Você está na página 1de 38

Capítulo 1

A ESCRITURA diz:
“Deus é amor, Deus é tudo, acima de tudo, através de tudo, e em todos”.
O amor, portanto, é residente em todos os homens e em todas as coisas; então vamos
procurá-lo em todos.
“Procure e encontrará”.
Sim, se você realmente procurar o Deus Amor no outro, ele brilhará em toda a sua glória
original.
A primeira coisa que fazemos quando vemos outro é procurar que o Amor Divino irradie através
de seus pensamentos, palavras e ações.
Se nós realmente reconhecermos que Ele está dentro dele, ele deve irradiar este Amor.
"Como dentro, assim fora".
"Como acima, assim abaixo."
"Como no céu (consciência), assim na terra (manifestação)."

Não devemos deixar o medo entrar; porque é o oposto do amor.


O medo é a inversão do amor ou amor virado de cabeça para baixo.
Existe apenas amor.
Se um homem reconhece o amor em um cachorro, o animal responde da mesma maneira.
Quando tememos o cachorro ou qualquer outro animal, este o percebe e produz uma resposta
semelhante nele.

Quando nos deparamos com um problema, vamos nos aquietar, sentir dentro de nós que o
Amor Divino está trabalhando através da situação agora, perceber apenas a harmonia e a paz
prevalecer; em seguida, rejeite isso de nossas mentes, sabendo que é assim.
Nós vamos encontrar uma solução perfeita é oferecida para nós, que abençoa a todos.

Por exemplo, uma mulher me contou que seu filho era aviador durante a guerra.
Todas as noites, enquanto ele estava fora, durante sua meditação, ela tomava seu filho em
seus braços, percebendo que o Amor Divino o envolvia no meio do caos da guerra.
Ela sabia que a aura de Seu Amor rodeava o avião, sempre tornando-o invisível para o assim
chamado inimigo.
O menino nunca foi atacado; os aviões inimigos nunca o viram; então como eles poderiam
atacá-lo?

Jesus desapareceu na multidão; da mesma forma, a multidão de pensamentos humanos e


falsas crenças desaparecem quando a armadura brilhante da Verdade vem correndo,
iluminando toda a casa; então o amanhecer aparece e as sombras fogem.

Capítulo 2

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, e não tenha amor, sou como o bronze,
ou um címbalo tilintante”
(1 Coríntios 13: 1).
Este é o maior épico de amor já escrito.
Se homens e mulheres meditassem sobre o significado interno deste capítulo, que é uma das
maiores seções da Bíblia, suas vidas seriam transformadas.
É bem verdade que os homens usam palavras sonantes, escrevem belas poesias e fazem
sermões maravilhosos, mas, a menos que essas palavras sejam permeadas de amor e
sentimento, elas estão vazias.

Por exemplo, um homem me disse recentemente que sua mãe estava morrendo.
Sua irmã o visitou e juntos foram ao hospital, onde a menina começou a orar audivelmente.
Ele disse que suas palavras eram bonitas, poéticas e floridas.

Quando ela terminou, ela disse a ele:


"As palavras não eram amáveis?"
Ele respondeu: "Sim, meu querido, elas eram."

Ao descer da ala, sua irmã se virou para ele dizendo: “A mãe não tem chance, coitada! Ela vai
morrer em breve.
Ele me contou como ficou surpreso com ela.

Esta é uma ilustração perfeita do que este verso significa.


O amor é liberdade.
As palavras usadas por esta boa dama eram lindas; ela era sincera a seu modo; no entanto,
eles eram "como latão soando e címbalo tilintando”.
Para tornar as palavras eficazes, elas têm que ser sentidas como verdadeiras.
É necessário derramar vida, amor e sentimento em nossas palavras e declarações de verdade.

Essa garota não teve caridade.


Caridade significa amor. O amor é o cimento que liga.
É esse senso de unidade com o Pai de todos, o Poder Todo-Poderoso. Como o amor é um
profundo sentido de nossa união com Deus, com a Vida e com o Todo Poderoso, devemos, em
oração, tornar-nos um com nosso ideal de perfeição.

No caso de uma mulher que está doente no hospital, não devemos vê-la doente ou com dor.
Não, devemos ter caridade ou amor e vê-la como o ser perfeito, um descendente do Infinito,
vestido com todas as qualidades e atributos de Deus.

O amor liberta, abre as portas da prisão, liberta os cativos e os que estão ligados.
Dá “a beleza das cinzas, o óleo da alegria pelo luto, a vestimenta do louvor pelo espírito
pesado”, para nos tornarmos árvores da justiça.

Um tratamento simples usado por um filho para sua mãe aleijada em Rochester era o seguinte:
ele não a via como aleijada, ele tinha caridade, que é o amor de Deus ou o bem.
Este menino curou sua crença sobre sua mãe através do Amor Divino. Ele decidiu que se
tornaria uma criança pequena e abandonaria todas as suas noções e crenças preconcebidas
sobre medicina, veredictos de médicos, atitude da mãe, etc.

Duas vezes por dia ele orou desta maneira simples, direta e espontânea:
“A vida da mãe é a vida de Deus; flui através dela agora como harmonia, saúde e paz.
Existe apenas a Vida Única e isso é Deus; Deus é vida ”.
Ele dizia para si mesmo:“ Como esse fluxo de vida pode ser impedido?
”Ele raciocinou:“
Na verdade, não pode ser.
Mãe está acreditando em uma mentira, e ela está experimentando os resultados de sua falsa
crença.
A verdade é:
Deus anda e fala nela. Ela está curada, curada e perfeita agora, neste instante!

Todas as noites, antes de ir dormir, em sua imaginação, ele beijava sua mãe e sentia seu
caloroso abraço.
Ele a ouvia dizer: “Filho, um milagre aconteceu. Deus me curou e eu ando.
Não é maravilhoso?

Ele responderia: "Sim, mãe, o nome dele é maravilhoso!"


Então ele iria dormir nos braços do Amante Absoluto.

Verdadeiramente, este homem falou com a língua dos anjos.


O anjo significa a nova atitude da mente; é uma nova percepção de Deus ou do bem.
O anjo é o ângulo em que olhamos para Deus.
O ângulo deste menino era que há apenas uma Presença e um Poder, e agora está se
movendo em seu lugar.
“Ninguém lhe segurará a mão, nem lhe dirá:
O que fazes?”
O amor liberta...

Capítulo 3

“E embora eu tenha o dom da profecia e compreenda todos os mistérios e todo o


conhecimento e embora eu tenha toda a fé, para poder remover montanhas se não tiver amor,
nada sou”.
(I Cor. 13: 2)

O amor é aquela emanação sutil que flui do homem, onde ele tem um sentimento de unidade
com toda a vida.
Muitas pessoas são dotadas de inúmeras maneiras, mas muitas vezes falta alguma coisa; por
exemplo, eles não conseguem irradiar o clima de paz, harmonia e amor.

Quando vemos o cultivo de milho, grama, árvores, frutas e brotos nos galhos, quando
observamos as ovelhas e o gado pastando no vale, e quando ouvimos a música e o riso das
crianças brincando, devemos nos lembrar do amor de Deus.
A Infinita Providência está executando o show. Assim, podemos ter certeza de que o amor
governa o mundo.
Embora os homens não possam ver a Deus e viver, eles olham para o seu Cosmos e suas
obras; se eles o buscarem, eles o encontrarão.

Se o homem procura amor no outro, ele o encontrará.


Se olharmos corretamente para o mundo, encontraremos a vida abundante de que fala Jesus.
O mundo representa o pensamento de Deus.
O amor é um símbolo da unidade com Deus, com a vida e com todas as coisas.
É o desejo de todas as entidades voltarem para a Fonte.
A jornada de volta a Deus é o caminho de volta ao amor relativo neste plano para o Deus
Supremo, Absoluto.
Todas as formas que vemos no mundo são uma variedade infinita dos pensamentos do Uno,
do Belo e do Bem.
O amor sustenta e anima todos eles, pois é o solvente universal ou solução que liga todas as
coisas em harmonia, ordem e simetria.

Existe apenas beleza no mundo.


Todo átomo do espaço é uma beleza indescritível, porque Deus é Beleza; além disso, todo
átomo no espaço dança ao ritmo dos deuses.
As estrelas, os planetas e a terra sobre a qual nos movemos são puramente símbolos do arco
no céu, retratando o pacto de Deus com todos os homens, através do qual Ele estabelece
ordem, precisão e proporção.

O mundo e todas as coisas contidas nele são a letra de Deus na tela do espaço.
Aquele que tem ouvidos ouça, e ficará quieto e ouvirá.
Ele ouvirá a música das esferas e entenderá as profundezas da lei.
Quando ele olha para o mundo, ele vai ver e ouvir de forma diferente.
Tal pessoa perceberá que todos os homens são vestes de Deus que Ele usa enquanto se
move através da ilusão do tempo e do espaço, e que todos nós estamos em uma jornada de
autodescoberta.

Todas as estrelas, sóis, lua, mares, montanhas e todas as coisas que vemos são símbolos de
coisas ainda maiores; eles são os arquétipos de uma perfeição transcendente, ou testemunhas
da verdade que são as mesmas ontem, hoje e eternamente.

Podemos escrever grandes obras admiradas por todos os mundos; no entanto, suas páginas
estão vazias se não temos amor em nossos corações.
Honra não é do homem; é de Deus.

É como o soldado na recente guerra que ganhou muitas honrarias por seu valor e destreza em
batalha.
Seu peito estava coberto de medalhas; todos achavam que ele estava muito feliz e orgulhoso;
no entanto, em uma das cerimônias em sua homenagem, ele confidenciou aos amigos: “Tudo
isso não significa nada para mim; tudo que eu quero é o amor da garota que não me quer
mais.
Eu a amo e quero ser amada por ela.
Seu coração estava faminto; ele sabia instintiva e intuitivamente que colocar medalhas nele
para matar outros seres humanos não era o Amor de Deus.
Ele deve ter sentido que não podemos viver até que amemos, e esse amor deve ter um objeto.

A vida é a vivência e a doação.


O amor é o fluxo externo da vida; esse fluxo deve ser harmonioso, alegre, rítmico e pacífico.
Esse desejo cósmico deve ser expresso de maneira positiva e construtiva.
O homem deve estar em sintonia com o Infinito.
Ele deve encontrar aquilo que ama fazer na vida e fazê-lo; então ele será feliz.
Tal homem tem um senso de liberdade e expectativa jubilosa; ele não assiste mais ao relógio,
mas sua alegria está em realização e serviço.
Agora seu trabalho não é penoso; é um prazer.
Um homem conversou recentemente com o autor a bordo de um avião.
Este homem é considerado um grande profeta e um escritor internacionalmente conhecido;
muitas de suas profecias se tornaram realidade nos últimos anos.
Ele tem grande fé em si mesmo e fez notáveis demonstrações.
No entanto, ele confessou abertamente seu antagonismo e amargura aos membros de uma
determinada raça.

Como você viu no segundo verso de I Coríntios, décimo terceiro capítulo, embora ele tivesse
todos esses maravilhosos dons, ele não tinha amor; portanto, a citação diz: "Eu não sou nada",
"Nele não há grego, nem judeu, nem vínculo, nem livre, nem macho, nem fêmea".
O amor não conhece barreiras de raça ou credo.
O amor é universal; Liberta.
É o Espírito de Deus ou bondade, verdade e beleza.
Este homem admitiu que não tinha esse amor impessoal que é paz na terra e boa vontade para
todos os homens.

Nós devemos amar a todos.


Nós não temos que gostar deles.
O amor de que falamos é assim:
Alegramo-nos por todos os homens estarem crescendo em retidão; a paz de Deus enche suas
almas e elas estão prosperando em mente, corpo e assuntos.
Nós estamos contentes que a Lei de Deus ou o Bem esteja trabalhando para eles, através
deles e ao redor deles.

Isto é amor ou aquela boa vontade impessoal que devemos irradiar a todos os seres.
É como um fogo na cozinha; o calor ou o brilho dos carvões não favorece um lado da sala; não
mostra nenhum favoritismo.
Dá calor a todos.
O amor não tem nem altura nem profundidade; Não vem nem vai.
Enche todo o espaço.
Os antigos chamavam Deus de Amor.
Não há felicidade verdadeira fora da prática da Presença de Deus.
Começo a viver a vida alegremente quando vejo “sermões em pedras, línguas em árvores,
canções em riachos e Deus em tudo”...

Capítulo 4

“E embora eu entregue todos os meus bens para alimentar os pobres, e embora eu dê meu
corpo para ser queimado e não tenha amor, não me aproveito de nada.”
(I Coríntios 13:13)

Vamos explicar este verso pela seguinte história verdadeira.


