Você está na página 1de 106

TRADUÇÃO – JUUH ALLVES

REVISÃO INICIAL – TATA NEVES


REVISÃO FINAL- JUUH
LEITURA FINAL- MARIELE QUEEN
CONFERENCIA – KAROL QUEEN
VERIFICAÇÃO – TATAH QUEEN

MARÇO/ 2019
Para pães, pizza e coca diet… não poderíamos ter
terminado os dois livros em uma semana sem vocês.
Sinopse
Cyrus Walsh conheceu Sammy quando ela era jovem demais para ele.
Ele deixou a ilha sabendo que ele iria esperar por ela ... e ele fez. Mas
agora que ele está de volta, ela não está dando a ele nenhuma
chance. Agora ele vai lutar pelo que ele quer, e isso sempre foi a
mesma coisa. Ela.
Sammy assistiu Cyrus sair e isso partiu seu coração. Quando ele
voltou para a ilha anos depois, ela não estava pronta para perdoá-lo.
Mas ela sente uma atração irresistível em relação a ele, não importa
o quanto ela tente lutar contra isso. Poderia ser tão ruim?

Aviso: HER PARADISE continua exatamente de onde HIS


PARADISE parou. Desfrute de ainda mais aventuras solares com
esta heroína atrevida e seu alfa que não a deixa ir.
Prólogo

Sammy… 16 anos

Eu tiro uma foto de mim mesma no espelho e


mando para Nikki.

Eu: pareço uma mulher?

Ela responde instantaneamente.

Nikki: Você parece uma mulher desde que seus


peitos apareceram no verão passado! LOL
Eu ri. Eu odiei meus peitos quando eles saíram
pela primeira vez. De repente, os meninos começaram
a me incomodar. Sem mencionar que todos pensavam
que eu estava no mercado desde que meu irmão
partiu e não havia ninguém aqui para assustá-los.

Nikki: Faça-lhe alguns dos seus biscoitos de


polvilho. Ele vai se apaixonar por você na primeira
mordida * cara piscando *

Eu: Ah, eu tenho cozinhado TODA a semana.

É loucura como eu passei de não querer atenção


de todos para me jogar em alguém. Embora Cyrus
não seja apenas alguém. Já faz três longas semanas
desde que meu irmão esteve em casa de licença. Ele
está saindo daqui a dois dias, mas esse não é o
problema. O que me deixou tão excitada é o amigo
que ele trouxe para casa com ele. Seu amigo dos
fuzileiros navais, que o acompanhou de volta à ilha, é
tudo que eu nunca soube que queria em um homem.
Cyrus. Até o nome dele faz meu estômago
tremer. Desde o momento em que ele saiu do
caminhão com meu irmão, Derick, eu me apaixonei
perdidamente. Cada dia que ele está aqui, fica ainda
pior. Ele é doce, engraçado e é tão legal que eu não
aguento mais. Ele me faz sentir coisas que eu
provavelmente não deveria sentir por alguém da sua
idade, mas eu não me importo. Ele é meu e eu sei
disso. Eu só tenho que dizer a ele, deixá-lo saber que
devemos ficar juntos. Que eu sei que ele tem que
voltar para o exterior, mas eu vou estar aqui
esperando por ele quando ele terminar.

Eu ajusto meu biquíni para ter certeza de que


meus peitos não vão aparecer. Vivendo em uma ilha,
é normal para a maioria da cidade andar em trajes de
banho. Pode ficar muito quente e você sempre acaba
na água em algum momento ou outro.

Talvez seja bobo, mas eu tinha escolhido um


biquíni da bandeira americana que finalmente chegou
aqui ontem à tarde. Foi ideia da minha melhor amiga
Nikki. Ela disse que eu deveria tentar parecer com a
garota da casa ao lado. Toda patriótica. Eu não tinha
certeza sobre cortar outra polegada do meu short
jeans, mas ela pensou que iria chamar a atenção dele.
Eu não quero que ele pense em mim como uma
garota boba com uma queda. Eu quero que ele me
veja como uma mulher que vai esperar para sempre
só por ele.

Eu coloco um pouco de brilho labial, em seguida,


solto-o e corro para fora do meu quarto quando ouço
o movimento no andar de cima. Correndo para a
cozinha, finjo que estive aqui o tempo todo
cozinhando. Momentos depois, Cyrus entra na cozinha
Ele para de repente quando me vê. Eu finjo que não
sei que ele está lá por alguns segundos e gemo para
mim mesma. Com o canto do olho vejo que ele está
se virando como se estivesse prestes a sair. Porcaria.

"Hey, Cy", eu chamo, fazendo-o parar. “Quer que


eu faça café da manhã para você? Eu faço uma
torrada francesa matadora.”

Ele se vira e seus olhos se fecham com os meus.


Eu quero que ele olhe para mim, para o meu corpo,
mas seus olhos não vão mais abaixo do que o meu
queixo.

"Eu já fiz o café." Eu aponto para o pote.

"Sim, claro", ele finalmente diz.

Ele entra na sala de jantar ligada à nossa cozinha


aberta. Ele está usando moletons baixos e nada mais.
Seu peito e pés estão nus e seu cabelo é uma
bagunça adorável. Deus, ele é tão bonito e forte.
Nada como os caras aqui da ilha. Desde que chegou
aqui, ele não se barbeou e há uma barba escura no
queixo. Quando eu perguntei a ele sobre isso, ele
disse que é a única vez que eles estão autorizados a
estar despenteados, então ele vai aproveitar.
"Me dê um segundo." Ele sai da sala e eu o ouço
subindo as escadas.

Meus ombros caem quando ouço o chuveiro ligar.


Eu vou em frente e faço a torrada francesa e coloco
um pouco de bacon em uma frigideira. Um pouco
depois, ele volta para a cozinha e pega uma xícara de
café. Ele está completamente vestido agora e se senta
no balcão.

"Meu irmão chegou em casa ontem à noite?" Eu


pergunto.

A xícara de café de Cyrus para antes de encontrar


sua boca. Eu posso dizer que ele não quer me
responder. Eu estou supondo que é porque ele não
quer mentir. Não, aposto que ele é o tipo de homem
que nunca mentiria. Ele tem muita honra.

Eu reviro meus olhos. “Eu conheço meu irmão,


Cyrus. Se ele não está voltando para casa, é porque
ele foi para casa com uma garota na noite passada.
Não é algo novo. Eu só não tinha certeza se deveria
fazer o suficiente para ele ou não. ”

"Ele não está aqui", diz ele com um suspiro.

Eu inclino meu quadril contra o balcão. "Mas você


chegou em casa." Eu mordo meu lábio. "Cedo",
acrescento. Ele dá de ombros, tomando um gole de
café. "Você não gosta de nenhuma das mulheres por
aqui?" Eu levanto uma sobrancelha.

Ele nunca saberá o quanto eu odeio vê-lo sair


para os bares enquanto eu volto para cá. Eu fico
inquieta até que ele volte. Quando eles saem, Cyrus
sempre volta para casa antes das dez. Uma vez eu
até o ouvi rejeitar Derick quando meu irmão queria
companhia. Uma noite ele ficou para trás e jogou
Mario Kart comigo. Outra noite mostrei a ele algumas
das trilhas por aqui nos quadrículos.

“Não é algo que eu precise estar focando agora.


Eu tenho mais alguns anos no serviço. ”
"Eu estava começando a pensar que talvez você
tivesse uma garota em casa em algum lugar ou algo
assim." Eu ando em direção ao fogão e viro o bacon.

“Não tenho mesmo um lugar que eu chame de


lar. Mas se eu tivesse uma garota em algum lugar,
seria onde eu estaria. Com ela." Eu olho por cima do
meu ombro para ele.

"Mas você não tem?" Eu empurro, só para ter


certeza.

Ele sacode a cabeça e eu sorrio.

"Difícil acreditar que um cara como você é


solteiro." Eu faço um prato de comida e levo para ele.
Então eu vou pegar um pouco de leite, porque você
não pode fazer torradas sem um copo de leite gelado.

"Obrigado. Você não tem ideia do quanto vou


sentir falta da sua comida quando sair daqui. ”

“Bem, então você vai ter que voltar, não vai? Isso
lhe dará algo pelo que esperar. ”

"Sim algo assim." Nossos olhos ficam trancados


por um momento antes que ele desvie o olhar e
comece a comer seu café da manhã.

“Você sabe, eu posso começar a enviar pacotes


para você também, como eu faço com Derick. Tenho
certeza de que ele é mesquinho com os produtos
assados que envio. ”

"Como um cachorro com a porr..." ele para


"maldito osso."

Eu rio. “Cy, eu cresci com Derick. Eu posso


amaldiçoar como ele.” Eu pisco para ele.

"Eu tenho certeza, mas eu não tenho que fazer


isso na sua frente."

Eu sorrio, estranhamente gostando que ele quer


ser um cavalheiro perto de mim. Crescendo com
apenas meu pai e irmão, as coisas poderiam ficar um
pouco viris às vezes.

Eu faço meu próprio prato e sento ao lado dele.


"Então você quer que eu mande coisas para você?" Eu
pergunto novamente.

"Eu não quero ser um incômodo."

"Não é um incômodo."

Ele olha para mim e desta vez ele não olha para o
outro lado. Ele está tão perto, e eu me inclino em
direção a ele e separo meus lábios. Ele se inclina
também, e meu coração está batendo no meu peito.
Ele vai me beijar. Meus olhos se fecham e sinto sua
respiração contra mim.

Mas só então a porta de tela se abre, fazendo-nos


pular para trás. Alguns segundos depois, Derick vem
caminhando, quebrando o precioso momento que
quase compartilhamos.

"Rabanada", ele geme e eu pulo da cadeira. Eu


tento mascarar todos os sentimentos correndo por
mim e manter a cabeça baixa.

“Aqui, pegue o meu. Vou fazer outro prato para


mim” digo apressadamente e me ocupo na cozinha.

"Deus, eu te amo, Sammy." Ele se afunda no


assento que acabei de desocupar.

Eu olho para Cyrus, cuja mandíbula está


endurecida. Ele parece louco.

"Quem mijou em seus cereais?" Derick pergunta


a ele, mas Cyrus o ignora. "E o que diabos você está
vestindo?" Derick late, e eu me viro para ver que ele
está falando comigo.

Meu rosto aquece de vergonha.

"Provavelmente nada pior do que uma das


garotas que você levou para casa ontem à noite", eu
respondo. Ele abre a boca para responder, mas eu o
interrompo. "Continue assim e eu vou cortar você."
Uma maneira de chegar ao meu irmão é tirar a
comida dele.

