Você está na página 1de 7

3/10/2011

1 – Estratégia Produtiva e
Curso de Educação Profissional Manutenção
Técnica de Nível Médio na
Forma Subseqüente em  Devido a fatores como:
Eletrotécnica  Avanço tecnológico
 Mudanças
 Novas idéias
Manutenção  Novas exigências
g dos clientes

AULA 3  foi exigido que as empresas brasileiras desenvolvesse


Estratégia Produtiva e Manutenção o seu planejamento estratégico analisando o mercado
externo:

Prof. José Luiz Ferraz Barbosa  Concorrentes


 Oportunidades
 Ameaças externas

1 – Estratégia Produtiva e 1 – Estratégia Produtiva e


Manutenção Manutenção
 Fluxo Natural do Planejamento Estratégico:  Ao lado é possível ver a cadeia
a empresa volta a atenção para seu interior analisando de diretrizes estratégicas de uma
suas forças e fraquezas. corporação.

 Permite
P it determinar
d t i as estratégias
t té i internas
i t como um
meio de estabelecimento do propósito organizacional
em termos de:  Observar a vinculação que deve
existir entre a estratégia de
produção e a adotada pela
 Objetivos de longo prazo;
manutenção.
 Programas de ação
 Prioridades de alocação de serviços

1
3/10/2011

1 – Estratégia Produtiva e 1 – Estratégia Produtiva e


Manutenção Manutenção
 Contribuições para a Estratégia de Produção
 Essa classificação é uma função dos diferentes tipos de
 Fatores competitivos: produtos e seus respectivos clientes
 Critérios ganhadores de pedidos

 Determinantes na realização de um negócio, ou seja,  A definição destes critérios orientam na determinação


aqueles considerados pelos consumidores como da estratégia de produção com reflexos significativos
indispensáveis à compra de um produto ou serviço.
sobre a estratégia da manutenção.
 Critérios qualificadores

 A primícia da produção será atender a esses objetivos,


 Imprescindíveis para qualificar a empresa como uma
fornecedora, apesar de não determinarem o ganhador do cobrando da manutenção semelhante preocupação.
negócio.

1 – Estratégia Produtiva e
1-1 – Objetivos de Desempenho
Manutenção
 Segundo SLACK (1997): “se uma operação produzir  Deve-se ressalvar que a manutenção poderá prestar
bens e serviços para mais do que um grupo de seus serviços em função dos produtos de uma
consumidores, ela precisará determinar os fatores empresa, havendo a consciência que um grupo de
competitivos ganhadores de pedidos, qualificadores e produtos pode ter critérios ganhadores de pedido
os menos importantes
p p
para cada g
grupo.”
p específicos
p ao seu mercado,, requerendo
q uma
prestação de serviços também específica.

 Este comentário deixa claro que a manutenção também


deve levar em conta os diversos grupos de produtos de
forma particular e especial.

2
3/10/2011

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Os objetivos de desempenho que a estratégia produtiva  Os cinco objetivos de desempenho são:
pode seguir interferirá na manutenção.
 Qualidade

 Rapidez
 Caso a produção venha a priorizar, por exemplo,
qualidade, a manutenção teria como reflexo traçar uma  Confiabilidade
estratégia de ação compatível com essa decisão.
 Flexibilidade

 Custo

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Qualidade  Rapidez:

 Objetivo: Minimizar o tempo entre o pedido por parte


 A qualidade implica em realizar as coisas de forma do consumidor e a entrega do bem ou serviço
acertada,
t d evitando
it d erros. (prontidão no atendimento)
atendimento).

 A manutenção auxilia a produção no perfeito ajuste  A manutenção pode auxiliar no aprimoramento do


dos equipamentos do processo produtivo. processo produtivo, enfocando a redução dos tempos
de fila, transporte, set-up e processamento.

 Pode também traçar um plano de atendimento


personalizado, segundo seja o caso, para otimizar a
manutenibilidade.

