Você está na página 1de 7

Direitos de Aprendizagem

Conviver com outras crianças e adultos, em pequenos e grandes grupos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultur
às diferenças entre as pessoas.

Brincar cotidianamente de diversas formas, em diferentes espaços e tempos, com diferentes parceiros (crianças e adultos), ampliando e diversificando seu acesso a produções cultu
seus conhecimentos, sua imaginação, sua criatividade, suas experiências emocionais, corporais, sensoriais, expressivas, cognitivas, sociais e relacionais.

Participar ativamente, com adultos e outras crianças, tanto do planejamento da gestão da escola e das atividades propostas pelo educador quanto da realização das atividades da vi
cotidiana, tais como a escolha das brincadeiras, dos materiais e dos ambientes, desenvolvendo diferentes linguagens e elaborando conhecimentos, decidindo e se posicionando.

Explorar movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela,
ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia.

Expressar, como sujeito dialógico, criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes
linguagens.

Conhecer-se e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e de seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados,
interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em seu contexto familiar e comunitário.
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
Mais sobre o campo de Experiência Orientações gerais quanto ao processo pedagógico Direitos
Campos de Experiências
As crianças vivem em ambientes onde, a cada momento, ocorrem O(a) professor(a) escolhe práticas a serem promovidas com as crianças, CONVIVER e fruir com os colegas e professores manifestações artísticas e
situações envolvendo pessoas, atividades, espaços, objetos e materiais referenciadas em sua formação, na proposta pedagógica da instituição e culturais da sua comunidade e de outras culturas — artes plásticas,
que elas buscam perceber, reconhecer, significar e representar, e o fazem na sua observação e escuta dos interesses, desejos e necessidades das música, dança, teatro, cinema, folguedos e festas populares.
pela apropriação de diferentes linguagens e recursos, como suas crianças. BRINCAR com diferentes sons, ritmos, formas, cores, texturas,
sensações, afetos e desejos, sua corporeidade, sua linguagem verbal, sua Com a intenção de garantir os objetivos de aprendizagem e objetos e materiais, construindo cenários e indumentárias para
percepção das ações de seus parceiros e sua atenção voltada para os desenvolvimento desse campo de experiências, o trabalho pedagógico brincadeiras de faz de conta, encenações ou para festas tradicionais.
Traços, sons, cores e formas aspectos materiais do ambiente. ganha força ao considerar a organização de situações que contemplem EXPLORAR variadas possibilidades de usos e combinações de
Este campo destaca experiências nas quais as crianças tenham experiências com a linguagem musical e com as linguagens visuais. materiais, substâncias, objetos e recursos tecnológicos para criar
a oportunidade de perceber o ambiente como composto de TRAÇOS, desenhos, modelagens, músicas, danças, encenações teatrais e musicais.
SONS, CORES e FORMAS, oferecendo condições para sentirem a Experiências com a linguagem musical PARTICIPAR de decisões e ações relativas à organização do
consistência da terra ou areia, criar misturas, colecionar coisas, modelar Falar da experiência da criança com a sonoridade implica em ambiente (tanto o cotidiano quanto o preparado para determinados
com argila, criar tintas, explorar formas coloridas, texturas, sabores, sons reconhecer que a escuta ativa que ela faz da música anda junto com a eventos), à definição de temas e à escolha de materiais a serem usados
e também silêncios, em um espaço acolhedor, cheio de visualidades e criação musical que ela efetiva. em atividades lúdicas e artísticas.
sonoridades, promovendo o desenvolvimento da expressividade e da A criança necessita, ao escutar uma música, perceber a EXPRESSAR suas emoções, sentimentos, necessidades e ideias
O processo de
criatividade construção
infantil da identidade
e abrindo da criança
caminhos para é central parade
o desenvolvimento o seu
sua O(a) professor(a)
intensidade dos sons escolhe e o ritmo práticas dasamelodias
serem promovidasecoando no com as crianças,
próprio corpo, o CONVIVER com crianças
cantando, dançando, e adultosdesenhando,
esculpindo, em pequenosencenando.
grupos, reconhecendo e
desenvolvimento. Acontece ao longo de toda a vida, mas é referenciadas em sua formação, na proposta pedagógica da instituição e respeitando as diferentes identidades e pertencimento étnico-racial, de
afetividade.
particularmente intenso durante a Educação Infantil. que lhe estimulará a produzir outros
na sua observação e escuta dos interesses, desejos e necessidades das sons e ritmos. CONHECER-SE
gênero e religião no contato criativo com manifestações
de seus parceiros.
Esse campo destaca experiências que possibilitem às crianças, crianças. Com É importante
a intençãoapresentar de garantircanções,os objetivos brincadeiras
de aprendizagemcantadas,e artísticas e BRINCAR
culturais locais e de outras
com diferentes comunidades.
parceiros, desenvolvendo sua
na interação com outras crianças e adultos, viverem situações de atenção parlendas, brincos,desse
desenvolvimento rimascampo e outros de jogos musicais,
experiências, o cantando em diferentes imaginação e solidariedade.
trabalho pedagógico
situações ou promovendo momentos em que todos cantem,
pessoal e outras práticas sociais, nas quais aprendem a se perceber como ganha força ao considerar a organização de situações que contemplem EXPLORAR diferentes formas de interagir com parceiros
acompanhados ou não por objetos e instrumentos musicais,
O eu, o outro e o nós um EU, alguém que tem suas características, desejos, motivos, experiências de relação com os companheiros, de autoconhecimento e diversos em situações variadas, ampliando sua noção de mundo e sua
considerando situações em que observam adultos e outras crianças em
concepções, a considerar seus parceiros como um OUTRO, com seus cuidado
apresentações de si mesmo. e/ou improvisações musicais e festas populares. sensibilidade em relação aos outros.
desejos e interesses próprios, e a tomar consciência da existência de um Experiências de relação com os companheiros PARTICIPAR ativamente das situações do cotidiano, tanto
Apresentar de forma sistemática um repertório musical —
NÓS, um grupo humano cada vez mais ampliado e diverso. Nesse As situações de interações positivas ajudam as crianças a daquelas ligadas ao cuidado de si e do ambiente como das relativas às
obras clássicas, populares, étnicas, cantadas ou instrumentais, incluindo
processo, vão se constituindo como alguém com um modo próprio de construírem relações de confiança e amizade. Nesse contexto, é atividades propostas pelo(a) professor(a).
agir, sentir e pensar. A ênfase neste campo de experiências está ligada à canções infantis tradicionais, folclóricas
importante, no cotidiano da instituição, estruturar um ambiente tranquilo de diferentes países e também EXPRESSAR às outras crianças e/ou adultos suas necessidades,
canções do repertório popular — e objetos sonoros e/ou instrumentos
constituição de atitudes nas relações vividas ao longo de toda a e favorecedor do estabelecimento de interações pelas crianças, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões e
musicais pode favorecer a exploração destes pelas crianças na busca de
permanência da criança na unidade de Educação Infantil, abrindo compreendendo suas movimentações como intenções exploratórias e oposições.
Na primeira infância, o corpo é o instrumento expressivo e comunicativo identificar
O(a) professor(a)
qualidades escolhe como práticas
duração a serem
(sons promovidas
curtos ou longos), com asalturacrianças,(sons CONVIVER com crianças e adultos, experimentando marcas da cultura
caminho
por para outras
excelência, aprendizagens.
que serve de suporte para o desenvolvimento emocional como forma deem
referenciadas comunicação. Pode-se oferecer materiais e propor CONHECER-SE e construir uma identidade pessoal e cultural,
graves ou agudos),sua formação,
intensidade na proposta
(sons fracos ou pedagógica
fortes) ou da instituição
timbre (que e corporal nos cuidados pessoais, na dança, música, teatro, artes circenses,
e mental, sendo essencial na construção de afetos e conhecimentos. atividades
na sua observaçãoem que as crianças
e escuta dospercebam
interesses, a necessidade
desejose eampliar de compartilhar
necessidades das e escuta
valorizando suas características
de histórias e brincadeiras. e as das outras crianças e adultos,
qualifica
cooperar,osajudando sons a partir cadada uma fonte que os origina),
a reconhecer a existência do seu ponto repertório
de vista aprendendo a identificar e combater atitudes preconceituosas e
Esse campo destaca experiências nas quais o CORPO, os crianças.
de referências sonoras, seus modos de escutar intenções
e produziremúsicas BRINCAR utilizando criativamente o repertório da cultura
do outro e a considerar possíveis sentimentos, opiniõese das discriminatórias.
GESTOS e os MOVIMENTOS constituem linguagens das quais as crianças, desenvolverCom suasa preferências.
intenção de garantir os objetivos de aprendizagem e corporal e do movimento.
demais pessoas, construindo atitudes negociadoras e tolerantes.
desde cedo, fazem uso, e que as orientam em relação ao mundo. O desenvolvimento desse campo de experiências, o trabalho pedagógico EXPLORAR amplo repertório de movimentos, gestos, olhares,
Corpo, gestos e movimentos referido campo destaca experiências ricas e diversificadas, em que ganha forçaÉExperiênciasimportante
ao considerar considerar
com a organização
linguagens os momentos
visuais
de situações de acolhimento
que contemplem produção de sons e de mímicas, descobrindo modos de ocupação e de
gestos, mímicas, posturas e movimentos expressivos constituem uma quando
experiências ocorre
Aocom o período
longo brincadeiras,
de sua devivência
adaptação ou
dançanae Educação mesmoInfantil,
dramatização. com asas crianças
crianças já uso do espaço com o corpo.
matriculadas após um período de férias ou de adoecimento. Organizar o
linguagem vital com a qual as crianças percebem e expressam emoções, podem apropriar-se de alguns fundamentos das linguagens visuais, PARTICIPAR de atividades que envolvem práticas corporais,
ambiente e as rotinas também é uma ação intencional importante do(a)
reconhecem sensações, interagem, brincam, ocupam espaços e neles se conforme
professor(a), participam
Experiências
favorecendo de com atividades
uma brincadeiras
boa comotransição desenho, pintura,
casa-escola escultura,
e contribuindo desenvolvendo autonomia para cuidar de si.
localizam, construindo conhecimento de si e do mundo. Destaca-se modelagem,
para a criação Brincar
colagem, de explorar
de vínculos gravura,
entreofotografia,
espaço
as crianças. comvisitaso corpo
a museus
potencializa
e locais de EXPRESSAR corporalmente emoções e representações tanto
também que a capacidade de nomear, identificar e ter consciência do habilidades diversas e éda
produção eExperiências
divulgação atividade
arte muito apreciada pelas crianças.
visual. nas relações cotidianas como nas brincadeiras, dramatizações, danças,
de autoconhecimento e cuidado de si mesmo
próprio corpo, assim como a construção de uma autoimagem positiva, Os jogos possibilitam
Ajudá-las napreferências,
construção quedeasuma crianças aprendam
sensibilidade a explorar
mais músicas e contação de histórias.
estão associadas às oportunidades oferecidas às crianças para expressão formas
investigativa Considerar
básicas node campomovimento visual impõe sentimentos
(saltar,ao(à)
girar,professor(a) e opiniões
cair, deslocar-se, das
acompanhar crianças
gesticular a e CONHECER-SE nas diversas oportunidades de interações e
A aproximação de
e conhecimento dadiferentes linguagens
cultura corporal traz para em
da sociedade o cotidiano das
que vivem. ajudá-las
O(a)
atividade
etc.), professor(a)
suasaprodutiva
também
dinâmicas escolhe
identificar
das práticas
ou crianças,
qualidades essesa (rápido,
serem
pontoso
observar promovidas
as
lento,auxilia
desenvolvimento acom
forte, se conhecerem
leve, asdireto,
crianças,
de sua e CONVIVER
exploraçõescomcomcrianças e adultos em situações comunicativas cotidianas,
seu corpo.
