Você está na página 1de 3

VIAS DE SINALIZAÇÃO DA INSULINA E DIABETES

 O pâncreas , além de suas funções digestivas ,secreta dois hormônios importantes


,insulina e glucagon , cruciais para a regulação normal do metabolismo da glicose ,dos
lipídeos e das proteínas
 A secreção da insulina esta associada a abundancia de energia,ou seja ,quando existe
grande abundância de alimentos muito energéticos na dieta , em especial quantidade
excessiva de carboidratos, a secreção aumenta .
 A insulina desempenha papel importante no armazenamento do excesso de energia

Química e síntese da insulina


 É formada por duas cadeias de aminoácidos, conectadas por meio de cadeia de
dissulfeno. Quando as duas cadeias se separam a atividade funcional da molécula de
insulina desaparece .
 A insulina é sintetizada nas células beta pelo modo usual como as proteínas .
começando com a tradução do RNAm da insulina por meio dos ribossomos ligados ao
reticulo endoplasmático para formar um pré-pró-insulina . sendo então clivada no
reticulo endoplasmático ,para formar a pró insulina, e consiste em três cadeias de
peptídeos A,B e C. A maior parte da pró insulina é clivada no aparelho de golgi, para
formar insulina composta pelas cadeias A e B, ligados por meio de ligações de
dissulfeno e peptídeo cadeia C, denominado peptídeo conector. A insulina e o
peptídeo C são revestidos nos grânulos secretores e secretados em quantidades
equimolares.
 Quando a insulina é secretada na corrente sanguínea ,ela circula quase inteiramente
como sua forma livre. Com exceção da porção da insulina que se liga aos receptores
que se liga as células-alvo, o restante é degradada pela enzima insulinase,em sua
maior parte no fígado , e em menor quantidade nos rins e nos músculos e , menos
ainda ,na maioria dos outros tecidos.

Os principais efeitos da adrenalina no organismo são:

 Taquicardia (o coração dispara e impulsiona mais sangue para os braços e


pernas, dando-nos capacidade de correr mais ou de nos exaltar mais em uma
situação tensa, como uma briga);
 Aumento da frequência respiratória e da taxa de glicose no sangue (isso
permite que as células produzam mais energia);
 Contração dos vasos sanguíneos da pele (o organismo envia mais sangue para
os músculos esqueléticos) – por essa razão, ficamos pálidos de susto e também
“gelados de medo”!

Pâncreas
O pâncreas produz dois hormônios importantes na regulação da taxa de glicose
(açúcar) no sangue: a insulina e o glucagon.
A insulina facilita a entrada da glicose nas células (onde ela será utilizada para a
produção de energia) e o armazenamento no fígado, na forma de glicogênio. Ela retira
o excesso de glicose do sangue, mandando-o para dentro das células ou do fígado. Isso
ocorre, logo após as refeições, quando a taxa de açúcar sobe no sangue. A falta ou a
baixa produção de insulina provoca o diabetes, doença caracterizada pelo excesso de
glicose no sangue (hiperglicemia).

Já o glucagon funciona de maneira oposta à insulina. Quando o organismo fica muitas


horas sem se alimentar, a taxa de açúcar no sangue cai muito e a pessoa pode ter
hipoglicemia, que dá a sensação de fraqueza, tontura, podendo até desmaiar. Quando
ocorre a hipoglicemia o pâncreas produz o glucagon, que age no fígado, estimulando-o
a “quebrar” o glicogênio em moléculas de glicose. A glicose é, então enviada para o
sangue, normalizando a taxa de açúcar.

Além de hormônios, o pâncreas produz também o suco pancreático, que é lançado no


intestino delgado e desempenha um papel muito importante no processo digestivo.

Glândulas sexuais
As glândulas sexuais são os ovários (femininos) e os testículos (masculinos). Os ovários
e os testículos são estimulados por hormônios produzidos pela hipófise. Enquanto os
ovários produzem estrogênio e progesterona, os testículos produzem testoste
Efeito da insulina sobre o metabolismo metabólico

Imediatamente após a refeição rica em carbroidrato, a glicose absorvida para o sangue causa
secreção rápida de insulina. A insulina por sua vez causa a pronta captação , armazenamento e
utilização da glicose por quase todos os tecidos do organismo,mas em especial os músculos,
tecido adiposo e pelo fígado.