Você está na página 1de 24

ISO

DE
INOVAÇÃO

30 PERGUNTAS E
RESPOSTAS
O e-book “30 perguntas e respostas sobre a ISO de
inovação” é uma publicação editada pela PALAS. Todos os
direitos são reservados.
 
Expediente:
Jornalista responsável: Marília Cardoso (MTB 49.336)
Diagramação: Laís Pagoto

www.gestaopalas.com.br | www.isodeinovacao.com.br
“Se você não está
rompendo os
padrões do seu
negócio ou setor,
outra pessoa está.”

SALIM ISMAIL,
FUNDADOR DA
SINGULARITY
UNIVERSITY
Introdução
 
A inovação é uma demanda latente nos dias de hoje.
Contudo, diante de um contexto de grandes e rápidas
transformações aliadas às tecnologias exponenciais, as
empresas se sentem completamente perdidas sobre como
manterem o negócio atraente e lucrativo em um ambiente de
tanta volatilidade.

Por isso, foi lançada em julho de 2019, a ISO 56.002, de


gestão da inovação, na qual a PALAS, consultoria de
inovação e gestão, despontou como pioneira em seu
processo de formatação e implementação.
 
Baseada em oito pilares - abordagem por processos,
liderança com foco no futuro, gestão de insights, direção
estratégica, resiliência e adaptabilidade, geração de valor,
cultura adaptativa e gestão das incertezas - a ISO 56.002
defende que uma inovação pode ser um produto, serviço,
processo, modelo, método ou a combinação de qualquer
uma delas.

Entre os benefícios esperados da implementação da ISO


56.002 estão o envolvimento de todas as partes interessadas
nos projetos de inovação, a contínua geração de ideias, a
criação de uma cultura de inovação, além do
desenvolvimento de novos produtos e até mercados até
então não explorados por uma empresa.

A maior vantagem do processo de implementação dessa


norma é transformar ideias em resultados, colocando a
criatividade para emitir nota fiscal.
Diversas empresas no Brasil e no mundo já se certificaram ou
estão em processo de implementação. Muitos especialistas
acreditam que a inovação está se tornando o que a
qualidade foi nas décadas de 80 e 90. Para manterem-se
ativas e lucrativas hoje, as empresas precisam inovar e, nada
melhor que um processo estruturado por uma instituição tão
séria e de reputação internacional quanto a ISO para garantir
que a inovação aconteça de forma contínua, fluída e eficiente
na geração de resultados.

Contudo, ainda existem muitas dúvidas e mitos sobre o


assunto. Por isso, a PALAS elaborou esse e-book com o
intuito de responder as 30 perguntas mais frequentes sobre o
tema. Nosso objetivo é abordar a ISO 56.002 sob um ótima
bastante clara, direta e objetiva. Se ainda assim surgirem
dúvidas, sinta-se à vontade para nos contatar.

Boa leitura!

Equipe PALAS
#1. O que é a ISO?

A ISO - International Organization for Standardization - é uma


organização internacional não governamental independente.
Fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça, nasceu
com o intuito de organizar o mundo pós-Segunda Guerra
Mundial. Com 164 países membro, reúne especialistas para
compartilhar conhecimento e desenvolver normas
internacionais não-obrigatórias, desenvolvidas a partir de
consenso e relevantes para o mercado internacional.

No total, existem mais de 22 mil normas técnicas da ISO, e


mais de 50 normas de sistema de gestão, sendo a ISO 9.001,
de gestão da qualidade, a mais implementada em todo o
mundo.

#2. Para que serve a ISO?

Para criar sistemas de gestão de negócios padronizados. A


ideia é que um conjunto de normas permita que uma
determinada atividade possa ser implementada em qualquer
lugar do mundo, seguindo as mesmas premissas. Com isso, é
possível garantir requisitos mínimos do escopo
implementado (exemplo qualidade, segurança, inovação,
etc), aumentando assim a eficiência para um serviço ou
produto, independentemente de onde ele for produzido ou
realizado. Isso facilita as relações internacionais e a troca de
produtos e serviços entre os países.
#3. O que é a ISO 56.002, de gestão da
inovação?

