O Que é sociedade?

A sociedade de maneira geral pode ser definida como um grupo de indivíduos, em que há relações econômicas, políticas e culturais. Suas principais características são a unidade de idioma pátrio e costumes em que os membros têm de obedecer a um conjunto de leis características de cada região. Augusto Comte fundamentou seu estudo sobre a formação da sociedade em três pilares: que é de acordo com a Filosofia Positivista é a Lei dos Três Estágios.O Estado Teológico é marcado pela incapacidade do homem de conseguir explicações científicas para os fenômenos: o espírito humano trata-os como misteriosos, e por isso, procura-lhes uma explicação transcendente nas divindades ou forças ocultas de qualquer espécie (Comte, Augusto).O primeiro seria a sociedade teológica fundamentada na propriedade e exploração do solo. Assim o primeiro estágio é marcado pela Idade Média em que a Igreja Católica ditava as regras de acordo com os seus dogmas e das leis do Cristianismo.³O Estado Metafísico resultou do aperfeiçoamento do primeiro. Neste as divindades foram substituídas por entidades ou conceitos abstratos´ (Augusto Comte).O segundo estágio seria a sociedade legista aonde o homem é quem dita as regras através do Governo Absolutista em que o Príncipe é o centro das atenções. ³O Estado Positivo revela a maturidade da humanidade por vários motivos. O homem submete a imaginação à verdadeira observação que de acordo com as necessidades efetivas da humanidade, se atém rigorosamente aos fatos´.(Comte, Augusto).Epor último a sociedade positivista aonde há o surgimento da industrialização, do crescimento das cidades, da divisão do trabalho em que a sociedade não é mais regida pelas leis da Igreja e sim pelo sistema capitalista.Já para Karl Marx e Friedrich Engels a sociedade era baseada nas relações capitalistas de produção em que tinha a produção de bens materiais e os homens estavam envolvidos nesta relação independente de sua vontade. Marx e Engels dividiram a sociedade em seis grupos: a comunidade tribal, a sociedade asiática, a sociedade antiga, a germânica, a feudal, a capitalista e por último ainda a comunista. Do ponto de vista puramente biológico, o que é normal para o selvagem não é sempre para o civilizado e vice-versa (Durkheim, Émile). Para ele, a sociedade é um organismo em que há a presença de dois estados um normal e outro patológico. Seu objetivo máximo é a harmonia consigo mesma e com as outras sociedades por meio de um consenso. Assim, um fato social normal algo que pode ser generalizado pela sociedade que vive dentro de um conjunto de regras e valores. Um crime, por exemplo, é visto como um estado normal, pois é comum a todas a s sociedades em todos os tempos. Portanto, o crime é punido de acordo com as leis de cada sociedade pelo fato de ser considerado como um ato ofensivo. Já os fatos patológicos são aqueles que se contrapõem à ordem social e a moral vigente. Então, a conduta imposta por facções criminosas ou terroristas pode ser considerada como um fator social patológico.Ainda de acordo com a teoria de Durkheim existe a solidariedade mecânica e a orgânica. Na solidariedade mecânica há a semelhança entre os sentimentos, valores e crenças como na Idade Média em que todos partilhavam da idéia de que o ser humano não estava na terra para ser feliz e ter prazer, mas sim para pagar todos os seus pecados e ser feliz somente na vida eterna. Já na solidariedade orgânica há a predominância da diferença que faz parte do universo da Sociedade Moderna.Há também outros tipos de sociedade como: anônima, de amigos, civis e comerciais, secreta, de capital autorizado, aberto e com a participação do estado. A sociedade anônima é caracterizada por ser uma empresa formada por sete sócios em que o capital se divide no mesmo valor nominal. Ela tem como finalidade o lucro podendo exercer qualquer tipo de atividade comercial, industrial ou de prestação de serviços.As sociedades civis e comercias são organizações de pessoas em que há esforços de natureza contratual e institucional e tem como base um contrato em que seu registro é necessário para a regulamentação de pessoa jurídica. Sua finalidade é o lucro que a diferencia de instituições sem fins lucrativos como instituições beneficentes, culturais e religiosas.A sociedade secreta é um movimento hierarquizado que é regido por normas e rituais. Elas podem ser religiosas, políticas, racistas etc. dentre as sociedades secretas mais conhecidas estão a Ku Kluz Klan, a Maçonaria e a Máfia.

