Você está na página 1de 34

Manual de instrução e

de instalação

Bombas de vácuo tipo parafuso


COBRA NC 630 B
Sistema de refrigeração com válvula termostática

Ateliers Busch S.A.


Zone industrielle
2906 Chevenez
Suiça
0870543120 / 00609 / Direitos reservados
Checagem do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Índice Checar nível do óleo . . . . . . . . . . . . . . .
Reposição de óleo . . . . . . . . . . . . . . . .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
15
15
Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2
Checar a cor do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Descrição do produto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 Vida útil do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Aplicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 Troca de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Forma de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 Drenagem do óleo usado . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Colocar óleo novo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Vedações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Checagem do líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . . . . 16
Opções operacionais / Uso dos acessórios disponíveis . . . . . . 4 Checar o nível do líquido de resfriamento. . . . . . . . . . . 16
Interruptor liga/desliga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Recarregar líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . . . . 16
Segurança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Troca do líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . . . . . 16
Aplicação planejada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Colocar líquido de resfriamento novo . . . . . . . . . . . . . 16
Instruções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 Checagem do líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . . . . 17
Emissão de ruídos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Checar a temperatura do líquido de resfriamento . . . . . . . 17
Área de trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Checagem do consumo de energia . . . . . . . . . . . . . . . 17
Desativação da bomba em função de manutenção. . . . . . . 5 Checagem do silenciador (acessório) . . . . . . . . . . . . . . 17
Partida pós-manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Lastro de gás (Acessório) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
Transporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
Transporte com embalagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Parada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Transporte sem embalagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 Parada temporária. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Armazenagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Nova partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Armazenagem de curto prazo . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Desmontagem e descarte da bomba de vácuo . . . . . . . . . 18
Uso pós-armazenagem externa. . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Solução de problemas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
Conservação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
Vista explodida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Partida da bomba de vácuo pós-armazenagem . . . . . . . . 6
Peças de reposição . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
Instalação e partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
Kit de peças de reposição . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
Requisitos para a instalação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
Local da montagem e instalação . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Tipo e quantidade de óleo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Conexão de entrada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 Tipo de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Saída de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 Quantidade de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Conexões da água de resfriamento. . . . . . . . . . . . . . . 7 Tipo e quantidade de líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . 27
Sistema de conexão do nitrogênio . . . . . . . . . . . . . . . 7 Tipo e quantidade de líquido de resfriamento. . . . . . . . . 27
Conexão elétrica / Checagem . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 Quantidade de líquido de resfriamento . . . . . . . . . . . . 27
Controlar a temperatura da água de resfriamento . . . . . . . 7 Dados técnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
Dados técnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 Declaração de Conformidade CE . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
Conexão elétrica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Controle da vazão da barreira de gás. . . . . . . . . . . . . . 8
Dados técnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Conexão elétrica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Válvula solenóide . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Abre / Fecha a alimentação da barreira de nitrogênio . . . . 8
Abre / Fecha a alimentação do nitrogênio de purga . . . . . 8
Abre / Fecha a alimentação do nitrogênio de diluição . . . . 8
Dados técnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Conexão elétrica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
Introdução
Instalação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 Parabéns pela aquisição da bomba de vácuo Busch. Cuidados
Montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 minuciosos quanto às necessidades dos nossos clientes, inovações e
Conexão elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 constantes aperfeiçoamentos, permitem à Busch oferecer modernas
Conectar canos / tubulações . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 soluções na área de vácuo e de compressores em âmbito mundial.
Colocar óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 Este manual de instruções contem informações sobre:
Colocar líquido de resfriamento. . . . . . . . . . . . . . . . 10
Checar o resfriamento direto . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 – Descrição do produto
Sistema de nitrogênio. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 – Segurança
Barreira de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 – Transporte
Gás de purga. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 – Armazenagem
Barreira de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Barreira de gás sem painel de comando . . . . . . . . . . 12 – Instalação e partida
Anotar os parâmetros da função . . . . . . . . . . . . . . . 12 – Manutenção
Instruções de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 – Revisão e
Aplicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 – Solução de problemas
Ligar/Desligar a bomba de vácuo . . . . . . . . . . . . . . . 13
Primeira partida do sistema. . . . . . . . . . . . . . . . . 13 da bomba de vácuo.
Desligar o sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 O propósito deste manual de instrução é fornecer orientações de como
Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 lidar com a bomba de vácuo em relação ao transporte, armazenagem,
Programa de manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 instalação, partida, influência das condições de funcionamento,
Diariamente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 manutenção, solução de problemas e revisão.
Semanalmente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Mensalmente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 Antes de operar a bomba de vácuo este manual de instrução deve ser
Anualmente: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 lido e entendido. Em caso de dúvidas, dirija-se a sua filial Busch!
A cada 1000 horas/funcionamento: . . . . . . . . . . . . . 14 Manter este manual de instruções e outras informações adicionais, se
A cada 5000 horas/funcionamento: . . . . . . . . . . . . . 14 existentes, no local de funcionamento do equipamento.
A cada 10.000 horas/funcionamento . . . . . . . . . . . . . 14
A cada 16.000 horas, mais tardar, porém após 4 anos: . . . . 14
Etapas da desativação da bomba de vácuo em função de
manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
Partida pós-manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15

Introdução
Pág. 2
V1 a c p 1 q2 c b

1 Conexão de entrada
2 Saída de gás
a Entrada da água de resfriamento
b Saída da água de resfriamento
c Plugue de entrada do óleo
d Visor de óleo
e Plugue do dreno de óleo
o Válvula de segurança
p Plugue de entrada da água de
d resfriamento
q Plugue do dreno da água de
t o q1 K1 resfriamento
r Válvula de esfera para drenar líquido
de resfriamento
2 K1 Termômetro
K1 Sensor de temperatura PT 100
r (opcional)

3 6 1 7 8 5 3

1 Conexão de entrada
2 Saída de gás
3 Óleo
4 Água de resfriamento
5 Barreira de gás (opcional)
6 Líquido de resfriamento
7 Rotor de parafuso
8 Gás de diluição (opcional)
10 Sensor de temperatura
(opcional)

6 4 4 6 10 2 6

A temperatura máxima permitida para o gás aspirado depende da


Descrição do produto pressão de entrada e do tipo de gás. Quanto menor a pressão de
entrada (Pa),tanto maior pode ser a temperatura do gás aspirado (Tga).
Aplicação Para o ar podem-se considerar as seguintes instruções:

As bombas de vácuo COBRA NC foram desenvolvidas para serem


– Pa < 50 mbar, Tga < 200°C
usadas na indústria e em setores equivalentes. – Pa > 50 mbar, Tga < 70°C

Elas podem ser utilizadas na aspiração de gases e em misturas de gases. A bomba de vácuo está prevista para funcionar em áreas
não-classificadas.
A bomba está adequada a funcionar em tempo contínuo, em qualquer
ADVERTÊNCIA
pressão que se mova entre a pressão atmosférica e o vácuo final.
Na aplicação com gases venenosos, inflamáveis e/ou explosivos,
assegurar que a estrutura do sistema está de acordo com as Forma de funcionamento
normas de prevenção de acidentes locais e nacionais, e que sejam As bombas de vácuo COBRA NC são bombas tipo parafuso, com
obedecidas uma série de medidas de segurança válidas. sistema de (circulação) de água de resfriamento.
Todas as instruções de segurança específicas para produtos, devem
ser cumpridas. As bombas de vácuo COBRA NC funcionam tendo por base o princípio
de bombas de parafuso. Dois parafusos (7) com perfis idênticos,
Objetos estranhos não devem ter acesso à bomba de vácuo. Ao ocorrer posicionados em paralelo, giram em direções opostas dentro da
um eventual erro de aplicação, a bomba de vácuo pode aspirar certa carcaça. À medida que os parafusos giram, o gás é aspirado para
quantidade de líquidos. Caso a bomba tenha que aspirar líquido, será dentro do espaço entre cada parafuso e a carcaça, onde é comprimido
necessária uma curta secagem no final da operação e, caso está e transportado para fora, através da descarga.
instalado um silenciador (acessório) na saída de gás:
A bomba de vácuo COBRA NC é acionada por um motor resfriado a
◆ Esvaziar o silenciador (acessório) ar.

Descrição do produto
Pág. 3
Refrigeração A instalação de um termostato K2 garante o controle da temperatura
de resfriamento. Quanto a temperatura ultrapassar 100°C, a bomba
O resfriamento da bomba de vácuo ocorre por meio precisa parar.
– do líquido de resfriamento (uma mistura de água e glicol), Um lastro de gás de nível. O lastro de gás tem influência sobre a
armazenado nas câmaras de água (6) no cilindro e na caixa das pressão final (veja tabela abaixo). O lastro de gás é fornecido nas
engrenagens/rolamentos lado B. Esta circulação indireta de seguintes versões:
resfriamento é mantida com a ajuda de uma bomba de água
integrada
– Lastro de gás para ar ambiente

– uma circulação primária de ar de resfriamento (4) no cilindro Um


sensor termostático (W2), que está instalado na tampa do cilindro Frequência Pressão final
no lado do motor, garante a regulagem da válvula termostática. de
(V1). O ajuste da válvula termostática da posição 0 (posição fria) trabalho Standard com lastro de gás com lastro de gás
para a posição 4 (posição quente) possibilita a alteração da fechado aberto para ar
temperatura do líquido de resfriamento e deve corresponder às ambiente
condições operacionais estabelecidas pelo usuário. O termostato
K2 garante o controle da temperatura do óleo na tampa do 50 Hz 0.05 hPa 0.05 hPa 0.17 hPa
cilindro. Quando a temperatura ultrapassa os 100°C, é emitido um
sinal de alerta. 30 segundos após a emissão do sinal, a bomba de 60 Hz 0.01 hPa 0.01 hPa 0.03 hPa
vácuo deve parar.

O termômetro (t) fornece um controle visual da temperatura do Um sistema de distribuição de nitrogênio montado sobre a base,
líquido de resfriamento no interior do cilindro da bomba de vácuo. permite que diversas partes da bomba de vácuo sejam supridas com
nitrogênio. O sistema garante a regulagem da pressão e da vazão
A circulação da água de resfriamento direta garante a estabilização separadamente. Este gás pode ser utilizado para diversas funções:
da temperatura da água de resfriamento. – Gás de purga: esta função substitui o sistema de filtração de ar. O
ar filtrado é substituído por nitrogênio.
A temperatura operacional deve ser ajustada à aplicação para
– Barreira de gás para selos labirinto ou simples selos mecânicos
evitar danos internos, como, por exemplo, uma condensação
lubrificados a óleo: esta função garante a vedação entre os gases
dentro da bomba de vácuo.
de processo e o óleo de engrenagem. O nitrogênio fica estocado
entre as câmaras intermediárias (5).
ADVERTÊNCIA – Gás de diluição / Lastro de gás: esta função possibilita, conforme a
aplicação, o impedimento ou a diluição de uma condensação dos
O ajuste da posição 0 para a posição 4, ou do contrário, deve ser gases de processo. O nitrogênio fica estocado diretamente no
feita em etapas. A bomba deve se estabilizar (15 minutos) entre cilindro (8) da bomba de vácuo.
cada ajuste.
Interruptor liga/desliga
Não ajustar diretamente da posição 0 para a posição 4 ou vice-versa
A bomba de vácuo é fornecida sem interruptor liga/desliga. O
comando da bomba de vácuo deve ser instalado no ato da montagem
NOTA da bomba.

As bombas de vácuo COBRA NC sempre são fornecidas sem óleo,


sem água de resfriamento e sem líquido de resfriamento. A Segurança
operação sem um destes meios de resfriamento ocasiona danos e a
destruição da bomba de vácuo. Aplicação planejada
DEFINIÇÃO: Para excluir qualquer mal entendido, o termo „manuseio“
Vedações da bomba de vácuo compreende o transporte, a armazenagem, a
As bombas de vácuo COBRA NC são equipadas com selo labirinto do montagem, a partida, a influência no ambiente operacional e a
lado do motor (lado A) e do lado da entrada (lado B). Outras vedações verificação de falhas, bem como a manutenção da bomba de vácuo.
são opcionalmente disponíveis: A bomba de vácuo foi projetada para uso industrial. Ela somente deve
– Selo mecânico lubrificado a óleo do lado do motor (A) e do lado da ser operada por técnicos qualificados.
entrada (B) As diversas aplicações e os valores máximos para a
As seguintes variações são possíveis: operação/funcionamento os quais estão descritos na “Descrição do
produto” e nos “ Requisitos para a instalação” devem ser observados
pelo fabricante do sistema no qual a bomba de vácuo será montada e
NC 630 B Lado motor (A) Lado entrada (B) pelo usuário.
A necessidade de instruções de segurança específicas depende
Standard Labirinto Labirinto
principalmente do tipo de uso. O usuário precisa colocar à disposição
Opção Selo mecânico lubrificado a Selo mecânico lubrificado a dos operadores as medidas necessárias e informar o seu pessoal sobre
óleo óleo os perigos que poderão resultar dos produtos a serem processados.
O usuário da bomba de vácuo é obrigado a seguir as medidas de
Selo mecânico lubrificado a Labirinto segurança e a treinar bem como a orientar seu pessoal de acordo.
óleo
A montagem em áreas classificadas exige que se sigam as normas
locais referente ao manuseio dos motores e da parte elétrica.