unidades de Educação Infantil momentos de ESCUTA, no sentido de referenciadas
agestualidade
reconhecerem emosua formação,
quecomo estão na proposta pedagógica da instituição e constituindo modos de pensar, imaginar, sentir, narrar, dialogar e
flexível etc.), o namodoprodução deo sentindo
movimento
um desenho nasocupa
situações,
ou de ooutras desenvolvendo
espaço marcas
em todos osumae
infantis,
produzir/acolher mensagens orais, gestuais, corporais, musicais, plásticas, na sua observação
identidade pessoal, eumescuta dos interesses,
sentimento de desejos autonomia
autoestima, e necessidades e das conhecer.
além das mensagens trazidas por textos escritos, e de FALA, entendida a fazer
seus níveis
confiança
crianças. intervenções
em(alto,
suas médio, parabaixo),
possibilidades.que possam planos articular
e formas,suas
É importante bemmarcas
apoiar como visuais
construir
as crianças aa BRINCAR com parlendas, trava-línguas, adivinhas, memória,
como expressar/interpretar não apenas pela oralidade, mas também via referenciais
outras marcas
desenvolver Comque
uma infantis.
aasidentidade
orientem
intenção em
depessoal, relação
garantir umosasentimento
aproximar-se
objetivos dede ou distanciar-se
aprendizagem
autoestima, e rodas, brincadeiras cantadas, jogos e textos de imagens, escritos e outros,
linguagem de sinais, pela escrita convencional, não-convencional, pela de determinados
autonomia,
desenvolvimento confiança pontos.
desseem campo
suas possibilidades
de experiências, e deo trabalho
pertencimento pedagógico a um ampliando o repertório das manifestações culturais da tradição local e de
escrita braile e também pelas danças, desenhos e outras manifestações representação
determinado
ganha O
força ao brincar
grupo
considerar de faz
étnico-racial,de
a das conta
organização cria oportunidades
crença ereligiosa,
detambém
situações local valiosas de
Escuta, fala, pensamento e imaginação do cotidiano crianças doquede contemplem
mundo nascimento
da fantasia outras culturas, enriquecendo sua linguagem oral, corporal, musical,
expressivas. etc.,
experiências
que elas e também
tomam com fortalecer
a linguagem
contato os vínculos
pela oral, com
leitura afetivos
de a leitura
histórias de etodas
e outras
a linguagem
as narrativas
crianças escrita.
com dramática, escrita, dentre outras.
Este campo ressalta experiências que evidenciam a estreita suas famíliaspelo(a)
promovidas e ajudá-las a captarou
professor(a) as pelo
possibilidades
contato com trazidas por diferentes
representações PARTICIPAR de rodas de conversa, de relatos de experiências,
relação entre os atos de fala e escuta e a constituição da linguagem e do tradições
teatrais. culturais
Experiências para acomcompreensão
a linguagem dooral
mundo e de si mesmas. de contação e leitura de histórias e poesias, de construção de narrativas,
pensamento humano desde a infância. Destaca-se a experiência da No domíniotempo,pode-se
Ao mesmo da oralidade, afavorecer Educaçãointerações
Infantil tem possibilitado
positivas com da elaboração, descrição e representação de papéis no faz de conta, da
criança com a linguagem verbal em diálogo com outras linguagens, desde às as crianças se apropriarem
enquanto realizam de diversas
ações deformas cuidado sociais de comunicação,
individual, como as exploração de materiais impressos e de variedades linguísticas,
o nascimento, de modo a ampliar não apenas essa linguagem, mas trocasas
como Experiências
decantigas,
fraldas, banho, com
as brincadeirassono, dança
alimentação,
de roda e os dejogos
modo cantados,
comunicativo além de e construindo diversas formas de organizar o pensamento.
também o PENSAMENTO (sobre si, sobre o mundo, sobre a língua) e a atento, de
formas Aum dança
emcomunicação
ambiente ocorre nos festejos
presentes
planejado, juninos,
naseguro,
cultura no carnaval,
aconchegante
humana: e nos
conversas, EXPLORAR gestos, expressões, sons da língua, rimas, imagens,
Temas como animais, plantas, sustentabilidade do ambiente, vida O(a)
folguedosprofessor(a)
e reisados escolheque práticas aessas
marcam serem e promovidas
outras ocasiões com as crianças,de CONVIVER com crianças e adultos e com eles investigar o mundo natural
significativas
IMAGINAÇÃO.
cotidiana, produção de bens e economia, nossa cidade, organizações diversificado, reclamações,
informações,
referenciadas apoiando-as
em sua formação, erepreensões,
incentivando-as
na proposta elogios apedagógica
terem
etc. Isso
maior se
daautonomia
inicia pela e etextos
instituição social.escritos, além dos sentidos das palavras nas poesias, parlendas,
uma comunidade.
sociais etc., e atividades que lidam com números, têm orientado o emsua
imersão
na relação
delas aosem
observação
Na seus
dança, trocas
e cuidados
escuta comunicativas
a criança dos pessoais.
recria
interesses, eÉ prossegue
importante,
movimentosdesejosaepartir conforme
ainda, deconstruir
necessidades os das
uma canções e nos enredos
BRINCAR comdemateriais,
histórias, apropriando-se
objetos e elementosdessesdaelementos
natureza e de
trabalho na Educação Infantil. Esses e outros temas, no entanto, precisam momentos
com
música,
crianças.as crianças
de um de fala o entendimento
som, criam
de uma situações
ideia,daeem importância
se que elas necessitam
sensibiliza de cuidarao
quanto de
pensar
sua saúde
valor sobreea para criar novas
diferentes falas,
culturas enredos,ahistórias
e perceber e escritas,
diversidade convencionais
de formas, ou não.
texturas, cheiros,
ser tratados discutindo noções de espaço, de tempo, de quantidade, de língua,
bem-estar
expressivo experimentar
no
de
Com decorrer
seus a intençãosua
gestos, das sonoridade
atividades
na garantireem
demedida cotidianas
diferenciar
os que
objetivos e maneiras
explora criar com de
de movimentos elasfalar
aprendizagem hábitos
na
leves
e EXPRESSAR
cores, tamanhos, pesossentimentos,
e densidadesideias, percepções, desejos,
que apresentam.
ligados à limpeza
situação, de modoe apreservaçãocomunicar desejos, do ambiente, sentimentos,
à coleta ideias
do lixoe produzido necessidades, pontos de vista, informações, dúvidas e descobertas,
relações e de transformações de elementos, quando se pretende motivar desenvolvimento
ou fortes,
pensamentos. rápidos desse
ou lentos,
campo percorrendo
de experiências,
o espaço o trabalho
sozinha pedagógico
ou EXPLORAR características do mundo natural e social,
utilizando múltiplas linguagens, considerando o que é comunicado pelos
nas atividades e à reciclagem de inservíveis.
Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações a criança a ter um olhar mais crítico e criativo do mundo, promovendo- ganha interagindo forçaUma com
ao considerar
parceiros.
forma muito a organização
importantede desituações
comunicação que contemplem
oral é a nomeando-as,
colegas e adultos. agrupando-as e ordenando-as segundo critérios relativos
lhe aprendizagens mais significativas. experiências Asem
conversa, situação possibilidades
relação
em que aoos espaço,
expressivas
sujeitos aotêm
tempo,
dosque seusànarrar,
medida
corpos esão
experiências
descrever, explicar, às noções de espaços, tempos,
CONHECER-SE quantidades,
e reconhecer relações e transformações.
suas preferências por pessoas,
Neste campo, destacam-se experiências nas quais as crianças quanto
especialmente às relações trabalhadas
e transformações.
se as crianças tiverem oportunidade de criar PARTICIPAR de atividades de investigação de características de
falam, descrevem, narram, explicam e fazem relações, requisitos relatar, ouvir e argumentar com outros parceiros. É próprio da nossa brincadeiras, lugares, histórias,
elementos naturais, objetos, autores,espaços,
situações, gêneros utilizando
linguísticosferramentas
e seu
movimentos livremente ao dançar. O enredo também é importante.
fundamentais para a construção e ampliação de saberes. As vivências cultura conversar e contar emcasos, o que torna a conversa uma prática interesse em produzir comlanterna,
a linguagem
lupaverbal.
Dançar um Experiências
ritual de nossos relação
antepassados, ao espaço brincar de estar em um de exploração — bússola, — e instrumentos de registro e
cotidianas delas na unidade — construir um castelo como cenário de um social elegante muitobaile frequente.
Noções
ou em espaciais
uma escola relativas de samba,
a uma ou situação
imitando estática
os movimentos
— tais comunicação, como máquina fotográfica, filmadora, gravador, projetor e
faz de conta, procurar um tatu-bola no jardim, cuidar de plantas e de de determinado
como longe, perto, animalem cima, ou o jeito
embaixo, de andardentro, de um forapersonagem
— ou a umapossibilita
situação computador.
Experiências com a leitura
animais, colecionar objetos, movimentar-se por diferentes espaços com dinâmicaà criança explorar
– para frente, as possibilidades
para trás, para expressivas
o lado, para do seu cima,
corpoparanabaixo, na EXPRESSAR suas observações, explicações e representações
A experiência da criança com a leitura de histórias, além de
diversos desafios, pensar sobre perguntas como: "Quanto tempo falta encenação
mesma
facilitar direção,de realidades
o acesso para
a uma a direita,
fantasiosas.
linguagem paradiferente
a esquerda — começam
daquela que estáa presente
ser sobre objetos, organismos vivos, fenômenos da natureza, características
para o meu aniversário?", "Por que quando minha avó era criança não apreendidas
no seu cotidiano, possibilita conhecer os detalhes do texto e das oimagens do ambiente.
pelas crianças a partir da relação do seu corpo com
havia televisão?", "Por que alguns objetos afundam e outros não?", "Por ambiente àExperiências medida que com vivenciam
dramatização
situações diversificadas e CONHECER-SE e construir sua identidade pessoal e cultural,
e ter contato com os personagens reais e imaginários que a levam a
que existem alguns animais com penas e outros com pelos?", "Quantas significativas. O teatro na Educação Infantil deve ser uma experiência reconhecendo seus interesses na relação com o mundo físico e social.
vezes um elefante é maior do que um cavalo?" —, além de fortalecerem reagir, se emocionar
integrada àsA demais organização e antecipardo esquema
experimentações
desfechos.corporal
vividas
A leitura de históriase
e dacrianças:
pelas orientação a leitura de
sua autonomia, podem ser ricas oportunidades para a construção do possibilita àespacial
percepção criança podem perceber como afetos,
e devem medos e surpresas podem ser
ser potencializadas
histórias, a brincadeira, a expressão
comunicados pela escrita, constituindo um meio de conhecimento de si plástica, a música, o movimento.
raciocínio lógico, de noções de ESPAÇO e TEMPO, QUANTIDADES, de intencionalmente,
Assistindo a uma a partir da exploração
apresentação do corponotar e dosaobjetos no
mesmo, dos outros e do mundo,teatral, é possível
e de ampliação de experiênciatensãona corporal
classificações, seriações etc., para a percepção de RELAÇÕES e de e o olharExperiências
espaço. maravilhadode dos apreciar
bebês uma que buscam
pintura,significar
desenhar, o localizar-se,
que presenciam. ler,
vivência estética do texto com suas imagens e ilustrações.