“Você não faria isso comigo. Você também me


ama muito.” Ele sorri.

Eu balanço minha cabeça e vou fazer algo para


comer mesmo que eu não estivesse mais com fome.
Eu não posso acreditar que Cyrus quase me beijou.
Grrr. Meu irmão estúpido e enlouquecedor.

Derick começa a divagar sobre o que deveria


fazer hoje, sem notar a tensão na sala. Eu olho para
Cyrus de vez em quando, mas ele ainda tem aquele
olhar irritado no rosto. Ele continua olhando para
mim, mas não tenho ideia do que fazer com isso. Está
me colocando no limite.

Eu como minha comida em pé no balcão.

"Você quer vir conosco, Sammy?" Derick


pergunta.
"O quê?" Eu me perdi em meus pensamentos
sobre Cyrus por um momento enquanto comia.

Depois que eu pensei mais sobre isso, o quase


beijo é uma coisa boa. Pelo menos eu sei que ele está
a fim de mim. Agora eu só tenho que pegá-lo sozinho
para que possamos conversar sobre isso. Temos
apenas alguns dias antes de ele sair. Pensamentos de
escrever para ele enquanto ele estiver fora, formam
um sorriso nos meus lábios.

"Você quer ir para a praia conosco?" Derick diz.


“Eu preciso lembrar a todos esses garotos por aqui
que vou matá-los se eles começarem a brincar com
você. Não importa que não estou por perto. Eu ainda
vou descobrir, e quando eu voltar vou bater neles.”

Eu sacudo minha cabeça. Seu comentário não é


novidade.

"Eu vou mudar de roupa." Cyrus fica de pé antes


que eu possa responder a Derick.
"Sim, deixe-me ir pegar algumas coisas", eu digo
antes de lamber a calda dos meus lábios e ver Cyrus
sair da sala.

"Eu preciso de um banho", diz Derick e sai em


seguida.

Eu deixo cair tudo na pia. Vou lavar a louça


quando voltarmos.

Eu vou para o meu quarto para arrumar uma


bolsa de praia. Eu provavelmente deveria empacotar
uma cesta de piquenique também. Talvez Derick
encontre uma garota na praia e deixe que Cyrus e eu
fiquemos sozinhos. Um dia na praia com ele parece
perfeito.

Entro no meu quarto, mas paro quando vejo que


Cyrus está andando de um lado para o outro. Eu fecho
a porta rapidamente e meu batimento cardíaco
acelera. Talvez ele vá me beijar agora. Eu sorrio, mas
desaparece quando seus olhos encontram os meus e
ele para de andar.

"Essa merda não pode acontecer de novo", diz ele


em voz baixa.

Eu engulo em seco e sinto um nó começar a se


formar na minha garganta. Mas eu empurro e me
concentro na raiva que está aumentando no meu
peito.

"O que aconteceu com não amaldiçoando ao meu


redor?"

“Isso não é um jogo, Sammy. Você tem dezesseis


anos.”

Eu endireito minha espinha. "Você ia me beijar",


eu grito. “Isso não foi unilateral. Além disso, faço 17
anos na semana que vem.”

Sua respiração fica pesada e eu posso dizer que


ele está lutando consigo mesmo sobre o que dizer em
seguida.
“Você fica longe de mim e eu fico longe de você.
Nós só temos mais alguns dias para sobreviver,” ele
finalmente diz.

"Saia do meu quarto", eu digo a ele e abro a


porta. Ele fica lá por um segundo antes de acenar com
a cabeça e caminhar em direção à porta aberta. Ele
para quando está ao meu lado.

"Coloque uma porra de camiseta." Eu vejo


vermelho, mas ele já está fora da porta, então eu a
bato atrás dele.

Estou tão brava que quero gritar. “Foda-se você,


Cyrus Walsh. Vou me certificar de que você não
precise gastar mais um segundo ao meu redor.”

Mal sabia eu que ele não iria tornar isso uma


tarefa fácil...
1

Cyrus

"Acha que ela vai falar com você de novo?" Derick


diz enquanto ele lança sua linha de pesca.

"Sim", eu respondo, enrolando minha linha. "Mas


provavelmente será para me dizer exatamente qual o
ângulo para colocar a minha cabeça, então ela chuta
minha bunda da maneira mais dolorosa."

"Ela sempre foi muito boa com matemática." Ele


olha para mim e começa a rir quando balança a
cabeça.
"Você disse a ela que você estava vindo comigo
hoje?"

“Não há nada que aconteça com você que ela não


saiba. Mesmo que ela não esteja ouvindo isso de mim.
Foi assim desde o dia em que te trouxe para casa.”

Eu penso na primeira vez que a vi. Ela estava


usando um vestido amarelo e segurando uma placa
que dizia Bem-Vindo à Casa, Derick! Eu estava atrás
dele esperando que ele abraçasse sua irmã e seu pai
antes de me apresentar. Seus olhos escuros olhavam
para ele como se ele fosse o mundo dela e eu nunca
tive tanta inveja do meu melhor amigo antes.

Eu nunca tive nenhuma família. Minha mãe me


deu quando eu nasci, mas eu nunca fui adotado. Eu
pulei em torno de lares adotivos diferentes até que eu
fiquei muito velho para estar no sistema e me juntei
aos fuzileiros navais. Eu conheci Derick no
treinamento básico e ele me contou tudo sobre a ilha
de onde ele veio. Toda vez que ele contava histórias
de casa, eu me via ouvindo atentamente. Ele até me
ensinou a pescar e nos tornamos melhores amigos. Eu
não planejava me apaixonar por Sammy, mas a
primeira vez que a vi eu estava perdido.

A pior parte era que eu sabia muito bem que ela


tinha dezesseis anos. Derick me contava histórias
intermináveis sobre sua irmã mais nova, mas tudo
que eu conseguia imaginar era uma menina magricela
com aparelho nos dentes. Mas ela era uma beleza
diferente de tudo que eu imaginava, e ela me
derrubou de joelhos. Literalmente.

Eu tropecei em mim mesmo quando caminhei em


sua direção e caí de joelhos na frente de onde ela
estava. Eu poderia muito bem estar propondo a ela da
maneira que parecia. Se eu tivesse um anel no bolso,
teria puxado e a feito minha. Mas em vez disso eu me
levantei e apertei a mão dela como o fuzileiro naval
que eu fui treinado para ser.
"Você se arrepende de me trazer com você?" Eu
nunca fiz a pergunta antes porque eu sempre tive
medo da resposta. Mas agora que as coisas estão do
jeito que estão com Sammy, o que mais eu tenho a
perder?

Derick olha para mim e me dá um olhar como se


eu fosse louco. "Você está de brincadeira? Por que
você acha que eu te trouxe para casa?

"O que você está dizendo?"

Ele balança a cabeça como se eu fosse um idiota.


"Porra, talvez a minha irmã possa encontrar alguém
melhor já que você é tão cabeça dura." Ele lança seu
carretel novamente e depois olha para mim. “Cyrus,
eu sabia que você se apaixonaria por ela. Ela é como
você, mas bonita.” Ele ri de sua própria piada e eu
reviro os olhos. “Vocês dois foram feitos para estarem
juntos. Eu sabia disso quando te conheci. Você só
precisa descobrir como parar de deixá-la com raiva.”
"Eu pensei que estava sendo engraçado", eu digo,
encolhendo os ombros. Ela está pregando peças em
mim desde que voltei para cá. Eu pensei que talvez
devesse fazer uma com ela. Para chamar sua atenção.

"Você está falando sério agora? Você fingiu ser


baleado. Você tinha todos no Red Din nisso. Você
atirou em espaços em branco e deitou no chão com
pessoas fazendo RCP. Ela achou que você estava
morto.” Ele coloca a cabeça nas mãos. "Em que
maldito mundo você pensou que isso a faria querer
finalmente estar com você?"

"Ela disse que me amava", eu digo, encolhendo


os ombros. Pode ter sido o caminho errado para
conseguir o eu te amo, mas eu não estava dando essa
merda de volta.

"Eu não posso falar com uma parede de tijolos",


diz ele enquanto se levanta da cadeira e caminha até
a beira do cais.
"Eu admito que não foi a minha ideia mais
brilhante," confesso.

Eu tinha tudo planejado com todos lá. Derick me


disse que era uma má ideia, mas achei que ela
apreciaria um grande gesto. Então, fingi ser baleado,
e ela veio correndo para o meu lado e me disse que
me amava. Então eu poderia dizer a ela que a amava
e poderíamos desistir de toda essa besteira sobre não
estarmos juntos. Mas meu plano de gênio saiu pela
culatra e ela acabou me chutando nas bolas antes que
ela fosse embora. Isso foi há uma semana e ela não
tem falado uma palavra comigo desde então. Pelo
menos antes ela estava gritando comigo o tempo
todo. Agora eu não recebo nada. É como se eu
realmente tivesse morrido.

"Tudo o que eu quero saber é, você tem um


plano?" Derick olha por cima do ombro para mim e
depois balança a cabeça. "Eu acho que não."
"Eu estou trabalhando nisso."

Meu walkie-talkie apita e eu espero um segundo


para ouvir o código. É uma não-emergência e o oficial
de plantão vai atender.

Depois daquela primeira visita a casa com Derick,


era um inferno absoluto toda vez que ele recebia uma
carta dela. Ela sempre enviou pacotes de cuidados,
mas nada para mim. Eu espero que ela tenha uma
mudança de coração e entenda porque eu disse o que
disse naquele dia em seu quarto. Ela era muito jovem
e minha força de vontade era fina como papel. Eu
tinha que ficar longe dela e esperava que com o
tempo ela percebesse isso. Toda vez que ele recebia
algo, eu ficava por perto apenas para ser atingido com
desapontamento mais uma vez. Mas eu nunca desisti
dela. É por isso que no segundo em que saímos, fui
direto para a ilha. Derick me contou sobre o trabalho
de xerife e disse que era meu se eu quisesse. O único
lugar que eu queria chamar de lar era ao lado de
Sammy.

"Nada está mordendo hoje", diz Derick, enquanto


ele bobina em seu gancho novamente.

"Mosquitos estão."

Meu walkie-talkie apita novamente. Eu escuto e


ouço a despachante dizer que é para uma chamada no
The Mermaid. Eu agarro e aperto o botão lateral.

"Eu vou verificar, Sue", digo e começo a arrumar


minhas coisas.

"O que foi?" Derick pergunta enquanto se inclina


contra o corrimão do cais.

“Não sei. Disse que eles tinham uma ligação e


queriam um oficial para responder. Cameron está de
plantão hoje à noite e não há backup. Vou passar lá
desde que estou mais perto.”

