Você está na página 1de 3

Dr enagem linf

Drenagem ática
linfática
A R T I G O OR I G I N A L
Resumo

no trtrat
at ament
atament
amentoo de
O termo linfedema refere-se a um
tipo de edema decorrente do acúmulo
anormal de líquidos e proteínas nos

linfedema em
tecidos, resultante de falha no sistema
linfático de drenagem, associado à
insuficiência de proteólise extralinfática

adolescentes
das proteínas do interstício celular. O
objetivo do presente estudo é relatar
uma experiência inicial no tratamento
do linfedema em adolescentes. Foram
Lymph drainage in the treatment of lymphoedema in adolescents acompanhadas seis adolescentes com
linfedema de extremidades, sendo
dois do sexo masculino e quatro do
Autores: Prof. Dr. José Maria Pereira de Godoy sexo feminino, com linfedema con-
Profª. Maria de Fátima Guerreiro Godoy gênito e traumático, dos quais cinco
Instituição: Departamento de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular da FAMERP em membros inferiores e um em mem-
e Clínica Godoy de São José do Rio Preto, São Paulo-Brasil
bro superior. As idades variaram de 13
a 17 anos. Foi realizada drenagem
linfática com técnica de Godoy &
Godoy três vezes por semana, ban-
dagens não elásticas, orientação para
as mães e pacientes sobre os cuidados
rem durante a vida e são causa- diários, exercícios linfocinéticos e
Introdução
das por agressões ao sistema. O terapia medicamentosa. Foram ava-

O
tratamento deve ser iniciado o liadas as dificuldades de adesão ao
termo linfedema refere-se
mais precocemente possível, a fim tratamento, resultados clínicos e
ao tipo de edema decor-
de se evitar sua progressão, que, aceitação do problema. Todos os
rente do acúmulo anor-
pacientes apresentaram redução do
mal de líquidos e proteínas nos te- às vezes, conduz a um quadro
linfedema durante o tratamento,
cidos, resultante da falha no siste- irreversível. Os princípios básicos
entretanto ocorreram dificuldades em
ma linfático de drenagem, associa- são: drenagem linfática, banda-
termos de aceitação e enfrentamento
do à insuficiência de proteólise gens, terapia medicamentosa, ori- dos problemas pelos adolescentes,
extralinfática das proteínas do entação de atividades de vida diá- exigindo acompanhamento psico-
interstício celular.1 ria, apoio psicológico para os pa- lógico. Conclui-se que o tratamento do
O linfedema afeta milhões de cientes adolescentes e familiares. linfedema em adolescente permite
pessoas em todo o mundo e per- A drenagem linfática é um dos obter a melhora clínica, porém as difi-
manece nesse novo milênio como pilares fundamentais no tratamen- culdades relacionadas à adesão ao
mais um dos desafios a serem en- to do linfedema. tratamento e as intercorrências psico-
frentados pela medicina.2 Pode ser A drenagem linfática manual lógicas exigem maior atenção do que
primário, quando decorrente de foi descrita por Vodder, em 1936, em relação a outras idades.
alterações congênitas que tornam que angariou vários adeptos e Palavras
alavras-- chave: Linfedema,
esse sistema deficiente, e secundá- colaboradores nos anos subse- adolescência, drenagem linfática
rio, quando essas alterações ocor- qüentes.3

10 Revista de Angiologia e Cirurgia Vascular - MAIO/JUNHO - Nº 1 - 2004


Endereço para correspondência:
Rua Floriano Peixoto, 2950
São José do Rio Preto - SP - CEP: 15020-010 - Brasil
E-mail: godoyjmp@riopreto.com.br