TRANSFORMAÇÕES nas situações, objetos e materiais observados ou escrever, brincar A aprendizagem
e muitas outras do fazer ampliam
teatral,asalém noçõesde passar
da criançapelode
manuseados, e para o desenvolvimento da sua imaginação. O contato das crianças desde
aperfeiçoamento do brincar de faz de conta, também se beneficia da
espaço. pequenas com textos de
narrativa ficcional,
maior experiência O(a) professor(a)ricoscrianças
das em imaginação
pode emorganizar
usufruir e fantasia,
dasituações e sustentados
“contação” em que pela
de histórias
as crianças
linguagem oral ou escrita, por imagens e gestos, lhes permitem explorar
que se faz
tratem o espaço
cotidianamente
e sua representaçãona unidadeade partir
Educação
de diferentes
Infantil,pontos
em quede
possibilidades de leitura, ainda que elas não saibam ler
aprendem afavorecer
referência;
convencionalmente: lidar comas situações
asimagens,
palavras deporeexploração
imagens
exemplo, àstátil
quais e visual
informam elas eremetem.
das
ajudam a
propriedades
antecipar muito Conforme
— do forma,que crescem,
tamanho,
é explicitadoas crianças
posição, podem
direçãocomeçar
por palavras. —, das formasa construir,
geométricas
com a ajudaAodo(a) planasprofessor(a),
e não-planas, integrando
roteiros para experiências
encenar com noções
histórias
escutar a leitura de uma história ou ao elaborar narrativas
espaciais
conhecidas, e gerarando
situações aimprovisadas
produção deou desenhos,
criações esculturas,
coletivas,elementosmaquetes ou
para
acenários;
partir depromover
confeccionar um livro de
cenários eimagens,
a observação
figurinos, asdaecrianças
utilizar
paisagem areformulam
iluminação
local por meio e a sonoplastia.
de passeios
constitutivos
ou atividadesda nalíngua
área externaescrita.da A leitura
unidade diária
ou com de histórias
o apoio de pelo(a)
fotos,
professor(a) é muito importante, pois oportuniza
imagens, relatos e registros, chamando atenção para as transformações experiências que
emocionam
ocorridas ao as
longocrianças
do e as ajudam
tempo; criar a reconhecer as
oportunidades pararegularidades
as crianças entre
diversas narrativas, a constituir hábito de ouvir histórias etc.
observarem diferentes animais e plantas e reconhecerem algumas de
suas características,
Experiências investigar
com a os hábitos, escrita
linguagem a alimentação, questionar o
espaço em A que estão, as
presença transformações
constante da linguagem que percebem
escrita e sua no crescimento
marcante e
na aparência de animais e plantas.
influência nas sociedades contemporâneas criam condições para as
crianças observarem e reproduzirem
Experiências em relação ao tempo práticas cotidianas de uso de escrita,
em especialNoções nas brincadeiras
de tempo de faz(dia
físico de conta,
e noite, quando
estaçõesos enredos
do ano, ritmospor elas
criados
biológicos) colocam os personagens
e cronológico (ontem,em hoje,situações,
amanhã;por exemplo,
semana, mêsdee anotar
ano)
um recado ou um pedido de comida feito por telefone, preencher um
tornam-se objeto de interesse das crianças
cheque ou fazer uma lista de compras, escrever um convite para uma que mostram fazer refências
em
festasuas conversas
ou anotar a noções de
a medicação emordem temporal (“Meu
um receituário, no casoirmão nasceu
da criança que
antes
toma odepapel mim”, de“Voumédico. visitar meu avô depois da escola”), histórica (“No
tempo antigo”, “Quando mudamos para nossa casa”, “Na época do
Além da imitação
Natal”), e comparar situaçõesde queatos se de
dãoescrita
em tempos feitos por parceiros
diferentes, mais
podendo
experientes,
até a apropriação
ser uma situação imaginária da linguagem
(Hábitos escrita
do tempo pelas da crianças se faz por
vovó e hábitos
meio
atuais;deroupas
interações
usadas plenas
pelosde ludicidade,eapelos
astronautas partirmédicos).
de experiências
O foco é
promovidas pelo(a) professor(a): ouvir e recontar histórias, conversar
apropriar-se das noções de simultaneidade, sequência, mudança e
sobre os personagens, escrever seu nome em um desenho feito etc.
permanência de determinadas ações.
Conforme as crianças se arriscam a ler e a escrever, o(a)
professor(a)Seaspuderem apoia naconversar organização com demembros
suas ideias dasobre
comunidade
o sistema oude com
seus familiares e perguntarem-lhes sobre fatos do passado, as crianças
escrita, criando hipóteses sobre ela e inventando meios de utilizá-la.
podem pensar em como elas seriam se tivessem nascido em outra época
A escrita do próprio nome é uma importante conquista da
(por exemplo, quando os dinossauros existiam ou quando ainda não
criançaluz
existia que entra no
elétrica mundo
etc.) e analisardas letras. A criança
as mudanças que começa
os objetosquase que
citados
desenhando
sofreram atéohoje. nome, aos poucos ela passa a observar algumas
regularidades e nota que as letras sempre se repetem e aparecem de um
mesmo jeito. Por fim, ela percebe que letras ou trechos de seu nome
Experiências em relação à medida
aparecem também nos nomes de alguns de seus colegas, o que permite
Cabe à unidade de Educação Infantil propor situações-
continuar pensando
problema em que a criança sobre apossa escritaampliar,
e escrevendo aprofundar outras coisas a partir
e construir novos
daí.
conhecimentos sobre medidas de objetos, de pessoas e de espaços, o
que inclui observá-los e utilizar instrumentos para quantificar sua
grandeza.
A contagem de objetos — tesouras, brinquedos, livros etc. —
e pessoas é um dos procedimentos possíveis para a criança aprender a
adicionar ou subtrair quantidades e requer a presença de referências
para a consulta dos números e da ordem numérica, tais como a fita
métrica, o quadro numérico e os livros com muitas páginas para ler.
Contar pontos de dados em geral ajuda as crianças a
construírem diferentes procedimentos de contagem, buscando sempre
formas mais eficientes de solucionar problemas aditivos e subtrativos. A
partir de jogos de tabuleiro, a criança pode construir a noção de
sequência numérica verbal e escrita, usando palavras diferenciadas na
contagem de objetos, compreender que os números são recursos para
representar quantidades e aprender a contar objetos usando a
correspondência um-a-um, sincronizando o gesto e o recitado da série
numérica sem pular os objetos e/ou contá-los mais de uma vez.
Nas experiências de que participam, as crianças podem
aprender a comparar a quantidade de grupos de objetos utilizando as
relações mais que, menos que, maior que e menor que, a utilizar
diferentes estratégias para juntar, repartir e tirar quantidades, e a
avançar ou retroceder em uma série numérica.

Experiências quanto às relações e transformações


Pesquisar modos de viver de pessoas de um tempo passado
ou de outra cultura pode levá-las a aprender que há múltiplas culturas
feitas pelos homens, cada uma delas rica em elementos simbólicos, em
produtos artesanais, artísticos e técnicos.
Convidar crianças pequenas a observar fotos de seus
familiares e de seus colegas, identificando-os por nome, e a narrar
acontecimentos significativos de sua vida as ajuda a perceber certas
características de seu grupo familiar e de amizade.
Noções relacionadas à transformação de materiais, objetos e
situações que aproximem as crianças da ideia de causalidade também
podem ser estabelecidas na Educação Infantil pela observação de
elementos da natureza e de fatos e fenômenos sociais, como enchente,
seca, hábitos de vida etc., seguida de conversa com os colegas.
Mover objetos de diferentes maneiras e observar seu
resultado, participar de atividades que produzem mudanças nos
Traços, sons, cores e formas As Artes Visuais são uma linguagem, portanto, uma forma de as crianças pequenas
As crianças pequenas, por meio da música, aprendem sobre si mesmas, seu corpo,
se expressarem
MATERIAL
sobre os outros ee sobre
se comunicarem.
SUPLEMENTAR a sua PARA
cultura.Por meio
O AREDATOR
música, de tradicionalmente,
traços, pontos e formas,
DE CURRÍCULO - NÃOtanto
insere asFAZ PARTE AoDA BNCC objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
formular
bidimensionais
crianças em suacomo própriatridimensionais, as crianças
cultura e nos ritos que dela podem
fazemexpressar
parte, como,suas por
ideias, currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
sentidos
exemplo,eassentimentos
canções de em uma linguagem
aniversário, eventosque ou as motiva e as
festividades engaja
típicas daspara realizar locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC.
diversas
Campo de experiências Faixas Etárias Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento suas explorações eAbordagem
descobertasdas sobre
experiências
as coisas ede o mundo
aprendizagem
à sua volta. Nesse Sugestões para o currículo
regiões doépaís.
contexto, O desenvolvimento
importante que as crianças musical
tenham dasacrianças, bem como
oportunidade sua
de participar de Para as crianças pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados
capacidadesituações
diferentes de se expressar por meio dessa
de aprendizagens linguagemem
— individuais, e aprender
pares, triossobre sua cultura ao fazer musical envolvendo as canções e os instrumentos musicais. Por exemplo,
ou pequenos
com ela,—,são
grupos naspossíveis quando
quais possam elas estão inseridas
expressar-se, comunicar-se em contextos em que
e divertir-se, as pessoas Ao
ao mesmo cantar canções
formular conhecidas
objetivos acompanhando
de aprendizagem o ritmo com gestos
e desenvolvimento ou com para o
específicos
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03TS01) valorizam,
tempo em apreciam
que exploram,e fazem uso da linguagem
investigam musical. Nesse
e fazem descobertas contexto,
e conexões poré meio de instrumentos musicaisdetalhar
currículo, é desejável ou reconhecer
noções,canções características
habilidades, que especificidades
atitudes e/ou marcam eventos
Traços, sons, cores e formas e 11 meses) Utilizar sons produzidos por materiais, objetos e instrumentos musicais durante brincadeiras de faz de conta, importante que as crianças
desenhos, rabiscos, pinturas,pequenas
construções,tenham experimentos
esculturas, colagens,comdobraduras
a produçãoetc. de Por específicos de sua
locais para cada umrotina ou de seude
dos objetivos grupo. É possível,e também,
aprendizagem construirda
desenvolvimento objetivos
BNCC.
encenações, criações musicais, festas. sons
A criança
com pequena
fins de “trilha
produzsonora”,
músicaque porpossam
meio daparticipar
exploração da do
composição
som e de suas e escolha relacionados à reflexão musical — por exemplo, reconhecer alguns elementos
meio dasons
desses
qualidades: escuta
paraatenta
altura, e das intensidade
narrativas,
duração, observações
festas edo(a)
etc., que timbre. professor(a),
participem
Elas gostam é possível
de situações emorganizar
de explorar, queno Para as crianças
musicais básicos:pequenas, é possível
frases, partes, construir
elementos queobjetivos
se repetem específicos relacionados
etc. O currículo local
situações
confeccionem
contato a partir
com do interesse
objetos
diferentes das crianças,
e instrumentos
instrumentos musicais, realizando
musicais osde sons convitesede
percussão,
agudos para
gravesque
sopro, façam
(altura),
de corda Ao ao seu
pode, fazer objetivos
formular
ainda, artístico, como
trazer exemplos desenhar
de aprendizagem e construir
de manifestações produções
e desenvolvimento
artísticas, bidimensionais
canções
específicos para eo
ou instrumentos
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03TS02) desenhos
etc. com
tocar fortedeouobservação,
materiais focando
fracoalternativos
(intensidade), para nos detalhes
produzir
utilizar sons ecurtos
convidando
em situações oude a todos
longos
brincadeiras paracantadas
(duração) expor tridimensionais
e imitar currículo,
de sua região, ou usar
é desejável
comunidade, materiais
detalharculturaartísticos
noções,
local, para expressar
habilidades,
nacional ou
atitudes suas ideias,
internacional,
e/ou sentimentos
especificidades
além de
Traços, sons, cores e formas e 11 meses) Expressar-se livremente por meio de desenho, pintura, colagem, dobradura e escultura, criando produções gestossuas produções nos espaços
que relacionam com ada sala quede
produção devem,
som. Por preferivelmente,
meioou dessas estar acessíveis locais
iniciativas, e experiências.