É uma norma que estabelece as diretrizes para um sistema


de gestão para a inovação. Ao acompanhar as recentes
transformações do mundo, advindas das tecnologias
exponenciais, a ISO entendeu a necessidade de criar uma
metodologia capaz de tornar as empresas mais preparadas
para lidar com os altos impactos causados por essas
transformações, estabelecendo padrões, mas considerando
as especificidades de cada empresa e setor.

#4. O que é inovação para a ISO?

Para a norma ISO 56.002, “uma inovação pode ser um


produto, serviço, processo, modelo, método ou a
combinação de qualquer uma delas. O conceito de inovação
é caracterizado por novidade e valor. Isso significa que ideias
e invenções sem a manifestação de valor não são inovações”.

#5. Quais os princípios dessa norma?

A ISO 56.002 está ancorada em oito princípios: abordagem


por processos, liderança com foco no futuro, gestão de
insights, direção estratégica, resiliência e adaptabilidade,
realização de valor, cultura adaptativa e gestão das
incertezas.

Um sistema de gestão da inovação orienta a organização a


determinar sua visão, estratégia, política e objetivos de
inovação e a estabelecer o suporte e os processos
necessários para alcançar os resultados pretendidos.
#6. Como nasceu a ISO de inovação?

Percebendo as constantes transformações do mundo, em


2008, a ISO criou um grupo de estudos internacional, o ISO
TC-279, que contou com a presença de Alexandre Pierro,
sócio-fundador da PALAS, a fim de mapear as melhores
práticas de inovação dos seus 164 países-membro.

Ao longo desses anos, muitos países colaboraram


ativamente, como foi o caso da França, Canadá, Portugal,
Rússia, Espanha, Inglaterra e o próprio Brasil, que contribuiu
com a norma ABNT/16.501/2011.

Por aqui, o processo de compartilhamento de


conhecimentos aconteceu por meio do grupo ABNT/CEE-130.

Alexandre Pierro e Marília Cardoso, sócios-


fundadores da PALAS, na sede da ISO, em
Genebra, na Suíça, em abril de 2019
#7. Existe uma única norma ISO de inovação?

Não. O sistema de gestão de inovação incluiu oito normas,


sendo que algumas ainda estão em fase de formatação/
publicação.

Todas elas compõem um sistema completo, que garante que


as empresas criem um modelo de gestão voltado à inovação.
#8. Faz sentido uma ISO para a inovação?

Num primeiro momento, muitas pessoas estranham a ISO


56.002. Elas pensam que uma norma pode engessar o
processo de criatividade e lançamento de novos produtos.
Mas, o fato é que, diferentemente de outras normas ISO, essa
é uma norma de diretrizes e não de requisitos. É por esse
motivo que a norma principal termina com a numeração 2
(56.002). Isso quer dizer que a norma apenas aponta
caminhos, mas cada empresa precisa definir o que faz
sentido para si. Ou seja, não há uma receita de bolo. Cada
empresa vai ter que criar seu próprio caminho, mas sempre
gerando evidências que demonstrem que ela está
trabalhando em prol dos oito princípios.

#9. O sistema gestão para inovação da ISO pode


burocratizar minha atual forma de geração de
ideias?

Tudo depende da forma como a norma é implementada. O


sistema de gestão da inovação deve ser simples, intuitivo e
focado nos resultados. É preciso levar em consideração o que
a empresa já faz e dá certo. É preciso ter sensibilidade para
entender o modus operandi de cada empresa para que a
norma seja uma parceira e não uma inimiga da empresa.
#10. Qualquer empresa pode implementar a ISO
56.002?

Sim! O sistema de gestão da inovação é para empresas de


todos os portes e segmentos. A implementação pode
acontecer em um único departamento, na empresa toda ou
até em várias filiais simultaneamente.