Opções operacionais / Uso dos As instruções referente manutenção precisam ser seguidas e mantidas.
acessórios disponíveis Antes de operar a bomba de vácuo este manual de instrução deve ser
lido e entendido. Em caso de dúvidas, contatar a sua filial Busch.
A válvula de segurança (o) impede uma pressão positiva no cilindro,
pressão do dreno: 6 bar.
Instruções de segurança
Um silenciador posicionado na saída do gás (acessório) diminui o
A bomba de vácuo foi projetada e fabricada de acordo com o mais
volume do ruído da bomba e coleta eventuais condensados.
recente avanço tecnológico. Mesmo assim permanecem alguns riscos.

Segurança
Pág. 4
Instruções de segurança
CUIDADO
A bomba de vácuo foi projetada e fabricada de acordo com o mais
recente avanço tecnológico. Mesmo assim permanecem alguns riscos. Dentro de um ambiente limitado (pequeno) as emissões de ruído da
No presente manual e na bomba se encontram diversas instruções de bomba de vácuo são mais intensas.
segurança. É de fundamental importância que se sigam estas
instruções, as quais se reconhece nos termos PERIGO, ADVERTÊNCIA Risco de danos auditivos.
e CUIDADO, cuja definição segue:
Os operadores que permanecem por um tempo prolongado perto
de uma bomba de vácuo sem isolamento acústico, precisam usar
PERIGO proteção auditiva.

A falta de atenção a esta instrução de segurança sempre conduz a Área de trabalho


acidentes com perigo de vida ou a danos graves.
Antes de qualquer serviço de manutenção na bomba, deve-se
estabelecer uma distância de segurança mínima de 1 metro em torno
ADVERTÊNCIA da bomba.

A falta de atenção a esta instrução de segurança pode conduzir a Desativação da bomba em função de
acidentes com perigo de vida ou a danos graves. manutenção
● Desligar a bomba de vácuo
CUIDADO ● Desligar a conexão elétrica (a bomba precisa estar desconectada da
rede)
A falta de atenção a esta instrução de segurança sempre conduz a
acidentes com ferimentos leves ou a danos materiais leves. ● Soltar as conexões da água de resfriamento (primeiro entrada,
depois saída)
● Colocar uma placa com a inscrição „Serviços de Manutenção“
sobre a bomba ou ao lado
c p a Partida pós-manutenção
K2
t ● Retirar a placa „Serviços de Manutenção“
● Checar o nível do líquido de resfriamento e do óleo conforme
W2
consta em “Checar nível do óleo” e “Checar o nível do líquido de
resfriamento”
● Efetuar a conexão elétrica (a bomba de vácuo precisa ser
conectada à rede elétrica)
● Religar as conexões da água de resfriamento (primeiro saída depois
entrada)
● Assegurar que os „Requisitos para instalação“ foram cumpridos
d ● Ligar a bomba de vácuo

q1
Transporte
o As bombas COBRA NC são testadas e controladas antes de serem
b rigorosamente embaladas em nossa fábrica. Ao receber a mercadoria,
q2
favor checar a embalagem em relação a danos de transporte. Durante
V1
o transporte a bomba de vácuo pode suportar entre -25°C e +55°C.
c

Transporte com embalagem


A bomba de vácuo embalada sobre um palete pode ser movimentada
com uma empilhadeira.

Transporte sem embalagem


A bomba de vácuo é fixada com parafusos e porcas sobre o palete:
d ◆ Desparafusar as porcas abaixo do palete.
r
e CUIDADO

Abaixo de cargas suspensas não se deve trabalhar, ficar parado ou


Emissão de ruídos andar.

Consultar a tabela „Dados técnicos“ referente ao nível de ruído em NOTA: Os olhais de içamento se encontrem na mesma distância em
campo aberto conforme EN ISO 2151. relação ao peso central da bomba. Caso se encontre acessórios na
bomba de vácuo, os quais possam ter influência sobre o contrapeso, ou
quando a bomba de vácuo é fornecida sem motor, isso deve ser
considerado ao se transportar ou erguer a bomba colocando um cinto
adicional em local apropriado.
● Fixar o equipamento elevador nos olhais que se encontram nos
cilindros

Transporte
Pág. 5
● Utilizar um equipamento elevador que está equipado com ganchos – livre de vibrações
e travas de segurança
● Erguer a bomba de vácuo Partida da bomba de vácuo pós-armazenagem
Quando a bomba está fixada com parafusos e porcas sobre um palete: ● Assegurar que todos os elementos protetores que foram utilizados
antes da conservação da bomba, sejam retirados, tais como:
◆ Retirar os parafusos e porcas que estão afixados sobre a base vedações, bujões, fitas adesivas
do palete
● Ligar a bomba de vácuo na seqüência descrita no capítulo
“Instalação e partida”
CUIDADO

Tão logo uma bomba de vácuo está preenchida de óleo, ela não Instalação e partida
deve ser mais erguida/suspensa.
Requisitos para a instalação
Antes de todo transporte deve-se assegurar que todo o óleo tenha sido
drenado da bomba de vácuo.
CUIDADO
O material da embalagem deve ser descartado de acordo com leis
ambientais locais e nacionais em vigor. O não cumprimento dos requisitos para a instalação, sobretudo em
O presente manual está incluso no fornecimento. caso de refrigeração/resfriamento insuficiente:

Risco de causar danos ou de destruir a bomba de vácuo e suas


Armazenagem partes!

Armazenagem de curto prazo Risco de danos humanos!


Os requisitos para a instalação precisam ser cumpridos!
● Assegurar que o flange da entrada e da pressão estão fechados
(colocar as capas protetoras, que estão inclusas no fornecimento da ● Assegurar que a integração da bomba de vácuo em seu novo
bomba de vácuo) ambiente corresponda às exigências de segurança de acordo com
● Armazenagem da bomba de vácuo as Diretrizes para Máquinas 98/ 37/ CE (quanto à responsabilidade
do fabricante do sistema no qual a bomba deve ser integrada, veja
– se possível, a bomba de vácuo deve ser armazenada na informações na Declaração de Conformidade).
embalagem original
– internamente
ADVERTÊNCIA
– seca
– num ambiente livre de pó A montagem em áreas classificadas exige que se sigam as normas
– livre de vibrações locais referente motores e os cuidados elétricos. Antes do
funcionamento, assegurar que todas as medidas de segurança
Uso pós-armazenagem externa foram tomadas.

Antes da partida de uma bomba de vácuo que esteve por um período Local da montagem e instalação
de tempo armazenada fora do galpão (sob temperaturas extremas),
transportar para um espaço com temperatura ambiente, onde deve ● Assegurar que o ambiente da bomba de vácuo, não é
permanecer um dia inteiro. potencilamente uma área classificada
● Assegurar que as seguintes condições ambientais sejam seguidas:
Conservação – Temperatura ambiente: 5 ... 50 °C
Caso a bomba de vácuo está sujeita a condições ambientais – Pressão ambiente: atmosférica
desfavoráveis (por exemplo, num ambiente agressivo, com constantes
alterações de temperatura), de imediato efetuar a conservação da
– Nível de umidade: 20 até 95%
bomba de vácuo – Altura: até 1000 m
Em caso de condições ambientais favoráveis, conservar a bomba de ● Assegurar que a água de resfriamento corresponda às seguintes
vácuo caso está prevista uma armazenagem superior a 3 meses. condições:
● Assegurar que todas as aberturas estão hermeticamente fechadas; – Temperatura: 10 - 30 °C
utilizar fita adesiva para fixar peças soltas (anéis de
vedação,vedações em geral ...).
– Pressão da água : 3 - 6 bar (relativos)
– Grau de dureza da água : < 5° dGH
NOTA: VCI é a abreviação de „volatile corrosion inhibitor“, protetor
volátil de corrosões. A molécula-VCI é um inibidor de corrosões na fase NOTA: 1° (grau alemão = 1° dGH) = 1,78° (grau francês) = 1,25 e
do vapor. Sendo parte integrante de diversos produtos como folhas, (grau inglês) = 17,9 mg/kg CaCO3 (grau americano)
cartolina, papel, espuma, líquido e pó, ela protege as partes contra ● Assegurar que a água do resfriamento está neutra e limpa
corrosão em função de sua reação na fase do vapor. Embalagens à
base de VCI, contudo podem atacar superfícies plásticas e outras à ● Assegurar que a saída de água ocorra sem pressão
base de elastômeros. Em caso de dúvidas, dirija-se ao representante ● Assegurar que as condições ambientais correspondam às medidas
mais próximo. As embalagens-VCI proporcionam vários anos de de segurança para motores (conforme placa de identificação)
proteção, também abaixo de condições extremas: transporte via
marítima, longo período de armazenagem da bomba de vácuo antes ● Assegurar que a bomba de vácuo está montada ou fixada sobre
do uso. uma base horizontal

● Embalar a bomba de vácuo em folhas-VCI ● Assegurar que o local da montagem da bomba de vácuo é plano

● Armazenar a bomba de vácuo ● Assegurar que a bomba de vácuo não seja usada por engano ou
intencionalmente para servir de suporte de objetos pesados
– se possível, a bomba de vácuo deve permanecer embalada na
embalagem original e armazenada ● Assegurar que a bomba de vácuo não possa ser atingida por
objetos em queda
– internamente
– seca ● Assegurar que a distância da bomba de vácuo em relação a parede
mais próxima é de no mínimo 1 metro
– num ambiente livre de pó

Armazenagem
Pág. 6
● Assegurar que a bomba de vácuo é facilmente acessível e que o ● Assegurar que a proteção para evitar o acesso de partículas
local da instalação satisfaça às necessidades referente a montagem durante o transporte seja retirada, antes da bomba de vácuo ser
/ desmontagem conectada nas tubulações
● Assegurar que nenhum elemento sensível ao calor (por exemplo, à ● Assegurar que o diâmetro nominal da tubulação da saída
base de plástico, madeira, cartolina, papel, peças eletrônicas) entre corresponda no mínimo o diâmetro do flange da saída da bomba
em contato com a superfície quente da bomba de vácuo de vácuo, para evitar uma redução no rendimento da bomba em
função de um diâmetro insuficiente
● Assegurar que o local da instalação ou da montagem seja ventilado
de modo a garantir um resfriamento suficiente para a bomba de
vácuo CUIDADO

Com as tubulações da saída instaladas, assegurar que o sistema está


CUIDADO
bem vedado. Vazamentos de substâncias perigosas precisam ser
evitadas!
Quando a bomba de vácuo está em funcionamento, a superfície
dela pode atingir temperaturas superiores a 90 °C. ● Assegurar que a tubulação da saída está montada de forma que
nenhum líquido ou condensado tenha acesso à bomba (via
Perigo de queimaduras! separador de condensados ou tubulações inclinadas na direção da
bomba)
● Assegurar que ninguém possa tocar acidentalmente na bomba de
vácuo. Caso necessário, deve-se instalar medidas de segurança ● Assegurar que não está montado nenhum dispositivo de vedação
na tubulação da saída
● Assegurar que o acesso aos visores de óleo (d) permaneça fácil
● Assegurar que a tubulação da saída não exerça nenhuma pressão
Caso a troca de óleo seja feita no local:
sobre o flange da saída; se necessário, instalar compensadores
◆ Cuidar para que o acesso aos plugues de dreno e de entrada
● O flange da saída apresenta as seguintes medidas:
do óleo permaneça fácil
– DN 100 ISO-K
Conexão de entrada
Em tubulações de saída longas o diâmetro deverá ser maior que o do
● Assegurar que a proteção para evitar o acesso de partículas flange da saída para evitar uma redução no rendimento da bomba de
durante o transporte seja retirada, antes da bomba de vácuo ser vácuo. Em caso de dúvidas, contatar a sua filial Busch.
conectada nas tubulações
Conexões da água de resfriamento
CUIDADO A água de resfriamento é conectada, em geral, por meio de
mangueiras flexíveis.
A aspiração de líquidos ou de partículas sólidas pode causar a A saída da água de resfriamento precisa ser isenta de pressão.
destruição da bomba de vácuo
Diâmetro da conexão:
Caso o gás aspirado contenha partículas de pó ou substâncias
estranhas:
– Entrada de água de resfriamento: G 1/2
– Saída da água de resfriamento: G 1/2
◆ Assegurar que está instalado um filtro ou grade de proteção
correspondente na conexão da entrada. Sistema de conexão do nitrogênio
● Assegurar que o diâmetro nominal da tubulação de entrada A conexão do sistema de nitrogênio ocorre, em geral, por meio de
corresponda o valor mínimo do diâmetro do flange de entrada da mangueiras flexíveis (diâmetro ¼”)
bomba de vácuo, para evitar uma redução no rendimento da
bomba em função de um diâmetro insuficiente Diametro da conexão:

● Assegurar que a bomba de vácuo está conectada à tubulações bem – G 1/4, ISO 228-1
vedadas
Conexão elétrica / Checagem
● Assegurar que os regulamentos das diretrizes para a Compatibilidade
CUIDADO Eletromagnética 89/ 336/ EWG e as diretrizes para a Baixa Tensão
73/ 23/ EWG bem como as normas EN standard sejam mantidas, e,
Com as tubulações de entrada instaladas, assegurar que o sistema acima de tudo, os regulamentos locais e nacionais como NR-10 –
inteiro está bem vedado. Vazamentos de substâncias perigosas Portaria 598 (a esta responsabilidade se obriga o fabricante do
precisam ser evitadas! sistema, da qual a bomba de vácuo será parte integrante. Também
considerar os comentários correspondentes a este assunto, na
● Assegurar que um dispositivo de vedação está instalado no flange
Declaração de Conformidade CE).
de entrada, para se poder parar o fluxo do gás aspirado.
● Assegurar que a rede elétrica é compatível com as indicações na placa
● Assegurar que a tubulação da entrada não exerça nenhuma
de identificação do motor
pressão sobre o flange de entrada; caso necessário, instalar
compensadores ● Assegurar que está disponível um protetor de sobrecargas para o
motor, conforme as Normas EN 60204-1
● O flange de entrada apresenta as seguintes medidas:
● Assegurar que o acionamento da bomba de vácuo não seja perturbado
– DN 100 ISO-K
por nenhum tipo de interferência elétrica ou eletromagnética. Em caso
Em tubulações longas o diâmetro deveria ser maior que o do flange de de dúvidas, contatar a sua filial Busch.
entrada, para evitar uma redução no rendimento da bomba de vácuo.
Em caso de dúvidas, contatar a sua filial Busch. Controlar a temperatura da água de
resfriamento
Saída de gás
Para o controle da temperatura do líquido de resfriamento no cilindro,
As seguintes medidas para a conexão da saída são efetivamente deve ser utilizado um termostato K2, instalado na parte superior da
válidas, se o gás aspirado pela bomba de vácuo é expelido num tampa do cilindro.
ambiente adequado.
A conexão elétrica do termostato K2 precisa garantir que a bomba de
vácuo páre de funcionar quando a temperatura da água de
resfriamento superar os 100°C.