Derick joga a mão para cima em um aceno


quando eu saio. "Diga a Nikki e Liam que eu disse oi".

"Vou dizer."

"Ela não vai estar lá", ele chama quando eu viro


as costas para ele.

Eu aperto a caixa de equipamento na minha mão


porque ele me conhece muito bem. Claro, vou atender
a ligação porque Sammy e Nikki são melhores
amigas. Eu estou sempre esperando encontrar ela,
então não era muito de um palpite sobre por que
estou indo.

"Nunca se sabe!" Eu falo e entro no meu carro.

É apenas cerca de dois quilômetros de distância,


por isso não leva muito tempo para chegar no The
Mermaid. O pequeno hotel fica atrás das palmeiras em
uma área privilegiada de imóveis. Quando chego lá,
pulo e caminho em direção ao saguão.

"Ei Nikki, ouvi que você pediu alguma ajuda", eu


digo quando a vejo na varanda.

"Hum, sim, tem mais alguém em serviço?" Ela


pergunta, olhando por cima do meu ombro e depois
para atrás dela.

“Sim, Cameron está, mas ela está ocupada com


um bêbado desordenado na costa norte. O que está
acontecendo?"

"Nada. Isto pode esperar. Obrigado por ter


vindo.” Ela acena com a mão muito rápido e se vira.

"Espere um segundo", eu digo, e ela para. "Nikki,


o que está acontecendo?"

Eu sempre fui bastante intuitivo, e isso faz um


grande oficial da lei. E agora, eu posso sentir no meu
âmago que ela está escondendo alguma coisa.

"Umm" Ela olha por cima do ombro novamente.


“Talvez eu devesse ter ligado para o corpo de
bombeiros. Ou uma ambulância” diz ela, mordendo o
lábio e torcendo os dedos.

"Se você não me disser o que está acontecendo,


eu vou lá e vou descobrir."

"Não!" Ela grita, levantando as mãos.

“Nicole, droga. Apenas me diga.”

"Ela vai me matar", ela sussurra, e o cabelo na


parte de trás do meu pescoço se ergue.

“Sammy está aí? Algo está errado?" Antes de


saber o que está acontecendo, estou passando por
Nikki. Eu a amo como uma irmã, mas se Sammy está
machucada, é melhor ela sair do meu caminho.

"Cyrus Walsh, não se atreva a ir lá", ela chama


atrás de mim, mas é tarde demais.

Quando entro, percebo que uma porta para um


cômodo adjacente está entreaberta. Eu ouço um
barulho lá dentro e a visão a minha frente me excita e
me irrita ao mesmo tempo.

Sammy está no meio da sala, vestida como uma


velha modelo pin up com um maiô preto e amarrado
no pescoço. O único problema é que ela está presa
dentro do que parece ser um mini avião. Algo que
uma criança poderia caber dentro.

"O que diabos é tudo isso?" Eu digo, olhando para


o quarto.

O local está configurado como uma sessão de


fotos, completo com um fundo branco e uma câmera
na frente dele. Ela tem esse mini avião em volta da
cintura e o cabelo e a maquiagem estão arrumados.

"Não é da sua conta", ela rosna, com o rosto


vermelho de raiva.

“Eu sinto muito, Sammy. Eu não sabia a quem


mais ligar” diz Nikki atrás de mim.

"Então você chama a única pessoa em toda a ilha


que eu não quero conversar." Sammy tenta colocar as
mãos em seus quadris, mas o avião está no caminho,
então ela apenas as cruza.

"Nós tentamos de tudo para tirá-lo", diz Nikki, e


aponta para uma mesa com óleo de cozinha,
manteiga de amendoim, xampu, manteiga e cerca de
dez outras coisas nele. “Eu lhe disse para não puxar
demais. Você apenas tinha que sentar nele.”

"Agora não é a hora de me dizer como eu


estraguei tudo isso, Nikki", diz Sammy, parecendo
frustrada.

"Alguém vai me dizer o que diabos está


acontecendo?" Eu olho entre as duas com minhas
mãos estendidas.

Sammy revira os olhos.

Nikki suspira. "Ela queria tirar algumas fotos para


o seu perfil de namoro."
"O quê?" Eu grito, e Sammy nem se incomoda em
parecer envergonhada. Seu rosto é presunçoso e ela
levanta o queixo em desafio.

"Sobre o meu cadáver", eu digo com os dentes


cerrados enquanto me inclino mais perto dela.

"Ainda bem que você já me deu um", ela retruca.

Porra, é bom tê-la falando comigo. Mesmo que


ela esteja chateada. Eu olho para o avião de plástico
em volta da sua cintura e de volta para ela.

"Que tal eu tirar você disso e você me deixa te


levar para casa?" Eu ofereço.

"Não, apenas não, inferno não." Ela olha para


longe, mas não antes de eu ver o pânico em seus
olhos. Ela odeia espaços apertados e eu sei que ela
quer sair dele.

"Bem. Parece que não sou de ajuda. Vocês duas


tenham uma boa noite,” eu digo e me viro para ir
embora, mas realmente não tenho intenção de sair.

"Espere", Sammy diz depois de eu ter dado três


passos.

Eu paro e viro devagar para encará-la.

"Bem. Me tire daqui e você pode me levar para


casa. Mas é só isso."

"Fechado", eu digo e ando até ela.

Eu levo um segundo para ficar perto dela porque


eu senti muito sua falta. Eu odeio não estar perto
dela, mesmo que ela não admita que é minha.

"Bem, você vai me ajudar ou não?" ela pergunta,


olhando timidamente para baixo.

Eu alcanço sob o avião e viro a pequena trava


que segura a coisa toda. Imediatamente, o plástico se
separa e cai no chão. Suas pernas estão cobertas por
uma mistura de óleos e são uma bagunça pegajosa.
Eu tenho que morder meu lábio para não sorrir
quando ela olha do chão para mim em estado de
choque.

"Como diabos você fez isso?"

“Havia um trinco?” Nikki pergunta em choque.

“Isso pertence a Mason Crawford. O garoto dele


era um pouco rebelde, ficava preso o tempo todo.
Mason colocou um trinco,” eu digo enquanto pego a
toalha nas proximidades e fico mais perto dela. "Eu
estou supondo que ele esqueceu de falar sobre isso."

Eu começo a esfregar a bagunça nas pernas dela,


mas ela solta um grunhido de frustração e tira a
toalha da minha mão. Ela passa por mim e sai da
sala, e eu posso me sentir sorrindo pela primeira vez
em um tempo.
2

Sammy

“Como eu me meto nessas bagunças?” Eu gemo


enquanto saio do banheiro.

Eu passei por Cyrus e fui direto para o chuveiro


no quarto de Nikki. Agora que estou limpa, posso
colocar algumas roupas.

Nikki explode em uma gargalhada. Ugh, como se


eu não tivesse me feito de tola o suficiente na frente
de Cyrus.

"Eu te disse que isso poderia dar errado", diz ela


através de suas lágrimas, e eu estreito meus olhos
nela.

"Você não disse! Você sugeriu o avião. Você é a


única que disse que iria acrescentar à foto!” Eu caio
de volta em sua cama ao lado dela. Cyrus pode
esperar. Eu preciso me recompor antes de ficar em
um pequeno espaço com ele por qualquer período de
tempo. Eu preciso do meu juízo sobre mim. É a única
maneira de estar perto dele. Ele me desequilibra tão
facilmente.

“Eu acho que foi o destino. Claro que ele era o


único a responder quando eu liguei,” ela canta, muito
feliz com isso. "Você precisa falar com ele."

“Você parece uma idiota apaixonada. Eu não


posso mais seguir o seu conselho. Tudo o que você vê
são corações e arco-íris.” Eu viro minha cabeça para o
lado para olhar para ela. “Lembra quando Derick
trouxe seu amigo para visitar uma vez quando ele
estava em casa de licença? Aquele que me recusou?”
"Ah Merda." Nikki bate a mão sobre a boca.
"Como eu não juntei isso até agora?"

"Sim", eu digo com tristeza. Ela sabe o quanto eu


fiquei chateada com isso.

“Deus, tudo isso faz muito sentido agora. Cara,


detesto admitir, mas esqueci disso.”

Eu pude ver isso. Depois que eu me deixei ficar


puta por alguns dias, nunca trouxe o assunto de volta.
Eu queria esquecer essa memória o melhor que pude.
Mas não importava o que eu fazia, nunca funcionou.
Ele estava sempre na minha mente.

"Você sabe que eu estou do seu lado, mas... " Eu


já sei que não vou gostar do que quer que ela esteja
prestes a dizer. “Ele jogou um truque sujo em você,
mas você meio que devia ver isso vindo. Com toda a
merda que você fez com ele.”

Eu não posso deixar de sorrir para todas as


brincadeiras que fiz com Cyrus desde que ele aceitou
o trabalho como xerife e se mudou para cá. Se eu
realmente pensar sobre isso, sei que toda vez que eu
fazia alguma pegadinha, estava tentando chamar sua
atenção. Eu sabia que toda vez que eu fazia alguma
coisa ele vinha procurando me dar um inferno. Eu até
me joguei em uma cela algumas vezes. Ele nunca me
acusou de nada, mas ele me fez sentar lá algumas
horas como se eu estivesse lhe dando um intervalo.

"Eu estava com tanto medo", eu digo, sentindo


meu peito apertar. “Assustada que eu nunca saberia
como seria chamar Cyrus de meu. Com medo de
tanto tempo perdido.” Meus olhos começam a
lacrimejar, mas respiro fundo e deixo toda a tristeza
ir.

“Sammy, a resposta está bem na frente do seu


rosto. Pare de perder tempo.” Nikki estende a mão e
aperta a minha. “Não se sinta miserável. Confie em
mim, não traz nada de bom. Eu sei disso." Eu sorrio,
pensando em como Liam estragou tudo e teve que
fazer uma séria investida para ter Nikki de volta. Se
ela tivesse deixado ele falar naquele primeiro dia, ela
não teria sido tão infeliz.

"OK." Levanto-me e dou-lhe um abraço antes de


sair de seu quarto e ir para a varanda da frente do
The Mermaid. Eu vejo Cyrus encostado em seu SUV
esperando por mim. Ele se afasta, abrindo a porta
para mim, e eu ando em direção a ele, certificando-
me de que meus quadris balancem um pouco mais
enquanto caminho.