Uma mulher chegou ao autor muitos anos atrás, quando estava dando palestras no Park
Central Hotel, em Nova York, e disse a ele:
Eu trabalho para a Cruz Vermelha todos os dias; Eu dou dinheiro a todas as organizações de
caridade e faço parte do clube de costura.
Eu visito hospitais e conduzo drives para veteranos, etc, mas infortúnio depois de infortúnio
vem a mim.
Olhe meus dedos; eles estão inflamados e eu não posso tirar os anéis.
O médico chama isso de artrite reumatóide.
Por quê? Por quê? Eu amo muito, pois doadora.

Na verdade essa mulher não tinha amor; por isso não lhe aproveitou nada.
Depois de conversar com ela por um tempo, descobri que ela queria ser elogiada pela
multidão; ela queria sua foto no jornal.
Ela ansiava pelas observações lisonjeiras de seus associados.
Ela esqueceu a cautela comum: “Não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita.
Verdade, eles têm sua recompensa; ”isso significa que o homem receberá o louvor do homem.
Eles dirão: “Que excelente sujeito ele é!”. “Quão generoso ele é!”
“Como altruísta!”
Essa lisonja satisfaz o ego do homem mundano.
"Não tendes a recompensa do teu Pai que está no céu."

Os atos dessa mulher, embora bem-intencionados e bons, não eram realmente do coração.
Ela não fez essas coisas pela alegria, pelo amor e pela emoção de fazê-las para tornar os
outros felizes, alegres e livres. Seus motivos não eram puros e santos.
Ela esqueceu que não há honra ou glória do homem; toda honra e glória vêm de Deus. Vamos
sempre examinar nossos motivos.

No caso da mulher citada, ela estava pensando em termos de falta e limitação.


Quando ela deu seus presentes, ela estava ansiosa pelas tragédias, dores, e infortúnios de
todos os tipos; isso não pode ser chamado de Amor Divino.

Muitas vezes as pessoas fazem algo por outro e depois dizem: “Você não é grato?”
Eles estão esperando algo em troca.
Se sou grato a você, tenho uma obrigação com você.
Quando fazemos algo por outro, ou damos um presente de amor, não devemos colocar o outro
sob nenhuma obrigação.
“E embora eu dê meu corpo para ser queimado". . .

Quando essa mulher desse um presente, ou fazia algum trabalho para a Cruz Vermelha, ou
qualquer organização de caridade, deveria ter sido feito livremente, com prazer e pela alegria
de dar; ela não deveria esperar nada em troca. Se ela desse um presente e esperasse algo em
troca, não seria um presente.
O dom do amor não tem nenhuma ligação a ela.
É tão livre quanto o vento.
Um presente, dado desta maneira, seja trabalho, serviço, dinheiro ou pensamentos, volta mil
vezes; chega ao doador pressionado, abalado e atropelado.

Deixe-me citar outro caso que eu tratei há alguns anos; uma mãe muito possessiva veio até
mim reclamando que ela havia limpado o chão, a fim de mandar a filha para uma escola onde
ela poderia se tornar uma pequena dama como as outras da vizinhança.

“Eu trabalhei meus dedos até o osso.


Eu belisquei moedas de um centavo e vendi anéis que meu falecido marido havia me dado.
O que você acha que essa filha ingrata fez? Ela fugiu e se casou com um jovem médico, e eles
foram para a América do Sul! Ela nem sequer me enviou um cartão postal.
Estou tão louca.
Eu poderia sufocá-la!
Perguntei o que ela esperava que a filha fizesse,

Bem, disse ela, depois de tudo o que fiz por ela, esperava que ela voltasse para casa e
esperasse por mim na minha velhice; conseguir um emprego e me apoiar.
Ou se ela se casasse com um homem rico, eu esperaria que ela me levasse com ela e
morasse com ela.
Você vê, minha filha precisa de mim e eu a amo tanto!

Minha explicação da verdade curou esta mulher.


Ela saiu sorrindo com o brilho da Luz Ilimitada brilhando através de seus olhos.
Expliquei-lhe que, se ela realmente amasse sua filha, ela se alegraria com sua nova felicidade.

Solicitei que esta mãe orasse por ela, sabendo que o amor a envolve, envolve-a e permeia
cada átomo de seu ser; além disso, que se ela amasse sua filha em vez de se sentir magoada,
e em vez de dar ao corpo (idéia dela) de sua filha para ser queimada, em outras palavras,
entretendo a ideia de ressentimento, ela deveria enviar amor.
O humor ou sentimento de amor e paz para a filha eliminaria automaticamente o sentimento de
ressentimento.

O amor expulsa o ódio O ódio e o amor não podem habitar juntos.


"O amor perfeito expulsa o medo".
O ódio é o medo.
Essa mãe percebeu que o amor é liberdade e que, se ela realmente amasse seu filho, ela a
libertaria nos braços de Deus, sabendo que o Amor Divino está à frente de sua filha para torná-
la segura, instantânea e perfeita.
Ela entendeu que o trabalho que ela fizera para a garota deveria ter sido um trabalho de amor
e que ela deveria se alegrar por fazê-la feliz.
Ela se alegrou ao ver sua filha crescer e irradiando paz, saúde e felicidade.

Amar a filha significava perdê-la e deixá-la partir, sabendo que Deus é seu pai.
Deus também é sua mãe e que Deus está ao seu redor.
A mãe entendeu e ficou encantada com a liberdade da filha.
Ela estava feliz, porque sua filha estava feliz.
Ela transmitiu sua mensagem de felicitações e orou sinceramente por sua paz, segurança e
integridade.

O que é harmonia para a parte é harmonia para o todo, porque o todo está na parte e a parte
está no todo.
No caso desta jovem filha, quando o amor entrou em cena, foi certo, bom e verdadeiro que ela
aceitou; essa era a harmonia da parte.
Da mesma forma, era harmonioso para a mãe e certo para todos.
Por sua própria natureza, só poderia abençoar e tornar os outros mais felizes.
Em vez de privar a mãe de qualquer coisa, essa percepção de amor e harmonia para a boa
sorte da filha traria múltiplas bênçãos para a mãe.

Amar é libertar.
O que você ama, você libera; o que você odeia, você liga.
As mães devem ser como a mãe-ave: quando seus filhotes estão prontos para voar, ela os
empurra para fora do ninho e eles aprendem a voar sozinhos.
As mães devem abandonar suas atitudes possessivas em relação a filhas e filhos; eles devem
deixar de pensar que sabem melhor.

Os pais devem ensinar aos filhos a verdade do Ser.


Eles devem ensinar as crianças a orar com sucesso, cientificamente e como ser
independentes.
As mães não devem esperar que suas filhas sacrifiquem seus lares e filhos para ficar com elas,
e lamentem por elas.
Essa atitude de espírito por parte de uma criança e seus pais causou uma confusão sem fim e
arruinou a vida de milhares de pessoas.

Esta é a razão pela qual Jesus disse: “Deixa pai, mãe, irmão e irmã, e segue-me”.
Sim, o eu é a verdade.
A verdade é o caminho, a vida, a busca e o objetivo.
A verdade traz boas notícias aos mansos, liga os corações partidos e proclama liberdade aos
cativos.

Mães e pais nunca devem se preocupar com seus filhos; Este é um clima de medo, falta e
limitação.
Se as crianças não conhecem as leis da vida, elas sentem a vibração ou o sentimento dos
pais, e isso tem um efeito despojador.

O cego guia o cego e ambos caem na vala.


“Eu era jovem, agora sou velho; todavia não vi o justo abandonado, nem a sua semente
mendigando pão”.
Isso significa que, se os pais viverem a verdade, verão seus filhos como seres nobres, dignos e
semelhantes a Cristo.
Eles devem ter a convicção de que seus filhos estão crescendo em retidão; segundo a sua
convicção, isso lhes será feito.

Eles devem vestir seus filhos com as vestes da salvação e as vestes da justiça; então seus
filhos nunca implorarão pão; o que significa que eles nunca farão nada para desonrar a Deus
ou seus pais.
Eles realmente crescerão à imagem e semelhança do humor ou convicção de seus pais; pois
os pais os vestiram com amor divino.
Eles perceberam a aura de Deus envolvida, cercada e alimentada. Certamente as crianças
poderiam refletir apenas o amor.

“O que tu vês, que também tu te tornas.


Se vires a
Deus, és Deus, ou pó, se vês pó.”

Tendo visto e sentido amor pelos filhos, os pais devem refletir isso por meio de uma lei
inexorável e imutável:
"Busque e encontrará"; isto é, veja Deus ou o amor surgindo em seus filhos...
Capítulo 5

“A caridade (amor) sofre por muito tempo e é gentil; a caridade não sente; a caridade não se
glorifica, não é inflada ”
(I Cor. 13: 4)

Recentemente, um homem disse a uma garotinha que seu pai, que havia feito a transição,
tinha ido viajar e que ela o veria novamente no futuro.
As pessoas criticaram esse homem; ainda assim ele fez a coisa gentil e fez a menina feliz;
além disso, o que ele disse era verdade. Seu pai fez uma jornada na consciência para a quarta
dimensão; através do amor a criança voltará a ver e falar com ele.
Ambos vão tocar, como diz Dunne, na sinfonia de toda a criação.

“A caridade sofre por muito tempo e é gentil. . Sim, o amor dura para sempre; é indissolúvel.
Nada o quebra ou o separa, porque é uma qualidade ou atributo de Deus; o amor é o mesmo
ontem, hoje e eternamente; não é variável e variável.
O amor é e tudo o que existe é amor.
Quando fazemos o tipo de coisa, é sempre amor em ação.
Vamos nos perguntar: “Qual é a coisa gentil a dizer ou a fazer?” Isto é verdade.

“A caridade não sente inveja. .


O homem que conhece as leis da vida nunca inveja a outra pessoa; nem ele é ciumento,
porque sabe que pode ir para a mesma fonte que o outro e reclamar todo o bem que deseja.
Se ele acredita, será dado a ele.
Um homem que entende isso não pode ser ciumento.
Ele sabe que Deus é impessoal e não faz acepção de pessoas.

“Todos os que têm sede, vêm para as águas, e para aquele que não tem dinheiro: Vem,
compre e coma; sim, venha, compre vinho e leite sem dinheiro sem preço ”.
O único preço que pagamos é a crença, e a crença não custa nada.
As qualidades da mente no outro, ou suas riquezas, sua esposa, sua casa ou suas
propriedades, portanto, não devem ser cobiçadas.
Você também pode ter uma ou todas essas coisas, indo para a mesma Fonte que a outra e
ordenando-as.

“Quanto às obras da minha mão, manda-me”. Sua ordem é simplesmente apropriar-se do


humor de possuir aquilo que desejas; então descanse no silêncio, sabendo que o que você
orou é um fato no Reino da Realidade. Ande na terra à luz dessa suposição e, no momento em
que você não pensar, ela aparecerá como uma qualidade da mente, ou objeto no espaço como
um lar, uma esposa, etc.

O homem, carente de conhecimento da verdade, desfila diante de si toda uma procissão de


motivos que não são realmente verdadeiros, a fim de esconder de si mesmo que ele é o que
ele não deseja ser.
Ele é orgulhoso, teimoso e arrogante.
Se ele faz uma coisa com um motivo indigno, ele afirma que é um bom motivo, porque iria
envergonhá-lo se ele reconhecesse o quão ruim era o motivo.
Devemos expor esses motivos espúrios a nós mesmos e nos livrar de nosso falso orgulho, para
que possamos nos orgulhar de nosso relacionamento com Deus, a única Presença e o único
Poder.

“Não é inflado... Devemos nos livrar do senso de nossa própria importância, orgulho de
posição, distinção de classe ou árvore genealógica.
Devemos nos livrar do falso orgulho intelectual.
O grande homem é sempre o homem humilde.
O maior médico geralmente é gentil, bondoso, amoroso e compreensivo.

O realmente grande místico é o homem humilde que sabe que toda sabedoria, poder e
inteligência vêm do ""Um"", o Pai de todos.
Quando um homem assim diz: “Pai Nosso”, ele quer dizer isso.
Ele sabe que temos um pai comum e que somos todos irmãos e irmãs.
Ele também sabe que somos descendentes da Família Real e que temos a maior árvore
genealógica do mundo, a saber: Eu Sou.

A árvore da vida está no meio do jardim de Deus; esta é a Árvore indivisível; todos os membros
da família humana estão enraizados nesta Árvore Eterna; somos alimentados pela seiva que
vem da sabedoria do Pai.
É a árvore de natal; nós, as crianças, estamos reunidos para nos deleitarmos com os
presentes, ou maná, que caem de seus galhos.

A carne que comemos é a realização do Poder Todo-Poderoso; o pão é o maná, ou ideias


divinas, que fluem através de nós; o vinho é a inspiração do Alto; o fruto é a alegria da oração
respondida.
Nós sabemos que a Lei espera em Deus e no homem; estamos sempre sentados à mesa do
banquete de Deus e a festa está sempre preparada...

