Você está na página 1de 36

CURSOS: BACHARELADO EM ENGENHARIA QUÍMICA E MECÂNICA

DISCIPLINA: TERMODINÂMICA
TURMA: 0141- A

AULA 17: AULA DE REVISÃO PARA G2

PROFESSOR: Dr. Douglas Alberto Rocha de Castro.


MANAUS
2020
9. TERMODINÂMICA DE PROCESSOS COM ESCOAMENTO

 TURBINAS (EXPANSORES)

 A expansão de um gás em um bocal para produzir uma corrente com alta velocidade é um processo que
converte energia interna em energia cinética.

 Por sua vez, essa energia cinética é convertida em trabalho no eixo quando a corrente colide sobre pás
fixadas a um eixo que gira.

 Assim, uma turbina (ou expansor) é constituída por conjuntos alternados de bocais e pás giratórias
através dos quais vapor ou gás escoa em um processo de expansão em estado estacionário.
9. TERMODINÂMICA DE PROCESSOS COM ESCOAMENTO

 Por sua vez o termo da energia potencial pode ser omitido, pois há pequena variação de elevação. Além
disso, em qualquer turbina corretamente projetada, a transferência de calor é desprezível e os tubos de
entrada e de saída são dimensionados de modo a tomar as velocidades do fluído aproximadamente
iguais. Consequentemente, as Equações do balanço de Energia se reduzem a:

 Normalmente, as condições na entrada T1 e P1 e a pressão na descarga P2 são fixadas. Desta forma, na


Equação somente H1 é conhecida; ambos, H2 e W, são desconhecidos, e a equação da energia
isoladamente não permite o seu cálculo.
9. TERMODINÂMICA DE PROCESSOS COM ESCOAMENTO

 Entretanto, se o fluído no interior da turbina se expande reversivelmente e adiabaticamente, o processo


é isentrópico, e S2 =S1. Esta segunda equação fixa o estado final do fluido e determina H2. Para esse caso
particular, We, é dado pela Equação, escrita na forma:

 O trabalho no eixo IWeI (isentrópico) é o máximo que pode ser obtido de uma turbina adiabática com
condições de entrada especificadas juntamente com a pressão na descarga. Turbinas reais produzem
menos trabalho, pois o processo de expansão real é irreversível. Definimos eficiência da turbina como:

 onde W, é o trabalho no eixo real, pelas equações anteriores:


9. TERMODINÂMICA DE PROCESSOS COM ESCOAMENTO

 COMPRESSORES

 A compressão de gases pode ser realizada em equipamento com pás rotativas (parecido com uma
turbina operando no sentido oposto) ou em cilindros com pistões com movimentação alternativa.

 Em um processo de compressão, o trabalho isentrópico, é o trabalho no eixo mínimo necessário para à


compressão de um gás de um dado estado inicial até uma dada pressão de descarga. Assim, definimos
eficiência do compressor como:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1) Uma turbina a vapor, com capacidade nominal de 56.400 kW (56.400 kJ.s-1), opera com vapor d' água a
8.600 kPa e 500ºC em sua alimentação, e descarrega em um condensador a uma pressão de 10 kPa. Supondo
uma eficiência da turbina de 0,75, determine o estado do vapor na descarga e a vazão mássica do vapor.
SOLUÇÃO:
 Nas condições da alimentação, 8.600 kPa e 500ºC, as tabelas de vapor fornecem:

 Se a expansão para 10 kPa for isentrópica, então S’2 = S1 = 6,6858 kJ/kg.K. O vapor d'água com essa
entropia a 10 kPa está úmido, e a Equação abaixo pode ser utilizada, com M = S e xv = x’2, fornece:

 Esta é a qualidade (fração de vapor) da corrente de descarga no ponto 2'. A entalpia H’2 , também é
fornecida pela Equação, escrita na forma:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
SOLUÇÃO:
Assim,

e, temos a seguinte Equação:

Dessa forma, o vapor no seu estado final real está também úmido, com sua qualidade dada por:

Então,

Esse valor pode ser comparado com o valor inicial de S1 = 6,6858.