O processo é bastante flexível e leva em consideração as


necessidades e anseios de cada empresa. Startups também
podem implementar a ISO 56.002 a fim de transmitir mais
confiabilidade aos potenciais
investidores.

#11. Existem pré-requisitos para certificar uma


empresa?

Não. Qualquer empresa, em qualquer fase do negócio, pode


ser certificada. Não há um número mínimo de colaboradores
e nem um tempo mínimo de existência da empresa. O único
pré-requisito é ter um CNPJ. A ISO só certifica pessoas
jurídicas.
#12. Qual é o processo de implementação da ISO
de inovação?

Quando uma empresa manifesta interesse em se certificar na


ISO 56.002, a primeira etapa é a realização de um
assessment, que nada mais é do que um diagnóstico da
empresa. Nessa fase, avaliamos o nível de aderência dos
processos de inovação do cliente em relação à norma.
Somente após essa análise é traçado um plano para
implementação, estabelecendo preço e prazo. A empresa
precisa escolher as pessoas certas para compor o comitê de
inovação. São esses profissionais que vão garantir a criação e
o funcionamento do sistema de gestão. Na fase final do
projeto, é realizada uma auditoria interna, por um terceiro, a
fim de identificar possíveis gaps. Só depois disso é chegada a
hora da auditoria de certificação.

#13. Quanto tempo demora para implementar a


ISO de inovação?

Depende do número de pessoas impactadas, dos


departamentos, filiais, etc. De modo geral, o projeto varia de
seis a oito meses.
#14. Quanto custa?

O nível de complexidade da implementação varia de uma


empresa para outra, portanto, o orçamento também. A
empresa precisa levar em consideração que há o custo da
implementação (feito pela consultoria ou internamente) e o
custo da certificação, que é pago diretamente à empresa
certificadora. De toda forma, é possível recuperar o valor
investido por meio da Lei do Bem, que garante a isenção de
impostos que variam de 20 a 80% em relação aos
investimentos feitos em inovação e tecnologia. Consulte seu
advogado ou contador para mais informações.

#15. Posso implementar sozinho ou preciso


contratar uma consultoria?

Qualquer pessoa pode comprar a norma e implementar. No


entanto, por se tratar de uma norma de diretrizes e não de
requisitos, sua implementação é muito mais subjetiva e
requer profundos conhecimentos tanto em sistemas de
gestão quanto em inovação. Contar com o apoio de uma
consultoria experiente pode significar a diferença entre o
sucesso e o fracasso na auditoria de certificação.
#16. Por que a PALAS é a consultoria mais
preparada para implementar a ISO 56.002?

Alexandre Pierro, sócio-fundador da PALAS, foi um dos


únicos brasileiros que participou do processo de formatação
dessa norma junto ao comitê de estudos internacional, o ISO
TC/279, e é um dos responsáveis pela versão brasileira, junto
ao grupo ABNT/CEE130.

Além disso, foi um cliente da PALAS, a MZF4, a empresa que


conquistou a primeira certificação da América Latina, na
mesma semana em que a norma foi oficialmente publicada,
em julho de 2019.

E, como em casa de ferreiro o espeto tem que ser de ferro, a


PALAS foi a primeira consultoria do Brasil certificada na ISO
56.002. Esse processo nos garante mais conhecimento de
causa e know-how para levar esse sistema de gestão a
empresas de todo o Brasil.

#17. A PALAS certifica?

Não. A PALAS é uma empresa de consultoria. Nós fazemos a


implementação. Nosso objetivo é criar o sistema de gestão
da inovação. Depois de fazer as melhorias apontadas na
auditoria de interna, uma empresa certificadora é quem faz a
validação do sistema e emite o atestado de conformidade da
ISO 56.002.
#18. O processo se encerra após a emissão do
atestado de conformidade?

Não. Na verdade, é aí que tudo começa. É quando o sistema


de gestão da inovação está funcionando perfeitamente que a
empresa começa a colher os resultados desse processo. O
comitê de inovação é responsável por monitorar e garantir
que as metas traçadas sejam alcançadas. A manutenção do
sistema é vital para garantir não só os resultados desejados
como a manutenção do atestado de conformidade.
 