Capítulo 6

“O Amor, não se comporta mal, não busca seus próprios interesses, não é facilmente
provocado, não pensa mal; não se regozija com a iniquidade, mas se regozija na verdade".
(1 Coríntios 13: 5-6)

Aquele que vive na consciência do amor sempre faz aquilo que se ajusta ao bem de todos.
Ele contribui para a melhoria da sociedade e nunca faz nada que possa perturbar a harmonia
do todo.
Seu comportamento é gentil, cortês.
Sua presença é reconfortante, consoladora e propícia à paz.

Onde quer que esse homem vá, ele sempre encontrará um irmão, independentemente de raça
ou credo.
Ele ama as pessoas, percebendo que Deus habita em todos os homens, então ele é um com o
Deus de todos os outros.

“Não busca seus próprios...


Se um homem devolve amor a alguém que o ama, isso não é suficiente.
Ele deve deixar de ser possessivo em seu amor e deixá-lo tornar-se universal, para que seu
amor por todos os homens se torne abrangente.

O amor é liberdade e respeito.


Se um homem ama verdadeiramente sua esposa, ele confiará nela e terá fé perfeita em sua
honestidade e integridade.
Um marido não deve se comportar mal, porque sua esposa jantou com outro homem, nem
deveria hesitar em contar ao marido sobre isso.
Ele não vai questioná-la ou "fazer uma cena", não, ele se comporta como deveria.
Ele permanece calmo e calmo, sabendo que “o que, Deus se uniu, não separe o homem.
”Isso significa que o casamento deles era uma união espiritual, feita no céu; portanto, nenhum
homem, mulher ou poder pode acabar com isso.
Esse conhecimento é imediatamente sentido pela esposa; ela responde em espécie; ela deve
permanecer fiel à sua convicção.

O que um marido acredita sobre sua esposa? Que ele sempre a veja, como a viu pela primeira
vez; isto é, deixe-o sempre vesti-la no manto da glória e da beleza; sim, o manto sem emenda!
Deixe-o dizer ao seu coração: “Tu és todo justo, meu amor, não há lugar para ti.”
Com tal atitude, ela deve refletir o Cristo para ele, porque ele viu e sentiu o Cristo nela.
“O que você vê, que você seja.”

Deixe-me contar a história de uma mulher que se comportou mal.


Ela era casada com um marido dedicado e teve dois filhos.
Eles nunca brigaram.
Um dia, uma vizinha fofoqueira disse que tinha visto o marido com uma mulher estranha duas
vezes num restaurante e que achava que ele estava correndo por aí.
A esposa ficou tão indignada que saiu de casa, deixando um bilhete com uma das crianças
para entregar ao pai.
Cheia de raiva e ciúmes, ela fugiu para Reno para se divorciar.

Ela obteve um decreto de Reno, nunca ouvindo nenhuma explicação oferecida pelo marido.
Meses depois, soube que a mulher em questão era a irmã do marido, a quem ele estava
fazendo amizade.
O Amor ". . . não é facilmente provocado”.
Ela não tinha o entendimento de Deus, que também é Amor. “. . . Não pensa mal. .
Se as pessoas casadas deixassem de suspeitar umas das outras, a felicidade reinaria.

Vamos citar outro exemplo: Um menino e uma menina se casam.


Eles parecem ser um casal perfeito; ainda assim, em poucos meses eles são separados e
divorciados.
Por quê? Essa pode ser uma das razões:
A jovem esposa pode visitar o escritório do marido e ver uma garota bonita lá; então uma noite
ele pode chegar tarde em casa.
Em vez de confiar nele, ela começa a suspeitar dele.
Silenciosamente, ela começa a temer que ele corra por aí e que ele não seja fiel a ela.

Ela não diz nada a ele; já que nenhum deles entende as leis da vida, o que ela continua a
temer acontece.
Sua convicção sobre ele é comunicada a ele; ele sente isso subjetivamente.
Ele fica inquieto e faz a coisa que ela estava convencida de que ele faria.
Ela se torna frenética; vai para casa com a mãe; o processo judicial começa.
Ame ". . . não pensa mal.
”O amor vê a verdade de Cristo sempre.
O amor é fiel até o fim; o fim é sempre bom, porque Deus é bom.

Tenho uma carta de uma mulher de Londres que se casou vinte anos; de repente houve um
surto; uma pausa seguiu entre ela e seu marido.
Antes que ela percebesse, eles estavam à beira de um divórcio.
As pessoas disseram a ela que o marido estava correndo com outras mulheres.
Ela não disse nada, mas foi o que ela fez:
Ela orou para que seu marido fosse divinamente guiado em pensamento e ação, e que
somente a ação correta prevalecesse.
Ela soltou-o e deixou-o ir, percebendo que o Amor de Deus fluía através de seus pensamentos,
palavras e ações; ela decretou que a paz enchia sua alma, e que o Espírito Infinito revelou a
ele o caminho perfeito da vida.
"Eu sou o caminho, a verdade e a vida."

Ele desistiu da outra mulher e voltou para ela em amor e paz.


Ela era uma mulher sábia, porque sabia que o amor é livre.
Sua felicidade era a sua.
Ela deu-lhe um tratamento impessoal, regozijando-se com o fato de que tudo de bom era seu
agora; ela não disse a Deus o que fazer, mas percebeu a verdade sobre ele.
Foi uma demonstração perfeita do poder de cura do amor.
O amor se juntou a eles juntos.
Como alguém poderia cortar esse amor? Eles não poderiam se fosse amor verdadeiro; porque
o amor verdadeiro é onipotente e indivisível.
Quem pode cortá-lo?

“Não se regozija com a iniquidade, mas se alegra com a verdade"


O estudante da Verdade ou o cristão (a última palavra significa qualquer um que pratique o
princípio da verdade) nunca se alegra que uma nação seja vencida.
Nunca, sob nenhuma circunstância, ele deseja se vingar ou regozijar com as desgraças dos
outros.
Iniquidade significa desequilíbrio, falta de equilíbrio firme.
O estudante da verdade nunca ouve nada que não contribua para o bem dele ou o bem do
outro.

Algumas pessoas, por ignorância grosseira, parecem se alegrar em fofocar sobre os outros,
atacar seu caráter, fofocar, etc.
Falar sobre as imperfeições de outra (seja verdadeiro ou falso) é atrair a limitação e a perda
para si mesmo.
A Lei é: Como você gostaria que os homens falassem sobre você, falasse também sobre eles
da mesma maneira; esta é a regra de uma vida livre e feliz.
A pessoa que espalha fofoca picante é pensar e sentir isso.
O que essa pessoa está atraindo? É fácil responder: “Como um homem pensa em seu coração,
ele também é”.
Imaginar o mal do outro é mentir.

Poderíamos ser como a garotinha dessa história: Uma vez um ladrão veio matar um homem,
mas a filhinha do homem não viu o assassino.
Ela viu um bom homem que poderia lhe dar doces; ela brincou com ele e cantou para ele.
Ele saiu com lágrimas nos olhos e foi curado.
O amor se alegra na verdade.

Vamos nos alegrar com a percepção de que todos os homens estão expressando a verdade.
A verdade é:
Deus habita em cada homem.
Vamos testemunhar essa verdade sabendo que as pessoas que criticam e condenam umas às
outras agora estão dramatizando, retratando e expressando amor, paz e harmonia...

Capítulo 7

"O amor, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
A caridade nunca falha: mas, havendo profecias, elas falharão; se há línguas, cessarão; se há
conhecimento, ele desaparecerá”.
(1 Coríntios 13: 7-8)

O amor cria e dá nascimento a todas as formas.


Por exemplo, quando duas forças, como hidrogênio e oxigênio, se encontram, a água se
forma.
O amor, da mesma forma, é uma união; é um apego emocional.
O amor é o cimento que se liga.
Vamos nos tornar um com o nosso ideal amando-o; então daremos origem ao nosso desejo.

Verdadeiramente o amor “tudo leva”.


Quando tratamos ou oramos, precisamos ter amor em nossos corações, porque devemos
aceitar como verdade aquilo que nossos cinco sentidos negam; isso também é amor
verdadeiro.
O amor é o cumprimento da lei.
Quando estamos convencidos da verdade que afirmamos, não há espaço para dúvidas.

O homem com amor em seu coração não carrega os assim chamados fardos do mundo em
seus ombros, porque ele sabe que a sabedoria governa o mundo e que a Infinita Providência o
guia em seu curso.
O homem de entendimento percebe que todos os homens, mendigo, ladrão e homem santo,
devem, em seu devido tempo, vir para ver a glória transcendente que Ele é.

Ninguém está perdido; não há alma perdida. Deus não pode se perder; nem Ele pode destruir a
si mesmo.
“Eles não se ferirão nem destruirão em toda a minha Montanha Sagrada”.
A esperança brota eterna no peito do estudante de verdade, mas essa esperança é uma fé
permanente em um bem supremo e onipresente.

O cientista mental "suporta todas as coisas" nesse sentido: Ele sabe que qualquer que seja o
problema que se apresente a ele, Deus tem a resposta.
Ele, portanto, lança seu fardo sobre o Cristo interior, o que significa a verdade; isto é, ele não
leva o problema a Deus, porque a Inteligência Infinita não tem nenhum problema.
Ele vai a Deus com a resposta; então veja Deus flui através de seu problema, e não há
problema.
O sincero estudante de verdade não é sobrecarregado pelos problemas e aborrecimentos do
dia; ele se recusa a suportar esses fardos.
Essa pessoa sabe que há uma saída; sua alegria está em superar seu problema.
Ele sabe que as assim chamadas provações que o afligem são suas oportunidades de
descobrir o poder divino interno.
Ele saboreia a Deus e acha-o bem.
Ele se familiarizou com o único Poder.
Ele caminha pela estrada da vida sorrindo; ele tem uma canção em seu coração; é a canção do
Cordeiro: Vitória!

Se o enigma de palavras cruzadas fosse tudo planejado para o homem, e se lhe pedissem
apenas que preenchesse os espaços em branco, a vida seria monótona. Não, a emoção de
realização vem resolvendo o problema; Por exemplo, o engenheiro se alegra em construir uma
ponte onde outros falharam.
Há uma grande satisfação em superar.

Estamos aqui para provar a nossa Divindade, por isso suportamos todas as coisas e
experiências de bom grado, sabendo que aquele que perseverar até o fim será salvo.
Isto significa que o homem, em vez de atacar e lutar contra seus problemas, simplesmente
deixa ir, fica quieto e diz ao Pai interior:
“Agora Pai, é isso que eu quero.
A resposta certa é minha agora.
A Inteligência Infinita revelou-me agora. Obrigado, pai! ”Se um homem dirá isso em silêncio, ou
audivelmente para si mesmo (porque a oração é basicamente o homem falando com seu Eu
Superior), e diga isso com conhecimento e sensibilidade, a resposta virá e trará paz a ela.

O homem está aqui para descobrir a alegria de viver.


Ele deve despertar de seu sonho de limitação para reivindicar sua filiação.
Ele pode usar a lei da vida de duas maneiras. “Eu formo a luz e crio a escuridão: faço a paz e
crio o mal: eu, o Senhor, faço todas essas coisas”.
Quando ele se cansa de usar negativamente a lei da vida, em outras palavras, quando está
cansado de ser empurrado, ele começa a fazer perguntas:
Por quê? Onde? De onde? e para onde? Sua insatisfação leva à satisfação; ele deduz uma lei
de todas as suas experiências.
A emoção está em descoberta.

O leitor deste livro não desistiria de suas experiências desagradáveis.


Aposto que cada homem está feliz por tê-los, embora fossem desagradáveis, porque através
deles encontrou a Luz.
“São doces os usos da adversidade, como um sapo, feio e venenoso, mas ainda assim, usam
uma jóia preciosa em sua cabeça”.

A Extremidade do homem é a oportunidade de Deus.


Nós não temos que sofrer, mas sofremos dor e miséria devido à nossa ignorância.
Emerson diz:
O único pecado é a ignorância, e a única punição é a conseqüência inevitável.
Quando o homem realmente encontra Deus, ele se torna sereno, equilibrado e equilibrado.
Ele descobriu que estar em sintonia com o Infinito é descobre que todos os Seus caminhos são
agradáveis, e todos os Seus caminhos são paz.
Neste mundo objetivo, estamos conscientes dos opostos, como norte e sul, noite e dia,
masculino e feminino, frio e calor, amor e ódio, alegria e tristeza.
Como saberíamos o que era o amor, exceto que fomos capazes de derramar uma lágrima de
tristeza?
Os opostos são necessários para o nosso crescimento, de modo que todos nós possamos
experimentar a alegria e o significado dos aspectos positivos. A atitude positiva e afirmativa em
relação à vida, ou acreditar em todas as coisas boas, é o que Quimby chamou de Cristo.
Cristo é a sabedoria que Jesus, Moisés, Buda e os místicos iluminados encontraram.
Essa sabedoria é o conhecimento de Deus e o modo como Ele trabalha.
Conhecendo a lei da vida, aplicamos cientificamente, sabiamente e judiciosamente para
abençoar a nós mesmos e aos outros.