Eu não sei o que aconteceu no ano passado, mas


a maneira como ele olha para mim mudou. Ele me
quer tanto que a luxúria é clara em seus olhos. Por
que as coisas mudaram de repente, eu não tenho
ideia, mas isso tem me deixado louca. Eu o queria
desde o segundo em que o vi, mesmo sendo muito
jovem. Parece que demorou, mas acho que ele
finalmente foi pego.
Eu o ouvi conversando com meu irmão sobre isso
uma noite. Que ele queria uma família própria. Ele
disse que é o que ele mais sonhava na vida, que
estava cansado de esperar, mas eu não sei porque ele
de repente decidiu que eu sou a única para ele
quando todo esse tempo ele saiu do seu caminho para
me evitar. Eu claramente não sou seu tipo. Ele
poderia ter sua escolha de mulheres por aqui de
qualquer maneira.

Quando eu chego, ele me pega e me coloca no


banco do passageiro. Eu nem estou surpresa com a
ação. Quando ele se inclina, nossos olhos se focam e
meu coração começa a disparar. Eu penso na primeira
e única vez que ele me beijou algumas semanas
atrás. Ele me pegou completamente desprevenida. Eu
fiquei tão atordoada que fiquei parada ali, deixando
ele fazer isso no meio da cidade. Como se a cidade já
não estivesse zumbindo sobre nós. Não é de admirar
que todos tenham participado dessa brincadeira com
ele. Os idiotas me deram um não-local!

Apenas quando eu acho que ele vai me beijar


novamente, ele se inclina para trás e fecha a porta.
Decepção corta através de mim quando não deveria.
Eu deveria estar com raiva do que ele fez.

Ele pula no banco do motorista e sai do


estacionamento.

“Um site de namoro, Sammy? Você está tentando


me matar?"

Eu olho para ele. Eu posso ver a dor em seu rosto


e isso me faz sentir culpada por um segundo. Eu não
deveria namorar? Tenho certeza de que ele não fez
nada de bom enquanto esteve na Marinha e mesmo
depois de se mudar para cá. Não que eu já tenha
visto ele com alguém, mas aposto que Cyrus seria
discreto sobre algo assim, certificando-se de não
mexer com um local. Não com o jeito que esta cidade
sussurra.
"Oh, não aja como se você fosse um menino da
igreja", eu lanço de volta. "Só porque eu sou uma
garota não significa que não tenho necessidades
também."

O ciúme é uma verdadeira puta. Eu odeio agir


assim quando estou perto de Cyrus, mas não sei o
que mais posso fazer. Muitos sentimentos apoderam-
se quando se trata dele. A raiva é a única coisa que
eu posso focar, então eu não quebro.

Cyrus pisa no freio e olha para mim. "Você acha


que eu tenho fodido ao redor de você?" Sua voz está
cheia de tanta emoção. Como se ele não acreditasse
no que acabei de dizer.

“Nós não estamos juntos! Como você poderia não


estar fodendo ao redor de mim?” Eu grito. Estou
ficando irritada agora.

Ele sacode a cabeça. "Eu não consigo nem


lembrar da última vez que beijei uma mulher antes do
beijo que lhe dei há algumas semanas." Seus olhos se
trancam nos meus. "Foi antes de eu entrar nos
fuzileiros navais."

Ele solta aquela pequena bomba e me deixa


chocada. Então ele vira a cabeça e começa a dirigir
novamente. Eu quero perguntar se ele está falando
sério. Eu não posso nem envolver minha mente em
torno disso. Como isso é possível?

"Vicky disse a todos..."

"Vicky é uma maldita mentirosa", diz ele,


rapidamente me cortando. "Eu já me acertei com ela
há um ano quando ouvi essa besteira."

Meu corpo relaxa quando alguma coisa sai do


meu peito e eu nem sabia que estava lá. Eu acredito
nele. Cyrus é como um unicórnio que todas as
mulheres locais tentam capturar. Vicky alegou ter
terminado em sua cama uma noite, e essa merda me
quebrou. Foi quando eu realmente comecei a ficar
intransigente com Cyrus.

“Eu só entrei no site de namoro para deixá-lo


louco. Eu sabia que você descobriria sobre isso” eu
admito.

Eu quero dizer-lhe algo honesto desde que ele me


disse a verdade. Eu vejo quando parte da tensão
deixa as mãos dele e ele solta seu aperto no volante.

"Isso realmente me assustou, Cy", digo a ele


enquanto dirigimos mais perto de minha casa. “Você
não sabe quantas noites fiquei acordada quando você
e Derick estavam implantados, preocupada com vocês
dois. Então você volta aqui...”

"Você estava chateada por eu estar aqui", ele


corta.

“Sim, eu estava, mas também fiquei aliviada. Eu


sabia que você estava seguro. Eu não precisava mais
ter esse medo quando me deitava à noite. Então,
achei que eu te perdi. Aqui, de todos os lugares.” Eu
sacudo minha cabeça. “Todo o medo voltou. Era muito
para suportar.”

"Eu sinto muito. Tem sido um inferno com você


não falando comigo. Me come vivo.” Eu posso
realmente ouvir a dor em sua voz. "Eu prefiro que
você fique puta comigo e puxando sua porcaria do
que o silêncio."

"Então você só quer que eu volte a ser uma


cadela para você?" Eu provoco.

"Não se chame assim." Eu tento lutar com um


sorriso. “Saia comigo amanhã. Vamos conversar. Eu
não posso mais fazer isso. Eu vou, se for preciso, mas
porra, Sammy, ver você e não ser capaz de tocar em
você é o inferno na Terra.”

Eu ri. "Mentiroso. Você me toca o tempo todo.”

Ele sorri. "Esse não é o toque que estou falando,


Sunshine1." Meu rosto aquece quando paramos do
lado de fora do meu lugar.

"Tudo bem", eu digo a ele. Ele sai e vem para


abrir a minha porta.

"OK?" Ele levanta uma sobrancelha como se não


acreditasse em mim.

"Sim. Uma noite. Vamos ver como vai ser.” Ele


me leva até a porta e eu a destranco. "Mas se você
quebrar meu coração de novo, Cyrus Walsh, eu
prometo que não haverá mais chances." Com isso,
fecho a porta.

"Não vai acontecer", eu o ouço dizer do outro


lado. É melhor ele estar certo, porque não acho que
posso suportar a dor novamente.

1
Preferi deixar o apelido em inglês mesmo
3

Cyrus

"Para onde você está me levando?" Sammy


pergunta quando chegamos na minha casa.

Quando a peguei, ela estava de short e camiseta.


Eu amo que ela não se vestiu. Eu abro a porta dela e
ajudo-a a descer, em seguida, ando com ela pela
parte de trás da minha casa para onde a doca está.

“Na água. Pensei que seria mais difícil para você


fugir” eu digo, piscando para ela.

“Ainda bem que coloquei meu maiô.”


Quando chegamos ao cais, eu a ajudo a entrar no
barco, e ela imediatamente desata a linha de
ancoragem dianteira e puxa os para-choques. Ela foi
criada aqui e é uma das coisas que eu amo nela. Não
só ela é boa com o ar livre, mas ela adora. Eu me
lembro dela dizendo uma vez que é por isso que ela
não tem um lugar chique com muitas coisas. Ela
preferia ter uma boa cozinha e um grande barco. E eu
só por acaso tenho os dois.

Quando saio do cais, guio o barco pelo canal e


saio para a entrada. Ela se senta na frente do barco
um pouco, olhando para o pôr do sol. Apenas tê-la
aqui comigo e ver sua pele dourada banhada em
laranjas e rosas é muito bonito. Ela olha para mim
como se pudesse ler meus pensamentos e se
aproxima da cadeira do capitão.

"Se importa se eu dirigir?" Ela pergunta,


levantando uma sobrancelha em desafio.
"Ela é toda sua."

Eu tirei minhas mãos do volante e, em seguida,


levei-a pelos quadris. Eu a puxo para o meu colo
enquanto suas mãos nos guiam. Ela ri e eu envolvo
meus braços ao redor dela. Deus, ela parece tão bem
contra mim. Por que nós dois estamos lutando contra
isso há tanto tempo? Somos ambos tão teimosos que
nenhum de nós foi capaz de dar o primeiro passo?
Provavelmente. Mas também há tempo e demorou um
pouco para acertarmos o nosso.

Eu pressiono meus lábios contra seu ombro nu e


os deixo lá. Eu fecho meus olhos e inalo seu cheiro
quando ela se inclina de volta ao meu toque.

Eu aponto-a na direção que quero ir, e ela se


dirige para lá. Ela não pergunta o que estamos
fazendo ou quanto tempo vai demorar. Em vez disso,
ela apenas relaxa em meus braços enquanto
deslizamos pela água. O silêncio entre nós é
confortável. Como se estivéssemos em uma batalha
há muito tempo e agora chegou ao fim. Eu acho que
nós dois estamos cansados de ir contra o que é tão
bom.

"Puxe para lá." Eu aponto para uma praia e ela


desacelera o barco. Eu levanto e tiro a âncora
enquanto ela desliga o motor.

“Eu espero que você esteja com fome. Eu trouxe


o jantar” eu digo, pegando o cooler debaixo do
assento e pegando a mão dela.

Eu pulo do barco e, em seguida, elevo minhas


mãos e ela pula para mim. Eu deixo seu corpo deslizar
pelo meu enquanto a abaixo, e posso ver o rubor de
suas bochechas. Eu a solto e pego a outra bolsa que
fiz e nós andamos na praia um pouco até onde eu
posso estender um cobertor.

"Eu não acho que já estive nesta parte da ilha",


diz ela, olhando em volta.
“Não é bem conhecido. Eu gosto de pensar que é
meu próprio lugar secreto. Mas há alguns cervos aqui
que discordariam de mim.” Eu pego pratos e sirvo-lhe
o macarrão com manteiga e frango grelhado que fiz.
"Eu não sou muito bom na cozinha, então eu espero
que você goste."

“Isso é muito gentil de sua parte. Eu não sabia


que você tinha isso em você,” diz ela enquanto dá
uma mordida.

"Eu gostaria de pensar que há muita coisa que


você não sabe sobre mim, mas isso provavelmente
não é verdade."

"Por que você diz isso?" Ela tem um olhar


perplexo no rosto, mas ela está sorrindo.

"Porque eu sei quase tudo sobre você." Eu dou de


ombros. "Eu apenas assumi que você está apaixonada
por mim desde que eu estou apaixonado por você."
Ela está quieta por tanto tempo que eu acho que
ela vai me ignorar, mas eventualmente minha
paciência compensa. "E exatamente quanto tempo
tem sido isso?"

"Vamos começar com uma pergunta mais fácil",


eu digo, e ela vai dizer alguma coisa, mas eu levanto
a minha mão. “Por que você nunca me enviou um
pacote de cuidados? Você disse que ia fazer isso."