A vazão de vapor 𝑚 é determinada pela Equação abaixo. Para uma taxa de trabalho de 56.400 kJ.s-1,
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
2) Vapor d' água saturado a 100 kPa (Tsat = 99,63 °C) é comprimido adiabaticamente até 300 kPa. Para uma
eficiência do compressor de 0,75, qual é o trabalho necessário e quais são as propriedades da corrente de
descarga?
SOLUÇÃO:
 Para o vapor d' água saturado a 100 kPa, temos da tabela de vapor.

 Para compressão isentrópica até 300 kPa, S’2= S1 = 7,3598 kJ.kg-1K-1. Interpolação nas tabelas para vapor d‘
água superaquecido a 300 kPa mostra que o vapor com essa entropia possui a entalpia: H’2= 2.888,8 kJ.kg-1.

 Assim,

 Pela Equação, temos,

 Donde,
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
2) Vapor d' água saturado a 100 kPa (Tsat = 99,63 °C) é comprimido adiabaticamente até 300 kPa. Para uma
eficiência do compressor de 0,75, qual é o trabalho necessário e quais são as propriedades da corrente de
descarga?
SOLUÇÃO:

 Para vapor d' água superaquecido com essa entalpia, uma interpolação fornece:

 Além disso, pela Equação abaixo, o trabalho necessário é:


1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
3) Água, a 45 °C e 10 kPa, entra em uma bomba adiabática e é descarregada a uma pressão de 8.600 kPa.
Suponha que a eficiência da bomba seja de 0,75. Calcule o trabalho da bomba, a variação da temperatura da
água e a variação da entropia da água.
SOLUÇÃO:

 As propriedades a seguir são da água líquida saturada a 45 °C (318,15 K):

 Pela Equação, temos:

 Como 1 kJ = 106 kPa.cm³:

 Pela Equação:

e,
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
3) Água, a 45 °C e 10 kPa, entra em uma bomba adiabática e é descarregada a uma pressão de 8.600 kPa.
Suponha que a eficiência da bomba seja de 0,75. Calcule o trabalho da bomba, a variação da temperatura da
água e a variação da entropia da água.
SOLUÇÃO:

 A variação da temperatura da água durante o bombeamento é determinada pela Equação abaixo:

 Resolvendo para ∆T, tem-se:

 A variação da entropia da água é dada pela Equação abaixo:


1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
4) Vapor d'água gerado em uma planta de potência, na pressão de 8.600 kPa e na temperatura de 500 °C , é
alimentado em uma turbina. Ao sair da turbina entra em um condensador a 10 kPa, onde ele é condensado,
tornando-se líquido saturado, que é então bombeado para a caldeira.

(a) Qual é a eficiência térmica de um ciclo de Rankine operando nessas condições?


(b) Qual é a eficiência térmica de um ciclo real operando nessas condições, se as eficiências da turbina e da
bomba forem iguais a 0,75?
(c) Se a potência do ciclo da parte (b) for igual a 80.000 kW, qual é a vazão de vapor e quais são as taxas de
transferência de calor na caldeira e no condensador?

SOLUÇÃO:
 (a) A turbina opera nas mesmas condições da turbina do Exemplo 1, onde:

 Logo:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:

 Além disso, a entalpia no final da expansão isentrópica, H'2 no Exemplo 1, aqui é:

 A entalpia do líquido saturado a 10 kPa (e Tsat = 45,83 °C) é:

 Dessa forma, com a Equação aplicada ao condensador,

Obs: onde o sinal de menos significa que o calor escoa para fora do sistema.

 A bomba opera sob as mesmas condições da bomba do Exemplo 3, onde:

 Donde,
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:

equação
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:

3
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:

Equação abaixo:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
5) Em um processo com escoamento em estado estacionário, 1 mol.s-1 de ar a 600 K e 1 atm é
continuamente misturado com 2 mol.s-1 de ar a 450 K e 1 atm. A corrente de produto está a 400 K e 1 atm.
Uma representação esquemática do processo é mostrada na Figura abaixo. Determine a taxa de
transferência de calor e a taxa de geração de entropia para esse processo. Considere o ar um gás ideal com
Cp = (7/2)R, a vizinhança a 300 K, e as variações nas energias cinética e potencial desprezíveis.