Descobrimos que os opostos não são irreconciliáveis.


Sempre podemos ir ao Jardim de Deus, o Santo dos Santos dentro de nós, orar e acreditar que
a paz, a saúde, a harmonia e a felicidade são nossas apenas para o pedido.
Deus é o presente e também o doador.
O homem é o receptor! Nossa oração, portanto, está caminhando à luz da suposição de que
nossa oração já foi respondida.
Sabemos que existe no Reino da Realidade.
Se esperarmos, ainda por um pouco, ele aparecerá na tela do espaço.

O amor nunca falha; pois como pode Deus falhar? As previsões, declarações e conversas
fúteis dos homens falham, mas a consciência do amor protege, guia, protege e ilumina o
homem.
O amor mencionado é o conhecimento interior e silencioso, um movimento de consciência, que
brota do coração.
A consciência de ser um com seu ideal vencerá; Este é o humor que demonstra.
O clima de amor ou unidade com o seu ideal nunca falha.
Esse poder, ou atitude mental, é onipotente, porque é o Espírito de Deus se movendo para a
objetividade.

É verdade que as profecias dos homens falham, porque são muitas vezes baseadas nas
evidências dos sentidos, na crença racial, nos veredictos dos médicos e nos fatos científicos
que dependem da análise objetiva; no entanto, para esse eu subjetivo do homem, todas as
coisas são possíveis.
Se ele não julgar, portanto, de acordo com as aparências, profecias do homem, mas apenas
acreditar que o poder divino cumpriu seu pedido e repousar nessa convicção, ele descobrirá
que o amor, unidade com sua idéia, nunca falha.

Quer haja línguas, elas cessarão. .


Um homem que está em uma cama de hospital chorando de dor está falando na língua ou
humor de limitação e falta.
Ele não conhece a Deus ou a Verdade, porque conhecer a verdade é ser livre; portanto, esta
língua ou humor de falta deve cessar, e ele deve mudar sua consciência.
Não adianta orar a Deus e, ao mesmo tempo, acreditar que algum outro poder possa derrubar,
neutralizar ou destruir a ação de Deus; esta forma de oração é inútil.
Além disso, é um desperdício de energia.

Devemos lembrar que é o nosso sentimento interior ou humor que será manifestado,
independentemente de todas as declarações de verdade que usamos; portanto, nossas
afirmações ou declarações de verdade devem ser permeadas de amor, sentimento e
convicção.
Com essa atitude mental ou estado de consciência, oramos acreditando:
De acordo com nossa crença, isso será feito para nós.
A consciência ou sensação de ser curado é o Poder Todo-Poderoso que cura.

Deixe o homem fechar os olhos; pense em Deus; então perceba que todas as qualidades e
atributos divinos estão dentro de si; sua própria consciência ou consciência é o Poder Todo-
Poderoso que demonstra e se materializa.
Deixe-o agora contemplar o fato de que ele é curado e perfeito.
Que ele se alegre com o fato de que cada tecido, músculo, osso, elétron e átomo de seu ser
esteja agora em conformidade com o Padrão no Monte.
Permita que ele perceba que o Espírito Santo, que se move através dele agora, é o Espírito da
Onipotência, e que o homem espiritual está sendo revelado agora.

Como o homem continua a fazer isso, ele se move do medo e ansiedade para o clima de amor
e paz.
Seu medo é mudado para o sentimento de confiança em um Poder Todo-Poderoso que age de
acordo com seu sentimento ou crença; então a língua do homem (limitação) cessa, e a língua
de Deus (humor de amor e paz) decreta triunfantemente.

“Quer haja conhecimento, ele desaparecerá".


Sim, a sabedoria do homem é loucura aos olhos de Deus.
Todos os pioneiros, artistas, inventores e cientistas foram ao mesmo tempo ridicularizados pelo
mundo; eles eram considerados sonhadores e visionários.
O mundo disse que o rádio, as luzes elétricas, os telefones, etc.
Eram impossíveis; essas e muitas outras invenções eram vistas como impossíveis de
realização prática; contudo, os sonhadores acreditavam no inacreditável; eles acreditavam que
o impossível era possível.
Eles sabiam que o amor um sentimento de unidade ou convicção com o bem ou ideal do
homem,venceria.
A Inteligência Infinita revelou o caminho...

Capítulo 8

“Porque sabemos em parte e profetizamos em parte.


Mas quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.”
(I Coríntios 13: 9-10.)

Na primeira epístola de João 3: 2 lemos: “Amados somos agora filhos de Deus, e ainda não
aparece o que seremos; mas sabemos que, quando ele aparecer, seremos semelhantes a ele;
porque o veremos como ele é ”.
Estamos aqui para despertar para a nossa perfeição divina.
Ao morrermos para todas as nossas falsas crenças e conceitos raciais, teremos purificado
nossa mente subconsciente; então o Cristo, homem iluminado aparecerá como o Ungido, a
mente consciente (Jesus) e a mente subconsciente (Cristo) se tornarão uma; eles estão unidos
em perfeita harmonia.
Os dois se tornam um; a parte é abandonada; o homem limitado está morto e o homem perfeito
(o Cristo) é revelado.
Nós nos vemos agora como filhos de Deus no seio do Pai.
Nós estamos despertos!

“Quando eu era criança, eu falava quando criança, eu entendia como uma criança, que eu
pensava quando criança: mas quando me tornei um homem, deixei de lado as coisas infantis.”
(I Coríntios 13:11)

Não devemos ser governados por pensamentos infantis ou pensamentos mortos. Milhões de
pessoas andam na terra em escravidão às crenças e opiniões aceitas por eles em sua infância
ou juventude; suas crenças infantis em fantasmas sob as escadas, demônio com chifres, ou o
inferno e a maldição devem ser descartados.
Devemos ser governados pela idéia de que somos os filhos do homem ou os filhos de Deus
(a verdade).

Nossa idéia dominante deve ser a de que somos filhos de Deus; portanto, devemos ter as
mesmas qualidades, atributos e capacidades que o Pai.
Saiamos e nos tornemos iguais a Deus, e não nos sentiremos roubados para fazer as obras de
Deus.
“Ele achava que não era roubo fazer as obras de Deus”.
Não devemos nos identificar na consciência com coisas infantis, como temer e acreditar em
coisas e poderes que não existem.

Quando uma criança se torna um homem, ele deve cessar de transferir o poder que está
dentro de si para as coisas fora de si mesmo; em outras palavras, ele deve deixar de adorar os
falsos deuses, tais como doença, doença, dor e pobreza que são provocados pelo pensamento
errado do homem, medos e crenças falsas.
Ele agora conhece as leis da vida, e que ele é um filho de Deus que tem direito a todas as
coisas boas; então ele sai reivindicando essa filiação; consequentemente, ele acha que todos
os seus caminhos são agradáveis, e todos os seus caminhos são a paz.

Nós devemos crescer em nossa natureza de amor também.


Parece que somos muito imaturos emocionalmente.
Devemos deixar de ser vaidosos, arrogantes.
Deus é amor; portanto, o amor é bom em todas as suas formas e modificações.
Se vemos falhas no marido ou na irmã, isso não faz parte do amor.
Ciúme e ressentimento são fases falsas.

Vamos considerar o seguinte: Um certo homem objetou que sua esposa se expressou como
uma artista criativa.
Ela poderia criar designs novos e atraentes para chapéus; ela queria tomar uma posição em
um estabelecimento próximo.
A oportunidade se apresentou; mas o marido era tão possessivo que disse a ela: “Não, o seu
lugar é em casa.
Estará lá quando eu voltar! Eles não tiveram filhos.
Ela estava frustrada e infeliz, porque não queria ir contra sua vontade.

Este homem foi governado por um pensamento infantil; ele não sabia o que era amor.
Sua ideia de amor falhou em amadurecer.
O amor é liberdade.
Não nega o direito de expressão ao outro.
Se ele realmente amasse sua esposa, ele a encorajaria diariamente e se alegraria por ela ter
encontrado uma certa felicidade ao projetar chapéus.

Se eu realmente amo o outro, quero ver o outro feliz e próspero.


Há esse anseio cósmico dentro de nós, buscando constantemente expressar-se em níveis mais
elevados de consciência.
O homem nunca deve limitar, circunscrever ou colocar correntes no amor e dizer:
“Sua atenção é para mim apenas, não importa sua habilidade artística”.
Esse egoísmo é baseado no medo da perda.
O homem perde o que ele não deixa expandir, crescer e desdobrar.
Este caso terminou no tribunal de divórcio.

A mulher se tornou uma grande artista e contribuiu muito para o mundo.


Ela encontrou seu marido ideal através da oração.
É claro que ele encorajou seu talento, e ela expressou mais beleza do que nunca.
A sensação de liberdade pessoal mantida por esse marido e esposa retrata o casamento real e
espiritual, em que cada um é casado com Deus (o Bem) e um com Ele na vivência e doação.

Esposas e maridos devem aprender a se libertar em vez de se ligarem um ao outro; então eles
seriam realmente crescidos e afastariam pensamentos infantis.
O amor de Deus em seus pensamentos, palavras e ações os guiará em todos os seus
caminhos.
Seu nome é "inscrito em seus corações e escrito em suas partes internas".

O amor de uma mulher por um homem é um estado de espírito recíproco em que a natureza
subjetiva da mulher é complementada pela natureza objetiva do homem.
Ela encontra a imagem e semelhança de seus desejos subjetivos em um homem.
Seu sentimento subjetivo percebe sua plenitude objetiva em um casamento "feito no céu"
(consciência espiritual).

Vamos alargar o nosso horizonte e ampliar as fronteiras da nossa tenda, para que
gradualmente o nosso amor se torne o amor que Jesus teve.
Seu amor não se limitava a sua mãe, pai ou aqueles ao seu redor; ele amava toda a
humanidade.
Este é o amor universal que inclui o mendigo e o homem santo, sim, até o ladrão na cruz,

Devemos entender que Deus é o Amante Absoluto e o Divino Dador Universal e Imparcial.
Ele dá a todos os homens, independentemente do credo e da cor, aquilo que eles consideram
verdadeiro de si mesmos.
Ele nunca as questiona e diz: “O que você vai fazer com os mil dólares que você quer?” Deus é
o doador e o presente.
O homem é o receptor.

Nossa compreensão de Deus aumenta à medida que deixamos de ver as partes e começamos
a ver a unidade subjacente por trás de todas as coisas, uma unidade na diversidade; então o
amor em ação é o desejo da diversidade pela unidade.
Nossa jornada neste plano é uma jornada de volta ao Um e a glória que tivemos com Ele antes
do mundo.
“Estiveste no Éden, o Jardim de Deus; toda pedra preciosa era tua cobertura”.
Quando um homem e uma mulher se casam, isso os eleva ainda mais nessa escala de
unidade.
Capítulo 9

“Por enquanto vemos através de um vidro, sombriamente; mas depois face a face:
Agora eu sei em parte; mas então sei como também sou conhecido”.
(I Coríntios 13:12)

Não podemos ver sem olhos, ou ouvir sem ouvidos, ou apreender sem o poder do
pensamento.
O ato de se tornar o homem perfeito, aqui e agora, seria impossível se o ideal perfeito já não
tivesse sido criado dentro de nós.
“Nós vemos através de um vidro sombriamente”, agora; nós não vemos esta Divina Presença
dentro de nós, que é a perfeição absoluta, mas nós instintivamente e intuitivamente sentimos
algo Divino surgindo dentro de nós.

A natureza fornece sinais que indicam acontecimentos futuros; por exemplo, o amanhecer
aparece e as sombras fogem. Considere o calouro antes que ele voe no ar; vibra e sacode as
asas; esta é uma promessa de seu poder de voar.
O mesmo processo ocorre no homem.
Ele lê a história de Jesus que despertou aqui na terra; reivindicou sua unicidade com Deus;
traduziu seu corpo e voltou a habitar no seio do Pai Absoluto.

Os homens se voltam para Deus em oração e adoração.


A oração é reverente ou mística, em que contemplamos nossa própria mente.
Nesse estado meditativo, o homem contempla seu bem e se alegra na antecipação da oração
respondida; então pode-se dizer que ele sente alegria antes da alegria, sentir beleza diante da
beleza, sentir a felicidade antes da felicidade.

A árvore, por exemplo, prestes a dar frutos, emite brotos, flores e folhas em antecipação.
Observe a videira, um pedaço do artesanato de Deus, com seus tentáculos, ventosas, folhas e
pétalas que estão falando ao homem sua própria língua e proclamando sua alegria pelo fruto
vindouro.

Vamos nos tornar iluminados pelo Espírito Santo.


Isso levará o caminho para o nascimento do Salvador, porque, como Maria (o subjetivo) está
sendo constantemente impregnada por pensamentos e ideais semelhantes a Cristo, o Jardim
de Deus é libertado de todas as ervas daninhas; então surge o estado de consciência de Jesus
Cristo.

