Você está na página 1de 4

Resumo do livro "Só para Jovens" de Ellen G.

White

"Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra."
(Salmos 119:9)

"Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus."
(Mateus 18:4)

"Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para
com os outros, porque "Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos
humildes".
Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no
tempo devido."
(1 Pedro 5:5,6)

Índice
Seção 1 — Leitura e música 
Seção 2 — Aparência pessoal 
Seção 3 — Recreação e divertimento 
Seção 4 — Relações sociais 
Seção 5 — Noivado e casamento 
Seção 6 — Vida devocional 

Capítulo 1 – Leitura e música

(1) Ellen recomenda que evitemos as ficções e as literaturas frívolas para que nós possamos
nos dedicar à Bíblia, porque ela é o livro que nos conduz a salvação.

(2) Quem conseguir aprender mais sobre a Bíblia conseguirá aprender mais sobre o caminho
para o Reino dos céus.

(3) A irmã White dedica bastante atenção para que evitemos as leituras não edificantes, pois
elas atrapalham a mente na concentração no estudo da Palavra de Deus.

(4) Se um jovem se dedica muito à literatura secular, ele pode acabar se desinteressando em
estudar o livro Supremo.

(5) Caso a pessoa se dedique muito à Bíblia, então ela parecerá cada vez mais interessante
para a pessoa.

(6) A Sra. White tem muita preocupação com as leituras que os jovens fazem, e ela, também,
testemunha que muitos deles, e até os mais velhos, estão seguindo por caminhos incorretos na
leitura e não estão vivendo uma vida santificada.

(7) Ela se preocupa com todos, em especial com os jovens, em mostrar uma leitura que seja de
proveito para nos levar até Cristo.

(8) A ficção tem grande influência sobre os jovens, pois pode estar destruindo a mente deles
sendo que a mente poderia estar sendo usada para estudar mais a Bíblia.

(9) Os efeitos da ficção podem ser dolorosos para os que nela acreditam.
(10) A música, quando de louvor a Deus, é muito edificante, mas quando é tocada em ritmo
secular, ela afasta as pessoas do Senhor, pois a música pode ser usada por Satanás para
distorcer o louvor ao Senhor Deus.

(11) Quando o cântico de louvor à Deus é entoado, os anjos chegam perto da casa, mas


quando canções frívolas são entoadas, os anjos recolhem as suas asas e choram.

(12) A Sra. White pôde ver muitas dessas cenas, então a música deve ser usada em bom tom
para louvar à Deus.

(13) O objetivo é que nos aproximemos cada vez mais dos cânticos celestiais.

(14) Assim deve ser a música, e a nossa mente, também, deve ser educada para ler coisas que
nos edifique para a comunhão com Deus.

Capítulo 2 – Aparência pessoal

(1) A irmã White recomenda que o nosso caráter esteja no nosso coração e no 
nosso interior e não na aparência de roupas extravagantes.

(2) Ela recomenda a humildade no uso das roupas e que o tempo empregado para conseguir
elas possa ser melhor empregado em ler mais a Bíblia e no trabalho missionário.

(3) O dinheiro que poderia ser gasto com roupas caras pode ser empregado no trabalho
missionário e em ajudar outras pessoas.

(4) Recomenda também investir mais no tempo em aprender mais sobre a Bíblia.

(5) A roupa da moda atual pode ser uma espécie de idolatria para muitos jovens.

(6) Ela recomenda que tanto as mulheres quanto os homens tenham modéstia no se vestir e
que se vistam bem, de forma modesta e humilde, para que possam glorificar a Deus.

(7) Que todos possam dedicar mais de seu tempo e dinheiro em aprender mais sobre a Palavra
de Deus e buscar mais sobre os caminhos do Senhor, inclusive com a modéstia nas
vestimentas.

Capítulo 3 – Recreação e divertimento

(1) A irmã White adverte seriamente em relação às diversões do mundo, até mesmo contra
jogos de cartas, xadrez, damas, pelo princípio de que isso possa ser viciante e afastar a
pessoa dos caminhos de Deus, além de poder estar destruindo a vida moral do irmão.

(2) Ela adverte bastante, também, contra os divertimentos seculares, como, por exemplo,
corridas de cavalos, espetáculos, danças, pois são atividades que têm muita depravação
envolvida.

(3) A irmã White deseja que nós e nossa recreação sejamos puros, que seja inocente o divertir-
se, que fortaleça a mente, o corpo e o espírito, para que possamos andar em comunhão com
Deus.

(4) E os divertimentos que ela adverte são bem claramente advertidos para evitar afastar o
cristão de Deus.

