Você está na página 1de 2

HISTÓRIA DE VIDA, AMOR E FÉ

A muito tempo o ser humano surgiu em um território que é explorado por vários
séculos, um território que abrigou pessoas como eu que vim de outro continente, e que
lá vivia uma vida calma, com muito trabalho, mas era feliz, as vezes tínhamos
problemas causados por outras tribos e as vezes nos desentendíamos, mas somos
humanos, isso é normal, lá eu cultuava os sagrados orixás, na verdade conhecíamos
muitos, mas só cultuávamos um, depois de um tempo, certa noite fomos levados e
colocados em um barco de madeira por homens de cor clara que junto com nossos
irmãos de outras tribos nos prenderam, fomos vendidos como escravos, quase metade
de nós morreu no trajeto, a outra parte sofreu por mais tempo, eu fui um deles, cheguei a
uma idade avançada mesmo sofrendo o que eu sofri em uma terra que não era a minha,
só sobrevivi por algum milagre e só não fui morto depois de velho, pois me tornei inútil
aos olhos do “Sinhô”, por conta de algumas boas almas que encontrei na minha vida,
com isso tive tempo de contemplar minha vida e saber que a duvida que assolou meus
irmãos já mortos não deveria existir, nosso povo pensou, e eu também, que longe da
nossa terra os orixás não poderiam nos guardar, mas percebi com os anos que todos eles
estão ao redor de nós, que eu não precisava de nenhum lugar para cultuá-los, apenas a
minha mente e meu coração e que o principal alimento deles é o nosso amor que
nutrimos com fé e esperança, percebi também que os seres humanos dentro de suas
limitações precisam de coisas materiais para alimentar tais sentimentos, precisam se
reunir, cantar, fazer rituais, isso ajuda a mente e o coração no religare, por isso observo
tudo que acontece com bons olhos, tudo bem que alguns utilizam esses rituais para
enganar as pessoas, pois somos falhos e nos ludibriamos com coisas que achamos que
tem valor, mas nada é comparado ao amor, então filhos, por meio dessa carta só quero
dizer que não se concentrem em religiões ou dogmas, se concentrem no ser humano,
pois é nele que existi a cura para todos os males, não importa o nome que se dá ao
caminho, mas que ele leve a Deus e os levem a buscar e propagar o amor, não discutam
ou levem sofrimento apenas por querer defender suas opiniões, do que adiantam nome e
denominações se a motivação não for verdadeira, nossas opiniões são mutáveis e
diferentes, assim como diferente são nossas crenças e é assim, pois somos diferentes e
precisamos de diferentes caminhos para chegar a Deus e ao amor maior.
Hoje vou no terreiro de umbanda com o objetivo de escutar meus filhos e tentar com
minhas palavras e carinho, mostrar a face do amor para cada um deles, para que cada
filho que se apresente a mim saia de lá um ser humano, nem que seja só um pouquinho,
mais preenchido de amor e com menos espaço para sentimentos ruins. Por isso meu
filho, quando ajoelhar em frente a nego velho tenha certeza que só iremos te passar uma
enxurrada de amor.

ADOREI AS ALMAS!!!
VIVA O AMOR, VIVA AS ALMAS!

Você também pode gostar