Cada vez que oramos corretamente, nossa oração é respondida; como resultado, vemos Deus
(nosso bem) “face a face".
Quando vejo seu rosto, eu reconheço você.
Cada vez que nos voltamos para a verdade e a reconhecemos, ela nos reconhece; nos
tornamos um com a verdade e somos livres.

A oração pode ser comparada à história do pródigo que retorna ao pai.


(Simbolicamente isso significa a mente consciente percebendo os poderes semelhantes a Deus
dentro de seu eu profundo que tem a resposta para todos.)
O pai não condenou ou criticou, mas quando o filho se voltou para ele, o pai se virou e o beijou.
Ele não o repreende nem pergunta por que ele fugiu de casa.
Não, ele é o amante absoluto que dá tudo.
Ele não faz acepção de pessoas.

Se nos queixarmos da nossa sorte, a resposta é: “Filho, tu estás sempre comigo e tudo o que
eu tenho é teu”.

A escritura diz: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus”.


É-nos dito que nenhum homem pode ver a Deus e viver.
Quem habita na virtude e na beleza, vê a virtude e a beleza, ou vê Deus ou o bem.
Os puros de coração vêem a Deus todos os dias.

A paz é o poder no coração de Deus.


Com a paz em nossos corações, sentamo-nos à mesa do banquete do Senhor, presidida pelo
Deus do Amor.
Deus nunca esquece seus filhos.
Quando as crianças esquecem sua origem divina e buscam em vão seu bem em outro lugar,
elas têm um senso de separação de Deus; eles só precisam retornar para se encontrarem na
Presença imutável que sempre habita neles.
O amor de Deus ilumina as trevas.
Vamos sorrir; este sorriso de amor para outro ilumina seu coração.

Todos nós refletimos a glória de Deus em algum grau.


Quando nosso pensamento é elevado, refletimos Sua glória. Quando o estado subjetivo de
nosso pensamento é governado somente pelo Espírito Santo, reflete essa realidade em tudo o
que dizemos ou fazemos”. Mas então eu sei como também sou conhecido.
”O leitor é conhecido agora como o Filho de Deus".
"Amados, agora somos os filhos de Deus".

Como o nascimento de Deus acontece em nós morrendo diariamente para todas as falsas
crenças da raça, e untando todos os nossos pensamentos com o Espírito Santo, nós entramos
na Luz do Espírito, e percebemos que Deus está dentro de nós, e a vida de nós todo o tempo.
À medida que vamos de glória em glória, um dia acordaremos e descobriremos o nosso Eu
Interior.

Este Eu Superior está agora oculto, devido à escuridão do nosso pensamento que o cobre. Ao
lavarmos as janelas de nossa alma, a luz, a luz do sol, a inspiração e a iluminação divina nos
iluminarão; então veremos espiritualmente. Podemos ver apenas perfeição, ordem, simetria e
proporção.
Vamos ver a Divindade por trás da forma e a verdade por trás da máscara.
Os opostos desaparecerão; veremos apenas a unidade ou unidade de todas as coisas.

Nós nos veremos como realmente somos:


A saber, as identidades no seio do Pai, as luzes que formam a Grande Luz, ou a Presença
Silenciosa, que é imutável e sem idade, “sem começo nem fim, mais velha que a noite ou o
dia.
mais jovem que o bebê recém-nascido, mais brilhante que a luz, mais escuro que a escuridão,
além de todas as coisas e criaturas; ainda fixo no coração de todos nós”.
Porque o amor é de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
Portanto, o amor é o cumprimento da Lei. Muito é perdoado, porque ele amou muito.
Todas as coisas são possíveis para o homem que está cheio do Fogo Divino, e irradiando essa
essência sutil de amor para todos.
Seus desejos são cumpridos e o dom de Deus é feito.
Este dom é a vida mais abundante, um amor celestial e uma paz permanente.
Chegamos perto da presença do Ancião dos Dias, através do amor que brota em nossos
corações para todos os homens e nosso Pai...

Capítulo 10

“E agora permanece a fé, a esperança e o amor estes três; mas o maior deles é o amor”.
(I Coríntios 13:13)

Esperança é a expectativa de tudo de bom.


A expectativa do melhor é verdadeiramente uma grande oração.
“A fé é a substância das coisas que se esperam, a evidência das coisas que não são vistas.”
A fé é o seu conhecimento interior ou sentimento de confiança ou confiança, contendo em si
mesmo o molde da expressão.
O amor é a nossa união com o nosso ideal; é o cumprimento da lei.
A lei decreta que tudo o que idealizamos e sentimos ser, a Consciência sem Forma dentro de
nós assume esta forma de acordo com a nossa crença; isso é realizado através do amor, que
em oração significa tornar-se cheio do sentimento de ser o que desejamos ser.

Amar o nosso ideal e tornar-nos um com isso produz a certeza interior ou satisfação que segue
a verdadeira oração. Através do Amor Divino, amor pela verdade e os mistérios da vida,
percebemos intuitivamente grandes verdades sem nenhum processo de raciocínio. Quando
começamos a contemplar nossa união com a Vida, com Deus e com o Universo, nos
tornaremos cada vez mais conscientes da Presença Divina.

Precisamos experimentar a Santa Comunhão com freqüência.


Isso pode ser conseguido disciplinando nossos cinco sentidos, aquietando o corpo e a mente, e
realizando nossa comunhão com Aquele que É.
“Fala-lhe, pois ouve”.
Às vezes o homem é cegado por essa luz de iluminação; este é o fogo divino mencionado
pelos místicos, que ilumina toda a casa (a mente do homem).
Nesse momento, os outros presentes ficam ofuscados pelo brilho da Luz Ilimitada.

O homem iluminado ou parcialmente iluminado teve vislumbres da realidade; ele sabe que o
homem é imortal e sua individualidade perdura para sempre.
Ele sabe que cada pessoa é uma manifestação da Vida Única; o que quer que aconteça a
alguém é impregnado e registrado na subjetividade universal comum a todos nós.

O indivíduo chamado João é um dos muitos que formam Deus, pois Deus é o único em muitos,
e as correntes da multiplicidade estão fluindo de volta para a Unidade, onde eles sentem essa
Unidade com a corrente original, a Fonte.
Tendo encontrado o Todo, pensamos em termos de Deus; somos Seus cooperadores na
Grande Sinfonia de toda a Criação.
Nos regozijamos no crescimento e desenvolvimento de todos os homens.
Essa atitude mental é um atributo de Deus chamado Amor, porque o que possuímos é a posse
de todos.

Quando me regozijo com a boa sorte do meu próximo, a boa sorte vem a mim; pois “o amor
nunca falha”.
Essa é a Medida Divina que é “pressionada, abalada e atropelada”.
Da mesma forma, quando criticamos ou prejudicamos alguém, nos prejudicamos.
Por que não devemos, portanto, amar, desde o amor que damos aos outros, que realmente
nos damos?
Nossa libertação e nossa liberdade se seguiriam.
O próprio homem é o doador, o presente e o receptor.

O corpo do homem é uma ideia em consciência.


A consciência do homem é chamada Eu Sou.
O Eu Sou, por exemplo, em Maria, Tom ou Jack, é o mesmo Eu Sou que é Deus.
Nele vivemos, nos movemos e temos nosso ser.
Permita-nos, portanto, realizar nossa unidade essencial.
Isto é amar uns aos outros, ou tornar-se um com o outro em sabedoria e compreensão.
Vamos parar de lutar contra as sombras, a escuridão de nossas mentes e vamos perceber que
Deus está dentro de nós.
Vamos nos voltar para Ele sorrindo e dizer: "Pai, eu vim para casa".
Quando nos tornarmos quietos, sentiremos e sentiremos o passo suave de O Ancião dos Dias,
e Ele nos receberá com um beijo de amor. Em Sua Presença, descobriremos que Sua vida é a
vida de todos os nossos irmãos e irmãs no Cosmos.

Contemplando essa verdade divina, nos tornamos todas as outras criaturas; porque todos eles
dizem “eu sou” em graus variados. Descobrimos que todos os outros seres são extensões de
nós mesmos, o Eu Único, o nosso próprio Eu, a Vida, ou a Realidade de cada criatura.
Deus é Vida e Sua vida é a vida do leitor; enquanto Deus viver, o leitor viverá. Deus é aquilo
que foi, é e será; portanto, vivemos para sempre.
Sabemos que os planetas são pensamentos, que sóis e luas são pensamentos e que nossa
própria consciência é a realidade que os sustenta a todos.
Temporariamente, no espaço estão movendo os sonhos dos sonhadores; o Cosmos e todas as
coisas nele contidas são pensamentos do pensador.
Nós tocamos todos eles.
Ele está meditando e nós somos Sua meditação.
É nossa própria consciência meditar nos mistérios de si mesma.

O estudante da verdade, tendo tido um vislumbre da Realidade, não está mais cheio de medos
e presságios.
Ele não teme a vida, a morte ou qualquer coisa no passado, presente ou futuro.
O amor expulsou todo o medo.
Ele joga fora as velhas vestes de orgulho, arrogância, seus credos, dogmas e superstição.
Ele agora conhece a glória do Alto; ele sente e percebe que ele habita na eternidade.
Sua própria consciência, que lhe permite dizer “Pai”, moveu-se sobre a face das águas e disse:
“Haja luz”.
Tal homem sabe que, seguindo o desejo de sua própria consciência, “as estrelas da manhã
cantaram juntas” e os filhos de Deus gritaram de alegria ”.

Sim, o homem desempenhou todos os papéis; ele esteve em todos os lugares e viu tudo; além
disso, o Eu Sou no homem criou tudo.
“Onde estavas quando eu lancei as fundações da terra?” Somos Deus andando na terra em um
sonho de limitação, mas nos esquecemos de nossa Origem Divina; todavia, quando
despertarmos, descobriremos que o mundo inteiro é uma projeção do pensamento do nosso
Eu Profundo.
Só na verdade existe a liberdade divina; só em Deus existe poder.

Nós estamos habitando na Eternidade agora como seres imortais.


Para que possamos trazer o amor de Deus a todos os homens, vamos reconstruir nosso
templo no silêncio sem “som de martelo” ou “voz de operários”.
Entronizemos em nossa mente um governo de idéias Divinas, criado pela Espírito Santo; este
será um governo dos sábios.
Nossos amanhãs são os reflexos de nossos dias; na verdade, eles são a imagem e
semelhança de hoje.
Deus é o Eterno Agora.
"Agora é o dia da salvação".

Vivamos amorosamente hoje; então a pulsação, que pulsa em nós hoje, vai nos animar e
aqueles que nos rodeiam amanhã.
O clima de amor que emana de nós agora vai falar através dos meninos e meninas das
gerações futuras.
Um dia, leremos suas palavras, que serão “maçãs de ouro em bandeija de prata”, para Deus,
que é o nosso Eu Verdadeiro, aquilo que deve ser o que deve ser.

Vamos hoje consagrar e dedicar nossos pensamentos e sentimentos a Deus.


Vamos nos vestir com a imortalidade e as vestes do Amor.
O Cântico do Cordeiro agora brota em nossos corações; os anjos e os arcanjos se juntam a
nós no coro celestial; Jesus, o Grande Maestro, conduz e, através do amor, todos nós estamos
agora tocando na orquestra Divina.
“E ainda outro mandamento que dou a você.
Amem uns aos outros...

Capítulo 11

“Os fariseus também o difamam, tentando-o e dizendo-lhe: 'É lícito ao homem repudiar sua
mulher por qualquer causa?'

Respondeu-lhes ele: Não tendes lido que o que os fez no princípio os fez macho e fêmea?

E disse: Por isso deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher; e serão os dois uma só
carne?

Portanto não são mais dois, mas uma só carne. "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o
homem."

“Eles disseram-lhe: 'Por que Moisés ordenou então que se escrevesse o divórcio e a mandou
embora?'

“Disse-lhe ele: Moisés, por causa da dureza do teu coração, te permitiu repudiar vossas
mulheres; mas desde o princípio não foi assim.

E eu vos digo: Qualquer que deixar a sua mulher, sem ser fornicação, casar com outra, comete
adultério;

“Seus discípulos disseram-lhe: 'Se o caso do homem é assim' Mas ele disse-lhes: 'Todos os
homens não podem receber esta palavra, exceto aqueles a quem é dada.

Porque há eunucos que são assim nascidos desde o ventre de sua mãe; e há eunucos que se
constituíram em eunucos de homens; e houve eunucos que se fizeram eunucos por amor do
reino dos céus.
Aquele que é capaz de recebê-lo, deixe-o. receba-o! "
- (Mateus 19: 3-12)

“Não lestes que aquele que os fez no princípio os fez macho e fêmea?” Isso se refere ao duplo
aspecto da consciência, as duas fases ou funções da mente:
A saber, o consciente e o subconsciente.
O consciente é referido como o macho; o subconsciente é o aspecto feminino da criação.