Instalação e partida
Pág. 7
Marca Valor indicativo ou de
Abre / Fecha a alimentação do nitrogênio de purga
referência [°C]

K2 Parte superior da tampa do cilindro 100


1 / BN
L+
I
Dados técnicos
2 / BU
Dados técnicos Termostato 100°C +-7°C L-

Frequência de liga/desliga 10’000

Corrente elétrica AC cosj = 1 2,5 A / 250 VAC Uma válvula solenóide instalada no flange da entrada garante o
controle de abrir e fechar da alimentação do nitrogênio de purga.
Corrente elétrica AC cosj = 0,6 1,6 A / 250 VAC
A alimentação da purga depende da aplicação e será definida pelo
Corrente elétrica DC ohmsch 1,6 A / 24 VDC usuário da bomba de vácuo.
Abre / Fecha a alimentação do nitrogênio de diluição
Corrente elétrica DC ohmsch 1,25 A / 48 VDC
Uma válvula solenóide instalada na alimentação do nitrogênio de
Máx. resistência de contato 50 mW diluição garante o controle de abrir e fechar da alimentação do
nitrogênio de diluição.
Tempo de impacto de contato máx. 1 ms
A alimentação da diluição depende da aplicação e será definida pelo
Máx. estabilidade de alta tensão 2 kV usuário da bomba de vácuo.
Dados técnicos
Haste de temperatura operacional max. imóvel -30°C ... +80°C

Haste de temperatura operacional max. movido -5°C ... +70°C Dados técnicos Válvula solenóide

Voltagem nominal AC 12 - 380 VAC


Conexão elétrica
Voltagem nominal DC 12 - 220 VDC

Temperatura ambiente -40 ... +75 °C


J>
Consumo de energia AC Pn (quente), 9 W
P (frio) 20°C, 11 W

Consumo de energia DC Pn (conservação), 11 W


Atração fria, 13 W
2 1
Conexão elétrica
Controle da vazão da barreira de gás Conexão elétrica com corrente alternada
Um fluxostato com contato instalado no quadro de controle do sistema
de nitrogênio, garante o controle da intensidade do fluxo de gás que
será armazenado nas câmaras intermediárias (5).
I
O monitorador de fluxo ou o fluxostato deve ser programado de forma L
que a bomba de vácuo desligue quando a intensidade do vazão
superar a marca do valor mínimo. AC
– Volume da vazão: 3,5 Nl/ min
N
Dados técnicos
PE

Dados técnicos Medidor do fluxo


Voltagem da rede 16 V Conexão elétrica com corrente contínua
Consumo de energia 52 mA
Faixa de regulagem 0,75 - 5,75 Nl/ min
I
Pressão 3 bar
L

Conexão elétrica DC

Válvula solenóide N
Abre / Fecha a alimentação da barreira de nitrogênio PE

Uma válvula solenóide instalada na alimentação da barreira de gás


garante o controle de abrir e fechar da alimentação da barreira de
nitrogênio.
A alimentação da barreira de gás depende da aplicação e será definida
pelo usuário da bomba de vácuo.

Instalação e partida
Pág. 8
● Ligar o motor rapidamente usando o interruptor de liga/desliga
Instalação
● Observar o motor do ventilador e um pouco antes dele parar,
Montagem constatar a direção da rotação
● Assegurar que os „Requisitos para a instalação” sejam cumpridos Caso a direção da rotação tenha que ser alterada:
● Fixar ou instalar a bomba de vácuo em local definitivo ◆ Trocar, a livre escolha, duas fases do motor entre si na caixa de
bornes
Conexão elétrica
Conectar canos / tubulações
ADVERTÊNCIA ● Conectar a tubulação de entrada
● Conectar a tubulação de saída
Risco de choque elétrico, risco de danos materiais.
● Assegurar que todas as coberturas, grades de proteção, capas, etc.
A instalação elétrica deve ser feita por um técnico eletricista, que estão montadas
conhece e cumpre as seguintes diretrizes:
- IEC 364 ou CENELEC HD 384 ou DIN VDE 0100, Colocar óleo
- Relatório IEC 664 ou DIN VDE 0110,
VGB 4, ou as diretrizes nacionais correspondentes para prevenção
NOTA
de acidentes (NR-10 – Portaria 598)
É possível que a bomba de vácuo tenha sido testada com um tipo de
CUIDADO óleo diferente, do que será usado para sua aplicação. As bombas de
vácuo testadas com um óleo especial são expedidas com um adesivo
Os painéis de comando a seguir descritos correspondem ao específico (“Óleo Especial”) sobre a carcaça dos rolamentos, bem
standard. Outros painéis de comando podem ser usados. Isso como sobre a tampa do cilindro lado entrada (lado B).
depende de cada pedido e da oferta do mercado.
Quando o óleo (do teste) não é compatível (com a aplicação), deve
Risco de danos no motor! ser feito uma limpeza das peças antes de colocar uma nova carga de
óleo.
Verificar a alimentação do motor no interior da caixa de bornes
conforme painel de comando. Assegurar que os rolamentos sejam lubrificados antes da
(re)montagem.
● Ligar o motor na rede elétrica
As bombas de vácuo COBRA NC são sempre fornecidas sem óleo
● Ligar o fio terra (veja capítulo “Tipo de óleo”, para adquirir informações referente aos
Conexão em triângulo (baixa tensão): óleos sugeridos).
● Mantenha disponível a quantidade de óleo sugerida na tabela
„Quantidade de óleo”
U1 U2
L1
W2 U2 V2
NOTA: As quantidades mencionadas neste manual de instrução são
efetivamente a título de orientação. A quantidade exata a ser
V1 V2
L3 recarregada, deve ser verificada do marcador do visor de óleo (d).
U1 V1 W1

W1 W2
L2 CUIDADO

Em uma troca de óleo, checar a compatibilidade dos dois óleos e, se


L1 L3 L2 for o caso, lavar a bomba de vácuo.

● Retirar os plugues da entrada de óleo (c)


Conexão estrela (alta tensão):
● Colocar óleo
● Assegurar que o nível está aprox. 3 mm acima da metade do visor
U1 U2
L1 de óleo (d)
W2 U2 V2
● Assegurar que os anéis de vedação dos plugues de entrada do óleo
V1 V2
L3 estão em bom estado, caso contrário trocar
U1 V1 W1
● Recolocar os plugues de entrada do óleo e fixar
W1 W2
L2
NOTA: A partida da bomba de vácuo com óleo frio é facilitada se a
tubulação de entrada neste momento não estiver vedada, ou seja,
fechada com uma lâmina de borracha.
L1 L3 L2
● Ligar a bomba de vácuo
Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação:
CUIDADO ◆ Fechar a válvula de isolação

Caso a bomba de vácuo seja acionada por um motor que gire na Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de
direção errada, mesmo que somente por um curto momento, isso isolação:
pode causar a destruição da bomba. ◆ Vedar a conexão da entrada com um pedaço de lâmina de
borracha
Risco de explosão do motor!
● Deixar a bomba de vácuo funcionar por alguns minutos
Antes de ligar a bomba de vácuo assegurar-se que ela está ● Desligar a bomba de vácuo e esperar alguns minutos
conectada corretamente.
● Checar o nível se ainda está em aprox. 3 mm acima da metade do
● Constatar a direção da rotação prevista consultando a seta adesiva visor de óleo (d)
sobre a capa do ventilador

Instalação e partida
Pág. 9
Se o nível estiver abaixo: ● Checar se o nível do líquido de resfriamento está justo na parte
inferior da superfície do cilindro
◆ Reposição de óleo
Caso o nível do líquido está muito baixo:
Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação:
◆ Recarregar líquido de resfriamento
◆ Abrir a válvula de isolação
Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação:
Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de
isolação: ◆ Abrir a válvula de isolação
◆ Retirar o pedaço de lâmina de borracha e conectar a tubulação Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de
de entrada isolação:
● Antes de todo o transporte assegurar que o óleo da bomba de ◆ Retirar o pedaço da lâmina de borracha e conectar a
vácuo foi drenado. tubulação de entrada

Checar o resfriamento direto


CUIDADO
A bomba de vácuo é fornecida, via de regra, sem controle de
Tão logo a bomba de vácuo está abastecida com óleo, ela não temperatura. Checar periodicamente a temperatura da água de
deverá ser mais suspensa ou erguida. resfriamento. Uma temperatura muito alta da água de resfriamento irá
impedir a regulagem do líquido de resfriamento.

CUIDADO Sistema de nitrogênio


Barreira de gás
Após recarga de óleo, a bomba de vácuo deve permanecer em
posição horizontal. Conexão / Painel de controle

Colocar líquido de resfriamento


As bombas de vácuo COBRA NC sempre são fornecidas sem líquido
de resfriamento (veja capítulo “Tipos de líquidos de resfriamento”, A4
para acessar informações referente a quantia de líquido de
resfriamento recomendada).
● Mantenha disponível a quantidade de líquido de resfriamento, A3 A2
sugerida na tabela „Quantidade de líquido de resfriamento”
NOTA: As quantidades mencionadas neste manual de instrução são
efetivamente a título de orientação. As instruções referente a GC
quantidade de líquido de resfriamento devem ser observadas. A1
● Retirar o plugue de entrada do líquido de resfriamento (p) na parte
superior do cilindro
● Abrir o plugue da drenagem do líquido de resfriamento (q1) na
parte superior do cilindo e o plugue da drenagem do líquido de GC Conexão do nitrogênio G 1/4
resfriamento (q2) na parte final do cilindro (lado B)
A1 Regulador de pressão
● Colocar líquido de resfriamento através do plugue de entrada (p)
até que o líquido de resfriamento escorra do plugue da drenagem A2 Manômetro
do líquido de resfriamento (q2) na parte final do cilindro (lado B)
● Finalizar a carga A3 Medidor de fluxo com contato

● Fechar o plugue da drenagem do líquido de resfriamento A4 Válvula solenóide


● Através do plugue de entrada do líquido de resfriamento (p), até
que o líquido de resfriamento flua pelo plugue da drenagem do
Valores de ajuste
líquido de resfriamento (1) na parte superior do cilindro
● Feche o plugue da drenagem do líquido de resfriamento (q1) na
parte superior do cilindro Tipo Vazão [Nl/ min] pressão positiva [bar]

● Parafuse novamente o plugue de entrada do líquido de NC 630 B 4 ... 5 3


resfriamento
● Caso tenha escorrido líquido de resfriamento sobre a bomba de
Ajuste da barreira de gás:
vácuo, limpar.
● Conectar os diversos mecanismos de controle (medidor de fluxo
● Ligar a bomba de vácuo
com contato, válvula solenóide)
Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação:
● Conectar o nitrogênio ao painel principal (GC)
◆ Fechar a válvula de isolação
◆ Pressão positiva: 3 bar
Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de
◆ Tipo de gás: Nitrogênio ou ar comprimido
isolação:
● Ajustar a pressão da barreira de gás em relação ao regulador de
◆ Vedar a conexão de entrada com um pedaço de lâmina de
pressão (A1) para 3 bar (relativo)
borracha
◆ O manômetro (A2) indica a pressão da barreira de gás
● Deixar a bomba de vácuo funcionar por no máximo 5 minutos
visualmente
● Desligar a bomba de vácuo e esperar alguns minutos
NOTA: A vazão fluxo da barreira de gás fica em aprox. 2 Nl/min. A
● Desparafusar o plugue da drenagem do líquido de resfriamento vazão da barreira de gás não deve ficar abaixa do valor mínimo.
(q1) na parte superior do cilindro

Instalação e partida
Pág. 10
Gás de purga Barreira de gás
Conexão/Painel de comando Conexão / Painel de controle

B4
C4

B3
C3
B2 C2
GC
GC
C1
B1

GC Conexão do nitrogênio G 1/4 GC Conexão do nitrogênio G 1/4

B1 Regulador da pressão C1 Regulador de pressão

B2 Manômetro C2 Manômetro

B3 Medidor de fluxo com válvula de reguladora C3 Medidor de fluxo com válvula reguladora

B4 Válvula solenóide C4 Válvula solenóide

Valores de ajuste Valores de ajuste

Tipo Vazão [Nl/ min] Pressão positiva [bar] Tipo Vazão [Nl/ min] Pressão positiva [bar]

NC 630 B ³ 100 2,5 NC 630 B 30 0,5

Ajuste do gás de purga: Ajuste do gás de diluição


● Conectar a válvula solenóide (B4) ● Conectar a válvula solenóide (C4)
● Conectar o nitrogênio ao painel principal (GC) ● Conectar o nitrogênio ao painel principal (GC)
● Ligar a bomba de vácuo COBRA NC com a tubulação de entrada ● Ligar a bomba de vácuo COBRA NC com a conexão de entrada
fechada fechada
◆ Abrir a válvula solenóide (B4) da alimentação do gás de purga ◆ Abrir a válvula solenóide (C4) da alimentação do gás de
diluição
● Ajustar o gás de purga em relação ao regulador de pressão (B1)
para 2,5 bar (relativo) ● Ajustar a pressão do gás de diluição com o regulador de pressão
(C1) para 2,5 bar (relativo)
◆ O manômetro (B2) fornece uma indicação visual da pressão do
gás de purga ◆ O manômetro (C2) indica visualmente a pressão do gás de
diluição
● Ajustar a vazão do gás de purga com a válvula de regulagem do
medidor de fluxo (B3) ● Ajustar o fluxo do gás de diluição em relação à válvula de
regulagem no medidor de fluxo / rotâmetro (C3)
◆ A vazão do gás de purga deve corresponder ao valor ajustado
◆ A vazão do gás de diluição precisa corresponder ao valor
● Fechar a válvula solenóide (B4) da alimentação do gás de purga
ajustado
◆ A vazão do gás de diluição também depende da aplicação
● Fechar a válvula solenóide (C4) da alimentação do gás de diluição

Instalação e partida
Pág. 11
Barreira de gás sem painel de comando Instruções de funcionamento
Conexão
Aplicação

D3 ADVERTÊNCIA
D4
A bomba de vácuo foi projetada para funcionar sob as seguintes
condições.