(5) Que a nossa consciência possa sempre estar tranquila com Deus.


(6) Se formos fazer algo e sentirmos que o Senhor pode participar dessa atividade, que isso
possa ser realizado em nossa vida.

(7) Mas se formos fazer algo e sentirmos vergonha de mostrar para Deus, que isso seja
repudiado pelo nosso pensamento, porque o Senhor deseja habitar em lugares puros e em
recreações puras. 

(8) Ela adverte, também, contra as sociedades literárias, que podem ter pessoas não
santificadas na direção, ou podem contar com livros não-santificados que podem prejudicar o
cristão na vida espiritual.

Capítulo 4 – Relações sociais

(1) A irmã White recomenda que prestemos atenção nas amizades que formos cultivar.

(2) É recomendado que as pessoas que buscam crescer em Cristo, e que buscam seguir a
Palavra do Senhor, que elas sejam nossas amizades para que juntos possamos buscar o
crescimento em Cristo.

(3) As amizades frívolas devem ser evitadas, para que se evite corromper os bons princípios do
cristão.

(4) Que possamos fazer oração pelos irmãos e que nosso objetivo seja o de crescer em Cristo
através da oração e das boas práticas.

(5) Que possamos ter o exemplo de Cristo, pois Ele foi uma pessoa perfeita, andava com todo
tipo de pessoa, de uma forma mansa e humilde.

(6) O exemplo de Cristo deve nos inspirar a sermos melhores cristãos e pessoas.

(7) Esses são alguns princípios básicos das relações sociais.

Capítulo 5 – Noivado e casamento

(1) Ellen recomenda que evitemos o jugo desigual (diferentes crenças) no nosso casamento.

(2) Ela alerta, também, para os namorados que ficam até muito tarde conversando, pois isso
pode atrapalhar a saúde física e mental.

(3) O casal deve se conhecer bem antes de se casar, sabendo as qualidades e defeitos do
outro, para que o casamento possa durar, porque muitos casam somente com a opinião de que
o amor basta, e acabam não verificando se são compatíveis um com o outro.

(4) Que todo amor tenha Deus como o objetivo, porque só Ele pode sustentar um casamento
para que a relação seja feliz.

(5) O casamento por impulso não deve ter lugar, pois ele se baseia nas emoções sem a razão.

(6) O conselho dos pais deve ser tido muito em valia, pois eles têm uma opinião madura para
dar aos filhos sobre o casamento e é uma opinião que conta bastante no momento que o jovem
quer se casar.

(7) Ela também adverte contra os que querem se casar muito jovens, pois podem não ter
maturidade para saber lidar com as diferenças do cônjuge.
Capítulo 6 – Vida devocional

(1) O poder da oração é muito enfatizado porque, quando nós oramos, Deus fica perto da
gente.

(2) O glorioso Deus, que está nos altos céus, e que até os anjos cobrem a face quando
pronunciam o Seu Santo nome, Esse mesmo Deus, Ele nos atende para falar conosco quando
estamos em oração.

(3) A Bíblia cita pessoas que ficavam de joelhos para orar, inclusive o Senhor Jesus, e
devemos fazer o mesmo.

(4) O Senhor conhece as petições que estão no nosso coração e na nossa oração.

(5) Através da oração, Deus enviará seus anjos para nos acompanhar.

(6) Que possamos fazer oração constantemente, e que possamos elevar nossas preces ao
Senhor.

(7) Os desejos do nosso coração, as inseguranças, tentações, que possamos levar tudo a
Jeová.

(8) A Bíblia é muito excelente para desenvolver a pessoa intelectualmente, porque nela contém
a Palavra de Deus, a história da humanidade, história das nações, dos patriarcas, dos profetas,
e esse livro tem muito poder para moldar nossa mente segundo a sabedoria que o Senhor
deseja que nós tenhamos.

(9) Se nós estudarmos a Bíblia com dedicação e atenção, certamente que nosso intelecto terá
um grande desenvolvimento.

(10) O estudo da Bíblia é a melhor filosofia da vida porque é a Palavra de Deus escrita para
nós.

(11) A Bíblia é uma sabedoria que foi construída por mais de mil anos e está na ativa até os
nossos dias para que nós possamos aprender o máximo da Palavra do Senhor.

(12) A postura na Igreja também deve ser observada: jovens e crianças que têm uma postura
de indiferença, e de desrespeito, com a Igreja devem ser advertidos desde cedo para que
possam ter uma postura digna e aceitável diante da Igreja e do Senhor, para que os hábitos
deles possam influenciar positivamente outras pessoas, e não o contrário!

Você também pode gostar