A mente consciente é pessoal e seletiva; a mente subconsciente é impessoal e não seletiva.


A mente consciente tem o poder de imprimir idéias e conceitos sobre a mente subconsciente
através do sentimento.
A mente subconsciente aceita todas as idéias sentidas como verdadeiras, e dá forma e
expressão a elas à sua maneira por “maneiras pelas quais vocês não sabem”.

Sabendo que isso é verdade, o estudante de verdade ou o cientista mental é muito cuidadoso
com os pensamentos que escolhe; pois quando nos debruçamos sobre uma ideia ou conceito
particular de nós mesmos, descobrimos que nossa natureza emocional se agita positivamente
ou negativamente.
É uma lei da vida que qualquer idéia, seja ela boa, má ou indiferente, emocionalizada se torna
subjetivada e, no devido tempo, objetivada. Quando nos damos conta disso, nos tornaremos
muito cuidadosos com nossos humores e sentimentos.

Nosso humor dá a luz a nossos filhos (condições, eventos, circunstâncias, etc.); as crianças
possuem as qualidades dos pais. Devemos ter muito cuidado, portanto, que a mãe (humor ou
sentimento) de nossos filhos seja pura e santa.

“Por isso deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher; e serão os dois uma só carne”.

Sim, o homem deve deixar pai e mãe, o que significa que ele deve deixar as velhas crenças,
superstições e pensamentos raciais.
Ele não deve mais ter falsos deuses, tais como medo, dúvida, preocupação, ressentimento,
etc.
Ele não deve olhar para o mundo em busca de paz, orientação, iluminação, suprimento ou
força, mas deve se voltar para o Deus dentro do qual está fonte de toda a oferta, e cuja
generosidade está sempre presente.

Sua fé não deve estar em seu pai, mãe, amigo ou irmão, mas sua fé e confiança devem estar
no Cristo Interno ou Emanuel; este é o Deus em nós.
É a sua própria consciência.
Só então a fé dele é bem fundada; porque “quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é
digno de mim”.

O homem gosta de se apegar a seus antigos credos, dogmas e doutrinas por motivos
sentimentais.
Embora tenha superado o antigo conceito de coisas, ele hesita em jogá-las fora por apegos
sociais, políticos ou familiares, e se consagra exclusivamente à verdade do Ser.
Tal homem tem um conflito na consciência; ele não pode ter uma plena realização da Presença
de Deus.
Seu falso orgulho faz com que ele recuse a verdade que o liberta.

“O homem se apegará a sua esposa.


Esta citação significa que o homem deve ser fiel ao seu ideal, o seu objetivo desejado
conscientemente reivindicando ser aquilo que deseja ser e sentindo a realidade do seu desejo.
O homem não deve permitir-se reagir negativamente a sugestões de medo, falta ou dúvida;
pois tais sugestões, se entretidas ou acreditadas, se tornam condições em seu mundo.
Não, ele permanece fiel ao seu amado (ideal ou desejo).

"Os dois tornar-se-ão uma só carne."


Na oração, quando o homem se retira do mundo e contempla a alegria e a felicidade que
seriam suas ao realizar seu objetivo, ele entra em um estado psicológico fixo.
Agora ele se tornou um em consciência com seu objetivo definido, ou ideal, e ele está em paz;
os dois (homem e seu desejo) se tornaram um.
Seu sentimento interior de alegria indica que ele passou do estado anterior para o atual estado
de consciência.

A noiva ou esposa do homem é seu conceito de si mesmo.


Ela deve ser uma noiva do Senhor com um estado de consciência nobre, digno e semelhante a
Cristo.
Vamos nos apegar a esse estado de consciência, e tentar mantê-lo até que nos casemos com
ele.
À medida que crescemos de glória em glória, alcançamos o estado de consciência de Jesus
Cristo.

“O que Deus ajuntou, não separe o homem. Quando o homem atinge a absoluta convicção de
que sua oração é respondida, essa convicção é inabalável; Deus uniu-se a eles; os dois se
tornam um.
O homem espiritual sabe que a incorporação subjetiva deve surgir no âmbito da atividade
criativa espiritual; esta questão espiritual é inevitável.

"Eles disseram-lhe: 'Por que Moisés então ordenou que se escrevesse o divórcio, e a mandou
embora?'" Moisés aqui se refere a um estado de consciência pelo qual o homem subscreve leis
feitas pelo homem, e ele é educado em crenças impuras .

Os credos e crenças do mundo são determinados principalmente pela carne e não pelo
espírito.
Este indivíduo mundano, materialista, que está casado com o seu passado, não sabe que Deus
está dentro dele, e que a sua própria consciência incondicionada ou consciência da Vida é
Deus; nem ele sabe que a solução para todos os seus problemas está dentro dele.
Seus desejos de paz, felicidade, segurança s e integridade vir de dentro de si mesmo.
Se ele conhecesse a lei da vida, aceitaria esses desejos.
A Consciência Incondicionada ou a Inteligência Infinita os levariam a passar.
O homem, no entanto, não conhecendo a lei, rejeita esses desejos e idéias que lhe chegam
como sendo impossíveis.
Ele diz: “Eu sou velho demais; Eu não tenho as conexões certas.
Eu não tenho dinheiro suficiente, etc.
Ele estabelece milhares de razões pelas quais ele não pode realizar os desejos estimados de
seu coração; portanto, ele dá a essas idéias e aspirações que bem dentro de si "uma escrita do
divórcio", e as coloca fora; esta rejeição é devida à sua ignorância.
Ele não sabe que há dentro de si um poder que é capaz de fazer com que todas as coisas
aconteçam, e “ninguém lhe segurará a mão e dirá: Que fazes?” Além disso, adormecido no
homem e simplesmente esperando seu reconhecimento e reivindicação, são: inspiração,
orientação divina e iluminação; estes também se desfazem devido à ignorância e procuram
orientação do mundo.

Assim, a Escritura diz: “Moisés, por causa da dureza do seu coração, permitiu que você
afastasse suas esposas”.
Isso se refere ao homem cujo conceito de Deus é o de um Ser tirânico que vive nos céus.
Ele faz um deus fora de sua própria imaginação; Ele diz que Ele é um Deus de vingança e
capricho, um Ser que interpreta favoritos, uma espécie de criatura horrenda da qual não
podemos depender, já que Ele poderia a qualquer momento enviar um ciclone, um tornado ou
um terremoto.

O conceito do homem de Deus endurece seu coração.


Quando ele desperta e descobre que o Eu Subjetivo ou Vida em si mesmo é Deus, ele deixa o
velho modo de pensar.
Ele agora está começando a aprender sobre as verdades e sai do labirinto de antigos conceitos
teológicos da existência.
O exato oposto das leis feitas pelo homem é mais freqüentemente verdadeiro: Da mesma
forma, a evidência fatual é muitas vezes falsa.

“Todo aquele que repudiar sua mulher, se não for por fornicação, e casar com outra, adultera; e
quem se casar com alguém que se arrepender, cometerá adultério.”
Esse versículo é fácil de interpretar se dispensarmos essas idéias estranhas que Deus instituiu
leis de casamento e que devemos aderir à letra delas.

Deus nunca instituiu quaisquer leis de casamento.


Todas as cerimônias e rituais que temos hoje são feitos pelo homem e variam em todas as
partes do mundo; obviamente, Deus não poderia ter essas idéias conflitantes e variadas sobre
o casamento.
“Nele não há grego, nem judeu, nem laço, nem liberdade, nem macho, nem fêmea”.
“No Céu não há casamento, nem dar e receber casamento”.

O adultério mencionado neste versículo significa idolatria, a adoração de falsos deuses.


Por exemplo, se o homem dá poder a qualquer condição externa, ele está adulterando seu
pensamento.
Ele está, na verdade, implicando que o Deus-Poder nele não tem o poder de superar a
circunstância ou condição; em outras palavras, ele está ficando carregado de medo; o medo é
falta de fé em Deus.

Se um homem condiciona a realização de seu desejo em condições externas, como dinheiro,


influências, etc., ele está adulterando seu pensamento.
Ele está dizendo: "Eu tenho que ajudar a Deus!"
Se ele começa a se perguntar quando? Onde? como? e através de qual fonte? ele também é
um adúltero.
Quando nós afastamos nossa esposa (nosso mais elevado ideal), portanto, e nos casamos ou
nos tornamos um com medo, dúvida, ódio, um sentimento de fracasso, ou dependência de
outros, nós “cometemos adultério”.

E “o que se casa com a que se arrepende adultera”.


Sim, se o homem começa a difundir sua oração de súplica e suplicar a um Deus no espaço, ele
está postulando um Deus fora de si mesmo; ele tem um senso de separação.
Essa crença em um Deus à parte do homem é falsa; Por isso, é um conceito adulterado.
Ele nunca tem certeza se Deus ouvirá a transmissão; ele não tem como saber.
Tal homem está implorando a Deus como se fosse de coração duro; ele está se encolhendo
diante Dele como se Deus estivesse retendo.

Deus é o presente e o doador. "Eu sou um presente para você."


"Venha às águas e beba, sjm, venha e, compre vinho e leite sem dinheiro e sem preço."
O único preço para todos os presentes divinos é convicção; eles não custam nada.
Ninguém pode fazer você acreditar em algo que você não quer; pois não há condições ou
especificações estabelecidas.
“Você pode acreditar?”
“Todas as coisas são possíveis para ele que crêem.”

Seus discípulos disseram-lhe: 'Se o caso do homem é assim com sua esposa, não é bom se
casar'.
”Os discípulos são nossas atitudes mentais, ou nossas doze faculdades.
Na maioria dos casos eles não são disciplinados, mas são governados por crenças do mundo;
então o homem mundano não pode entender que aquilo com que ele se casa é um estado de
consciência ou seu próprio conceito mental.

Ele acha difícil acreditar que sua esposa é aquilo que ele tem consciência de ser, sua atitude
mental dominante.
Ele acha difícil compreender que o estado consciente em que ele reside é sua esposa ou mãe
de seus filhos.
Seus filhos são seu corpo, assuntos, finanças, saúde, etc.
Mas o homem, olhando para o mundo, diz: “Não é bom casar.
Há tanto divórcio, separação e infelicidade”.
Ele considera o casamento como um jogo de azar, sem saber que ele atraiu para si uma
esposa, condicionada exatamente ao seu humor ou convicção interior.

O verdadeiro casamento encontra sua felicidade e felicidade em um acordo de ideais, harmonia


e pureza de propósito.
Vamos parar de culpar a Deus pelos abusos cometidos sob o nome de casamento.
O Amor de muitas pessoas é como “soar latão e címbalo tilintando”; é para eles uma zombaria
da palavra.
Despertamos e descubramos o amor verdadeiro, impessoal e universal; então o casamento
será um estado ou união feliz, abençoado pelo fogo do Amor Divino.

O amor não busca o seu próprio interesse.


O amor é, e tudo o que existe é amor.
O amor é o nó que une o homem e a mulher (pensamento e sentimento) no interminável
cordão da vida, vinculando o passado e o futuro no eterno presente.
Tudo o que foi e tudo o que será agora é; pois nos olhos do amor o tempo não é.
O amor é o caminho da vida.
Tome cuidado para não desprezar a Deus em forma humana.
Ele pode estar ao seu lado na pessoa do seu amado, através do trabalho da graça de Deus.

O desejo de liberdade é muitas vezes um desejo de se casar com outro.


Por exemplo, uma dama se divorcia; ela é amarga e ressentida com seu ex-marido.
Se ela se casar novamente sem perdoar, o que ela acha?
O segundo é pior que o primeiro!
Ela tenta uma terceira, uma quarta e uma quinta vez; cada um é pior que o precedente.
O tempo todo ela não sabe que seu humor interior de ressentimento a fez atrair tipos
semelhantes de homens baseados nas leis da atração.

A cura é dar a si mesma um clima de amor e paz para o humor do ressentimento; então ela
perdoou (dada por) ela mesma.
Ela deu o clima de amor pelo humor do ódio; ela está em paz.
Viver no clima de ressentimento por causa de supostos erros cometidos por um ex-marido, fez
com que ela atraísse a falta e a limitação, porque vivia e se movia na atitude da falta.

Suas idéias de amor e casamento têm que mudar à medida que ela busca encontrar a
verdadeira harmonia.
Ela deve elevar o amor a uma base espiritual.
Não vamos limitar o amor, amarrá-lo ou circunscrevê-lo.
Amor, liberdade e respeito são um e o outro é três.
Se algum deles estiver ausente, não há amor presente; os três são sinônimos.

“Mas ele lhes disse:


Todos os homens não podem receber esta palavra, exceto aqueles a quem é dada'”.
Todos os homens não podem ver esta verdade.
Eles acreditam em acaso, coincidência, acidentes, boa sorte e azar.
Eles não podem receber o ditado:
"Tudo é Lei, e tudo é Amor".
Há apenas Lei, e não pode haver acaso, coincidência ou má sorte em um mundo governado
pela Lei.