para cadaOum currículo pode construir
dos objetivos objetivos erelacionados
de aprendizagem à sua reflexão
desenvolvimento da BNCC.
bidimensionais e tridimensionais. com outras
para que possam crianças, que usem seus
exibir suas produções brinquedos
comcom sonoros
autonomia. instrumentos
É desejável, ainda, musicais abordar atitudes
sobreaso crianças a
fazer artísticoserem desenvolvidas,
— poré exemplo, como apreciar
usar umaobjetivos e
variedade valorizar a
de materiaisescuta de
artísticos
explorações
para participare manipulações,
de encenações se apropriam maior destreza dedadança
linguagem
etc., ecestos Para pequenas, possívelestilos,
construir específicos relacionados
promover situações em que asou criações
crianças musicais,
possam vivências
construir brinquedos, potes, obras
para semusicais
expressar de diversos
ou utilizargêneros,
a investigação épocas
que e culturas,
realiza sobre o da produção
espaço, musical
as imagens,
contem
musical
ou adornos como
histórias
forma
usando
inspirados denoexpressão
modulações
artesanato e comunicação.
decampo,
do voz, objetos Nesse
sonoros
indígena contexto,
ou dee outras
instrumentos
é importante
tradições brasileira
ao fazer musical
as coisas e de
ao seuoutros
e à produção
redor povos e países.
de sons.
para significar Por exemplo,sua
e incrementar brincar com aartística.
produção música O
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03TS03) musicais.
que as crianças tenham contato com diversos sons de diferentes
culturais, construir casas ou castelos de cartas, de madeira, de panos e outros intensidades, explorando objetos ou instrumentos musicais para acompanhar
currículo local pode, ainda, trazer objetivos relacionados ao conhecimento e à seu ritmo ou
Traços, sons, cores e formas e 11 meses) Reconhecer as qualidades do som (intensidade, duração, altura e timbre), utilizando-as em suas produções durações,
materiais, alturas, timbres etc.
fazer dobraduras Esse contato
simples, bonecaspode se dar
de pano ouporde meio
espigadedebrincadeiras,
milho, imitar, inventar
apreciação e reproduzir
de produções criações
artísticas demusicais.
sua cultura O currículo podeculturas
ou de outras construir objetivos
regionais,
sonoras e ao ouvir músicas e sons. atividades individuais, em duplas ou pequenos grupos e de situações de exploração relacionados com as qualidades do som, como, por exemplo, reconhecer, em
construir
dos uma estrutura
ambientes à sua volta, com gravetos, folhas
procurando objetossecas,
e coisasblocos,
que copos
tenham plásticos, nacionais de
sons diferentes situações ou escuta
internacionais.
de música, algumas características dos sons ou explorar, em
embalagens
dos de papelão,
que já conhecem. experimentar
Dançar conformeefeitos
a música de luz
e asediferentes
sombra sobre objetos ou
manifestações situações de brincadeiras com música, variações de velocidade e intensidade na
espaços, encontrar
sonoras, com uso demovimentos
velas ou lanternas,
diferentes pintar
parausando
expressar diferentes
cada uma suportes
delas, (papéis, produção de sons. O currículo local pode, ainda, trazer objetivos de aprendizagem e
panos, telas,
descobrir pedaços
a reação dosde metal outipos
diferentes acrílico) e materiais
de som (aquarela,
no seu corpo, criartinta
formasguache,
de setinta desenvolvimento que ilustrem canções, brincadeiras ou instrumentos musicais que
feita com materiais
expressar por meio dos da natureza,
sons que lápis de cor,emite,
seu corpo canetas quehidrográficas,
sua voz podeesmalte
criar, que desão são típicos de sua cultura ou de alguma outra cultura que estão conhecendo.
unhas), reconhecer a diversidade de padrões de uso das cores em diferentes
possíveis
culturas e contextos de produção e usar esse conhecimento para fazer suas as
de serem compostos em duplas ou trios são situações que engajam
crianças
criações pequenas
no desenho, emna suas descobertas
pintura etc. e aprendizagens em relação aos sons.
O eu, o outro e o nós
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
Campo de experiências Faixas Etárias Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento As crianças pequenas, Abordagem
quando das têmexperiências
a oportunidade de aprendizagem
de vivenciar diversas situações Sugestões para o currículo
de interação em que observam e atentam para as expressões e formas de locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC.
comunicação dos outros e para o efeito de suas ações sobre eles, aprendem a ser Para as crianças pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados a
sensíveis aos sentimentos, desejos e necessidades dos demais. Assim, são capazes formas de interações positivas e respeitosas, como, por exemplo, demonstrar
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO01) de demonstrar empatia e perceber que as pessoas têm diferentes sentimentos, respeito
Ao formular
pelas objetivos
ideias e degostos
aprendizagem
de seus colegase desenvolvimento
ou brincar com específicos
outras crianças
para oque
O eu, o outro e o nós e 11 meses) Demonstrar empatia pelos outros, percebendo que as pessoas têm diferentes sentimentos, necessidades e possuem diferentes
currículo, é desejávelhabilidades
detalhar noções,
e características.
habilidades, O atitudes
currículoe/ou
podeespecificidades
considerar
maneiras de pensar e agir. necessidades e maneiras de pensar e agir. Nesse contexto, é importante que objetivos
locais paraespecíficos
cada um dos relacionados
objetivos de à empatia,
aprendizagemcomo, epor desenvolvimento
exemplo, manifestar-se
da BNCC.
possam
As crianças
vivenciar
pequenas situações
aprendem em que porsejam
meio acolhidas,
de suas ações respeitadas
e interações e valorizadas
e, quando em Para
frenteasacrianças
situações pequenas,
que avaliaé como
possívelinjustas,
construirbem objetivos
como compartilhar
específicos relacionados
emoções e à
suas aexpressões
têm oportunidade e comunicações,
de ter iniciativa, bemtomar
comodecisões
em suaseexplorações
resolver problemas
e descobertas.
com sentimentos
conquista
Ao formular deobjetivos
com
sua independência,
adultos
de aprendizagem
ou crianças.
como, O epor
currículo
desenvolvimento
exemplo,localmanifestar
pode,específicos
ainda,
iniciativa
abordar
paranao
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO02) Ao crianças
autonomia,
As mesmo tempo,pequenas,
aprendem podemao
a agir
terem
serde convidadas
forma
repetidas cada eoportunidades
engajadas
vez mais independente
a reconhecer
de interagir, ee com
reagir frente currículo,
atitudesde
escolha aéserem
brincadeiras
desejável
desenvolvidas,
detalhar
e atividades,
noções,
como, nahabilidades,
por
seleção
exemplo,de materiais
atitudes
engajar-see/ou
e na
emespecificidades
busca
decisões
de
O eu, o outro e o nós e 11 meses) Agir de maneira independente, com confiança em suas capacidades, reconhecendo suas conquistas e a expressões,
confiança
compartilhando em suas
comunicações
e cooperando
capacidades.Nesse
e ações
com seus decontexto,
seus
colegascolegas
éouimportante
professores(as)
de formaque respeitosa
asem crianças
situações
e afetiva. locais
parcerias,
paraaceitando
considerando
cada um dos objetivos
seu interesse.
de aprendizagem
O currículo pode
e desenvolvimento
limitações. possam
de grande viver
grupo,
situações
pequeno variadas,
gruponas ou pares,
quais tenham
aprendem a oportunidade
a ampliar suas reconhecer coletivas,
derelações a escolha da maioria, ou começar a considerar
perceber e objetivosda BNCC.
se incomodar
Para as crianças pequenas, é possível construir
como,objetivos específicos
ver a sirelacionados a
seus esforços
pessoais, desenvolvendo
e conquistas, atitudes
bem como de cooperação
os de seus ecolegas, participação.
em situações
Nesse contexto, é específicos
individuais, com estereótipos
relacionados
encontrados
à autoconfiança,
em livros. por exemplo, mesmo como
de pequenosque
importante grupos
possam e também
vivenciar coletivas.
situações em que valorizem fazer coisas juntos, competente
atitudes de participação,
e capaz de agir
como,
por por
si próprio
exemplo,ou reconhecer-se
participar de brincadeiras
como um integrante
de faz de
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO03) dividir
À medidabrinquedos
que evoluem e materiais
em suas e ter
capacidades
objetivos de comunslinguagem
em atividades
e de representação,
de pequenos as conta,
valioso compartilhando
do grupo
Ao formular ao qual
objetivos propósitos
de pertence.
aprendizagemcomuns,
O currículorepresentando
local pode, ainda,
e desenvolvimento diferentes
abordar
específicos papéis
atitudes
para oe a
O eu, o outro e o nós e 11 meses) Ampliar as relações interpessoais, desenvolvendo atitudes de participação e cooperação. ou grandes
crianças pequenas
grupos ganham
e também confiança
interajam e maior
com outrasindependência
crianças em nasbrincadeiras
suas formasde serem
convidando
desenvolvidas,
outros colegas
como, para
por participar.
exemplo, perseverar
O currículo frente
pode considerar
a
defaz currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades desafios ou
objetivos
a novas
de conta, atividades
comunicar ideias e sentimentos
de culinária,ade pessoas
manipulação
e gruposdediversos.
argila ouNesse contexto, éde específicos
de manutenção atividades
locais paraou relacionados
cadaaceitar
um dosdesafios
à cooperação,
e correr
objetivos riscos
como,aopor
de aprendizagem aprender.
exemplo, mudar de ideia
e desenvolvimento e/ou
da BNCC.
importante
As crianças materiais no decorrer da brincadeira considerando os interesses e desejos de seus
uma horta, pequenas
oportunizar
de recontoaprendemdiferentes
coletivo dea valorizar
situaçõesde
história, suas
em que
características
as crianças
construção epequenas
com sucata a respeitar
ou desejam
as dos Ao
pintura Paraformular
as crianças
objetivos
colegas. Oécurrículo
pequenas,
de aprendizagem
é possível construir
e desenvolvimento
objetivos específicos
específicos relacionados
para o
outros
coletivapor
convidadas de meio
um de diversas
e incentivadas
cartaz. situações
Aléma disso,
se comunicar
podem,em quecom
ainda, podem se expressar
independência,
participar de jogos
a fazerdedeformas
coisas
regraspore si currículo,
ao desejávellocal
reconhecimento
pode,noções,
detalhar ainda, abordar atitudes
habilidades, a serem
atitudes e/oudesenvolvidas,
como,especificidades
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO04) como, por exemplo,eesforçar-se
expressão de emoções
por adaptar seu em comportamento
si mesmas, por exemplo,
levando em
O eu, o outro e o nós e 11 meses) Comunicar suas ideias e sentimentos a pessoas e grupos diversos. aprender
mesmas,
variadas,
As crianças bem
observar
a construir
como
pequenas asaestratégias
expressões
iniciar umade
aprendem aeatividade
ações
jogo, arrumar
respeitar deeasseus
persistir
colegas,
a mesa
diferentes porpara
descobrir
si próprias
culturasum ealmoço
seus
nas gostos
modos ações
com os
ee locais
de vida identificar
paraemoções
consideração cada um ou
o ponto dos regulá-las
de objetivos conforme
de aprendizagem
vista de seus colegasas ou
ações eque
desenvolvimento
buscar realizam, ou pode
corresponder àda BNCC.
expressão
amigos
interações
preferências,
ao mesmo e manter
necessárias
bemaem
tempo como
organização
para
que perceber
seu de
conhecemsucesso.
que
seuse possuem
pertences.