Ela tem a decência de parecer envergonhada


quando abaixa a cabeça e enfia o cabelo escuro atrás
da orelha. "Resposta curta? Rancor.”

“Foi o que pensei. Mesmo assim doía toda vez


que Derick abria uma caixa.”

"Isso é o que eu estava atrás", ela admite. "Não


posso dizer que estou orgulhosa de agir como uma
pirralha, mas eu tinha apenas dezesseis anos na
época."
"Você não precisa me lembrar." Eu pego uma
cerveja e entrego para ela.

“Você vai me dizer por que ficou tão bravo


comigo? Você sabe...” ela deixa em suspenso, e eu
penso naquele dia em seu quarto.

"O que eu deveria fazer?"

"Você está evitando a pergunta." Ela olha para a


água, e eu posso dizer que ela está de volta naquele
quarto comigo.

“Você era jovem demais para eu estar pensando


em você assim. Eu tinha dezenove anos e recém-
saído do acampamento. Estive lá por uma semana e
não sabia se algum dia a veria novamente.”

"Então, você não queria me beijar porque estava


saindo." Ela parece amarga quando diz isso.

"Não." Minha negação é tão forte que ela não tem


escolha senão olhar para mim. “Eu sabia que te
amava e não podia ter você. Eu estava com medo,
Sammy.”

“Não venha aqui e me anime e me diga que


estava apaixonado por mim desde que eu tinha
dezesseis anos. Você tinha todas as chances no
mundo para me enviar uma carta e me explicar por
que você estava tão frio. Ou melhor ainda, quando
sua bunda saiu e aceitou o emprego aqui. Houve
centenas de momentos para você me dizer a verdade,
mas em vez disso você jogou este jogo onde todos na
cidade sabiam que você me queria, mas você nunca
fez nada. O que devo dizer disso, Cyrus? Eu deveria
me apaixonar por um cara que nunca teve coragem
de me amar?”

Ela olha para longe enquanto fala as últimas


palavras. A dor em sua voz vem de anos sentindo que
ela não era boa o suficiente para mim, quando esse
nunca foi o caso. Feridas antigas não se curam direito,
e eu não sei se posso consertar isso. Mas estou aqui
para tentar.

Eu pego seu prato de comida e coloco-o ao lado


do meu. Quando eu tomo seu queixo e a faço olhar
para mim, vejo lágrimas em seus olhos.

"Porra, você é tão linda", eu sussurro. "Mas você


é tão teimosa."

Ela ri e fecha os olhos, forçando mais lágrimas


pelas bochechas.

“Nunca foi porque você não era boa o suficiente.


Você sempre foi boa demais para mim. Você está
certa que eu não tive coragem, porque eu sabia que
você merece o melhor. Não um João ninguém que
veio da sujeira. Depois que te conheci, voltei depois
da minha licença para fazer algo de mim mesmo. Eu
me ofereci para cada trabalho, fiz todas as turnês e
trabalhei rápido. Eu queria ter um ninho de ovos para
quando eu saísse de forma que quando eu viesse te
fazer minha eu seria digno da sua mão. Consegui o
emprego aqui porque queria fazer disso nossa casa. O
lugar onde nós criaríamos nossos filhos. Mas no dia
em que cheguei aqui, você olhou para mim como se
eu tivesse falhado com você em todos os sentidos e
isso me quebrou. Tudo o que eu sempre quis fazer foi
cuidar de você. Quando eu vi que eu coloquei essa
raiva em seu coração, eu não sabia como fazer isso
direito. Então, eu deixo você pintar minha cerca de
rosa brilhante, e eu deixo você jogar papel higiênico
na árvore do meu quintal da frente. Eu pensei, que
deixando você descontar essa raiva, você teria espaço
para mim quando tudo tivesse acabado.”

"Cyrus", ela sussurra enquanto suas mãos vêm


para o meu peito. “Eu estava tão magoada.”

"Eu sei, sunshine", eu digo, puxando-a em meus


braços e no meu colo. "Nós dois éramos apenas
crianças."

"O que acontece agora?" Ela pergunta enquanto


olha para mim com seus belos olhos escuros.

"Nós comemos este bolo de morango que eu


trouxe e você me diz tudo o que eu perdi enquanto eu
estava fora."

"Bolo de morango? Isso é estranho. Eu fiz um


para a Sra. Miller esta manhã.”

"Eu sei. Eu comprei isso dela,” digo e dou uma


piscada para ela.

Ela empurra meu peito de brincadeira, e eu caio


de volta no cobertor. Eu a levo comigo, então ela está
sobre mim. “Eu não poderia simplesmente trazer
qualquer sobremesa comigo. Eu precisava ter o
melhor.”

Sua risada para quando eu seguro seu rosto com


ambas as minhas mãos e beijo-a suavemente.

"Nunca houve ninguém além de você", eu digo e


a beijo novamente.
4

Sammy

Cyrus me ajuda a sair do barco e me leva até a


casa dele enquanto segura minha mão. Nossos dedos
estão trancados juntos, e eu me sinto toda quente. Eu
sei que não é de estar no sol o dia todo. Esta noite
tem sido tudo o que eu sempre quis. Ainda é difícil
acreditar que ele me queria todos esses anos. Eu
quero ficar brava por todo tempo perdido, mas estou
farta de estar com raiva. Não vai mais ficar entre nós,
mesmo que seja direcionada para mim mesma.

"Eu vou te ajudar a pintar isso se você quiser." Eu


aponto para a cerca rosa e mordo meu lábio para não
sorrir. Eu fiz isso depois de muitas doses com Nikki no
meu vigésimo primeiro aniversário. Cyrus chegou ao
bar e impediu que qualquer homem olhasse para
mim. De uniforme também. Pintar sua cerca era
nossa maneira de pagar. Eu pensei que ele estava
agindo como um irmão protetor. Quando penso de
novo, vejo que ele estava agindo como um namorado
ciumento. "Eu não posso acreditar que você deixou
isso por tanto tempo."

Ele me puxa para perto dele. "Eu gosto da minha


cerca rosa", diz ele contra a minha boca antes de me
beijar suavemente. Ele se afasta e subimos as
escadas de sua grande varanda. Tem duas cadeiras
de balanço sobre ela e até mesmo um balanço de
varanda. Eu posso imaginar noites aqui com ele,
abraçados.

"Eu sempre amei este lugar", eu admito.


"Eu sei", diz ele, e eu puxo sua mão para que ele
se vire para olhar para mim. “É a varanda, não é?
Isso é o que me fez me apaixonar por esse lugar
também.”

"Sim, é a varanda, mas como você sabia que eu


sempre amei esse lugar?"

"Lembra daquele dia em que você pegou o


quadriciclo e me mostrou por aí?"

Eu aceno. Eu me lembro de tudo sobre os dias


que estive com ele. Eu repassava aquelas semanas
em que ele esteve aqui na minha cabeça uma e outra
vez.

“Nós passamos por aqui. Eu vi o jeito que você


olhou para este lugar. Estava escrito em todo o seu
rosto. Eu amei que você adorou. Não é algo
grandioso, mas simples e feito para uma família. Não
só isso, mas está perto da água.”
"Você pôde ler tudo isso de um olhar no meu
rosto?"

Eu envolvo meus braços em volta do seu


pescoço, pressionando meu corpo contra o dele. Eu
sempre amei o quanto ele é maior do que eu. Isso
sempre me faz sentir feminina. Eu posso ser parte
moleque, mas gosto de me sentir como uma mulher
ao seu redor.

“Sim, eu presto atenção em cada respiração sua,


sunshine. Mesmo naquela época. Eu absorvi tudo,
sabendo que era tudo que eu poderia levar comigo
quando tivesse que ir embora.”

"Eu te amo", eu deixo escapar. Tudo é demais.


Como eu saberia que poderia amá-lo ainda mais? Na
verdade, não achei que pudesse amá-lo mais, mas ele
está me provando o contrário.

Seu rosto suaviza e sua boca se transforma em


um meio sorriso. Eu conheço esse olhar.
"E eu nem sequer tive que fingir a minha morte
desta vez."

Eu rio, mas ainda bato no peito dele. Ele me


agarra pelo pulso e beija minha palma, fazendo-me
derreter. Deus, eu o amo tanto. É um tipo diferente
de proximidade com alguém, que eu nunca
experimentei antes.

Antes que eu saiba o que está acontecendo, ele


me joga por cima do ombro e eu começo a rir. Ele
bate na minha bunda e eu grito quando ele entra na
casa.

"Ei!" Eu finjo estar chocada enquanto brinco com


ele e bato em sua bunda de volta.

"Você viu isso vindo." Ele segue com outro.

Desta vez a palmada é um pouco mais forte e faz


a minha metade inferior quente e formigante. Ele
esfrega o local antes de me colocar em uma mesa e
ficar entre as minhas pernas. Eu tenho que abrir bem
minhas coxas para acomodar seu tamanho.

"Você gosta disso?" Ele se inclina e mordisca meu


pescoço.

A fina camada de barba em seu rosto que cresceu


desde a manhã me deixa ofegante. Eu amo a
suavidade do beijo, junto com uma sugestão de
áspero. Os dois juntos fazem algo para mim.

"Eu acho que você faz. Eu acho que é por isso


que você está puxando todas essas brincadeiras
comigo. Você precisa de uma boa surra?” Eu sei que
ele está brincando, mas a ideia tem meu corpo em
alerta vermelho.

"Cyrus." Seu nome sai em um pequeno gemido.


Eu nem sequer reconheço minha própria voz. Eu
agarro a frente de sua camisa com as mãos. Meus
dedos apertam, e eu nunca quero soltá-lo. Ele se
afasta para olhar para mim. "É só ..." Eu mordo meu
lábio, me sentindo realmente tímida sobre o que estou
prestes a admitir para ele.

"Você pode me dizer qualquer coisa." Ele esfrega


o nariz contra o meu. Ele me deixa à vontade
instantaneamente com sua ternura.

"Eu nunca fiz isso." Eu lambo meus lábios,


desenhando seus olhos lá.

"Teve sexo?" ele pergunta. Sua voz é mais


profunda.

Eu concordo.

"Eu me perguntei se algum idiota do ensino


médio ficou com você enquanto eu estava fora."

“Não, mesmo que eu estivesse chateada. Sempre


foi você."

“Você pode não ter me enviado pacotes de


cuidados, mas você cuidou do que é meu. Não foi?”
Meu rosto queima, mas eu aceno.

"É mais do que não fazer sexo." Meus olhos


encontram os dele. “Eu nunca fiz nada. Você foi meu
primeiro beijo apenas algumas semanas atrás.”

