Você está na página 1de 6

CANÇÕES DE F.

E/COMANDOS

Canção das Forças Especiais


Em resposta ao clamor do dever
Abandono meu lar meu amor
O convívio sagrado da prole
Repudiando o conforto e o prazer
A distancia, a saudade e a dor
Me transformam em lobo feroz
Rosto negro, olhar de rapina
Braço armado que lança o terror

Quando a luta cerrar os seus punhos


Exigindo o sangue do audaz
Quando o medo atingir o mais forte
Misturando o pavor com a morte
Vai erguer-se um guerreiro do chão
Destemido, treinado e leal
Vai buscar a vitória final
E lutar pelo seu batalhão

O silencio das noites escuras


Nos garante sigilo total
O sabre rubro revela a bravura
Inerente ao guerreiro especial
As batalhas de Dias Cardoso
Líder nato, imortal, varonil
Faz de nós orgulhosos soldados
(hu, hu, há)
Das Forças Especiais do Brasil

Canção dos Comandos


Na paz ou na guerra sempre há
Um comandos preparado para lutar!
Se a pátria lhe pedir, está pronto para partir
Não importa o lugar!
Na selva, na montanha ou no mar
Onde seja necessário atuar
Surge do céu seu braço forte
Se preciso enfrenta a morte
Sua estrela há de brilhar!

O céu é seu abrigo


O solo o seu colchão
À retaguarda do inimigo
Leva a morte e grande confusão!
Surpresa e sorte natural
Acompanham a caveira e o punhal!
Quando a chuva for intensa
E a escuridão imensa, é a hora ideal!
O rosto dos comandos ninguém vê
Suas garras quem sentir não viverá!
O ataque é mortal, a destruição total
A missão se cumprirá!

O céu é seu abrigo


O solo o seu colchão
À retaguarda do inimigo
Leva a morte e grande confusão!
Comandos! Força! Brasil!

Comandos nunca pode parar

Mochila
Pesada
O FAL
Granada
A Noite
Escura
A água
Gelada
O gorro
E negro
O curso
Comandos
Comandos
Se comandos você quer ser
Ouçam bem o que eu vou dizer
Ousar lutar querer vencer
Nosso lema a de ser
Quando o frio for intenso
Ou o calor for de matar
Não se esqueça um só momento
Que o soldado nunca pode parar

Que barulho é esse?

Que barulho é esse que parece um furacão

É o Comandos entrando em ação

Demônios camuflados surgem da escuridão


Corpos ensanguentados vão caindo pelo chão

A faca brilha e a caveira sorri

Eu não tenho pena de ti

Urubu que é bom é pau na moleira

Pé-de-poeira, faca na caveira

Nós queremos e podemos ser Comandos

O Comandos quando cumpre uma missão

Leva na sua mochila a munição

É audaz e opera a noite inteira

E seu lema é a faca na caveira

Comandos não é Deus nem super-homem

Mas faz muita coisa que ninguém pode fazer

Porque ele é um guerreiro adestrado

E seu lema é a vontade de vencer

Nós queremos e podemos ser Comandos

Mas para isso vamos ralar e sofrer

Batalhão FE

Batalhão FE

É para quem pode, não para quem quer

1° passo: é o PQD

Tem que ralar

Tem que sofrer


Para poder usar: boina, boot e brevê

2° passo: é o Comandos

E o combatente

Vai se forjando

3° passo: vocês vão ver

O fundo negro

Do meu brevê

Comandos

Comandos! Comandos!

De onde estás chegando?

Eu venho das montanhas

Da selva, mar e ar

Comandos! Comandos!

Qual é teu estandarte?

A faca é o Sigilo

A caveira a missão

Comandos! Comandos!

Como foi o combate?

Espalhamos violência

A morte e o terror

Comandos! Comandos!

O que te faz tão forte?


A dedicação e amor pelo o Brasil.

Comandos! Comandos!

O que mais vocês são?

Nós somos apenas

Selvagens cães-de-guerra

Comandos! Comandos!

Como foi que chegastes?

Saltamos de surpresa

Pro inimigo emboscar

Comandos! Comandos!

E quem te acompanha?

A morte e a fadiga

A noite e o destemor

Comandos! Comandos!

O que estão trazendo?

A glória, a vitória

E o sangue dos heróis

Gorro preto

Gorro preto é maneiro

Mas não é pra quem quer

Tem que ser pára-quedista

Para ser um FE
Na caveira a faca é boa

Mas na gente dói demais

Para ser um bom Comandos

Tem que provar que é capaz

Você também pode gostar