Você está na página 1de 4

GABARITO DO TRATAMENTO TÉRMICO

REVENIMENTO
MATERIAL TÊMPERA
AÇO TEMPERATURA TEMPERATURA TEMPERATURA
DE NORMALIZAÇÃO E COR RESFRIAMENTO E COR DE
RECOZIMENTO DE TÊMPERA REVENIMENTO
AÇO 800 - 840 Cº 01 CÍCLO DE 1
1040 790 - 870 ºC 840 – 870 ºC VERMELHO ÁGUA OU ÓLEO HORA (200 ºC)
Rockwell C: 60
01 CÍCLO DE 1
800 – 840 Cº ÁGUA OU ÓLEO HORA (200 ºC)
AÇO 790 - 870 °C 840 – 870 ºC VERMELHO Rockwell C: 60
1050
800 – 840 Cº 01 CÍCLO DE 1
VERMELHO ÁGUA OU ÓLEO HORA (200 ºC)
AÇO 790 - 840 ºC 820-850 ºC ESCURO Rockwell C: 60
1060
800 – 820 Cº 01 CÍCLO DE 1
AÇO VERMELHO ÁGUA HORA (180 a 210
1070 e 1075 790 - 810 ºC 820 - 840 ºC ESCURO SATURADA EM ºC) Rockwell C:
SAL OU ÓLEO 60
AÇO 810 a 820 ºC 01 CÍCLO DE 1
1080 790 - 810 ºC 860 - 880 ºC VERMELHO ÓLEO HORA (205 a 230
ESCURO ºC) Rockwell C:
60
AÇO 800 a 820 ºC ÓLEO COM 02 CÍCLOS DE 2
1090 e 1095 790 ºC 820 - 850 ºC VERMELHO BAIXA HORAS (205 a 220
CEREJA DENSIDADE ºC) Rockwell C:
60
AÇO Dispensável,
PRATA e somente 800 a 830 ºC ÁGUA 02 CÍCLOS DE 1
52100 normalização 870 a 900 ºC VERMELHO SATURADA EM HORA (250 a 280
proporciona CEREJA SAL OU ÓLEO ºC)Rockwell C:
maciez na 64
usinagem
Dispensável,
AÇO somente 870 ºC 850 a 860 ºC ÓLEO 01 CÍCLO DE 1
5160 normalização VERMELHO HORA (180 a 210
proporciona ALARANJADO ºC) Rockwell C:
maciez na 60
usinagem
ÁGUA 02 CÍCLOS DE 1
AÇO 870 a 900 ºC 890 -920 ºC 1190 a 1230 ºC SATURADA EM HORA (200 ºC)
M2 AMARELO SAL, AR FRIO Rockwell C:
58-60
REVENIMENTO
MATERIAL TÊMPERA
AÇO TEMPERATURA TEMPERATURA TEMPERATURA
DE NORMALIZAÇÃO E COR RESFRIAMENTO E COR DE
RECOZIMENTO DE TÊMPERA REVENIMENTO
AÇO 740 a 770 ºC 890 -900 ºC ÁGUA 02 CÍCLOS DE 1
L6 e S2 830 - 870 Cº SATURADA EM HORA (200 ºC)
ALARANJADO SAL OU ÓLEO Rockwell C:
58-60
810 ºC 01 CÍCLO DE 1
AÇO 780 ºC 845 ºC VERMELHO ÓLEO HORA (170 a 185
15n20 CEREJA ºC) Rockwell C:
58-60
790 ºC ÁGUA 02 CÍCLOS DE 2
AÇO 760 ºC 870 ºC VERMELHO SATURADA EM HORAS (230
W2 ESCURO SAL ºC)Rockwell C:
66
820 ºC 01 CÍCLO DE 1
DAMASCO 780 ºC 850 ºC VERMELHO ÓLEO HORA (180 a 210
5160+15n20 CEREJA ºC) Rockwell C:
58-60
Dispensável,
somente 810 01 CÍCLO DE 1
DAMASCO normalização 845 ºC ºCVERMELHO ÓLEO HORA (170 a 185
1070+15n20 proporciona ESCURO ºC) Rockwell C:
maciez na 58-60
usinagem
DAMASCO 800 ºC ÓLEO COM 02 CÍCLOS DE 1
1095+15n20 770 ºC 855 ºC VERMELHO BAIXA HORAS (200 a 210
CEREJA DENSIDADE ºC)Rockwell C:
66

Tratamento Térmico
Normalização - Tem por finalidade refinar e homogeneizar a estrutura do aço, formando microestruturas
favoráveis a usinabilidade, além de eliminar ou reduzir tensões internas formadas por tratamentos
térmicos ou mecânicos anteriores, é efetivada elevando-se a peça acima da temperatura não magnética e
resfriando a mesma em temperatura ambiente.

