Você está na página 1de 5

.<?..

,í'p-- ' :

&.-.;' is- »-i PODER JUDICIÁRIO


V " •- í .
> . * • • • ••£. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO
*D -,f - _;
- " " '- TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO
ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA
REGISTRADO(A) SOB N°
37
ACÓRDÃO I iiiiii iiiii mil uni mil um mu mu im m
*03208911*
Vistos, relatados e discutidos estes autos de
Agravo de Instrumento n° 990.10.337816-4, da Comarca
de Santos, em que é agravante NOKIA DO BRASIL
TECNOLOGIA LTDA sendo agravado MINISTÉRIO PÚBLICO DO
ESTADO DE SÃO PAULO.

ACORDAM, em 22 a Câmara de Direito Privado do


Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte
decisão: "DERAM PROVIMENTO AO RECURSO. V. U.'\ de
conformidade com o voto do Relator, que integra este
acórdão.

O julgamento teve a participação dos


Desembargadores ROBERTO BEDAQUE (Presidente) e THIERS
FERNANDES LOBO.

São Paulo,30 de setembro de 2010.

ANDRADE MARQUES
RELATOR
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SEÇÃO DE DIREITO PRIVADO

Agravo de Instrumento n°: 990.10.337816-4

Agravante(s): NOKIA DO BRASIL TECNOLOGIA LTDA


Agravado(s) : MINISTÉRIO PUBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMARCA: SANTOS

VOTO N° 21.548

*AÇAO CIVIL PUBLICA - Tutela antecipada


Deferimento - Atendimento p e s s o a l e p r e s e n c i a l a
consumidores, em l o c a l de f á c i l a c e s s o , determinado
Multa diária por descumprimento
Excepcionalidade da medida - Ausência de
verossimilhança e r i s c o .
I - Sem o preenchimento dos r e q u i s i t o s do a r t . 273
do CPC, não há como se a u t o r i z a r a tutela
antecipada.

I I - Num p r i m e i r o momento, não há u r g ê n c i a que


ampare a abertura de atendimento pessoal e
p r e s e n c i a l de a s s i s t ê n c i a t é c n i c a de a p a r e l h o s
c e l u l a r e s , se e x i s t e i d ê n t i c o s e r v i ç o p r e s t a d o com
o envio g r a t u i t o dos equipamentos, v i a C o r r e i o .
Recurso provido.*

1. Cuida-se de agravo de instrumento


m a n i f e s t a d o c o n t r a a d e c i s ã o p r o f e r i d a p e l o j u i z Ramon Mateo
J ú n i o r ( f l s . 4 1 6 / 4 1 7 , 5 5 4 / 5 5 5 do a g r a v o ) , q u e d e f e r i u p e d i d o
d e t u t e l a a n t e c i p a d a p a r a o r d e n a r q u e a r é , no p r a z o de 3 0
d i a s , v i a b i l i z e l o c a l d e a s s i s t ê n c i a t é c n i c a a u t o r i z a d a , com
a t e n d i m e n t o p e s s o a l e p r e s e n c i a l a o s c o n s u m i d o r e s , de f á c i l
a c e s s o , s o b p e n a de m u l t a d i á r i a de R$ 1 0 . 0 0 0 , 0 0 , com v a l o r
r e v e r t i d o a o Fundo de I n t e r e s s e s D i f u s o s .

A l e g a a a g r a v a n t e , em s í n t e s e , q u e a t u t e l a
a n t e c i p a d a c o n c e d i d a é i l e g a l p e l o s s e g u i n t e s m o t i v o s : a)
i n c a b i v e l a ç ã o c o l e t i v a no c a s o c o n c r e t o ; b) ilegitimidade
a t i v a do M i n i s t é r i o P ú b l i c o ; c) a u s ê n c i a d e p r e s s u p o s t o s p/are
a concessão da tutela; d) situação concreta a t u a l I d«
a t e n d i m e n t o ao consumidor é d i v e r s a d a q u e l a que motivou a

Comarca: Santos - Voto n° 21.548 - JMC


TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
2

instauração do inquérito civil; e) os problemas supostamente


enfrentados pelo consumidor possuem diversas origens fáticas;
e, f) ofensa ao princípio da legalidade, uma vez que não há
no ordenamento qualquer dispositivo que obrigue o fornecedor
de produtos a abrir centro ou posto de assistência técnica em
cada município do País.
Assevera, no mais, que o inquérito civil foi
instaurado com base em reclamação pontual instruída com
informações genéricas e desatualizadas (sem o acompanhamento
das medidas adotadas para a resolução do problema do
consumidor).