Cyrus solta um suspiro pesado e seu peito sobe e


cai sob minhas mãos.

"Cy?" Eu chamo sua atenção de volta. "Você está


bem?"

"Sim, eu só quero ter certeza de que tudo é


especial para você e tudo que eu posso pensar é te
puxar para o chão e fazer você minha agora."

"Eu já sou sua." Eu sorrio para ele e o beijo


suavemente.

"Dizer isso não está ajudando meu controle


agora."

"Você sabe, eu nunca vi dentro deste lugar", eu


digo, olhando em volta.

Eu tento mudar de assunto para que ele possa ter


um momento para se recompor. Eu sei que Cyrus é
educado em suas maneiras em torno de mulheres, e
eu não quero que ele faça algo que ele vai se
arrepender. Mesmo que eu goste da ideia de ele
perder o controle. Que eu sou a única que pode
empurrá-lo para a borda me faz sentir especial.

"Eu também te amo", ele responde, não sendo


afetado por minhas tentativas de mudar de assunto.
"Eu queria te dizer isso por muito tempo." Ele desliza
seus lábios contra os meus e eu abro para ele. Eu
aperto sua camisa mais forte e puxo-o para mais
perto, aprofundando o beijo.

Quando ele rompe a nossa conexão, nós dois


estamos respirando pesado. Ele descansa a testa
contra a minha. "Deixe-me mostrar-lhe onde você vai
viver a partir de agora."
"É assim mesmo?" Eu rio, aproveitando seu lado
mandão. Isso me faz sentir feminina por algum
motivo. Eu não vou tentar descobrir se eu deveria
gostar ou não. Eu acabei de lutar contra isso. Vou
pegar tudo o que puder e não questionar como as
coisas me fazem sentir.

"Olhe atrás de você. Tenho certeza de que não


tenho ideia do que fazer com tudo isso.” Pela primeira
vez, olho para trás e por cima do meu ombro.

“Oh. Meu. Deus." Eu empurro seu peito, tentando


descer do balcão. Ele agarra meus quadris enquanto
deslizo para fora da mesa e fico de pé. Ele me deixa ir
e eu corro para a cozinha.

"Você fez isso?" Meus olhos se enchem de


lágrimas.

“Bem, não tenho certeza se é mais para mim ou


para você. Deus sabe que eu amo comer sua comida.
Agora não vou precisar me esgueirar para pegar um
pouco.”

A cozinha é gigante. É o sonho de um chef que se


tornou realidade.

"Eu não posso acreditar que você fez isso." Eu me


viro em um círculo, tentando absorver tudo. Das
bancadas de quartzo branco puro, aos armários de
madeira preta, até os três fornos e as duas pias. Uma
é até mesmo na ilha.

"Eu faria qualquer coisa para atraí-la para ficar


aqui."

"É tudo demais.”

“Eu construí para você. É o mínimo que posso


fazer. Você vai cozinhar todas as nossas refeições
aqui.” Ele caminha na minha direção. Eu me lanço
para ele e ele me pega facilmente. Suas mãos vão
para minha bunda enquanto ele me segura
possessivamente.
"Diga de novo", eu empurro. Eu quero ouvir essas
palavras em seus lábios novamente.

"Eu te amo, Sammy."

"Eu também te amo, Cyrus." Eu o beijo enquanto


ele me abraça forte. "Por que você não me dá um
passeio pelo quarto?"
5

Cyrus

"Eu pensei que você nunca perguntaria", eu digo


quando a pego em meus braços e a carrego pela casa.
"Esse será o quarto do primeiro bebê", eu digo
quando passamos por um dos quartos. "Este será o do
segundo."

"Quantos quartos de bebê existem?" Ela pergunta


com uma risada em sua voz. Ela não parece
assustada com minhas palavras.

"Bem, há três quartos de hóspedes, mas eu


estava pensando que poderia sempre acrescentar na
parte de trás."

"Você perdeu a cabeça, mas é adorável."

"Eu acho que nós vamos apenas esperar e ver."


Eu enterro meu rosto em seu pescoço e ela ri
enquanto eu entro no quarto principal.

Não há muito para ver porque deixei em branco,


pensando que talvez um dia ela gostaria de fazer isso
sozinha. O banheiro é anexado e tem uma grande
banheira com pés e um chuveiro. É simples, mas é
assim que eu queria que fosse. Porque eu sabia que
uma vez que finalmente conseguisse que ela fosse
minha, ela faria mudanças e eu gostaria de vê-las. Eu
quero ser capaz de olhar para este lugar daqui a
alguns anos e vê-la em todos os lugares. Assim como
ela está no meu coração.

“E você quer que eu venha morar com você?


Simples assim?"
Ela olha para mim através de seus cílios, e há um
olhar sedutor em seus olhos enquanto eu a coloco na
cama. Eu me ajoelho na frente dela e tiro minha blusa
antes de minhas mãos deslizarem por suas pernas e
seu short.

"Malditamente sim", eu digo quando eu os


desabotoo e deslizo-os para baixo de seus quadris.

Ela está usando biquíni e eu me aproximo e puxo


as cordas em seus quadris e retiro o material que
cobre sua vagina. Ela levanta a bunda e eu atiro o
triângulo de lado enquanto abro suas pernas e olho
para sua boceta nua.

"Você raspou isso para mim?" Eu pergunto


enquanto beijo seu joelho e olho para ela.

"Eu pensei que você poderia ter sorte hoje à


noite." Ela morde o lábio inferior e parece tão sexy e
inocente ao mesmo tempo.
Eu agarro suas coxas e empurro-a para a beira da
cama, e ela cai para trás, soltando um grito. Eu me
inclino para frente e cubro sua boceta com minha
boca e seu grito se transforma em um gemido. Eu abri
os lábios com a minha língua e corri ao longo de seu
clitóris. Eu provo seu doce néctar e abro suas pernas
ainda mais com minhas mãos.

“Mantenha seus joelhos, sunshine. Eu quero tudo


de você."

Ela faz o que eu peço, e eu coloco minhas mãos


em cima das dela antes de deslizá-las para sua
bunda. Levanto-a um pouco com a língua na abertura
de sua vagina e deixo que ela sinta como é ter um
homem lambendo-a entre as pernas. Eu beijo o
caminho até sua bunda e corro minha língua contra
seu buraco mais apertado. Suas pernas tremem
enquanto eu lambo sua bunda, mas não haverá um
lugar em seu corpo que eu não tenha. Ela pertence a
mim agora e eu vou conhecer cada centímetro.
Eu deslizo meus dedos através de sua umidade e
depois em sua vagina. Ela aperta quando eu entro, e
sinto sua pequena cereja me provocando. Ela é tão
apertada que vou ter que fodê-la lentamente. Boceta
doce como essa merece ser adorada. Eu lambo o
caminho de volta para seu clitóris enquanto trabalho
meus dedos dentro dela.

“Porra sunshine. Eu sabia que você seria boa


demais. A maneira como você anda por aí balançando
sua bunda para mim. Você tem me atormentado com
essa doce e pequena boceta desde que tinha
dezesseis anos e não sabia o que significava ter um
homem em cima de você.”

"Oh Deus, Cyrus, continue falando." Ela implora


enquanto goteja mel pelos meus dedos.

"Parece que minha menina inocente gosta de


sujo." Eu chupo seu clitóris e depois lambo círculos ao
redor dele. "Todo esse tempo você nunca deixou
ninguém tocar o que me pertence."

"Nunca", ela respira.

“Mas você já tocou, Sammy? Alguma vez você


chegou em sua calcinha tarde da noite e sentia como
você estava molhada por mim? Você pensou sobre o
meu pau indo na sua boca só para mantê-la quieta
enquanto você se fodia com seus dedos?”

Sua buceta aperta minha mão e ela grita. Ela


goza em cima de mim enquanto seu orgasmo balança
através dela.

"Parece que eu posso estar um pouco perto da


verdade." Eu beijo sua boceta, antes de começar a
circular seu clitóris novamente. "Está tudo bem,
querida. Nós vamos reviver cada uma dessas
fantasias.”

Eu dou a ela um último beijo antes de tirar meus


dedos e lamber sua doçura deles. Ela solta as pernas
e elas caem no colchão. Eu rio enquanto tiro minhas
roupas e me deito na cama com ela. Eu tiro sua blusa
e empurro o biquíni para fora do caminho enquanto
me inclino e chupo seu mamilo. Eu amo suas linhas de
bronzeado e vendo todos os seus segredos, como ela
é rosa e bonita.

"Alguma vez você rolou sobre sua barriga e


colocou sua bunda no ar, fingindo que eu estava vindo
atrás de você?"

Ela olha para mim com as pálpebras pesadas


enquanto eu agarro seus quadris e a viro. Ela fica de
barriga para baixo e eu ergo sua bunda enquanto meu
pau nu esfrega contra ela. É espesso com manchas de
gozo sobre ele. Estou pronto para marcar cada
centímetro dela, começando com sua buceta e
trabalhando meu caminho por aí.

Eu deito sobre suas costas enquanto meu pau


esfrega entre os lábios de sua boceta e contra seu
clitóris. Ela grita com a sensação antes de eu esfregá-
la um pouco mais e depois empurrar em sua abertura.

“Eu aposto que você me imaginou me


esgueirando em seu quarto naquela noite depois que
eu saí e você bateu a porta. Você apagou todas as
luzes e orou para que eu entrasse?” Eu sussurro no
ouvido dela enquanto deslizo para dentro. "Quantas
maneiras diferentes você me imaginou tomando sua
cereja?"

Sua vagina aperta quando eu rompo sua


inocência, mas eu continuo indo. Ela está molhada o
suficiente para não doer por muito tempo, e eu
planejo fazer isso bom o suficiente para ela esquecer.
Estendendo a mão, brinco com seu clitóris enquanto
me aprofundo. Ela é tão fodidamente apertada e eu
sei que não vou durar.

“Eu vou te contar um segredo, sunshine. Eu


também pensei nisso. Eu me afastei naquela noite
imaginando você desse jeito. Eu chegando em seu
quarto enquanto você estava dormindo e pegando o
que você queria que eu tivesse. Eu sabia que essa
boceta era minha naquele dia. Eu só tive que esperar
até que você fosse maior de idade.”

"Eu te amo, Cyrus", ela respira enquanto eu beijo


seu ombro e pescoço.

"Eu também te amo, Sammy."

Eu empurro dentro dela até que sua bunda está


aninhada contra mim. Sua boceta está encostada na
base do meu pau, e eu gemo com o quão bom ela se
sente.

"Vou engravidá-la esta noite, então você pode


começar a dizer à cidade para se preparar para um
chá de bebê e um casamento ao mesmo tempo."

