Você está na página 1de 8

Um microfone é um transdutor que converte ondas sonoras em ondas elétricas.

As ondas elétricas podem ser amplificadas

em sistemas eletrônicos e ouvidas usando um alto-falante.

Um alto-falante é um transdutor que converte impulsos elétricos em ondas sonoras. Já que o microfone produz uma tensão

relacionada com um som, é possível ao transdutor ser tanto transdutor passivo quanto ativo. Os alto-falantes devem ser

transdutores passivos, já que sua saída destina-se a produzir ondas sonoras. Lembre-se de que um transdutor ativo deve

produzir uma tensão de saída relacionado a alguma entrada.

Corno é Usado um Transdutor Termoelétrico?

O transdutor visto no sistema da Figura 1 alimenta um circuito de ponte. O circuito de ponte é necessário para um transdutor

passivo. No lugar deste arranjo, o gerador termoelétrico (como por exemplo, um termopar) podia ser usado como sensor.

Este tipo de sensor é mostrado ria Figura 2f. Se tivesse sido usado no sistema da Figura 3v a saída seria uma tensão. Você

precisaria ainda de um amplificador para aumentar a intensidade da tensão de saída. Entretanto, você não precisaria do

circuito de ponte. O restante do sistema permaneceria inalterado.

Figura 2

Figura 3

Como é Usado um Transdutor Eletromagnético?

Um transdutor eletromagnético opera deslocando um campo magnético sobre um condutor. Não importa se o campo

magnético é deslocado através do condutor ou se o condutor é deslocado através do campo magnético. Em ambos os casos

haverá sempre uma tensão produzida.

O valor da tensão depende da velocidade com a qual o campo magnético desloca- se sobre o condutor. Depende também do

número de condutores. Em outras palavras, deslocando dois condutores através de um campo magnético mais tensão será

produzida de que deslocando um só condutor.


Você lembrará que um tacômetro é um transdutor usado para medir a velocidade do motor. A Figura 1 mostra um exemplo

de um tacômetro eletromagnético. Dois ímãs permanentes são localizados numa roda de alumínio. Conforme cada ímã

passa através da bobina, uma tensão é induzida. Isto porque o campo magnético está se deslocando sobre o condutor. O

número de impulsos por minuto pode ser contado eletronicamente e dividido por dois (porque neste caso existem dois

impulsos por revolução), e a velocidade em revoluções por minuto (r/min.) pode ser indicado em display ou registrado. Dois

ímãs são usados a fim de manter a roda balanceada.

Figura 1

Ao invés de usar uma fita perfurada, vista na Figura 3, alguns sistemas de controle eletrônico usam uma fita magnética. A

Figura 2mostra como conseguir a informação através da fita magnética. Apesar de haver apenas uma cabeça indicada, seria

prática comum usar Oito cabeças. Isto dará oito entradas. Observe também que existem oito entradas na fita perfurada da

Figura 3.

Figura 2

A superfície da fita magnética é magnetizada em certos pontos ao longo do comprimento da fita. Os campos magnéticos

nesta fita fazem o mesmo serviço que os furos na fita perfurada. A fita é deslocada contra a cabeça e, quando um ponto

magnetizado passa no espaço de ar, o fluxo magnético desloca-se através do núcleo de ferro-doce. Este fluxo magnético

corta a bobina em volta da cabeça e gera uma tensão na mesma.

A fita da Figura 2 é semelhante ao sistema usado com seus gravadores de fita em casa. Neste caso os campos magnéticos

na fita são relacionados ao som ou voz ao invés de um código. E importante comparar os dois sistemas de fita nas Figuras 3

e 2. Existem apenas duas tensões de saída em cada sistema. Podem ser tensões O volt correspondente à não-existência de
furo na fita perfurada ou não- existência de campo magnético na fita magnética, ou pode haver uma tensão da saída máxima,

correspondente ao furo na fita perfurada ou a um ponto magnético na fita magnética. Portanto a saída pode ter apenas duas

condições possíveis: tensão máxima ou tensão O volts. Não existem níveis diferentes de tensão, corno ‘você teria, por

exemplo, numa fita para gravar música.