SOLUÇÃO:
 Aplicando o balanço de energia segundo a 1° Lei da
Termodinâmica:
1
∆ 𝐻 + 𝑢2 + 𝑧. 𝑔 𝑚 = 𝑄 + 𝑊𝑒
2 𝑐𝑜𝑟
 E substituindo vazão mássica por vazão molar, temos que:
𝑄 = 𝑛 𝐻 − 𝑛𝐴 𝐻𝐴 − 𝑛𝐵 𝐻𝐵
𝑄 = 𝑛𝐴 (𝐻 − 𝐻𝐴 ) + 𝑛𝐵 (𝐻 − 𝐻𝐵 )
 Como:
𝑑𝐻 = 𝐶𝑃 . 𝑑𝑇
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
QUESTÃO 5)
 E substituindo vazão mássica por vazão molar, temos que:
SOLUÇÃO:
𝑄
 Logo: 𝑆𝑔𝑒𝑟 = 𝑛 𝑆 − 𝑛𝐴 𝑆𝐴 − 𝑛𝐵 𝑆𝐵 −
𝑇𝜎
𝑄 = 𝑛𝐴 𝐶𝑃 𝑇 − 𝑇𝐴 + 𝑛𝐵 𝐶𝑃 𝑇 − 𝑇𝐵
𝑄
𝑆𝑔𝑒𝑟 = 𝑛𝐴 𝑆 − 𝑆𝐴 + 𝑛𝐵 (𝑆 − 𝑆𝐵 ) −
𝑇𝜎
𝑄 = 𝐶𝑃 𝑛𝐴 𝑇 − 𝑇𝐴 + 𝑛𝐵 𝑇 − 𝑇𝐵  Como:
 Substituindo os valores temos que: 𝑑𝑄
∆𝑆 𝑡 = 𝑛 Onde: 𝑑𝑄 = 𝐶𝑝 𝑑𝑇
7 𝑇
𝑄 = 𝑥 8,314 [ 1 400 − 600 + 2 400 − 450 ]
2 𝑇𝑓
𝐶𝑝 𝑑𝑇 1 𝑇𝑓
∆𝑆 𝑡 = 𝑛 = 𝐶𝑝 𝑑𝑇 = 𝑛 𝐶𝑝 ln
𝑄 = −8.729,7 𝐽/𝑠 𝑇 𝑇𝑖 𝑇 𝑇𝑖
 Assim:
 Para cálculo da Entropia de geração temos: 𝑇 𝑇 𝑄
𝑆𝑔𝑒𝑟 = 𝑛𝐴 𝐶𝑝 ln + 𝑛𝐵 𝐶𝑝 ln −
𝑇𝐴 𝑇𝐵 𝑇𝜎
𝑄𝑗
∆(𝑆𝑚)𝑐𝑜𝑟 − = 𝑆𝑔𝑒𝑟  Sendo: 𝑆𝑔𝑒𝑟 ≥ 0 𝑇 𝑇 𝑄
𝑇𝜎,𝑗 𝑆𝑔𝑒𝑟 = 𝐶𝑝 𝑛𝐴 ln + 𝑛𝐵 ln −
𝑗
𝑇𝐴 𝑇𝐵 𝑇𝜎
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
QUESTÃO 5)
 E substituindo os valores:
SOLUÇÃO:
 Logo:
𝑄 = 𝑛𝐴 𝐶𝑃 𝑇 − 𝑇𝐴 + 𝑛𝐵 𝐶𝑃 𝑇 − 𝑇𝐵
7 400 400 8.729,7
𝑆𝑔𝑒𝑟 = 𝑥 8,314 (1) ln + (2) ln +
𝑄 = 𝐶𝑃 𝑛𝐴 𝑇 − 𝑇𝐴 + 𝑛𝐵 𝑇 − 𝑇𝐵 2 600 450 300

 Substituindo os valores temos que:


7
𝑄 = 𝑥 8,314 [ 1 400 − 600 + 2 400 − 450 ]
2

𝑄 = −8.729,7 𝐽/𝑠 𝑆𝑔𝑒𝑟 = 10.446 𝐽 𝐾. 𝑠

 Para cálculo da Entropia de geração temos:


A taxa de entropia é positiva, como tem que ser para
𝑄𝑗 qualquer processo.
∆(𝑆𝑚)𝑐𝑜𝑟 − = 𝑆𝑔𝑒𝑟  Sendo: 𝑆𝑔𝑒𝑟 ≥ 0
𝑇𝜎,𝑗
𝑗
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
QUESTÃO 6)
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
SOLUÇÃO DA LETRA (a):  Para o motor I, o rendimento da máquina é calculado:

Dados: 5.000 𝑊
𝑛𝑀á𝑞𝑢𝑖𝑛𝑎 = = 0,5
10.000 𝑊
W = 5.000 W
 JUSTIFICATIVA: O motor é teoricamente viável, pois seu
MOTOR I MOTOR II rendimento é menor do que sua eficiência de Carnot.

Q = 10.000 J/s Q = 8.000 J/s  Para o motor II, o rendimento Carnot é calculado como
T1 = 300 K T1 = 300 K segue:
T2 = 1.200 K T2 = 900 K 300 𝐾
𝑛𝐶𝑎𝑟𝑛𝑜𝑡 = 1 − = 0,67
900 𝐾
𝑇1 𝑊
𝑛𝐶𝑎𝑟𝑛𝑜𝑡 = 1− 𝑛𝑀á𝑞𝑢𝑖𝑛𝑎 =  Para o motor II, o rendimento da máquina é calculado:
𝑇2 𝑄
5.000 𝑊
𝑛𝑀á𝑞𝑢𝑖𝑛𝑎 = = 0,625
 Para o motor I, o rendimento de Carnot é calculado: 8.000 𝑊
 JUSTIFICATIVA: O motor é teoricamente viável, pois seu
300 𝐾 rendimento é menor do que sua eficiência de Carnot.
𝑛𝐶𝑎𝑟𝑛𝑜𝑡 = 1 − = 0,75
1.200 𝐾
B) A melhor escolha é o Motor II, pois da duas opções
é o que apresenta melhor rendimento.
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
QUESTÃO 2)
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
SOLUÇÃO:
500 𝐾
Dados: η𝐶𝑎𝑟𝑛𝑜𝑡 =1− = 0,5 𝑜𝑢 50,0 %
1.000 𝐾

QH = 800 kJ
TH = 1.000 K
QC = 300 kJ
TC = 500 k

 Com isso, temos o cálculo da eficiência da máquina:


𝑄𝐶
η𝑚á𝑞𝑢𝑖𝑛𝑎 =1−
𝑄𝐻
300
η𝑚á𝑞𝑢𝑖𝑛𝑎 =1− = 0,625 𝑜𝑢 62,5 %
800
 Assim, temos o cálculo da eficiência da máquina de
CARNOT:
𝑇𝐶
η𝐶𝑎𝑟𝑛𝑜𝑡 = 1 −
𝑇𝐻
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

7) A Figura a seguir apresenta o diagrama TS de um ciclo de refrigeração com válvula de expansão. Nesse
processo, deseja-se que a taxa de refrigeração seja de 2.400 kJ/s.

Se as entalpias dos pontos b, c e d são 3500 kJ/kg, 5000 kJ/kg e 500


kJ/kg, respectivamente, a vazão do fluido refrigerante (em kg/s) é de:

SOLUÇÃO:

 Para o cálculo da Vazão temos que:

 A taxa de refrigeração corresponde à taxa (KJ/s) extraída da fonte fria que


no diagrama corresponde à reta na horizontal indicado ao lado:

 Aplicando a equação acima:


1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO

SOLUÇÃO:
 Logo:
 Como no enunciado da questão foi
informado o Hb = 3500 kJ/kg o aluno deve
determinar o Ha. O aluno tem que
recordar à teoria de válvula de expansão. A
teoria diz que a transformação na válvula
de expansão (estrangulamento) é
isentálpico logo a variação de entalpia é
nula. Com isso:
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO
BOA NOITE
OBRIGADO!

Você também pode gostar