D1 Ignorar estas condições pode implicar em danos ou na destruição


da bomba de vácuo e de suas partes!

A bomba de vácuo somente deve ser operada sob as condições


D2
abaixo descritas.

As bombas de vácuo COBRA NC foram desenvolvidas para serem


GC aplicadas na indústria e em setores similares.
Elas podem ser usadas para a aspiração de gases e mistura de gases.
GC Conexão do nitrogênio G 1/4

D1 Regulador de pressão ADVERTÊNCIA

D2 Manômetro Na aplicação com gases venenosos, inflamáveis e/ou explosivos,


assegurar que a estrutura do sistema está de acordo com as normas
D3 Medidor de fluxo de prevenção de acidentes locais e nacionais, e que sejam
obedecidas uma série de medidas de segurança válidas.
D4 Válvula com ponto de medição Todas as instruções de segurança específicas para produtos, devem
ser cumpridas.
Valores de ajuste Objetos estranhos não devem ter acesso à bomba de vácuo. Ao ocorrer
um eventual erro de aplicação, a bomba de vácuo pode aspirar certa
quantidade de líquidos. Caso a bomba de vácuo tenha aspirado
Tipo Vazão [Nl/ min] Pressão positiva [bar] líquido, será necessária uma curta secagem no final da operação e, caso
foi instalado um silenciador (acessório) na saída de gás:
NC 630 B 5 ... 5,75 1
◆ Esvaziar o silenciador (acessório)
A bomba de vácuo está prevista para funcionar em áreas
Ajuste da barreira de gás:
não-classificadas.
● Conectar o nitrogênio ao painel principal (GC)
A bomba está adequada a funcionar em tempo contínuo, em qualquer
◆ Pressão positiva: 1 bar pressão que se mova entre a pressão atmosférica e vácuo final.
◆ Tipo de gás: Nitrogênio ou ar comprimido
● Ajustar a pressão da barreira de gás em relação ao regulador de CUIDADO
pressão (D1) para 1 bar (relativo)
Quando a bomba de vácuo está em funcionamento, a superfície
◆ O manômetro (D2) indica a pressão da barreira de gás dela pode atingir temperaturas superiores a 90 °C.
visualmente
● Ajustar a intensidade do fluxo da barreira de gás em relação à Perigo de queimaduras!
válvula com ponta de medição (D4) até 5 para 6,75 Nl/min
Quando a bomba de vácuo estiver funcionando ela não deve ser
◆ O medidor de fluxo (D3) indica a intensidade do fluxo da tocada. Se um contato for inevitável, favor esperar até que a
barreira de gás visualmente temperatura da superfície tenha se reduzido ou então usar luvas de
NOTA: A intensidade do fluxo da barreira de gás não deve cair abaixo proteção.
do valor mínimo do fluxo.

Anotar os parâmetros da função CUIDADO

Tão logo a bomba de vácuo opere sob condições normais: Dentro de um ambiente restrito, pequeno, as emissões de ruído da
● Medir a corrente do motor, anotar e usar como referência para bomba de vácuo são mais intensas.
futuros serviços de manutenção e solução de problemas
Risco de danos auditivos.

Os operadores que permanecem por um tempo prolongado perto


de uma bomba de vácuo sem isolamento acústico, precisam usar
proteção auditiva.

CUIDADO

As bombas de vácuo COBRA NC são sempre fornecidas sem óleo.

Um funcionamento sem óleo provoca a destruição da bomba de


vácuo num curto espaço de tempo!

Tão logo tenha sido colocado óleo, a bomba de vácuo precisa


permanecer na posição horizontal.

Instalação e partida
Pág. 12
◆ Abrir a alimentação do nitrogênio
CUIDADO ◆ Ajustar a pressão da barreira de gás

As bombas de vácuo COBRA NC são sempre fornecidas sem líquido Se a bomba de vácuo está equipada com um sistema de purga de gás:
de resfriamento. ◆ Abrir a válvula solenóide

Um funcionamento sem líquido de resfriamento provoca a ◆ Abrir a alimentação do nitrogênio


destruição da bomba de vácuo num curto espaço de tempo. ◆ Ajustar a pressão e a intensidade do fluxo do gás de purga
● Assegurar que todas as coberturas, grades de proteção, capas, etc. Se a bomba de vácuo está equipada com um sistema de gás de
permaneçam montadas diluição:
● Assegurar que as instalações de segurança não sejam colocadas ◆ Abrir a válvula solenóide
fora de operação
◆ Abrir a alimentação de nitrogênio
● Assegurar que o sistema está isento de vazamentos. Vazamentos
◆ Ajustar a pressão e a intensidade do fluxo do gás de diluição
de substâncias perigosas precisam ser evitadas
● Ligar a bomba de vácuo
● Assegurar que os “Requisitos para a instalação” sejam respeitados
e, que acima de tudo, é garantido um resfriamento suficiente para Se a bomba de vácuo está equipada com uma válvula solenóide na
a bomba de vácuo. entrada do gás:
Após um período prolongado de inatividade da bomba, deve-se ◆ Abrir a válvula solenóide
observar o seguinte:
Se a bomba de vácuo está equipada com uma válvula de isolação na
entrada do gás:
CUIDADO ◆ Abrir a válvula de isolação

Caso a bomba de vácuo venha a ficar inativa por um período longo Desligar o sistema
e exista risco de congelamento, deve-se retirar toda a água de Se a bomba de vácuo está equipada com uma válvula solenóide na
resfriamento da bomba. entrada do gás:
– Drenar o líquido de resfriamento ◆ Fechar a válvula solenóide
◆ Abrir os plugues do dreno do líquido de resfriamento (q1, q2) Se a bomba de vácuo está equipada com uma válvula de isolação na
◆ Abrir a válvula de esfera do dreno do líquido de resfriamento entrada do gás:
(r) ◆ Fechar a válvula de isolação
◆ Esvaziar o líquido de resfriamento completamente Se a bomba de vácuo está equipada com um sistema de purga de gás:
◆ Recolocar os plugues do dreno do líquido de resfriamento ◆ Abrir a válvula solenóide no dispositivo da purga de gás
◆ Fechar a válvula de esfera do dreno do líquido de resfriamento ◆ Purgar a bomba por 20 – 40 minutos
◆ Coletar o líquido de resfriamento e reaproveitar, ou descartar ◆ Fechar a válvula solenóide no dispositivo da purga de gás
de acordo com as leis ambientais em vigor
● Desligar a bomba de vácuo
– Drenar a água de resfriamento
● Fechar a alimentação da água de resfriamento
◆ Soltar as conexões da água de resfriamento
Se o sistema está equipado com uma válvula solenóide na alimentação
◆ Drenar a água de resfriamento completamente da água de resfriamento:
◆ Caso necessário, esvaziar a água de resfriamento mediante ar ◆ Fechar a válvula solenóide
comprimido para evitar todo risco de congelamento e de
corrosão Se a bomba de vácuo está equipada com um sistema de barreira de
gás, de purga de de gás ou de diluição de gás:
NOTA: Caso a bomba fique parada por uns dias ou foi usada para
aspirar um material colante/adesivo, existe a possibilidade que os dois ◆ Fechar a alimentação do nitrogênio
parafusos dos parafusos da COBRA NC colem entre si. Desparafusar a ◆ Fechar a válvula solenóide
tampa de acesso (no lado B) para o rotor. Com a ajuda de uma chave e
um “prologamento” soltar os dois parafusos entre si girando-os com as ● O sistema deve ser desconetado da rede
mãos na direção horária.

Ligar/Desligar a bomba de vácuo


Primeira partida do sistema
● Assegurar que os “Requisitos para a instalação” sejam cumpridos
● Checar a posição da válvula termostática
Quando a válvula termostática está na posição 0 (posição fria):
◆ A válvula termostática está aberta
Quando a válvula termostática está na posição 4 (posição quente):
◆ A válvula termostática está fechada
Se o sistema está equipado com uma válvula termostática na
alimentação da água de resfriamento:
◆ Abrir a válvula solenóide
● Abrir a alimentação da água de resfriamento
Se a bomba de vácuo está equipada com um sistema de barreira de gás
◆ Abrir a válvula solenóide

Instalação e partida
Pág. 13
condições difíceis, tais como grande quantidade de pó no ambiente ou
Manutenção nos gases a serem transportados, pode ser necessária uma diminuição
considerável nos intervalos da manutenção.
CUIDADO Diariamente:
Somente técnicos autorizados tem direito de realizar serviços de ● Checar o nível do óleo (veja “Checagem do óleo”)
desmontagem na bomba de vácuo. Antes do início dos serviços, o ● Checar o nível do líquido de resfriamento (veja “Controle do
usuário da bomba de vácuo precisa preencher um formulário ou líquido de resfriamento”)
uma “Declaração referente contaminação do equipamento de vácuo
e dos componentes”, o qual informa sobre possíveis perigos e ● Checar o fluxo da água de resfriamento (veja „Checagem da água
medidas correspondentes. de resfriamento”
Caso este formulário não esteja completamente preenchido e
assinado, a bomba de vácuo não poderá ser desmontada. Semanalmente:
● Checar a bomba de vácuo em relação a vazamentos de óleo – caso
se constate algum, solicitar reparo da bomba de vácuo (via
CUIDADO Assistência Técnica Busch)
Antes do início dos serviços de manutenção, deve-se garantir uma ● Checar a bomba de vácuo em relação a vazamentos de líquidos de
área de segurança de no mínimo 1 (m) em torno do equipamento. resfriamento – caso se constate algum, solicitar reparo da bomba
de vácuo (via Assistência Técnica Busch)

CUIDADO ● Checar a bomba de vácuo em relação a vazamentos da água de


resfriamento – caso se constate algum, solicitar reparo da bomba
Quando a bomba de vácuo está em funcionamento, a temperatura de vácuo (via Assistência Técnica Busch)
de sua superfície pode superar os 90 °C
Perigo de queimaduras!
Mensalmente:
Em caso de operações em ambientes com pó:
Antes de iniciar com os serviços de manutenção, assegurar que a
bomba de vácuo está desligada e que não existe a possibilidade de ser ◆ Assegurar que o ambiente da bomba de vácuo está livre de pó
religada acidentalmente. Siga os procedimentos “Etapas da desativação e sujeiras, caso contrário limpar
da bomba em função de manutenção”: ● Assegurar que a bomba de vácuo foi desligada e que não corre o
● Desligar a bomba de vácuo risco de ser ligada acidentalmente