#19. A empresa pode perder o atestado de
conformidade?

Sim. Normalmente, o ciclo de uma certificação ISO é de três


anos, com auditorias periódicas durante esse período. Caso
as diretrizes não estejam sendo atendidas, a empresa perde
a certificação.

#20. Como manter o meu sistema de gestão da


ISO 56.002?

É muito importante que a empresa faça uma manutenção


constante do sistema de gestão a fim de que ele gere os
resultados desejados. Para isso, é imprescindível contar com
auditorias internas periódicas e com o auxílio de uma
consultoria especializada para garantir que o sistema se
mantenha em pleno funcionamento.
#21. A ISO de inovação pode se tornar
obrigatória?

Não. Nenhuma norma ISO é obrigatória. É o mercado que


determina se ela será demandada ou não. Um atestado de
conformidade ISO sempre figura como um importante
diferencial competitivo, em especial para empresas que
desejam exportar. A ISO é uma linguagem universal no
mundo dos negócios, portanto, tê-la significa encontrar
portas abertas tanto no Brasil quanto em outros países.  
 
#22. Quais são os benefícios da ISO 56.002?

Um dos maiores benefícios dessa norma é transformar ideias


em resultados. O sistema de gestão da inovação aumenta a
capacidade de tomada de decisão de uma empresa, além de
contribuir significativamente para a construção de uma
cultura de inovação, capaz de criar novos produtos e
serviços, testar e aprender rapidamente, aumentar o market
share, criar produtos de maior valor agregado e se tornar
uma referência em inovação.
 
#23. Como mensurar o retorno sobre a ISO de
inovação?

Cada empresa vai criar suas próprias métricas. Algumas se


concentram no ganho de marketing que um atestado de
conformidade pode trazer. Outras querem avaliar o retorno
financeiro conquistado. Há ainda as que buscam aportes
financeiros, venda, fusões ou aquisições e percebem o
diferencial que a ISO 56.002 pode trazer.
#24. Já tenho uma norma ISO. Vou precisar
começar tudo do zero?

De jeito nenhum. A ISO 56.002 é facilmente integrável à


qualquer norma de gestão ISO. Ela funciona como mais uma
engrenagem no sistema de gestão da empresa, mas
totalmente voltada à área de inovação.

#25. Já existe algum case?

Sim. A MZF4, indústria de transformação que foi a primeira


empresa certificada no Brasil, colheu resultados
significativos já no primeiro ano de implementação da ISO
56.002.O faturamento advindo da criação de novos produtos
com o sistema de gestão da inovação saltou de 2,5% para 9%
da receita total da empresa. Só nesse período, 133 novos
produtos foram lançados. A empresa relata ainda uma
grande melhora no seu valor de marca, no clima
organizacional, no desenvolvimento de pesquisas e até juros
menores em instituições financeiras, visto que a empresa
demonstra estar mais preparada para lidar com as
constantes disrupções e incertezas do mercado.

#26. Existem outras empresas certificadas no


mundo?

Sim. Estima-se que cerca de 70 empresas em vários países já


possuem o atestado de conformidade na ISO de inovação.
Entre elas, está uma das maiores empresas do mundo, a
AirBus, uma gigante da indústria aeroespacial. Há ainda a
rede petrolífera Total, além das Universidades de Borgonha e
Lorraine, na França. No Brasil, grandes players da área de
serviços e tecnologia já estão em fase de implementação.
#27. Minha empresa já tem uma gestão voltada
à inovação. Precisamos obter o atestado de
conformidade na ISO 56.002?

Atualmente, muitas empresas afirmam ser inovadoras, mas


dificilmente conseguem comprovar isso. A ISO 56.002 é uma
forma de ter o seu sistema de gestão da inovação validado e
aprovado por um órgão certificador. Além de poder
comprovar isso ao mercado, você terá um especialista na
área apontando possíveis melhorias.