O que isso quer dizer? R. P. ao alcance de compreende-la.Para o conhecimento todos estão preparados.É a Sociedade Metafísica uma filosofia? R.O que é a Sociedade Metafísica? R.Que princípios são estes? R.O de tornar o homem melhor. se faz necessário que esteja capacitado ao entendimento daquilo que busca conhecer.Que papel a Sociedade Metafísica atribui a religião? R.Como saber então quem está preparado para esse conhecimento? R. A sociedade Metafísica é aberta a todos que buscam o conhecimento dos efeitos e entendimento das causas. P. e tenta ver as coisas alem da sua realidade aparente. Voltados a uma realidade mais subjetiva.Não! Embora tenhamos sim uma linha filosófica de busca. São duas .Quer dizer que a metafísica está ao alcance de todos que buscam. P.Um grupo de pessoas que estudam os fenômenos e eventos para alem da física.P.É uma sociedade de segredos? Uma sociedade fechada? R. Proteger-se da vulgaridade e da especulação infrutífera.Não é então uma sociedade secreta? R.A Sociedade Metafísica é uma religião? R. ou não estaria respondendo a estas perguntas. conhecimento e de conduta. A Metafísica não é uma religião e nem os metafísicos são religiosos no sentido vulgar da palavra. nos moldes materialista da ciência. é claro. basta querer saber mais. e entre eles está o conhecimento e entendimento das leis da física e das leis naturais que regem a mátéria. A Sociedade Metafísica nada tem de secreto. mas que estejam. através dos dogmas de fé.Não. Mas. conduzindo-o a um contato mais próximo com Deus. P.De jeito nenhum. Também não é uma ciência. mas estudamos a religião. mas tem em seus fundamentos certos princípios científicos. P.Alguns. respeitamos e entendemos seu papel e sua necessidade. P. P. Mas a própria metafísica sabe guardar seus segredos. P.Não.

P.coisas totalmente diferentes. ficar sabendo.O despertar de uma nova consciência para um futuro melhor da humanidade. P. Um estalo como se diz. seu papel e destino. Nisso.Existe um templo de reuniões para essa sociedade? R.Se é algo tão bom e verdadeiro.A busca do entendimento completo e perfeito da evolução humana. por que não divulgar e agregar mais pessoas? R. A razão analítica voltada as questões materiais não deve ser dispensada. o templo do metafísico é o seu coração. Conhecer e entender esse conhecimento é muito mais do que crer. Como querer que um aluno do ensino fundamental entenda os conceitos mais avançados de uma universidade? P. abrir o que nos é sagrado e sério a meras especulações. com princípios sérios de metas e objetivos.Os objetivos da Sociedade Metafísica são: 1. 2.O conhecimento da alma como entidade Divina e imortal.Claro que não. e cada um sabe exatamente do que precisa.Quem decide sobre quem está preparado? R. Existem muitos e variados caminhos que levam ao conhecimento. independentemente de sua compreensão. A palavra conhecer para o metafísico significa tomar conhecimento. Um insight que entendemos como um sentimento.Não seria a razão mais adequada ao entendimento. a Sociedade Metafísica faz escola? R. Conhecer não é o mesmo que entender.Não da forma que empregamos a palavra entendimento. num flesh.Ele mesmo.Já que mencionou a palavra ensino. muito mais que uma compreensão. seus estudos e pesquisas a mercê de simples curiosos. Não é uma congregação de pessoas motivadas apenas pela fé e esperança.Vulgarizar o conhecimento metafísico com convites as vezes inapropriados é deixar seus conceitos e fundamentos. esse entendimento se assemelha a fé. P. 3. mas na causa metafísica ela tem pouco valor.Quais seriam essas metas e objetivos das quais falastes mais acima? R. em vez da fé? R. A Sociedade Metafísica é fundamentada em conceitos elevados. O entendimento dessa teoria no entanto pode vir de repente.Não é princípio nem prioridade dessa sociedade fazer divulgação ou convite a quem quer que seja. Isso se dá quando por exemplo uma pessoa sem a menor noção de física ler sobre a teoria da relatividade. P. De forma simbólica. P.Como se reúnem os membros dessa sociedade? . e o sentimento seria o equivalente a fé. P. quando o conhecimento lhe chega e ele o entende ou não.

