Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

LUIZA DO NASCIMENTO ALVES

RESUMO SOBRE O DEBATE ENTRE NOAM CHOMSKY E MICHEL


FOUCAULT

MANAUS

2018
O debate entre Chomsky e Foucault pode ser dividido em duas partes. Na
primeira, ambos discutem a noção de natureza humana do ponto de vista
epistemológico. Na segunda, fazem-no segundo a perspectiva politica.

Ao ser questionado sobre a natureza humana Chomsky revela que o


conhecimento instintivo, onde é adquirido conhecimento complexo a partir de
uma informação fragmentada, constitui a natureza humana. Já Foucault
compara a natureza humana com o conceito de vida, onde afirma que o
conceito de vida não é um conceito cientifico e sim um indicador
epistemológico, portanto acredita que a natureza humana é similar ao conceito
de vida.

Chomsky e Foucault não divergem no tanto no conceito de natureza humana,


Chomsky apenas expõe que a biologia, filosofia e neurologia não possuem
meios para explicar a natureza humana e a capacidade humana para
linguagem.

Para Chomsky a criatividade é muito importante entre os homens através da


linguagem, que apesar das diferenças entre indivíduos e suas culturas,
qualquer individuou poderia compreender o que diz o outro desde que esteja
ambientado nas regras linguísticas a partir das quais ele fala. Principalmente
uma criança para aprender uma nova língua. Em contra partida Foucault não
leva em conta a criatividade em uma perspectiva histórica, portanto afirma que:
“a verdade está lá para ser conhecida”, por isso o espirito do homem é feito
para ter acesso a verdade e que muitos obstáculos podem impedir isso como,
por exemplo: as condições econômicas e sociais.

Chomsky e Foucault concordam com a importância da questão politica.


Chomsky define- se como anarco-sindicalista, em sua opinião deve-se abolir e
destruir as diferentes formas de capitalismo. Descentralização, socialização e
participação são palavras chave no programa politico de Chomsky.

Para Foucault não está em questão a luta pela efetivação de direitos


fundamentais ou por uma justiça plena, ele explica que a ideia de justiça em si
é uma ideia inventada e posta em circulação na sociedade como um
instrumento de determinado poder politico e econômico ou como uma arma
contra esse poder.

Chomsky crer que é razoável agir contra as instituições legais de uma


determinada sociedade, apenas para abalar as fontes de poder e opressão,
porém prossegui afirmando que a lei representa certos valores humanos e que
deve ser respeitada. Em contra partida Foucault afirma que a justiça é um
instrumento de poder onde não se espera que as pessoas sejam
recompensadas por seus méritos ou punidas conforme os seus erros. Afirma
ainda que devemos ver a justiça em termos de luta social, onde o proletariado
luta contra a classe dirigente para tomar o poder e não por que é uma guerra
justa. Chomsky não concorda com Foucault nesse aspecto diz que impedia se
a liberdade, a dignidade e as relações humanas desaparecessem. Em seguida
Foucault afirma que o proletariado não exercerá sobre as classes um poder
violento, ditatorial e sangrento. E Chomsky para fechar afirma que a seu ver é
errôneo achar que isso levará a uma sociedade mais justa.

Você também pode gostar