#28. Como a inovação torna uma empresa mais


competitiva?

A gestão voltada à inovação garante a criação constante de


novos produtos e serviços. Com isso, uma empresa se torna
muito mais competitiva em seu próprio mercado de atuação
ou mesmo por iniciar atividades em mercados até então não
explorados. A inovação é o que garante a sobrevivência e a
sustentabilidade de uma empresa no longo prazo.
 
#29. A ISO é a única alternativa para uma
empresa inovar?

Não. A ISO 56.002 é apenas mais uma metodologia de gestão


da inovação. No entanto, sua vantagem em relação as
demais é o fato de ser um compilado da visão de 164 países e
resultado de mais de 10 anos de estudo. Sua aceitação
mundial atrelada à credibilidade de uma instituição com
mais de 70 anos de existência é o que a torna tão especial.
#30. Já temos uma versão brasileira da ISO
56.002?

Ainda não. Por enquanto, a norma está disponível apenas em


inglês e francês, que são as línguas oficiais da Suíça, onde
está sediada a ISO.

No entanto, o grupo ABNT/CEE 130, no qual Alexandre Pierro,


sócio-fundador da PALAS faz parte, está trabalhando
fortemente para publicar uma versão em português. Ao que
tudo indica, isso acontecerá ainda no primeiro semestre de
2020.

De qualquer forma, as empresas podem implementar


normalmente com a versão inglesa ou francesa da ISO
56.002.

Alexandre Pierro e Marília Cardoso, sócios-fundadores


da PALAS, tem realizado eventos em várias cidades do
Brasil a fim de divulgar a ISO 56.002 no país
Sobre a PALAS
 
O futuro sempre desperta um turbilhão de sentimentos. Uma
mistura de medo e fascínio. Ansiedade e curiosidade. Receio
e esperança. Não queremos o que é velho, obsoleto, mas nos
sentimos desconfortáveis com o novo. Queremos mudanças,
mas resistimos e nos apegamos a antigas crenças.
 
Foi exatamente a partir desse paradoxo que surgiu a PALAS.
No intuito de desconstruir seus modelos mentais e de
negócios, Marília Cardoso, empresária do ramo de
comunicação, e Alexandre Pierro, empresário de sistemas de
gestão, partiram em uma jornada rumo ao desconhecido,
buscando compreender o futuro para acelerar as
transformações no presente.
 
Ao rasgar suas cartilhas, encontraram novas formas de
pensar e realizar. Foram tantas descobertas que o
conhecimento se transbordou, dando origem a uma nova
empresa, de inovação e gestão, com o propósito de preparar
as empresas para o futuro.
 
Nosso objetivo é compartilhar tudo o que aprendemos,
facilitando a vida dos empresários que estão passando pelo
mesmo que passamos. Formatamos serviços capazes de
encurtar o caminho rumo à inovação, traçando novas rotas
junto com os nossos clientes. Venha criar o futuro com a
gente!
Serviços

A PALAS possui três frentes de atuação:


 
Treinamentos

Oferecemos palestras, workshops e treinamentos in


company a fim de preparar as empresas para o mindset do
futuro. Todos os conteúdos são personalizados para o
cliente.
Consultoria

Em um processo de co-criação, a PALAS ajuda seus clientes a


criarem o futuro. A inovação acontece como uma
consequência da implementação de algumas das mais
importantes metodologias de gestão.
Certificações ISO

Para fazer a inovação acontecer, as empresas precisam de


um sistema de gestão capaz de transformar ideias em
resultados. Para isso, a PALAS oferece a implementação de
certificações ISO. Fomos pioneiros na implementação da ISO
56.002 na América Latina, que contém as diretrizes
fundamentais para a gestão da inovação.
Alexandre Pierro: Marília Cardoso:
(11) 98654-3449 (11) 98491-3527

Entre em contato!
 
E-mail: contato@gestaopalas.com.br
Telefone: (11) 3090-7166
Mídias sociais:

Você também pode gostar