dependendo de pessoa para pessoa. É preciso uma causa inteligente. Preservados e cumpridos por todos. sob o peso de não tomar para sí essa responsabilidade.Não. 3. P. P. os conceitos e o pensamento metafísico. P. Mas. como reflexo menor de uma harmonia de maior alcance. Ninguém em sã consciência assistiria a uma ópera em salão nobre vestindo apenas roupas de banho. Aceitar ou não. Sua mente aberta e sua consciência desperta a causa metafísica está preparada a adotar esses princípios. P. A metafísica ou o metafísico acredita em Deus? R. Uma ligação imperceptível de pensamentos.Diante do exposto. E mais alguns princípios fundamentais ao equilíbrio e harmonia de nossa sociedade. com a presença ou a falta de um ou de outro membro. e entendemos essa causa como sendo Deus. Diante dessa inconcebível estrutura universal infinitamente organizada.Então os metafísicos acreditam em Deus como todas as demais pessoas? . Acho que me entende. 4.R. princípios determinados que devem ser entendidos e respeitados.Que princípios são estes? R. Temos sim. A lei existe para determinar regras e normas. Isso não se dá apenas na nossa sociedade. Todos são livres para ir e vir. acontece da mesma forma em outros lugares com outras pessoas e outras denominações sociais. P.Da maneira mais simples. Mas isso não é imposto a ninguém. R.Não se trata de acreditar. É muito mais um sentir do que um compreender. e procura ele mesmo manter conduta digna.O respeito e a não intervenção nos conceitos de fé e crença dos outros. ou explicações de convencimento. É uma sensação inevitável de não estar sozinho. O afastamento do fanatismo cego e do debate infrutífero é um deles. e também mais complexa. Na metafísica é a própria consciência a geradora suprema dos princípios da metafísica e da conduta do metafísico. P. algo nos alerta e chama nossa atenção a uma força inteligente. mas sim de uma intuição forte.A não vulgarização dos conceitos metafísicos.Como se dá isso? R. a verdadeira reunião acontece no íntimo de cada um que partilhe dos conceitos metafísicos.Um buscador de verdades mais elevadas intui a necessidade de certos princípios e conduta. que preferimos chamar de Eterno. os dogmas de fé e de conduta.Quem determina esses princípios.A busca pelo conhecimento dos efeitos e entendimento das causas. 2.A preservação da paz interior. O verdadeiro metafísico já o intui quando aceita a causa. O nada ou o acaso não pode ser responsável por tal efeito organizado.1. A religião. nos reunimos em pequeno grupo.A sociedade tem um líder? R.Sempre que a ocasião permite. inata a todo ser humano. de entendimento sem palavras.

digna da religião. sua necessidade e lugar.A concepção humana de um Deus Pai. com extensão de um antes e um depois.O Eterno não poderia ser nada disso se junto acrescentássemos a Ele uma forma. e as vezes simplesmente nos deixamos aceitar os conceitos dos outros. o que não deve ser tomado como criadora.A maneira como a pergunta foi colocada dá a entender que alma e espírito sejam a mesma coisa. e a metafísica não se baseia nos princípios de fé.Não! Nossa concepção de Deus vai alem da noção de fé ou de crença religiosa. Apenas nos permitimos intuir algo para alem de nossa compreensão. Não concebemos o Eterno sujeito a esses limites.Pode dizer com mais clareza esse conceito metafísico sobre Deus? R. Nós metafísicos concebemos um Deus incognoscível. Está acima das especulações filosóficas e do materialismo científico.Que conceitos faz a Sociedade Metafísica sobre Deus? R. preso aos conceitos e vontades humanas. Não concebemos um Deus antropomórfico. A filosofia em suas questões já excede a muito esses conceitos. por não ser objeto de sua experiência.Para os metafísicos. P. criar determina um momento específico. Para nós são conceitos diferentes. O axioma "em Deus existimos e nos movemos" diz muito mais que qualquer outra definição que possamos dar.R. Mas a verdade tem muitas e variadas faces. P. Não parece ser muito apropriado buscarmos conceitos mais amplos quando já existem outros prontinhos a nos agradar e sem criar nenhum tipo de conflito.Qual a concepção metafísica sobre alma ou espírito? R. apropriada a seu tempo. Bem diferente de uma força inteligente geradora. P. e procura o entendimento daquilo que busca conhecer. Onipotente e Onisciente? R. restrito a uma forma e sujeito aos conceitos humanos. respeitando os sagrados mistérios Divinos. geradora.Pode esclarecer mais? R. e como tal. .Não conceituamos a natureza de Deus. No geral são conceitos formados para nos servir. ou estar em algum lugar específico. cada um constrói a sua. não inventando nem especulando sobre estes. vai alem da crença cega. P. P. ou Filho.Não entendem Deus como sendo Onipresente. A ciência o ignora. não como um ser fora ou a parte de tudo. escravos de nossa vontade e conveniência. é muito religiosa.Qual seria essa diferença entre geradora e criadora? R. As vezes conceituamos e cremos no que nos parece ser o mais apropriado e conveniente a nossa necessidade e segurança. e respeitamos esse mistério. Isso limita a criação a um início e conseqüentemente um fim.Concebemos o Eterno como uma força inteligente. Não entendemos dessa forma. P. onde os eventos vão se sucedendo dentro de uma concepção de um eterno presente.