Recozimento – Tratamento térmico semelhante à normalização pode-se usar em complemento a esse


tratamento. Diferencia-se por uma elevação da peça até a temperatura não magnética e posterior
resfriamento o mais lento possível, na prática usa-se a própria forja a gás como meio isolante térmico
para reduzir a temperatura o mais lentamente possível ou ainda em recipientes contendo cal virgem,
cinzas ou outros meios isolantes térmicos.
Têmpera – Tratamento térmico onde busca-se elevar a dureza do aço. Consiste no aquecimento da peça
até a temperatura não magnética e resfriamento rápido em algum meio refrigerante. Em alguns aços
ligados é necessário um período de “encharcamento” onde mantêm-se a temperatura não magnética por
um determinado período até que haja a dissolução dos carbonetos para obtenção de melhor resultado. Os
meios refrigerantes podem ir desde água a ar soprado dependendo o aço, na prática o uso de óleo
queimado e diesel misturados na proporção 1:1 mostra-se “coringa” pra maioria dos aços. Esse
tratamento térmico pode ser feito numa ou em algumas partes pré-determinadas da peça, por exemplo
somente na área do fio das facas sendo assim é chamada de têmpera seletiva ou parcial, essa
diferenciação tem por finalidade manter uma parte com alta dureza (parte temperada - fio) e outra com
alta tenacidade (parte não temperada – dorso) aliando essas características numa só peça.

Revenimento – tratamento térmico, geralmente aplicado logo após a têmpera, que tem por finalidade
diminuir e equalizar a dureza do aço, aliviar tenções internas provocadas pela têmpera. É executado
elevando-se a peça a uma temperatura inferior a temperatura não magnética e a manutenção dessa
temperatura por um determinado período. A temperatura para o revenimento, bem como o tempo de
manutenção, será determinado pelo tipo de aço e pelas
dimensões da peça. Pode ser executado na boca da forja a
gás, sobre o carvão (esses dois métodos não são muito
indicados pois são muito imprecisos, requerendo muita
habilidade para executá-los), em fornos a gás, elétricos ou
por indução e em meios líquidos. Assim como a têmpera
pode ser aplicado somente em partes da peça quando é
conhecido como revenimento seletivo.

• Entre 25º e 100ºC , ocorre segregação ao uma


redistribuição do carbono em direção a
discordância; essa pequena precipitação localizada
do carbono pouco afeta a dureza. O fenômeno é
predominante em aços de alto carbono;

• Entre 100º a 250ºC , as vezes chamado primeiro


estágios do revenido - ocorre precipitação de
carboneto de ferro do tipo epsilon, de fórmula
Fe2-3C , e reticulado hexagonal; este carboneto
pode estar ausente em aços de baixo carbono e de
baixo teor em liga; a dureza Rockwell começa a
cair, podendo chegar a 60;

• Entre 200º a 300ºC, as vezes chamado de segundo


do revenido - ocorre transformação de austenita
retida em bainita; a transformação ocorre somente
em aços carbono de médio e alto teor de carbono;
a dureza Rockwell continua a cair ;
AÇOS ENCONTRADOS EM RECICLAGEM
1040 1050 1060
- Eixos - Eixos - Molas das válvulas de admissão
- Parafusos e Ancoragens - Girabrequins - Molas do conjunto de embreagem
- Peças mecânicas em geral
- Arruelas de pressão
1070 1080 1085
- Discos de corte de mármore - Implementos Agrícolas - Feixes de molas (kombi, fusca,
- Aço trabalhado a frio (cold-rolled) - Discos de Arado willys)
- Setores de direção - Lâminas de cortador de grama
- Algumas ferramentas agrícolas - Eixos de comandos de válvulas
resistente ao desgaste - Engrenagens para caminhões,
cruzetas, coroas, pinhões e
virabrequins
1090 1095 2330
- Correntes - Pontas do Arado - Parafusos com tratamento térmico
- Serras manuais para corte - Mola de relógio
- Molas semi-elípticas para vagões
de carga
3115 4063 4815
- Engrenagens de câmbio - Molas espirais de veículos leves - Parafusos para trabalhos pesados
5160 52100 15n20
- Molas espirais de veículos médios - Capas de rolamentos - Serras de fita
(pickups) - Esferas de rolamentos
- Feixe de molas parabólicas e de
veículos leves - Anéis e roletes
- Barras de torção e barras - Eixos de bombas de água
estabilizadoras
- Facas para colheitadeiras
agrícolas Obs: aço para compor o damasco
- Pregos de linha férrea
L6/S2 M2 W2
- Matrizes para forjamento a quente - Brocas de aço rápido (HSS) - Limas
- Lâminas de serra (cintas) - Serras para metais
- Lâminas de formão e outras
- Alargadores
- Martelos - Escariadores ferramentas para madeira
- Machadinhas - Fresas
- Ferramentas para abertura de
- Toca-pinos e punções
roscas
- Chaves de fenda, estria e de boca
Átila Pivoto Herbichi
"A sabedoria o fará andar nos caminhos
dos homens de bem
e a manter-se nas veredas dos justos.
Pois os justos habitarão na terra,
e os íntegros nela permanecerão;
mas os ímpios serão eliminados da terra,
e dela os infiéis serão arrancados."
Provérbios 2:20-22

Você também pode gostar