● Desligar a corrente elétrica (a bomba de vácuo precisa estar ● Checar as conexões elétricas
desconectada da rede) ● Checagem visual da bomba de vácuo
● Soltar as conexões da água de resfriamento (primeiro entrada e
depois saída) Anualmente:
● Colocar uma placa com a inscrição “Serviços de Manutenção” em ● Assegurar que a bomba de vácuo foi desligada e que não corre o
cima ou ao lado da bomba risco de ser ligada acidentalmente
Se a entrada está equipada com uma tela:
CUIDADO ● Checar a tela, e se for o caso limpar
● Checar o funcionamento dos equipamentos de medição e de
A temperatura do óleo pode atingir 100°C! segurança
Perigo de queimaduras! A cada 1000 horas/funcionamento:
● Assegurar que o sistema de circulação do óleo e do líquido de Se a bomba de vácuo está equipada com um silenciador no lado da
resfriamento estão vazios, antes de movimentar a bomba de vácuo saída:
● Assegurar que determinados materiais de limpeza, que foram ◆ Limpar o silenciador
usados para limpeza da bomba de vácuo, sejam descartados de
acordo com leis ambientais locais e nacionais em vigor A cada 5000 horas/funcionamento:
Antes de soltar algumas conexões, assegurar que as tubulações de ● Trocar o óleo (veja „Troca de óleo”)
entrada e da saída da bomba de vácuo estão na pressão atmosférica ● Trocar o líquido de resfriamento (veja „Líquido de resfriamento”)
Após finalizar os serviços de manutenção, siga os procedimentos em Se o líquido de resfriamento está equipado com um filtro:
“Partida pós-manutenção”:
◆ Checar o filtro, limpar e se for o caso, trocar
Retirar a placa „Serviços de Manutenção“
● Checar os níveis da água de resfriamento e do óleo conforme A cada 10.000 horas/funcionamento
capítulo “Checar nível de óleo” e “Checar nível da água de ● Checar as vedações e se for o caso trocar
resfriamento”
● Checar as tubulações de entrada e da saída, limpar, e se for o caso,
● Conectar a bomba de vácuo na rede elétrica trocar
● Conectar o sistema de água de resfriamento (primeiro saída, depois Ao usar selos mecânicos lubrificados a óleo na bomba de vácuo:
entrada)
◆ Checar os selos mecânicos por fora. Em caso de desgaste ou
● Assegurar que os “Requisitos para a instalação” foram respeitados danificados, trocar.
● Ligar a bomba de vácuo
A cada 16.000 horas, mais tardar, porém após
Programa de manutenção 4 anos:
NOTA: Os intervalos da manutenção dependem em grande parte das ● Realizar uma revisão geral na bomba de vácuo (via Assistência
condições individuais de funcionamento. Os períodos a seguir Técnica Busch)
sugeridos devem servir como orientação inicial, os quais, conforme o
caso, podem ser diminuidos ou aumentados. Em operações sob

Manutenção
Pág. 14
Etapas da desativação da bomba de vácuo em
função de manutenção CUIDADO

● Desligar a bomba de vácuo Perigo de queimaduras se a entrada do óleo está aberta


● Desligar a alimentação elétrica (a bomba de vácuo precisa ser
desligada da rede) Perigo de acidentes, se os plugues de entrada do óleo não estão
bem fixados.
● Soltar as conexões da água de resfriamento
● Colocar uma placa com a inscrição „Serviços de Manutenção“ Desparafusar os plugues somente após desligar a bomba de vácuo.
sobre a bomba ou ao lado
A bomba de vácuo somente deve ser ligada, se os plugues da
Partida pós-manutenção entrada de óleo estão bem fechados e vedados.

● Retirar a placa „Serviços de Manutenção” ● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e que não existe a
possibilidade de ser religada acidentalmente
● Checar os níveis da água de resfriamento e do óleo, conforme
capítulo “Checar nível de óleo” e “Checar nível da água de ● Retirar o plugue da entrada do óleo
resfriamento”
● Reposição de óleo
● Conectar a bomba de vácuo na rede elétrica
● Assegurar que o nível está aprox. 3 mm acima da metade do visor
● Conectar as alimentações da água de resfriamento (primeiro saída, de óleo (d)
depois entrada)
● Assegurar que os anéis de vedação dos plugues de entrada do óleo
● Assegurar que „Os requisitos para a instalação” foram aplicados estão em bom estado, caso contrário trocar.
● Ligar a bomba de vácuo ● Recolocar os plugues de entrada do óleo e fixar

Checagem do óleo Checar a cor do óleo


NOTA: O óleo utilizado nas bombas de vácuo COBRA NC é escuro
desde o início. A cor, portanto, não oferece nenhum indício quanto ao
NOTA
estado do óleo.
É possível que a bomba de vácuo tenha sido testada com um tipo de Vida útil do óleo
óleo diferente, que será usado para sua aplicação. As bombas de
vácuo testadas com um óleo especial são expedidas com um adesivo A vida útil do óleo depende em grande parte das condições
específico (“Óleo Especial”) sobre a carcaça dos rolamentos, bem operacionais. Em condições ideais o óleo deve ser trocado após 5000
como sobre a tampa do cilindro lado entrada (lado B). horas/funcionamento, mas o mais tardar após meio ano.
Em condições extremamente desfavoráveis, a vida útil do óleo pode
Quando o óleo não é compatível (com o do teste), deve ser feito atingir menos de 500 horas. Esta queda do prazo de durabilidade do
uma limpeza das peças antes de colocar uma nova carga de óleo. óleo indica, entretanto a existência de problemas (veja “Solução de
problemas”) ou de condições desfavoráveis de funcionamento.
Assegurar que os rolamentos sejam lubrificados antes de serem
montados. Quando ainda não existem experiências em relação à vida útil do óleo
e as condições de funcionamento predominantes, é recomendado
Checar nível do óleo efetuar uma análise a cada 500 horas/funcionamento, e depois fixar os
intervalos de trocas de acordo com o constatado.
● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e sem
possibilidade de ser religada acidentalmente Troca de óleo
● Ler o nível de óleo nos diversos visores
Quando o nível do óleo está abaixo do nível necessário: PERIGO
◆ Reposição de óleo (veja „ Reposição de óleo”)
Quando foram transportados gases com a bomba de vácuo que
● Quando o nível do óleo está acima do necessário: estavam contaminados com substâncias estranhas e nocivas à
saúde, também o óleo estará contaminado com substâncias
Checar o dreno correto dos condensados
nocivas à saúde.
◆ Trocar óleo (veja „Troca de óleo”)
Perigo para a saúde na troca do óleo contaminado.
Reposição de óleo
NOTA: Normalmente não é necessária a recarga de óleo durante os Perigo para o meio ambiente
intervalos sugeridos. Uma queda significativa do nível indica a
existência de um problema (veja “Solução de problemas”). Na troca de óleo contaminado, deve-se usar proteções adequadas

Óleo contaminado é lixo especial que precisa ser descartado de


CUIDADO acordo com as leis ambientais em vigor.

A recarga de óleo deve ser feita somente através das aberturas para Drenagem do óleo usado
entrada do óleo. NOTA: O tempo de desligar uma bomba quente pelo funcionamento e
a drenagem do óleo, não deveria ultrapassar os 20 minutos.
● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
acionamentos acidentais.
● Assegurar que a bomba de vácuo seja colocada na pressão
atmosférica
● Colocar um coletor de óleo embaixo da saída da drenagem do óleo
(e)
● Retirar os plugues da saída de drenagem do óleo (e)

Manutenção
Pág. 15
● Drenar o óleo pelo plugue de dreno do líquido de resfriamento (q2) na e alcance
a parte final do cilindro (lado B).
Quando o óleo deixar de escorrer:
● Finalizar a recarga
◆ Recolocar os plugues dos drenos do óleo
● Fechar o plugue do líquido de resfriamento (q2)
● Ligar a bomba de vácuo por alguns segundos
● Colocar líquido de resfriamento pelo plugue de entrada do líquido
● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
de resfriamento (p) até que o líquido de resfriamento passe pelo
acionamentos acidentais
plugue de dreno do líquido de resfriamento (q1) e alcance a parte
● Retirar novamente os plugues do dreno do óleo e deixar escorrer o superior do cilindro
resto do óleo
● Fechar o plugue do dreno do líquido de resfriamento (q1) na parte
● Assegurar que os anéis de vedação nos plugues do dreno do óleo superior do cilindro
estão sem danos, caso contrário trocar.
● Fixar novamente o plugue do líquido de resfriamento (p)
● Recolocar novamente os plugues nos drenos do óleo e fixar.
● Caso tenha escorrido líquido de resfriamento sobre a bomba de
● Descartar o óleo usado de acordo com as leis ambientais em vigor vácuo limpar.

Colocar óleo novo Troca do líquido de resfriamento


● Manter disponível a quantidade de óleo necessária (veja “Tipo de ● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
óleo/Quantidade de óleo” acionamentos acidentais
NOTA: A quantidade sugerida neste manual de instrução é apenas à ● Assegurar que a bomba de vácuo seja colocada na pressão
título de orientação. A medida para a reposição de óleo está indicada atmosférica
nos visores de óleo.
● Colocar um coletor embaixo das aberturas do dreno do líquido de
● Assegurar que os plugues do dreno do óleo estão fixados com resfriamento (r)
firmeza.
● Abrir os plugues do dreno do líquido de resfriamento (q1, q2)
● Abrir a válvula esfera para o dreno do líquido de resfriamento (r)
CUIDADO
● Drenar completamente o líquido de resfriamento
A recarga de óleo deve ser feita somente através das aberturas para Quando o fluxo do líquido de resfriamento diminui:
entrada de óleo.
◆ Recolocar os plugues do dreno do líquido de resfriamento (q1,
● Retirar os plugues de entrada do óleo q2)
● Reposição de óleo ● Fechar a válvula de esfera para o dreno do líquido de resfriamento
(r)
● Assegurar que o nível está aprox. 3 mm acima da metade do visor
de óleo (d) ● Ligar a bomba de vácuo e deixar funcionando por aprox. 5
segundos
● Assegurar que os anéis de vedação dos plugues de entrada do óleo
estão fixados e sem danos, caso contrário trocar. ● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
um acionamento acidental
● Parafusar novamente os plugues de entrada do óleo e fixar
● Abrir novamente o plugue do dreno do líquido de resfriamento
Checagem do líquido de resfriamento (q1) na parte superior do cilindro
● Abrir novamente o plugue do dreno do líquido de resfriamento
Checar o nível do líquido de resfriamento (q2) na parte final do cilindro (lado B)
● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
● Abrir novamente a válvula de esfera do líquido de resfriamento (r)
acionamentos acidentais
● Drenar o resto do líquido de resfriamento
● Checar o nível do líquido de resfriamento
● Assegurar que os anéis de vedação dos plugues das aberturas do
● Retirar os plugues do dreno do líquido de resfriamento (q1) na
dreno do líquido de resfriamento estão sem danos, caso contrário
parte superior do cilindro
trocar
◆ O nível do líquido de resfriamento deveria alcançar justo o
● Fixar novamente os plugues do dreno do líquido de resfriamento
nível inferior do tampo
(q1, q2)
Quando o nível diminuiu (abaixou):
● Fixar novamente a válvula de esfera do líquido de resfriamento (r)
◆ Recarregar o líquido de resfriamento (veja „Recarga do líquido
● Coletar o líquido de resfriamento e reaproveitar, ou descartar de
de resfriamento”)
acordo com as leis ambientais locais ou nacionais em vigor
Recarregar líquido de resfriamento Colocar líquido de resfriamento novo
NOTA: Normalmente não é necessária a recarga de líquido de
● Manter a quantia de líquido de resfriamento necessária à
resfriamento durante os intervalos sugeridos. Uma queda significativa
disposição (veja “Tipo e quantidade de líquido de resfriamento”)
do nível indica a existência de um problema (veja “Solução de
problemas”). NOTA: A quantia indicada neste manual de instrução é somente a
título de orientação.
● Assegurar que a bomba de vácuo está desligada e protegida contra
acionamentos acidentais ● Retirar o plugue de entrada do líquido de resfriamento (p) sobre a
parte superior do cilindro
● Retirar o plugue de entrada do líquido de resfriamento (p) sobre o
cilindro ● Abrir o plugue do dreno do líquido de resfriamento (q1) na parte
superior do cilindro e o plugue do dreno do líquido de resfriamento
● Abrir o plugue do líquido de resfriamento (q1) da parte superior do
(q2) na parte final do cilindro (lado B)
cilindro e o plugue do líquido de resfriamento (q2) na parte final
do cilindro (lado B) ● Colocar líquido de resfriamento pelo plugue de entrada do líquido
de resfriamento (p) até que o líquido de resfriamento passe pelo
● Colocar líquido de resfriamento pelo plugue do líquido de
plugue de dreno do líquido de resfriamento (q2) e alcance a parte
resfriamento (p) até que escorra o líquido de resfriamento do passe
final do cilindro (lado B)

Manutenção
Pág. 16
● Finalizar a recarga
Lastro de gás (Acessório)
● Fechar o plugue da drenagem do líquido de resfriamento (q2)
Checar regularmente o lastro de gás. Caso não seja aspirado ar, o lastro
● Colocar líquido de resfriamento pelo plugue de entrada do líquido de gás precisa ser limpo. Para limpar o lastro de gás, desmontar e
de resfriamento (p) até que o líquido de resfriamento passe pelo aspirar com ar comprimido.
plugue de dreno do líquido de resfriamento (q1) e alcance a parte
superior do cilindro
● Fechar o plugue da drenagem do líquido de resfriamento (q1) na
Manutenção
parte superior do cilindro
CUIDADO
● Parafusar novamente o plugue de entrada do líquido de
resfriamento (p)
Serviços de manutenção impróprios podem causar danos à bomba
● Caso tenha escorrido líquido de resfriamento sobre a bomba de de vácuo.
vácuo, limpar.
Perigo de explosões!
● Ligar a bomba de vácuo
Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação: Término da autorização de funcionamento!
◆ Fechar a válvula de isolação
Toda desmontagem da bomba de vácuo que extrapole o âmbito
Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de descrito neste manual de instrução, somente deve ser realizado por
isolação: técnicos treinados da Busch.
◆ Vedar a conexão de entrada com lâmina de borracha
● Deixar a bomba de vácuo funcionar no máximo 5 minutos PERIGO

● Desligar a bomba de vácuo e esperar alguns minutos Quando foram transportados gases com a bomba de vácuo que
● Abrir o plugue do dreno do líquido de resfriamento (q1) na parte estavam contaminados com substâncias estranhas e nocivas à
superior do cilindro saúde, também o óleo e os condensados estarão contaminados
com substâncias nocivas à saúde.
● Checar se o nível do líquido de resfriamento justo atinge o canto
inferior da superfície do cilindro Substâncias nocivas à saúde também podem estar nos poros,
Quando o nível do líquido de resfriamento diminuiu (abaixou): ranhuras e espaços intermediários da bomba de vácuo

◆ Recarregar líquido de resfriamento Perigo para a saúde na desmontagem da bomba de vácuo.