É importante
valorizam interessesque esuas
suas próprias características
diferentes formas
características e também
Para as crianças
considerar
de sentimentos epequenas,
objetivos
emoções édepossível
específicos
construir
relacionados
seus companheiros. objetivos aoespecíficos
reconhecimentorelacionados
e à
de comunicação,
semelhantes
compreendem e diferentes
sejaestas
como pelode corpo,
seus pela
contribuem companheiros,
música,
e marcam pela apreciando
suanarrativa,
cultura,apela descoberta
criandoarteum ou valor
mesmo
dessa expressão de das
identificação emoções
características
nos outros, de como,
seu corpo,
por exemplo,
como, porexpressar
exemplo,eperceber
reconhecer seus
(EI03EO05) pela linguagem
diversidade.
positivo frente Nesse
àsverbal
contexto,
possam
diferenças é ser
de importante
valorizadas
gênero, etniaqueeeas incentivadas,
crianças
crenças pequenas
evitando
religiosas. possam
Nesse a ideia de
contexto, diferentes
atributos
Ao formularcorporais,
emoções
objetivos expressando-os
e sentimentos
de aprendizagem em
desidiferentes
emesmos eformas
nos outros.
desenvolvimento e contribuindo
O currículo
específicos para
para local
oa
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Demonstrar valorização das características de seu corpo e respeitar as características dos outros (crianças e éenvolver-se
que a linguagem
importante emque situações
verbal deve
as criançasde brincadeiras
ser a mais vivenciem
pequenas valorizada
compartilhadas, na escola emcomo
cotidianamente brincadeiras
forma
um ambientedecom de currículo,
pode, ainda,
construção é deabordar
sua imagem
desejável atitudes
corporal.
detalhar anoções,
serem O desenvolvidas,
currículo pode
habilidades, como,
considerar
atitudes por exemplo,
e/ou objetivos
especificidades
O eu, o outro e o nós e 11 meses) expressão
música, dança,
e comunicação
mímica, dramatização,
das crianças.bem como atividades diversas de expressão específicos expressar raiva
relacionados
sem incomodarao reconhecimento
os colegas e tentando
de seus pontos
regularfortes,
sua emoção.
como, por
adultos) com os quais convive. erespeito e aceitação
representação, ao outro,
preparar uma reconhecendo
exposição de eobjetos valorizando
relativoscomo às positivas
atividadesase locais parareconhecer
exemplo, cada um dos objetivos de aprendizagem
gradativamente suas habilidades, e desenvolvimento
expressando-as da BNCC.
e usando-as
diferenças
profissões dosidentificadas.
familiares Ter e dosa oportunidade
adultos da unidade de conhecer outrosInfantil,
de Educação grupos de crianças Para
realizar as crianças
em suas brincadeiraspequenas, é possível construir
e nas atividades individuais, objetivos específicos
de pequenos relacionados
ou grandes grupos.
ou mesmo outros grupos sociais, seja pessoalmente ou por outro meio de ao reconhecimento de pessoas de sua comunidade, como, ao reconhecer pessoas
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO06) com maior
comunicação,
As autonomia
crianças pequenas,
ajuda para ações
porquemeiode escovar
se das
interessem os dentes,
diversasesituações
respeitemcolocar sapatos
deasinterações ou
diferentesque o agasalho,
culturas
vivenciam
e O currículo
queformular local
fazem parte pode, ainda, abordar
de suadecomunidade atitudes
próxima, a serem
conversar comdesenvolvidas,
elas sobrecomo,
o que por
O eu, o outro e o nós pentear os cabelos, servir-se sozinha nas refeições, utilizar talheres adequados, Ao
exemplo, objetivos
apreciar aprendizagem
positivamente seu e desenvolvimento
gênero e respeitar o específicos
outro em para
diferenteso
e 11 meses) Manifestar interesse e respeito por diferentes culturas e modos de vida. modos
em seu de
cotidiano
vida, bem e dascomosituações
ouvir ede recontar
conflitos histórias
relacionais dos povos
geradas indígenas,
por essasafricanos, fazem. O currículo pode considerar objetivos específicos relacionados ao
lavar as mãos antes
asiáticos, europeus,
interações, aprendem, das refeições
de gradativamente, e
diferentes regiõesdepois de
a criar usar
do Brasil tinta
e fazere de ou
uso brincar
outros com
de estratégias terra
países da América, ou situações
currículo, ou
é desejável
identificar detalhar
e respeitar
noções,
as diferenças
habilidades, reconhecidas
atitudes
pautadas conhecimento de outros grupos sociais, como, por exemplo, interessar-se por e/ou
entre
especificidades
as
areia.
localizar,
no respeito emmútuo
um mapa, paracom resolução
apoio dos do(a) conflitos,
professor(a),por meiosua cidade,
de estratégias
aldeia ou características
locais para cada femininas
um dos objetivos
e masculinas.
de aprendizagem e desenvolvimento
pacíficas e conhecer e se relacionar com crianças e pessoas de outros grupos sociais, seja por da BNCC.
assentamento,
do diálogo. Nesse e ocontexto,
local do Brasil
garantirno mapa
que asmundial,
crianças pesquisar
pequenasem vivamcasadiferentes
suas Para
meioas decrianças
situações pequenas, é possível
presenciais, seja porconstruir objetivos
outros meios específicos relacionados
de comunicação. O currículo a
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EO07) situações de interação e que possam tomar iniciativa na busca por resolver os habilidades para resolver problemas relacionais, como, por exemplo, usar
O eu, o outro e o nós e 11 meses) Usar estratégias pautadas no respeito mútuo para lidar com conflitos nas interações com crianças e adultos. tradições familiares, de modo a reconhecer elementos da sua identidade cultural, diferentes local pode,estratégias
ainda, trazer exemplos
simples parade pessoas
resolver que fazem
conflitos parte de
ou utilizar sua comunidade,
estratégias pacíficas
estabelecerrelacionais
problemas relações entre
que aparecem,
o modo de de vida
forma
característico
cada vez maisde seu independente,
grupo social e o de ao como o padeiro,
tentar resolvero conflitos
fazendeiro, com o pescador etc. buscando compreender a posição
outras crianças,
outros grupos,
contribui para queconhecer
percebam costumes
as necessidades
e brincadeiras dosde outros
outrase busquem
épocas e soluções
de outraspara e o sentimento do outro. O currículo local pode, ainda, abordar atitudes a serem
civilizações
resolver seuse explorar
conflitosbrincadeiras,
de forma quetipos satisfaça
de alimentação
a todas as crianças
e de organização
envolvidassocial na desenvolvidas, como, por exemplo, usar estratégias para resolver seus conflitos
característicos
situação, e paradeque diferentes
possam culturas.
também discutir em grupo situações-problema ou relacionais considerando soluções que satisfaçam a ambas as partes.
formas de planejar um evento.
Corpo, gestos e movimentos Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
Para que as crianças pequenas possam criar formas diversificadas de expressão, é locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC.
importante que tenham oportunidades de expressar-se de diferentes formas, seja Ao Paraformular
as crianças objetivos de aprendizagem
pequenas, e desenvolvimento
é possível construir específicos
objetivos específicos para o
relacionados às
Campo de experiências Faixas Etárias Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento pelo teatro, pela dança, Abordagem músicadas ou experiências
suas brincadeiras, de aprendizagem
bem como de conhecer suas currículo, é desejável detalhar Sugestões
noções, habilidades,
para o currículo atitudes e/ou especificidades
características
As crianças pequenasfísicas, aprendem
seus gostos, a aprimorar
interesses,suas suashabilidades
sensações ecorporais
frustrações. ações para
e a adequar locais de expressões
cada um dos de seus sentimentos,
objetivos sensaçõese edesenvolvimento
de aprendizagem emoções. Por exemplo, da BNCC.
Conhecer
seus movimentos
e aceitaràssuassuascaracterísticas
intenções na medida corporais, emexpressando-as
que os(as) professores(as)
de diferentes as representar-se
Para as criançasem situaçõesé de
pequenas, brincadeiras
possível construir ouobjetivos
teatro, apresentando suas
específicos relacionados às
formas, aé pensar
apoiam uma importante
sobre a consequência
conquista para de aseus
construção
movimentos de sua e comportamentos
imagem corporal características
situações corporais,oseus
que implicam interesses,
controle sentimentos,
e a adequação do uso sensações
do corpo.ouPor emoções
exemplo, ou
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03CG01) positiva.
frente àsNesse
suas experiências
contexto, é importante
de explorações que easdescobertas.
crianças pequenas
Nesse contexto,
possam participar
é reconhecer
adaptar seusalgumasmovimentos de suas às fortalezas, como noções, habilidades
situações proporcionadas nas brincadeiras ou atitudes, e
coletivas,
Corpo, gestos e movimentos e 11 meses) Criar com o corpo formas diversificadas de expressão de sentimentos, sensações e emoções, tanto nas importante conseguir usá-las em suas atividades diárias. O currículo pode considerar objetivos
situações do cotidiano quanto em brincadeiras, dança, teatro, música. de situações,proporcionar
em pares oupráticas pequenos às crianças
grupos, nas pequenas, em pequenos
quais possam se expressargrupos, detrios, específicos
de pequenos grupos ou duplas, participar de conversas em pequenos grupos
relacionados à habilidade de criar com o corpo formas de expressar
formase diversificadas,
pares
Conforme individualmente, como,
as crianças pequenas em por queganham
exemplo,
possamconsciência
testar
expressar-se
diferentes
de corporalmente
formas de
si, passam controlar
distinguindo
a reconhecer-se e escutando
seus seus colegas
sentimentos, e esperando
sensações a suacomo,
e emoções, vez deporfalar ou adequar
exemplo, seus seu mundo
expressar
emoções
adequar
como oeuso
sujeito sentimentos,
do seu
ativo, corpo,
capaz emde si como,
mesmo
criar porcuidar
e se eexemplo,
nos seus
comdançar
colegas, aoem
independência somsituações
de
domúsicas
cotidianas,
outro. de movimentos
interno por meio aos de da seus colegas emdesituações
representação de brincadeiras
seus sentimentos, comou
fantasias o ritmo
emoções,da ou
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03CG02) em imagens
diferentes
Primeiramente, gêneros,
observadasimitando,
as crianças ou pequenas
emcriando
narrações e coordenando
se escutadas.
encantam Éseus
com desejável
movimentos
as descobertas também com
dasque os dos Ao
ações música
formular
expressarouedacomunicar
objetivos
dança. Ode currículo
aprendizagem
suas pode considerar
característicase desenvolvimento
por meio objetivos específicos
específicos
de diferentes relacionados
para o O
movimentos.