Sua boceta me agarra com força quando eu puxo


um pouco e empurro de volta. Seu corpo já está
aceitando meu pau que deveria ser muito grande para
sua pequena boceta. Mas ela está empurrando de
volta para mim, implorando por mais, e eu já sei que
não serei capaz de ficar fora dela por muito tempo.
Seus joelhos se espalham mais e eu dedilho seu
clitóris mais e mais.

Ela grita de prazer enquanto eu mantenho um


ritmo constante até que ela não possa se mexer e não
possa lutar contra isso. Quando ela goza, ela ilumina
o quarto e eu não posso deixar de segui-la ao longo
da borda. Sua boceta me ordenha enquanto eu lhe
dou tudo de dentro de mim e depois um pouco mais.
Eu deito de costas enquanto as ondas de prazer
passam por nós dois e eu digo a ela como ela é
perfeita. Quando não consigo mais me segurar, viro-
nos de lado para não ter que deixar o calor em volta
do meu pênis.

"Há algo que eu preciso te dizer", eu digo


enquanto beijo seu ombro.
"Hmm?" Ela diz, cansada demais para me
responder corretamente.

“Fui eu quem convenci Minni a vender a padaria.


E eu comprei para você.”

"Você fez o quê?" Ela olha para mim com olhos


arregalados e surpresos.

"Eu sabia que você queria, e você deve ter


exatamente o que você quer." Eu a beijo suavemente
e ela balança a cabeça.

"Eu não posso acreditar que você fez isso."

"É o meu presente de casamento para você." Eu a


puxo para perto e fecho meus olhos. “Podemos falar
sobre os detalhes mais tarde. Eu só queria que você
soubesse."

"Não tem como eu dormir agora que você me


disse isso", ela diz enquanto ri.
Eu deslizo através de sua umidade com meu pau
duro, pronto para a segunda rodada. "Eu acho que eu
tenho meu trabalho para esta noite", eu digo
enquanto ela geme.

"Eu acho que você está pronto para o desafio."

"Contigo? A qualquer hora, em qualquer lugar,


em qualquer parte.”

Ela balança a cabeça enquanto eu a beijo mais


uma vez e faço amor com ela durante a noite toda.
Temos muito tempo para compensar.
Epílogo

Sammy

Três meses depois…

"Temos que comemorar!" Nikki dança ao redor, e


eu não posso deixar de me juntar a ela. Nós duas
rimos enquanto fazemos as danças mais bobas que
podemos fazer. É uma loucura como nos últimos
meses nossos sonhos se tornaram realidade. Tudo o
que poderíamos ter desejado e muito mais. Embora
não seja realmente um choque para mim. Nós sempre
fizemos tudo juntas. De ficar noiva, casar, ter nosso
negócio para, bem, estarmos grávidas.
"Eu ainda não consigo acreditar." Eu olho em
volta da padaria. Demos ao local um ar totalmente
novo. Não parece em nada com o antigo lugar de
Minni. Agora é tudo meu. Nós tocamos cada
centímetro do espaço, certificando-se de que tinha a
minha marca nele. Cyrus não iria parar até que eu
tivesse tudo como sempre sonhei.

"É realmente perfeito, Sammy." Nikki agarra


minha mão, dando um aperto. “Este lugar vai ser uma
loucura. Você vai alimentar todos os meus desejos por
comida na gravidez.” Ela esfrega sua pequena barriga
de grávida. Na verdade, nem tenho certeza se é
visível. Eu acho que ela tenta enfiar a barriga para
fora, então parece maior do que é e finge que não é a
pizza que ela e eu matamos há uma hora.

Minha mão vai para o meu próprio estômago. Eu


não posso esperar para contar a Cyrus o que eu
descobri esta tarde. Tive a sensação de estar grávida
nos últimos dias. Hoje Nikki trouxe um teste de
gravidez para mim. Eu sabia que estava atrasada.
Inferno, eu não tive um período desde que eu perdi
meu cartão V. Então eu estava muito atrasada. Eu
praticamente sabia antes mesmo de fazer xixi no
palito que eu estava, mas eu estava adiando fazer um
teste porque, bem, se eu fosse e comprasse um, a
cidade inteira saberia e Cyrus descobriria antes que
eu pudesse dizer a ele. Felizmente, quando falei com
Nikki sobre isso, ela disse que tinha alguns extras.

Ela me matou o dia todo. Estávamos esperando


que Cyrus fosse fazer alguma coisa o dia inteiro para
que eu pudesse fazer o teste, mas ele ficou grudado
em mim como cola durante a maior parte do dia. Não
foi até que ele recebeu uma ligação há algumas horas
atrás que ele finalmente me deixou na padaria onde
Nikki e eu estávamos decorando que eu pude pegar a
maldita coisa. Tudo estava pronto, mas eu ainda não
conseguia parar de fazer pequenas mudanças,
querendo que as coisas fossem perfeitas para a
inauguração da próxima semana.

Liam entra logo depois. Seus olhos se fixam em


Nikki imediatamente. "Por que demorou tanto?" Nikki
faz beicinho enquanto corre até o marido e o beija. Eu
não posso nem tirar sarro de quão carentes eles são
um para o outro. Agora eu entendo. Como Cyrus e eu
temos sido "nós", também não gosto de ficar longe
dele por muito tempo.

"Eu tive que ter certeza que a tinta era segura


para vocês usarem enquanto você está grávida." Nikki
revira os olhos, mas sorri.

"Vamos fazer isso", digo a eles, e saímos. Não


nos leva muito tempo. Quando terminamos, voltamos
ao Red Din, o bar favorito da cidade. O lugar é
ocupado, mas eles têm as melhores batatas fritas de
queijo da região e vale a pena a multidão.

"Quer dançar?" Eu pergunto a Nikki, que está


pulando em sua cadeira para a música.
Liam grunhe, claramente não gostando da ideia,
mas nós duas o ignoramos. Minha pergunta é
respondida quando uma música velha de Britney
Spears toca e nós duas estamos fora de nossos
lugares dançando juntas e rindo. Nós nem chegamos
a dois minutos da música e a música para. Antes de
me virar para olhar na direção da jukebox, já sei
quem vai estar de pé ali.

"Risco de incêndio. Muitas pessoas na pista de


dança,” a voz de Cyrus explode. Os locais todos riem.
Eu me viro e coloco minhas mãos nos meus quadris
para encarar meu marido. Deus, por que ele sempre
parece tão bonito em seu uniforme de xerife? Essa
coisa é como a minha criptonita.

Eu inclino minha cabeça para o lado. "Somos as


únicas na pista de dança." Eu dou a ele minha melhor
voz atrevida, o que só o faz sorrir. Ele solta o plugue
da jukebox e começa a caminhar até onde estou.
"Divirta-se", Nikki sussurra ao meu lado, saltando
para o marido e me deixando sozinha no centro da
pista de dança.

"Você sabe que isso é um abuso de poder", eu


digo quando ele para na minha frente, se elevando
sobre mim. Ele continua sorrindo. "Talvez eu tenha
que concorrer contra você na próxima eleição", eu
provoco. Eu nunca venceria. A cidade inteira o ama.
Não que eu os culpe.

"Tenho certeza que você aproveita o poder que


eu tenho sobre você." Meus mamilos apertam e minha
boca se abre. "Veja, você nem negou isso." Antes que
eu possa tentar, ele está me levantando e me jogando
por cima do ombro. Assovios e gritos ressoam quando
ele me carrega do bar.

"Tenho certeza que eu disse para você manter


sua linda bunda na padaria até eu voltar", ele fala
arrastadamente.
"Você não é meu chefe ", eu replico. Ele bate na
minha bunda, me fazendo mexer. "Você deve
realmente saber agora que não funciona como
punição em mim."

"Talvez eu apenas goste de fazer isso." Ele abre a


porta do carro e me deposita lá dentro. "Você sabe
quantas vezes eu gostaria de ter feito isso?" Ele me
pergunta enquanto ele aperta meu cinto de
segurança. "Ter o direito de marchar no bar e tirar o
que é meu de lá?"

"Homem das cavernas." Eu sorrio para ele.

Ele se inclina e me beija. "Você ama isso."

Eu faço. Muito mais do que eu deveria, mas eu


amo o quão possessivo ele fica sobre mim. Sempre
apostando sua reivindicação. Isso me faz ficar toda
feminina e suave por dentro.

"Eu te amo", eu digo antes que ele esteja me


beijando novamente, em seguida, fechando a porta.
Ele dá a volta na frente do SUV, pula no banco do
motorista e sai para casa. Meu entusiasmo começa a
crescer quanto mais nos aproximamos de casa. Eu
mordo meu lábio para não sorrir e me entregar.

Ele vai até a casa e desliga o motor. Eu o ouço


sugar uma respiração. "Sunshine."

Eu olho para ele. "Desculpe por ter pintado a sua


cerca rosa", eu minto. Eu não sinto muito em tudo.

"Bebê." Ele está fora do carro antes que eu possa


piscar, e me puxa para fora.

"Você está me chamando de bebê ou


perguntando se há um bebê?" Eu sorrio para ele. Ele
me levanta e eu envolvo minhas pernas e braços ao
redor dele. Ele olha de volta para a cerca. Escrito em
tinta sobre isso agora está:

Estamos tendo um bebê!


"Você está me dando uma família." Ele olha de
volta para mim. Seus olhos estão lacrimejando e meu
coração dói com a visão. Eu nunca poderia imaginar
crescer sem uma família como ele fez.

"Cyrus, eu daria a você qualquer coisa que você


pedisse."

Ele descansa a testa contra a minha. "Eu não sei


o que eu fiz na vida para ter você, mas..."

Eu o interrompo. “Você é um homem honrado e


maravilhoso. Isso é o que. Eu sou a sortuda...
ninguém o tirou de mim.” Ele abre a boca para
discutir comigo. "Vamos chamar isso de empate", eu
rio, sabendo que poderíamos discutir sobre isso a
noite toda, e há outras coisas que eu prefiro estar
fazendo agora.

“Eu espero que seja uma menina. Com seu fogo e


beleza,” ele me diz. Agora meus olhos começam a
lacrimejar.
"Sua paixão e devoção", digo a ele. Ele me beija.

Eu nunca teria sabido que pintar sua cerca


naquela noite seria o começo de nossa vida juntos ou
que se tornaria uma tradição familiar que todo mundo
usaria para compartilhar notícias.

Momentos depois minhas costas batem em nossa


cama e Cyrus desce sobre mim. Eu sei que não vou
sair desta cama pelo resto da noite e talvez nem
mesmo amanhã.