se não na simples impressão de bem estar ou mal estar. Ou melhor dizendo. e a consciência individual do homem. P. Imortal e atemporal. Mas ha que se entender que a consciência é como um livro de memórias. não de consciência mas de existir. quando cessa a atividade cerebral cessa também a atividade mental. uma metamorfose que proporciona a existência da Vida em outros níveis. P. A alma é uma manifestação Divina e sem forma. é o acúmulo dessas informações e experiências do corpo. como já disse.Não! Consciência é próprio do corpo físico. desejos.Seria a alma o mesmo que consciência? R.Nem poderia.P. O acúmulo de experiências genéticas ou culturais geram a consciência que processada pela mente humana decide o que fazer.E de que forma entendem? R. É a função da mente. P. Isso não significa melhor ou mais evoluída. A mente é um atributo do cérebro. ou transformação? R.A alma não entra e nem sai. vontades e necessidades do corpo. A mente sendo um atributo do cérebro . Mas há se entender que ter conceitos morais não implica necessariamente praticar estes conceitos. e sim uma transformação. Sendo a mente um atributo do cérebro. P. ela não tem forma definida segundo nossos padrões. É este processo que forma a consciência. A natureza da alma não é afetada por isso. Age e atua no campo das energias. Não interfere diretamente na autonomia. É o acúmulo das experiências vividas pelo corpo e interpretadas pela mente humana. e alma humana quando em afinidade estreita com um corpo físico. sobrevive após a morte física.Sim. Principalmente no que diz respeito a moral e o intelecto.Por alma entendemos ser uma das mais nobres manifestações Divina. cada vez mais rica em detalhes e conhecimento. Sendo a alma uma emanação Divina. P. as vontades viciosas e as atitudes degradantes do corpo humano a Divindade da alma? O que chamas de livre arbítrio refere-se a autonomia do corpo físico e não da alma. Repassada geneticamente e culturalmente geração após geração.Primeiro que morte no sentido restrito da palavra não existe para a mente metafísica. é uma emanação do Deus Eterno.Mente e consciência não são a mesma coisa? R.E onde a alma entra nessa história? R. Não é uma entidade. É uma entidade celeste quando em sua natureza original. Como podemos atribuir a alma os desejos perniciosos. uma das infinitas manifestação do Eterno. que em suas conexões neuronais processe esse acúmulo de experiências chamados de consciência.A consciência humana sobrevive a morte do corpo físico? R. Divina e imortal. As almas não nascem nem são criadas. de prosseguimento da Vida. das afinidades e dos conflitos. É preciso um cérebro humano. e por isso mesmo é consciência e não consciente. e é responsável por analisar as informações recebidas pelos sentidos.Mais. A consciência. energia emanada do próprio Deus.

mas sim como uma diversidade de experiências. e a alma? R. Cresce e evolui através de adaptações. E também quanto mais experiência tem a alma. como já foi dito. cresce em sua experiência o que não é o mesmo que evoluir.Qual a atuação da alma no corpo físico? R. mais autonomia tem o corpo físico. nem em melhoria e menos ainda em degradação. e como tal. Não afeta a sua natureza Divina. não constituindo isso em vícios ou virtudes para alma. Só a humanidade oscila nesse campo de sobe e desce moral e intelectual. Ele passa por transformações desde o seu aparecimento no globo terrestre. cresce evolutivamente ao longo das gerações através de suas experiências. podendo ser captadas por outras mentes em atividades. Não está sujeita ao que chamamos de evolução. de acordo com o grau de interesse e afinidades estabelecidos. Isso não deve ser tomado necessariamente como uma evolução para a alma. sua natureza é terrena. De natureza diversa da matéria. P.Poderia ser mais claro e específico? R.A alma é de natureza puramente Divina. aperfeiçoando-se através de suas adaptações ao ambiente. apropriado a captar e armazenar estas experiência. P. a alma segue princípio semelhante. mais autonomia. assim também o corpo humano é o laboratório no qual a alma tem a experiência física. e nenhuma ligação tem com a matéria densa. e a consciência fica preservada na forma energética do corpo extra-físico.Em camadas sutis acima do orbe terrestre. Assim. Isso de dá pela ligação do corpo extra-físico. Mas. Quanto mais formada a consciência. desassociado do corpo. O mundo físico é por assim dizer o laboratório de experiências do corpo humano. P. . assim como tudo o que há. P.O corpo físico é o que proporciona a experiência física para a alma.Qual o objetivo disso? R. P.Sim. A alma é impassível a essas variações. Constrói uma consciência individual que mais tarde pertencerá a totalidade humana.deixa de existir juntamente com a forma física do corpo humano. Esse é um conceito físico e puramente humano. sujeito as leis que regem a matéria. Experimenta a experiência física através do corpo extra-físico. no qual reside a consciência e do qual a alma recebe as impressões. Passa a existir como pensamento. a alma como já disse.O corpo humano completo em si mesmo de energia. sendo ela de natureza completamente diferente da matéria. Ha que se entender que quanto mais experiência o corpo físico adquire menos influência a alma tem sobre ele. Isso se dá devido ele ser de natureza material.Embora o corpo seja uma das infinitas manifestações Divina. recebe as impressões do corpo físico através do extra-fisico.E onde pairam esse pensamento? Onde fica quando não há mais o corpo? R. assim como as ondas de rádio e tv. as vezes agradáveis as vezes conflitantes. força e movimento.