Se a tubulação de entrada está equipada com uma válvula de isolação:
Perigo para o meio ambiente
◆ Abrir a válvula de isolação
Se a tubulação de entrada não está equipada com uma válvula de Antes do envio da bomba de vácuo deve-se descontaminar a
isolação: bomba da melhor forma possível; o grau de contaminação deve ser
documentado via “Declaração de Contaminação” (ver formulário
◆ Retirar a lâmina de borracha e conectar a tubulação de entrada neste manual de instrução ou imprimir via
www.busch-vacuum.com).
Checagem do líquido de resfriamento
A bomba de vácuo somente será aceita pela Assistência Técnica Busch
Checar a temperatura do líquido de mediante a “Declaração de Contaminação” totalmente preenchida, e
resfriamento assinada por uma pessoa devidamente autorizada

● Checar regularmente a temperatura do líquido de resfriamento


◆ Assegurar que as especificações do líquido de resfriamento
sejam cumpridas

Checagem do consumo de energia


● Checar o consumo de energia dos motores
Um consumo elevado é indício de um problema (veja “Solução de
problemas”)

Checagem do silenciador (acessório)


● Assegurar-se que os condensados não se acumulam no dreno da
bomba de vácuo
● Drenar os condensados pela abertura no silenciador e coletá-los
num recipiente
● Descartar os condensados de acordo com as leis ambientais em
vigor
● Checar regulamente o silenciador e, caso necessário, limpar

CUIDADO

Para serviços de manutenção junto ao silenciador, sempre usar


proteção adequada ou EPIS.

Podem existir ainda restos de substâncias contaminadas frutos do


processo.

Manutenção
Pág. 17
◆ Descartar o líquido de resfriamento usado de acordo com as
Parada leis ambientais em vigor
– Iniciar com a desmontagem da bomba de vácuo
Parada temporária
● Antes da desconexão da tubulação de entrada e da saída do gás,
assegurar que as tubulações foram colocadas na pressão CUIDADO
atmosférica
Nos serviços de desmontagem usar EPIS.
Nova partida ◆ Descartar a bomba de vácuo como sucata
– Descartar as partes do equipamento de acordo com as leis
CUIDADO ambientais locais em vigor

Quando a bomba de vácuo esteve desativada por longo tempo, os


parafusos da bomba de vácuo COBRA NC podem estar bloqueados.

Girar os parafusos de parafuso manualmente.

● Assegurar que os diversos elementos de segurança, bujões ou fitas


adesivas, tenham sido retirados
● Ligar a bomba de vácuo procedendo conforme descrito no capítulo
“Instalação e partida”

Desmontagem e descarte da bomba de


vácuo
PERIGO

Quando foram transportados gases com a bomba de vácuo que


estavam contaminados com substâncias nocivas à saúde, também
o óleo e os condensados estarão contaminados com substâncias
nocivas à saúde.

Substâncias nocivas à saúde podem também estar nos poros,


ranhuras e espaços intermediários da bomba de vácuo.

Perigo para a saúde na desmontagem da bomba de vácuo.

Perigo para o meio ambiente.

Na desmontagem da bomba de vácuo deve-se usar proteção


adequada.

Antes de descartar a bomba de vácuo deve-se descontaminar a


bomba de vácuo.

Antes do envio da bomba de vácuo, deve-se descontaminar a


bomba de vácuo da melhor forma possível; o grau de
contaminação deve ser documentado via “Declaração de
Contaminação” (ver formulário neste manual de instrução ou
imprimir via www.busch-vacuum.com).

Óleo e condensados devem ser descartados de forma especial, de


acordo com as leis ambientais em vigor.

Quando o equipamento atingiu o fim do seu tempo de vida útil:


– Realizar uma descontaminação na bomba de vácuo

CUIDADO

Serviços de desmontagem devem ser realizados por técnicos


autorizados. Antes da desmontagem o usuário precisa preencher um
formulário ou uma “Declaração referente Contaminação do
Equipamento e Componentes”, o qual informa sobre possíveis
perigos e medidas correspondentes.

Caso este formulário não esteja devidamente preenchido e assinado,


a bomba de vácuo não deve ser desmontada.

– Drenar óleo
◆ Descartar o óleo usado de acordo com as leis ambientais em
vigor
– Drenar o líquido de resfriamento

Parada
Pág. 18
Solução de problemas
CUIDADO

Perigo de choque elétrico, perigo de danos no aparelho.

Serviços de instalação elétrica somente devem ser realizados por técnicos treinados, que conhecem e cumprem as seguintes normas:
- IEC 364 respectivamente CENELEC HD 384 ou DIN VDE 0100
- IEC- Relatório 664 ou DIN VDE 0110,
- BGV A2 (VGB 4) ou diretrizes nacionais correspondentes para prevenção de acidentes (NR-10 – Portaria 598)

ATENÇÃO

A superfície da bomba de vácuo pode atingir durante o funcionamento temperaturas acima de 90°C

Perigo de queimaduras!

Não tocar na carcaça quente.

Problema Possível causa Solução

A bomba de vácuo não atinge a pressão usual O sistema de vácuo ou a tubulação tem Checar as conexões dos canos e/ou mangueiras
vazamentos quanto a vazamentos

O motor possui um consumo muito alto de Óleo contaminado (a causa mais comum) Trocar o óleo
energia (comparar com valores de referência (veja „Manutenção“)
pós-partida)

A evacuação total do sistema demora demais Nenhum ou muito pouco óleo no reservatório Colocar óleo
(veja ”Manutenção“)

Quando uma tela está instalada na conexão de Limpar a tela de entrada


entrada: Em caso de limpezas muito freqüentes, instalar
A tela da conexão de entrada está um filtro de entrada
parcialmente obstruída

Quando um filtro de ar está instalado na Limpar o filtro ou trocá-lo


conexão da entrada:
O filtro de ar está parcialmente obstruído na
conexão de entrada

Obstrução parcial na tubulação de entrada, de Eliminar a obstrução


saída ou da pressão positiva

Tubulação de entrada, de saída ou da pressão Usar tubulações de bitolas maiores


positiva muito longa com uma bitola muito
pequena

Partes internas estão desgastadas ou Reparar a bomba de vácuo (via Assistência


danificadas Técnica da Busch)

A bomba de vácuo não dá partida O motor não tem a conexão elétrica correta ou Providenciar a conexão elétrica correta para o
tem sobrecarga motor

Os interruptores de proteção do motor são Comparar o valor de desarme do disjuntor do


muito pequenos ou ajustados para um valor de motor com os dados constantes na placa do
desarme muito pequeno motor
Caso contrário corrigir
Em temperaturas ambiente elevadas:
Ajustar o valor de disparo do disjuntor do
motor para um valor de 5% acima da corrente
nominal do motor

Um dos fusíveis está queimado Checar os fusíveis

O cabo da conexão é muito fraco ou muito Utilizar um cabo de conexão de dimensões


longo, com a conseqüência de ter reduzido sua apropriadas
corrente na bomba de vácuo

Solução de problemas
Seite 19
A bomba de vácuo ou o motor está bloqueado Assegurar que o motor está desconectado da
corrente elétrica
Retirar a capa da ventilação
Tentar girar manualmente o motor da bomba
de vácuo
Caso a unidade ainda está bloqueada
Desmontar o motor e checar o motor e a
bomba de vácuo separadamente
Em caso de bloqueio da bomba de vácuo
Reparar a bomba de vácuo (via Assistência
Técnia Busch)

O motor está com defeito Trocar o motor (via Assistência Técnica da


Busch)

A bomba de vácuo está bloqueada Objetos sólidos tiveram acesso à bomba de Reparar a bomba de vácuo (via Assistência
vácuo Técnica da Busch)
Assegurar que a tubulação de entrada está
equipada com uma tela
Se for o caso instalar adicionalmente um filtro

Corrosão no interior da bomba de vácuo em Solicitar reparo da bomba de vácuo (via


função de restos de condensados. Assistência Técnica Busch)
Checar o processo
Observar e seguir as recomendações quanto à
aplicação, no capítulo “Instalação e partida”

A bomba de vácuo estava girando na direção Solicitar reparo na bomba de vácuo (Assistência
errada Técnica Busch)
Ao conectar a bomba de vácuo, assegurar que a
bomba gire na direção prevista (veja
“Instalação”)

Condensados foram drenados da bomba de Solicitar reparo da bomba de vácuo (via


vácuo Assistência Técnica Busch)
Assegurar que não entrem condensados na
bomba de vácuo, caso contrário instalar um
separador de condensados e um dreno
Drenar os condensados regularmente

A bomba de circulação é bloqueada Desmontar a bomba de circulação e, se


necessário, limpar

A bomba de vácuo dá partida, mas trabalha Conexões soltas na caixa de bornes Checar se as conexões dos cabos estão corretas
muito pesado, com muito ruído ou ela trepida Nem todas as bobinas do motor estão tendo por base o diagrama de conexões
O motor consome muita energia (comparar devidamente conectadas Fixar conexões soltas ou trocar
com valores de referência pós-partida) O motor funciona somente com duas fases

A bomba de vácuo gira na direção errada Checagens e correções veja “Instalação e


partida”

Períodos longos de inatividade, de semanas ou Deixar a bomba de vácuo esquentar com a


meses tubulação de entrada fechada

A viscosidade do óleo é muito alta para a Utilizar um óleo com melhor viscosidade
temperatura ambiente

Quantidade de óleo errada, com tipo de óleo Usar um dos óleos recomendados na
inadequado quantidade certa
(veja „Óleo“, „Troca de óleo”, veja
“Manutenção”)

Durante um período longo não foi realizada Trocar óleo incluso lavagem (veja
nenhuma troca de óleo „Manutenção“)

Objetos estranhos na bomba de vácuo Solicitar reparo na bomba de vácuo (via


Rolamentos presos Assistência Técnica Busch)

A bomba de vácuo trabalha com muito ruído Rolamentos defeituosos Solicitar reparo na bomba de vácuo (via
Assistência Técnica Busch)

Solução de problemas
Seite 20
Elemento do acoplamento desgastado Trocar o elemento do acoplamento desgastado

A bomba de vácuo esquenta muito Fluxo da água de resfriamento muito baixo Checar a alimentação da água de resfriamento
(o aumento da temperatura do óleo não é para e adaptar o fluxo se necessário
ultrapassar os 100°C)

Temperatura ambiente muito alta Respeitar as temperaturas ambiente permitidas

Temperatura do gás aspirado é muito alta Respeitar as temperaturas para o gás aspirado

Nível de óleo muito baixo Abastecer com óleo


Checar os plugues de entrada do óleo
Checar os plugues dos selos mecânicos
(opcional)

Óleo queimado em função de um Drenar óleo


superaquecimento da bomba de vácuo Recarregar óleo novo
(veja „Manutenção”)
Quando a vida útil do óleo for muito curta: usar
óleo com melhor resistência ao calor ou reforçar
a refrigeração

Frequência ou corrente da rede fora da faixa de Manter uma alimentação estável de energia
tolerância elétrica

Quando uma tela está instalada na entrada da Limpar a tela de entrada


conexão: Em caso de limpezas muito freqüentes, instalar
A tela na conexão da entrada está um filtro de entrada
parcialmente obstruída

Quando um filtro de ar está instalado na Limpar o filtro ou trocar


conexão de entrada
O filtro sobre a conexão da entrada está
parcialmente obstruído.

Obstrução parcial na tubulação de entrada e da Eliminar a obstrução


pressão positiva

Tubulação de entrada ou da pressão positiva Utilizar tubulações com bitolas maiores


muito longa com uma bitola muito pequena

O óleo tem uma coloração preta Os intervalos entre as trocas dos óleos é muito Drenar óleo
longa Colocar óleo novo
O óleo foi superaquecido (veja „Manutenção“)
Quando a vida útil do óleo é muito curta:
utilizar óleo com melhor resistência ao calor ou
reforçar a refrigeração

Solução de problemas
Seite 21
Seite 22
Vista explodida
Oil lubricated single
mechanical seal A-side

Oil lubricated single


mechanical seal B-side
Vista explodida

Only with oil lubricated


single mechnical seal B-side
Peças de reposição
NOTA: Ao solicitar peças de reposição ou acessórios conforme a tabela
abaixo, solicita-se também fornecer sempre o tipo (“Tipo”) e o número
da série (“nº”) da bomba de vácuo (dados na placa de identificação).
Com isso se possibilita a Busch checar se para esta bomba de vácuo
serve um produto. alterado/reformulado
A lista de peças de reposição vale para uma configuração padrão da
bomba de vácuo. Para pedidos especiais podem diferir os dados da
peça.

Pos. Descrição Qt Código nº.