Corpo, gestos e movimentos e 11 meses) Demonstrar controle e adequação do uso de seu corpo em brincadeiras e jogos, escuta e reconto de histórias, Asbrinquem
companheiros,
que crianças
conseguemdepequenas
andar
usando
fazercomo
têm
e,diferentes
narobôs,
um forte
como
sequência,materiais
interesse
zumbis,
com a(lenços,
porcomo
se bola,
descobertaexpressar
gatinhos
fitas,
de queou
por
instrumentos
como
meio maria-mole,
podem de
fazeretc.),
coisas currículo,
à complexidade
é desejáveldas habilidades
detalhar noções,
exigidas habilidades,
nas situações atitudes
que implicam
e/ou especificidades
controle e uso
atividades artísticas, entre outras possibilidades. dentre outras
explorando
movimentos. o Desde
espaço
formas, bebês,
(em
e que cima,
seus
possam
embaixo,
movimentos
criar para
histórias
são
frente,
formas
e com
narrativas
parade trás,
explorar
, àdramatizando-as
esquerda
ecorpo
descobrir
ee à o Aocurrículo
do corpo,
locais local
paracomo,
cada pode,
um ainda,
pordos
exemplo, destacar ações típicas de sua cultura local, além de
sozinhas. Nesse contexto, aprender sobre o cuidado seu próprio formular
abordar objetivos
atitudes a deobjetivos
serem
movimentar-se
de aprendizagem
aprendizagem
desenvolvidas, ecomo fazendoe desenvolvimento
desenvolvimento
aceitar e
uso de diferentes
específicos
valorizar suas
da BNCC.
para os
com os ao
direita)
mundo colegas,
e asseuqualidades
redor
apropriando-se
e, por
do movimento
meiode dessas
diferentes
(rápido
ações,gestualidades
ou
ao lento,
longo do fortetempo,
expressivas.
ou leve), acumulam
a partiruma de Para
movimentos
as crianças corporais
pequenas,cada évez
possível
mais complexos;
construir objetivos
movimentar-se
específicos seguindo
relacionados às
valorizar
estímulossuas
diversidade deações
diversos de protagonismo
movimentos
(proposições orais, edemarcações
conhecidos. independência
Considerando no nessas
que
chão, situações
asmobiliário,
crianças pequenas uma já currículos
édivisórias orientações
ações
e/ou
características
e hábitos
propostas
corporais,
dos(as)
a serem
curriculares,
expressando-se
professores(as),
desenvolvidos
é desejável
de diferentes
de pelas
outras
detalhar
crianças.
criançasPor formas
ou
noções,
criando
exemplo,
habilidades,
e construindo
suas
realizar,
própriasuma
de
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03CG04) importante
no espaço
são conquista
capazesetc.).
de recuperar para
É importante, as
imagens aprendizagens
também,
e lembranças e o
participaremdesenvolvimento
passadas,
de situações das crianças
pois já desenvolveram
em que possam forma imagem
atitudes positiva
e/ou
orientações; especificidades
independente, de si mesmo.
e movimentar-se locais
ações deseguindo para
cuidado com cada um
umaosequência dos objetivos
próprio corpo de
e adequando-se aprendizagem
— buscar água ao quando e
Corpo, gestos e movimentos e 11 meses) Adotar hábitos de autocuidado relacionados a higiene, alimentação, conforto e aparência. nessa
regular
sua faixa
capacidade etária.
e adaptar Portanto,
deseu
representação,
comportamentoé importante
o usoem que
dofunção elas
movimento tenham oportunidade
das necessidades
para se expressar do grupode
passa e/ou desenvolvimento
a sente
compasso
sede,definido da
identificar BNCC. Para
pelae música as crianças
valorizaroualguns pequenas,
pelas alimentos
coordenadas é possível
saudáveis,
dadas por construir
reconhecer
seus colegas e fazer
em
participar
ser de
maiscolegas experiências
uma linguagem relacionadas
de que as à adoção
criançaselançam de hábitos
mãodas de
paranormas autocuidado,
se expressar, objetivos
uso específicos
de noções básicas relacionados
de cuidado às ações
consigogrupos.que
mesmoOouenvolvem um
servir-se uso criativo
e alimentar-se dos
de seus
observando de em forma
que situações isso de interação
impacta seu em função
corpo, observando hábitos de dos(as) brincadeiras
movimentos. ouPoratividades
exemplo, em pequenos
envolver-se em situações currículo
nas quaislocal pode,
façam ainda,com
utilizem
comunicar
funcionamento e continuar suas explorações progressivamente
e descobertas sobre o mundo. Nessede suas independência.
(EI03CG03) as criançasedo
professores(as)
Para degrupo,
outrasconquistando
pequenas, coordenar
crianças, por suas exemplo,
habilidades a autorregulação
relacionados
manuais, aalcançando trazer exemplos
cuidados básicos, criativamente
Ao formularse osOde currículo
seus
objetivos
situações local
ou brincadeiras
movimentos,
de
pode, ainda, de
solucionar trazer
suaobjetivos
problemascultura local
específicos
relacionadosem que essas
a eles oou
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos ações.
contexto,
ou
produtos é importante
participando
como resultados quede
de situações asemcrianças
suasque pequenas
intenções,
reconhecem não possam
ée um
fazem participar
processo
uso defácil. deAs
noções situações
crianças habilidades
relacionados
básicas explorar a fazem
movimentos deaprendizagem
hábitosnecessárias,
sua cultura
corporais aoalém
dançar
e desenvolvimento
local,
de eabordar
além deatitudes
brincar. abordar
O currículo
específicos
desenvolvidas
atitudes para
pode aconsiderar
seremnessas
Corpo, gestos e movimentos e 11 meses) Criar movimentos, gestos, olhares e mímicas em brincadeiras, jogos e atividades artísticas como dança, teatro pequenas
relacionadas
de à criação
cuidadoseconsigo
interessam depelo
mesmas, movimentos,
como
desafio, gestos,
colocar
pela olhares
manipulação
o casaco ao esentir
emímicas,
frio, elimpar
exploração possam criar
de diferentes
o nariz situações,específicos
desenvolvidas,
currículo,
objetivos écomo
desejável
como
valorizar
interessar-se
detalhar
o esforço
relacionados noções,
àpor
em participar
habilidades,
adequar seus
complexidade dodessas
atitudes
cuidado
movimentos
e/ou
dos como,
ações, espaços
especificidades
corporais coletivos
por aos de
e música. formas
quandode
materiais e,expressar
está aescorrendo,
partir da suas irpreferências,
variedadeao banheiro interesses
de práticasquando e do e necessidades
sente
tempo vontade
dedicado ouafetivas,
limpar bem
a elas,otêmprato a e locais
seus
da escola,
colegas
paracriar
exemplo, como
cadaem um
osituações
banheiro
dos objetivos
movimentos dee brincadeiras
o refeitório.
de aprendizagem
dançando ou atividades
ou dramatizando e desenvolvimento
coletivas.
para expressarem-se da BNCC.em
como que possam
oportunidade também participar de situações em queoutras
fruem,novas, descrevem,
ampliando Para as crianças pequenas,combinaréseus possível construircom objetivos
os de específicos relacionados às
guardá-lo
avaliam juntodecom
e reproduzem
aprimorar suasno
osapresentações
talheres habilidades
local e conquistar
de indicado
dança ao terminar de comer. suas brincadeiras, movimentos outras crianças e explorar
(EI03CG05) suas possibilidades e recursos ao aprender sobredeo diferentes
mundo à sua gênerosvolta.eNesse
outras habilidades manuais de menor complexidade. Por exemplo, manipular objetos de
novos movimentos
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Coordenar suas habilidades manuais no atendimento adequado a seus interesses e necessidades em expressões da cultura corporal (circo, esportes, mímica, teatro etc.) feitas por diferentes tamanhosusando e pesos,gestos, seu materiais
explorar corpo e sua comvoz. O currículo
barro, massinha local
depode,
modelar
Corpo, gestos e movimentos e 11 meses) contexto, é importante
adultos amadores que as crianças
e profissionais ou porpequenas possamteatralizem
outras crianças; participar de situações etc.,
histórias ainda, trazer objetivos
buscando reproduzir específicos
modelos,demanipular
aprendizagem objetose desenvolvimento
pequenos construindo
situações diversas. que envolvam
conhecidas para a coordenação
outras crianças deehabilidades manuais, como,
adultos apresentando por exemplo,
movimentos circular brinquedos
e expressões relacionadosoucom jogosbrincadeiras e atividades artísticas
e utilizar instrumentos típicas
como palitos, de sua
rolos cultura local ou
e pequenas
pelo ambiente
corporais em queàsconvivem
adequados e pegar objetos,
suas composições; encenem brinquedos
histórias que
comestão bonecos,em abordar atitudes
espátulas nas suasa seremproduçõesdesenvolvidas,
com cada vez como ter destreza.
maior prazer emOcriar movimentos
currículo e
local pode,
posições e alturas diferentes, posicionados estrategicamente pelo(a) professor(a), e gestos ao brincar, dançar, representar etc.
fantoches ou figurasobjetos
também manipular de sombras destacando
de diferentes gestos,emovimentos,
tamanhos pesos, em situações voz, caráter
que dos ainda, trazer objetivos específicos relacionados a práticas características de sua
personagens etc.
envolvam habilidades manuais, tais como: empilhar, encaixar, rosquear e pinçar, cultura local, além de abordar atitudes a serem desenvolvidas, como ter prazer em
chutar, arremessar e receber. realizar conquistas relacionadas às suas habilidades manuais.
As crianças pequenas aprendem sobre a linguagem de forma processual, quando
imersas em contextos nos quais se envolvem de maneira ativa na tentativa de
comunicar os seus desejos, pensamentos, sentimentos e ideias sobre suas
vivências. No contato diário com um conjunto de materiais impressos e nas
Escuta, fala, pensamento e imaginação diversas situações em que escutam a leitura de diferentes textos, as crianças se
MATERIAL
motivam para SUPLEMENTAR
entender comoPARA funciona O REDATOR
a língua escrita DE CURRÍCULO
para que possam - NÃOfazer FAZ usoPARTE DA BNCC
dela. Conforme têm a oportunidade de se expressar por meio de diferentes
linguagens, aprimoram e ampliam sua possibilidade de comunicação. Nesse
Campo de experiências Faixas Etárias Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento Abordagem das experiências de aprendizagem Sugestões para o currículo
contexto,
As criançasé pequenas
muito importante gostam de quejogaras crianças pequenas possam
com a linguagem, se interessam expressar-se na
por explorar Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
linguagem
seus oral, efeitos
sons, seus musical,e corporal,
intensidades. na dança,
Imersas noem desenho,
situações na escrita,
na quaisnaconhecem currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
dramatização
canções, parlendas,e em outras
poemas linguagens
e históriasem vários de
rimadas momentos;
forma prazerosa participar de rodas de locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC.
e significativa,
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EF01) conversa
em contextos ondelúdicosdiscutem seus pontos
e divertidos, de vista sobre
se interessam porum assunto;
brincar comdescrever
a linguagem, como Para as crianças
Ao formular pequenas,
objetivos é possível construir
de aprendizagem objetivos específicos
e desenvolvimento específicos relacionados
para o à
imaginação e 11 meses) Expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivências, por meio da linguagem oral e escrita (escrita foi feita uma produção
desenvolvendo a imaginação,individual ou coletivaede
a criatividade um texto, noções
construindo uma escultura,da linguagem uma oralidade,
currículo, écomo, por exemplo,
desejável comunicar-se
detalhar noções, com diferentes
habilidades, atitudes e/ou intenções, em
especificidades
espontânea), de fotos, desenhos e outras formas de expressão. coreografia
As crianças pequenas
etc; debater aprendem
um assunto a gostar
polêmicodas histórias
do cotidiano e dosda livros
unidade,
a partir por das diferentes contextos, com diferentes interlocutores, respeitando sua vez de falar e
oral e escrita.
exemplo,
diferentes como Nesse
situações contexto,
organizar o usoédos
que vivenciam, importante
brinquedos
nas quais quetêm asprazer
do crianças
parque eetc;pequenas
atribuem
organizar tenham
sentido aoa
oralmente locais para ocada
escutando outro umcom dosatenção.
objetivosOde aprendizagem
currículo e desenvolvimento
local pode, da BNCC.a
ainda, abordar atitudes
oportunidade
as etapas de
conteúdo dasuma de participar
narrativas.
tarefa, os de
Conforme situações
passos de
têm uma aque desenvolvam
oportunidade
receita deoparticipar
culinária, hábito
do e odeprazer
preparo de por Para
situações
uma seremcrianças pequenas,
desenvolvidas, comoé possível construir objetivos
ao interessar-se específicos
por fazer uso da escritarelacionados
espontânea à
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EF02) escutar,
tinta
de escuta
ou asrecitar
de
regras e ler
histórias,
para textos
umapoéticos.
desenvolvem
brincadeira, oEm tais exemplo,
hábito
por atividades,
da leituraou, vão
e, aoobservando
ainda,vivenciarem
expressar adiversas estrutura
para comunicar dos textos
suas poéticos, como, por
ideias e opiniões aosexemplo,
colegas eidentificar que os textos se
professores(as).
imaginação e 11 meses) Inventar brincadeiras cantadas, poemas e canções, criando rimas, aliterações e ritmos. importância dosderecursos
oportunidades gráficos, alémada estrutura dos textos como poemas, dividem
Ao formular
em partes
objetivos e ode verso
aprendizagem
corresponde e desenvolvimento
a uma delas, ou relacionados
específicos para à recitação,
o
oralmente,
parlendas à suaescolha
eecanções, maneira,
brincando
das histórias
opinião sobreserem
e declamando um relatolidas,apresentado
diversas
desenvolvem
vezes em poro gosto
um colegapessoal ou currículo,
por
pelo(a)algumas narrativas.
professor(a). É A participação
indicado também emconversar
diferentes com situações
as crianças desuas
leitura
sobre
brincadeiras
do
suas
declamando é desejável
suas poesias detalhar
e parlendas
noções,preferidas
habilidades, fazendo
atitudes usoe/ou
de ritmo
especificidades
e entonação.
ou crianças
As outras situações
pequenas significativas
aprendem aosconstruir textos conhecidos,
e representar chegando
históriasa conforme
memorizartêm a locais O currículo
para cada
podeum abordar
dos objetivos
atitudes de a serem
aprendizagem
desenvolvidas,
e desenvolvimento
como divertir-se da BNCC.
e
fotos,
mesmo
trechos, desenhos
oportunidadetexto também
deeparticipar
participando outras
defavorece
formas
situações que
dede
de situações expressão,
asdeclamação,
crianças
em quegarantindo
pequenas
podem sepossam
divertindo-se um clima
apropriar memorizar
seguro e
As crianças —pequenas interessam-se por escrever histórias e etambém
conversando
da estrutura
por
doditá- Ao
interessar-se
Para crianças porpequenas,
brincar écom possível
os textosconstruir
poéticos
objetivos
em suas específicos
brincadeiras
relacionados
livres com ao
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EF03) receptivo
trechos
sobre
da asdeles,
narrativa, isso
palavras identificando
contribui
identificando
rimadas ao para
palavras
seus que
brincar se conhecidas,
personagens
comexpressem
seueritmo, suas
e busquem
cenários, ilustrações,
identificando
sua trama fazer eeuso
asua
rimas,parte
desequência
uma outras
uso formular
da crianças.
ilustração
objetivos
Ocomo
currículo
deapoio
aprendizagem
local
para pode,
a leitura,
ainda,
e desenvolvimento
como,
destacar
por exemplo,
textos específicos
poéticos
ordenar típicos
para
ilustração
o de
imaginação e 11 meses) Escolher e folhear livros, procurando orientar-se por temas e ilustrações e tentando identificar palavras linguagem
texto
las a um(a)
escrito
assonâncias
cronológica, cada
professor(a),
aaliterações.
ebem quevez se
comomais
referem.
que
decomplexa
asNesse
Assim, escreve.
situações para
podem contexto,
em se
A
queescolha
fazerem
compreender
possamé importante
por
entender.
ditar
brincar acom
as relações que
história,
Encorajar
oas crianças
entre naas
conteúdo amaioria
crianças
de eseu
currículo,
corresponder
território.
é desejável
com odetalhar
texto, e noções,
relacionados habilidades,
ao sistemaatitudes
de escrita,
e/ou especificidades
como em
conhecidas. asuas
pequenas
dasescrever
vezes, tenham
acontece
umas
narrativas. às
Nesseaoutras,
quando
oportunidade
aos
as seus
crianças
defamiliares
construir
sabem eque
uma pessoas
repertório
aquilo que
da comunidade
de
querem
histórias escrever
escolar é
oralidade
também
conhecidas
mais e ea um
complexo
cria escrita
memorizadas,
do aocontexto,
contexto
que a participar
capacidade
éde
significativo
importante
participando atividades
que e envolvente
possuem
de
que
empara
situações
as crianças grupos
pequenos
para
deler.
pequenas
produzirem
leitura
Ao tercoma nos participem
quais
oportunidade
os
suas colegas
escritas,
e
localizar
locais paranocada
textoum o nome
dos objetivos
dos personagens
de aprendizagem
ou escrever e desenvolvimento
lista dos personagens da BNCC.da
de diversas
buscam situações de
corresponder escutados
a leitura de histórias,
textosapoiadas seja porque
queridos meio da leitura pelo(a)
já conhecem de memória Para as crianças
história. O currículopequenas, é possível
local pode, ainda,construir objetivosa específicos
abordar atitudes relacionados à
serem desenvolvidas,
(EI03EF04) ainda
sendo
de ditarque
convidadas
umdetexto forma aos(às)
a não
recontarconvencional.
professores(as),
narrativas, as crianças naspodem
ilustrações desenvolver
ou na a
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos com sua escrita.
professor(a),
identificação
capacidade depor outra do
derecuperar
partes criança,
umtexto
textopor
ou deapresentações
de memória, dede
palavras conhecidas. teatro,
atentar É dança,
para a suaassistindo
importante, linguagem,
também,a como interessar-se
estrutura da narrativa,porcomo,
folhearpor livros
exemplo,
e escolher
identificar
aqueles personagens,
que mais gostam cenários,
para ler
imaginação e 11 meses) Recontar histórias ouvidas e planejar coletivamente roteiros de vídeos e de encenações, definindo os filmesasou
quecontrolar
de escutando
crianças a velocidade
tenham áudios. daAfala,
acesso partir da
aosdelivros participação
conscientizar-se
em diferentes nessas
sobre situações,
momentos
a estabilidadedo as seucrianças
de
cotidiano
um em momentos
trama, sequência individuais.
cronológica, ação e intenção dos personagens, ou objetivos
contextos, os personagens, a estrutura da história. têm a eoportunidade
escolar
texto sobre
e que apossam diferençadeexplorá-los
seentre
apropriar
o texto dasescrito
e manuseá-losnarrativas e aquilo
com e se interessam
tempo,
que sefazendo porsuas
fala sobre conversar
ele. Nesse e Ao
relacionados
formular objetivos
à língua escrita,
de aprendizagem
como encontrar e desenvolvimento
diálogos memorizadosespecíficos nopara
textoo
brincar
contexto,
As com
crianças elas, desenvolvendo
é pequenas
importante interessam-se
que asseu suapor
crianças imaginação
pequenas
produzir esuas
suahistórias
tenham criatividade,
a oportunidade
e por ao mesmo
escrevê-las,
de escrito ouéditar
currículo, desejável
partesdetalhar
da história
noções,
ao participar
habilidades,
da construção
atitudes e/ou de roteiros
especificidades
de vídeos
investigações,
tempo em que de brincando
se diferentes
apropriam com de noçõesenredo e criando
daescrita
linguagem contextos
e se
daapropriaremde
escrita. leitura
Favorecer e
escutar
registrando-as
diversas
dramatização emvezes
suas as mesmas formas, histórias,
pela de ou
formaespontânea,
em apequenos ditando de que as locais
ao(à) ou encenações.
para cada O umcurrículo
dos objetivos
local pode,de aprendizagem
ainda, abordar e desenvolvimento
atitudes a serem da BNCC.
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03EF05) crianças possam
professor(a), ter
desenhando, umbrincadeiras
conjunto
brincando deindividuais
histórias
de faz deconhecidas,
conta etc. sobre
Ao
grupos.
as
terpartes.quais tenhamde Para
a oportunidade desenvolvidas,
as criançascomo pequenas,
envolver-se
é possívelem situações
construir objetivos
de pequenos específicos
grupos, relacionados
contribuindoà
imaginação e 11 meses) Recontar histórias ouvidas para produção de reconto escrito, tendo o professor como escriba. elementos
conversadode sua estrutura
acerca dos elementos narrativa e memorizarem
da estrutura narrativa, algumasidentificando A partir de Ao para
língua
formular
a escrita,
construção
objetivos
como, de por
roteiros
de exemplo,
aprendizagem
de vídeoscompreender
ou
e desenvolvimento
encenações
que a escrita
coletivas.
específicos
representa para
a fala
o ou
um
produzir
bom suas
personagens, repertório
histórias
cenários, de narrações
etrama
comunicá-las conhecidas
e sequência em situaçõese memorizadas,
cronológica, comasfunçãoapoia é importante
social
na significativa,
construção quede o(a) currículo,
perceber aé diferença
desejável entredetalhardizer
noções,
e ditar.habilidades,
O currículo atitudes
local pode, e/ou ainda,
especificidades
abordar
professor(a)
reforçam
roteiros desua convide
imagem
vídeos oueencenações.
de
incentive
comunicadores
as crianças competentes
para que criem e valorizam
e/ou escrevam sua criatividade.
suas atitudes
locais paraa serem
cada um desenvolvidas,
dos objetivoscomo, de aprendizagem
por exemplo,einteressar-se
desenvolvimento por participar
da BNCC.de
(EI03EF06) próprias
Nesse contexto,
narrativas é importante
ou que recontem que as histórias
crianças pequenas
tendo-o(a)tenham como escriba.a oportunidade
Escrever de o Para as crianças pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados à
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Produzir suas próprias histórias orais e escritas (escrita espontânea), em situações com função social texto
escutar
As crianças
ditado
diversas
pequenas
e depois
vezeslê-lo
aprendem
as mesmas
para elas sobre
histórias,
fazos com textos
de
queforma
ao
as terem
crianças
a se apropriarem
diferentes
verifiquem oportunidades
de
as situações coletivas de criação ou reconto de histórias.
Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
imaginação e 11 meses) mudanças
elementos
de escutar,necessárias
de
explorar
sua estrutura
e conversar
para melhorar
narrativa
sobreo ediversos
memorizar
texto escrito. gêneros
partes
Escrever
textuais
do texto,deemforma
podendo
diferentes
lenta e linguagem
currículo, éescrita,
desejável como, por exemplo,
detalhar fazer uso deatitudes
noções, habilidades, expressões e/ou daespecificidades
linguagem da
significativa. organizar contextos
recontá-lo
portadores. em A apresentação
contextosde ditadode função
cuidadosa
em pequenos
social,doscomo diferentes
grupos em ajuda
saraus
gêneros,que
literários,
todos
em seus possam uma peça narrativa,
emportadores, locais paracomocada em um "era uma vez",de
dos objetivos aoaprendizagem
recontar ou criar suas próprias histórias.
e desenvolvimento da BNCC. O
participar
de
apoia
As crianças
teatro,
a criança
da
napequenas
atividade.
construção
na aproximação
aprendem
É da
desejável
narrativa
dos
sobre
também
chamados
deaosuma
escrita
livros
que
encenação
conceitos
equando
asoscrianças
diferentes
apoiadas
letrados,
etc.relatem
Dagêneros
mesma
eque
incentivadas
aossãotextuais
colegas
forma, um aa currículo local pode,
Para as crianças ainda, éabordar
pequenas, possívelatitudes
construir a serem desenvolvidas,
objetivos tais como à
específicos relacionados
(EI03EF07) repertório
aprendidos
partir
se comunicar
do lidas
contato
denofazendo
histórias
contato
com estes
uso
conhecidas
com daopor
linguagem
mundo
meioapoia da escrita.
escuta
as criançasde
Nesse
leituras
na processo,
contexto,
criação dade exploração
as
ésuas
importante
situações
próprias
em em
que envolver-se em situações de reconto de histórias expressando
suas identificação e uso das diferentes estruturas dos textos segundo seu gênero, satisfação e gosto
como,
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Levantar hipóteses sobre gêneros textuais veiculados em portadores conhecidos, recorrendo a estratégias de histórias
as
brincadeiras.
que crianças
sãoa convidadas
por
pequenas
Essas
alguém
atividades
a tenham
escrever
de sua família, possam escolher e gravar poemas para por
Ao formular
suas conquistas.
objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
imaginação e 11 meses) enviar
narrações, outras
que podem
crianças ser aospodem
oucontadasadeoportunidade
seunas
familiares ser
próprioindividuais,
mesmas jeito
de situações
e participem conversar
ajudam
em depequenos
ae atribuir
sarau explorar
descritas ou sentido
literário,agrandes
lógica
anteriormente à dos
narrando sua por exemplo, fazer uso de livros de receitas em situações de brincadeiras de
currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
observação gráfica e/ou de leitura. grupos,
intenção
diferentes
ainda,e de
ou recitando
ou, em
que comunicação
textossituações
seus
possam
etextos significativas,
seuscriar escrita.
portadores,
favoritos. Além
uma história nasdisso,
nomeando quais
de aselas
situações
aventuras,
algunssãode convidadas
em que
definindo
seus orefletem
a fazer uso
elementos,
ambiente sobre
em o locais
como, culinária oucada
buscar
que escreveram para uminformações
dos objetivossobre algum tema aeser
de aprendizagem estudado em livros
desenvolvimento ou
da BNCC.
por exemplo,
socialelados
ocorre,
livros eesão
a capa,as relevantes
textos. Nesse para
características
a ilustração, contexto,enfrentar
oetítulo,
desafios questões
garantir,
falando
de seus
de com
no personagens.
sua
cotidiano, as quais
estrutura, diversas se deparam
personagens,
situações Para revistas com textos
as crianças informativos,
pequenas, é possívelfazendo uso da
construir leitura das
objetivos fotos ourelacionados
específicos legendas para à
(EI03EF08) ações,
de
ao perceber
escutainformações,
e de que conversa
suaestrutura
escritasobre nãográfica
oscorresponde
diferentes
e observandogêneros,
à escrita atitudes
criando
convencional.
típicas
o gosto deNesse
eumo hábito
leitor, se apropriar de
identificação deinformações.
elementos daOestruturacurrículo de local pode, textuais,
gêneros ainda, abordarcomo, atitudes a
por exemplo,
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Selecionar livros e textos de gêneros conhecidos para a leitura de um adulto e/ou para sua própria leitura comoleitura,
pela
contexto,buscar
é importante
construindo
informaçãoque um
de asingredientes
repertório
crianças pequenas
deem textos
umaetenham
receita,
suportes abuscar
oportunidade
conhecidos,
o título de deuma identificar
serem desenvolvidas,
um livro pela como, pordoexemplo,
leitura interessar-se
título, apresentar umapela escuta
história da leituraade
mostrando capa
imaginação e 11 meses) (partindo de seu repertório sobre esses textos, como a recuperação pela memória, pela leitura das ilustrações escrever,
história nodeíndice
participando seu
de situações
próprio
do livrojeito,etc.
em que histórias
são convidadas
conhecidasaou falar
criadas
sobrepor a estrutura
elas, parlendasdos e Ao diferentes
do formular
livro, gêneros
objetivos
o título e otextuais.
nomede aprendizagem
do autor, ler oetexto desenvolvimento
de um poemaespecíficos
identificando paraaso
etc.). textos, identificando
cantigas, construindoelementos uma coleção gráficos,
daquelas textuais
que são e deasconteúdo,
suas preferidas, contribuem além para de currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
que as crianças
palavras que rimam, desenvolvam
brincando o gosto
com apessoallinguagem por ealguns
a escrita.textos Também
e tenham é importante
a palavras
locais para que rimam
cada um dosetc. objetivos
O currículo delocal pode, ainda,
aprendizagem abordar atitudes da
e desenvolvimento a serem
BNCC.
(EI03EF09) iniciativa
que as crianças
de recorrer sejamaencorajadas
eles de forma a escrever
automotivada. umas às Também
outras, éque importante
sejam que desenvolvidas,
Para as criançastais como interessar-se
pequenas, por ler diferentes
é possível construir objetivos gêneros
específicos textuais, e
relacionados à
Escuta, fala, pensamento e Crianças pequenas (4 anos a 5 anos Levantar hipóteses em relação à linguagem escrita, realizando registros de palavras e textos, por meio de possam identificar
convidadas a escrever a escrita
o nome do de nome umapróprio
históriaem conhecida
listas e objetospara uma situação deo uso também
e reconhecer identificar
escrita, como, portadores
por exemplo, e gêneros
produzir listastextuais
e textosque sejam típicos
memorizados, de seu o nome
escrever
imaginação e 11 meses) escrita espontânea. social depara
sorteio, textos ler como
o queconvites
escreveram paracomparando
festas de aniversário,com a escrita roteiro convencional,
de atividades território.
quedo próprio e de alguns colegas, estabelecer relação entre grafema e fonema do nome
escrevam o nome aos
dia, comunicados semprepais que for variadas.
e listas necessário e reconheçam a semelhança entre a próprio e de algumas palavras estáveis. O currículo local pode, ainda, abordar
letra inicial de seu nome e as iniciais dos nomes dos colegas que possuem a mesma atitudes a serem desenvolvidas, tais como aceitar o desafio de confrontar suas
letra, que escrevem cartas, recados ou diários para determinada pessoa, elaborem escritas espontâneas.
convites, comunicados e listas, panfletos com as regras de um jogo, ainda que de
modo não convencional, que levantem hipóteses sobre o que está escrito e sobre
como se escreve e utilizem conhecimentos sobre o sistema de escrita para localizar
um nome específico em uma lista de palavras (ingredientes de uma receita
culinária, peças do jogo etc.) ou palavras em um texto que sabem de memória,
entre tantas outras situações em que a escrita de textos ou de palavras tenham um
sentido para a criança.
As crianças pequenas aprendem sobre as características e propriedades dos objetos
Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações usando todos os seus sentidos em situações de exploração e investigação. A partir
MATERIAL
da oportunidade SUPLEMENTAR
de realizarem PARArepetidasO REDATORexplorações, DE CURRÍCULO
elas começam - NÃO
a construirFAZ PARTE DA BNCC
conclusões baseadas em suas percepções físicas imediatas, a fazer comparações
entre os objetos e a descrever suas diferenças. Nesse contexto, é importante que Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o
Campo de experiências Faixas Etárias Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento As crianças pequenas Abordagem
são extremamentedas experiências curiosas desobre
aprendizagem
as coisas que acontecem à Sugestões para o currículo
as crianças
sua volta; gostam pequenas tenham a sobre
de perguntar oportunidade
o que está de acontecendo,
realizar diversas porsituações
que e como: de currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades
exploração
“por que a chuva e investigação
cai da nuvem? de objetos Por que em osuas sol brincadeiras
não aparece ou em atividades
à noite? Por que o locais
Ao para cada
formular um dos
objetivos deobjetivos
aprendizagem de aprendizagem e desenvolvimento
e desenvolvimento específicos para da BNCC.
o
organizadas
coração batepelos(as)
mais rápido professores(as),
quando a gente sejacorre?”.
individualmente,
Suas perguntas em duplas, trios ou
não necessitam Para as crianças
currículo, pequenas,
é desejável detalhar é possível
noções,construir objetivos
habilidades, específicos
atitudes relacionados
e/ou especificidades
Espaços, tempos, quantidades, Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03ET01) pequenos
de respostas grupos; seja noenvolvendo
rebuscadas, espaço da sala, organizado
a formulação dedeconceitos
forma a físicosdesafiá-las ou e atraí- aos tipos
locais paradecada
comparação que podem
um dos objetivos realizar — de tamanhos,
de aprendizagem pesos, volumes
e desenvolvimento da BNCC. e
relações e transformações e 11 meses) Estabelecer relações de comparação entre objetos, observando suas propriedades. las
As crianças
em suas pequenas
investigações, aprendem seja no sobre
espaço a natureza,
externo, sensibilizadas
seus fenômenos pelose sua
diferentes temperaturas
biológicos; elas são intencionalmente uma busca de informações sobre algo, uma Para as crianças pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados —, estabelecendo relações. O currículo pode considerar objetivos
elementos davivendo
conservação natureza situações
e a diversidade
de interação, de formas exploração,
possíveis observação
de explorá-los. e É específicos
Ao formularrelacionados
objetivos deao aprendizagem
uso de vocabulárioe desenvolvimento
próprio ao realizar
específicos
comparações
para o
tentativa deque
importante
investigações explicar
sobre
possam aquilo
os elementosque observam.
participar ede fenômenos
situações Nesse comocontexto,
naturais.explorar é importante
Nessas relações
oportunidades,deque as as currículo,
peso, aos procedimentos
entre objetos — porde
é desejável pesquisa,
exemplo,
detalhar como,
usar
noções, por exemplo,
características
habilidades, nomear
opostas
atitudes das egrandezas
e/ou descrever
especificidades
de
crianças
tamanhoformulam
crianças pequenas
e volume tenham perguntas,
de formas a oportunidade
bidimensionais
levantam hipóteses deou participar de diversas
tridimensionais
e buscam fontes situações
e explorar
de informações de locais
características
objetos para cadae umsemelhanças
(grande/pequeno, dos objetivos frentede aos
comprido/curto fenômenos
aprendizagem eda
etc.) ao falar natureza,
desenvolvimento
sobre eles. estabelecendo
O currículo
da BNCC.
Espaços, tempos, quantidades, Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (EI03ET02) exploração
materiais
para encontrar
como de objetos
suas e(ex.:
argilarespostasmassa observar
e,
deassim, a água
modelar, ampliar em forma
percebendo dea gelo,
suas noções a água líquida
transformação
e enriquecer do
suas eo
espaço algumas
local as
Para relações
pode,
crianças de
ainda,pequenas,causa atitudes
abordar evocê