Um casamento ou divórcio infeliz é uma perfeita representação de um dado estado de


consciência.
É a manifestação externa da discórdia no homem e sua esposa.
É bom e muito bom, portanto; é um trabalho perfeito de uma lei que nunca muda ou toca
favoritos.
Vemos uma parte do processo e a condenamos, mas se pudéssemos ver espiritualmente,
veríamos o final perfeito.

“Todos os homens verão a glória transcendente que sou.”


Quando aprendemos que a Lei é realmente de liberdade e cooperamos com Ela, descobrimos
que é uma Lei de Amor.

“Porque há eunucos que foram assim nascidos desde o ventre de sua mãe; e há eunucos que
foram feitos eunucos por amor do reino dos céus.
Aquele que é capaz de recebê-lo, deixe-o recebê-lo.
”Eunucos são nossos desejos, conceitos ou ideais que estão adormecidos ou mortos dentro de
nós.
Somos eunucos quando deixamos de animar e realizar nossos desejos dados por Deus.

Estamos aqui para irradiar paz, amor e felicidade.


Em outras palavras, como filhos de Deus, estamos aqui para expressar Deus em pensamento,
palavra e ação.
Nossas ações devem ser semelhantes a Deus; devemos começar a viver a verdade e deixar
nossa luz brilhar diante dos homens para que eles vejam nossas boas obras.
"Por seus frutos, você deve conhecê-los."

Nossos pensamentos são semelhantes a Deus? Milhões de pessoas são eunucos enquanto
vivem no mundo e seus problemas.
Eles estão construindo tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem consomem, e ladrões
arrombam e roubam.
Somos eunucos quando deixamos nossos medos e crenças tolas impedir que criemos
espiritualmente.
Nós falhamos em participar da comunhão mística ou sagrada com o Pai e liberamos o brilho da
Luz Ilimitada ao nosso redor.

“Porque há eunucos que nasceram do ventre de sua mãe.


Isso significa que milhões seguem o antigo padrão teológico de inferno e danação, crenças
racistas, preconceitos e opiniões.
Eles são escravos das condições, tradições e pensamento racial.
Eles não conseguem criar espiritualmente; conseqüentemente, eles estão sujeitos a
pensamentos coletivos ou de massa.
"Saia do meio deles e seja separado".

”E há alguns eunucos que foram feitos eunucos de homens.


Nós ouvimos as sugestões negativas dos outros; assim, neutralizamos nosso desejo ou
probabilidade de realização.
Por exemplo, um médico pode dizer: "Você vai morrer em seis meses de doença cardíaca".
Aceitamos, acreditamos e nos preparamos para morrer em seis meses.
Cumprimos seu veredicto, porque de acordo com nossa crença, isso é feito para nós.

E há eunucos que se fizeram eunucos pelo amor do Reino dos Céus.


Este é o homem que habita na consciência espiritual pura e iluminada.
Ele está constantemente em comunhão com o Pai dentro.
Ele veste o manto sem emenda, o manto da glória.
É a vestimenta de Deus que o místico usa enquanto se move para dentro em direção ao Real.
É a peregrinação dentro do Santo dos Santos; ninguém pode entrar, a não ser que ele use a
roupa de casamento.
Muitos são expulsos, porque têm buracos, costuras e bordas irregulares em suas vestes.

Quando vestimos luvas brancas e aventais, e comparecemos diante do Grande Trono Branco
usando o emblema de inocência e pureza, a verdade nos conhece, porque sabemos disso. Nós
inalamos o incenso sempre queimando lá; Este precioso perfume de Sua Essência Inferior
ilumina nossas mentes e corpos, e nós nos despertamos inteiros, completos e perfeitos.
Nossa cura é instantânea.

"Aquele que é capaz de recebê-lo, deixe-o recebê-lo."


Aquele que é aberto e receptivo perceberá que todo este drama acontece em sua própria
consciência; então tal pessoa recebe ou percebe a verdade.
Qualquer um que olha para essa parábola como tantas regras e regulamentos estabelecidos
por um homem chamado Jesus, está mergulhando na lama das crenças e opiniões do mundo;
ele está adorando a letra da lei.
“A letra mata, mas o Espírito dá vida.”

Em oração, quando o homem contempla a alegria de ter ou ser aquilo que ele deseja ser ou
ter, ele está realizando o casamento matrimonial.
O homem, em paz, nesse estado de receptividade mental, pode ser comparado à esposa ou ao
ventre; é essa fase da mente que recebe impressões.
Aquilo que o homem sente ser durante a oração é o noivo; porque é o nome ou a natureza que
ele assume; portanto, deixa sua impregnação em sua consciência objetiva; então ele morre ao
que é, ao assumir o nome e a natureza da impregnação.
A alegria da oração respondida, mais a satisfação interior que segue a apropriação do desejo
do homem, é a prova de seu casamento...

Capítulo 12

Vamos ver essas grandes verdades nesta nova luz.


O escritor conversou com muitas pessoas em várias partes do país que acham que é um
grande pecado dissolver seu casamento, porque a Bíblia diz: “Portanto, o que Deus ajuntou
não o separe o homem.”
Contudo, muitas dessas pessoas com quem conversei ao vivo e vivi em ódio por muitos anos;
isso não é um casamento, mas é uma zombaria e uma hipocrisia.

Com certeza, o bom senso diz que, porque um homem disse algumas palavras: “Eu agora vos
declaro homem e mulher”, que tal cerimônia não era o significado de: “Portanto, o que Deus
ajuntou não o separe o homem”.
convicções espirituais do homem e sua fé absoluta em sua oração.

“Eu e meu Pai somos um.”


O homem, percebendo sua unidade com o Pai interior, começa a fazer as obras de Deus;
nenhum poder, agência ou homem pode separá-lo de sua unidade espiritual com Deus.

Quantas vezes o casamento é realmente uma união espiritual? Quantas vezes é apenas uma
cerimônia legal contra a qual as partes do contrato começam a se irritar em poucas semanas!
O homem se casa com um estado de consciência.
Quando há uma verdadeira união espiritual entre duas pessoas ("Deus se uniu"), ninguém em
todo o mundo poderia separá-lo, mesmo se ele tentasse ao máximo fazê-lo.

Para evitar fazer a escolha errada, o homem deve orar cientificamente quando deseja uma
esposa.
Não há religião sem ciência e nenhuma ciência sem religião; estes são dois arcos de um
círculo que se encontram e se tornam um.

Esse é o caminho científico para escolher uma esposa:


Que ele feche os olhos, fique quieto e imagine que agora ele é casado com uma mulher nobre,
digna, leal, espiritual e maravilhosa.
Deixe-o declarar as qualidades ou atributos que ele admira em uma mulher, e sinta que agora
ele é casado com tal mulher; então ele deve adormecer sabendo que a Inteligência Infinita
atrairá irresistivelmente a ele a mulher certa.

Em tais casos, eles reconhecerão imediatamente um ao outro.


Será mútuo; não haverá confusão.
Eles se misturam espiritualmente, fisicamente e mentalmente.
Orando dessa maneira, ele não será enganado pela evidência de seus sentidos, que
geralmente são enganosos.
Quando um homem planeja se casar, ele nunca deve julgar de acordo com as aparências.
Deixe-o "julgar julgamento justo".

Um homem disse uma vez ao autor que uma mulher com quem ele estava indo por três anos
se recusou a casar com ele, e que ele ia cometer suicídio se não pudesse tê-la.
Depois de ser ensinado a orar cientificamente por uma esposa, esse homem conheceu uma
garçonete em um hotel onde ele estava hospedado; apaixonou-se por ela e se casou com ela;
eles são extremamente felizes.

E a mulher sem quem ele não poderia viver? Nesse ínterim, foi revelado a ele através de
amigos que ela já havia se casado seis vezes e nunca se dera ao trabalho de se divorciar.
Ela também era uma ex-presidiária; ela havia sido condenada por vários crimes.
Enquanto ela estava fazendo companhia com ele, ela estava morando com outro homem.

Quando oramos corretamente, isso não traz tristeza ou dor a mais ninguém.
Algumas pessoas acham que têm o direito de romper as casas dos outros.
Eles dizem: “Esse é o homem que eu quero; “Eles estão perfeitamente dispostos a romper a
casa para ganhar seu ponto.
É verdade que eles podem ter sucesso, mas que tipo de barganha eles têm? Eles se
impregnaram de limitação; o resultado é insatisfação e infelicidade em muitos casos.

O que aconteceu com a Regra de Ouro? Cadê? Eles aplicaram isso? "Como queriam que os
homens fizessem a vós, assim também a eles de maneira semelhante", este mandamento dá
toda a lei de uma vida feliz e bem sucedida.
No egoísmo e na ganância isso é esquecido.
O que a mulher quer que a família do homem que ela afastou de sua esposa pense nela?
Como ela quer que eles se sintam sobre ela? Ela quer que sua esposa e família pensem nela
como uma dama nobre, gentil e digna, que é como Cristo.
Deixe-a aplicar este princípio, e veja se ela ainda deseja destruir a sua casa.

Precisamos parar de trabalhar de maneira finita para um estado absoluto.


Casamentos são feitos no céu; em outras palavras, eles são feitos em harmonia e paz.
“A paz é o poder no coração de Deus”.
Deus é paz! Quando Jacó orou por uma esposa, ele viu anjos subindo e descendo.
Os anjos ascendendo e descendo representam as qualidades e atributos que o homem admira
em uma mulher.

“Como dentro, é fora. Tendo sentido a realidade do estado, torna-se subjetivo, e tudo o que é
subjetivamente aceito se manifesta; portanto, ele encontra a imagem e semelhança de sua
convicção interior.
Se o homem toca uma nota no piano de cauda, todas as notas em harmonia com ela aparecem
em resposta.
Eles podem ser maiores ou menores, mas são semelhantes; assim o homem atrai para si
aquelas pessoas com qualidades baseadas em seus humores ou conceitos de si mesmo. É
afinidade ou atração dependendo do acorde que eu acerto.
O homem pode atacar uma discórdia, mas não tira todas as discórdias para fazer uma
harmonia.
Quando ele disciplina sua mente em oração, ele pode tocar uma harmonia divina.

Suponha que um homem trai sua esposa.


Se ele tivesse amor e respeito por sua esposa, ele não desejaria nenhuma outra mulher.
Quando o homem encontrou seu verdadeiro ideal espiritual no casamento, ele não deseja outra
mulher.
O amor é uma unidade; não é uma dualidade ou uma multiplicidade.
Um homem que anda por aí com muitas mulheres que são os muitos humores adúlteros dentro
dele, está se casando com muitos conceitos, tais como: frustração, ressentimento, cinismo,
etc.
Quando o homem encontrou amor com sua companheira, ele encontrou plenitude de vida.

O leitor pode dizer: “Por que alguns homens anteriormente tinham muitas esposas?”
A razão era que certa vez a terra estava despovoada, e os pais terrenos que não sabiam de
nada melhor, sugeriram esse método.
Hoje estamos mais despertos espiritualmente e sabemos que a terra está suficientemente
povoada.

Se um homem trai sua esposa, portanto, ele fica frustrado e nunca realmente teve amor ou um
sentimento de unidade.
Ele tem um profundo complexo de inferioridade e está chamando esse tom.
O que ele está conhecendo? Ele está se encontrando; em outras palavras, ele atraiu seu
humor interior ou conceito de si mesmo.

Inevitavelmente, as mulheres que ele conhece são vacilantes, neuróticas e confusas; ele está
se casando com esses muitos conceitos.
Ele está vendo e ouvindo suas próprias vibrações internas.
As mulheres no caso são tão frustradas e instáveis quanto o homem.
"Pássaros de uma pena voam juntos."

Agora vamos pegar o caso de uma mulher que está correndo por aí com um homem casado.
Tal mulher foi incapaz de demonstrar um marido ou um namorado; ela fica com uma pseudo
satisfação, ou emoção falsa, em roubar o marido de outra mulher.
Ela também tem um complexo de inferioridade e é instável.
Ela fala das muitas propostas que teve, porque anseia por elas.

Um homem que conhece as leis da vida sempre verá sua esposa como ele a viu pela primeira
vez.
Em seu pensamento e sentimento, ela sempre será vestida com a veste da salvação e o manto
da justiça; então ela sempre será para ele o que ele acredita que ela seja.
Nós não estamos vivendo tanto com as pessoas, como estamos vivendo com o nosso conceito
delas.

Se um homem nunca perder a fé em sua esposa, ela cumprirá seu conceito dela.
Se ela se torna desanimada, cansada e preocupada, e ele se torna um com ela em sentimento,
ambos caem na vala.
Se ele pode rejeitar esse humor, e se ele sabe e sente que ela está curada, maravilhosa e
perfeita, não importa quão desanimada ou sombria ela possa se tornar, ele a tira dela.