Figura 3

Como é Usado um Transdutor Fotoelétrico?

Um transdutor fotoelétrico pode ser tanto ativo como passivo. Com o tipo passivo, alterações na energia luminosa produzem

alterações na resistência. Este é o princípio do Transdutor fotoresistivo, mostrado na Figura 1c. Um transdutor fotoelétrico

ativo produz uma tensão de saída que depende da intensidade da luz. As fotocélulas são exemplos de transdutores

fotoelétricos ativos. Para as aplicações descritas nessa seção foto transdutor pode ser ativo ou passivo. O projetista é quem

faz sua escolha.

Figura 1

A Figura 2 mostra como transdutores fotoelétricos podem ser usados para ler fitas perfuradas. Esses tipos de fitas são

usados para controlar máquinas. Os rasgos são perfurados na fita. E usado um código especial para fazer estes rasgos.

Conforme a fita passa na frente das células fotoelétricas, a luz passa através dos rasgos. Tensões são produzidas nas

células fotoelétricas. Essas tensões são relacionadas com os rasgos, de modo que podem também ser relacionados ao

código da fita. Na posição indicada, a luz está passando através de quatro rasgos e batendo quatro das células fotoelétricas.
Quando essas quatro células fotoelétricas geram uma tensão, o código pode significar que a máquina deve parar, ou pode

significar que ela deve mudar de velocidade. Em outras palavras, o código instrui a máquina para fazer alguma coisa.

Figura 2

A Figura 3 mostra como células fotoelétricas podem ser usadas numa linha de montagem para contar caixas ou outros

objetos. Conforme a caixa passa entre a mi e a célula fotoelétrica, a tensão de saída da célula fotoelétrica cai à zero. O

contador elétrico é ligado de tal forma que, quando isto ocorre, um dígito é adicionado ao total.

Figura 3

Como é Usado um Transdutor Piezoelérico?

Um transdutor piezoelérico gera uma tensão que é diretamente relacionada com

o valor da força ou da pressão de entrada num cristal. A Figura 1ostra como uniu transdutor pode ser usado como sensor

para aceleração.

Um acelerômetro é uru transdutor projetado para operar como sensor de aceleração. No sentido científico da palavra,

aceleração é a taxa de mudança de velocidade.


Figura 1

No acelerômetro da Figura 1, um cristal piezoelétrico é usado como elemento sensor. Um peso importante apóia-se contra o

cristal. Conforme pode ser visto na Figura 12 a, não há tensão de saída porque não há esforço sobre o cristal. Quando

ocorre uma aceleração conforme indicado na Figura 1b, o cristal é submetido a uma pressão. Isso ocorre porque o peso não

pode ter aceleração instantânea. A tensão produzida pelo cristal depende do valor da pressão exercida pelo peso. Esta

pressão, por sua vez, depende do valor da aceleração.

Como Funciona uma Ponte em Corrente Alternada?

Ao invés de usar uma tensão contínua para operar um circuito de ponte, você pode usar uma tensão em corrente alternada,

conforme indicado na Figura 1. Quando urna tensão em corrente alternada for usada, os braços das pontes podem ser

resistências, capacitâncias ou impedâncias. Na Figura 1, um transdutor capacitivo é usado para medir o nível de um líquido.

Este transdutor é semelhante ao indicado na Figura 1b.

Ele é ligado num dos braços da ponte de corrente alternada. O capacitor variável C2 é ligado em outro braço. A teoria básica

de operação continua a mesma. Se a ponte estiver balanceada, não haverá tensão alternada de saída e. Vamos supor que

essa é a condição quando o tanque estiver cheio. Conforme o tanque começa a esvaziar-se, a capacitância de C1 muda.

Isso faz com que a ponte se torne desbalanceada e produza uma alteração na tensão de saída e.

Figura 1

A tensão de saída pode ser usada no circuito de controle para enchimento do tanque, ou com um medidor calibrado para

mostrar qual a quantidade de líquido no tanque.

Resumo

1. Uma ponte de Wheatstone pode ser usada para medir um valor desconhecido de resistência.

2. O circuito da ponte de Wheatstone pode também ser usado como um circuito de saída de um transdutor.

3. Uma das vantagens de usar a ponte de Wheatsione para um transdutor é que a tensão de saída não está afetada

por mudanças na tensão de alimentação.