Em 1997, Godoy & Godoy de- Material e Método melhora clínica, mesmo com o apoio
senvolveram uma nova técnica sim- dos pais e da equipe.
plificada de drenagem linfática, que
foi utilizada neste estudo.2 A nova Foram avaliados qualitativamen-
abordagem consiste na utilização de te seis pacientes adolescentes com
Discussão
“roletes” para deslizarem sobre a pele linfedema de extremidades, sendo
na região onde passam os vasos lin- quatro do sexo feminino e dois do A literatura não enfatiza a abor-
fáticos. Obedece aos princípios bá- sexo masculino. As idades variaram dagem dos adolescentes portadores
sicos da drenagem linfática e permi- de 13 a 17 anos. de linfedema, porém trata-se de um
te uma melhor abordagem das “ver- Foram realizadas drenagem lin- assunto de extrema importância em
tentes linfáticas”.4,5 fática, técnica Godoy & Godoy, três termos de tratamento. A adoles-
As bandagens podem ser reali- vezes por semana, durante trinta cência é uma fase na qual aspectos
zadas por várias técnicas e confec- dias, orientação de vida diária para físicos, psicológicos e sexuais sofrem
cionadas por diversos tipos de ma- os pacientes e familiares e uso de uma série de mudanças. A presen-
teriais, podendo ser elásticas, não bandagens não elásticas, seguidas ça de uma doença crônica como o
elásticas e de elasticidade limitada. de meias elásticas para manutenção. linfedema contribui para a exacer-
As bandagens muito elásticas são Os pais foram orientados para bação de seus problemas.
quase inúteis, pois, quando o mem- acompanhar os procedimentos, sen- As dificuldades e as inseguranças
bro realiza seus movimentos de com- do que as mães foram treinadas em relação ao tratamento e à evo-
pressão e relaxamento contra a ban- para auxiliar no tratamento. Após o lução da doença são fatores mar-
dagem, seu poder de compressão se primeiro mês, o acompanhamento cantes e que trazem grande ansie-
torna pouco efetivo. Esta variação é passou a ser quinzenal, mensal e tri- dade, principalmente para as mães
inversamente proporcional à elasti- mestral. Foram realizadas perime- e outros familiares. O reconheci-
cidade, porém, nas bandagens de trias dos membros no início do tra- mento da doença, o tratamento pre-
menor elasticidade, ocorre maior tamento e durante o acompanha- coce, tanto profilático como fun-
variação na pressão dos tecidos en- mento. Os pacientes e familiares cional, a conscientização sobre a
volvidos (membro), trazendo bene- receberam suporte psicológico du- mesma pelos pacientes e familiares
fícios durante o movimento de mar- rante o tratamento. e sobre os cuidados a serem to-
cha.6-8 mados são fundamentais para a boa
As orientações quanto aos hábi- Resultados evolução do quadro clínico.
tos rotineiros do dia a dia são essen- A drenagem linfática constitui a
ciais, e têm o objetivo de evitar as Em todos os pacientes obteve-se base do tratamento, onde a croni-
complicações referentes às ativi- a melhora clínica do linfedema, cidade e a progressão da doença
dades diárias, podendo amenizar constatada pela redução antro- devem ser esclarecidas. Portanto,
uma série de intercorrências como pométrica em relação às medidas exigindo cuidados para toda a vida,
as infecções e transtornos decor- iniciais. Os familiares contribuíram sabendo-se que estes cuidados per-
rentes dos trabalhos e exercícios físi- acompanhando os adolescentes du- mitem uma evolução favorável em
cos. rante o tratamento e apoiando nos relação à doença.
O acompanhamento psicológico momentos difíceis. A rebeldia em As bandagens constituem a prin-
parece fundamental para o enfren- relação à doença e ao tratamento e cipal arma coadjuvante associada à
tamento de problemas numa fase a não aceitação do problema foram drenagem; entretanto, os seus des-
em que o jovem passa por uma sé- as principais dificuldades a serem confortos e a busca pela liberdade
rie de modificações orgânicas e solucionadas. Uma das pacientes dos adolescentes transformam-nas
psicológicas. abandonou o tratamento após a numa opção não bem aceita.