9 O-ring 1 0486 000 524
380.9 O-ring 1 0486 000 640
42 Anel de pistão 14 0488 527 221
43 O-ring 2 0486 000 529
44 O-ring 2 0486 000 531
57 Anel de pistão 14 0488 527 221
58 O-ring 2 0486 000 529
59 O-ring 2 0486 000 531
63 Anel de ajuste lâmina 2 0433 524 082
100 Rolamentos rígidos de esfera 2 0473 539 779
Rolamentos de uma carreira de
101 2 0473 540 307
esferas de contato angular
Rolamentos de uma carreira de
102 2 0473 539 778
esferas de contato angular
Rolamentos de esferas de contato
103 2 0473 539 780
angular
130 O-ring 1 0486 539 797
131 O-Ring 1 0486 539 796
132 O-ring 1 0486 539 797
133 O-ring 1 0486 541 432
134 O-ring 1 0486 539 798
135 O-ring 1 0486 539 798
136 O-ring 1 0486 537 258
137 O-ring 1 0486 539 799
138 O-ring 1 0486 000 698
139 O-ring 1 0486 000 612
140 Retentor 1 0487 500 297
141 Bucha 1 0472 545 921
141 Anel distanciador 1 0460 000 215
146 O-ring 1 0486 000 633
147 O-ring 1 0486 000 633
403 Anel do acoplamento 1 0512 533 649
575 O-ring 1 0486 541 436
580 O-ring 1 0486 541 436
584 O-ring 1 0486 541 436
589 O-ring 1 0486 541 436

Kit de peças de reposição


Peças de
Descrição Código nº
reposição

Kit de vedação formado por todas as 0990 542 822


vedações necessárias
Kit de peças de formado pelo kit de vedação
reposição e diversas peças de reposição 0993 548 774

Peças de reposição
Pág. 23
Tipo e quantidade de óleo
NOTA

É possível que a bomba de vácuo tenha sido testada com um tipo de óleo diferente, do que será usado para sua aplicação. As bombas de vácuo
testadas com um óleo especial são expedidas com um adesivo específico (“Óleo Especial”) sobre a carcaça dos rolamentos, bem como sobre a
tampa do cilindro lado entrada (lado B).

Quando o óleo não é compatível, deve ser feito uma limpeza das peças antes de colocar uma nova carga de óleo

Assegurar que os rolamentos sejam lubrificados antes de serem montados.

Tipo de óleo
● Assegurar que o óleo corresponda aos dados fornecidos:
– ANDEROL 555 / KLUBER SUMMIT DSL 100, lubrificante para compressores, classe de viscosidade ISO VG 100
NOTA: Ver a planilha com dados em anexo, em função de demais dados técnicos do produto

Quantidade de óleo
A quantidade de óleo indicada na tabela seguinte é apenas de natureza informativa. Checar o nível de óleo nos diversos visores de óleo na bomba
de vácuo.

COBRA NC
Quantidade de óleo [Litro]
Lado motor (A) Lado entrada (B)
NC 630 B 0,8 0,5

Tipo e quantidade de óleo


Seite 24
ANDEROL PRODUCT DATA SHEET
ANDEROL® -REIHE
FÜR PROZESSGAS-/GAS-KOMPRESSOREN
SYNTHETISCHE SCHMIERSTOFFE FÜR KOLBEN- KOMPRESSOREN

ALLGEMEINE INFORMATIONEN VORTEILE


Die ANDEROL Prozeßgas-/Gaskompressorreihe umfaßt Zu den Vorteilen dieser für Prozeßgas-/Gas- kompres-
vier Produkte auf Esterbasis mit unterschiedlichen ISO- soren entwickelten Schmierstoffreihe zählen:
Viskositätsklassen von 100 bis 320. Dadurch kann die
■ Längere Lebensdauer und größere Schutzwirkung
erforderliche Schutzwirkung für jede unterschied- lichste
Arbeitsbedingungen individuell gewählt werden. Durch für Kompressorbauteile
die ausgezeichnete Film- festigkeit und das hervorragende ■ Hohe Verträglichkeit mit einer Vielzahl von Gasen
Fließvermögen dieser Schmierstoffe wird der Verschleiß ■ Sehr niedriger Dampfdruck
reduziert, der Wirkungsgrad erhöht, und die ■ Hohe Oxidationsbeständigkeit
Wechselintervalle können im Vergleich zu ■ Großer Betriebstemperaturbereich
Mineralölschmierstoffen um das 6- bis 8 fache oder noch
■ Keine Lackbildung und Ablagerungen.
darüber hinaus verlängert werden.
■ Niedrigerer Energieverbrauch
ANWENDUNGEN ■ Geringerer Ölverbrauch
Die Hochleistungsschmierstoffe der ANDEROL-Reihe mit ■ Sehr lange Wechselintervalle
langer Lebensdauer sind ideal für die Zylinder- und ■ Stark verringerte Brand- und Explosionsgefahr
Kurbelgehäuseschmierung bei Prozeßgas-/Gas- kompres-
soren in Kolbenausführung sowie Vakuum- pumpen geeig-
VERTRÄGLICHKEIT
net. Zu den typischen Anwendungen der jeweiligen
Die Schmierstoffe der ANDEROL Prozeßgas-/Gas- kom-
ANDEROL-Produkte zählen:
pressorreihe haben keine nachteiligen Auswirkungen auf
■ ANDEROL 555: Dichtungen, Anstriche und Kunststoffe, beispielsweise
für allgemeine industrielle Anwendungen vitonhaltige Stoffe, Buna N mit hohem Nitrilgehalt,
■ ANDEROL 755: Teflon, Epoxidharzlacke, ölbeständiges Alkyd, Nylon,
für hohe Umgebungs- oder Betriebstemperaturen Delrin, Celcon und PBT.
Nicht zu empfehlen sind Neopren, Styrol/Butadien-
(einschließlich Helium)
Kautschuk, Buna N mit niedrigem Nitrilgehalt, Acryl- far-
■ ANDEROL 1200N:
ben, Lacke, Polystyrol, PVC und ABS.
für Anwendungen (außer H2 ) in Kombination mit
Trockenstickstoff LAGERUNG UND UMGANG
■ ANDEROL 1255: Die synthetischen Schmierstoffe der ANDEROL-Reihe sind
für Anwendungen, die ein hochviskoses nicht leicht entflammbar und im allgemeinen kaum
Schmierstoff erfordern gefährlich, wenn beim Umgang damit die übliche
Sorgfalt angewendet wird.
GASVERTRÄGLICHKEIT
Die Schmierstoffe dieser Reihe sind mit folgenden VERPACKUNG
Gasen verträglich: Die Schmierstoffe der ANDEROL Prozeßgas-/Gas- kom-
Benzol Verbrennungs(crack)gas Erdgas pressorreihe sind in 60-Liter und 200-Liter-Fässern, 20-
Butadien Helium Stickstoff Liter, 5-Liter- und 1-Liter-Dosen lieferbar. Auf Wunsch kön-
Kohlendioxid (trocken) Kohlenmonoxid Methan nen diese Schmierstoffe auch in 640-Liter- und 1000-
Wasserstoff Propan Synthesegas Liter-Einweg- behältnissen sowie als Bulk-Ware geliefert
Schwefelhexafluorid Ethylen Schwefelwasserstoff werden.
(trocken)

Weitere Angaben finden Sie im entsprechenden ® ANDEROL ist ein eingetragenes Warenzeichen der ANDEROL BV.

Sicherheitsdatenblatt, das für jedes Produkt mitgeliefert Unsere anwendungstechnische Beratung ist unverbindlich. Die Verantwortung
wird. für die Anwendung und die Verarbeitung unserer Produkte liegt beim Käufer,
auch im Hinblick auf Schutzrechte Dritter. Technische Daten, die unsere
Produkte betreffen, sind Richtwerte.

Tipo e quantidade de óleo


Seite 25
ANDEROL®-REIHE FUR PROZESSGAS-/GASKOMPRESSOREN
SYNTHETISCHE HOCHLEISTUNGSSCHMIERSTOFFE MIT LANGER LEBENSDAUER
FÜR PROZESSGAS-/GASKOMPRESSOREN

TYPISCHE EIGENSCHAFTEN
ANDEROL 555 755 1200N 1255

Nennbetriebsbereich, ˚C -15 bis 230 -15 bis 230 0 bis 230 0 bis 230
ISO-Viskosität,
ASTM D-2422 100 150 320 320
Viskosität bei 40˚C, mm2/s,
ASTM D-445 94 143 316 313
Viskosität bei 100˚C, mm2/s,
ASTM D-445 9,1 12,9 25,0 21,0
Viskositätsindex,
ASTM D-2270 59 79 98 77
Dichte bei 15˚C, kg/m3,
DIN 51757 957 972 941 943
Stockpunkt, ˚C,
ASTM D-97 -42 -39 -36 -33
Flammpunkt, offener Tiegel, ˚C,
ASTM D-92 252 268 290 265
Selbstentzündungs-temperatur, ˚C,
ASTM E-659 410 410 425 428
Verkokungsrückstand (Conradson), %,
ASTM D-189 0,02 0,02 0,05 0,05
Verdampfung, 22 h bei 99˚C, %
ASTM D-972 <1,0 <0,3 <1,0 <1,0
Kupferkorrosion, 3H @ 100˚C
ASTM D-130 1a 1a 1a 1a
VKA-Verschleiß, 1200 U/min,
40 kg, h @ 75˚C, mm
ASTM D-4172 0,8 0,8 0,4 0,37

555serD-050298-2

ANDEROL BV
P.O.Box 1489, 6201 BL Maastricht
Punterweg 21A, 6222 NW Maastricht
The Netherlands
Tel: +31 (0)43 352 41 90
Fax:+31 (0)43 352 41 99

Tipo e quantidade de óleo


Seite 26
Tipo e quantidade de líquido de resfriamento
Tipo e quantidade de líquido de resfriamento
● Assegurar-se que o líquido de resfriamento corresponda aos dados fornecidos:
– Glycol (Ethylen), código nº. 0831 531 133 (61.70 kg), Glycoshell SF
NOTA: Ver a planilha com dados em anexo, em função de demais dados técnicos do produto

Quantidade de líquido de resfriamento


A quantidade de líquido de resfriamento indicada na tabela seguinte é apenas de natureza informativa. Seguir a descrição do processo de carga do
líquido de resfriamento.
35 l - Proporção 40% Glicol, 60% água

Tipo e quantidade de líquido de resfriamento


Seite 27
Glycoshell Longlife
Silikatfreies Frostschutzmittel auf Basis von Ethylenglykol

Beschreibung
Glycoshell Longlife ist ein geruchloses Frostschutzmittel auf Basis von Ethylenglykol mit Zusätzen von Korrosions-
Inhibitoren und Entschäumern.
Das Hauptanwendungsgebiet ist der Gefrier- und Korrosionsschutz im Kühlsystem von wassergekühlten
Verbrennungsmotoren (Fahrzeuge und Baumaschinen).
Um einen optimalen Korrosionsschutz zu erhalten, wird Glycoshell Longlife über das ganze Jahr im System
belassen. Es empfiehlt sich, das Frostschutzmittel mindestens alle 4 Jahre zu erneuern und das System bei
dieser Gelegenheit zu spülen.

Glycoshell Longlife sollte aus Qualitätsgründen nicht mit silikathaltigen Frostschutzmitteln gemischt werden.

Eigenschaften
6guter Gefrierschutz
6guter Korrosionsschutz
6aminfrei
6phosphatfrei
6nitritfrei
6silikatfrei

Anwendungsbereich
6Kühlsysteme von wassergekühlten Verbrennungsmotoren

Spezifikationen
6VW / Audi / Seat / Skoda TL 774 D
6MTU MTL 5048

Dichtungs- und Farbverträglichkeit


Verträglich mit den üblicherweise für Glykol verwendeten Farbanstrichen, Elastomeren und Dichtungen

Typische Kennwerte
Glycoshell Longlife
Eigenschaft Prüfmethode 74-1087

Farbe magenta
Durchsicht klar
3
Dichte bei 20°C kg/m ISO 12185 1124
Flammpunkt °C ISO 2592 >100
2
Kinematische Viskosität bei 20°C mm /s ISO 3104 24
Gefrierschutz 33% in Wasser °C -21
50% in Wasser °C -42
Gefahrencode (BVD) F 4 l Fu PN3
Giftklasse / BAG T Nr. 4* / 610184
Kategorie Code-Nr. (VVS) 1240
* Die Warntexte auf den Gebinden sind zu beachten
Mittelwerte; es gelten die üblichen Toleranzen. Änderungen vorbehalten.