4. Com o circuito da ponte de Wheatstone pode ser usada uma tensão de alimentação contínua ou alternada.
5. Se transdutores capacitivos ou indutivos forem usados corno um dos braços da ponte, a tensão da alimentação

deve ser alternada.

Como São Feitos os Transdutores Resistivos?

A Figura 1 mostra alguns transdutores resistivos. Você deve sempre lembrar o fato de que transdutores passivos podem ser

usados por um circuito em ponte de tal forma que uma alteração no valor da resistência produz uma alteração na tensão de

saída.

Um termistor, Figura 1a, é um resistor sensível à temperatura. Isto foi discutido numa seção anterior.

A Figura 1b mostra como um resistor variável pode ser usado como transdutor, fazendo com que uma força mecânica

controle diretamente o braço do resistor. Conforme a força mecânica se desloca da esquerda para a direi existência entre os

terminais .v e s’ aumentam.

O resistor fotossensível, Figura 1c, possui uma resistência que depende da quantidade de 1u7 incidindo sobre o mesmo.

O gerador de Hali, da Figura 1 d, possui uma resistência que é diretamente relacionada com a quantidade e a intensidade do

campo magnético presente.

O sensor de umidade, da Figura 1e, possui uma resistência que é relacionada com o teor de uma idade presente na

atmosfera. Alterações no valor da resistência são diretamente relacionadas com mudanças de umidade.

O sensor de deformação, Figura 1f possui um arame muito fino que corre através de um material flexível. Geralmente, este

resistor é cimentado ao material sendo colocado sob tensão. Conforme o esforço for aplicado, o material se deforma fazendo

com que o fio estique. Quando o fio for esticado, seu diâmetro muda; portanto, sua resistência muda.

É importante conhecer o sentido científico das palavras esforço e deformação. O esforço é uma Força que tende a causar

uma mudança de forma num corpo e deforinação é a quantidade e o valor da mudança produzida num corpo como

resistência do esforço aplicado. Desta forma, um sensor de deformação mede a mudança de forma de um corpo.

Figura 1

Exemplos de transdutores resistivos; (a) termistor; (b) resistor

variável (c) resistor fotossensível; (d) gerador de Hall (e) sensor de umidade (d) de; (1) sensor de deformação.

Na Figura 2 você pode ver corno uru resistor variável pode ser usado para determinar o nível de um fluido dentro de um

tanque. A bóia desloca-se para cima e para baixo com o nível do fluido. Conforme o movimento da bóia, altera-se a

resistência do resistor variável R. O resistor R está ligado corno um reostato de tal forma que quando o tanque estiver cheio

a resistência é de O ohm. Quando o tanque estiver vazio a resistência entre o ponto a e a terra é máxima. Como no caso de

outros transdutores resistivos a saída pode ser ligada a um circuito em ponte.


Existem outras variações do circuito da Figura 2 que também são importantes. Ao invés do conjunto de alavancas serem

ligado a urna bóia, conforme indicado na ilustração, o mesmo pode ser ligado a qualquer objeto que se desloca dentro de

uma distância limitada. Com esse arranjo é possível obter uma saída de resistência que varia conforme a posição.

Figura 2

Resumo

1. Os transdutores que sentem a velocidade do motor são chamados tacômetros.

2. Quando um transdutor, ligado à saída de um sistema, for usado para controle da entrada deste mesmo sistema, o

mesmo é chamado sistema em circuito fechado.

3. Um transdutor resis1vo altera o valor da resistência quando ocorre urna mudança na grandeza controlada.

4. Você viu exemplos de transdutores resistivos sendo usados para controlar calor, movimento, luz, intensidade de

campo magnético, umidade, força e nível de fluido.

5. Outros usos de transdutores resistivos são também possíveis.


6. Um termistor é um transdutor sensível à temperatura. Sua resistência varia dentro de uma ampla faixa

para pequenas alterações em sua temperatura.

7. O esforço é uma força que tende a alterar a forma de um corpo, e a deformação é a alteração de forma que ocorre

quando é aplicado o esforço.