No espiritismo o corpo físico não tem outro valor ou finalidade se não o de receber uma alma. onde ele o corpo morre e a alma herda o que chamas de carma. Olhas com mais atenção a quase totalidade de independência do corpo físico. manifesta no globo terrestre com o princípio de Vida. ainda entendes o corpo tendo uma alma. buscamos o entendimento das causas. co-participativa.Não é o corpo físico então uma vestimenta para a alma. R.Mas uma vez. somos metafísicos. Humanidade é o conjunto dessas individualidades. de um corpo. Um exemplo disso é quando o corpo diz: "minha alma". transmitidas genética e culturalmente por muitos séculos. e a reencarnação não é o que proporciona a evolução desta? R. e é o conjunto que conta.P. a ecoar que tem um corpo. E quando dizemos "meu corpo". ela vai mais alem.Ainda me parece confuso a função do corpo físico e a da alma. P. buscando um entendimento supra-humano. e mais. Observas o desenvolvimento humano. E a alma? R. nada semelhante uma a outra.Isso é espiritismo. sua evolução e os níveis de adaptações pelos quais a humanidade já passou. esse tão autônomo em sua existência que se adona até do que não lhe é próprio. vontades.A alma acompanha esta evolução humana bem de perto. outras esferas de composição muito acima de nosso conhecimento será os novos campos de sua exploração.Isso porque sua mente está processando centenas de anos de atividades. Os campos de experiências evoluem. A metafísica não está restrita aos conceitos espíritas. como se esta fosse sua propriedade. conceitos e experiências físicas. atentas para os níveis cada vez mais alto de consciência e para a livre escolha da mente humana. e. passa por muitas e variadas transformações. Esta. . tendências e necessidades do corpo físico a manifestação da alma. E assim consecutivamente será sempre atraída a campos cada vez mais evoluídos até a sua origem. E quando esgotadas todas as possibilidades de novas experiências a alma não mais se inclinará ao globo terrestre. fazendo essa uma presa fácil dos vícios e degradação moral e as vezes intelectual humana. De forma semelhante a alma enriquece seu conteúdo de experiência. quando é a alma que no ambiente físico é provida por assim dizer. Mas os dois são de natureza diversa. não nos prendemos as aparências dos efeitos. Não somos espíritas. em seu processo evolutivo pode ser entendido na parte pela autonomia do corpo físico. e vejas se pordes atribuir todos os desejos. uma delas é o que chamais de morte. e não a parte. Ainda pensas no corpo como uma individualidade a parte dos demais. mas como parte de um grande complexo chamado humanidade. as almas acompanham essa evolução. como um todo. A parte é tão somente um detalhe de todo o complexo humano. A humanidade como um todo. é a voz secreta da natureza humana. ao ponto de torná-la refém e devedora das falhas e faltas humanas para com a própria existência. conhecimentos. essa prossegue e continua sua jornada evolutiva para alem de todas as nossas expectativas de tempo ou duração. E como tal. P. Isso quando se entende o corpo como uma unidade totalmente desassociada dos demais. de natureza Divina explora esse campo fértil em regime de co-participação. O corpo sujeito as leis que regem a matéria se transforma. repito. assim como um professor enriquece seu conteúdo de conhecimentos ao acompanhar a evolução de uma classe de alunos.