MAIO/JUNHO - Nº 1 - 2004 - Revista de Angiologia e Cirurgia Vascular 11


CIENTÍFICO

D R E N AG E M L I N F Á T I C A N O TR ATA M E N TO
D E L I N F E D E M A E M AD O L E S C E N T E S

A conscientização dos pacientes na sua abordagem. A equipe multi-


ARTIGO ORIGINAL e familiares, os envolvimentos da equi- disciplinar e a participação da
pe multidisciplinar e da família cons- família facilitam a adesão e a rea-
tituíram estratégia para a abordagem lização do tratamento.
desses jovens pacientes.
Das seis mães, a assiduidade foi Referências
mantida durante as três vezes por
semana solicitadas no primeiro mês
1.
1.Foldi M. Foldi E. Lymphoedema.
de tratamento e, posteriormente, no
Methods of Tratament and Control.
treinamento em mais trinta dias. English Translation Andrew C Newell.
Após o treinamento e a melhora do New York: Caring and Sharing, 1993.
quadro, com redução total do edema 2.
2.Godoy JMP, Godoy MFG - Drenagem
em todos pacientes, uma das pa- Linfática Manual. Uma Nova
cientes deixou de comparecer às ava- Abordagem. São José do Rio Preto:
Lin Comunicação, 1999.
liações quinzenais e abandonou o
3.
3.Ingrid Kurz. Textbook of Dr. Vodder’s
tratamento. As outras cinco pacientes Manual Lymph Drainage. Heideberg:
mantiveram as orientações preco- Haug -Verlag, 1997.
nizadas. 4.
4.Godoy JMF, Godoy MFG, Batigalia F.
Inicialmente, todos os pacientes Preliminary evaluation of a new, more
apresentaram comportamentos simplified physiotherapy technique for
lymphatic drainage. Lymphology
agressivos em relação ao seu pro-
2002; 35: 91-93.
blema, dificultavam a realização da
5.
5.Godoy JMP, Torres CAA. Self-drainage
drenagem linfática e o uso das ban- lymphatic technique. Angiology 2001;
No que se refere às atividades dagens, mostrando-se rebeldes com 52(8):573-4.
físicas, é encorajada a prática da seus familiares tanto na freqüência 6.
6.Godoy JMP, Godoy MFG, Godoy MF,
natação para os pacientes com lin- quanto no acompanhamento ao tra- Braile DM. Drenagem linfática e
tamento. Foi necessário apoio psico- bandagem auto-adesiva em pacientes
fedema em membros inferiores. Esse
com linfedema de membros inferiores.
esporte permite reduzir a pressão lógico para todos os adolescentes e, Cirurgia Vascular & Angiologia 2000,
gravitacional, que piora os meca- às vezes, para os familiares; entre- 16(6): 204-6.
nismos de drenagem linfática e ve- tanto, com o transcorrer do tempo, 7.
7.Vereart JCJM, Daamen E, Neumann
nosa e utiliza o potente mecanismo passaram a aceitar melhor e coo- HAM.Short stretch versus elastic
fisiológico de drenagem, que é a perar com o tratamento. bandages: effect of time and walking.
Phlebologie 1997;26:19-24.
contração da musculatura. Os bons resultados em relação ao
8.
8.Casley-Smith Judith R. & Casley-Smith
O tratamento deve envolver uma tratamento físico constituíram um
JR- Compression Bandages in the
equipe multidisciplinar, o acompa- estímulo para pacientes e familiares Treatment of Lymphoedema.
nhamento dos pais e, quando pos- que buscavam uma solução para o Lymphoedema Association of
sível, a participação deles. problema crônico. Australia home page, 1995.
Em nosso estudo, cinco adoles-
centes eram portadores de linfe-
Conclusão
dema precoce e um pós-trauma
ortopédico. Contudo, iniciaram o
tratamento tardiamente, devido às Os adolescentes com linfedema
dificuldades encontradas em con- constituem um grupo de pacientes
seguir o profissional especializado. que necessitam de suporte adicional

12 Revista de Angiologia e Cirurgia Vascular - MAIO/JUNHO - Nº 1 - 2004