Você está na página 1de 29

Matemática

Financeira
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
Unidade de medida
• Os juros são fixados por meio de uma taxa
percentual que sempre se refere a uma
unidade de tempo (ano, semestre, trimestre,
mês, dia)

– 60 % ao ano
– 18% ao semestre
– 1% ao dia

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


2
Períodos

• Juros Exatos:
–1 ano = 365 dias

• Juros Comerciais:
–1 mês = 30 dias
–1 ano = 360 dias

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


3
Diagrama de Fluxo de Caixa

$
$ $ Entradas

Saídas
$

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


4
• Os critérios (ou regimes) de capitalização demonstram como os
juros são constituídos e sucessivamente congregados ao capital
no transcorrer do tempo. Nesta avaliação podem ser vistos dois
regimes de capitalização dos juros, que são os regimes linear e
exponencial, os quais correspondem respectivamente aos juros
simples e composto. No entanto, agora vamos falar apenas do
regime linear.
• O regime de capitalização simples comporta-se como se fosse
uma progressão aritmética (uma PA), crescendo os juros de
maneira linear ao longo do tempo. Neste critério, os juros apenas
incidem sobre o capital inicial da operação (aplicação ou
empréstimo), não se anotando juros sobre o saldo dos juros
acumulados.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


5
• Podemos exemplificar tal fato com os seguintes dados: há um
empréstimo de R$ 1.000,00 pelo prazo de 5 anos, pagando-se
juros simples à razão de 10% ao ano. Assim, temos:

Saldo Saldo devedor Crescimen


inicial de cada Juros apurados para ao fim to anual do saldo
Ano ano cada ano de cada ano devedor
($) ($) ($) ($)
Início do 1º - - 1.000,00 -
ano
Fim do 1º ano 1.000,00 0,10 x 1.000,00 = 100,00 1.100,00 100,00
Fim do 2º ano 1.100,00 0,10 x 1.000,00 = 100,00 1.200,00 100,00
Fim do 3º ano 1.200,00 0,10 x 1.000,00 = 100,00 1.300,00 100,00
Fim do 4º ano 1.300,00 0,10 x 1.000,00 = 100,00 1.400,00 100,00
Fim do 5º ano 1.400,00 0,10 x 1.000,00 = 100,00 1.500,00 100,00

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


6
• a) os juros por incidirem excepcionalmente
sobre o capital inicial de R$ 1.000,00,
mostram valores iguais ao fim de cada ano
(0,10 x R$ 1.000,00 = R$ 100,00);
• b) em decorrência, o aumento dos juros no
tempo é linear (aqui cresce R$ 100,00 por
ano), revelando um desempenho parecido a
uma progressão aritmética. Os juros totais
da operação alcançam, nos 5 anos, R$
500,00.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


7
• c) se os juros simples, ainda, não forem
pagos ao fim de cada ano, a remuneração
do capital emprestado unicamente se opera
pelo seu valor inicial (R$ 1.000,00), não
havendo remuneração sobre os juros que
se desenvolvem no período. Deste modo,
no 5º ano, a remuneração calculada de R$
1.000,00 é obtida com base no capital
emprestado há 5 anos, ignorando-se os R$
400,00 de juros que foram se acumulando
ao longo do período;
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
8
• d) como os juros alteram-se linearmente no
tempo, o cômputo do custo total da dívida
no prazo acordado é processado
meramente pela multiplicação do número de
anos pela taxa anual, ou seja, 5 anos
multiplicados pelos 10% ao ano = 50% para
5 anos. Se se quiser transformar esta taxa
anual para mês, por exemplo, basta dividir a
taxa anual por 12, ou seja, 10% ao ano
dividido pelos 12 meses = 0,8333% ao mês,
e assim por diante.
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
9
Capitalização Contínua e Descontínua

• Regime de capitalização é o procedimento


em que os juros são constituídos e
adicionados ao principal. Podem ser
considerados dois regimes de capitalização:
o contínuo e o descontínuo.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


10
CAPITALIZAÇÃO CONTÍNUA
• A capitalização contínua é um regime que se
processa em intervalos de tempo bastante reduzidos
— caracteristicamente em intervalo de tempo
infinitesimal — promovendo grande frequência de
capitalização. A capitalização contínua, na prática,
pode ser visto em todo o fluxo monetário distribuído
ao longo do tempo e não somente num único
momento. É o caso do faturamento de um
supermercado, a formação do custo de fabricação no
processamento fabril, a formação de depreciação de
um equipamento etc.; são capitalizações que se
formam continuamente, e não somente ao fim de um
único período que pode ser em mês ou em ano etc..
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
11
CAPITALIZAÇÃO DESCONTÍNUA
• Na capitalização descontínua, os juros são formados
somente ao fim de cada período de capitalização. A
caderneta de poupança que paga juros unicamente
ao fim do período a que se refere sua taxa de juros
(mês) é um caso. Os rendimentos, aqui, passam, a
ocorrer descontinuamente, somente um único
momento do prazo da taxa (fim do mês) e não
distribuidamente pelo mês.
• De acordo com a conduta dos juros, esta
capitalização por ser identificada tanto em juros
simples quanto em compostos.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


12
Juros Simples
Puccini, 2011:

• No regime de juros simples, os juros de


cada período são sempre calculados em
função do capital inicial (principal) aplicado.

• Os juros do período, que não forem pagos


no final do período, não são somados ao
capital para o cálculo de novos juros nos
períodos seguintes.
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
13
Exemplo 1

Pedi emprestado R$ 100,00 para minha


irmã, pelo prazo de 3 meses, com uma
taxa de 10 % ao mês, no regime de juros
simples. Qual o valor dos juros pagos e o
valor do montante a ser devolvido ao final
do período?

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


14
Cálculo dos Juros Saldo
Mês
Juros mensais mensais final
1 $ 100 x 10% $ 10 $ 110

2 $ 100 x 10% $ 10 $ 120

3 $ 100 x 10% $ 10 $ 130

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


15
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
16
C (ou PV) – capital inicial, valor presente

i - taxa de juros

n (ou t) – tempo

M (ou FV) – montante final, valor futuro

J - juros

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


17
Juros Simples
Calculando os juros

J = 100 × 0,10 × 3 = 30

J=C×i×n

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


18
Juros Simples
Calculando o montante

M = 100 + 30 = 130

M=C+J

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


19
Ou…
Calculando o montante

M=C+J J=C×i×n

M = C + (C × i × n)

M =C × (1+ i × n)

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


20
Resolução – exemplo 1

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


21
Voltando...

Cálculo dos Juros Saldo


Mês
Juros mensais mensais final
1 $ 100 x 10% $ 10 $ 110

2 $ 100 x 10% $ 10 $ 120

3 $ 100 x 10% $ 10 $ 130

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


22
TAXA PROPORCIONAL E
EQUIVALENTE
• Para se entender mais claramente o que
significa estas taxas deve-se reconhecer
que toda operação envolve dois prazos: (1)
o prazo a que se refere a taxa de juros; e (2)
o prazo de capitalização (ocorrência) dos
juros.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


23
• Por exemplo, sabe-se que a Caderneta de
Poupança paga aos seus depositantes uma taxa
de juros de 6% ao ano, a qual é agregada
(capitalizada) ao principal todo mês através de
um porcentual proporcional de 0,5%. Tem-se
aqui, então, dois prazos, o prazo da taxa: ano e o
prazo de capitalização: mês.
• É necessário para o uso das fórmulas de
matemática financeira, expressar estes prazos
diferentes na mesma base de tempo. Ou
transforma-se o prazo especifico da taxa para o
de capitalização, ou vice-versa.

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


24
• No regime do juro simples, diante de sua própria
natureza linear, esta transformação é processada
pela denominada taxa proporcional de juros também
denominada de taxa linear ou nominal. Esta taxa
proporcional é obtida da divisão entre a taxa de juros
considerada na operação e o número de vezes em
que ocorrerão os juros (quantidade de período de
capitalização).
• Por exemplo, para uma taxa de juros de 18% ao ano,
se a capitalização for definida mensalmente
(ocorrerão 12 vezes juros no período de um ano), o
porcentual de juros que incidirá sobre o capital a
cada mês será:
• Taxa proporcional: 18% dividido pelos 12 meses =
1,5% ao mês.
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
25
Taxa Proporcional e Taxa equivalente

1 mês 10 % ao mês
J = 100×0,10×1=10

3 meses 30 % ao trimestre

J = 100×0,10×3=30

6 meses 60 % ao semestre
J = 100×0,10×6=60
Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho
26
Exemplo 2

Qual o rendimento e o montante


acumulado ao final de 130 dias, de uma
aplicação financeira de R$ 70.000,00 a
uma taxa de 36% ao ano, no regime de
juros simples?

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


27
Resolução – Exemplo 2
J =?
M =?
n = 130 dias
i = 36% ao ano
36%
i= = 0,1% a.d
360
0,1%
i= = 0,001
100

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


28
Simbologias

tempo, número de períodos (anos,


n semestres, trimestres, meses, dias)

i taxa de juros

Presente value - valor presente, capital


PV inicial aplicado (C)

Prof.º Dr. Cicefran Souza de Carvalho


29

Você também pode gostar