P. são termos válidos e compreensíveis no campo espírita e dignos dos altos conceitos espíritas. Isso não significa que seja totalmente independente da alma.A que se refere quando diz alma humana? R. energia. Mas na metafísica isso não procede pois são duas coisas completamente diferentes. Esse corpo humano pela sua natureza. e forçosamente tem a mesma forma humana do corpo físico. Quando se entende a alma habitando o corpo físico.E quando esse período termina? R. e que é conhecida como espírito. Onde exatamente poderíamos colocar a alma no corpo humano? O corpo tem vida própria. própria a experiência física no ambiente físico. É dotado de uma força espiritual. e suas respectivas influências. Não é a toa que se diz alma humana.É através dele que a alma recebe as impressões da matéria. Encontrará afinidades mais condizente com sua natureza a cada novo ciclo. Autonomia necessariamente não deve ser tomado por independência. energia condensada.Como já disse a evolução humana é o fator determinante para que a alma dirija sua atenção e vontade a outras experiências que não a física e humana. força e movimento.Através do corpo extra-físico.A um estágio pelo qual todas as almas passam. pela sua natureza de origem. P.A evolução da alma não depende da reencarnação? R. desencarnada.O corpo físico como já disse antes. um é co-participativo do outro no que diz respeito a experiência física.Está dizendo que chegará um dia em que o corpo não estará mais ligado a uma alma? .Encarnada. um grau de ligação e de associação muito forte é mantido entre corpo e a alma. essa mesma alma pode ser chamada de celestial. pois por assim dizer. centelha Divina e outras denominações.P. P. pois é constituído de energia. Completo esse ciclo. prana. reencarnação.E qual a relação desse corpo extra-físico com a alma? R.Como se dá essa associação da alma e do corpo? R. ou o corpo servindo de vestimenta a essa alma. assim como toda a matéria. e somente associadas na experiência. mas nunca como independente dos laços de afinidades com a alma. P. Um período indeterminado e de ligação tão próxima com o corpo físico que pode ser denominada assim. É. e provido de força espiritual. é completo em energia. É o depositório da consciência. gera por si mesmo um campo energético muito mais sutil e complexo que o próprio corpo físico. É preciso entender o Ser humano como autônomo.O que vem a ser esse corpo extra-físico? R. É muito conhecido como aura. P. Embora autônomo. dentro do que foi ai descrito. estes termos são apropriados. P. o que constitui Vida e movimento em tudo que há. É manifestação Divina a nível sub-atômico.

P.O pensamento metafísico acredita no mal? .Fale mais sobre o corpo extra-físico? R. Só Deus é ação. da qual toda a natureza é atributo. Uma manifestação Divida. tudo o mais é reação. é todo consciência. A alma como já disse é entidade Divina reciclando as experiências do corpo físico e experimentando a matéria.Longe disso. O espiritismo conhece esse processo como reencarnação. na qual tudo existe e se move. É o que entendemos como espírito. a força física ou muscular do próprio corpo.Essa força não é. a eterna e infinita consciência universal. pois que provém de Deus. assim como a alma é aparte do corpo. É completamente autônomo. Falo do movimento impulsionado pela força acima descrita. Só Ele é causa. É esse conjunto de composições e principalmente o movimento que gera o corpo extra-físico. Esse movimento proporciona todas as transformações pelas quais passa toda a matéria. Deus é. Mas a vida e experiência humana continuará sendo objeto de outras almas com menos experiências. assim como toda a matéria.Não.Não é então o espírito uma entidade como a alma? R.Também é claro que não se trata do movimento normal e comum dos corpos no espaço. P. e de movimento. Quando um metafísico diz o espírito de Deus. Nele existimos e nos movemos. o elo de ligação entre a alma divina e o corpo humano.O que seria essa força de que fala? R. como gostamos de chamar. O Espírito é uma manifestação Divina e de Vida. e admite que o ciclo reencarnatório um dia cessará. a nível atômico. mas sim a sua eterna manifestação. claro. condensando a energia em elementos físicos e palpáveis.Não poderia ser diferente. Embora diferentes em sua natureza o corpo sempre será motivo de afinidade para as almas. O movimento dos componentes sub-atômicos. A causa de todos os efeitos. Mas.P. P. do que está falando? R. P. Falo da força divina que permeia toda a matéria. a alma dirige sua vontade e atenção a outras experiências muito alem da nossa imaginação. com formas e conteúdo.Mas isso que denominas de espírito é consciente? R. o que vem a constituir toda a matéria. Deus ou Eterno. isso não significa que o que chamamos de Espírito de Deus seja algo aparte do próprio Deus. P. Para o metafísico quando completo esse ciclo de experiências físicas. dotado de uma força espiritual como já foi dito. e tudo o mais é efeito. e que nada tem a ver com a evolução da alma.O corpo físico é energia condensada. mas sim da humanidade. assim como as almas sempre serão movidas para a experiência do corpo. Já o disse.E por movimento. P. numa linguagem mas simplificada. não está se referindo a uma entidade separada ou a parte do próprio Deus.