Shell Aseol AG Kundenservice 25.05.2004/01


Steigerhubelstrasse 8 Tel. 031 380 77 77 Tel. 031 380 77 00
CH-3000 Bern 5 Fax 031 380 78 78 Fax 031 380 78 72 SQS Zertifikat ISO 9001/14001

Tipo e quantidade de líquido de resfriamento


Seite 28
Dados técnicos
Dados técnicos NC 630 B
50 Hz m /h 3
525
Vazão nominal
60 Hz m3/h 630
50 Hz £0,05
Pressão final mbar
60 Hz £0,01
Potência nominal do motor com 50 Hz kW 11,0
contrapressão na saída de gás £
10 bar 60 Hz kW 15,0

Potência nominal do motor com 50 Hz kW 15,0


contrapressão no dreno de gás
de 0,10 até 0,20 bar 60 Hz kW 18,5

50 Hz min-1 3000
Rotação nominal do motor
60 Hz min-1 3600
50 Hz dB(A) <70
Nível de ruído (EN ISO 2151)
60 Hz dB(A) <75
Temperatura ambiente °C 5 ... 50
Contrapressão máxima bar 0,2
Demanda da água de l/ min 6
resfriamento
Pressão da água de resfriamento bar 3–6
Temperatura da água de resfriamento °C 10 – 30
Peso aprox. kg 550

Dados técnicos
Seite 29
Declaração de Conformidade CE
NOTA: A validade desta Declaração de Conformidade CE e da marca constante na placa de identificação , se aplica às bombas de vácuo no
âmbito do fornecimento Busch. No âmbito da integração da bomba de vácuo em um equipamento ou em um sistema, fica a cargo do fabricante ou
do usário do equipamento ou do sistema, de realizar os testes previstos na conformidade para o equipamento ou para o sistema de acordo com as
diretrizes “Máquinas” 98/37/CE, de emitir a Declaração de Conformidade CE, e de aplicar o símbolo nos mesmos.
Nós
Ateliers Busch S.A.
Zone Industrielle
2906 Chevenez
Suiça
na Comunidade Européia autorizados por
Dr.-Ing. K. Busch GmbH
Schauinslandstr. 1
79689 Maulburg
Alemanha
declaramos pela presente, que as bombas de vácuo tipo parafuso NC 630 B
em concordância com as diretrizes européias
“Máquinas” 98/37/CE,
“Materiais elétricos para uso em determinadas faixas de tensão”
(denominadas “Diretrizes para Baixa Tensão”) 73/23/EWG,
“Compatibilidade Eletromagnética” 89/336/EWG
foram projetadas e fabricadas de acordo com as normas a seguir relacionadas.

Norma Título da norma


Normas regulamentadas
EN ISO 12100-1 Segurança de máquinas – Conceitos básicos, princípios gerais dos projetos – Parte 1 e 2
EN ISO 12100-2
EN 294 Segurança de máquinas – Distâncias seguras quanto ao alcance de partes perigosas com os membros superiores
EN 1012-1 Compressores e bombas de vácuo – Exigências de segurança – Parte 1 e 2
EN 1012-2
EN 60204-1 Equipamento elétrico de máquinas - Parte 1
EN 61000-6-1 Compatibilidade eletromagnética (CEM) – Norma técnica específica da resistência a interferências
EN 61000-6-2
EN 61000-6-3 Compatibilidade eletromagnética (CEM) – Norma técnica específica da emissão de interferências
EN 61000-6-4
Normas nacionais
EN ISO 2151 Acústica – Determinação da emissão de ruídos para compressores e bombas de vácuo – Processo da classificação de exatidão 2

Fabricante Representante na CE:

Werner Kervarec Dr.-Ing. Karl Busch


Diretor Geral Diretor Geral
Declaração de Contaminação dos Equipamentos
de Vácuo/Compressão e Componentes
A apresentação de uma «Declaração de contaminação do equipamento de vácuo/ compressão e componentes», é condição para a realização de
serviços de manutenção ou de reparos via Assistência Técnica Busch.
Em caso de operações envolvendo produtos contamináveis, deve-se descontaminar o equipamento/os componentes de acordo com as
determinações antes do envio. Exceções requerem aprovação por escrito da Assistência Técnica Busch.
A declaração deve ser preenchida por um técnico competente e assinada por uma pessoa legalmente responsável

Dados do equipamento e dos componentes:


Solicitação de reparo / n°:. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Tipo do equipamento/Modelo:
Nota fiscal de expedição nº.: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . N° de série: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Pedido n°:. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Peças para reparo: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Motivo da solicitação de serviço: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Peças a montar / Acessórios: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Estado do equipamento / do componente: Contaminação do equipamento / dos componentes


Equipamento /o componente estava em funcionamento: m sim m não condicionada ao processo:
Óleo utilizado/Fluido de operação: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . – tóxica m sim m não
– corrosiva m sim m não
Equipamento /o componente não entrou em contato em nenhum
momento com substâncias nocivas à saúde e por isso está fora de – microbiológica m sim m não
questão perigo: – explosiva m sim m não
m sim (segue com a assinatura do técnico responsável”) – radioativa m sim m não
m não (segue com „ Contaminação do equipamento em função do tipo da – outras substâncias nocivas m sim m não
aplicação...)

Tipo de substâncias nocivas ou de produtos com reações perigosas em função dos processos, com os quais o
equipamento/os componentes entraram em contato (caso necessário, complementar em folha à parte):

Nome comercial Designação química Classe de risco Medidas em caso de Primeiros socorros em
Nome do produto (eventualmente também liberação de substâncias caso de acidentes
Fabricante fórmula) nocivas

Medidas de descontaminação já tomadas pelo usuário


. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Instruções para demais manuseios com o equipamento/os componentes


A descontaminação em um processo de água e/ou vapor até máx. 100°C é inviável: m sim m não
Caso não: o equipamento/os componentes podem ser descontaminados com os seguintes meios: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
As seguintes partes/peças podem ser sucateadas sem problemas: m sim m não, retornar aos cuidados do usuário
Outras medidas de acordo com a classe de perigo do material (ou conforme regulamentos nacionais equivalentes): . . . . . . . . . . . . . . . . .
O equipamento/os componentes foram descontaminados conforme instruções e não contem resíduos de substâncias perigosas à saúde:
m sim m não, liberação excepcional da Assistência Técnica Busch datada de . . . . . . . , com dados de segurança, se encontram nas folhas
anexas ( fl./s)

Assinatura do técnico competente:


Data, assinatura: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Declaração judicial
Através desta asseguro que os dados fornecidos estão corretos e completos. A expedição se fará de acordo com as exigências legais.

Endereço: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . CEP, cidade, país: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Telefone: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Fax: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Nome: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Cargo: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Data /Assinatura legalmente reconhecida/ Carimbo da empresa e/ou do instituto: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


Nota
Busch – All over the World in Industry www.busch-vacuum.com
Australia Dr.-Ing. K. Busch GmbH New Zealand
Busch Australia Pty. Ltd. Außenstelle Neuenrade Busch New Zealand Ltd.
30 Lakeside Drive Breslauer Str. 36 Unit D, 41 Arrenway Drive
Broadmeadows, Vic. 3047 58809 Neuenrade Albany 0632
Tel: (03) 93 55 06 00 Tel: (0 23 92) 50 29 92 Auckland
Fax: (03) 93 55 06 99 Fax: (0 23 92) 50 72 11 Tel: 09 414 7782
Fax: 09 414 7783
Austria Dr.-Ing. K. Busch GmbH
Busch Austria GmbH Niederlassung Süd-Ost Norway
Industriepark Nord Gewerbestraße 3 Busch Vakuumteknikk AS
2100 Korneuburg 90579 Langenzenn Hestehagen 2
Tel: 02262 / 756 65-0 Tel: (09 01) 90 25-0 1440 Drøbak
Fax: 02262 / 756 65-20 Fax: (09 01) 90 25-25 Tel: 64 98 98 50
Dr.-Ing. K. Busch GmbH Fax: 64 93 66 21
Belgium
Busch N.V./Busch SA Außenstelle Zella-Mehlis Poland
Kruinstraat 7 Am Rain 11
98544 Zella-Mehlis Busch Polska Sp. z o.o.
9160 Lokeren Ul. Chopina 27
Tel: (0)9 / 348 47 22 Tel: (0 36 82) 46 92 71
Fax: (0 36 82) 46 92 73 87800 W»oc»awek
Fax: (0)9 / 348 65 35 Tel: (054) 2315400
Dr.-Ing. K. Busch GmbH Fax: (054) 2327076
Brazil Außenstelle Meitingen-Ostendorf
Busch do Brasil Ltda. Grüntenweg 8 Portugal
Rod. Edgard Máximo Zambotto, Km 64 86405 Meitingen-Ostendorf Busch lbérica S.A., Sucursal em Portugal
13240-000 Jarinu-SP Tel: (0 82 71) 426-341 Zona Industrial Raso de Travassô, Fracção B, Armazém 2
Tel: (55) 11-4016 1400/5277 Fax: (0 82 71) 426-342 3750-753 Agueda
Fax: (55) 11-4016 5399 Aveiro, Portugal
Canada India Tel: +351 234 648 070
Busch Vacuum India Pvt Ltd. Fax: +351 234 648 068
Busch Vacuum Technics Inc.
1740, Boulevard Lionel Bertrand Plot No. 110, Sector 7 Singapore
Boisbriand (Montréal) PCNTDA, Bhosari Busch Vacuum Singapore Pte Ltd
Québec J7H 1N7 Pune 411026, Maharashtra 20 Shaw Road
Tel: 450 435 6899 Tel: (0)206410 2886 #01-03 Ching Shine Building
Fax: 450 430 5132 Fax: (0)202711 2838 Singapore 36 79 56
Chile Ireland Tel: (65) 6488 0866
Fax: (65) 6288 0877
Busch Chile S. A. Busch Ireland Ltd.
Calle El Roble N° 375-G A10-11 Howth Junction Business Centre Spain
Lampa - Santiago Kilbarrack, Dublin 5 Busch Ibérica S.A.
Tel: (56-2) 7387092 Tel: 00353 1 832 1466 C/ Jaume Ferran, 6-8
Fax: (56-2) 7387092 Fax: 00353 1 832 1470 Pol. Ind. Coll de la Manya
China 08403 Granollers
Israel Tel: +34 93 861 61 60
Busch Vacuum (Shanghai) Co., Ltd
No.5, Lane 195 Xipu Road Busch Israel Ltd. Fax: +34 93 840 91 56
Songjiang Industrial Estate East New Zone 1 Mevo Sivan Street
Qiryat Gat 82022, Israel Sweden
Shanghai 201611 PRC Busch Vakuumteknik AB
Tel: +86 (0)21 67600800 Tel: +972 (0)8 6810485
Fax +972 (0)8 6810486 Bråta Industriområde
Fax: +86 (0)21 67600700 435 33 Mölnlycke
Czech Republic Italy Tel: 031 - 338 00 80
Busch Vakuum s.r.o. Fax: 031 - 338 00 89
Busch Italia S.r.l.
Praákova 10 Via Ettore Majorana, 16 Switzerland
619 00 Horní Heršpice 20054 Nova Milanese Busch AG
Brno Tel: 0362 370 91 Waldweg 22
Tel: +420 543 42 48 55 Fax: 0362 370 999 4312 Magden
Fax: +420 543 42 48 56 Tel: 061 / 845 90 90
Japan Fax: 061 / 845 90 99
Denmark
Busch Vakuumteknik A/S Nippon Busch K.K.
1-23-33, Megumigaoka Taiwan
Parallelvej 11
8680 Ry Hiratsuka City, Kanagawa Busch Taiwan Corporation
Tel: +45 87 88 07 77 Japan 259-1220 1F. No. 69, Sec. 3, Beishen Rd.
Fax: +45 87 88 07 88 Tel: 0463-50-4000 Shenkeng Township,
Fax: 0463-50-4004 Taipei Country,
Finland Taiwan (222), R.O.C
Busch Vakuumteknik Oy Korea Tel: (02) 2662 0775
Sinikellontie 4 Busch Korea Ltd. Fax: (02) 2662 0796
01300 VANTAA 392-1 Yangji-Ri, Yangji-Myun, Thailand
Tel: 09 774 60 60 Yongin-si, Kyunggi-Do
Fax: 09 774 60 666 Busch Vacuum (Thailand) Co., Ltd.
Tel: 031) 321-8114
888/30 Moo19 , Soi Yingcharoen, Bangplee-Tamru Rd.,
Fax: 031) 321 4330
France Bangpleeyai, Bangplee, Samutprakarn 10540 Thailand
Busch France S.A. Malaysia Tel: (66) 2-382-5428
Parc Technologique Fax: (66) 2-382-5429
Busch (Malaysia) Sdn Bhd.
de Bois Chaland CE 2922 Turkey
6 Jalan Taboh 33/22
91029 Evry Cedex
Shah Alam Technology Park VAKUTEK
Tel: 01 69 89 89 89
Section 33 Emlak Kredi Ishani No: 179
Fax: 01 60 86 16 74
40400 Shah Alam 81130 Üsküdar-Istanbul
Germany Selangor D. E. Tel: (216) 310 0573
Dr.-Ing. K. Busch GmbH Tel: 03 5122 2128 Fax: (216) 343 5126
Schauinslandstr. 1 Fax 03 5122 2108
79689 Maulburg United Kingdom
Tel: (0 76 22) 6 81-0 Mexico Busch (UK) Ltd
Fax: (0 76 22) 6 81-194 Busch Vacuum Mexico S de RL de CV Hortonwood 30-35
e-mail: info@busch.de Tlaquepaque 4865, Los Altos Telford Shropshire TF1 7YB
Monterrey, Nuevo Leon Tel: 01952 677 432
Dr.-Ing. K. Busch GmbH Mexico 64370 Fax: 01952 677 423
Niederlassung Nord Tel: (81) 8311-1385
Ernst-Abbe-Str. 1-3 Fax: (81) 8311-1386
USA
25451 Quickborn Busch, Inc.
Tel: (0 41 06) 7 99 67-0 Netherlands 516-B Viking Drive
Fax: (0 41 06) 7 99 67-77 Virginia Beach, VA 23452
Busch B.V. Tel: (757) 463-7800
Dr.-Ing. K. Busch GmbH Pompmolenlaan 2 Fax: (757) 463 7407
Niederlassung West 3447 GK Woerden
Nordring 35 Postbus 2091 Semiconductor Vacuum Group Inc.
64807 Dieburg 3440 DB Woerden Morgan Hill, CA 95037
Tel: (0 60 71) 92 82-0 Tel: (0)348 - 462300 Tel: (408) 955 1900
Fax: (0 60 71) 14 71 Fax: (0)348 - 422939 Fax: (408) 955 0229

Você também pode gostar