O resto do mundo pode esperar. Nós esperamos


tempo suficiente.
Epílogo

Sammy

Três anos depois…

"Sunshine, eu não acho que você precisava fazer


tudo isso."

Eu mordo o cupcake que estou segurando.


Infelizmente é meu quinto, mas eu estou comendo
por três, então eu não dou a mínima. Eu passei tempo
de serviço neles, escrevendo VOTE NO MEU HOMEM
neles e distribuindo-os hoje.
"Sim, eu precisava", digo com a boca cheia de
cupcake de chocolate. Cyrus sorri para mim e eu
lambo meus lábios para ter certeza de que não estou
com cobertura no rosto.

"Perdeu um lugar", diz ele antes de me beijar


com força, fazendo-me largar o cupcake. Eu ficaria
brava com isso, mas seus beijos são mais doces e
melhores que qualquer cupcake.

Hoje foi a eleição para xerife. As pesquisas estão


fechadas e estamos aguardando uma ligação para nos
dizer quem ganhou. Não que isso importe. Ninguém
concorreu contra Cyrus. Ainda assim, eu iria fazer
campanha pelo meu homem. Que tipo de esposa eu
seria se não fizesse? "Hora de comemorar", diz ele
contra a minha boca e me pega.

Eu soltei um pequeno grito. Eu olho em volta e


vejo que ninguém está realmente prestando atenção.
Nikki nos vê, no entanto. Ela está de olho em nossa
filha brincando com seus filhos. Ela pisca para mim
enquanto Cyrus me leva para a parte de trás da
padaria e entra no meu escritório. Ele fecha a porta
atrás de nós.

"Como vamos celebrar?" Eu provoco, batendo


meus cílios enquanto ele me senta na mesa.

Seus olhos percorrem meu corpo. "Eu não sabia


que uma roupa como essa faria isso comigo." Meus
olhos vão para o contorno de seu pênis em sua calça.
Eu agarro o terninho que uso, fingindo endireitá-lo. Eu
não sei de onde eu tive a ideia tola de me vestir como
a esposa de um político, mas estou seguindo com
isso. Eu estava liderando esta campanha, e eu ia fazer
isso até o último segundo.

"Eu quero seus seios para fora, então comece a


se despir ou isso vai virar um pano." Eu não me
movo. Eu estou bem com isso se tornando um pano.
Não tenho planos de usá-lo novamente. Além disso,
guardo roupas extras na padaria, porque sempre
acontecem bagunças por aqui. Eu sorrio, e ele sabe
que não vou fazer como ele mandou.

Eu suspiro quando ele puxa a jaqueta de cima de


mim. Em seguida, os botões da blusa de seda rosa
voam. Meu sutiã é o próximo a ir. "Foda-se", ele
grunhe quando meus seios e minha barriga de grávida
aparecem. Ele se inclina, tomando um mamilo em sua
boca. Ele chupa e lambe antes de passar para o outro.

Sua mão serpenteia minha saia e eu sorrio


quando o corpo dele se acalma. "Sem calcinha,
sunshine?" Ele rosna.

“Oops. Devo ter esquecido,” eu minto.

"Esqueci minha bunda." Ele ajeita minha saia,


abrindo minhas pernas e caindo de joelhos na minha
frente.

“Você teve seu doce prazer. É hora do meu.”


Minha cabeça cai quando a boca dele desce na minha
boceta. Eu deitei na mesa e coloquei a mão sobre a
minha boca. Eu gostaria de cutucar Cyrus, mas sei
que de fato ele ficaria furioso se alguém me ouvisse
gozar e, diabos, já estou perto. Eu não tinha ideia que
andar por aí em uma saia sem calcinha me faria com
tesão o dia todo.

Ou talvez seja a gravidez. Esta tem meus


hormônios em ebulição. Eu não sei se é porque eu
estou esperando gêmeos, mas seja o que for, eu
estou com tesão o tempo todo e Cyrus garante que
ele atenda às minhas necessidades, não importa a
hora.

Quando ele desliza o dedo dentro de mim,


enganchando-o quando ele chupa meu clitóris em sua
boca, estou acabada. Eu gozo forte. Meu corpo inteiro
treme e se inclina para fora da mesa. Ele come o meu
prazer, lambendo cada gota até que eu estou
implorando para ele parar. Meu corpo é muito
sensível.

Quando meus olhos se abrem preguiçosamente,


vejo Cyrus se aproximando de mim lambendo os
lábios. Eu me sento e pego sua camisa, puxando-o
para um beijo. Eu sinto o gosto dele e quero mais. Eu
quero saboreá-lo. Eu o empurro de volta e ele só
recua um pouco, mas é o suficiente.

Eu escorrego da mesa e ajoelho na frente dele.


“Eu acho que preciso cuidar do novo xerife. Ganho
alguns favores e ele olha para o outro lado quando
sou uma menina má.”

"Caralho," resmunga Cyrus. Ele coloca as mãos


sobre a mesa enquanto eu pego o zíper de sua calça e
mostro o quão ruim de uma garota eu realmente
posso ser. Mas só para ele.
Epílogo

Cyrus

Seis anos depois ...

Eu me inclino para trás na minha cadeira de praia


observando minha esposa com as crianças brincando
na areia. Liam se senta ao meu lado e me entrega
uma cerveja enquanto sua esposa e filhos se juntam a
eles.

“Vi a cerca, cara. Parabéns." Liam levanta sua


cerveja e nós brindamos antes de eu dar um longo
gole na minha. Demos um pouco de tempo antes de
começarmos a tentar outro bebê. Sabíamos que
queríamos mais um, mas os meninos gêmeos
poderiam ser um punhado. Não demorou muito para
ela engravidar quando começamos a tentar
novamente.

"Obrigado", eu digo a ele.

"Vocês terminaram?" Pergunto-lhe.

Ele concorda. "Sim, eu acho que sim, mas você


nunca sabe", ele responde, olhando para a garotinha
que ele tem em seus braços. Ela parece com Nikki. Eu
estava esperando por outra menina desta vez. Eu olho
para minha esposa e filha. Minha filha está orientando
seus irmãos sobre como ela quer que o castelo de
areia seja construído. Todos fazem exatamente o que
ela quer. Ela é filha de sua mãe, com certeza. Ela até
tem as mãozinhas nos quadris observando enquanto
constroem um castelo para ela.

O filho mais velho de Nikki e Liam vem correndo


ao lado dela e lhe entrega um monte de conchas que
ele encontrou para ela. "Tenho a sensação de que
podemos nos tornar uma família." Eu olho para Liam.
Desde o momento em que nossa filha Megan nasceu,
Logan, o mais velho de Nikki e Liam, tem sido doce
com ela. Provavelmente deveria me irritar desde que
é minha filhinha, mas ele é tão bom para ela que eu
não tenho coragem de ficar bravo. Se ele é parecido
com o pai, eu realmente não me importo. Liam é um
bom homem.

"Já somos família", ele retruca, me pegando de


surpresa. Eu olho para ele. Ele olha para as crianças e
nossas esposas e não faz ideia do que ele disse para
mim. Eu nunca tive uma família antes. Claro, eu tenho
uma agora, mas ele está certo. Eles são nossa família
também. Essa cidade toda é, quando eu realmente
penso sobre isso.

O calor floresce no meu peito. Eu olho para trás e


vejo minha esposa caminhando em minha direção
com um sorriso nos lábios. Quando ela me alcança, eu
a puxo para o meu colo. Ela se inclina de volta para
mim, suas costas contra a minha frente. Eu beijo o
ombro dela. Momentos depois, Nikki se junta a nós,
pegando sua filhinha de Liam antes de sentar em seu
colo.

"Eu realmente acho que eles estão nos


engravidando de uma forma que garante que pelo
menos uma de nós esteja grávida, para que nunca
tenhamos a festa de despedida de solteira que
estivemos tentando ter por todos esses anos."

Minha mão aperta na cintura da minha esposa.


Sim, isso não está acontecendo. Sammy ri. Liam
apenas grunhe. Ele está claramente na mesma página
que eu. Isso nunca vai acontecer.

"Nós vamos conseguir", Sammy diz a ela. Eu


belisco seu ombro.

"Você pode ter uma, se você fizer como fizemos


para a nossa despedida de solteiro", eu ofereço.
“Ir pescar e beber cervejas não é uma despedida
de solteira. Se for, então eu tive cerca de cem.”

"Ei, eu tenho certeza que a noite acabou ficando


muito selvagem", eu brinco com ela. Eu não tenho
que vê-la para saber que ela está corando. Eu deslizo
minha mão para descansar possessivamente em sua
barriga. Eu cheguei em casa da minha despedida de
solteiro para a coisa mais sexy que eu já vi.

Sammy estava de pé em nossa cozinha em nada


além de um avental enquanto ela me fazia uma boa
refeição caseira. Ela se sentou no meu pau nu e me
alimentou com a refeição. Eu fiz amor com ela, então
comi minha sobremesa em sua boceta.

Meu pau se agita embaixo dela. Ela se contorce,


provavelmente lembrando daquela noite também. Ela
se vira um pouco, a boca ao lado da minha orelha.
"Podemos reencenar isso quando você quiser." Ela
morde meu pescoço e eu tenho que segurar um
gemido.

"Papai!" Megan rompe o feitiço. "Veja o que


Logan encontrou para mim." Megan vem correndo. Os
gêmeos balançam a cabeça ao mesmo tempo. Eles
acham que a conexão de Megan e Logan é tão
engraçada quanto nós. Megan segura uma concha de
abalone. Logan está atrás dela, com as mãos cruzadas
sobre o peito, todo orgulhoso.

"É bonita." Sammy estende a mão e pega de


Megan.

"Devemos dar ao bebê, Logan", diz Megan para


ele. Ele acena como se dissesse o que você quiser. Ela
sorri para ele.

"Isso é doce, querida." Sammy se inclina e beija


Megan. Megan corre de volta para o castelo de areia
com Logan quente em sua trilha.

"Deus, eles são adoráveis", diz Sammy.


"Devemos começar a planejar o casamento?"
Nikki pergunta. Eu tomo um longo gole da minha
cerveja.

Nikki e Sammy começam a discutir como se o


casamento estivesse acontecendo no próximo verão.
Liam balança a cabeça, mas está sorrindo tão grande
quanto eu. Eu descanso na minha cadeira, ouvindo o
riso de nossos filhos. Minha esposa está no meu colo,
nosso bebê em sua barriga e ela está rindo com sua
melhor amiga. Nenhuma preocupação no mundo. Não
há mais nada que eu possa pedir.

A vida é perfeita.

Esta ilha é realmente a Ilha do Destino.

Você também pode gostar