são formas de vida totalmente diversa da humanidade. Não podemos conceber algo em oponência a Deus. claro! Num conceito cultural e social o mal existe sim. Mas isso não caracteriza uma identidade a esses pensamentos. uma oponente da outra. uma idéia fixa ou um pensamento pertinente e de caráter contraventor ganha proporções acima da compreensão vulgar. ou propício a sua morada.E a noção de céu e inferno? R.Então é superstição querer de alguma forma se proteger do mal? R.E o céu? R. e que em grau de autonomia muito superior ao da forma de vida terrestre. vos adianto que. Aí está o seu inferno. por assim dizer. As leis terrenas são o código humano de boa vivência. Aí está o vosso céu. Ao se aceitar uma entidade maligna. tanto quanto pessoas más.Já o disse. P. O que existe fora do orbe terrestre e que pode ser caracterizado de mal.Isso é muito mais cultural do que se imagina. Essa é a única forma do mal fora da terra.Semelhantemente a questão acima. se digladiando eternamente. P.Usando a perspectiva humana. P. ha de se conceber também sua morada. e que vagam ao Léo esperando serem atraídos por nossos pensamentos mais obscuros? .A alma em sua natureza Divina e recém manifestada. P. É. Mas se insiste em saber mais. P. e quando burladas ou infringidas isso constitui um mal a sociedade. essa característica que determina este ou outro orbe seu campo de experiência.R. a deriva.A crença em uma entidade maligna não é aceita pelo metafísico? R. e sempre são atraídos pela predisposição ou tendência a causas semelhantes.Como entende então o pensamento metafísico sobre o que chamamos de mal na Terra? R. Ainda assim ficaria a inevitável lacuna da origem desse mal. Agora querer entender o mal como uma entidade é o mesmo que aceitar uma força de tamanha potência quanto a do próprio Deus. cultural e social.Sim. forçosamente ha que se conceber um ambiente de origem. e termina por agir e interagir na forma de influência em meio a outros pensamentos de caráter semelhante. Ao se conceber Deus como uma entidade antropomórfica. ou campo espiritual como é costume chamar. cometem também como os humanos suas contravenções.Existe essa mesma condição nas almas? R. pode ser entendida como pura e até mesmo inocente. P. É inadmissível que a alma sendo de natureza Divina tenha alguma tendência ou inclinação ao mal.Como não querer se proteger de pensamentos malignos gerados por mentes atrasadas e ainda brutalizadas. São como folhas ao vento.

Mas.E os milagres.A oração seria uma forma de proteção? R. Mas não é um lugar.P. integrado no mundo. A oração metafísica é algo semelhante. quando olha cheia de sentimentos bons para o filho. P. É a expressão de sentimento. Isso seria infringir as próprias leis celestes. os caprichos humanos não são suficientes para motivar ou mobilizar as potencialidades celestes a favor ou contra nada nem ninguém. E. O homem metafísico não agradece a sua boa condição em detrimento das graves necessidades de seu semelhante. dentro do que foi perguntado. P. o que mais importa é o vosso sentimento. A oração quando não automatizada e feita da boca pra fora. nada condizente com o que entendemos por Deus. já que para o metafísico Deus não é uma entidade antropomórfica. por conseqüência atua como antídoto ao que chamas de força maligna. que a maioria das religiões pregam? R. Isso seria uma situação de privilégio.Entende-se sempre que quando algo impossível ou inesperado acontece seja um milagre. força. Ao orar. o que entende a metafísica sobre isso? R. P. É muito mais um estado de paz e harmonia.O que é esta noção de paraíso. . de estar bem consigo mesmo e com seus semelhantes. sim. Não entende que santos e anjos estejam a nosso serviço. assim.O que acha o pensamento metafísico sobre Deus atender o pedido feito em oração? R. E. Da mesma forma que a boa conduta e o cumprimento das leis dos homens vos coloca em posição privilegiada diante da sociedade e das reg de ras convivência pacífica.Pode discorrer em melhores detalhes sobre a oração. a oração do homem de consciência metafísica é muito mais uma condição contemplativa de harmonização com o todo. Não teria a quem fazer isso. O milagre como forma de quebra das leis celestiais seria uma contravenção dessas próprias leis. Isso seria querer que acontecesse nas leis celestiais o mesmo que acontece as leis dos homens. Mas entendemos que uma gama de condições favoráveis providas de fontes acima de nossa compreensão humana é a causa que reverte ou evita situações ditas sem mais jeito. ganha assim como o sentimento maldoso. Deus não é uma entidade a serviço dos homens.Deve a oração ser dirigida a Deus ou algum santo? R. P. Um exemplo próximo da forma de oração do metafísico é o de uma mãe amorosa. Não será a metafísica a mudar isso. desejando sem palavras tudo que ela entende por felicidade.O paraíso existe sim.O metafísico não ora em caráter de pedido ou de agradecimento. do ponto de vista metafísico? R. em benefício de alguém. da mesma maneira a oração é uma arma poderosa diante do pensamento maligno. um desejo íntimo de paz e de harmonia que acreditamos ganha força e vai além do orador. quando é sentimento emitida do coração. P.Uma enorme pretensão humana.O objeto de vossa oração é tão somente um catalisador.A oração é uma questão que precisa ser melhor explicada.