Atualmente, afirma, os serviços de assistência


técnica Nokia, na cidade de Santos/SP, são prestados por meio
de postos de coletas em agência dos Correios ('logística
integrada'), o que permite amplo atendimento, dos menos de
0,05% de todos os consumidores que formalizam reclamação, em
todo Território Nacional.
Nestas hipóteses o consumidor liga para o
v
Call Center' Nokia, fornece as informações solicitadas,
recebe código de postagem, comparece à agência mais próxima e
deposita o celular com vcheck list' presencial padrão, os
aparelhos são encaminhados pelos Correios às assistências
técnicas da Nokia para análise; e, não havendo causa que
afaste a garantia, o reparo ou substituição, enviados
diretamente à residência do consumidor ou ao endereço
indicado.

O recurso é tempestivo.
Os comprovantes de recolhimento da taxa
judiciária e do porte de remessa e retorno foram juntados às
fls. 623/624.
A Procuradoria Geral de Justiça apresentou
parecer (fls. 631/634).
É a síntese do essencial.
2. O recurso merece guarida.
Em primeiro lugar, discute-se, no presente
recurso, a legalidade da concessão da tutela antecipada para
que Nokia do Brasil Tecnologia Ltda. viabilize local de
assistência técnica autorizada, com atendimento pessoal e
presencial aos consumidores, de fácil acesso e na cidade de
Santos.

Descabe, no momento, análise extensa sobre/as/


alegações de descabimento da ação coletiva e de ilegitimidade
ativa do Ministério Público, muito embora cognoscíveisl de
ofício em qualquer tempo e grau de jurisdição. \
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
3

Dispõe o artigo I o da Lei n° 7.347/85, que é


cabível a ação civil pública de responsabilidade por danos
morais e patrimoniais causados ao consumidor (I) e a qualquer
outro interesse difuso ou coletivo (IV) . A relação entre a
Nokia e o consumidor é, como regra, regida pelo Código de
Defesa do Consumidor e a eventualidade na utilização dos
serviços de assistência técnica qualifica o interesse
debatido como difuso ou coletivo.

A legitimidade ativa do Ministério Público é


prevista no artigo 5o, I, da mencionada lei e vem
disciplinada no art. 25 da Lei Orgânica do Ministério
Público.
Rechaçadas as preliminares, sem prejuízo de
pronunciamento mais abrangente quando do julgamento da ação
civil pública, resta analisar o cabimento da antecipação.
Reza o artigo 273 do CPC, que a tutela
antecipada será concedida quando houver prova convincente da
verossimilhança das alegações e o fundado receio de dano
irreparável ou de difícil reparação com o aguardo do
julgamento do recurso (artigo 273 e inciso I do Código de
Processo Civil).

No caso dos autos, alega o Ministério Público,


que a prestação de assistência técnica presencial e pessoal
àqueles que possuem equipamentos avariados é indispensável e
o prejuízo aos consumidores, inconteste.

Em juízo perfunctório, todavia, não se


vislumbram os propalados danos, pois o envio dos equipamentos
por via postal é feito sem custo ao consumidor e o Serviço
Sedex, rápido e cobre todo o País no período de um dia.
Não bastasse o exposto, é muito provável que o
consumidor tenha agência dos Correios próxima de sua
residência ou trabalho, o que otimiza o tempo despendido com
o encaminhamento do bem à assistência técnica, que existe.

Ademais, não há urgência que demande a abertura


de posto de atendimento presencial e local. E nada impede que
a empresa, dada a urgência da medida, simplesmente abra uma
porta e encarregue o funcionário destacado de enviar o
equipamento, via Sedex, para a central de assistência
técnica. A concessão da medida, portanto, não alteraria o
procedimento adotado e, em larga escala, refletiria no custo
do produto.

A antecipação de tutela constitui f


diferenciada de atuação jurisdicional e, por isso, revest
de excepcionalidade a recomendar equilíbrio e cau
;-Sí#

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SAO PAULO


a 4

especiais do julgador (cf. João Batista Lopes, in Tribuna da


Magistratura - Cadernos de Doutrina, Junho de 96, pág. 19).
Não é para ser prodigalizada.
3. Destarte, pelo meu j/^oto, dou provimento ao
recurso.

MARQUES
Relator