Qual é a Diferença Entre um Transdutor?

Existem dois tipos de transdutores. Os Transdutores ativos e os transdutores passivos.

Se o transdutor gerar uma tensão que é relacionada com a quantidade de energia entrando num sistema, diz-se que é um

Transdutor ativo. Um exemplo de um transdutor ativo é uma fotocélula que gera uma tensão que é diretamente relacionada

com a quantidade de luz que incide sobre ela.

Para entender como funcionam transdutores ativos, será útil rever os 6 métodos básicos de gerar uma tensão. Estes estão

ilustrados na Figura 1. O método indicado na Figura 2 a é por atrito; este método é usado para gerar eletricidade estática.
Esfregando uma vareta de vidro com um pano de seda, faz com que tanto o pano como a vareta tornem-se eletrizados.

Outro exemplo de geração de eletricidade estática consiste em passar um pente através dos seus cabelos. Em dia seco,

tanto o pente como os cabelos tornar-se-ão eletricamente carregados. Você pode ouvir as faíscas pulando entre o pente e os

cabelos. Este método de gerar uma tensão não é usado com muita freqüência em transdutores ativos.

Outro método de gerar uma tensão é por ação química. Isto está indicado na Figura 1b. Toda vez que dois tipos diferentes

de metais são mergulhados em ácido ou solução de álcali, é gerada uma tensão entre eles. Isto, em princípio, é usado na

fabricação de baterias e pilhas. Como o método de atrito, você irá ver que este método de gerar tensão não é usado

freqüentemente na fabricação de transdutores.

Figura 1

No terceiro método, indicado na Figura 1 c, usa-se força ou pressão. Certos materiais, corno os cristais de quartzo ou sais de
Rocheile e o tilanato de bário, irão gerar uma tensão sobre a superfície quando estiverem sob pressão ou sob a ação de uma
força. Isto é chamado método piezo elétrico de gerar tensão. O valor da tensão gerada depende da intensidade da força da
pressão e também do tipo de material usado. As tensões geradas geralmente são muito pequenas. A Figura 1 b mostra o
princípio da lei de Faraday; esta lei rege que, quando existe um movimento entre um campo magnético e um condutor, é
gerada uma tensão. Um ímã permanente é deslocado para dentro e para fora de uma bobina, no desenho. Assim, é gerada
uma tensão sobre os terminais da bobina. A intensidade da tensão depende do número das espiras de fio da bobina, da
força do ímã e da velocidade de deslocamento do ímã.
A Figura 1 e mostra uma fotocélula energizada pela luz de uma lanterna. A fotocélula produz urna tensão de saída que
depende da intensidade da luz incidente. A tensão depende também do tipo de material usado na fabricação de fotocélula.
A Figura 1 f mostra o método de gerar uma tensão pelo efeito Seebeck. Toda vez que a junção de dois materiais diferentes
for aquecida, é gerada uma tensão. O valor da tensão depende da quantidade de calor e também dos tipos de metais
usados. A junção dos metais é chamada termopar.
Um dos métodos para gerar eletricidade nas Figuras 1 c, 1 d, 1 e, e 1 f é geralmente usado em transdutores ativos.
No transdutor passivo, a energia sentida pelo sensor produz alterações em resistência, capacitância ou indutância. Os
transdutores passivos também devem ser ligados dentro do circuito que possua uma fonte de energia elétrica.

Resumo

O significado científico da palavra trabalho é a força exercida sobre certa distância. Matematicamente, trabalho força x
distância.

1. Energia é definida corno a capacidade de realizar trabalho.


2. Um transdutor é um dispositivo que permite que a energia de um sistema controle a energia de outro
sistema.
3. A realização de medições de uma posição remota é chamada telemetria.
4. Os termos transdutor e sensor são intercambiáveis.
5. O transdutor ativo produz urna tensão de saída que está diretamente relacionada com a energia sentida.
6. Existem 6 métodos básicos de gerar uma tensão. Quatro destes métodos são usados na fabricação de
transdutores ativos.
7. Um transdutor passivo produz urna alteração na resistência, capacitância ou indutância diretamente relacionada
com a energia que está sendo medida.