O homem se rebaixa sentindo sua falta.


Seu medo é transmitido a sua esposa; ela reage em espécie.
Ela não pode vê-lo da maneira que fazia antes, já que ele não tem o mesmo sentimento sobre
si mesmo.
Ela só consegue vê-lo na maneira como ele se vê; Da mesma forma, ele só pode vê-la da
maneira como ela se vê.

Se um homem se sente digno, ele impõe respeito e consegue.


Um homem que tem o humor predominante de sucesso e felicidade, une todos os membros da
família.
Ele os influencia e os domina mentalmente. Quando ele morre, os membros da família
freqüentemente brigam entre si; ele era uma influência cimentadora; ele sentiu harmonia e paz
na casa.
Sua convicção dominante faz com que os outros vejam o que você vê.

Jesus mostrou isso quando disse: “Nosso amigo Lázaro dorme”.


Jesus percebeu a verdade e viu a vida ali.
Ele fez o chamado homem morto vibrar; então todos viram Lázaro vivo.
Estamos dormindo em Deus.

O atrito entre marido e mulher pode ser resolvido pela oração.


Deixe a esposa ver o Cristo em seu marido. Deixe-a vê-lo como deveria ser: Feliz, radiante e
pacífico.
Deixe-a ouvi-lo, em um estado meditativo, diga-lhe como ela é maravilhosa e gentil e como ele
está feliz com ela.
Se ela for fiel ao seu tratamento, ele será transformado e a paz será restaurada.

Em alguns casos, é claro, nunca houve um casamento real.


Como um homem e uma mulher têm uma licença de casamento e vivem em uma casa, não se
segue que essa seja uma casa real.
Talvez seja um lugar de discórdia e ódio.
Quando uma criança está presente, e os pais não conhecem a lei da vida, é melhor romper tal
união do que o humor de ódio sufocar a mente das crianças.
Muitas vezes a vida e a mente de uma criança são ofuscadas pelo humor dos pais que resulta
em neurose, crime etc.
É muito melhor para um menino viver com um dos pais que o ama, do que para ele morar com
dois que o amam. odeiam-se e lutam o tempo todo.

Os homens perguntam: "Devo me divorciar?" Este é um problema individual; não pode ser
generalizado.
Em alguns casos, o divórcio não é a solução, não mais do que o casamento é a solução para
um homem solitário.

O divórcio pode ser certo para uma pessoa e errado para outra.
"Agora não há condenação dos que estão em Cristo Jesus".
Onde não há consciência de culpa, não há culpa.
Uma mulher divorciada pode ser muito mais nobre e semelhante a Cristo do que muitas de
suas irmãs casadas que estão vivendo uma mentira, em vez de enfrentar a verdade.
Essa vida conjugal é uma farsa, embora consigam manter as aparências.
Eles têm medo do que os vizinhos vão dizer; alguns temem que isso seja ruim para os
negócios do João; outros permanecem casados por razões políticas, etc; isso, é claro, é
zombar do casamento.
O casamento no plano físico simboliza a união espiritual de duas almas que buscam o caminho
de volta ao coração da Realidade que é o Amor.
Deus é amor.

Dizer que uma pessoa divorciada está sob condenação divina é uma zombaria e uma farsa;
mostra uma completa falta de compreensão.
Em muitos casos, é a coisa decente e honrada a fazer.
Em alguns casos em que um casal acha que são irremediavelmente incompatíveis,
espiritualmente e mentalmente, faça-os como amigo do autor recentemente: Ele disse à sua
esposa: “Adeus, e Deus te abençoe”.
Ela respondeu: “Adeus, e Deus te abençoe, Harry. Ambos estavam falando sério.
Eles foram abençoados, e não havia absolutamente nenhuma culpa, porque eles não tinham
consciência da culpa.

O homem perdoa a si mesmo.


Não há mais ninguém para perdoá-lo.
Nenhum homem te condenou? Nem te condeno.
Podemos nos divorciar uns aos outros; ainda amando uns ao outros.
O amor é o cumprimento da lei.
O amor é uma lei impessoal; esse amor é uma boa vontade impessoal.
Você se alegra que a lei de Deus ou do Bem esteja trabalhando para o outro, e através dele, e
que a paz de Deus esteja em seu lar, coração e assuntos.
Qualquer um pode fazer isso; este é o amor de Deus.
O amor dá; liberta; é o Espírito de Deus.
O amor é a chave que abre os tesouros do céu.

A contemplação dos ideais divinos, o estudo dos mistérios da vida, um propósito comum, o
plano e a liberdade pessoal trazem aquele casamento místico, a felicidade conjugal, a união
sagrada onde os dois devem se tornar um.
Cada um é casado com Deus.
Vamos lembrar quem somos: Filhos de Deus em uma jornada de auto-descoberta.

A jornada que tomamos é a peregrinação dentro do Santo dos Santos.


O Deus que procuramos é a essência subliminar ou a presença perfumada da nossa própria
Amizade.
“Se eu não viesse, eles não teriam conhecido o pecado.”
Nosso pecado é nosso fracasso em realizar nosso desejo e viver uma vida plena e feliz.
Para viver a vida, vamos cantar o cântico do Cordeiro:
“Eu sou Cristo”.
Sinta! Acredite! Aja! Porque a sua palavra deve se tornar carne.

Katherine Mansfield em seu diário diz:


“Uma ideia repentina da relação entre amantes.
Nós não somos nem homens nem mulheres; Somos um composto de ambos.
Eu escolho o homem que irá desenvolver e expandir o macho em mim; ele me escolhe para
expandir a fêmea nele.
Sendo curado pelo amor, sirva um ao outro ”...
Capítulo 13

Selecionando seu companheiro divino

“E ele pousou em um determinado lugar e permaneceu ali a noite toda, porque o sol estava
posto; e tomou das pedras daquele lugar, e as pôs para os seus travesseiros; e deitou-se no
lugar para dormir.

“E ele sonhou, e eis uma escada montada na terra, e o topo dela alcançou o céu: E eis que os
anjos de Deus subindo e descendo sobre ela.”

O nome, Jacó, significa suplantador.


Você é Jacó quando sabe orar.
Aquele que sabe, por exemplo, que quando o medo ataca, que o sentimento de fé e confiança
em Deus, ou em todas as coisas boas, vencerá o medo e restaurará a paz, é Jacó.

Jacó também significa razão iluminada, ou a pessoa que entende como orar cientificamente.
Observe como Jacó orou na citação acima.
Se você está procurando um marido ou esposa, vamos pedir que você ore da mesma maneira.

O texto diz: “Ele se ilumina em certo lugar e fica ali a noite toda; ele pegou as pedras daquele
lugar, colocou-as em seus travesseiros e se deitou para dormir”.
O significado interno dessa citação bíblica diz que você não deve julgar de acordo com as
experiências ou evidências dos sentidos, mas feche os olhos, fique quieto, e pegue uma das
pedras que representa uma profunda convicção interior de que aquilo que você está orando já
é.
Seu lugar é com Deus, o que significa que você vai reivindicar seu companheiro dentro do
silêncio de sua própria alma.

A escada que chega ao céu representa os passos científicos da oração: A saber,


reconhecimento da Presença de Deus, aceitação de seu ideal e uma profunda convicção na
realidade do desejo realizado.

“Os anjos de Deus subindo e descendo” na escada representam certas qualidades e atributos
que você deseja que o homem com quem se casa possua.
Esta é uma fórmula perfeita para o casamento feito no céu.

Nunca pense em nenhum homem em particular, mas calmamente relaxe o corpo e a mente;
sente-se quieto; contemplar a Presença de Deus; então perceba que o que você casa é um
estado de consciência.
Diga calma e amorosamente a si mesmo:
“Eu agora me uno a essas qualidades e atributos; o homem que eu atrair e casar será
espiritual, leal, talentoso, fiel, próspero e feliz. ”Contemplo essas qualidades agora.
Eu evoco o Espírito dele.
Eu me sinto levantada e inspirada (anjos subindo).
Agora vou ao profundo sentimento de sono e sabendo que essas qualidades e características
sobre as quais meditei estarão gravadas em minha mente subconsciente (anjos descendo).
Eu sei isso: Eu acredito nisso: Eu aceito.
Eu vou dormir agora sentindo que "está feito!"

"E Jacó levantou-se de madrugada e tomou a pedra que havia colocado para os seus
travesseiros; montou-a numa coluna e derramou óleo sobre ela".
Isso acontecerá a você depois de orar Companheiro divino.
Como Jacó, você acordará de manhã e derramará óleo sobre a pedra, significando que você
saberá em seu coração que sua oração foi respondida.
Óleo representa o óleo da alegria; a pedra que é usada para um pilar significa um estado fixo
de consciência.
Agora você está fixado na crença de que o que você orou é um fato da consciência, porque
quando você despertou, você estava em paz.
Sim, você experimentou, como Jacó, a alegria da oração respondida!

Um grande número de homens e mulheres em nossas classes bíblicas aplicaram essa fórmula
bíblica; eles atraíram companheiros ideais e são abençoados.

Lembre-se de que Deus se junta a um homem e uma mulher juntos em matrimônio.


Você deve perceber que ninguém pode santificar um casamento, nem pode validá-lo, exceto
em um sentido confirmatório.

Esta fórmula bíblica revela a você que para que um casamento seja real, ele deve primeiro ser
espiritual; deve ser do coração.
O coração é onde Deus habita.
Se ambos os seus corações são movidos pelo amor, sinceridade e honestidade, então é Deus
unindo vocês dois juntos; verdadeiramente é o casamento feito no céu.
Você sabe, e sente que a ação do seu coração é Amor, e Deus é Amor.

Deus não está presente em todos os casamentos; talvez houvesse motivos ocultos no
profundo.
Se o homem se casa com a mulher por dinheiro, por posição ou para satisfazer seu ego, esse
casamento é falso; é uma mentira.
Se uma mulher se casa com um homem por segurança, riqueza, posição, uma emoção ou para
se reconciliar com alguém, tal casamento não é de Deus; para Deus ou a verdade não está
presente; tais casamentos não são reais.

Muitos idosos podem se casar por companheirismo; eles são sinceros e vêem o Deus um no
outro.
Sua honestidade e sinceridade nascem do amor.
Eles se respeitam e se amam; este é um casamento feito no céu, mesmo que o fogo da paixão
e o desejo criativo tenham desaparecido há muito tempo.
Lembre-se de que a honestidade, o respeito e a integridade também são do coração; o coração
é onde o Santo vive.

Quando há um casamento real, verdadeiro e celestial, uma união de corações, mentes e


corpos, não pode haver divórcio; nem buscam o divórcio, pois é uma união espiritual; é uma
união de dois corações; cada um é casado com Deus.
“Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.”

Dizem que Jesus nos Novos Ditos respondeu à pergunta sobre quando o Reino dos Céus virá
com as palavras: "Quando não mais haverá homem ou mulher"; isto é, em um estado de
consciência dividido e indisciplinado.
Jesus diz: “Em verdade vos digo que não há nem varão nem mulher em Deus, e ambos são
um, e Deus é o dois em um.
Ele é Ela e Ela é Ele.
O Elohim, nosso Deus é perfeito, Infinito e Uno”.

Meu Divino Companheiro

Eu estou agora atraindo alguém que está de acordo com o meu ideal.
Ele não quer me superar; Eu não quero fazê-lo.
Eu amo seus ideais; ele ama meus ideais.
Ele é livre, feliz, alegre e próspero.
Ele é espiritualmente atento; ele ama a Deus e a maneira como Deus trabalha.
Eu amo, cuido e admiro-o; ele ama, cuida de mim.

Eu tenho estas qualidades para oferecer a um homem: Sou honesta, sincera, amorosa e gentil.
Eu pratico a Presença de Deus.
Eu tenho dons maravilhosos para oferecer a ele; são de Deus:
A saber, paz, boa vontade, coração alegre e corpo saudável; ele me oferece o mesmo; é
mútuo.
Eu agora exijo e sei que o homem com quem me casar deve estar de acordo com o meu ideal.
O homem que encontro de acordo com as leis da mente será um reflexo do meu próprio
pensamento e sentimento.

Eu desejo, consciente e alegremente, a companhia de Deus durante todo o dia e noite.


Esta Presença Divina se manifesta através de algum homem, e eu estou em completo acordo
com ele espiritualmente, mentalmente e fisicamente.
Ele traz presentes para mim de amor, felicidade, devoção e lealdade.
Eu lhe dou os mesmos presentes.

Eu tenho um desejo profundo de tornar sua vida plena e feliz.


Deus dirige minha vida a seu próprio modo; o homem que atraio é enviado por Deus.
O que estou procurando está me procurando.
O homem que atraio pertence ao amor, saúde e harmonia.
Eu abro minha mente agora e aceito este presente do céu.

Obrigado pai.

FIM