Você está na página 1de 2

Nome: Percília António Nhaule

Psicologia das Organizações

Técnicas de Observação e Entrevista Psicológica

Tema: Métodos de Observação

A observação é um dos métodos de pesquisa mais importantes em SCI sociEM, e ao mesmo


tempo e ao mesmo tempo um dos mais diversificados. Termo inclui vários tipos, técnicas e
abordagens, o que pode ser difícil de parecer em termos de promulgação e resultados
antecipados

A escolha do método deve ser adaptada ao problema da pesquisa e ao contexto cientifico. A


observação pode ser considerada como base da vida social diária para a maioria das pessoas,
somos observadores diligentes de comportamentos e do ambiente material. Nós como
observadores assistimos, avaliamos, desenhamos conclusões e fazemos comentários sobre as
interações e relações.

A observação pode ser um método principal de uma pesquisa ou um dos muitos métodos a
serem usados, o primeiro passo na observação é definir o campo de estudo e depois isso obter
acesso a ele.

Comparando a outros métodos qualitativos, a observação é considerada um método onde o


observador tem pouco ou nenhum controle do campo de estudo e das amostra, ela preocupa-se
com as seguintes questões (O quê? Quem? Onde? O quê?).

O pesquisador tenta não interferir ou influenciar o decorrer dos eventos, ele deve prestar
atenção aos lugares físicos, as metas, as atividades, aos eventos, aos objetos físicos e as
emoções sentidas e expressadas. Para observar se há uma boa comunicação num local de
trabalho, é necessário observar o território, o material, as pessoas e por último a conversa.

Os aspectos mais importantes a se observar são:

 Gerenciamento de tempo e espaço;


 Os objetos;
 As interações;
 A rotina;
 Os rituais e os episódios.

O observador quanto à presença, pode ser:

Participante: Este observador costuma se misturar com o ambiente em estudo, aprende a sua
cultura, os seus modos de vida, até mesmo a forma destes de ver a realidade.

Parcialmente Participante: É aquele que interage com o grupo em estudo mas, não se
mistura com os mesmos...não cria nenhum tipo de laço afetivo.

Não Participante: É aquele que não cria nenhuma interação humana com o campo em
estudo.

Outro aspecto muito importante da observação é que não devemos esquecer de tirar notas
registrando os eventos.

A observação pode ser directa ou indirecta. Na observação indirecta o observador não tem
acesso directo a informação, os aos que lhe chegam são de outros pesquisadores, podendo ele
usar gravadores, blocos de nota...

A observação directa permite um acesso directo a informação, o observa doer vive as


história, os acontecimentos na primeira pessoa, podendo usar câmeras, blocos de nota, fazer
auto avaliação dos acontecimentos, acesso ao comportamento em questão.

Pode ser Sistemática ou Assistemática, pode ser Formal ou Informal.

É Sistemática quando o observador tem um objetivo ou objeto de estudo definido, quando


obedece a uma estruturação, elaboração ou organização.

Assistemática quando o observador não tem nada estruturado, organizado, a observação se dá


ao acaso sem qualquer intensão de estudo, ela começa sem nenhum objeto muito menos
objetivo de estudo.

Formal quando o observador faz um pedido ou passa por um processo de autorização para
fazer o estudo.

E Informal quando o observador não faz nenhum pedido para fazer a observação do local.