquidos

Mariana Kumaira ad2015


Homeostase
Mecanismos regulatórios

Homeostase
dos líquidos
corporais

Manutenção de um
volume Composição estável
aproximadamente dos líquidos corporais
constante

Equilíbrio ganho x perda de água


Homeostase
Ganho diário Perda diária de
de água água

Perda insensível
contínua (pele e
pulmões)

Sudorese

Ingestão de Fezes
alimentos e líquidos

Síntese endógena a Rins (urina)


partir da oxidação de
carboidratos + importante

Equilíbrio ganho x perda de água


Água Corporal Total
 Água corporal total: 60% do peso Quanto maior a quantidade
de gordura corporal, menor a
 Percentual varia de acordo com: quantidade de água
Tecido muscular: 75% H20
Tecido adiposo: 10% H20

Sexo
Idade Constituição
Mulheres têm Física
maior % de Idoso tem maior
% de gorduras e Obeso tem maior
gorduras e menor % de água % de gorduras e
menor % de que recém- menos % de água
água que nascidos que magro
homens
Compartimentos
Compartimentos
(60%)

Considerado
Intracelular - LIC um tipo
Extracelular - LEC especializado
(40%) de LEC
Soma do volume de (20%)
todas as células

Transcelular
Vascular Espaços menores
Intersticial
(5% ou ¼) preenchidos com
(15% ou ¾)
Plasma – parte não volumes pequenos
Espaços entre as células
celular do sangue (LCR, líquido sinovial,
humor aquoso, etc)
Compartimentos
 Características
―Não são fechados
―Constante movimento de água e solutos
― Entre compartimentos
― Entre compatimentos e o exterior
― Entrada e saída constante de substâncias

Comunicação pelos poros das


membranas capilares
(permeáveis a água e solutos e
impermeáveis a proteínas)

Comunicação pela membrana celular


(permeável a água e impermeável a
maioria dos eletrólitos)
Compartimentos
 Características
―Regulação da troca de líquidos

Movimento da água

Determinada pelo equilíbrio entre


forças hidrostáticas e
coloidosmóticas

Determinada pelo efeito osmótico de


solutos menores (Na+, Cl-,...)
Compartimentos
 Características
―Movimento dos líquidos no leito capilar
Pressão capilar
(hidrostática do Pressão coloidosmótica LEC
coração) do plasma

Pressão do Pressão
líquido coloidosmótica
intersticial do líquido
(resistência intersticial
tissular)

– Poros capilares permitem movimento livre no LEC


– Pressão hidrostática empurra líquido para fora do compartimento
– Pressão coloidosmótica das proteínas puxa líquido para o compartimento
Movimento determinado pelo equilíbrio entre pressão
hidrostática e coloidosmótica
Líquidos
 Composição dos líquidos corporais
LIC LEC
Cátion K+ Na+
Ânion Proteínas, fosfatos Cl-
pH 7,0 7,45
Volume LIC 2x maior que LEC

Efeito Donnan
Proteínas plasmáticas tem
carga real negativa >> LEC Vascular LEC Intersticial
atração dos cátions do Virtualmente idênticos
interstício
 Contém 5% + proteínas
(não atravessam a membrana)

 + cátions
Líquidos
Hematócrito x Volemia

% de volume
eritrocitário em Volume de
uma amostra de sangue circulante
sangue

V
Normal
H
Policitemias
Desidratação,
(excesso produção
queimaduras
de hemácias)

Normal Hemorragias (2h)

Hemorragias
Anemias Hiper-hidratação
(após 2h)
Líquidos
 Hematócrito x Volemia

 Exemplo: paciente com queimadura extensa


– Paciente perde parte da barreira epitelial
– Perda de fluidos:
– Aumento perda insensível
– Líquido intersticial para o exterior DESIDRATAÇÃO
– Plasma para líquido intersticial
– plasma volume de sangue circulante volemia
– plasma mas o volume de hemácias permanece constante
– Hematócrito: proporção plasma/hemácias
– Aumento relativo do volume de hemácias
– Conclusão:

VOLEMIA HEMATÓCRITO

Normal