3
3/10/2011

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Confiabilidade:  Confiabilidade:

 É fazer as coisas em tempo para manter os  Probabilidade do equipamento submetido a


compromissos assumidos com seus consumidores. determinadas condições, desempenhar as suas
funções sem falhas durante um período de tempo
 Contribuição da manutenção: não atrapalhar o especificado.
processo produtivo com paradas imprevistas.
 Representada na manutenção pelo tempo médio
 Indicadores como confiabilidade e manutenibilidade entre falhas – MTBF.
devem ser monitorados e a equipe treinada e
capacitada para mantê-los em níveis aceitáveis ou
mesmo ótimos (zero-quebra).

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Confiabilidade:  Confiabilidade:

 Nenhum dispositivo ou equipamento pode operar de  Sistema


maneira confiável se não for mantido adequadamente.
 considerar a confiabilidade de todos os componentes

 As condições adversas não podem exceder limites  Qual seria a confiabilidade do sistema?
razoáveis.
 Média?
 Produto?

4
3/10/2011

Estágios da vida útil de um


1-1 – Objetivos de Desempenho
equipamento
 Confiabilidade:

 Probabilidade de um produto fabricado de


conformidade com dado projeto operar durante um
período especificado de tempo sem apresentar falhas
falhas,
desde que sujeito a manutenção (de acordo com as
instruções do fabricante).

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Flexibilidade:  Custo

 Capacidade de adaptar-se às novas necessidades do  Esse objetivo visa trabalhar dentro de baixos níveis de
consumidor, mudando a sua atividade produtiva. custo para que o preço seja uma vantagem competitiva
para a empresa.
empresa
 Pode ser desdobrada em flexibilidade de produto/serviço, de
mix, de volume e de entrega.

 A manutenção também pode possibilitar uma


 Esse objetivo de desempenho determina uma flexibilidade
contribuição significativa nesse objetivo, operando
não só do setor produtivo como da manutenção.
principalmente de forma planejada, quando o custo
não se ampliou por identificar o problema na fase de
 A equipe deve ser treinada para reagir rapidamente à sinais anomalia.
de mudança.

5
3/10/2011

Manutenibilidade e Disponibilidade Manutenibilidade e Disponibilidade


 Manutenibilidade:  Manutenibilidade:

 Probabilidade do retorno do equipamento a uma  É o constituinte de um produto projetado com


condição especificada em um determinado período de determinada finalidade, que garante a habilidade
tempo com o uso de recursos também definidos
tempo, definidos. do produto de executar satisfatoriamente as
funções para as quais foi destinado e que pode
ser sustentada durante a sua vida útil com o
 Representado na manutenção pelo tempo médio para mínimo de custo e trabalho.
reparar – MTTR:

Manutenibilidade e Disponibilidade 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Disponibilidade:  Conclusões:

 Se a empresa concluir que a rapidez é o critério


ganhador de pedido, a manutenção terá que agir de
- Tempo médio entre defeitos sucessivos
Custo manutenção - Tempo médio consumido para execução do reparo
forma compatível com essa decisão estratégica
estratégica.

 Indicadores como manutenibilidade assumem elevado


grau de importância.

 É necessário desenvolver um sistema que garanta a


canalização das informações desde o setor produtivo
ou equipamento até os responsáveis pela atuação
corretiva.

6
3/10/2011

1-1 – Objetivos de Desempenho 1-1 – Objetivos de Desempenho


 Conclusões:  Conclusões:

 No caso de um hospital, a rapidez tem um significado  As empresas que competem por preço devem ter
importante por estar em jogo a vida de seres humanos. equipes de manutenção enxutas e bem orientadas para
que os serviços sejam prestados visando a redução dos
custos em manutenção e operação dos equipamentos.
 A falta ou falha de um equipamento em um
procedimento de emergência pode causar danos
irreversíveis ao paciente.
 Os recursos mais onerosos devem ser voltados para
 Em relação ao critério qualidade, significa a setores e equipamentos críticos.
necessidade da manutenção atingir elevados níveis de
qualidade em sua prestação de serviços, garantindo,
por exemplo, que as máquinas estejam bem ajustadas.