Assim também é no que chamam de recompensa.Como pecado. e.Como a metafísica entende o pecado? R. Não são essas idéias exatamente um lugar. sejam elas sociais. Assim é também a noção de céu e de inferno. como desarmonia e sofrimento interior. só não atribua isso a uma ação direta do próprio Deus. como uma réplica. Não é difícil entender que para uma ação desequilibrada e contrária. E. As vezes um pai amoroso. seja dos homens. sejam terrenas. O homem peca sempre contra as leis. É de se esperar que a reação seja do mesmo caráter e valor. P. sofre ele então as conseqüências de sua ação. suas ações estão sempre em conformidade com o equilíbrio. onde conflitos mesquinhos seriam tão somente motivo de união para superá-los. P. É inconcebível a uma mente metafísica imaginar que o homem em sua posição possa de alguma forma ofender ou atingir a grandeza de Deus. o homem. quando pensamos em inferno. e toda ação exige uma reação. pois isso não é objeto de retórica.Isso é uma noção puramente humana onde o homem cria seus próprios critérios de castigos e recompensas.Então o pensamento metafísico não aceita a noção de castigo e recompensa? R. É simples de entender porque está aplicado no dia-a-dia de cada um. basta observar e verá os exemplos disso em você mesmo e a sua volta. Tens ai o que vulgarmente pode se chamar de recompensa. desejoso que o que ele entende por justiça na terra seja aplicada de forma mais perfeita nos céus. existe sim um sistema de castigo e de recompensa. Chame do que quiser. criou uma ação contrária as regras ou normas de equilíbrio. mas em forma de Deus.Se é assim.Não nos moldes comum e vulgar como é ensinado a gerações. da natureza ou de Deus. responsabilidade ou castigo. P.E como entendem e aceitam isso? P. uma sombra distante das harmonias celestiais quando pensamos em céu ou paraíso. Assim. Se uma pessoa vive dentro das regras e normas sociais. P. e os transfere para Deus. Essa concepção ainda pequena e vulgar não faz parte do pensamento metafísico. e não contra quem a estabeleceu. ha sempre uma reação do mesmo valor. naturais ou celestiais. ele. mas de forma alguma isso é uma ação direta de Deus.Pode nos esclarecer melhor? R.Aceite-se ou não. Passa a ter uma concepção de uma entidade divina motivada a recompensar uns pelas suas ações dignas e a castigar outros pelas suas faltas. naturais ou celestiais. reação. da natureza e de Deus. contrária e desequilibrada. Existem no mais íntimo de todos os humanos.agindo e reagindo positivamente em conformidade com a evolução dos seres e das coisas.Sim. as vezes um carrasco impiedoso. como fica então a questão do castigo e da recompensa? R. cumprindo as leis dos homens. Quando uma pessoa infringe uma lei. Um super juíz com todas as características humanas. P. conseqüência. erros e omissões. ele está nesse caso produzindo uma ação positiva. . ela peca contra a lei. Mas nunca contra Deus.

Contentar-nos-emos em descrever como os fatos se passam. por longo tempo atribuído à natureza. quando um fenômeno é dado. será explicada por um capricho do deus dos ventos. por exemplo. A explicação dita teológica ou metafísica é uma explicação ingenuamente psicológica. b) O estado metafísico substitui os deuses por princípios abstratos como "o horror ao vazio". Este estado é no fundo tão antropomórfico quanto o primeiro ( a natureza tem "horror" do vazio exatamente como a senhora Baronesa tem horror de chá). previsão donde ação"). Tal o concepção do saber desemboca diretamente na técnica: o conhecimento das leis positivas da natureza nos permite.a) O estado teológico ou "fictício" explica os fatos por meio de vontades análogas à nossa (a tempestade. c) O estado positivo é aquele em que o espírito renuncia a procurar os fins últimos e a responder aos últimos "por quês". será explicada pela "virtude dinâmica"do ar (²). A explicação metafísica tem para Comte uma importância sobretudo histórica como crítica e negação da explicação teológica precedente. com efeito. os revolucionários de 1789 são "metafísicos" quando evocam os "direitos" do homem . O homem projeta espontaneamente sua própria psicologia sobre a natureza. . transformar o segundo. A noção de causa (transposição abusiva de nossa expeirência interior do querer para a natureza) é por ele substituída pela noção de lei. Eolo).reivindicação crítica contra os deveres teológicos anteriores. A tempestade. em descobrir as leis (exprimíveis em linguagem matemática) segundo as quais os fenômenos se encadeiam uns nos outr s. prever o fenômeno que se seguirá e. Desse modo. mas sem conteúdo real. por exemplo. Este estado evolui do fetichismo ao politeísmo e ao monoteísmo. ("Ciência donde previsão. eventualmente agindo sobre o primeiro.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful